RUBINHO. DE NOVO?

Rubinho,

Há umas duas semanas eu assisti a um programa sobre Fórmula 1 em um desses canais fechados, onde entre os convidados se encontrava um "maluco" chamado Edgard de Mello Filho. Para mim enquanto na ativa, esse "maluco" era o comentarista que mais conhecia de Fórmula 1 no Brasil. Estar afastado há algum tempo não o exclui da lista dos jornalistas que mais entendem de pilotos e carros de competição "neste país".

Quando lhe perguntaram a respeito de suas atuações no campeonato de 2009, a resposta foi algo do gênero:

"Eu acho que, devido à idade, eu devo estar esclerosado, ou louco, mas eu não aguento mais. Eu já defendi o Rubinho, briguei por causa dele, considero-o um excelente piloto, mas não dá mais. Para as coisas darem certo para ele tem que haver um alinhamento de Urano, Plutão, Mercúrio, Marte etc. Se não, acontece alguma coisa e ele não consegue ganhar. Na corrida da Malásia foi choradeira porque o Nelsinho não lhe deu passagem. Não tem nada que chorar, põe a barata do lado. acelera e vai embora. Meu Deus! Eu não aguento mais justificar as burradas dele. Não dá mais."

Pois é, "Seo" Barrichello, eu me sinto exatamente como o Edgard. Não dá mais. Cada hora é uma coisa?

Você anda dando entrevistas insinuando ou até afirmando que pode ser campeão do mundo!!!! Do quê? De Fórmula 1 que não é. Uma hora é equipe, outra hora é o pneu, agora você seguiu exatamente o combinado. Pois é, o Button não cumpriu o combinado e ganhou a corrida. Depois de mais de quinze anos de carreira vir com essa desculpa e ainda passar por bobinho, me lembra aquele sujeito na indústria, que tudo de errado está acontecendo em volta dele e durante todo o tempo ele está justificando: "Ah, isso não é da minha área, não tenho nada com isso." Você está vendo as duas fotos aí em baixo?

Eu não sei qual delas demonstra mais a sua situação na atual temporada. Se a do pódio, onde o Button parecer lhe falar: "Olha lá o mais um título de Fórmula 1 indo para a Inglaterra" e você com cara de chorão, ou aquela em que você está com aquela cara de: "Pô, me estreparam de novo ?!!!!"














29 comentários :

  1. Quando o Edgard comentava F1 pela Rádio Bandeirantes ( sim a TV sem volume, já naquele tempo ninguém aguentava Galvão), era um sucesso tremendo: Edgard raramente errava prognósticos e comentários.

    Sobre o Barrichello, é um bom piloto, mas o tal Button foi contratado por 32 milhões de dólares pela Honda para correr em seus carros, anos atrás, o carro que nunca andou, é um prodígio como outros 5 ou seis ali. Contra Setes de Copas ou Espadilhas, um 3 é pouco.

    Se lerdar, perde o Cockpit.

    ResponderExcluir
  2. Waldemar,
    Não concordo, desculpe. O Rubinho já provou ser piloto de ponta, não precisa fazê-lo mais. Duas vezes vice-campeão não é para qualquer um. O que aconteceu ontem é coisa de corrida, de estratégia de equipe. Se não deu certo para ele, fazer o quê? O que importa (para ele) é fazer o que gosta e ganhando muito bem para isso. Está em melhor situação financeira do que todos nós, entusiastas. Devemos deixar de lado essa nossa eterna "viuvez de Senna" e não ficar lamentando pelo Rubinho, muito menos cobrar-lhe resultados. Ele não deve absolutamente nada a nenhum de nós. Nós é que devemos a ele pelos momentos de emoção que nos proporcionou e ainda nos proporcionará.

    ResponderExcluir
  3. O Bob está certíssimo! Relamente não espero e nem cobro nada dele.
    O RubINHO não tem guts e pronto.

    ResponderExcluir
  4. Bob, o Rubinho não é um piloto de ponta. Piloto de ponta só existem dois, um na ponta da frente (o primeiro) e outro na ponta de trás (o último).

    Ele é bom ao ponto de não ser o último, mas não ao ponto de ser o primeiro.

    O que o Waldemar quis expressar é que o Rubens sempre arruma uma desculpa pra tudo. Tudo está errado, menos ele. Seria muito mais fácil aceitar os fatos e não criar polêmica em cima.

    ResponderExcluir
  5. Bitu et al.
    Ele tem que dar desculpa diante de cobranças, cobranças, cobranças. Ou queriam que ele não dissesse nada?
    Paulo: não tem guts? Esqueceu China 2007, na chuva, quando o Schummy fez de tudo para acompanhar o Rubinho? O Luca di Montezemolo nunca havia subido num pódio e ficou lá, ensopado de chuva e de champanha.
    Outra: nunca vi o Schumacher fazer um ultapassagem feroz, e olhem que assisto a todas as corridas. O Rubinho fez, incontáveis vezes, na marra, por fora, por dentro. O Piquet é que estava certo, não dava a menor bola para as perguntas (idiotas) que lhe faziam os nossos "brilhantes" jornalistas.

    ResponderExcluir
  6. Bob, você já andou forte com o Barrichello( ele ao volante) em um carro " de rua " ?

    ResponderExcluir
  7. pois é, eu tambem acho o Rubinho um excelente piloto, e sempre torço por ele, fez uma excelente corrida agora, mas acho que a Brawn "sacaneou" ele... já que a menina dos olhos é o Button

    ResponderExcluir
  8. Bob

    Roupa suja se lava em casa. Se ele teve problemas com a Brawn, deveria ter resolvido lá mesmo.

    Isso aí vai ser igualzinho 1987, Mansell x Piquet, o Piquet acertava o carro e o Mansell copiava o acerto.

    O próprio Piquet fez questão de salientar anos depois que ele nunca teve nada contra o Mansell, que a briga da "mulher feia" foi apenas uma estragégia de um BRASILEIRO para ser campeão contra um INGLÊS correndo por uma equipe INGLESA.

    E isso tudo com menos de 10 anos de Fórmula 1, já era tricampeão. O Rubens com 15 anos de estrada não sabe fazer o mesmo jogo político ou então é mascarado.

    Logo que ele ganhou a primeira corrida o Rubens Caruso publicou um editorial na A&T dedicado a ele. No mesmo texto ele cita um diálogo em que pergunta ao Rubens se ele seria só mais um mascarado, no que o Rubens responde: "Não, meu pai me encheria de porrada...".

    Levou porrada demais do pai, só pode.

    ResponderExcluir
  9. Me pergunto o que seria do Stirling Moss se ele fosse brasileiro?

    Alguém se lembra do GP de Donington Park 1993? Senna passou quatro na primeira volta. Barrichello passou OITO. Pois é...

    Ou o GP da Austrália de 2008? Com o pior carro do grid, defendeu-se de Kimi Raikkonen por dez voltas com uma elegância de tirar o chapéu. Pilotagem do mais alto nível, nota 11. Foi de arrepiar. Procurem e revejam.

    Talvez ninguém tenha prestado a devida atenção à polidez extrema da pilotagem do Barrichello, ou a comentada sensibilidade do cara para encontrar o acerto ideal. Talvez ninguém tenha percebido que ele é um dos poucos pilotos do grid sem histórico de toques polêmicos com rivais. Vão chamar de covardia. Porque hoje consideram piloto bom aquele que espalha pra cima do outro, como o Hamilton "malandramente" quase sempre faz. Acho isso lamentável.

    Infelizmente o brasileiro só quer números. Vitórias, títulos, poles. Somos colecionadores de estatísticas, e desprezamos tudo aquilo que não corresponde a isso. Por isso, todo mundo lembra do Fittipaldi, e ninguém fala nada do José Carlos Pace...

    ResponderExcluir
  10. Gino Brasil11/05/2009 22:27

    Pessoal,
    Assisti e revi a corrida. A conclusão é: com armação ou não ele foi superado pelo Button. É só pegar a tabela de tempos.

    O Rubinho andou na frente do Button, virando tempos bem melhores somente nas primeiras dez voltas. Depois disso, quando bastava o Rubinho manter o ritmo, ele não o fez. E pior, no instante em que o Button colocou os pneus duros e o Barrichello estava com pneus macios e com pouco combustível, ele entra nos boxes logo em seguida, ainda que tivesse uma série de retardários na frente dele.

    Não se justifica a reclamação dele. A mudança de estratégia foi feita para a Brawn fazer a dobradinha com o Rubinho em primeiro e o Button em segundo. O Barrichello é que não andou como deveria andar e o Button andou... Aliás, o engenheiro do Rubinho avisou ele mais de uma vez que ele precisava acelerar por que o Button estava passando ele....

    Acho o Rubinho um excelente piloto. Como o Bob diz ser vice campeão do mundo por duas vezes não é para qualquer um. Acontece que pega muito mal, quando ele não consegue os resultados na pista, culpar os outros. Seria mais nobre reconhecer que o Button foi superior.

    ResponderExcluir
  11. Gino Brasil11/05/2009 22:27

    Pessoal,
    Assisti e revi a corrida. A conclusão é: com armação ou não ele foi superado pelo Button. É só pegar a tabela de tempos.

    O Rubinho andou na frente do Button, virando tempos bem melhores somente nas primeiras dez voltas. Depois disso, quando bastava o Rubinho manter o ritmo, ele não o fez. E pior, no instante em que o Button colocou os pneus duros e o Barrichello estava com pneus macios e com pouco combustível, ele entra nos boxes logo em seguida, ainda que tivesse uma série de retardários na frente dele.

    Não se justifica a reclamação dele. A mudança de estratégia foi feita para a Brawn fazer a dobradinha com o Rubinho em primeiro e o Button em segundo. O Barrichello é que não andou como deveria andar e o Button andou... Aliás, o engenheiro do Rubinho avisou ele mais de uma vez que ele precisava acelerar por que o Button estava passando ele....

    Acho o Rubinho um excelente piloto. Como o Bob diz ser vice campeão do mundo por duas vezes não é para qualquer um. Acontece que pega muito mal, quando ele não consegue os resultados na pista, culpar os outros. Seria mais nobre reconhecer que o Button foi superior.

    ResponderExcluir
  12. Concordo que o Pace sim, esse era fenômeno e está aqui o Bob para dar seu depoimento,como companheiro de equipe e de viagens,

    ResponderExcluir
  13. Bob, de cabeça lembro da última corrida do Schumacher, duas ultrapassagens que considero fabulosas...

    Primeiro sobre o Fisichella, induzindo o italiano ao erro...

    http://www.youtube.com/watch?v=jhqSiviBzkw&feature=related

    E a antológica ultrapassagem sobre o Raikkonen...

    http://www.youtube.com/watch?v=08DbQJlreqg&feature=related

    ResponderExcluir
  14. Gino,

    A questão é que o público e os jornalistas não possuem acesso a tudo o que se passa no cockpit.

    Veja, o Rubens largou mais pesado, e como você mesmo disse, ele foi mais rápido que o Button no primeiro stint. Depois da primeira parada, na qual pôs menos combustível que Button, começou a abrir muito (~1s por volta), registrando tempos entre 1:23,0 e 1:22,7. Quando parou, tinha quase 14s de vantagem sobre Button.

    O segundo pit-stop de Barrichello teve a mesma quantidade de combustível (~6s) e pneus igualmente macios.

    "Misteriosamente", o ritmo dele piorou imediatamente, e os registros foram para uma média de 1:23,6, quase um segundo pior.

    Os jornalistas JAMAIS terão acesso ao que ocorreu, e por isso estão ignorando esta queda de ritmo e valorizando a estratégia em pista.

    Barrichello voltou do 2o pit somente 7s atrás de Button! Se o ritmo de Rubens fosse o mesmo após o 2o pit, passaria o inglês em não menos de 10 voltas (1s mais rápido por volta é MUITA velocidade).

    E note, o último pit-stop de ambos ainda estava por vir...

    Enfim, não quero começar nenhuma polêmica, mas achei importante ponderar isso...

    ResponderExcluir
  15. Lembrando que ninguém está falando do talento do Rubens e sim da postura dele. Não é demérito ser vice, não é demérito ser segundo lugar.

    Demérito mesmo é a tal da ladainha. O Kowalski citou Stirling Moss, eu vou mais longe, cito Jacky Ickx, Hans Joachim Stuck... Há uma infinidade de pilotos de primeira grandeza que nunca foram campeões mundiais, mas nenhum deles ficava de ladainha.

    Campeonato por campeonato, Jacques Villeneuve tem um, e aí? Nunca o considerei grande piloto.

    ResponderExcluir
  16. Bitu, isso eu concordo, o ponto fraco do Barrichello é a postura pública dele. Acho que ele é impulsivo nas palavras. A declaração "conspiratória" sobre a Brawn poderia (e deveria) ter sido evitada...

    ResponderExcluir
  17. Todos
    Quem fez a melhor volta ontem, hein?

    ResponderExcluir
  18. Bob

    A volta eu não sei. Mas a melhor reclamação todos sabem.

    ResponderExcluir
  19. Marlos Dantas12/05/2009 00:23

    O Barrichello é um bom piloto. O grande problema é que o brasileiro, desde a morte do Senna, passou considerar o Rubinho como uma “esperança” ou um substituto, aliás, acho que o próprio Rubens também atraiu certa responsabilidade para si.
    Outro problema dele, ou melhor, um trauma, é o complexo de “2º piloto” que ele adquiriu na época de Ferrari, principalmente depois da ocorrência daquela vitória cedida ao Schumacher. Também achei desnecessária a áspera declaração sobre sair da Brawn em caso de “jogo de equipe”.
    No GP da Espanha, acho que não houve nenhuma “armação” para por o Button na frente, simplesmente, a estratégia de três pits é arriscada e envolve uma série de fatores, tendo grande chance de falhar, como aconteceu com o Barrichello. Concordo que a diferença entre de tempo de volta antes e depois do pit foi muito grande, mas, situações como esta já foram vistas inúmeras vezes e, muitas, sem uma explicação plausível.
    O estilo do Rubens não é tão agressivo, mas ele tem autocontrole. Ao contrário do que vemos no campeão fabricado Hamilton que, além de não ter autocontrole, parece não ter noção do certo e do errado ao (sempre) se envolver em alguma polêmica, mostrando que faz qualquer coisa para se dar bem. E gente assim é perigosa...

    ResponderExcluir
  20. só existe um fenômeno no Brasil, este se chama RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRROOOOOOOOOOOOOOOOOONALDOOOOOO!!!!

    ResponderExcluir
  21. Kowalski,
    O video da ultrapassagem sobre o Räikkönen não abriu. O de Interlagos, como você mesmo disse, foi erro do Fisichella. Não acho plausível a dedução de que o Schumacher induziu-o ao erro. Foi uma cena de corrida típica.

    ResponderExcluir
  22. Não sou especialista em F1, não acompanho religiosamente desde os tempos do Senna, mas tenho uma opnião bem formada sobre o caso:
    - Começa pelos jornalistas tapados que não manjam patavinas e ficam tentando advinhar o que acontece na pista, o que o piloto está pensando, etc. Mania a qual o Galvão não perdeu mesmo depois do puxão de orelha do Piquet.
    - A cobraça é estupidamente alta por resultados. Não só no automobilismo mas em qualquer coisa que se faça, você só é bom se chegar em primeiro. Depreza-se o prazer de se fazer algo e sua experiência caso você não seja sempre o primeiro.
    - O Rubinho deveria falar menos. Ele fica a toda hora prometendo que tem chances, que agora ele está numa equipe competitiva e pode ser campeão e a cada problema ele parece se sentir na obrigação de se justificar. O problema é que ele sempre coloca a culpa nos outros, e isso pega mal. A impressão é de estar chorando as pitangas para todo mundo.

    Se ficasse mais quieto e ignorasse as críticas e pressões, faria muito bem para sua imagem e talvez até o ajudaria nas corridas.

    Não pensem que sofrer com pressão é exclusividade dele, não. Assistam as declarações do Nuno Cobra sobre os tempos do Senna e veja que mesmo para um grande campeão que trouxe resultados, a coisa não era nada fácil.

    ResponderExcluir
  23. Jonas Torres12/05/2009 12:16

    Cono disse o Bob, essa "viuvez de Senna" é que está fazendo a todos (inclusive os jornalista, que são profissionais) não olharem o Rubens como um grande piloto que é. Já encheu o saco isso, quem quer ficar sonhando com um novo Senna que fique vendo videos do passado.

    ResponderExcluir
  24. O Barrichello deu uma sorte danada de a Brawn GP ser viabilizada,

    e deu um azar danado do Nagajima não ser o companheiro de equipe dele para 2009.

    Mas concordo que profissionalmente, Rubens e Couthard foram bem sucedidos.

    Sem coadjuvantes, não há estrelas.

    ResponderExcluir
  25. Bob, veja se neste link a ultrapassagem sobre o Raikkonen abre:

    http://www.youtube.com/watch?v=08DbQJlreqg

    ResponderExcluir
  26. Kowalski,
    Agora abriu, obrigado. Me lembro dessa ultrapassagem. Mas, convenhamos, colocar por dentro numa curvinha de 80 km/h qualquer um faz. Repito, nunca vi o Schumacher ultrapassar por fora em curvas de alta como o Rubinho já fez incontáveis vezes, inclusive passar dois carros de uma vez.

    ResponderExcluir
  27. Acho que o Caio Ferrari, acima, tocou no ponto mais importante -- o Barrichello fala demais.

    Há sempre uma declaração dele -- que seja para o lado do otimismo, ou que seja para "reclamar" de alguma coisa.

    Na minha opinião, ele acaba por acentuar os aspectos de cobrança e frustração, enquanto deveria fazer o que julgasse melhor (obedecer a equipe, ou não; acerto do carro; estratégia; etc), mas sem chamar tanto a atenção.

    Ele confunde simpatia com exagero em "verborragia". Verdadeiro anti-marketing!

    Sds,

    Der Wolff

    ResponderExcluir
  28. Waldemar, concordo totalmente. O Edgard de Mello Filho pode até ser um "maluco", mas competência é o que não falta a ele, em termos de conhecimento sobre a Fórmula 1.
    Mais gente assim seria muito bom!

    O problema é que, atualmente, uns bobos se "travestem" de jornalistas ou comentaristas e se acham cheios de razão, ao proferirem as mais absolutas asneiras sobre a categoria e seus pilotos...

    ResponderExcluir
  29. Bob e Arnaldo

    A minha crítica ao Rubinho não é relacionada à habilidade dele como piloto. Afinal, ninguém permanece tanto tempo na Fórmula 1 sem muita competência. Minha crítica é relativa ao comportamento. Será que ele tem sempre que jogar a culpa de erros em cima dos outros ?
    Eu preferiria uma postura calada ou "errei, e daí ?"

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente,
Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.