BMW M3 E46


Performance: Modo de avaliar e/ou mensurar a eficiência de determinado item para o qual ele foi projetado.

E a melhor referência para o termo é o lendário BMW M3, o ícone do carro esportivo moderno com base em modelo de produção regular, desde seu lançamento em 1986. O M3 é o carro projetado para ser a melhor combinação de eficiência dinâmica e harmonia com o seu condutor. Poucos carros no mundo conseguiram o carisma e o peso do nome que este modelo BMW conseguiu, e por isso, ainda é o benchmark da concorrência.

Atualmente na sua quarta geração (modelo E90), o M3 é a opção para quem quer um carro feito para um entusiasta. Com filosofia diferente dos rivais Audi e Mercedes-Benz, a BMW sempre deixou bem claro qual o propósito do M3, ou seja, ser um carro para ser dirigido e apreciado nos mínimos detalhes. A expressão inglesa "just drive" é perfeitamente aplicável ao carro, pois é isso que se espera fazer com um M3, apenas dirigir, por puro prazer.

O modelo em questão é a geração anterior à atual, conhecida como E46, que foi produzida de 2000 a 2006. É uma opção muito boa para quem procura um carro esportivo de nome e quer gastar algo perto dos R$ 150.000,00. Nada mau para ter um dos melhores motores de todos os tempos, eleito por diversas revistas internacionais. O motor de seis cilindros em linha de 3.246 cm³ pede para ser maltratado, sempre querendo alcançar mais e mais rotações, até chegar ao limitador eletrônico de 8.000 rpm, e logo antes disto, entrega de volta nada menos que 348 cv. Nada mal para um motor aspirado, que conta com um moderno sistema de variação de comando, denominado VANOS, e um corpo de borboleta individual por cilindro. Mas, como é preciso de elevada eficiência volumétrica em altas rotações, e não se pode ter tudo, o torque em baixas rotações é um pouco prejudicado. O motor acorda para a vida a partir dos 3.500 rpm, e a partir dos 6.000 rpm parece ser turboalimentado, comportamento semelhante ao Civic VTi antigo.


O carro das fotos é o modelo com a transmissão sequencial SMG (sequential manual gearbox) da Getrag, que é um dos destaques do carro. Trata-se da mesma transmissão aplicada ao modelo de trocas manuais, mas com atuadores que comandam os engates e a embreagem. As trocas de marcha, feitas por "borboletas" atrás do volante ou pela alavanca seletora no console central, são bem rápidas. A velocidade das trocas pode ser regulada por um botão no console, permitindo ao motorista dosar a ferocidade dos engates. Aliás, um ponto que deixa bem claro qual o propósito do carro, pois no trânsito, principalmente para sair da inércia, a transmissão não é suave e dá um tranco no carro, que com o tempo começa a perturbar. A transmissão SMG é o ponto fraco do conjunto mecânico, que costuma dar um pouco de manutenção. Muitos afirmam que o subchassi dianteiro também apresenta alguns problemas com o tempo, principalmente se o carro for muito usado em pistas. Com a transmissão SMG, o M3 acelera até os 100 km/h em 4,6 segundos, e atinge 250 km/h limitados eletronicamente. Há um botão Sport no painel, que quando ativado, deixa o acelerador mais sensível, bom para uma tocada rápida em um trecho de serra.

A suspensão e a direção do M3 reforçam ainda mais o fato de se ter nas mãos um carro acertado para a máxima performance. Bem firme, os amortecedores passam para o carro boa parte do relevo do piso, e pode-se sentir na direção precisa todas as ações e reações do carro. Sem dúvida, a escolha certa para uma serra ou um dia no autódromo, o melhor lugar para se explorar todo o potencial do carro, pois ele é claramente um carro para ser arremessado sem dó em curvas e retas, justamente o que fez toda a fama do M3.



Viajando por quase 300 km a bordo do E46, a posição de dirigir é excepcional e não cansa, com todos os comando ao alcance. O espaço no banco traseiro é reduzido, e se os ocupantes dos bancos da frente forem altos, a viagem é apertada. Se comparada ao E30, o E46 é um luxo, pois há muitos recursos de conforto e entretenimento, até alguns desnecessários ao meu ver. Assim como os rivais, o M3 foi ficando mais pesado (1.549 kgf) e mais "comum" com o tempo. Não digo que perdeu o carisma, mas que poderia ser menos cheio de frescuras, poderia, e consequentemente mais leve. O E46 não possui o complicado sistema iDrive dos irmãos maiores M5 e M6, o que é bem mais prático, pois não se perde tempo mexendo em uma infinidade de regulagens eletrônicas do gerenciamento do motor e suspensão. Basta entrar no carro, ligar e sair andando.

Ao final, o M3 mostra porque ainda tem o título de "referência" entre os esportivos, pois basta acelerar e ouvir o ronco do seis-cilindros para esquecer os pequenos problemas de uso e praticidade do carro, pois ele nasceu para outra coisa, colocar um sorriso no rosto de quem o dirige.

17 comentários :

  1. Pergunta fácil: Você tirou o limitador de Vel Final? Quanto dá?

    ResponderExcluir
  2. Esse carro tem o limitador original, sem limitador afirmam chegar a 290 km/h, mas seria necessário uma fonte mais confiável.

    abs

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pela responta, Milton. Acredito que a final seja mesmo acima de 280.

    A locação das fotos, Autódromo de Interlagos, mostra que o BMW já se divertiu por lá. Vc tem aí o tempo de volta conseguido com o M3 E46 lá na pista?

    Outra coisa : O duplo VANOS adianta e atrasa a posição relativa dos comandos, correto? Mas o levantamento de válvulas é sempre o mesmo( diverso do i-Vtec Honda)? Se assim for, é por isso que o torque em baixa poderia ser ainda melhor?

    ResponderExcluir
  4. Marlos Dantas02/05/2009 23:13

    Belli,
    Dentre o M3 atual e seu V8 e o M3 anterior com o 6-em-linha, com qual você ficaria? É claro, procurando não dar tanta “importância” a maior potência do atual.
    Apesar de nunca ter dirigido nenhum dos dois, acho que eu ficaria com o M3 anterior, sem contar que o ronco daquele motor é belíssimo.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Alexei, o VANOS e o Double-VANOS são variadores de fase, e não alteram o levante da válvula, exatamente como você descreveu. Se fosse um sistema de alteração do levante, como o i-VTEC da Honda, o torque em rotações menore poderia ser melhorado sim.

    Não tenho informação do tempo de volta, vou procurar saber se notifico aqui.

    abs

    ResponderExcluir
  6. Marlos, não conheço o novo modelo (E90) de perto, mas pelas críticas mundo afora, o E90 é bem superior tecnicamente e dinamicamente em relação ao E46.

    Eu ficaria com o E46, pois o design do atual não me agrada como o antigo, e o desempenho do seis cilindros já é de bom tamanho, no mundo real do uso destes carros não faz muita diferença, e eu não tenho habilidade de pilotagem suficiente para realmente extrair o máximo de um carro destes.

    abraço

    ResponderExcluir
  7. Desde o tempo que Piquet corria de Brabhan-BMW, eu ja admiro esses carros.Mas,especificamente, em relacao ao Serie 3, o E46 e o mais belo de todos (ate agora).Nunca tive a oportunidade de dirigir um M3, mas num 328 que apenas entrei,parece que nem precisava de regulagem nos bancos, que me acomodaram "automaticamente" e bem.Quem sabe um dia possa ter um modelo desses.Belo post.E poderia ser estendido aos AMG tambem,para termos uma bela comparacao.

    ResponderExcluir
  8. BMW é uma marca fantástica, consegue fazer carros com mecânicas próximas da perfeição, e na parte de design, variam do sublime ao ridículo, do arroz-com-feijão ao inovador. O série 3 do post é feio de doer, ao passo que o série 1 é algo que me faz pensar em BMW usado para o futuro.
    E M3 tem que ser 6 em linha, os V-8atuais são de conceito ridículo como o Nissan GT-R sem 6 em linha. Não gosto de mudanças conceituais em carros históricos.

    ResponderExcluir
  9. Boa noite Juvenal, acredito que a beleza do carro possa ser considerado como algo bem pessoal, porém concordo contigo que mudar de 6 em linha para 8 cilindros um carro como M3 é algo que não me agrade tambem. Para mim é igual a porsche com motor dianteiro. Mas isso é outro assunto.
    Excelente post Milton.

    Abraco

    ResponderExcluir
  10. O M3 E46 deixou saudades. Tive uma 2002 SMG preta. Vendi porque precisava de um carro AWD devido a neve do lugar que moro. Hoje uso como carro diario um E46 325xi AWD 2005 e tambem temos um X5 novo da familia. Sou grande fan da marca BMW e ja tive alguns. Acredito que no Brasil a Audi se de melhor devido a maior rede de assistencia, mas aqui na America nada se compara a BMW em termos de assitencia tecnica. Basta dizer que nos primeiros anos do carro nem oleo, revisao, pastilhas, rotores, etc se paga, apenas se paga a gasolina o resto fica por conta da BMW.

    ResponderExcluir
  11. Clésio Luiz04/05/2009 12:01

    O pessoal da Autocar inglesa achou que o novo M3 perdeu prazer ao dirigir em relação ao modelo anterior.

    ResponderExcluir
  12. Realmente, o carro é excepcional. A versão comum já é bastante voltada para as pistas e ainda hoje surpreende no "modo de ataque", com o controle de tração desligado, Sport ligado e o SMG regulado para as trocas mais rápidas (Sports Purist).

    A BMW lançou uma versão ainda mais voltada para as pistas, que contava com 30 hp a mais, era mais leve e tinha bancos inteiriços, volante alcantara e teto de fibra de carbono: o CSL. O preço era quase o dobro da versão "stock" e a produção bem limitada. É o sonho de todo entuisiasta de M3. Para a versão atual e90, a BMW já anunciou que não haverá produção destas jóias. What a shame...

    ResponderExcluir
  13. Carlos Galto05/05/2009 10:48

    Realmente o CSL foi o supra-sumo do E46... Sonho!

    ResponderExcluir
  14. Realmente o seis-em-linha BMW é único, uma obra prima da engenharia alemã.

    A BMW tentou justificar a substituição pelo V8 de diversas maneiras: o seis em linha já estava no limite da cilindrada unitária para permitir uma boa suavidade, de forma que o V8 seria uma solução natural.

    Só que muitos dizem que a substituição foi obra de algum marketeiro, para fazer frente aos V8 Audi e Mercedes instalados nos S4 e Classe C, respectivamente.

    Eu acho que o seis em linha ainda tinha bastante futuro. Se fosse para optar pelo V8, que fizessem igual a Hartge: V8 de 4,9 litros da M5 antiga e não esse 4 litros atual.

    ResponderExcluir
  15. Viva de Portugal

    Tenho um M3 E46 Coupé, e a velocidade máxima, até o limitador actuar, passava dos 280 Km/h. Sei q a velocidade real é menor, mas nunca 250 Km/h...

    Em todos os aspectos o carro é fantástico, excepto no consumo de óleo, que tem de ser especial e.. bem caro!

    Mas... não se pode ter tudo

    Abraços

    ResponderExcluir
  16. Viva de Portugal

    Tenho um M3 E46 Coupé, e a velocidade máxima, até o limitador actuar, passava dos 280 Km/h. Sei q a velocidade real é menor, mas nunca 250 Km/h...

    Em todos os aspectos o carro é fantástico, excepto no consumo de óleo, que tem de ser especial e.. bem caro!

    Mas... não se pode ter tudo

    Abraços

    ResponderExcluir
  17. sou fã do M3, tenho um e36 americana azul. é um ótimo esportivo, botei a final de 260km/h !!!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente,
Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.