DE CARRO POR AÍ


                                                           
Coluna 0714    12.fev.2014            rnasse@autoentusiastas.com.br               
Três cilindros, 1,5-l, 400 cv! Nissan abre novo caminho
Nas entranhas das muitas regras da engenharia automobilística, duas instigam e balizam engenheiros e formuladores de produtos: uma, a potência específica. É a relação de cavalos-vapor produzidos a cada litro de deslocamento volumétrico. Na prática, ilustrado como cv por litro, escrito cv/l. Outra medida é um desafio — produzir 1 cv na menor medida de peso. O Ford modelo T, automóvel que deu mobilidade ao mundo, tinha motor de 4 cilindros, massa de ferro deslocando 2.900 cm³, pesando uns 200 kg e produzindo 20 hp, 20,3 cv. Seu sucessor, o Modelo A, ampliou a cilindrada para 3.300 cm³, peso assemelhado, fazendo o dobro em potência, 40 hp, 40,6 cv.
Há constante evolução neste campo. Nos sistemas melhoradores da operação do motor fazendo-o produzir mais potência e, no outro extremo, uso de materiais com menor peso, como as ligas leves, o plástico, o compósito de plástico com fibras com a de carbono. Por aí.
Agora a japonesa Nissan exibiu o produto de pesquisas e elemento importante de um projeto. Produto é um novo motor de 1.500 cm³, três cilindros. Pesa 40 kg e produz iniciais 400 hp, uns 405 cv. Chamou-o ZEOD RC Le Mans – acrônimo indica Zero Emissions On Demand, emissões zero quando solicitado. RC para Racing Car, e o circuito francês sede da mais famosa prova de resistência automobilística à base de velocidade, a 24 Horas, corrida em junho, onde estreará. Após, 2015, corridas.
O automóvel combina o surpreendente motor Otto com outro, elétrico, mas não é um híbrido. O elétrico carrega sua bateria de íons de lítio com o sistema de regeneração da energia dos freios, emprestado de outro Nissan, o Leaf Nismo, um dos produtos no caminho da Nissan bem participar do mercado de carros elétricos.
Estará na categoria LMP1, classificação especial, destinada a protótipos inovadores. Na prática, na corrida há um índice energético, e nos dez turnos em que é dividida, a última volta de cada um será dada apenas com tração elétrica. Uma curiosidade, em meio ao troar de motores, o ZEOD passará sem fazer ruído e com emissões zero. Chamará atenções pelo silêncio. Ambos os motores acionam a transmissão com câmbio de cinco marchas. Separadamente, cada um é capaz de levar o automóvel a velocidades em torno de 300 quilômetros por hora. Será o primeiro elétrico a percorrer os 13.600 m do famoso circuito.
A Nissan busca fazer efeito demonstração do novo motor, mas também colher resultados de baixas emissões — referência para os consumidores europeus.
Caminho
Faz apresentação simpática, bem enfatizando as características do novo motor, seus três cilindros, a injeção direta de combustível, o turbo pequeno e distante do motor, a relação entre os 1.500 cm³ e os 400 hp/405 cv de potência, ou entre a cilindrada e os 380 N·m — 38,7 m·kgf de torque, e todas estas medidas de produção e o peso total, inacreditáveis 40 quilogramas. Mede 50 cm de altura, 40 cm de frente, e 20 de profundidade. Tão pouco em volume e peso, brinca dizendo ser fácil levá-lo numa mala — e a se considerar o atualmente visto, seria capaz de ser levado em mala de mão e colocado acima de nossas cabeças nos aviões!
Em termos de potência se equivale a um motor de Porsche 911 e, de relação entre peso e potência, aos novos engenhos V-6 1600 empregados na Fórmula 1. Darren Cox, diretor de desenvolvimento, disse que um dos pontos importantes está na redução de atritos e, para isto, a Nissan teve como parceira a francesa fabricante dos óleos Total.
Não deve ser visto apenas como um novo motor em meio ao momento ascendente em engenharia, com tantas demonstrações de ganhos de tecnologia para os motores de ciclo Otto. É mais, é vertente no caminho, tanto pelos ganhos em seu funcionamento, tanto por permitir à Nissan — e sua aliada Renault — ação muito maior: projetar seus veículos, diminuindo o espaço destinado ao motor e, com isto reduzir comprimento e/ou ampliar o habitáculo.
Como disse um irônico jornalista inglês, não é um motor. É bruxaria.

Soichi Miytani, presidente da Nismo, área esportiva da Nissan, segura os 40 kg do motor ZEOD 1,5


A Kombi elegante do Seu Habib
Seu Habib, explico logo, não é projetista ou fabricante de automóveis, mas o engenheiro Sérgio Habib, dito o maior revendedor de veículos novos no país, implantador das marcas Citroën e JAC, desta sócio. Sabido, tem nome árabe mas é judeu. Em suma, do ramo.
Habib olhou o mercado observando, os veículos empregados em deslocamento de turistas não acompanham a evolução da atividade. Resorts, hotéis caros, ou distantes de aeroportos, contam com veículos para transportar seus hóspedes ou miniônibus — baseados em projeto para transportar carga —, ou somam alguns automóveis, para deslocar, por exemplo, família com quatro adultos. E que a demanda crescerá neste período de Copa do Mundo de Futebol.
Importou de sua associada JAC um modelo de veículo de transporte de passageiros dito T8 — a indicação T é utilizada pela Volkswagen para a Kombi e sucessoras, sendo a geração atual a T6.
Classifica-a como Maxivan e entende, este nicho de vendas correspondendo a 2% das vendas de veículos de passeio na Europa, está inteiramente disponível no Brasil. Medidas permitindo conforto para sete passageiros e o motorista; capacidade de bagagem; motorização atualizada, oferecendo bons resultados dinâmicos, boa velocidade média, um 2,0, 16 válvulas, turbo, faz 175 cv, tocando transmissão com caixa manual de seis marchas. Pela configuração mais próxima de automóvel que para veículo de transporte, pode ser operado por condutor com Carteira de Habilitação B, as comuns, para automóveis e veículos leves. O pacote inclui as obrigatórias bolsas de ar, freios com ABS, e direção com assistência hidráulica, ar-condicionado controlado por cada passageiro, kit multimídia. Preço da elegante Kombi do Seu Habib é em torno de R$ 115.000.

JAC T8, a Kombi do Seu Habib

Roda-a-Roda
Acerto – Diz o importante Wall Street Journal, a Toyota está nos acertos finais em acordo para encerrar investigações criminais e inerentes ações indenizatórias relativas ao problema até hoje não explicado: carros da marca subitamente acelerarem sozinhos. O fim de papo está orçado em US$ 1B.
? – Será uma das referências dos eventos automobilísticos envolvendo eletrônica. Os Toyota assumiam o comando, envolviam-se em acidentes. A marca tentou justificar o problema como sendo causado pelos tapetes — sem êxito, ou explicação, chegou, até, a pedir auxílio da NASA. Idem.
Assim, - Acordo encerrará os casos nos EUA, mas não significa ter sido encontrada a causa.
Mico – Mercedes, BMW e Volkswagen devolverão os prêmios recebidos por eleição para o troféu Yellow Angel realizada entre os 18 milhões de associados do ADAC, o poderoso clube de serviços automobilísticos na Alemanha.
Vergonha – A consultoria Deloitte descobriu, o ADAC inflou e manipulou resultados. Peter Meyer, seu presidente, pediu demissão sob surpresa e desprezo, e a Deloitte auditará todas as eleições desde 2005.
Pessoal – Tenista, famosa, russa, embaixadora da marca Porsche, Maria Sharapova apresentou na badalada Sochi, sua cidade natal, automóvel decorando interpretando suas vontades: um sedã Panamera branco brilhante, incluindo painel de instrumentos e a chave, estofamento em couro claro, rodas pretas em 20”, aplicações de fibra de carbono com o nome da dona. Motor comum: V-8, 4,8 litros, aspiração atmosférica, 446 cv. Diz andar, consumo combinado, 9,3 km com 1 litro.
Caminho – O EcoSport acresceu mais duas conquistas em sua história: está à venda em 11 países europeus e é o veículo mais vendido na Argentina.
Promoção – Para criar evento continuado, gerar acompanhamento e noticiário, enfim, mostrar-se e lembrar ser produzido no Brasil, dois jipinhos goianos Suzuki Jimny rodarão 100 mil km em 100 dias, em asfalto e fora dele.
Caminho – Os Jimny são normais, sem preparo algum, exceto portar câmeras para registrar o rodar 1.000 km ao dia. Para acompanhar,
www.facebook.com/desafiojimny; www.twitter.com/suzukiveículos; www.instagram.com/suzukibr

Suzukis Jimny rodarão 1.000 km/dia. Geração de interesse
Começou – A Volkswagen fez festa com quem faz seus carros para inaugurar a ampliação da fábrica de Taubaté, SP, onde iniciou produzir o up! Convidou 10 mil pessoas, lideradas por obreiros e seus familiares. A festa encerrou as comemorações dos 60 anos da Volkswagen no Brasil.
Padrão – Loja virtual de pneus em Blumenau, SC, a Pneus Fácil, padronizou os vários sistemas empregados por importadores, revendedores, e lojas de pneus, visando simplificar e evitar problemas. Grátis, o Código de Pneu Sistematizado está acessível em www.codigodepneus.com.br.
BM, …BMW – A marca alemã gostou do merchandising feito com seus carros em filmes de ação do agente 007 então vividos pelo ator Pearce Brosnan. Acertou-se com os produtores do ora festejado “Operação Sombra – Jack Ryan”. Incluiu sedãs séries 3, 5, 7, e o 6 Gran Coupé e utilitário esportivo X5.
Ocasião – Em São Paulo, a divulgação do filme fez pré-estreia com direito a festa e exposição de automóveis BMW. Mas a associação dos revendedores perdeu oportunidade de ação conjunta. Poderia ter convidado clientes atuais, futuros, expor os modelos em todas as praças de estréia do filme.
Festa - Membros do grupo Alfa Romeo BR organizarão viagem em março: 2.300 km por São Paulo, Curitiba, Rio, Petrópolis, Xerém (distrito industrial em Duque de Caxias, RJ) e Betim. Festejarão os 40 anos do início de produção (1974) do Alfa Romeo 2300, nascendo em Xerém, RJ, na Fábrica Nacional de Motores, findando (1987) em Betim, MG, fábrica Fiat para onde a produção foi deslocada.
Marco – Automóvel era o de maior refinamento técnico no país, sedã de comportamento esportivo, e aos 25 de março a caravana estará na FNM, exatas quatro décadas após seu lançamento. Para aderir no todo ou em parte, veja 
Inscrições, limitadas, abertas em
http://arcmg.lojavirtual.maxihost.com.br/products/taxa-de-inscricao-alfa-romeo-2300-km.html

Cartaz do passeio/homenagem

Gente - Mary Barra, presidente da General Motors, à toda. OOOO Lidera relação das 50 mulheres de negócios mais poderosas no mundo, pela revista Fortune. OOOO Nos focos atuais de Dona Barra, viabilizar a GM recém-separada do governos dos EUA; retomar a marca Cadillac ao patamar de referência em luxo. E,...OOOO Comprar um Camaro antigo.OOOO

RN


A coluna "De carro por aí" é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUTOentusiastas. 







                        
 


9 comentários :

  1. Interessante é o EcoSport que foi reprovado pela revista Quatro Rodas.

    Não só está em alta no Brasil como se tornou líder na Argentina.

    É muito estranho...

    ResponderExcluir
  2. Suzuki Jimny,

    Bom jipinho, mas com preços inflacionados.

    ResponderExcluir
  3. Então, vejamos: o motor Nissan/Nismo pesa 40kg. Mas e as baterias, pesam quanto? 100kg????

    ResponderExcluir
  4. Senhor Nasser, tentando entrar em contato com o senhora um bom tempo, mas sempre que o senhor tem um e-mail diferente, nesta página aparece como rnasse@autoentusiastas, na página de contato como rnasser@autoentusiastas, e na semana passada jrnasserautoentuRiastas, com o R no lugar do S. Poderia me passar um e-mail de contato para o senhor? Preciso de umas dicas para procurar um automóvel antigo específico, mas possuo apenas uma placa antiga dele como referencia, e queria saber se há como ela me levar para algum em que eu descubra informações do carro.

    ResponderExcluir
  5. A NASA mais alguns cientistas emitiram estudos mostrando que o provável problema foi ocasionado por um fenômeno chamado "Thin Whiskers".

    É um tipo de oxidação que cria pequenos fios de cabelo na solda das placas eletrônicas e que provocam curtos circuitos. Esse problema só começou a aparecer depois que baniram o uso de chumbo na liga das soldas de estanho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela informação. Pelo que informou, deve ser efeito de crescimento dos cristais da liga ou de elemento específico desta.
      Além dos problemas com a tenacidade desta nova liga (não é firme mediante inúmeros ciclos de grande aquecimento e arrefecimento), ainda tem este problema. Resta saber como contornarão isto (mudança de composição desta ou com agente externo etc), pois afeta toda indústria (cada qual com seu nível de impacto), e não somente a automotiva.

      Excluir
  6. Fenticeira14/02/14 17:47

    Motor Nismo. Não é Magia, é tecnologia!

    ResponderExcluir
  7. Como uma das melhores colunas automobilísticas tem tão poucos comentários?
    Tomara que também entendam se excelente e, ao final, concluam: sem comentários.
    Parabéns, Nasser. Classe e objetivismo de sempre, trazendo novidades quase exclusivas, inteligência nesse mundo tão pobre.
    Sucesso e vida longa!

    ResponderExcluir
  8. Interessante essa viagem dos Alfas!
    Parabens aos idealizadores.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.