VOLKSWAGEN UP! TAMBÉM NO BRASIL

Fotos: divulgação VW e autor


Quando o up! surgiu em setembro de 2011, no grande palco mundial chamado Salão de Frankfurt, o menor carro do portfólio da Volkswagen na Europa era o...Fox, exportado daqui para lá. Um carro que havia sido lançado em 2003 era o que Wolfsburg tinha para oferecer a talvez ao mercado mais disputado do mundo em questão de número de marcas. Em seguida vinha o Polo, carro que apesar de atualizado pela última vez um ano antes, era de 1975. Pois esse vazio haveria de ser preenchido com um projeto totalmente novo, que acabaria resultando no up!, que desse modo assumia a função do Fusca (o de motor traseiro) e de seu sucessor Golf — pelo menos esse era o plano da VW, mas o Golf, como que acometido de acromegalia, foi crescendo sem parar e não pôde continuar a desempenhar seu papel.

Para o novo carro não havia muito o que inventar. Dimensões compactas em carroceria hatchback, lugar para quatro pessoas ou, com compreensão, cinco, um bom entreeixos para seu porte —  2.421 mm, mera coincidência que seja praticamente o mesmo do Fusca 1303, aquele de suspensão dianteira McPherson, 2.420 mm, e por acaso o mesmo do Fiat Palio — e grupo motopropulsor transversal acionando as rodas dianteiras. Por isso mesmo haveria de ser leve, com o duas-portas começando em 855 kg e o de quatro com o acréscimo habitual de 30 a 40 kg.

A versão de topo high up!

Para movimentá-lo decidiu-se pela cilindrada odiada por muitos no Brasil, 1 litro, 999 cm³ para ser mais preciso. E na onda de buscar máxima eficiência em motor — leia-se menor consumo — para fugir da bruxa do CO2, de quatro cilindros habituais se passaria a três com o objetivo maior de reduzir perdas por atrito, com menor peso vindo na esteira.

Ficou boa a solução da porta de carga convencional

Com o know-how atual da indústria automobilística, associado ao desenho por computador, certamente não houve a menor dificuldade para  Volkswagen projetar e desenvolver o up!.

Assim surgiu o up!, motor 1-litro (74,5 x 76,4 mm), 60 cv de 5.000 a 6.000 rpm e 9,7 m·kgf de 3.000 a 4.300 rpm, 10,5: de taxa de compressão, duplo comando de acionamento por correia dentada e quatro válvulas por cilindro. Junto saiu versão de 75 cv a 6.200 rpm de mesmo torque e faixa de rotação. O pequeno up! "fraco" rugia bem, chegava a 160 km/h e ia de 0 a 100 km/h em 14,4 segundos. O "forte" ia a nada menos que 171 km/h e precisava de 1,2 segundo menos no 0-a-100. O primeiro, pelo menor consumo, emitia 95 gramas de CO2 por quilômetro, dentro portanto do que União Européia quer em 2020. O de 75 cv emitia 98 g/km do inerte gás que — dizem — vai levar a Terra a derreter de tão quente.

O básico do básico, o up! take up! Como em todos, a entrada de ar para o compartimento do motor é "periférica", em torno do elemento central, e o emblema da marca não é vazado

Como as emissões de CO2 têm relação direta com consumo, logo se vê que o up! nasceu frugal. Pela norma adotada na Europa, e usando o Desliga-Liga motor, rodava 20 km com 1 litro na cidade e 27,8 km na estrada. Com câmbio robotizado gastava ligeiramente mais, idem o de 75 cv.

Com todos esses atributos do up! e precisando de nova arma no também disputado segmento dos carros de entrada, nada mais natural que a Volkswagen do Brasil o adotasse também, ao mesmo tempo em que o penúltimo Gol, o de 4ª geração, chegava ao final de vida. Mas adoção teve de ser precedida de certas formalidades mercadológicas.

A carroceria do eixo traseiro para trás cresceu 650 mm para que o volume do porta-malas passasse de 251 para 285 litros, volume no nível da concorrência e que o mercado aceita; menos que isso é impraticável aqui. Junto com essa mudança a porta de carga, de vidro no up! alemão, passou a ser convencional, de chapa de aço estampado com o vidro do vigia, por questão de custo de reparação. Foi também decido começar pela carroceria de quatro portas, embora a de duas venha praticamente em seguida, em abril — diferente do Gol de 5ª geração, em que demorou quatro anos para surgir o duas-portas.

O monobloco mostrando em roxo partes com aço de ultra-alta resistência

Outra mudança importante foi nos vidros laterais traseiros, apenas basculantes no modelo original, que aqui passagem a ser de descer, com acionamento exclusivamente por manivela. A solução "Brasil" me pareceu acertada, pois vidros basculantes (ou mesmo corrediços) são mais associados a peruas e veículos comerciais.

No Brasil, por exigência de mercado, o up! teria de ser obrigatoriamente flex, razão para outra alteração no carro original, aumentar o tanque de 35 para 50 litros em razão do maior consumo do álcool devido ao seu menor poder calorífico. Para isso a engenharia da filial brasileira teve encontrar uma solução, pois aparentemente não haveria espaço para esse aumento. Mas conseguiu. Outra "tropicalização"para atender o mercado brasileiro foi o estepe operacional em vez de temporário, o que exigiu novo poço do estepe.

O up! em pedaços!

Finalmente, a adequação ao Brasil, sempre vista com reservas por quem aprecia carros: elevação da altura de rodagem em 20 mm e adoção de pneus de 612 mm de diâmetro, ante 600 mm no up! original, resultando num total de 26 mm mais alto. Outra mudança em relação ao modelo original foi a supressão de um "lábio" sob o pára-choque dianteiro, motivado unicamente por ser elemento que tocaria com facilidade o solo em situações como valetas, rampas de garagem e até facões das estradas de terra. O resultado não poderia ser outro: o Cx do nosso up! passou de 0,32 para 0,36.

O mais fácil
Para a Volkswagen brasileira, o mais fácil foi aplicar motorização ao up! O motor de três cilindros já rodava no Fox BlueMotion desde junho e o up! foi projetado na Alemanha para ter esse motor. Até o transeixo, com todas as suas relações de marcha e de diferencial, é o daquela versão do Fox. Como são três medidas de pneus — 165/80R13, 175/70R14 e 185/60R15, dependendo da versão — as v/1000 são de 29,7, 30,1 e 30,3 km/h, o que significa, a 120 km/h, 4.040, 3.986 e 3.960 rpm, ou 4.000 rpm em números redondos.

Todos!

O up! pesa de 910 a 958 kg e na melhor hipótese de desempenho, com álcool no tanque, acelera de 0 a 100 km/h em 12,4 segundos. Muito boa é a retomada 80-120 km/h em 5ª, feita em 18,5 segundos. O up! atinge 165 km/h, correspondente a 5.500 rpm, algo distante do pico de potência, que é a 6.250 rpm. A velocidade máxima poderia teoricamente ser alcançada em 4ª marcha com motor praticamente na rotação de corte, 6.800 rpm (estaria a 6.818 rpm). O brilho da retomada 80-120 km/h em 5ª evidencia a grande elasticidade do motor 1-L de três cilindros, pois essa marcha, como vimos, é um tanto longa.

Motor 1-litro de três cilindros é potente e elástico

O motor do up! foi amplamente descrito no post relativo ao lançamento do Fox BlueMotion, de leitura recomendável e que inclui minhas observações quanto às relações das marchas.

Como anda
Dirigi tanto a versão de entrada, a take up!, quanto a red up! Falarei das versões mais adiante, agora é ver com andam. A take up! é bem simples, não tem assistência de direção e os pneus são 165/80R13. A direção é lenta, relação 21:1 e não estou (como a maioria) mais acostumado com direções que exigem virar muito o volante (370 mm de diâmetro em todos, com segmento reto no aro), são 3,9 voltas entre batentes. Desse modo, o prazer de dirigir o disposto up! se perde bastante, ficando até difícil avaliar direito seu comportamento em curva. É não é tão leve quanto o peso do veículo e a alta relação de direção sugerem. É mesmo versão para trabalho, para frotistas.

Boa atitude de curva

Já com o red up! a coisa toda muda de figura. A direção de assistência elétrica tem relação de 15,5:1 que passa ser uma extensão da mente. Os pneus de seção 20 mm maior (185/60R15) ajudam nas curvas e o pequeno carro as ataca com vigor e precisão, embora com um pouco mais de subesterço do que seria desejável. A desenvoltura com o motor EA211 R3 é excepcionalmente boa, como eu havia observado, no Fox, mesmo cerca de 40 kg mais pesado (faltou a VW divulgar o peso exato de todas as versões do up!). O som do motor de três cilindros é música para quem gosta de carro, repetindo-se a agradável surpresa que tive com o Fox BlueMotion.

O posto de condução é bem arranjado, senta-se bem, o comando de câmbio é padrão da marca em maciez, seleção e precisão de engate, mas o punta-tacco é muito difícil de realizar, uma pena.  O pedal do acelerador fica muito longe do de freio, Faltou a VW colocar um autoentusiasta para projetar os pedais. Falta a faixa degradê, mas não foi esquecido o acionamento uma-varrida do limpador.

Interior bem-arranjado, mas note a distância entre os pedais de freio e acelerador

Atualização: Faltou explicar e mostrar que apesar de não haver saídas de ar-condicionado centrais visíveis, o fato é que elas existem sobre o painel, e servem bem ao propósito.

As saídas centrais do ar-condicionado ficam sobre o painel (foto do autor)

Não tive oportunidade de fazer a foto "sentado atrás de mim", o que farei proximamente e incluirei neste post (graças à internet!), mas o espaço atrás não é tão bom com eu esperava, meus joelhos tocam o "meu" encosto.

Atualização em 5/02/14, a foto:

"Sentado atrás de mim" (foto de um colega jornalista)

Há detalhes importantes e que agradam, como a sinalização de emergência em freadas fortes, de desaceleração, igual ou maior que 7 m/s² (0,7 g), quando o pisca-alerta é ligado automaticamente, ajudando a evitar colisões traseiras. O pisca-alerta e as luzes internas acendem-se em caso de colisão. Há também indicador de troca de marcha no painel e o sempre útil "pisca3", três piscadas do indicador de direção apenas com um breve toque na alavanca de comando.

Lamentavelmente o up! brasileiro não veio com as repetidoras do indicador de direção nas laterais, que o alemão tem; gostaria que a VW repensasse essa questão, pois é uma sinalização que reputo das mais úteis nos automóveis, na minha opinião mais visíveis do que quando nos espelhos e que só são disponíveis na versão-topo high up!.

up! alemão com repetidoras nos pára-lamas dianteiros (foto Wikipedia)

Versões
São 3 + 3 versões. Parece complicado mas não é. São elas a take up!, a move up! e a high up! Esta última é acrescida das versões black up!, red up! e white up.

A take up!, a mais simples de todas, além das rodas de 13 pol., traz comando interno dos espelhos externos, espelho no pára-sol do passageiro e tomada 12 volts no console central. Não tem conta-giros. Carcaças dos espelhos e maçanetas são pretas.

A move up! sai com pneus 175/70R14 de baixa resistência de rolamento, carcaça dos espelhos e maçanetas na cor do veículo e itens como antena de teto e faróis com máscara escurecida, além de detalhes de acabamento no painel como efeito cromado. O porta-malas traz sistema de configuração de planos do assoalho, uma solução simples e inteligente (desenhos e fotos abaixo). Traz também computador de bordo de dez funções e quadro de instrumentos com conta-giros, relógio digital e termômetro do ar externo, além, claro, do dominante velocímetro e medidor de combustível. Não há termômetro do líquido de arrefecimento do motor. Opcionalmente pode trazer acionamento elétrico para os retrovisores externos, que incluem repetidoras dos indicadores de direção.
Esquema das duas configurações de assoalho do porta-malas
Como são as duas configurações vista num carro real (fotos do autor em 5/02/14)

 A high up! vem com rodas de alumínio de 15 pol.e pneus 185/60R15, também de baixo atrito de rolamento. Além dos itens do move up! há faróis e lanterna traseira de neblina, bancos revestidos em tecido com faixa de couro sintético e volante com apliques de preto brilhante. Há cinco opções de cores para acabamento do painel, duas opções de ambientação interna e luzes de leitura para motorista e acompanhante. A versão vem com chave-canivete, assistência de direção elétrica associada a regulagem de altura do volante, travas de porta elétricas e acionamento elétrico dos vidros dianteiros.com comandos localizados nas portas e sensor de estacionamento. Acionamento elétrico também para os retrovisores externos, que incluem repetidoras dos indicadores de direção.

As versões black up!, red up! e white up! complementam a high up! e se diferenciam externamente pelos retrovisores, frisos laterais, aro dos faróis de neblina com efeito cromado, soleiras das portas com aplique em alumínio e rodas de 15 pol. com desenho exclusivo da versão, com o centro pintado conforme a "cor" da versão. Na white up!, por exemplo, a roda é toda branca. No interior, acabamento em couro sintético para as alavancas de câmbio, de freio de estacionamento e volante, este com apliques em preto brilhante. Os bancos são revestidos em tecido estilizado, com faixa de couro sintético e costura diferenciada. Os modelos dessas versões "em cores" saem com ar-condicionado e sistema de áudio com rádio AM/FM, toca-CD, Bluetooth, toca-MP3 e AUX, com quatro alto-falantes e dois tweeters.

A partir da move up! é possível incluir o opcionalmente o maps & more, que reúne sistema de infotrenimento e navegação. Por meio do monitor de 5 pol. encaixado no centro do painel, sem fios, o monitor de tela tátil funciona como extensão do rádio e do computador de bordo, além de oferecer conectividade multimídia. O GPS tem antena interna e vem com mapas brasileiros.

O monitor removível indicando aproximação de obstáculos atrás

Na tela tem-se informações do percurso como consumo instantâneo,  consumo médio, distância percorrida, tempo gasto, autonomia e velocidade média. Nela há também o conta-giros e o termômetro do líquido de arrefecimento, ambos virtuais (foto abaixo), e quando na função ECO a representação gráfica do uso do motor, orientando a condução mais econômica.

Conta-giros e termômetro do líquido de arrefecimento virtuais (foto do autor)

Ainda na tela há as funções de rádio, dos tocadores de mídia controlando o toca-CD, as entradas auxiliares e as listas de reprodução, e o Bluetooth e seus recursos de viva-voz e transferência de agenda, permitindo até o pareamento de dois aparelhos simultaneamente. O monitor pode ser removido facilmente quando não estiver em uso e pode ser usado como lanterna (tela se acende) e até como bloco de notas portátil.

Quanto custarão? Preços ainda serão divulgados e informarei como Notícia na próxima terça-feira à noite, mas tudo indica que sejam competitivos e  convidativos. Falta ainda também informação completa dos equipamentos de todas versões. Vendas começam na segunda quinzena de fevereiro e a fábrica VW de Taubaté já está produzindo o up! para abastecer toda a sua rede de 636 concessionárias.

Atualização em 5/02/14: veja ao final, após a ficha técnica preços das versões e dos opcionais de cada uma.


Atualização em 5/02/14: consumo de combustível 

O consumo oficial do up! obtido pelo Inmetro e constante da etiqueta do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular é de, com gasolina, 13,2 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada. Com álcool, 9,1 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada. Recebeu nota "A". Na viagem de Gramado a Porto Alegre, hoje, o computador de bordo registrou consumo médio de 15,2 km/l, gasolina, ar-condicionado ligado.

Segurança
O up! recebeu notas máximas no Latin NCAP, cinco estrelas em colisões e quatro em proteção de crianças. Traz fixação Isofix bancos infantis e elemento de retenção superior (top tether) para esses bancos. Os cintos de segurança dianteiros contam com pré-tensionadores. Como obrigatório a partir de janeiro de 2014, o up! tem bolsas infláveis frontais e e freios ABS, estes do fornecedor TRW. Toda a carroceria é composta de aços especiais em pontos estratégicos, como as colunas centrais.

Desenho frontal interessante, mas os indicadores de direção bem que poderiam ficar na extremidades

O up!, com seu estilo único de entrada de ar para o compartimento do motor "periférica", portanto sem a tradicional grade, mais os grandes faróis que se destacam no conjunto frontal, tem todas as condições para ser um grande sucesso no Brasil. Principalmente se seu posicionamento de preço o deixar favorável e com isso aumentar a base da pirâmide dos compradores do primeiro automóvel, justificando a expressão em alemão que virou marca, "carro do povo".

BS
.



FICHA TÉCNICA VOLKSWAGEN UP!

MOTOR

Instalação
Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote
Alumínio
Configuração / N° de cilindros / n° de mancais
Em linha / 3 / 4
Diâmetro x curso (mm)
74,5 x 76,4
Cilindrada (cm³)
999
Aspiração
Atmosférica
Taxa de compressão
11,5:1
Potência máxima (NBR ISO 1585) cv/rpm
G 75/6.250 / A 82/6.250:
Torque máximo (NBR ISO 1585) m·kgf/rpm
G 9,7/3.000~3.800/ A 10,4/3.000~3.800
N° de válvulas por cilindro
Quatro
N° de comandos de válvulas /localização/acionamento
2 / cabeçote /correia dentada
Formação de mistura
Injeção eletrônica multiponto no duto
Gerenciamento do motor
Bosch ME 17.5.24
ALIMENTAÇÃO
Combustível
Gasolina e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Câmbio / rodas motrizes
Transeixo manual / dianteiras
N° de marchas
5 à frente e uma à ré
Relações de transmissão
1ª. 3,769:1; 2ª. 2,095:1; 3ª. 1,281:1; 4ª.0,927:1; 5ª. 0,740:1; ré 3,182:1
Relação do diferencial
4,929:1
FREIOS
De serviço
Hidráulico, duplo circuito em diagonal, servoassistido, ABS
Dianteiros
Disco ventilado 256 mm Ø
Traseiros
Tambor Ø 200 mm
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson com subchassi, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira: assistência elétrica
Diâmetro mínimo de curva (m)
9,7 (10,6 com direção sem assistência)
Relação de direção
15,5:1 (21:1 com direção sem assistência)
N° de voltas entre batentes
2,9 (3,9 com direção sem assistência)
RODAS E PNEUS
Rodas
Aço 5Jx13, 5Jx15 e alumínio 5,5Jx15
Pneus
165/80R13, 175/70R14 e 185/60R15
PESOS
Em ordem de marcha (kg)
910 a 958
Carga máxima (kg)
440 a 412
DIMENSÕES EXTERNAS (mm)
Comprimento
3.605
Largura sem / com espelhos
1.645/1.910
Altura
1.500
Distância entre eixos
2.421
Bitola dianteira/traseira
1.423 / 1.424
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx)
0,36
Área frontal (m²)
2,07
Cx x A (m²)
0,747
CAPACIDADES (L)
Porta-malas conforme ISO 3832 (V210)
285
Tanque de combustível
50
DESEMPENHO
Velocidade máxima (km/h)
163 (G) / 165 (A)
Aceleração 0-100 km/h (s)
12,6 (G) / 12,4 (A)
Aceleração 0-1.000 m (s)
34,6 (G) / 34,4 (A)
Retomada 80-120 km/h, 5ª (s)
18,9 (G) / 18,5 (A)
CALCULOS DE CÂMBIO
Velocidade por 1.000 rpm em 5ª (km/h)
30,3 (high up!), 30,1 (move up!), 29,7 (take up!)
Rotação a 120 km/h em 5ª (rpm))
3.960 (high up!), 3.986 (move up!), 4.040 (take up!)
Rotação à velocidade máxima. 5ª (rpm)
5.445 (high up!), 5.481 (move up!), 5.555 (take up!)
GARANTIA
3 anos integral, 5 anos para perfuração de chapa
MANUTENÇÃO
Revisões (km)
10.000
Troca de óleo do motor (km/tempo)
10.000 / 6 meses




Preços up! sem opcionais

take up!
move up!
high up!
black up!
white up!
red up!
4-portas
 28.900,00
 30.300,00
 34.990,00
 38.390,00
 38.390,00
 38.390,00
2-portas
 26.900,00
 28.300,00






Preços up! com todos os opcionais

take up!
move up!
high up!
black up!
white up!
red up!
4-portas
 38.160,00
 41.550,00
 42.160,00
 39.160,00
 39.160,00
 39.160,00
2-portas
 36.080,00
 39.550,00








Equipamentos de série up!
take up!
move up!
high up!
black up!
white up!
red up!










ABS + EBD
x
x
x
x
x
x

Acionamento elétrico dos vidros dianteiros


x
x
x
x

Ajuste de altura do banco do motorista
x
x
x
x
x
x

Ajuste de altura do volante


x
x
x
x

Alav. de câmbio/freio estac. couro sint. native



x
x
x


Alça de teto para o passageiro dianteiro

x
x
x
x
x

Alerta de frenagem de emergência
x
x
x
x
x
x

Alerta sonoro de faróis ligados
x
x
x
x
x
x

Alerta sonoro/visual de cintos desatados
x
x
x
x
x
x

Apoios de cabeça traseiros c/ aj. alt (2)
x






Apoios de cabeça traseiros c/ aj. alt (3)

x
x
x
x
x

Ar-condicionado



x
x
x

Bancos em tecido c/ faixa couro sintético native


x
x
x
x

Bancos em tecido c/ faixa couro sintético native com costura diferenciada



x
x
x


Bolsas infláveis frontais
x
x
x
x
x
x

Carcaça dos retrov. ext. cor do veículo

x
x
x
x
x

Chave-canivete

x
x
x
x
x

Cintos diant. c/ pré-tension. e limitador carga
x
x
x
x
x
x

Cintos traseiros 3-pontos retráteis (2)
x
x
x
x
x
x

Coluna central c/ apliq. preto bilhante, ext.
x
x
x
x
x
x

Console central com porta-copo
x
x
x
x
x
x

Detalhes int. painel c/ acab. efeito cromado

x
x
x
x
x

Encosto do banco traseiro rebatível
x
x
x
x
x
x

Espelhos ext. c/ aj. elétr. e repetidoras ind. dir.


x
x
x
x

Espelhos externos com ajuste int. manual
x
x





Espelhos externos em cor efeito cromado



x
x
x

Faróis com máscara escurecida

x
x
x
x
x

Faróis e luz traseira de neblina


x
x
x
x

Fixação Isofix p/ banco infantil com tira sup.
x
x
x
x
x
x

Frisos laterais em efeito cromado



x
x
x

Imobilizador de motor
x
x
x
x
x
x

Keyless, sist. alarme com controle remoto


x
x
x
x

Limpador de pára-brisa com temporizador
x
x
x
x
x
x

Limpador/lavador/desembaçador traseiro
x
x
x
x
x
x

Luz de cortesia dianteira, no teto (1)
x
x





Luz de cortesia dianteira, no teto (2)


x
x
x
x

Maçanetas das portas na cor do veículo

x
x
x
x
x

Painel c/ revest. texturizado cinza dublin

x
x
x
x
x

Painel c/ revestimento colorido


x
x
x
x

Palhetas de limpador aerodinâmicas
x
x
x
x
x
x

Pára-sol do passageiro com espelho
x
x
x
x
x
x

Pisca3
x
x
x
x
x
x

Porta de carga c/ fechadura elétrica a botão
x
x
x
x
x
x

Porta-copos traseiro
x
x
x
x
x
x

Porta-malas com ajuste variável de espaço

x
x
x
x
x

Porta-objetos nas portas dianteiras
x
x
x
x
x
x

Prep. sist. áudio c/ fiação e antena de teto

x
x
x
x
x

Relógio digital

x
x
x
x
x

Rodas de aço, pneus 165/80R13, calotas nice
x






Rodas de aço, pneus 175/70R14, calotas bristol

x





Rodas de alum. "berlin", pneus 185/60R15



x
x
x

Rodas de alum. "São Paulo", pneus 185/60R15


x
x
x
x

Sensor de estacionamento traseiro


x
x
x
x

Soleiras das portas com apliques em alumíno



x
x
x

Tampa do tanque de combustível com chave
x
x
x
x
x
x

Termômetro externo digital

x
x
x
x
x

Tomada 12 V no console central
x
x
x
x
x
x

Travamento elétrico de todas as portas


x
x
x
x

Volante com aplques em preto brilhante


x
x
x
x

Volante em couro sintético native e apliques em preto brilhante



x
x
x



























take up!
move up!
high up!
black up!
white up!
red up!

Equipamentos opcionais up!







Acion. elétr vidros diant. e travas do 4-portas
700






Acion. elétricos vidros e travas do 2-portas
620






Ajuste alt. volante e dir. assist. elétrica

1240





Ajuste alt. volante, dir. assist. elétrica, rodas de aço c/ pneus 175/70R14
1240







Aquecimento
460
460
460




Ar-condicionado
2750
2750
2750




Chave-canivete, aj. elétrico espelho c/ repet., alarme contr. remoto keyless, trav. elétr. portas diant/tras, acion. elétr. vidros diant.

1100






Faróis e liz traseira de neblina

270





Kit prep. p/ sist. infotrenimento e nav., e sist. de áudio para "maps and more"

620
620
100
100
100


Módulo "black" - painel c/ capa preto ninja, roda alum. 15 pol. "berlin" pneus 185/60R15



0
0
0


Módulo "white" - painel c/ capa branco cristal, rodas "berlin" brancas, pneus 185/60R15



0
0
0


Módulo "red" - painel c/ capa vermelho flash, rodas "berlin", pneus 185/60R16



0
0
0


Revestimento bancos couro sintético native

670

670
670
670

Painel com revest. colorido branco cristal


0




Painel com revest. colorido prata egito


0




Painel com revest. colorido prata lunar


0




Painel com revest. colorido vermelho flash


0




Pintura especial amarelo Saturno
1550
1550
1550




Pintura metálica
1030
1030
1030




Porta-malas c/ ajuste variável de espaço
190






Prep. p/ sist. áudio com fiação e antena teto
330






Quatro alto-falantes e dois tweeters
230
230
230




Rodas de aço e pneus 175/70R14
250






Rodas de alumínio c/ pneus 175/70R14

480





Sensor de estacionamento traseiro

330





Sist. áudio AM/FM/CD, Bluetooth, MP3 etc.
530
530
530




Total opcionais
9880
11260
7170
770
770
770



Nota: Os pneus 175/70R14 e 185/60R15 são de baixo atrito de rolamento.

Atualizado em 3/02/14 às 18h30, em 6/02/14 às 11h15 e em 7/02/14 às 19h15

109 comentários :

  1. Lógico que é tudo uma questão de se adaptar a nomenclatura, mas achei um pouco dificil e de dificil dedução o significado de cada uma (black up!, red up! e white up! , take up!) ?!?!?!
    Quiseram dar uma roupagem jovem descolada mas nada pratica. Parece essas versões do Mini, pepper, salt e etc
    Acho que estou ficando velho, preferia as nomenclaturas antigas do tipo S, SL, SLS e CD hehehe
    Abs
    P.S. Tenho 33 anos, não me considero tão velho assim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ia escrever justamente a mesma coisa, Felipe.

      Entendo que a VW queria dar um ar mais descolado ao produto, mas esses estrangeirismos do Up!, honestamente, não colam... houvessem mantido as denominações clássicas CL, GL e GLS seria bem melhor e traria uma sensação de maior familiaridade ao produto.

      Mas essa é opinião de um leigo, se a VW entendeu que assim é melhor, que seja então.
      PS.: tenho 41 e ainda estou na flor da idade, hehehehe

      Excluir
    2. Corsário Viajante03/02/14 15:11

      Também achei confuso, especialmente pela dança dos opcionais. Vai ser um carro complicado de comprar.
      E para quem é completamente leigo no inglês, coisa infelizmente ainda bem comum, vai ficar doente tentando entender os nomes.

      Excluir
    3. Só faltaram as versões "close up" e seven up".
      Ridículas essas nomenclaturas!

      João Paulo

      Excluir
    4. GET UP, STAND UP
      HHAHAHA

      Excluir
    5. Concordo. O nome ficou estranho. Reviver a Autolatina com um 'Apolo', ficaria melhor.

      Excluir
    6. Estou curioso para ver como o brasileiro irá pronunciar esse nome.

      Áp, ãp, up, upê...

      Muita gente nem sabe pronunciar Ecosport.

      Nessa a VW dançou...

      Excluir
    7. ccn

      Upi. Note que até a VW colocou o i de ponta-cabeça no nome do carro.... kkkkkkkk

      Excluir
    8. Tem lógica, kkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  2. Ah, e antes que me critiquem, eu sei que a nomenclatura que eu exemplifiquei é da GM, que alias nem mais a usa desse modo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LeandroL64103/02/14 15:04

      Ainda acho as siglas atuais da GM menos complicadas que essas do up!
      São só LS, LT e LTZ, qualquer criança conhece. Agora.. take, move, high, red, black, white. Aí lasca tudo.

      Excluir
  3. Ficou lindo nesse amarelo Saturno! Mas fiquei um pouco decepcionado, imaginava ele um cruzamento da agilidade do Ford Ka com a praticidade dos bancos do Renault Twingo, os de primeira geração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, remete diretamente ao Renault Twingo. Mesmas necessidades, mesmas soluções. E, para completar, descobri porque o carro da VW se chama up! O motivo mais simples do mundo: no final do ano de 2013, custava a partir de 25K. Agora, já são 30K. Ou seja, 20% de aumento em 1 ou 2 meses. Preços up!

      Excluir
    2. Não sabia que ele já era vendido ano passado.

      Excluir
  4. Na minha opinião, é uma pena que o modelo brasileiro tenha perdido a tampa toda de vidro, a despeito de baixar o custo de reparação. A tampa do modelo europeu da uma diferenciação no carro, ficando sem aquela cara de modelo-básico-de-entrada.
    http://www.netcarshow.com/volkswagen/2013-up_4-door/1024x768/wallpaper_2b.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pinte a sua de preto e seja feliz!
      RR

      Excluir
    2. Lucas dos Santos04/02/14 23:39

      Realmente, anônimo, não duvido que o pessoal vá "envelopar" essa tampa para parecer de vidro.

      Bem que a tampa em preto brilhante poderia já vir de fábrica, já que não tem o vidro. Ao menos para fins estéticos seria suficiente.

      Excluir
  5. Há tempos um carro não me deixa tão ansioso para ir conhece-lo nas concessionárias, mesmo sendo 1.0. Nem digo que 1.0 é ruim, mas para minhas condições de uso (95% em estradas que exigem muitas ultrapassagens), não agradou a falta de um motor mais forte, quando tive um carro assim. De resto, está me dando medo, o preço. Pelo que se tem especulado (talvez os´valores oficiais surpreendam, mas acho difícil, sendo um VW), o up! completo custará tanto ou quase quanto alguns hatches com equivalência de equipamentos, só que com motor 1.6. E aí, sem chance para ele, pelo menos comigo. Entre um red up! e um Nissan March SV com seu 1.6 16v, e tendo preços muito semelhantes, vou de "japonês mexicano" (mas que logo será "japonês brasileiro") sem pestanejar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voce esta certo em seu raciocínio.
      Mas essa versão mais cara do Up nao vai vender bem nao.
      Creio que a intermediaria seria a melhor C/B (custo beneficio)!
      PS. Cuidado com os carros da Nissan... Sao bons, mas costuma faltar pecas de reposicao.

      Excluir
    2. Sendo nacionalizado, problemas de falta de peças serão superados, espera-se.

      Excluir
    3. Mr. Car, vc tocou num assunto delicado. Falou-se tanto do motor do Up, com tantas tecnologias e tal, que acabei pensando que havia me precipitado ao comprar meu March 1.6 SV. Pela análise feita, o March é muito mais carro, de motor, arrancada, "sentado atrás de mim" e o resto... . De consumo eu faço 16 km/l (gasol) com ar ligado na estrada. Puxando bem mesmo chego a 15,3. Tudo isso com 2 pessoas e porta malas bem cheinho e faz de 0-100 em 10 s, no máximo. Alguma coisa no UP está DOWN. Se bem que concordo que hoje em dia motor 1.0 é enganação.

      Excluir
  6. Uma pedaleira tipo Uno Fire já seria o suficiente.

    Mas que carrinho, só estou estranhando ele ser ainda mais pesado que o Fox, mas fora isso, parece ser um bichinho de respeito na categoria.

    Claro que quarenta mil reais pela versão de topo é uma piada de mau gosto, mas o foco - creio - será nas versões medianas.

    Bom, estou bem ansioso para por as mãos nesse carro como a muito tempo não estava para andar em um "mero"...mil!

    ResponderExcluir
  7. Corsário Viajante03/02/14 12:53

    Do dia para a noite, a concorrência dos carros de entrada ficou ultrapassada.
    Só resta competir abaixando o preço ou agregando mais equipamentos de série. No quesito engenharia e projeto, o Up! me parece deixar todos os demais bem para trás, pelo menos até a chegada do Ka.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O novo Ka da Ford deve dar um caldo tambem...

      Excluir
    2. A sorte da concorrência é que ele (up!) virá caro, como todo VW no Brasil. E também é preciso considerar que, como os demais que ficaram "obsoletos" estão ha mais tempo no ciclo de vida, logo serão remodelados, podendo virar o jogo...

      Excluir
  8. O ar condicionado consegue resfriar bem a cabine? Existe algum problema nesses aspecto por causa da falta de saídas de ar centrais do modelo? 29900 reais por um UP! peladasso é demais... acho q volks vai ter de repensar o preço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara eu também tive exatamente a mesma duvida. Eu no calor árido aqui de Goiânia, quase morro com as 3 saídas de ar (a do motorista mais as duas do console central) viradas pra mim, pensa com apenas uma?

      Bob, poderia falar mais sobre isto? Obrigado

      Excluir
    2. Tem saída de ar central sim.

      Excluir
  9. "Vidros traseiros com acionamento exclusivamente por manivela".

    Para quem não gosta disso como eu, é possível retirar as manivelas e colocar chapinhas no local?

    Gostei do tom do amarelo, mas acredito que a cor branca seria a única a não enjoar por olhar todos os dias o painel e as laterais.

    O painel é de lata? Gostei muito do desenho. Simples do jeito que eu gosto.

    E o acabamento interno é ruim como o do Novo Uno, ou melhor?

    É um carro para se pensar, mas deixar um carro pequeno de 1,6 litros para pegar um de 1 litro, talvez não seja a melhor solução. Nas ultrapassagens, o arrependimento virá. Ele deveria pelo menos ter uma opção de 1,4 litros.

    Talvez seja coerente esperar o Ka de 1,5 litros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário Viajante03/02/14 15:13

      Ou, melhor ainda, este 1.0 TSI.

      Excluir
    2. O painel pintado é feito do mesmo material sem pintura, é como os pára-choques.
      Queria inverter o acionamento das janelas, elétrico atrás e manivela na frente, pois acho chato ter de abrir as portas de trás para fechar as janelas que alguém esqueceu.
      Assim, a gente só se estica até a porta do outro lado e fecha o vidro sem sair do carro.

      Excluir
  10. Se esse "maps & more" é sem fios, o motorista terá que ficar recarregando a bateria do mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Numa apresentação não se tem tempo de ver tudo, mas aposto que a bateria e carregada enquanto o monitor estiver encaixado.

      Excluir
  11. Bob,


    Desde que vi as primeiras fotos do modelo, fiquei com uma dúvida: os difusores centrais são eficientes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio
      Quando andei era um dia bem quente e o ar-condicionado cumpriu bem o papel.

      Excluir
  12. Gostei, muito bonito... Acho que poderia vir com o motor 1,4L também...

    ResponderExcluir
  13. De novo essa economia porca de não instalar os repetidores de pisca nos para-lamas!
    Também os acho mais eficientes que os instalados nos retrovisores, pois são visíveis quando temos apenas a visão da lateral do outro carro, enquanto nos retrovisores é preciso estar à frente dele para perceber as luzes.
    Seria muito complicado instalar esses repetidores num auto-elétrico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claudio Fischgold03/02/14 14:49

      Uber,

      não concordo com a afirmativa de que os repetidores de pisca são mais visíveis nos paralamas. Verifique, apenas para citar dois exemplos, o Corolla (o meu é 2010) e algumas vans, onde o repetidor no espelho, com a capa alongada, oferece boa visibilidade quando o outro carro está um pouco atrás do seu, normalmente nos "pontos cegos".

      Excluir
    2. Na maioria dos carros não é nada complicado. Só tem que abrir um buraco de formato adequado, igual ao original, no pára-lamas, e encaixá-lo. Quando os repetidores ficam nos retrovisores, realmente a visibilidade não é das melhores de dia.

      Excluir
    3. Uber
      Não deve haver dificuldade maior para instalar repetidoras, apenas é preciso achar o relê certo.

      Excluir
    4. Cláudio Fischgold
      Ponto cego não entra nessa análise. O fato é que se olha mais para o carro como um todo do que para um ponto do retrovisor. Nesse local a repetidora resolve parcialmente, mas não é o ideal

      Excluir
    5. Claudio Fischgold03/02/14 17:42

      Bob,

      não consegui me interpretar corretamente. O que eu quis dizer é que quando eu vou mudar de faixa, ou dobrar em alguma esquina, o outro carro é que está no meu "ponto cego". Foi apenas para auxiliar na localização dos veículos.

      Abraços

      Excluir
    6. Uma das vantagens do repetidor no retrovisor está no fato de usar um mesmo buraco tanto para o retrovisor (e seu mecanismo elétrico, se assim equipado) quanto para o tal repetidor, significando também que os dois mecanismos elétricos estão em um mesmo espaço. No para-lama fica necessário fazer um furo, que acaba abrindo um buraco para infiltração de água que não há em uma peça lisa, deixando-o mais susceptível à corrosão do que ficaria na tal peça lisa.
      Concordo que a localização dos repetidores no retrovisor é inadequada, mas é inadequada a localização do retrovisor em que esses repetidores estão montados. Normalmente o repetidor aponta para a frente (tal qual a seta frontal na maioria dos carros), tornando difícil a visualização da seta piscando por quem estiver em uma diagonal traseira em que o posto do motorista esteja alinhado em um trecho mais ou menos pela linha do banco traseiro do carro que dá a seta. No caso do repetidor no para-lama, como seu foco principal de luz é perpendicular ao sentido longitudinal do veículo, de maneira que a luz está mais acessível à visão periférica do motorista ou pedestre. Porém, isso não invalida que se localize melhor o repetidor no retrovisor, podendo esse ocupar a parte inferior da peça e a luz de seta iluminar reto para baixo e secundariamente para trás e para a frente, podendo neste caso também ser usada como luz para a parte inferior caso o carro esteja parado e as pessoas estejam entrando ou saindo do mesmo. Outra opção seria ocupar toda a ponta mais externa do retrovisor, de maneira a fazer o mesmo efeito prático do repetidor no para-lama sem a desvantagem do furo na peça que aumenta a possibilidade de ferrugem caso a vedação não esteja boa.

      Excluir
    7. Bob, como sei que preza muito pelo bom português.
      O correto é relé, relê é a forma do verbo “reler” na terceira pessoa do singular do presente do indicativo.

      Excluir
    8. Anônimo 03/02/14 21:01
      Sei que o que consta nos dicionários é relé, aportuguesamento do francês relais, mas prefiro a forma aportuguesada vindo do inglês relay, relê. Me soa melhor. Mas obrigado pela preocupação.

      Excluir
    9. Não tem problema de infiltração de água pelo buraco do repetidor no pára-lamas, este já recebe água por dentro e por fora mesmo. O lado interno conta com defletor de água, mas ele não é estanque.

      Excluir
    10. Obrigado pela informação, Bob! Acho que daria para aproveitar o relê e a fiação dos repetidores dos retrovisores, só mudaria o caminho, não?
      Respondendo ao anônimo das 18:39, um repetidor de pisca que aprovaríamos seria o do Citroen C4. Quanto a ferrugem, não parece tão grave desde que se trate bem o local do furo.

      Excluir
    11. É, mas na minha opinião, esse tipo de coisa deveria ser feito na fábrica (indireta direta para as fábricas).

      Excluir
  14. Só tenho 2 críticas ao carro [uma é sobre ele, outra é sobre marcas em geral, não só a VW]:
    1º - Ainda estou procurando o brilho em levar quase 19 segundos para fazer uma retomada de 80-120 em 5ª. Isso num carro só com motorista e sem malas, provavelmente. Acrescente tais variantes e some mais 1 hora para realizar essa manobra;
    2º - Não sei qual a utilidade desse "pisca-3". No Bravo, se bem me lembro eram 5 piscadas, muito mais util já que tal sinalização serve não só como aviso, mas também como forma de pedir passagem ao carro que está na faixa ao lado, 3 piscadas e o cara pensa que você desistiu da manobra e acelera. É aquele negócio "pisca não é @%*#, dê sem dó".

    Afora isso, parece um carro interessante, de preço elevado como se tornou praxe nos lançamentos aqui, mas que continua no filão da Toyota: oferecer compactos seguros. E que o Ka venha para engrossar esse caldo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho um Bravo que é pisca5 e um Jetta/Focus pisca3.
      As vezes é exagero, as vezes falta.

      Excluir
    2. 1º Para ir de 80 a 120 km/h existe a 4ª marcha e até a 3ª. É assim que se vai de 80 a 120 num mil.

      2º O pisca-3 é só para quando vc relou a mão na alavanca, denotando a intenção de ultrapassar, mas não a efetiva decisão. Quando se decidiu mesmo por ir tem que acionar a seta efetivamente, de modo que ela não desligue com 3 piscadinhas.

      Excluir
    3. Bom, Paulo, mas esses números de teste eu nem imagino para que sirvam; creio eu que nenhum motorista em plenas faculdades mentais faria uma retomada de 80 a 120, em plena pista, em 5ª marcha. Ainda mais com um veículo de motor fraco.

      Excluir
    4. CSS,

      Não duvide que hajam pessoas com essa capacidade...

      Excluir
    5. Se você acha importante retomar de 80-120 tenho uma sugestão meio estranha, mas que pode funcionar: reduza a marcha!!!

      Excluir
    6. Concordo, CSS.

      É como o famigerado teste de retomada de 40 a 100 km/h, que ainda relacionavam isso a "segurança" do carro... Suspeito este teste ser o motivos de relações de marcha curtas ao extremo em alguns carros aqui do Brasil, não sendo passar de 3ª marcha em lombadas o único motivo.

      Excluir
    7. Pessoal,
      A retomada 80-120 km/h em 5ª (e última) marcha é só uma referência, não é sugestão para se dirigir assim!

      Excluir
    8. Pessoal, esse ótimo tempo de retomada em quinta marcha 80-120Km/h significa "somente" que o motor é muito elástico, principalmente para um 1.0 com 82cv. A 80Km/h o Up deve estar em torno de 2600rpm. Compare esse tempo com carros de motores maiores e vejam só a proximidade.

      Excluir
    9. "Pisca 3" eu não acho muito útil. Em carros sem essa "avançada" função, é só segurar a alavanca em um terço do curso durante tres piscadas e soltá-la. Faço isso direto, não para ultrapassar ou virar uma esquina, mas ao pegar uma alça de saída, por exemplo.

      Excluir
  15. Moisés_SP03/02/14 15:38

    Gostei do carrinho, mas só passo a considerar a compra a partir da chegado do motor 1.0 TSI, de 110 cv. Observando as fotos fiquei com receio desse ar-condicionado, tenho a impressão de que não dará conta (devido às saídas de ar). Quanto à posição dos pedais, eu gostei, pois não uso o punta-tacco, e como tenho o pé grande, até prefiro os pedais mais separados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 45 bico largo!

      Excluir
    2. Jorjao
      45 bico-largo!
      O pezinho de princesa!!!
      Desse jeito fica fácil fazer o punta-taco.... Até no Etios!

      Excluir
  16. Pois é Felipe das 12:29, sou mais velho que você e achei interessante a nova forma de nomenclatura. Muito interessante, mesmo porque o nome do carro é silábico, é simplório demais.
    Sai do lugar-comum, apesar de que só o nome não vai ajudar a promover o modelo se ele não tiver qualidades para tanto.
    O painel é claramente inspirado no daquele modelo XL-1, as formas básicas são as mesmas, bem como a disposição dos botões, estes mantendo a forma tradicional VW (que já está na hora de mudar um pouco). Aliás, o interior do Up! é muito melhor do que o exterior, assim como era o Twingo, modelo que inegavelmente inspirou de alguma forma o carro da VW.
    E não posso concordar com o fato de "ter ficado boa" a tampa traseira em lata. A VW do Brasil distorceu completamente o veículo de sua configuração original, na verdade o mercado esperava um Up! e o que chega aqui é um Seat Mii. Todas as coisas bacanas que o carro tem lá fora, aqui foram eliminadas. As rodas, os repetidores laterais, a tampa em vidro (para a qual a montadora alega "diminuir o custo de reparação", isso é uma piada de péssimo gosto, pois qualquer um saberá que é para diminuir o custo de produção e manter o lucro), e sobretudo, o comprimento "certo".
    Se vai fazer sucesso ou não? Somente o mercado dirá.

    ResponderExcluir
  17. Preço alto para substituir o gol g4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ficaria legal na faixa de 25-26K

      Excluir
  18. Podem acreditar, daqui ha algum tempo vão ter que criar aberturas nesse parachoque dianteiro, para ventilação. E também terão que colocar difusores de ar centrais no painél.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É remota a possibilidade disso acontecer, pois carros sempre são testados em temperaturas extremas.

      Excluir
    2. Sei não... Mas como os motores atuais têm trabalhado sempre mais quentes, pode ser. Quando a Ford lançou o primeiro Ka, teve que abrir mais o painel dianteiro uns dois anos depois.

      Excluir
    3. Quando instalou o motor 1.6, que gera muito mais calor... Aliás a história de que é para andar na europa nunca colou... Espanha tem temperaturas de 40 graus, difícil em nosso clima tropical. Torrando do jeito que tá SP não chega a 40.

      Excluir
  19. Paulo Freire
    Toda medição de desempenho é feita só com motorista a bordo e essa retomada para um carro com motor 1-litro é muito boa, sim, quanto mais que a quina é longa. / O pisca3 usa-se se quiser, pois a seta continua a pode ser acionada normalmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bob,
      não sei quanto custaria, mas aposto que seria pouco fazer a mudança do pisca 3 para um pisca 5 como na Fiat. Isso até impede de se ligar o pisca e esquece-lo ligado, o que estranhamente ocorre com muita frequência.

      Sobre a retomada, 20 segundos em um hatch compacto com motor moderno é de mais, como eu disse, adicione familia e bagagem e já era. Junte isso também a preguiça do brasileiro em reduzir marchas e daqui a pouco a VW encurta mais ainda o cambio, como nos GM. "O justo paga pelo pecador"...

      Excluir
  20. Bob,

    Eu gostaria de ver esse motor em uma versão 1,4 L. Acho que o carrinho ficaria com um desempenho bem interessante. Além disso, também gostaria de ver vidros elétricos nas quatro portas. Acho a falta dessa opção uma economia ridícula, assim como a depenação dos repetidores laterais de seta.

    Para encerrar, uma dúvida: Há indicação da temperatura do motor, no computador de bordo?

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo R.
      Sim, está no texto, quando o carro, a partir do move up!, tem o monitor pode-se ler nele conta-giros e termômetro do líquido de arrefecimento.

      Excluir
    2. Bob,

      Grato pela resposta. Mas, eu me refiro a esta foto que eu achei na net:

      http://i39.photobucket.com/albums/e195/aquattro/painel-2.jpg

      Essa marcação de 90ºC é a temperatura do motor, certo? Isso vem em todas as versões?

      Um abraço!

      Excluir
  21. Lorenzo Frigerio03/02/14 17:07

    Mais um carro com o velho "mal do câmbio curto". Com essa potência (mais que a de um Passat TS) e esse peso, podia passar sem isso. Com o motor girador que tem, não há problema nenhum em reduzir as marchas - poderia usar um câmbio de relações mais espaçadas e também um alongamento no diferencial. Resultado do jeito que está: ruído e desperdício de combustível na estrada.
    O Bob sempre valorizou o Corsa antigo e seu câmbio longo - esse carro é certamente mais potente que aquele, e provavelmente mais leve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo
      A quinta não é curta, na verdade é longa, fica 750 rpm abaixo da rotação de pico de potência em velocidade máxima e mesmo assim o motor está a 4.000 rpm a 120 km/h. Alongar o diferencial implicaria perder rampabilidade. O correto a fazer seria alongar 4ª e 5ª para entrar no conceito 4+E xiíta. O motor tem potência em baixa de sobra para isso. Eu já havia feito a mesma observação no Fox BlueMotion com esse motor.

      Excluir
    2. Bob,

      Quando em 5ª a 120 km/h é = a 4000 rpm, na maioria dos 4 cilindro é uma berração só. Nesse, por ser 3 cilindros isso fica atenuado?? É de se considerar que essa 5ª está boa assim devido a essa característica do motor 3 cilindros??

      Excluir
    3. Saudade do meu Corsinha EFI, nunca vi um carro 1.0, com relações de marchas tão bem resolvidas como aquele...Um autêntico 4+E, motorzinho mesmo com parcos 50 cv, e 7,9 mkgf a 3000 rpm de toque, trabalhava solto na estrada, silencioso, e quando precisasse de potência, era só reduzir para 4a... Nunca passei sufoco nele... Fazia viagens de 300 Km em 3 horas, sem canseira... Mas por casa desse maldita preferência brasileira, o Celta muito mais potente e com mais torque é prejudicado por relações absurdamente ,curtas...Não só ele mas qualquer 1.0... Se não me engano, o bom e velho Mille também é 4+E...

      Excluir
    4. Bem q eu tava com umas ideias de pegar um carrinho pra usar assim meio sem dó. Achar um Corsinha MPFI bem baratinho, com o motor zuado e tudo, mas pagando barato, de forma q compense, aí arrumar toda a mecânica dele e colocar o câmbio desse EFI 94/95. Ia ficar show!

      Excluir
  22. O up! tem se mostrado um carro bem interessante!

    ResponderExcluir
  23. O motor 1400cm3 que fazia milagres na Kombi (tá, exagerando um pouco...), cairia muito bem no UP mais completo que beira os quarenta mil reais. Um comando um pouco mais esperto para girar e obter os necessários cavalos para o dpto de marketing e deu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me lembro do espanto que foi dirigir uma Kombi 1.4 pela primeira vez... a primeira coisa que se pensa é "cadê o barulho"?

      Excluir
  24. Esperem só até os tuneiros começarem a colocar o adesivo da Shutt nesse carro...

    ResponderExcluir
  25. o EA 111 não cabe nesse cofre......

    ResponderExcluir
  26. Turbo Up, duas portas, "carroceria" europeia seria bem vinda.

    ResponderExcluir
  27. Muito jeitoso. Se tiver bom preço, deslancha. Mas a traseira ficou igual a de um furgãozinho...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembra muito um "kei" japonês...

      Excluir
  28. É uma pena notar que o up! perdeu o defletor dianteiro que consta no modelo europeu (logo abaixo do para-choque).

    Europeu: http://2.bp.blogspot.com/-ems4XEXIDl8/ULlkgRJDlPI/AAAAAAAAsnY/F6xX2fpd4x8/s1600/Volkswagen-UP+(4).jpg

    Brasileiro: http://1.bp.blogspot.com/-YFnOJuPSBGg/Uu6Maaf4yKI/AAAAAAAANnU/B7NdkFVb2qg/s1600/high+up!+(1)+a.jpg

    ResponderExcluir
  29. Eu realmente esperava mais do UP! Lembrando que VW divulga o Cx 0,36 para versão Take Up, de entrada, com pneus estreitos... as versões mais caras certamente tem números piores......O Gol G6 (G3!) tem o mesmo peso, Cx ligeiramente melhor (0,34) e área frontal menor (2.01 m2)...Esse motor EA 211 no Gol, o faria andar mais que o UP e gastar menos... Achei estranho o grande lançamento da VW, com motor de pura tecnologia, perder para o velho Clio no teste de consumo do Inmetro... Outra decepção foi o Preço, O Red Up, mais caro que Novo Uno Economy 1.4.. Sinceramente de feio por feio, eu prefiro o Fiat... mais torque, um tiquinho a mais de potência, motor girando bem menos na estrada, Cx melhor (Me corrijam se eu tiver engando, mas acho que a versão Economy 1.4, tem suspensão mais baixa do que a Vivace)... E como consequência, o consumo, já mais que testado e aprovado: se não for melhor que a do Up, no mínimo, será empate! A única questão que é vantagem incontestável, do VW é a segurança... mas sinceramente, nunca compro um carro pensando que vou sofrer um acidente, Se levar essa questão de segurança veicular ao pé da letra, deveria ser proibido andar de moto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jorge_Nobrega04/02/14 22:43

      O up! não perdeu para o Clio, ambos com ar e direção o up! ainda fica na frente, basta olhar a tabela do Inmetro. O Clio só ganha se comparar a versão sem ar e direção com o up! com ar e direção. O up! é o carro com ar e direção com melhor consumo do Brasil, inclusive o consumo urbano dele é quase 5% melhor que o do Fox Bluemotion, segundo o Inmetro.

      É claro que o carro foi prejudicado no consumo e desempenho pela elevação de quase 3cm em relação ao europeu, o que piorou bastante seu coeficiente aerodinâmico, mas a VW fez isso porque sabe o gosto do brasileiro por passar em lombadas sem reduzir muito e a buraqueira que o up! vai enfrentar na mão de irresponsáveis de frota. Se não aumentasse a suspensão os ignorantes detonariam o carro e ainda ficaria com fama de carro frágil. Nesse caso, a VW está certíssima em elevar bastante a suspensão e colocar pneus maiores.

      Excluir
  30. Bem tudo explicado como sempre pelo caro Bob. Mas não tería sido melhor um motor de 1 litro turbinado.
    O motor moderníssimo sem dúvida mas com 4 passageiros e o ar ligado, fica igual aos outros 1litro do mercado ou pior.Acho que falta testá-lo com essa configuração.

    ResponderExcluir
  31. Se a maioria dos brasileiros utilizam gasolina em seus carros, qual a vantagem dos 82 cv do up!?

    Exemplo: 75 cv - gasolina - 82 cv álcool / up!
    77 cv " - 80 cv " / Clio
    77 cv " - 78 cv " / Celta.

    Sem contar o nome estranho e que fica ainda mais estranho quando se utiliza outro sinal gráfico após o nome.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem contar que pesando 910kg, acaba que ele nem chega a ser tão leve. Sem contar o CX aumentado...

      Mesmo parecendo (bem) melhor que o Gol IV, esperava mais do up!. Acho que o jeito é espera a versão 2 portas, ou até mesmo, a moda dos 3 cilindros vingar e ver esse motor no Gol atual.

      Mendes

      Excluir
    2. Esse motor no Gol. É o que precisa mesmo!!

      Excluir
    3. Mas dizem que logo o Gol só vira com 1.4 e 1.6 ambos 4L e 16V.
      ISM

      Excluir
    4. A vantagem não está na potência máxima, mas sim na distribuição de potência ao longo da faixa de rotação em que o motor trabalha. O motor é elástico, mais elástico que qualquer 1.0 nacional. Embora a potência máxima venha a mais de 6000rpm, a 2500/3000rpm você já tem potência bastante palpável. Compare a quinta marcha desse carro com a de um celta, por exemplo. A quinta do up! é bem longa, lembra a de carros com motores maiores.

      Excluir
    5. A quinta marcha do up! na verdade é muito semelhante a do Gol/Voyage 1.0 (aprox. 4000rpm a 120km/h), então não considero longa, apenas adequada. Um esquema um esquema 4+E como o Bob mencionou ficaria agradável e sem agregar custo.

      Mas realmente a potencia em baixa deve ser melhor sim, e ainda mais notável para os que tem medo de por o motor pra girar. rsrs

      Mendes

      Excluir
  32. Show de bola, gostei da reportagem pois me tirou algumas dúvidas, como por exemplo a respeito da eficiência do A/C sem os difusores centrais, BS, pode me chamar de louco, mas como estou rodando uma média de 1.500 kms. por mês, vendi meu Civic LXL 2004 para encarar o up!, espero não me arrepender pois preciso de um carro ágil e principalmente econômico.

    ResponderExcluir
  33. Infelizmente foi tropicalizado. Se fosse o Up! europeu ultraeconômico era uma opção a ser considerada, mas agora, simplesmente não vejo vantagem nele em relação aos concorrentes (nomeadamente o Palio Fire e o Clio).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jorge_Nobrega05/02/14 02:48

      Não vê vantagens? Ele é bem mais econômico, tem melhor desempenho e MUITO mais segurança. Para ter uma noção, o up! é 20% mais econômico que o Novo Uno 1.0 na cidade, segundo o Inmetro, quando ambos estão com ar e direção. A diferença é ainda maior para o Palio Fire, porém, o Clio tem consumo semelhante, apenas um pouco pior que o do up!(considerando todos com ar e direção).

      Excluir
    2. O Up! foi tropicalizado, certamente não vai usar o aço tipo exportação que é usado na Europa (e muitas vezes é produzido no próprio Brasil, mas é chamado europeu). Já quanto ao consumo, é bom lembrar que o Up! de entrada certamente não terá ar condicionado nem direção assistida. No site da VW nem aparece o Up! ainda.

      Porém, é uma opção a se considerar, pois está no páreo.

      Excluir
    3. Jorge_Nobrega05/02/14 17:29

      O up! foi testado e aprovado com 5 estrelas, sua estrutura não foi tropicalizada e utiliza aços de alta qualidade, ao contrário do Palio Fire e Clio, que não conseguiram mais que 3 estrelas no teste. Já quanto ao consumo, o up! só foi testado pelo Inmetro com tais itens, por isso, deve ser comparado com os demais com esses itens. Porém, caso se retire esses itens, o consumo também será melhor que os concorrentes, mas o Inmetro procura avaliar apenas as versões que respondam por quantidade significativa das vendas, avaliou todas as versões equipadas com ar e direção.

      Palio Fire bebe muito mais que o Up! e o Clio perde por pequena margem, já na segurança, o up! reina absoluto como compacto mais seguro do Brasil. O desempenho do up! também deixa o Palio Fire e o Clio no chinelo.

      Excluir
    4. Jorge,

      Qual Up! foi testado? O europeu tirou 5 estrelas, mas até agora não temos Up! a venda no Brasil, então é impossível saber qual Up! estará nas lojas, se é o de alta qualidade de construção ou se é o padrão VWB.

      Excluir
    5. Com toda certeza, o up testado foi feito no Brasil

      Excluir
  34. Bob, ele tem o mesmo motor de partida do Fox, com aquela partida com um toque na chave?

    ResponderExcluir
  35. Bob,

    Grato pelas atualizações. Agora dá prá ver que a tela do Maps&More não atrapalha em nada a saída de ar central, e eu gostei bastante da visualização do conta-giros e do marcador de temperatura do motor nele.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  36. Porta-malas c/ ajuste variável de espaço por 1030,00 reais? Não está errado? (Além de constar também no move up! e no high up! na tabela de opcionais)

    ResponderExcluir
  37. Brunno
    Estava errado mesmo. O erro foi uma linha de coluna ter sumido da tabela Excel (feita por nós para o leitor visualizar melhor os opcionais) e os 1.030 reais, que é o preço da pintura metálica (que não constava mais) ficaram para o porta-malas de dois planos (na verdade 190 reais). A tabela já está corrigida.e desculpem-me você e os outros leitores.

    ResponderExcluir
  38. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.