google.com, pub-3521758178363208, DIRECT, f08c47fec0942fa0 CRUMPLE ZONES - AUTOentusiastas Classic (2008-2014)

CRUMPLE ZONES

Sempre gostei do Chevette, mas passei a respeitar ainda mais o pequeno carro depois que conheci o trabalho do amigo MAO, há muitos anos. Todos os detalhes íntimos que o MAO transcreve sobre o carro são frutos de uma convivência ímpar de quem sabia o que tinha em mãos.

Basta perguntar para qualquer ex-proprietário de Chevette que não seja um entusiasta o que ele achava do carro: poucos lembrarão de suas virtudes (minha tia tem saudades do diâmetro de giro). A maioria absoluta lembrará apenas que era um carro relativamente apertado, com uma péssima ergonomia.

Felizmente a experiência abaixo o MAO não teve: um teste prático das zonas de deformação do Chevette.


A foto acima foi publicada na primeira página do jornal Cidade de Santos de 29 de junho de 1977, quando um engavetamento monstruoso ocorreu na Via Anchieta, envolvendo 140 veículos, resultando em 15 mortos e 300 feridos.

Mas não me comove nem um pouco. Diante de todos os relatos apaixonados e esmiuçados do MAO sobre o Chevette, não tenho a menor dúvida de que ainda terei um deles em minha garagem. Sem ABS, sem air-bags, sem célula de sobrevivência.

WHO CARES?

FB

29 comentários :

  1. Será que há alguma coisa diferente na marajó? eu tenho uma, ja bati uma vez (falei com vc até Bitu, entrei na traseira de um gol G4), e a marajó amassou capu e tal, e nada no Gol. Já tive também um 75, esse sofreu na minha mão, depois da capotada com o falecido Rafa ao volante. Fora isso o próprio tubarão 75 do meu pai tomou duas belas porradas sendo uma de frente com uma Kombi e outra foi batido de traseira por um Voyage da Policia Civil do Rio de Janeiro, e nas duas porradas o carro ficou destruído. Voltou ao normal depois dos consertos, mas incrívelmente o habitáculo ficou intacto nas duas ocasiões. Será que esse não é um caso isolado e que poderia acontecer o mesmo com um voyage, um gol, uma uno e etc?!

    ResponderExcluir
  2. Hugo

    Cada caso é um caso.

    Veja que na foto o Chevette está prensado entre dois ônibus. Aí não teve jeito, o Chevette foi o "fusível" dessa colisão.

    FB

    ResponderExcluir
  3. Mini, agora pela Chevrolet. hahahaha

    Como voce mesmo disse Bitu, ainda terei um!

    ResponderExcluir
  4. Exatamente por isso eu falei: será que não teria acontecido o mesmo com outros carros? O que mais chamou atenção e que incrivelmente as rodas do carro estão intactas!

    ResponderExcluir
  5. Eta bilola... eh pior isso q eu nao terei um chevette uAHhAEhaeaeue

    meu ex cunhado tinha um... o cara bateu na traseira dele e o carro perdeu o porta malas AUEHuAEHuAEhuEHe

    ResponderExcluir
  6. Hugo

    A foto do Chevette foi "surrupiada" do jornal eletrônico "Novo Milênio", do meu amigo Carlos Pimentel Mendes.

    Segue o link da reportagem:

    http://www.novomilenio.inf.br/cubatao/ch084.htm

    Dá pra ver que não sobrou muito de nada: Kombis, Opalas, Fuscas e até mesmo Dodge Dart, cenas de dar medo.

    ResponderExcluir
  7. Skamynosflaw30/04/2009 01:37

    Um carro que em deixou saudades foi o criticado 147. Numa época em que carro pra brasileiro só era VW, GM e Ford (hoje ainda não mudou nada, apenas acrescentaram... a Fiat) ter me arriscado num foi a melhor coisa que fiz.

    Vale lembrar que carro "antigo", abaixo dos anos 90, só deve ser lembrado como se estivessemos naquela época, com a técnica da época e seus concorrentes, como já disse o Bob em alguma coluna: "devemos pegar o túnel do tempo". Claro que há raras exceções, mas os carros de uns 20 anos pra cá, por mais simples que sejam, tem comportamento dinâmico até melhor que muito carro antes até considerado esportivo. Mas o charme e uma certa nostalgia sempre fica.

    ResponderExcluir
  8. considerando a época, acho um voyage muito mais carro. o chevette pode ter comportamento neutro em curvas, tração traseira, etc, mas ele aderna demais e desgarra e seus freios não são bem equilibrados. sem falar que o chevette nunca andou nem perto...

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. O Chevette foi o primeiro carro nacional a trazer pisca-alerta, quatro anos antes de ser obrigatório. Lembro-me de como a suspensão traseira era dura, incômoda, mas dois ou três anos depois acertaram-na. Mas a adição de quebra-ventos em 1987 foi decepcionante. Era justamente um ponto alto, de modernidade, do carro. No começo o motor andou comendo ressalto de comando e alavanca, corrigido depois.

    ResponderExcluir
  11. Skamynosflaw e Polara

    Existe uma coisa chamada "fator de diversão" e isso o Chevette tem de sobra.

    Carros como o Fiat 147, o Passat e até mesmo o Voyage eram capazes de fazer curva sozinhos. Tão bons que chegava a ser entediante viver com o eixo traseiro pregado no asfalto 90% do tempo.

    É aí que o Chevette se destaca. Não andava tanto quanto o Passat e o eixo rígido traseiro sacolejava em pisos irregulares, mas é muito gostoso de se guiar, pois bota aquele medo que os contemporâneos de tração dianteira não oferecem. Arisco, mas sem exageros.

    Qual carro oferece isso hoje? O último que eu vi foi o Ford Ka 1.6 (o antigo). É apertado, tem apenas 4 lugares, mas é divertido que só ele.

    ResponderExcluir
  12. Depois do primeiro automóvel em 1984, um Maverick GT V8 comprado de primeira dona (hoje está com um coleciondor, amigo da família), em seguida foi a vez de um Chevette Hatch zero Km, com o qual grandes aventuras foram vividas. Há poucos dias deparei com uma Marajó 1989 interíssima, preta com vidros verdes e toda original, que acabei por trazer para a garagem de casa. Penso em fazer um "projetinho" nela, pois a falta de torque e potência não combina com as possibilidades que o chassi e tração auferem ao carrinho.Abs.

    ResponderExcluir
  13. Tive um 78, meu primeiro carro, e um modelo 1,6L,já de 1993, último ano, o descendente direto do peladíssimo Junior de 1 litro.
    Incrível como eram divertidos, e como os freios eram fracos, fazendo o carro parar mal, talvez por isso o MAO afirme que eles andavam bem !
    Mas é um carro diferente do habitual, pela tração traseira e tanque de combustível vertical.
    A foto é bem legal, notável são as calotas que não saíram.

    ResponderExcluir
  14. o carro ficou prensado entre dois onibus, um de frente para o outro, e queriam que o carro tivesse absorvido o impacto? nem que fosse o carro do superman

    ResponderExcluir
  15. Marlos Dantas30/04/2009 19:45

    Numa situação como esta, acho que também não sobraria muito de um carro moderno com célula de sobrevivência e tal.
    Sobre o Voyage, há uns dois anos, um ônibus bateu na traseira de um ano 86, do meu primo, e o carro simplesmente virou um Gol, apesar de eu ter achado a batida insuficiente para tamanho estrago.

    ResponderExcluir
  16. Realmente, comparar qualquer carro quando em impacto direto com ônibus ou caminhão, não há tecnologia que compense a desproporção enorme de massa e dimensões. Outro fato curioso do Chevette da foto é o vidro lateral traseiro estar intacto. Nem mesmo a guarnição de borracha parece ter se alterado.

    Mas, quem não gosta de Chevette é porque nunca soube aproveitar tudo que o carrinho oferece. Eu mesmo comprei um 1989 a álcool, em 1998, somente porque o seguro era baixo e o preço muito atraente pelo que o carro oferecia. Porém, após alguns meses de convivência, mudei radicalmente de opinião sobre o Chevette. A começar pelo raio de curva mínimo, passando pela tração traseira e terminando num baixíssimo custo de manutenção. Hoje o carro continua na família, com meus pais, após 11 anos de bons serviços. O motor foi retificado no final do ano passado, após mais de 140 mil km rodados somente conosco. E isso porque todo mundo dizia que, aos 60 mil km aproximadamente, seria necessário fazer a parte de baixo e, mais uns 30-40 mil km, seria a vez do cabeçote e afins. Nunca foi preciso mexer em nada no motor antes da retífica, somente manutenção padrão (correias, filtros, óleo etc.).

    ResponderExcluir
  17. Rodrigo West30/04/2009 21:54

    É de arrepiar essa história do engavetamento... Só fiquei sem entender o queo tal do MAO tanto diz.

    Mas faço votos que o Bitu tenha seu Chevas!

    ResponderExcluir
  18. Bitu,

    Todo mundo vai morrer um dia, é só questão de tempo.

    Melhor que seja sendo feliz!

    Para quem não entendeu:

    http://autoentusiastas.blogspot.com/2009/01/o-tubo-perfeito.html

    MAO

    ResponderExcluir
  19. uma coisa temos que concordar, o chevette tem um ronco, pelo ronco até parece que anda, heheheh

    ResponderExcluir
  20. Anderson,

    Isso, continue rindo.

    Quanto mais o pessoal faz piadinhas de Chevette, menos eles valem no mercado, mais barato eles ficam para mim!

    MAO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeita tua resposta... ehheeh perfeita!!

      Mais barato ele fica para nós!

      Excluir
  21. Felipe Bitu,

    Sem querer desmerecer mais o chevette:
    A diversão que o Ford Ka 1.6 antigo nos oferece hoje, creio ser a mesma que, guardadas as devidas proporções de época, a turma Passat, Voyage e até mesmo o 147 1,3l oferecia: desempenho e estabilidade, dois itens que faltavam ao chevette.

    ResponderExcluir
  22. vamos aproveitar a liquidação de motores duratec, e fazer o 1º chevette duratec, uma pena que vai perder o ronco, hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que o ronco não se perderá pois o ronco do Chevette é devido ao pouco espaço para a caixa silenciadora. Ele usa duas. (uma média ao centro do carro e uma pequena bem atrás). E sem fazer alterações drásticas como rasgar o fundo do porta-malas e refazer uma curvatura maior, é impossível colocar silenciadores maiores.

      Excluir
  23. Olha, nunca dirigi um Chevette pra ver suas características ao volante. Mas em minha opnião a maior virtude do Chevette é o design! Na época um carro compacto para a época, sem muitos adereços ou frisos. Mas o que acho muito bonito é o modelo 78/82, ok as publicações na época diziam que a frente agressiva de Pontiac não combinava com a traseira europeia, mas pra mim tem um charme...Quero ter um de cor azul danúbio ( uma cor linda, parece verde!)e deixá-lo totalmente original.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. de 78 a 82 é o que eu chamo de "Chevette 2". Eles tem pequenas variações:

      tu gostas do 78/79 com a lanterna traseira pequena ou o 80/82 com a lanterna traseira grande?

      Tu gostas do 78/80 com os faróis redondos ou do 81/82 com os faróis quadrados?

      Excluir
    2. Prefiro os modelos 78/79

      Excluir
  24. You have to express more your opinion to attract more readers, because just a video or plain text without any personal approach is not that valuable. But it is just form my point of view

    ResponderExcluir
  25. Quando o Chevette era carro de linha, eu era criança. E estes detalhes das pessoas dizerem que ele era "apertado" eu nunca ouvia. (e parando para pensar, TODOS tinham o mesmo tamanho na categoria "popular". Opala, Maverick, Landau e os Dodges (com exceção do Polara) eram os carros grandes/caros da época). O que eu mais ouvia as pessoas dizendo a respeito dele é que ele era bom de manobra pois ele tinha o maior esterçamento dos carros nacionais e a direção mesmo mecânica era bem macia.

    Por conta disto ele acabou sendo a preferência da mulherada e uma certa época ele ganhou a reputação de ser 'carro de mulher'.

    Mais tarde eu cresci e aprendi a dirigir com um (modelo 81) e dos meus 13 aos 20 anos eu andava nas zonas rurais e canaviais. Aos 20 anos eu tirei minha habilitação, em outro (modelo 89)

    Depois dele tive Maverick 76, Fusca 72, Maverick 74, Voyage 84 e atualmente estou com um Chevette 75. (Sempre tive carros atrás do meu tempo. Eu gosto e ponto!)

    Trabalho com modelagem 3D e eu modelei meu Maverick na ocasião, (imagens em meu site) e neste momento estou modelando o Chevette. Acabando ele, pretendo pegar um Opala 76 de um amigo emprestado para modelá-lo também.

    Pretendo fazer uma coleção de carros virtuais e talvéz até fazer um jogo com os carros nacionais dos anos 70.

    Quem está dentro?

    Ace

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente,
Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.