No uso: AUDI A3 SEDÃ 1,8 TFSI

Fotos: autor



Apesar das dificuldades que o mercado automobilístico local vem encontrando, os tempos de vacas gordas da nossa economia e a tributação adicional de IPI para carros importados contribuíram para a tomada de decisão de marcas premium se instalarem no Brasil. E com isso BMW, Audi, Mercedes-Benz e Land Rover estão construindo suas fábricas. Com medo da "invasão chinesa", os fabricantes já instalados aqui bateram na porta no governo e pediram providências. Afinal, carros importados já estavam chegando na mesma faixa de preços dos nacionais. Como o governo não gosta de facilitar nada para ninguém, ao invés de implementar medidas para facilitar o desenvolvimento da indústria local e com isso atrair mais investimentos, decidiu dificultar mais ainda as coisas com o aumento em 30 pontos porcentuais  do IPI. Como nosso mercado é um dos maiores do mundo — o quarto — e os principais mercados já estão bem saturados, não restou outra alternativa para as marcas premium aumentarem suas vendas no Brasil a não ser produzindo localmente. Estamos ganhando novas fábricas ou atualizando já existentes (Audi), mais empregos, disponibilidade e confiança para comprar carros de luxo (melhor pós-venda). 

Além disso, a "invasão chinesa" foi contida. Mas o mercado de carros de luxo é de cerca de 50.000 unidades por ano e mesmo com a produção local não deve ultrapassar as 100.000 unidades. Praticamente irrelevante perto dos 4 milhões de unidades do mercado total. Além disso, essa política nada fez para os preços dos carros já fabricados no Brasil diminuírem de preços. Muitos podem achar que os preços dos de alguns importados caíram, mas na realidade eles voltaram ao patamar de antes do aumento do IPI. Isso nos modelos que serão fabricados no Brasil, que já contam com redução do IPI antecipadamente. Um reflexo disso é que quando forem fabricados aqui os preços não devem cair. 

Vermelho é a cor do A3 sedã
Mas o reflexo de tudo isso na minha vida é que tive a chance de passar uma semana com o Audi A3 sedã 1,8. Na verdade assim que vi um anúncio no jornal do A3 sedã 1,4 com preço a partir de R$ 94.800 (curiosamente a Audi começou a vendê-lo antes de fazer o seu lançamento) pedimos um A3 com essa nova motorização para Audi.a Fiquei extremamente curioso sobre como seria o A3 com o motorzinho de 122 cv. Porém quando fui pegar o carro na Audi recebi um 1,8 completo. Na hora eu fiquei bem chateado. Mas logo caí na real que tive sorte! OK, mas acho que a grande maioria dos nosso leitores tem a mesma curiosidade que eu.

O manobrista trouxe um A3 tinindo de novo, vermelho. Não são todos os carros, principalmente sedãs, que ficam bem em vermelho. Mas de algum modo me parece que vermelho é a cor desse sedã.de 4.456 mm de comprimento, 220 mm maior que o hatch Sportback. Ele tem um porte mais compacto, o que já me atrai muito, pois prefiro carros menores e mais ágeis e por isso prefiro os hatches aos sedãs, além da esportividade natural dos hatches. Mas o A3 sedã até parece menor do que realmente é. E muita gente anda comparando o A3 com o BMW série 3, que é quase 200 mm maior, que tem outro porte e concorre diretamente com o A4. O A3 tem dimensões de carros como o Corolla e o Civic, que no Brasil são considerados sedãs médios (compactos, nos EUA).

Segundo a Audi as únicas partes externas comuns entre o sedã e o hatch são os faróis, grade, retrovisor e maçanetas, sendo todas as partes de chapa diferentes. Isso porque além do comprimento maior o sedã é mais baixo e mais largo, o que resulta numa proporção mais acertada que no hatch.

Traseira curta com lanternas de LED e ponteira de escapamento dupla

A traseira do sedã é realmente muito bonita. O caimento da coluna "C" é leve, quase que como um cupê, deixando a saliência do porta-malas muito curta. E a tampa traseira ainda incorpora um defletor, acentuando a esportividade do sedã. Esses elementos, mesmo para mim que tenho preferência por hatches, deixaram o conjunto muito atraente e eliminando qualquer percepção de carro de tiozão ligada aos sedãs. Andando com o A3 sedã eu me senti bem descolado e jovem. E depois de alguma relutância aceitei minha preferência pelo sedã. Bem que o Bob disse que o A3 sedã era "o Audi que faltava".

Quase um cupê e um defletor integrado deixam o sedã mais esportivo que o hatch

Entrei no carro e antes mesmo de me acomodar senti que estava em um carro premium. São vários fatores que proporcionam uma sensação diferente; desde o toque dos materiais, o fechamento da porta, o isolamento, a precisão dos acionamentos de todos os comandos, a textura dos materiais, até o design. Nunca vi nada a respeito, mas sou capaz de afirmar que os carros premium passam mais horas no design que os carros de massa. Há um refinamento maior, mais atenção aos detalhes, e mais esmero. O Golf, irmão do A3, tem muito mais equipamentos chega até a parecer mais luxuoso que o A3. Por exemplo, o Golf tem os porta-objetos das portas forrados por completo e o A3 não tem. Mas o Golf tem excesso de botões e luzinhas e um arranjo mais tradicional. O que estou tentando descrever pode até ser um pouco intangível, pois está relacionado a uma sensação. 

Simplicidade funcional muito bem feita

E aqui eu tenho certeza que muitos vão discordar de mim. Mas eu adorei o minimalismo do interior do A3. Quase não há botões ou elemento desnecessários. Para não falar da Apple, quem curte equipamentos de som premium sabe que quanto menos botões, mais sofisticado é o equipamento. Ao contrário, outro dia estava na Fast Shop vendo os sons mais populares e tinha uns com néon piscante dentro dos alto-falantes! Costuma se dizer por aí que a simplicidade é a máxima sofisticação. Eu concordo muito com isso, desde que a operação não seja comprometida. Para mim quanto menos luzinhas, botões, acionamentos, menus, e ajustes inúteis, melhor e mais maduro é um produto. Resumindo, o interior do A3 me encantou pela qualidade construtiva e pelo design inteligente. O único senão é a posição do botão de volume do áudio, que deveria estar no volante, e foi parar em um lugar tão estranho.

Essa simplicidade toda é possível graças ao sistema MMI com controle único no console central. Para facilitar o entendimento, é equivalente ao i-Drive da BMW. Através do controle do MMI se ajusta tudo relacionado a central multimídia além do Audi Drive Select. No centro do seletor ainda é possível escrever as letras com a ponta do dedo para, por exemplo, entrar o endereço de uma rua no navegador. Leva-se algum tempo para se acostumar com esse sistema de entrada que acaba também sendo redundante quando se pode usar a entrada por voz. Não deu tempo de me acostumar com isso. Apesar dessa unidade de comando facilitar muito a vida e os acionamentos, o seu posicionamento não é muito ergonômico e intuitivo. O i-Drive do concorrente é mais bem resolvido e em termos de ergonomia o sistema da Lexus é o melhor pois tem um apoio para acomodar a mão. Uma vez se acostumando com os botões, a operação do sistema da Audi é fácil. Mas todos esses sistemas necessitam de mais tempo para descobrirmos e aprendermos a usar todas as funções. Quando a gente vai pulando de um carro para outro, como tenho feito ultimamente, cria-se uma grande confusão. Pensei até que os comandos mais básicos deveriam ser padronizados, seguindo alguma norma internacional.

Comandos da central multimídia e o botão do volume do áudio a direita, completamente perdido 

Ainda no interior, adorei os bancos, a posição de dirigir e o volante. Esse foi o primeiro volante que vi com uma rebaixo próximo a região das borboletas onde se acomoda as mãos de uma maneira muito confortável. Senti falta de uma chave de presença e de sensores de estacionamento. O espaço não é muito generoso, mas isolamento acústico é perfeito e a cabine é muito aconchegante o que aumenta ainda mais o conforto. Quem viaja atrás vai um pouco apertado. O entreeixos de 2.637 mm é menor que o que temos visto nos últimos lançamentos que ficam em torno dos 2.700 mm. Ainda há o grande túnel central que os alemães se recusam a diminuir, muito provavelmente porque não querem abrir mão da rigidez torcional. Mas no meu caso o espaço atrás nunca foi e nunca será critério de compra. Se o espaço for suficiente para caber as canelas dos ocupantes já está bom. Mas para que faz viagens mais longas com a família com mais freqüência mais conforto atrás é desejável.

Bob-atrás-do-Bob está bom., mas Bob-atrás-do-PK seria mais apertadinho, mas ainda OK

Rodando com o carro a primeira impressão é o conforto da suspensão, McPherson na frente e multibraço atrás. Com rodas de 17 pol. e pneus 225/45 pode-se imaginar um rodar menos confortável. Mas o A3 tem uma das melhores combinações de conforto e esportividade que experimentei nesse últimos tempos. Além do projeto, a rigidez do monobloco, a massa não suspensa, o peso do carro, o embuchamento e a qualidade dos componentes contribuem para um melhor acerto de suspensão. Os carros modernos evoluíram muito em todos esses aspectos e dificilmente encontramos suspensões ruins hoje em dia. Houve uma época também que para rodar no Brasil e em outros países em desenvolvimento era necessário uma suspensão reforçada. Hoje quando muito se eleva de 10 a 15 mm a altura e tudo bem. O que não é o caso do A3. E mesmo que a maioria das suspensões modernas estejam num patamar muito bom, algumas se destacam mais, com a do A3.

Uma excelente combinação entre conforto e esportividade

Eu moro na Vila Olímpia (em São Paulo) e trafego muito por dentro do bairro, como pelo Brooklin, Campo Belo e Moema, que são verdadeiros campos minados com buracos, remendos, valetas e lombadas de tudo que é tipo. Nessas condições é que percebo o quanto a suspensão dianteira conversa com a traseira e o nível de ruído da própria suspensão. Um carro molóide seria ótimo para o conforto nessas condições, mas em termos de prazer de dirigir seria péssimo, além do que nas lenhas seria muito ruim. E para avaliar a condição de esportividade eu dirigi bastante em estradas diferentes exigindo o máximo do A3. Minha conclusão é que ele beira a perfeição considerando o que se espera de um carro de passeio com apelo esportivo. O carro tem atitude mas sem prejudicar em nada o conforto.

Quando tive a oportunidade de passar um tempo com o Golf GTI vivenciei um dilema íntimo relacionado a estar com um dos carros mais desejados do mercado, de alto desempenho com seus 220 cv  e conviver com os seus contrapontos para um uso mais cotidiano. Num outro patamar mais abaixo encontrei o próprio Golf 1,4 TSI de 140 cv numa condição muito apropriada ao mundo em que vivemos. Mas agora acho que encontrei o sweet spot (algo como ponto ótimo) nesse A3.

180 cv e 25,5 m·kgf com esportividade civilizada

Esse motor EA888 turbo (há mais detalhes sobre ele nesse post) de 180 cv de 5.100 a 6.200 rpm e torque de 25,5 m·kgf de 1250 a 5.000 rpm puxando um carro de 1.295 kg (apenas 77 kg mais pesado que o Golf 1,4 TSI Highline e 22 kg mais leve que o Golf GTI), ligado à caixa DSG (nome Audi: S tronic), robotizada de 7 marchas, forma um conjunto propulsor entre os melhores do mercado. Esse motor enche muito rápido porém sem o coice do GTI. O zero-a-100 fica em 7,3 segundos. Suficientes para nos fazer sorrir e sem deixar aquela sensação de que vamos fazer arte que vem junto com acelerações mais rápidas. Essa caixa já foi amplamente comentada aqui no Ae em diversos posts. Se eu fosse participante ativo de track days eu talvez preferisse uma caixa manual. Talvez. Adoro essa DSG porque posso fazer quase tudo que faria com uma manual. As únicas coisas que eu realmente faria a mais com uma manual seriam os erros. Nem pilotos usam mais caixas manuais puras. Mas concordo que o ato de coordenar a troca de marchas que envolve o uso dos dois pés e também dos dois braços (o esquerdo tem que segurar melhor o volante) é algo realmente empolgante e nos dão uma sensação de domínio maior da máquina.

Eu bem que tento fazer medições de consumo, mas meu modo binário de dirigir e a variedade de condições a que submeto os carros fazem sem o meu consumo ser muito inferior à realidade. Além disso, o motores de última geração, mais as caixas com gerenciamento ultrainteligente e a opção de ajustes voltados para eficiência jé elevaram os padrões de consumo para valores facilmente acima dos 10 km/l e em alguns casos até bem melhores que isso. Assim como espaço no banco traseiro, o consumo (a menos que seja algo notoriamente ruim) também não é fator de decisão de compra para mim. Fiz entre 7,5 km/l na cidade e entre 11,5 km/l na estrada, mas na reta e a velocidade constante de 100 km/h passava dos 14 km/l. O Bob explorou bem as informações sobre consumo nesse post.

Audi Select Drive, adivinhe o modo preferido...


Esse conjunto propulsor mais a suspensão, freios e direção e o chassi proporcionam um grande prazer e além disso, muita segurança. Durante uma lenhazinha eu me lembrei que existem BMWs e a tração traseira! Intuitivamente preferimos a tração traseira. Nosso corpo e reflexos sabem quando estamos sendo empurrados ou puxados. O jeito e a intensidade com que o carro se inclina nas acelerações em linha reta nas curvas é diferente. E durante essa lenhazinha fiquei refletindo sobre o assunto e concluí que o fato de eu estar num carro com tração dianteira não estava limitando meu prazer em nada. Então tratei logo de esquecer os BMW e aproveitar ao máximo o A3.

Andei muito com o carro. E quanto mais eu andava mais eu gostava dele. Em determinado ponto eu pensei em criar um selo de aprovação do PK. Apenas os carros realmente especiais receberiam esse selo. Talvez isso gerasse alguma polêmica, pois estabelecer um critério racional para esse selo seria algo difícil e fora do meu propósito. Eu, apesar de engenheiro e prezar os dados técnicos, que servem de balizadores para as avaliações, prefiro muito mais trabalhar com sensações que a experiência de dirigir um determinado carro me proporciona. Algo completamente intangível sendo que o mundo clama por objetividade. Outro carro que ganharia esse selo do PK é o Nissan Altima, também pela experiência que ele me proporcionou. O Golf 1,4 também. Mas o GTI não, apesar de estar próximo.

PK recomenda -  conjunto que atrai tanto a razão quanto a emoção

O carro que testei é o modelo mais equipado, o 1,8 TFSI Ambition e completo, incluindo sistema de navegação (R$ 9.900), com preço sugerido de R$ 143.100. E minha conclusão é que o sedã tem um design mais bacana que o hatch, tem um tamanho ainda compacto e ágil, um interior caprichadíssimo com uma simplicidade sofisticada, um conforto de rodagem impecável, e um conjunto dinâmico também impecável.

Tentei conseguir um 1,4-litro logo na devolução desse mas não foi possível. No entanto, tive a chance de dirigir esse novo modelo num test drive feito pela Audi para o seu lançamento. Como eu suspeitava, os números do motor 1,4-litro com 122 cv e 20,4 m·kgf não são suficientes para indicar o comportamento desse carro.

Antes de falar disso é claro que a primeira dúvida é sobre a opção da Audi em colocar o motor de 122 cv quando teria o de 140 cv do Golf. A explicação é que para essa versão de entrada do A3 a prioridade foi o baixo consumo de combustível, que impacta nos cálculos de redução de IPI no programa Inovar-Auto. Além disso, o motor do Golf tem mais recursos que o torna um pouco mais caro. Esse 1,4 no A3 chega a fazer mais de 20 km/l medidos pelo computador de bordo andando na maciota na estrada.

No 1,4 as rodas 16-pol. diminuem a esportividade (Foto Audi)

Mas não se engane, ele ainda pode proporcionar uma boa dose de prazer. Todo o conjunto mecânico continua sendo o mesmo, inclusive a caixa DSG de 7 marchas. E pesa 80 kg menos que o 1,8, com 1.215 kg. Na aparência o que prejudica mais são as rodas 16-pol. com pneus 205/55 que mesmo assim ainda são muito bons no desempenho. Andei pouco na buraqueira da cidade mas o conforto deve ser ainda melhor. Esse motorzinho também é muito acertado, levando o A3 de zero a 100 km/h em 9,4 segundos. E com essa caixa bem escalonada as retomadas também são muito boas. Claro que não empolga tanto quanto o 1,8, mas como a mecânica e a precisão é muito refinada, empolga muito mais que qualquer outro carro desse porte de marcas não premium com motores aspirados 2-litros e potência na casa dos 150 cv.

No 1,4 os bancos são de tecido, mas como todo mundo vai colocar couro...

A versão em que andei é a de R$ 99.900, que tem volante com comandos e borboletas, além de um sistema da áudio melhor e com Bluetooth como itens a mais do que na versão de R$ 94.800. O resto é tudo igual, o que inclui faróis bi-xenônio, sistema desliga-liga, ESP e caixa DSG, entre outros. Mas o tecido dos bancos, apesar de ser muito bem feito, deixa muito a desejar. Mas como quase todo mundo vai colocar couro no concessionário isso não faz muita diferença. No meu caso, como eu não ligo para bancos de couro, gostaria de ter um tecido mais premium. Os sedãs médios topo de linha das marcas não premium partem de R$ 70.000 e vão até a casa dos R$ 90.000 dependendo da marca. São muito mais equipados, com navegador, bancos de couro, ar-condicionado de duas zonas, teto solar, entre outros. Mas não consigo pensar em algum que tenha o conjunto mecânico e a construção no nível do A3. Talvez o concorrente mais próximo desse A3 1,4 seja o Golf. E aí a diferença de preços começa a pegar e a decisão fica por conta de quanto o comprador se importa com as quatro argolas ou na imagem que quer projetar. Afinal, chegar de Audi em clientes e em qualquer outro lugar demonstra o sucesso de seu dono. E para muitas pessoas isso faz muita diferença.

O que eu posso dizer é que esses A3, tanto o 1,4 quanto o 1,8 me causaram desejo, muito.

Junto com o lançamento do A3 1,4-litro, a Audi também acertou os preços dos hatches e agora

Modelo
Preço (R$)
A3 Sport 1.8 TFSI S tronic
115.800,00
A3 Sportback 1.4 TFSI S tronic
93.500,00
A3 Sportback Attraction 1.4 TFSI S tronic*
98.800,00
A3 Sportback 1.8 TFSI S tronic
116.900,00
A3 Sportback Ambition 1.8 TFSI S tronic
130.500,00
A3 Sedan 1.4 TFSI S tronic 
94.800,00
A3 Sedan Attraction 1.4 TFSI S tronic 
99.900,00
A3 Sedan 1.8 TFSI S tronic 
118.200,00
A3 Sedan Ambition 1.8 TFSI S tronic
133.200,00

No vídeo há mais comentários e impressões. E mais abaixo fotos adicionais, ficha técnica lista de equipamentos.

PK.


Fotos adicionais












Aprovado!

FICHA TÉCNICA AUDI A3 SEDAN


MOTOR
1,8 TSFI
1,4 TSFI
Tipo
Ignição por centelha, 4 tempos
Instalação
Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote
Ferro fundido/alumínio
N° de cilindros/configuração/n° de mancais
4 / em linha / 5
Diâmetro x curso
82,5 x 84,1 mm
74,5 x 80,0 mm
Cilindrada
1.798 cm³
1.395 cm³
Aspiração
Forçada por turbocompressor com interresfriador
Taxa de compressão
9,6:1
10,5:1
Potência máxima
180 cv de 5.100 a 6.200 rpm
122 cv de 5.000 a 6.000 rpm
Torque máximo
25,5 m·kgf de 1.250 a 5.000 rpm
20,4 m·kgf de 1.400 a 4.000 rpm
N° de válvulas por cilindro
4
N° de comando de válvulas /localização
2 / cabeçote, com variador de fase de admissão e escapamento, corrente
2 / cabeçote, com variador de fase de admissão e escapamento, correia dentada
Formação de mistura
Injeção eletrônica no duto e direta
Injeção eletrônica direta
ALIMENTAÇÃO
Combustível
Gasolina E20/25, 95 octanas RON
SISTEMA ELÉTRICO

Tensão
12 volts
Gerador
Alternador 140 A
Capacidade da bateria
59 A·h
TRANSMISSÃO
Rodas motrizes
Dianteiras
Câmbio
Robotizado, duas embreagens a seco
N° de marchas
7 à frente e uma à ré
Relações das marchas
1ª. 3,77:1; 2ª. 2,273:1; 3ª. 1,53:1; 4ª.1,12:1; 5ª. 1,18; 6ª 0,95; 7ª 0,80; ré 4,17
Relações de diferencial
1ª à 4ª 4,44:1; 5ª à 7ª 3,23:1
FREIOS
De serviço
Hidráulico, duplo circuito em diagonal, servoassistido, ABS com EBD
Dianteiro
Disco ventilado
Traseiro
Disco
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson com subchassi de alumínio, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira
Independente, multibraço com subchassi de aço, mola helicoidal e amortecedor pressurizado separados e barra estabilizadora
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira, assistência elétrica indexada à velocidade
Diâmetro mínimo de curva
10,9 m
11 m
Relação de direção
15,3:1
RODAS E PNEUS
Rodas
Alumínio 7,5J x 17
Alumínio 7J x 16
Pneus
225/45R17Y
205/55R16V
PESOS
Em ordem de marcha
1.295 kg
1.215 kg
Carga máxima
550 kg
CARROCERIA
Tipo
Monobloco em aço, capô e pára-lamas dianteiros de alumínio, 4 portas hatchback, 5 lugares, subchassi dianteiro e traseiro
DIMENSÕES EXTERNAS
Comprimento
4.456 mm
Largura sem espelhos
1.796 mm
Altura
1.416 mm
Distância entre eixos
2.637 mm
Bitola dianteira/traseira
1.555/1.526 mm
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx)
0,30
0,29
Área frontal (A)
2,12 m²
Área frontal corrigida (Cx x A)
0,636 m²
0,614 m²
CAPACIDADES
Porta-malas conforme VDA)
425 litros
Tanque de combustível
50 litros
DESEMPENHO
Velocidade máxima
235 km/h
212 km/h
Aceleração 0-100 km
7,3 s
9,4 s
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL
Cidade (dado de fábrica, Europa)
14,3 km/l (7 l/100 km)
15,1 km/l (6,6 l/100 km)
Estrada (dado de fábrica, Europa)
20,8 km/l (4,8 l/100 km)
23,2 km/l (4,3 l/100 km)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 7ª
44,5 km/h
44,8 km/h
Rotação do motor a 120 km/h, 7ª
2.600 rpm
2.700 rpm
Rotação do motor à vel. máxima
6ª 6.300/7ª 5.300 rpm
6ª 5.600/7ª 4.750 rpm



LISTA DE EQUIPAMENTOS AUDI A3 SEDÃ - PACOTE BRASIL



1,8 TFSI AMBITION
1,4 TFSI ATTRACTION



CONFORTO E COMODIDADE
CONFORTO E COMODIDADE

Ajuste elétrico do banco do motorista


Alavanca seletor de marchas em couro
Alavanca seletor de marchas em couro

Apoio de braço dianteiro
Apoio de braço dianteiro

Apoio lombar de 4 vias


Ar-condicionado automático de 2 zonas
Ar-condicionado

Bancos dianteiros esportivos


Bancos em couro sintético
Bancos em tecido

Computador de bordo
Computador de bordo

Encosto do banco traseiro rebatível
Encosto do banco traseiro rebatível

Espelho interno fotocrômico


Fixações Isofix no banco traseiro
Fixações Isofix no banco traseiro

Pacote de luzes


Pacote porta-objetos
Pacote porta-objetos

Porta-malas com tapete reversível
Porta-malas com tapete reversível

Sensores crepuscular e de chuva


Sobretapetes dianteiros e traseiros


Teto moldado em tecido
Teto moldado em tecido

Teto solar panorâmico


Vidros laterais e traseiro com isolamento  térmico
Vidros laterais e traseiro com isolamento  térmico


Volante multifuncional em couro, 3 raios multifuncional e com borboletas
Volante multifuncional em couro, 4 raios

multifuncional e com borboletas

EXTERIOR
EXTERIOR

Acabamento das soleiras das portas em alumínio



Ajuste elétrico dos retrovisores externos
Ajuste elétrico dos retrovisores externos

Carcaças dos espelhos externos na cor do veículo
Carcaças dos espelhos externos na cor do veículo


Pára-brisa com faixa degradê


Roda de alumínio 7,5Jx17 e pneus 225/45R17Y
Roda de alumínio R6 e pneus 205/55R16W


SEGURANÇA VEICULAR
SEGURANÇA VEICULAR

Audi Drive Select
Audi Drive Select

Bolsas infláveis de cortina para os passageiros dianteiros
Bolsas infláveis de cortina para os passageiros dianteiros


Bolsas infláveis frontais e de joelho para o motorista
Bolsas infláveis frontais e de joelho para o motorista

Controle de estabilidade
Controle de estabilidade

Direção Servotronic
Direção Servotronic

Estepe temporário
Estepe temporário

Estojo de primeiros socorros e triângulo de segurança
Estojo de primeiros socorros e triângulo de segurança


Faróis bi-xenônio com ajuste automático de altura do facho
Faróis bi-xenônio com ajuste automático de altura do facho


Faróis de neblina


Lavador de faróis
Lavador de faróis

Luz traseira de neblina
Luz traseira de neblina

Macaco
Macaco

Sensor de afivelamento dos cintos dianteiros
Sensor de afivelamento dos cintos dianteiros

Sistema Desliga-Liga motor
Sistema Desliga-Liga motor

Travamento central com controle remoto a distância
Travamento central com controle remoto a distância


SEGURANÇA PATRIMONIAL
SEGURANÇA PATRIMONIAL

Alarme antifurto
Alarme antifurto

Preparação para rastreador
Preparação para rastreador

ÁUDIO E COMUNICAÇÃO
ÁUDIO E COMUNICAÇÃO

Alto-falantes
Alto-falantes

Audi Music Interface
Audi Music Interface

Bluetooth
Bluetooth

Rádio MMI
Rádio MMI

OPCIONAIS
OPCIONAIS

Pintura metálica ou perolizada
Pintura metálica ou perolizada

Sistema de navegação
Sistema de navegação


Bancos em couro sintético

Controle de cruzeiro
Controle de cruzeiro

Sensor de estacionamento traseiro
Sensor de estacionamento traseiro

CORES INTERNAS
CORES INTERNAS

Bancos em preto
Bancos em preto

Painel inferior em preto
Painel inferior em preto

Painel superior em preto
Painel superior em preto

Tapetes em cinza
Tapetes em cinza

Teto em cinza
Teto em cinza

CORES DA CARROCERIA
CORES DA CARROCERIA

Azul Scuba (metálica/perolizada)
Azul Scuba (metálica/perolizada)

Branco Amalfi
Branco Amalfi

Branco Geleira (metálica/perolizada)
Branco Geleira (metálica/perolizada)

Cinza Dakota (metálica/perolizada)
Cinza Dakota (metálica/perolizada)

Cinza Monção (metálica/perolizada)
Cinza Monção (metálica/perolizada)

Marrom Beluga (metálica.perolizada)
Marrom Beluga (metálica.perolizada)

Preto Brilhante
Preto Brilhante

Preto Fantasma (metálica/perolizada)
Preto Fantasma (metálica/perolizada)

Vermelho Brilhante
Vermelho Brilhante

Vermelho Misano (metálica/perolizada)
Vermelho Misano (metálica/perolizada)

Vermelho Shiraz (metálica/perolizada)
Vermelho Shiraz (metálica/perolizada)




48 comentários :

  1. PK, e o Jetta TSi?
    Talvez um acabamento mais sofisticado seria bem vindo, mas na tocada, esse carro é excepcional. ..Ainda não rodei com os A3 Sedan.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. So ouço elogios ao Jeta TSI e adoraria dirigir um desses
      Quem sabe um dia...

      Excluir
    2. Gonzalez, realmente preciso experimentar um Jetta TSI! Valeu! Abraço PK

      Excluir
  2. Eu sou dos que não colocariam bancos de couro no 1.4. Se arranjasse um profissional "daqueles", capaz de fazer a coisa perfeita e parecendo que veio de fábrica, tascava era uma bela forração de veludo, isto sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mr. Car
      Veludo ????
      Ah tenha santa paciência
      Nao se usa mais, da um calor danado e e super difícil de limpar!
      Achei lindo o tecido do banco do 1.4 , eu nem colocaria couro, manteria original
      Nao seja antigo...
      Viva o novo!
      Tchau

      Excluir
    2. Anônimo, na verdade, o conforto térmico do couro é bem pior que qualquer tecido (o couro esquenta no verão e esfria no inverno). OK, o tecido eventualmente precisa de limpeza, mas o couro também precisa de manutenção (hidratação constante). E pode causar rangidos. A escolha não é tão simples assim...

      Excluir
    3. Disse tudo Mr. Car! Concordo plenamente! Saudade dos veludos dos carros de outrora... Aquilo sim é conforto...

      Excluir
    4. Eu tbm tascaria um veludo, mas mais possivelmente manteria o original. Tbm não sou da turma do couro.

      Excluir
    5. Mr. Car, como proprietário de um carro com banco de couro, só tenho uma coisa a dizer: tô contigo e não abro.
      Couro na minha opinião é muito mais estético do que funcional.

      Excluir
    6. Carros de luxo antigos tinham um bom veludo! Mas é impressionante com o couro se tornou sinônimo de luxo. Um belo couro de primeira, com toque suave e macio, também, é bacana. Mas o pessoal leva couro sintético, baratinho e sem graça, só porque é moda. Abraço a todos. PK

      Excluir
    7. Também não gosto do couro. Em viagens longas é fácil ficar com as costas molhadas, mesmo nos couros de alta qualidade como a do CR-V da minha esposa.
      Bom mesmo é o couro alcântara misto com tecido do meu Golf 1.4 pacote Elegance. Posso ficar mais de 5 horas dirigindo sem nenhum desconforto. É perfeito.
      Christian Bernert

      Excluir
  3. Se eu fosse comprar um A3, eu compraria o Sportback 1.4 TFSI S, mesmo que alguns me dissessem que o sedã custa apenas um pouquinho mais e que então, eu deveria esperar para comprar o "carro certo".
    Eu também não gosto de bancos de couro e achei esses de tecido bem fajutinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CCN, é uma boa pedida também! Abraço!

      Excluir
  4. Gosto muito de carros vermelhos - é a cor do meu atual - mas concordo que não cai tão bem em sedãs, mas como ficou bonito esse a A3 na cor vermelha.

    Quanto ao comentário de que todos colocarão bancos em couro, some-se ainda os "sacos de lixo", que provavelmente serão instalados

    O "meu" já viria da concessionária sem a capa plástica que cobre o motor dentro do porta-malas.

    Se pude$$e comprar um, seria o mais em conta, com bancos em tecido, porém colocaria umas rodas das series como essa do 1.8, ou ou dos "S" ou "RS" e claro, seria vermelho.

    Como nosso colega leitor Mr.Car, também gosto de um interior clarinho. É disponível para esse carro?


    No mais. show de bola. Aguardava muito por esse post após ver o carro coadjuvar os testes do I 30 e do Up! em, salvo engano, apareceram fotos desse carro.



    Michael Schumacher

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gosto muito do Mr. Car e sou amigo dele..
      Mas bancos de veludo, nao da para engolir..
      Ha tecidos bem mais modernos e práticos
      Deixaria o meu original mesmo .
      Tchau

      Excluir
    2. Eu gosto de sedans vermelhos, desde que tenham viés esportivo
      Audi, BMW e Mercedes ficam muito bem nessa cor.
      Mas o melhor mesmo sao os sedans Alfa Romeo 164 e 156 em vermelho.
      It turned me on !

      Excluir
    3. 164 e 156 tem que ser vermelho!

      Excluir
  5. Parabéns pela criativa foto da delicada flor contrastando com a agressividade do solo.
    Ela exemplificou bem o possível contraste entre conforto e esportividade.

    ResponderExcluir
  6. Pedro de Albuquerque22/06/14 15:25

    Muito apertado atrás esse carro. Já penso o contrário do autor, não gosto dos meus passageiros mal acomodados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Va de novo Corolla!
      O entre eixos foi alongado e ha muito espaço atras.

      Excluir
    2. Ah, meu Deus! Quanta generosidade da sua parte...

      Excluir
  7. Taí um carro bem interessante e com um dos designs mais equilibrados, em minha opinião.

    ResponderExcluir
  8. (Meio Off-Tópic): Bob e PK, no geral que carros são mais estáveis, sedans ou hatchs? Creio que o senso comum aponta para os sedans. Quando eu tinha um Ford Ka meus amigos torciam o nariz quando eu dizia que o carro é muito bom de curva e de chão, quem torcia mais o nariz eram os donos de sedans. Tenho vários amigos que compararam sedans muito por acreditar serem carros mais seguros. " Cadu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 26/06/14 19:30
      Em princípio, os sedãs, pela estrutura mais forte e menos sujeitos a torção atrás, mas o hatches têm evoluído bastante nisso. Porém, quando se trata de pista esse fator não conta, pois a gaiola de segurança amarra a traseira e mais do que compensa o grande vão da porta de carga.

      Excluir
    2. Lembrei do teu "teste da carteira", mas pelos teus comentários anteriores eu pensava que não existia mais diferença.

      Excluir
  9. PK
    Por que voce nao gostou do Golf GTI?
    Dizem que a pegada e fantástica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei, mas é um carro bem nervoso e mais duro para uso diário. E também é bem difícil extrair tudo que ele oferece, além do que tem uma parafernalha eletrônica em excesso para o meu gosto. O A3 é um carro mais equilibrado, com uma boa ose de esportividade e um conjunto muitíssimo equilibrado. Mas é claro que ficaria feliz com um GTi na minha garagem!
      Abraço

      Excluir
  10. Os chiques que me perdoem, mas bancos de tecido são um charme! Melhor ainda o veludo, como o que vinha no "New" Civic, aquilo sim era poltrona!
    Paulo, se puder me dizer, onde estas fotos foram tiradas?
    Abraços.
    Rafael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael, estou contigo! Veludo é "O" revestimento para interior de carros. Este do Civic anterior era ótimo. Você chegou a ver o revestimento do Tiida básico? Um tipo de camurça sintética, bonito, confortabilíssimo. Acho que estes tecidos premium estão caindo em desuso por uma questão de custo. É uma pena...

      Excluir
    2. Rafael, as fotos foram feitas num terreno próximo a Pirapora do Bom Jesus pertinho de São Paulo. Abraço

      Excluir
  11. Será que foi só eu quem imaginou uma versão 2 portas, com o motor 5 cilindros 2.5 e uns 350cv, tipo um "A3 Coupe RS" ou mesmo "RS3 Coupe"? Caso a Audi não queira, pode ser algo com a potencia do A3 mais forte mesmo e tração dianteira que já deve ficar mais entusiasmante do que já é com os 180cv.

    O carro é belo, o interior é maduro e o comportamento pareceu simplesmente brilhante, contudo, a impressão que eu tenho é que paga-se mais pelas 4 argolas do que pelo carro em si. Entendo que há todo uma excelência, atenção nos detalhes, tecnologia (de powertrain, principalmente), mas enquanto existirem modelos que façam o mesmo e com preços significativamente menores (ainda que sem os "detalhes" das marcas premium), ainda me sentirei no direito de ser muito dinheiro para um sedã desses.

    Mas mesmo assim, quem compra certamente não se arrepende. Ótimo post PK!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso o mesmo Renato.
      O carro pode até ter "O" powertrain, mas como carro único (segundo carro é outra história) só o powertrain não é suficiente, o carro tem que carregar malas em viagens e ocupantes com conforto, especialmente na buraqueira que são as ruas e rodovias brasileiras...
      E nesse sentido me parece que por 100 mil o Fusion é mais sensato que o A3 1.4 sedan e que por 120 mil o Classe C é mais sensato que o A3 1.8 sedan e talvez leve vantagem pela tração traseira (ainda que o motor seja sensivelmente menos potente, mas certamente muito)

      Excluir
    2. Renato, muita potência é difícil de ser usada no dia a dia. Acho que 180 cv está num patamar bem interessante. Preço... que carro não e caro? Ao menos o conjunto mecânico do A3 é impecável em todos os sentidos. Uma máquina de precisão. As argolas custam caro sim! Abraço

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Guilherme, Com certeza o Fusion é uma bela opção. No meu caso, prefiro carros mais compactos e não teria um Fusion ou um Altima, que também gostei muito. Quanto ao série C, é um modelo em final de vida. O custo benefício tem que ser melhor, mas há uma versão do A3 1.8 por 119 mil! Abraço

      Excluir
  12. Perfeição... é sintese do sedan: leve, aerodinâmico, robusto, confortável, eficiente, E a versão 1.4, em que pese ter apenas 122 cv (por que não os 140 do Golf?) tem melhor potência média, entrega melhor respostas desde as baixas rotações, mérito dos pequenos motores turbinados, com tecnologia de ponta. Não duvido que os 20 Km/l sejam possíveis, O problema é andar entre 100 e 120 Km/h numa nave dessas. Sério mesmo, se fosse para dar 95 mil num carro, muito melhor escolher um Audi A3 Sedan, do que um insonso sedan Japones, com sobrenome Altis! - Jesus do Nascimento.

    ResponderExcluir
  13. Finalmente, o post do "Vermelhinho", rs... Sou entusiasta da marca. Tenho um A4 2006 e um A1 2011. Ambos comprados, já com anos de uso e preço acessível.

    Várias das sensações experimentadas pelo Paulo, eu experimento sempre que dirijo o meu A1. Falo do A1, porque o motor é o 1.4 de 122cv, MEGA divertido. No A4, a sensação é bem diferente, pois o motor é o 1.8 de 180cv e principalmente, o cambio é o Multitronic (CVT) e não o S-Tronic (DSG), o que torna a brincadeira muito menos divertida (mas prazerosa, tanto quanto - apenas diferente).

    Certamente, em 2016, eu tentarei comprar um A3 Sedan, 2014, que pelos meus cálculos, cairá de 94.000 para uns 70-74.000, tornando-se relativamente acessível, para um reles mortal...

    Descobri o que era ter um Audi, com o meu A4. Não quero mais outra marca...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto do A1. Seria uma opção mais viável para o meu bolso. Abraço!

      Excluir
  14. Belo carro, aqui na minha cidade a Audi recebeu muitos deles evidenciando que foi bem aceito e que a saída será boa. Tinha um azul lindo exposto, vermelho, diversos pretos e o sem-graça prata (o carro some nesta cor), não vi nenhum branco.

    ResponderExcluir
  15. É claro que a qualidade de acabamento do painel é melhor, e esse carro deve ser mesmo excelente. Porém, me desagrada este painel lembrar (estou falando do desenho) o painel do VW Gol.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ussantos, te garanto que ao sentar num A3 você esquecera fácilmente do Gol!!! Abraço

      Excluir
  16. Lembra mesmo, e olha que gosto de Gol, inclusive tenho um.

    Michael Schumacher

    ResponderExcluir
  17. Todos enaltecem os motores audi/vw 1.4 e 1.8 turbo, e os fiat com o 1.4 t de 152cv, levando emconta que os ultimos A3 1.8t já tinham 180cv, realmente não entendo ,em termos de caixa certo, o audi é um belo auto, mas todos tem a mesma cara,sendo muito parecidos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora são 180 cv no EA888 com muito mais torque e principalmente redução no consumo de combustível. Vendo que o A3 já teve um 1.8 T e os últimos 2.0 T passavam dos 200cv, o ganho em eficiência é muito bem vindo.

      KzR

      Excluir
  18. Em fevereiro deste ano juntei umas "migalhas" e aproveitei a "promoção": comprei um A3 Sedan 1.8 Ambition (R$116.400,00). Quanto ao carro em si: harmonia entre sobriedade/esportividade, desempenho com economia, câmbio e motor feitos um para o outro, suspensão condigna com a proposta. Enfim, não foi à toa que o elegeram o carro do ano.
    Quanto à brilhante matéria do PK tenho apenas uma observação a fazer sobre a seguinte afirmação: "O único senão é a posição do botão de volume do áudio, que deveria estar no volante, e foi parar em um lugar tão estranho.". SMJ (no 1.8 Ambition), o volume do áudio também pode ser ajustado no volante (lado direito), através do dedo polegar, simplesmente "rodando" o botão para cima (aumentar) ou para baixo (diminuir).
    Um abraço a todos.

    ResponderExcluir
  19. Ótima matéria PK, com belas fotos, por sinal.
    Convencestes-me sobre as excelentes virtudes do A3 sedã. Fiquei curioso acerca desse ajuste ótimo de suspensão. Vou dar uma olhada com mais carinho nele - talvez se torne uma boa procura daqui a uns anos.

    Também achei-o mais esguio e harmônico que o hatch. Ainda que a economia do 1.4T seja tentadora, o pacote mais interessante é o do 1.8T: ótimo (baixo) consumo e ótimo desempenho.

    KzR

    ResponderExcluir
  20. Conheci o AE recentemente e gostei muito de todas as matérias. PK sempre com observações muito honestas, parabéns. E o Bob Sharp eu já gostava muito de ler na 4R. Encontrá-lo por aqui foi realmente muito bom.
    Achei interessantes as suas observações sobre consumo PK. Realmente é difícil avaliar um carro com boa potência e um câmbio fabuloso como este S-Tronic (DSG) e ainda se preocupar com o consumo. Eu costumo dizer que o que gasta gasolina não é o carro, e sim o motorista.
    Mas tem carros que ajudam mais neste quesito é claro. Recentemente eu rodei 620km de estrada focado em economia. Ajustei o Golf 1.4 Tsi para o modo economia e lá se foram 6h50 de estrada. Resultado da brincadeira: 16,2 km/l
    Fiquei muito satisfeito, mas devo dizer que a emoção não foi muito além disso. Para obter este resultado foi preciso usar quase o tempo todo o piloto automático, inclusive nas retomadas de velocidade, que ficaram leeeeentas devido ao ajuste para economia.
    Mas aí está um grande mérito da união motor + câmbio + software de gerenciamento do piloto automático. Deixando a máquina fazer tudo sozinha eu devo ter ganhado pelo menos 2 km/l a mais do que se fosse pelo pé e pela emoção de acelerar.
    Assim como você, eu também fiquei curioso para saber o que aconteceria com o Audi 1.4T e também com o Audi 1.8T em relação à economia.
    Na verdade eu tenho um palpite. Se você colocar todo mundo para andar exatamente igual, acelerar exatamente igual, etc. No final teremos um empate técnico. A única diferença vai ser que quando exigido o 1.8T vai entregar mais desempenho, mas a cobrança virá no consumo pois no fundo não há almoço grátis.
    Christian Bernert

    ResponderExcluir
  21. Muito boa essa sua avaliação PK!
    Agora, o que é INADMISSÍVEL e,não dá pra aceitar,é um carro desse nível e preço da Audi, vir sem sensores de estacionamento dianteiro e traseiro.Não estou falando nem em câmera de ré!
    O carro pode ser uma maravilha, mas deixo de compra-lo, simplesmente pela ''MESQUINHARIA'' da Audi, economizar em um acessório tão barato para o fabricante e, de tremenda ajuda para os condutores desses veículos na hora de estacionar e, evitar futuros arranhões nos parachoques e, em carros de terceiros.Não consigo entender.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.