O JAGUAR TURBO-ELÉTRICO

Fotos: Divulgação do fabricante
A moda dos supercarros com fontes de energia alternativa está chegando para ficar. Depois do Porsche 918, a Jaguar mostrou o conceito C-X75, um novo carro-conceito de alto desempenho e motorização sem o tradicional ciclo Otto e pistões.

O 75 do nome é uma referência ao aniversário da fábrica que completa três quartos de século. Para a celebração, criaram este conceito esportivo com características de design que remetem a modelos clássicos da Jaguar, como o XJ-13 e o D-Type.



Com uma construção baseada no conceito de leveza e resistência, o alumínio foi largamente utilizado na carroceria e estrutura principal do carro, tanto para aprimorar o desempenho como a economia. A Jaguar também bate na tecla da boa capacidade de reciclagem do material. Assim como no novo Pagani, o Jaguar se utiliza da aerodinâmica ativa, com dutos de ar que são liberados ou bloqueados de acordo com a necessidade, bem como o extrator que interage com o duto de escape dos gases.

Além do estilo bem extravagante e que anda muito bem comentado na mídia, o C-X75 é um Jaguar único também pela sua motorização. Cada roda possui um motor elétrico que atua tanto como fonte de tração como de frenagem, assim utilizando esta energia para recarregar as baterias. O Jaguar é tido como um veículo elétrico de autonomia estendida, pois além dos motores elétricos há uma quinta unidade localizada na posição central-traseira. A surpresa é que não é um motor convencional, mas sim um par de pequenas turbinas de 70 kW (95 cv) cada, funcionando a 80.000 rpm. Estas turbinas são usadas apenas para gerar eletricidade para os quatro motores elétricos de 147 kW (200 cv) cada.

A boa sacada da Jaguar em utilizar turbinas de fluxo axial é que estas trabalham em rotação constante, sempre na sua faixa ótima de rendimento, o que é o recomendado para um conjunto gerador de eletricidade.

Essa combinação inovadora leva o C-X75 de zero a 100 km/h em aproximadamente 3,5 segundos e à velocidade máxima de 330 km/h. A autonomia, de acordo com a Jaguar, pode chegar a 900 km teóricos. Se considerada apenas a energia elétrica armazenada nas baterias, proveniente de carga externa (uma tomada convencional), a autonomia limita-se a 110 km.

A Jaguar afirma que este é o primeiro modelo que possui um conjunto de turbinas de fluxo axial com custo viável no mercado, mesmo sem dizer o que eles consideram viável. Sabemos que ainda é muito incerto afirmar que os veículos elétricos são o futuro da mobilidade, bem como os híbridos, pois cada um apresenta seu ponto fraco. O que fazer com todas as baterias de todos os carros elétricos quando forem substituídas?

Ainda não houve uma boa explicação. Sabemos que um carro elétrico consome combustível e gera poluição, mas indiretamente, pois a energia elétrica teve que ser gerada em algum lugar e com algum combustível, pois poucos são os lugares privilegiados como nós que temos grandes hidrelétricas.

Provavelmente este não é o salvador da pátria dos supercarros, mas é um excelente estudo de engenharia e bem ousado, merece mesmo um elogio.

MB

8 comentários :

  1. Que lindo carro! Este design remete a carros que não são da marca também, alguém arriscaria?

    Quanto seria a potência total? Pode-se considerar 800cv mesmo?

    Sds

    ResponderExcluir
  2. Espero que a Jaguar o coloque em produção, com o mesmo desenho e potência, mas com o propulsor sendo talvez um V10 de ronco bem agudo. Seria bem melhor, não acham?

    Renan Veronezzi

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente estamos vivendo a era do tem parecer e não do ser. O carro tem elétrico tem que parecer ecológico e não ser...

    Sds,

    Cristiano Zank.

    ResponderExcluir
  4. O mais belo desenho interno e externo da Jaguar nos últimos anos, talvez décadas...

    Segue antiga receita dos anos 60 com desenho menos apoiado em linhas e mais em volumes, sombra e luz. Pequeno e muito bem feito.

    ResponderExcluir
  5. Bem legal, porem achei mais parecido com uma evolução do XJ-220, que muito bem vinda por sinal.

    ResponderExcluir
  6. Perdoe-me pela ignorância, mas o que move as turbinas?

    ResponderExcluir
  7. Sandro
    De acordo com o Top Gear (programa de tv inglês) Ele se move com qualquer líquido inflamável.

    Pena que o petróleo vai acabar ! Justo quando os cientistas estão produzindo as máquinas mais fantásticas dos últimos tempos ...

    ResponderExcluir
  8. Henrique Schauz05/02/11 10:32

    como sugestão, que tal um post sobre turbinas com aplicação automotiva?
    aquele cara que atravessou o Canal da Mancha com uma asa e turbinas do tamanho de uma lata de óleo... e aquele mano argentino que instala turbinas em automoveis?Com sistema de tração e caixa de marchas mesmo?Abraço, Henrique

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.