UM DESSERVIÇO AO CONSUMIDOR

Assisti há pouco no Bom Dia Brasil, na Rede Globo, uma reportagem que só confunde mais a cabeça das pessoas, quando diz que no mercado de automóveis o que vale é o ano de fabricação e não o ano-modelo.

A afirmação, do Instituto de Estudo e Defesa das Relações de Consumo, vai contra a prática mais comum no mercado, e mais lógica também, onde o que vale é o ano-modelo. E é muito simples de entender, basta tomar o New Civic como exemplo. Lançado em meados de 2006 e portanto fabricado nesse ano, mas como ano-modelo 2007. Ora, se o ano de fabricação fosse mais importante, teríamos Civics do modelo anterior, ano de fabricação e modelo 2006 valendo a mesma coisa que um dos novos fabricados também em 2006.

Obviamente isso não acontece, qualquer pessoa vai se referir a um New Civic como 2007, nunca 2006. E alguém acha que um carro fabricado em novembro de 2006 tem menos valor que um fabricado em fevereiro de 2007, sendo exatamente iguais? Essa conversa é comum apenas no papo de comerciantes de automóveis metidos a espertos, que sempre querem arrumar um pretexto para desvalorizar o carro que estão comprando, argumentando fabricação no ano anterior ao do ano-modelo, mas ao vender dizem que é a  mesma coisa.

Hoje em dia os carros são predominantemente pretos e cinzas, mas na década de 1980 me lembro que a GM tinha cores novas todos os anos, Um Chevette modelo 1983 era praticamente idêntico a um 1984, mas pela cor a gente sabia qual era o ano-modelo. Um dos poucos casos onde fizeram confusão foi na mesma GM, que chegou a lançar o Monza modelo 85 igual ao 84 e em maio de 1985 lança um modelo com várias modificações e chama também de modelo 85, quando o correto seria modelo 86. Acabou sendo conhecido como Monza 85 e meio.

AC

37 comentários :

  1. Mas com a prática de lançarem a linha do ano seguinte cada vez mais cedo (Janeiro, Fevereiro)tinham mais é que baixar uma regra que o ano de fabricação é que manda. O cara compra um carro em Fevereiro de 2011 e ele é 2012... E os "bobos" que compraram o 11/11 estão com o carro um ano "mais velho"...

    ResponderExcluir
  2. Monza citado também conhecido como "85 fase 2" (ou fase II, em romanos).


    Inusitado (e pouquíssimo lembrado) o caso dos Ford KA. Até os derradeiros 2007 tínhamos modelos 07/07 , aí em janeiro de 2008 (lançamento do "new") eram 08/09 (!!). Exceção feita aos exemplares "de imprensa" que foram fabricados em 2007 e ficaram como 2007/2008 (!!). 2008/2008 não teve rsrsrs.

    Abraços.

    Umberto.

    ResponderExcluir
  3. A Globo já domina o mercado televisivo, tv aberta, Sky, Net etc e agora quer invadir o mercado de autos usados? Se fosse verdade isso de que o "o que vale é o ano de fabricação", então um Civic VI fabricado em 2006 valeria o mesmo que um Civic VII também 2006.

    ResponderExcluir
  4. Tem que ser como a Argentina, ano-modelo novo só em agosto e fim d papo. Acaba essa farra marqueteira.

    ResponderExcluir
  5. Hoje com muitos veículos com 3 anos de "garantia", este argumento do vendedor pode valer. Por exemplo, se você procurar por um Civic SI 2008, você dará preferência por um veículo, que ainda tenha um restinho de garantia, caso apresente um eventual problema, você estará "resguardado". A chance de encontrar este veículo fabricado em 2007 ainda com garantia será menor, daqui uns dias talvez impossível.

    ResponderExcluir
  6. Rodrigo Laranjo09/02/11 16:56

    E o Celta 2012 lançado em Janeiro de 2011??? Esse caso sim vale o ano de fabricação.

    ResponderExcluir
  7. Bob, concordo plenamente contigo e com os Argentinos. Solução simples, rápida e barata de se fazer.

    ResponderExcluir
  8. E, complementando, o registro do carro ser somente ano-modelo, desaparece o campo ano de fabricação no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e o IPVA seria pelo ano-modelo e não como hoje, ano de fabricação. E acabariam as irritantes cartas "Tenho um Gol 2010/2011".

    ResponderExcluir
  9. Meu carro é "2004/2005", fabricado em agosto de 2004 com as características estéticas e mecânicas do 2005 (cuja produção foi encerrada em agosto).

    É um 2004? Não, é um 2005.

    ResponderExcluir
  10. Carlos Mauricio Farjoun09/02/11 17:13

    Não se esqueçam do caso do Vectra 2.2, que foi lançado em maio/1998. Existem Vectra 98 2.0 e 2.2, os anteriores a maio são 2.0 e os de maio a agosto (quando saiu a linha 99) são 2.2. Num mesmo ano, 2 motores diferentes.

    Se fosse hoje em dia, não teriam dúvidas em lançar o 2.2 como linha 99.

    E as modificações nos Celta/Prisma para "2012" foram apenas cosméticas, diferente do caso do Ka, que sofreu uma boa reestilização. Nada que justificasse o prematuro lançamento da linha 2012.

    Mas ter um carro 2005/2006 tem suas vantagens... Paga IPVA como 2005, atende aos limites do CONTROLAR de 2005, mas é exatamente igual aos fabricados em 2006 como modelo 2006. Para a lei, é um 2005, para todos os outros efeitos práticos, é um 2006.

    ResponderExcluir
  11. Sobre o que o Bob citou dos argentinos, a Volks lança a linha do ano seguinte bem adiantada como todas as outras, mas o Space Fox tem que esperar até julho ou agosto para ter o novo ano modelo.

    ResponderExcluir
  12. Umberto (19/02 - 16h18min)
    Bem lembrado o caso do ford KA... Mas acho que pior que a inexistência do 08/08, foi o fato de lançarem o modelo 2009 antecipado (jan/08), e quem comprou acreditando que teria um modelo 2009, foi surpreendido no ano de 2009 com uma nova central injeção eletrônica, que segundo comentários proporcionou maior rendimento e suavidade na aceleração, sob o pretexto de adequar-se às normas ambientais que passaram a vigir em 2009. Pergunta-se, em 2008 a ford não tinha conhecimento da norma que entraria em vigor?

    Até pensava que era um "privilégio" do Ka, mas já tinham feito escola com o Monza...

    Penso ser uma prática abusiva ao consumidor, pois foi ofertado um bem passando-se a imagem de que se estaria adquirindo um lançamento que não teria suas características alteradas nos próximos anos, e o que aconteceu foi o oposto.

    ResponderExcluir
  13. Marcus Maia09/02/11 18:30

    Estou no meu segundo carro, um 09/09. O anterior era 02/02, não tive nenhum problema com ano modelo/ano fabricação mas sempre achei o correto considerar o ano fabricação. Pois imagine-se em março de 2012, você disposto a comprar um Celta seminovo e acha um 2012 fabricado em janeiro de 2011. Você acha justo pagar o valor de um carro do ano em um que já rodou por 15 meses?

    ResponderExcluir
  14. Por mim, não existiria o ano-modelo. Só o ano e ponto final.
    Os carros daqui de casa, por coincidencia, são todos de ano igual ao ano modelo: 07/07, 04/04 e 70.
    Mas o carro que provavelmente iremos comprar em abril será um 11/12... e quando alguém me perguntar que ano é o meu carro, responderei: "É 2011".

    ResponderExcluir
  15. é o que o Bob lembrou no caso da argentina: ano-modelo novo só em agosto, e só deveria constar este ano no documento.
    palhaçada, carro 2009 rodando desde começo de 2008

    ResponderExcluir
  16. O mais incrível é que no Brasil, não funciona nem as coisas mais simples.

    ResponderExcluir
  17. Tem que ser como a Argentina, ano-modelo novo só em agosto e fim d papo. Acaba essa farra marqueteira.[2]

    ResponderExcluir
  18. E hoje em dia, qual a vantagem de comprar um 2011/12 no fim do ano? Não vão lançar em fevereiro de 2012 um "novo" modelo, 2012/13? Certamente sim.

    Se fosse tudo pelo ano de fabricação, seria bem mais fácil. O carro é 2012? Então quem compra sabe que com certeza ele foi fabricado entre janeiro e dezembro de 2012. Melhor que comprar um 2011/2012 que pode ter sido fabricado em janeiro de 2011... ou seja, como disse um leitor acima, você acaba pagando mais para ter um carro com mais de 12 meses de uso do que o ano-modelo diz.

    Talvez a única justificativa para existir o ano-modelo seria lançar realmente um novo modelo. Senão, nada feito. Mas isso não daria certo porque todo mundo pensa num jeito de burlar a lei.

    ResponderExcluir
  19. Isso foi primeiramente levantado no Vrum do SBT no domingo cedo, já achei um des-serviço (tem hífem) de tamanho gigantesco, foi veiculo no quadro Boca no Trombone: http://www.dzai.com.br/vrum/video/playvideo?tv_vid_id=112479 a globo só copiou o deserviço (sem hífem), mas o papo em questão é para os modelos zero km... eles falaram para abrirem os olhos para as compras de zero, e nesse tom eu concordo, nunca isso para o usado.

    ResponderExcluir
  20. Mudando um pouco de assunto, mas dentro do post, como é lindo e completo esse painel do Monza SL/E que se não me engano é assim de 88 a 90. E quando aceso então, luz verdinha, é show...

    ResponderExcluir
  21. Pedro Navalha09/02/11 23:06

    Esse painel foi justamente lançado nos Monza "fase II", em abril de 1985, ferrando completamente quem comprou os modelos 85 feitos até então, aqueles com bancos tipo "sarcófago" e painel com luz que parecia de vela amarela...

    ResponderExcluir
  22. Luiz Dranger09/02/11 23:42

    Fui tentar comprar um Porsche 911 Turbo ano/modelo 2011/2012 e não achei. Creio que vá ficar para o ano que vem.

    ResponderExcluir
  23. Concordo, e depois de ter 2 carros do "ano" (95/95 e 98/98), tenho agora um 2006/2007, mas que foi fabricado em outubro de 2006.

    Acho que a regra deveria ser mais restritiva, com no novo ano modelo nos ultimos 3 anos do ano.

    ResponderExcluir
  24. Marco Molazzano10/02/11 08:27

    AC,

    típico da nossa imprensa pseudo especializada. Idem para assuntos de finanças. Ou é uma obviedade quen nem deveria ir pro ar, ou é uma enorme besteira. Pra ouvir algo de valor, só em programas superespecíficos fora do horário nobre.

    E a turba acredita, tornando mais fácil continuarem as cabeças de gados que o mercado tanto precisa pra lucrar absurdamente. Seja em carros, bolsa, finanças, o que for...

    MM

    ResponderExcluir
  25. Eu não consigo entender por que um veículo 2010/11 vale MENOS que um 2011/11 em mesmo estado de conservação de conservação. Para mim, o 10/11 deveria valer MAIS porque paga imposto menor.

    Renato

    ResponderExcluir
  26. Não é porque "deu" na Globo que deve ser considerado como verdade absoluta ... Desde há muito tempo, que o mercado compra e vende carros pelo MODELO e não pelo ano de fabricação ... o ano de fabricação vale apenas para o IPVA ... até na hora de comprar peças para o carro, a loja/concessionária/distribuidor pergunta pelo MODELO e não pelo ano de fabricação ... Infelizmente, nossa população acredita que a notícia da Globo sempre é verdade ... mesmo com a internet e demais veículos de comunicação, grande parte da população acredita em qualquer bobagem que a Globo somente noticia fatos verdadeiros ...

    Geraldo

    ResponderExcluir
  27. Talles Wang10/02/11 08:37

    Concordo com o Bob,

    Tinha é que acabar com esse campo do CRLV onde fica institucionalizado o "jeitinho mais lucrativo para o vendedor".

    Desconheço lugar no mundo onde isso aocnteça.

    Talles

    ResponderExcluir
  28. A explicação do X/(X+1) é a seguinte:

    Você vai comprar:
    O que vale é o X+1

    Você vai vender:
    O que vale é o X

    ResponderExcluir
  29. Balança na tela! Balaaança!

    ResponderExcluir
  30. Então
    No fundo, no fundo tinha quer valer é o ano de fabricação. Sem essa de ano-modelo. deveriam proibir isso. Ano novo só começa em 1º jan. ô humanidade!
    João Paulo

    ResponderExcluir
  31. A explicação do X/(X+1) é a seguinte:

    Você vai comprar:
    O que vale é o X+1

    Você vai vender:
    O que vale é o X

    [2]

    ResponderExcluir
  32. Resumo da ópera: De Gaulle estava certo....

    ResponderExcluir
  33. Pra mim vale o ano de fabricação, ou seja, Civic 2006 é 2006, seja "new" ou "old" ehehe...

    Simples assim. Na hora de comprar o usado, vejo o ano de fabricação e pago por ele - se o dono não concordar, que não venda pra mim, o que não falta é carro à venda, ainda mais esses modelos bem comuns de encontrar como civics prata, corolla prata e preto... e geralmente os opcionais são os mesmos, então o que ganha é a regra preço/km baixa/ano fabricação mais novo.

    []s

    ResponderExcluir
  34. O estado do veículo é de menos... digaí anônimo de cima???
    E o Civic sendo o modelo novo ou não... tanto faz tb né... o que importa é o ano de fabricação... Ahhh... vai catar coquinho!

    ResponderExcluir
  35. bob sharp pra deputado federal

    ResponderExcluir
  36. Tanto é o modelo o que vale para o mercado que o código de identificação do chassi gravado no vidro apresenta o modelo e não o ano de fabricação do carro.

    ResponderExcluir
  37. mas ñ é sempre q o modelo novo é diferente do anterior, aqui em casa mesmo, compramos em maio do ano passado um celta 2010/2010 sendo q já estava no mercado o modelo 2011, mas sabe qual a diferença entre os 2 modelos? nenhuma! a própria vendedora nos mostrou q o modelo 2011 ñ tinha nada diferente mecânica e esteticamente do 2010, a única diferença é q o modelo 2011 erá 400 reais mais caro, ou seja, o "novo" modelo era só pra arrancar mais dinheiro do consumidor desapercebido

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.