IRMSCHER SENATOR: OUTRO GRANDE OMEGA



A empresa de preparação do piloto alemão de rali Günter Irmscher tinha uma boa relação de trabalho com a Opel nos anos 90. A Opel, como qualquer empresa com alto volume de produção, tem dificuldades de produzir carros especiais de pequena série. Uma das saídas possíveis é o arranjo que criou o carro deste post.

Na dianteira, um toque de classe e eficiência

O Irmsher Senator é um carro desenvolvido pela Opel, mas que nunca seria possível de ser produzido pela Opel, por seu alto preço e resultante baixo volume de produção, mas que a pequena empresa da Suábia não teve problema algum de produzir, quase sob encomenda.

Visual do Senator ficou mais esportivo e discreto

Por fora, discretas modificações faziam o Senator mais esportivo e discreto. Notável principalmente a grade e pára-choque/spoiler dianteiros, que deram outra cara ao carro da Opel, que em sua versão original tem uma desagradável grade cromada que combina pouco com o aerodinâmico carro.

Interior ao mesmo tempo requintado e esportivo

Por dentro do carro, a Irmscher caprichou nos materiais. Couro de búfalo na cor escolhida pelo cliente revestia bancos especiais elétricos criados pela também alemã Recaro. No painel de instrumentos, raiz de nogueira polida tentava afastar mais o caro e especial automóvel dos Opel originais. O Senator era uma versão de entre-eixos aumentada do Omega, e, portanto espaço interno é algo que não faltava.

Espaço excepcional no banco traseiro

A suspensão era recalibrada para utilização esportiva, e o carro usava pneus 225/55 ZR16, em rodas de alumínio Irmscher com sete polegadas e meia de largura.

A traseira não foi esquecida: classe e intimidação


Mas especial mesmo era o motor. Desenvolvido pela Opel (inclusive com designação interna, C40SE), tratava-se de um desenvolvimento do seis em linha de 3,0 litros, DOHC 24V (C30SEJ, com 207 cv a 6000 rpm), usado também nos Opel/Vauxhall Omega GSi. Aumentando-se o diâmetro e o curso dos pistões para 98 x 88 mm (de 95 x 69,8 mm no 3,0), chegava-se aos 4 litros de deslocamento (exatos 3.983 cm³), e com isso um aumento considerável de potência, chegando-se a 276 cv. O torque, que já era ótimo em todas as rotações no 3,0, ajudado pela admissão de comprimento variável (Dual Ram), obviamente melhorou ainda mais com o aumento significativo de deslocamento: um máximo de 39,5 mkgf a 3.300 rpm, comparado a 26,5 a 3.600 no motor menor.




O desempenho era realmente sensacional: 0-100 km/h em apenas 5,8 segundos, e uma velocidade máxima de 256 km/h. Devia ser algo memorável andar com um sedãzão enorme, potente, aerodinâmico e discreto como este pelas autoestradas alemãs sem limite... Eu tive alguns Omegas nacionais com o três litros SOHC, e posso imaginar o que mais de cem cavalos a mais poderiam fazer com o já excelente desempenho do carro.


Outro grande Omega, em todos os sentidos!

MAO

22 comentários :

  1. muito bom mas um 350sbc faria o mesmo e mais simples..

    ResponderExcluir
  2. Aprendi a guiar em um Opala 3.8 cambio 3 marchas na coluna ano 68, dos primeiros.
    Quase nasci no banco de um BelAir dai não tem jeito carro é Chevrolet, mesmo sabendo que hoje perdeu o brilho, so consigo dirigir olhando a gravatinha.
    Bem, o quem tudo isto com o artigo acima?
    Tenho um Omega GLS ano 95 motor 4.1 guardado a 7 chaves com somente 52.000 km rodados unico dono. Não vendo, não troco e sou fã dele, andei nele domingo e posso dizer que ele ainda pode assustar muita gente nova, tenho uma Captiva V6 e um Astra 2.0 flex, são bons mas o que será que tem o Omega que me agrada tanto.
    Mesmo sendo imparcial, retomar sem engasgos em 5 a pouco mais de 1000 rpm e ir até quase 200 km/h linearmente é raro.
    Quem sabe é a combinação da maciez insuperável do 6 em linha com a aerodinamica boa e com a tração trazeira?
    Estava para trocar a Captiva pela 2011, mas ela deve ter perdido a sensação de motorzão, aquele torque abundante, pois não me venham dizer que 32,9 kgm a 2100 rpm é o mesmo que 30 a 5100.

    Costa

    ResponderExcluir
  3. MAO, que belo carro que nos apresentou com esse post!

    Eu nunca tinha ouvido falar dessa versão do Senator, e posso confessar que gosto muito desse carro. Para mim, o Senator seria a versão "Diplomata" do Omega, e este, seria a versão "Comodoro".

    Até a grade cromada eu aprecio e considero bem coerente com o carro, toda aquela fleuma e sensação de maciez e bom acabamento que os chevrolets remetiam....

    Mas o entre-eixos, creio que era o mesmo; não era exatamente a mesma plataforma?

    É ESSE o motor que seria o ideal no nosso Omega pós 3.0 - em um mundo perfeito - ao invés do torcudo, porém pouco emocionante 4100!

    Muito legal esse carro mesmo; acredito que seria interessante um post sobre os famosos três litros nacionais também. Ah...dizem que as versões alcóolicas do quatro cilindros no Omega - 191 km/h reais - eram como você gosta de adjetivar: memoráveis!

    abraço

    Mister Fórmula Finesse

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente os 4 cilindros a álcool eram interessantes ! Imagine se aquele motor de 126/130 cv 8V fosse num kadett ...
      Montei um 2.2 8V a álcool e está em afinamento da injeção, o torque fica bem legal para um 4 cilindros pesadão !

      Excluir
  4. A GM deveria colocar uma estátua do Omega na frente de sua fábrica em São Caetano. Foi o melhor carro nacional do século XX, disparado.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom, MAO !

    Ary, um 350 SBC faria a mesma coisa, mas acho que sem o mesmo charme. Gosto muito do camundongo, entra no cofre do Opala sob medida, mas nos Omegas/Senators, o legal mesmo são os 6 em linha, seja esse 4 litros (que eu desconhecia), seja o biturbo do Omega-Lotus.

    ResponderExcluir
  6. Fantástico MAO, não conhecia esse carro, sleeper total. E discretamente lindo.

    ResponderExcluir
  7. O simples fato desse motor possuir código Opel já dá uma idéia da seriedade, magnífico.

    ResponderExcluir
  8. Hans Peter15/02/11 22:00

    Wonder car !
    O Povo danado (comedor de joelho de porco e batata) que gostam de carro bom e de andar rapido !
    Prosit

    ResponderExcluir
  9. Parabéns, MAO, ótima lembrança dessa versão "quente" do Senator! Devia ser de assustar os GTIs da vida...

    ResponderExcluir
  10. MAO, pelo que vi, o entre-eixos do Senator B era o mesmo do Omega A. Portanto, é impróprio dizer que o Senator B era uma versão do Omega A com entre-eixos esticado.

    ResponderExcluir
  11. MAO,

    Que belo post!
    Agora... Olhando para traseira deste carro, não acho tão sleeper assim... hehehe... Intimidação é a palavra!

    Não sou GM de coração, mas torço pela reação da GMB.

    Sds

    ResponderExcluir
  12. Sentimos a falta do amigo blogueiro,
    compensada com este texto excelente.
    Bom retorno!
    Em tempo! Os problemas do Maxima foram totalmente resolvidos com a simples sustituição do "knock sensor", tanta aporrinhação por tão pouco.
    Abrs.
    Carlos Alberto Mendes

    ResponderExcluir
  13. Jayme Cunha17/02/11 16:54

    Uma vez tendo o prazer de falar com o "grande" JLV, perguntei qual o melhor carro nacional que ele já tinha tocado. Resposta: Um que nunca saira pra rua! Omega com motor de Corvette!!! Sonho até hoje com um desses. Deve ser de chorar no cantinho.

    ResponderExcluir
  14. Podem me xingar, mas achei feio esse bicho. Prefiro mil vezes a frente e a traseira do nosso Ômega.

    Sabe a sensação de design datado? Esse carro me passa isso, coisa que o nosso Monzão (no bom sentido) não.

    Claro que essa mecânica compensa tudo, mas...

    Bonini

    ResponderExcluir
  15. Adoro o Omega. Sem dúvida, o melhor chevrolet já feito no Brasil. Não tive o prazer de dirigir o 3,0 litros, mas possui um 2,2 e já dirigi o 4,1. Apesar de adorar o som e a suavidade do velho 250, lamento a GMB não adotar um motor mais moderno no seu produto de ponta, pois, hoje, o desempenho dele não faz frente nem a um Corsa 1,8 flex, exceto em velocidade final. Pena, também, a opel abandonar o 6 em linha. Este 4.0 no nosso Omega seria "um estrago", mesmo com a potência garroteada.

    AlemãoSS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fala besteira rapaz! Um Omega 4.1 perdendo para um Corsa 1.8 ? Só se for no "fantástico mundo de Bob" (não o Sharp, claro!)

      Excluir
    2. Ainda que o motor "deixe a desejar", que carro hoje tem o que o nosso amado Omega possui? Regulagem interna de faróis, botão anti-derrapagem, painel digital, sensor de lampada queimada (traseira), ABS, controle eletronico de velocidade, suspensão traseira independente com tração traseira, dentre vááários outros itens???? Com certeza, um Corsa 1.8 não tem.., nem mesmo, um New Civic. Talvez um Fusion V6..., enfim....., até hoje.., praticamente Absoluto!

      Excluir
  16. Parabéns pelo post do Auto Entusiastas, sou apreciador da linha Omega faz tempo e também considero um dos melhores carros feitos no Brasil, principalmente a versão CD 3.0 com com o motor Opel C30NE.
    Um dos meus sonhos seria um desse com o cabeçote 24V, o C30Xe, esportivo, girador e muito interessante. Pena que a GMB não evoluiu para esse motor 24V e resolver diminuir a idade do 4100 a fim de atender pedidos do povo que gosta de torque de caminhão a 1800 rpm !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cá entre nós.., que "coice" delicioso...., mas poderiamos ter o "coice" aliado à potencia...., enfim!

      Excluir
  17. caramba sou grande fã da linha omega e opala por seus motores 6 em linha não tive o prazer de pilotar um mas pretendo ter um apesar de tudo chevrolet e chevrolet!
    só uma curiosidade alguem saberia in formar se esse cabeçote caberia no nosso 3.0 ou 4.1?

    obs: por favor me respondam estou muito curioso rsrsrs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim cara, eu acho que impossível n é, já que a Opel fez. Mas seria mt caro e trabalhoso.

      Um cara no clube do Omega ia importar os componentes da Alemanha mas acabou encontrando vários entraves.
      O maior deles foi que os dutos (água e/ou óleo) do bloco eram diferentes nos blocos entre o 12v e o 24v. Acreditem se quiser...
      Diferentemente da GMB , a Opel não faz "adaptation".

      Excluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.