CONVERSA DE PISTA




O que acontece com Felipe Massa?





 
Massa andou forte, liderou e bateu na penúltima volta (Foto Voando Baixo)

Brasileiro torna-se o primeiro piloto a liderar um GP na temporada dominada pelos pilotos da Mercedes-Benz mas bate em Sérgio Pérez ao disputar o quarto lugar nas voltas finais do GP do Canadá.  Australiano Daniel Ricciardo vence seu primeiro GP e quebra a invencibilidade de Nico Rosberg e Lewis Hamilton em 2014

Daniel Ricciardo venceu pela primeira vez na F-1 (Foto GEPA Pictures)

Em uma temporada na qual a equipe Mercedes-Benz exerce tamanho domínio próximo do absoluto, liderar uma volta ou vencer uma corrida é fato relevante, para usar a expressão tão cara aos corretores da Bolsa. Verdade que liderar algumas poucas voltas pode ser circunstancial, decorrência de táticas de paradas nos boxes e que tais. Já ganhar uma corrida, é diferente. Dentro deste quadro, o australiano Daniel Ricciardo conquistou sua primeira vitória na F-1 e galgou importante degrau em sua carreira ao se juntar a um seleto grupo de pilotos. Da mesma maneira, a atuação de Felipe Massa no GP do Canadá, a sexta etapa do Campeonato Mundial de F-1 disputada domingo em Montreal, novamente colaborou para empanar sua habilidade e reforçar uma sequência de resultados aquém do que muito quer e espera do brasileiro. 


Como de costume Hamilton e Rosberg largaram na frente (Foto Mercedes-Benz)

Não cabe discutir de Massa tem ou não capacidade de estar na F-1: este vídeo da Sky italiana deixa claro que lá fora se respeita e se reconhece muito mais a garra de quem disputa posições; de quebra nota-se que ao contrário do que se tenta impor no Brasil, a pronúncia correta do sobrenome do mais novo vencedor da F-1 é “Ritchiardo” e não Ricardo… A capacidade de Massa já foi demonstrada ao obter o vice-campeonato mundial de 2008 e ao colaborar para Kimi Räikkönen vencer o certame de 2007. Ocorre que há algum tempo, após seus acidente nos treinos para o GP da Hungria de 2009, as atuações de Massa têm sido marcadas por batidas e confusões em paradas no boxe, não necessariamente por sua culpa.

Tal conjunção de fatores contribui para que ele seja cada vez mais seja envolvido em uma onda de criticismo e apontado automaticamente como o culpado, não importa o que aconteça. Efetivamente na imagem captada por uma câmera frontal ao local do acidente, a impressão foi de que o brasileiro fosse o único responsável pela colisão que afastou os dois de um bom resultado e quase elimina Sebastian Vettel da prova. Para uma análise mais fria do fato, ver este vídeo  derruba essa conclusão, ainda que a manobra de Massa possa ser considerada um tanto otimista demais.

Pontos interessantes: era lógico prever que Pérez, piloto de estilo arrojado e aguerrido um dedo além da conta, poderia surpreender e, lembre-se, tinha o direito de mudar de direção. A visão da manobra desde uma câmera instalada em um helicóptero mostra claramente que a linha escolhida por Massa era otimista, mas também demonstra que o piloto mexicano mudou abruptamente de direção e diminuiu seu ritmo num ponto em que é normal estar com o acelerador a fundo. Não é demais recordar que voltas antes o mexicano tinha mostrado uma trajetória incerta e acusava problemas de instabilidade durante as freadas.

Conversando com meu amigo Kunihiki Ahai, um respeitado jornalista japonês que assistiu a prova ao lado dos pilotos da equipe Toyota do Mundial de Endurance, o culpado foi claramente o mexicano:

Pérez errou, dizem pilotos da Toyota (Foto Sahara Force India) 

“Eu cheguei a me assustar”, me conto Akai San, “no momento do acidente todos os seis pilotos gritaram o nome de Pérez, deixando claro que sua manobra para defender posição foi errada.”

Sem dúvida alguma somente olhos e mentes acostumados ao ofício poderiam notar antes do choque que Pérez reduziu notadamente a velocidade do seu carro antes de mover-se para a esquerda no momento em que Massa movia-se sutilmente para a direita. Isso explica a dinâmica do acidente. Mais importante: por mais óbvio que possa parecer quem provocou um acidente, nunca é demais analisar o fato friamente e refletir sobre as possíveis causas antes de divulgar um veredicto.

Vale lembrar também que Alonso ultrapassou Bottas no mesmo local do acidente, mas mantendo-se pelo lado externo da pista, ao contrário da tática usada por Massa. O brasileiro não soltou as mãos do volante na hora da batida, o que é vai contra o que qualquer piloto faz no momento que precede o choque. Com a ajuda de Derek Warwick como comissário desportivo, a FIA analisou o acidente e puniu Perez com a perda de cinco posições no grid da próxima etapa do Mundial, o GP da Áustria, dia 22, no renovado circuito de Zeltweg. Como se pode ver aqui, Massa não gostou, achou pouco, mas…

Enquanto isso, Daniel Ricciardo mostrou seu característico sorriso do degrau mais alto do pódio tendo ao seu lado dois nomes já consagrados que exibiam um semblante bem menos feliz: Nico Rosberg, que ampliou sua liderança no campeonato frente ao companheiro de equipe Lewis Hamilton, e um Sebastian Vettel que parece resignado a ceder sua condição de todo poderoso na equipe Red Bull. Vale lembrar ainda que a longa reta de Montreal evidenciou que o conjunto quase-perfeito dos carros alemães mostraram uma nova falha: o superaquecimento dos freios causou o abandono de Hamilton e impediu que Rosberg mantivesse a liderança até o final. Triste para ele, muito bom para a temporada, que ainda corre o risco de a graça caso a prova canadense seja uma exceção a confirmar a regra e não uma demonstração do novo (des)equilíbrio de forças da categoria. O resultado completo do GP do Canadá e as posições dos campeonatos mundiais de pilotos e construtores você encontra clicando aqui.

 
Goiânia no embalo

Marcas: Khodair (18) e Osman venceram com Toyota (Foto Bruno Terena)


Etapas das categorias Marcas e Mercedes-Benz movimentaram o Autódromo  de Goiânia no último fim de semana, demonstração que a novidade do circuito reformado ainda apela ao entusiasmo local pelo automobilismo. De qualquer forma, realizar competições de nível nacional em dois fins de semana seguidos é uma boa forma de saturar o mercado e esvaziar arquibancadas. Allam Khodair venceu a primeira bateria após conquistar a liderança na penúltima volta ao ultrapassar seu companheiro de equipe Galid Osman, que largou na pole position e dominou a prova até ter problemas com pneus. A seguir terminaram Alceu Feldmann e Gustavo Martins. Osman conseguiu sua redenção na segunda bateria quando largou em décimo-terceiro e assumiu a liderança na sexta volta. Cesar Bonilha e Carlos Souza completaram o pódio.



Fortes se impôs no Mercedes-Benz Challenge

Fortes vence e comparte a liderança com Diniz e Coelho (Foto Duda Bairros)

Fernando Fortes venceu a segunda etapa do Mercedes-Benz Challenge na tarde deste domingo (08/06), em Goiânia. Fortes largou na décima colocação e assumiu a liderança quando faltavam duas voltas para o final; com este resultado é co-líder da categoria principal. Claudio Dahruj/Guilherme Salas e Fernando Amorim/Renan Guerra completaram o pódio. Na C250 a vitória foi de Luiz Sena Jr., com Christian Mohr em segundo e Cesare Marrucci em terceiro.

 
Brutos em Brasília

Giaffone largou na frente mas Totti segue invicto (Foto Orlei Silva)


O Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck teve neste domingo (8) uma das corridas mais movimentadas de sua história. Um acidente envolvendo sete pilotos e a interrupção da corrida, que por causa disso teve duas fases e foi definida com base na soma dos tempos. Mesmo assim o paranaense Leandro Totti manteve sua invencibilidade na temporada e tornou-se o primeiro piloto da categoria a vencer as quatro primeiras etapas de uma temporada. Felipe Giaffone, Roberval Andrade, Paulo Salustiano,  e Djalma Fogaça completaram o pódio, nesta ordem.

 
Feriadão na pista

Jan Balder organiza mais uma prova em Interlagos (Foto Original Motors)


O ex-piloto Jan Balder segue cada vez mais firme na promoção do Torneio Interlagos de Regularidade, uma oportunidade rara para andar com seu carro clássico (fabricado até 1989, largada às 11 horas) ou moderno (fabricado após 1989, largada às 14 horas), no autódromo paulistano. Com o início da reforma do autódromo previsto para meados de julho a etapa marcada para o dia 19 de junho (quinta-feira) pode ser a última oportunidade para levar seu possante à pista. Balder lembra que a realização da prova na quinta-feira, feriado de Corpus Christi, foi definida para atender ao pedido de vários concorrentes regulares para conciliar a competição com a possibilidade de viajar no feriado prolongado. Cada categoria terá 45 minutos de atividade na pista e as inscrições podem ser feitas através do telefone (11) 99742-7672 ou na rua Henri Dunant, 246 (veja mapa aqui), sendo que até 14 de junho a inscrição pode ser feita com desconto ao custo de R$ 320,00 e R$ 420,oo para participação individual ou em dupla, respectivamente. Após essa data e no dia do evento os preços sobem para R$ 450,00 e R$ 550,00. Mais informações também podem ser obtidas no site do torneio.

WG


A coluna "Conversa de pista" é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUIOentusiatas.



34 comentários :

  1. Achei que foi uma corridassa do Massa, agora o azar recorrente dele é impressionante, fora do comum... Outra coisa ao meu ver positiva, foi o fato da corrida ser recheada de emoção até a ultima volta, gostei de assistir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João Celidonio Ayres,

      Sem dúvida a atuação de Massa foi das mais combativas dos últimos tempos.

      Abraço,

      WG

      Excluir
  2. O que acontece com Felipe Massa?
    Domingo após a corrida eu me fiz essa mesma pergunta. O automobilismo é uma ciência "quase exata", mas acho que o caso do Massa tem a ver com o sobrenatural, só pode ser isso...
    Quem assistiu a F-1 de ponta a ponta, viu que Massa conduziu o carro com extrema regularidade e nem por isso foi um piloto apenas defensivo. Ele foi arrojado na ultrapassagem em Bottas, em vários momentos esperou o momento certo para atacar os adversários. E a ultrapassagem dele em cima do Alonso, e depois em cima do Vettel? Vai me dizer que um piloto qualquer passaria oo espanhol com tamanha facilidade, mesmo tendo um carro melhor?
    Quando ele parou para a primeira troca e houve um problema com o equipamento que retira o parafuso da roda (isso segundo a Williams, claro), já se via ali um sinal de que as coisas seriam difíceis para ele. E mesmo assim, foi aguerrido, disputou posições com carros até melhores.
    Na última volta, infelizmente ele estava atrás de Perez, piloto que possui um histórico de manobras estapafúrdias. Claro que se fosse Fernando Alonso naquela situação, duvido que Perez iria mudar tão abruptamente de direção - mas como era o Felipe... acho que a má fase dele parece ser definitiva, enquanto ele estiver na F-1. Talvez, o melhor seria mudar de categoria - e o guiar um Porsche 919 ou um Audi R18 e-tron pode ser uma ótima opção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Claro que se fosse Fernando Alonso naquela situação" ... Estaria mais à esquerda. Aliás, nem estaria mais atrás do Perez.

      Excluir
    2. Fabio Vicente,

      O que caracteriza os grandes pilotos são resultados fortes e constantes e manobras bem sucedidas.Nós, brasileiros, temos exemplos de grandes pilotos de estilo arrojado, como Ayrton Senna, e calculistas, como Emerson Fittipaldi. Ter completado a ultrapassagem sobre Pérez facilitaria o caminho de Massa, um bom piloto, rumo aos grandes.

      Abraço,

      WG

      Excluir
  3. Tenho que discordar. O Perez estava buscando um ar menos turbulento para a frenagem, ele já estava com a capacidade de frenagem comprometida e a turbulência causada pelo Vettel só prejudicaria seu poder de parada. A atitude do Perez foi previsível já que é extremamente comum o piloto fugir da turbulência do carro que está a sua frente durante a frenagem. Também vale salientar que no vídeo o Perez nem mexe o volante, o leve deslocamento do mexicano foi causado pela leve mudança de trajetória da pista, logo ele não estava fechando o Brasileiro propositalmente.

    Já o Massa fechou de mais, passou perto de mais, foi afoito de mais. O Massa tinha pista de sobra para desviar e para fazer uma ultrapassagem mais segura, também deveria ter contado com uma mudança de trajetória do adversário (algo que por inúmeros motivos é extremamente normal), também poderia ter desviado, também deveria ter se precavido já que era o Perez que estava a frente... Dá para ver pelo onboard que ele fechou de mais a curva...


    Para mim foi um acidente de corrida, os dois foram descuidados sendo que o Massa tinha tudo para evitar a batida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também me pareceu vacilo do Massa.

      Excluir
    2. Paulo,

      Os freios e o sistema de recuperação de energia dos carros de 2014 são itens ainda não totalmente dominados pelos pilotos, daí as rodadas e batidas que acontecem a cada corrida. Quando um piloto com o histórico de Pérez está enfrentando problemas cabe à equipe que tem um carro atrás do Force India do mexicano usar as facilidades da comunicação via rádio para avisar seu piloto dessa condição. Isso não evita as reações inesperadas do piloto, mas ajuda bastante a escolher e executar a tática para completar a ultrapassagem.

      Abraço,

      WG

      Excluir
  4. Não cabe discutir de Massa tem ou não capacidade de estar na F-1: este vídeo da Sky italiana... VIDEO NON DISPONIBILE

    ResponderExcluir
  5. Eu assisti a cada segundo do GP, que já começou mal com o Massa largando novamente atrás do Bottas...(já virou festa) ok, os mecânicos fizeram _)(*&¨%$#@! no pit dele, despejando o cara lá pra trás, depois de assumir a ponta com o Rosberg aparentemente tendo problemas e rodando na casa de 2 segundos por volta mais lento já achei que "faltou culhão" em tentar chegar até o fim com aqueles pneus tendo em vista que já haviam carros na pista provando ser possível sim chegar ao fim com uma troca (2 segundos a mais por volta é uma bela margem) - ok - tendo em vista a melhora do Rosberg possivelmente ele não conseguiria mas teria tentado! "Bottas, Felipe is faster than you!" - Hein? Como é?? Tá me zoando, né??? Pô se todos torcedores acharam o máximo o Massa "dando de ombros" quando a ordem foi inversa (eu também) que história é essa de ele ser privilegiado?! Se tá mais rápido, e de pneus novos "se vira nos 30" o Bottas não tinha a menor obrigação de deixá-lo passar!!! (ainda bem que deu aquela errada, porque se dá passagem na minha opinião seria VERGONHOSO). Do acidente??? Hummm, difícil..., no instante da corrida culpei o Massa (xinguei horrores!!!), agora depois de ver, rever, trever confesso não ter absoluta certeza... e estou mais pra dizer que foi "fato de corrida", pois eu acho que sim, o Massa foi pra cima, mas que o Perez também trouxe pro meio..., o Perez (sozinho) ser punido, honestamente não acho correto. Outro belo absurdo foi a tolerância ao Rosberg "furar" a chicane, ele errou e ainda saiu beneficiado..., brita lá, brita já (claro que não farão isso)!!! Aí volta atrás, vai pro pit ou atola..., simples assim!!!

    ResponderExcluir
  6. Igual em todas as profissões, na F1 existem os profissionais ruins, os profissionais medianos e os que se destacam. Felipe e Barrichelo estão no time dos medianos, que correm bem mas não são "superdotados" no que fazem. Simples assim, não adianta ficarmos na expectativa pensando que ele irá ganhar um mundial porque isso nunca vai acontecer. Campeões são únicos e aparecem raramente e que não é o caso do Felipe, infelizmente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EduBH,

      Análise curta, grossa e válida.

      WG

      Excluir
  7. Felipe Massa já não é o mesmo bem antes de levar a mola no meio do cocuruto... já vem bem antes da perda do Mundial em 2008 aos 45 e meio do segundo tempo, a mola foi só a gota que faltava pra transbordar o copo.

    Num mundo ideal ele tiraria um período sabático pra repensar e voltaria com a cabeça mais fresca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leonardo Mendes,

      A volta de Felipe Massa ao cockpit foi, de certa forma, apressada. Havia pareceres médicos contraditórios sobre isso e a pressão de algumas forças levou o brasileiro a retornar da forma como aconteceu.

      Abraço,

      WG

      Excluir
  8. O azar do Massa é realmente incrível, e ao meu ver, se for pra ser totalmente prudente, a Mercedes teria que ter recolhido o Rosberg assim com fez com o Hamilton, e a Force India teria que ter recolhido o Perez, pois pilotar um carro de F1, com qualquer que seja o tipo de defeito no freio, é uma coisa no mínimo imprudente, no caso do Rosberg, se viu que ele não ofereceu resistência ao Ricciardo, pois sabia que tinha o problema, mas com o mexicano não foi bem assim, na freada do Perez, o carro meio que se lançou para o lado, pois vendo na câmera onboard dele, ele não parece mexer o volante, talvez um freio com o balanço prejudicado, estivesse provocando essa puxada lateral na frenagem, mas ele não deixa de ter a culpa ao meu ver, pois se está com problema no carro, mas quer continuar, tem que aliviar ao máximo pra evitar um acidente, como fez o Rosberg, pois ele de qualquer forma não conseguiria sustentar a posição até a próxima freada, por outro lado, o Massa também poderia ter sido menos afoito, e esperado a próxima oportunidade, mas entendo que não deve ser fácil controlar a adrenalina naquela situação, o instinto do piloto já age naturalmente, mas reforço, pra mim, freio é tão essencial quanto o motor, e não deve ser encarado como uma falha simples.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno Castillero,

      Sem dúvida há diversos detalhes na dinâmica dessa ultrapassagem que contribuíram para o infeliz final.

      Abraço,

      WG

      Excluir
  9. Vejam o video abaixo:
    http://youtu.be/GpeE0xeAze8
    É do momento em que Alonso tenta passar Hulkenberg e por conta do último posicionar seu carro mais ao centro da pista e frear antecipadamente atrapalha a aproximação de Alonso que precisa corrigir a trajetória e usa mais espaço para fazer a curva, dando a oportunidade do "X" e fazendo com que Button tomasse sua posição e posteriormente passasse Hulk na reta.
    O que isso tem a ver? Foi essa mesma manobra que Perez executou quando Massa se aproximou e o resultado todos sabemos.
    Felipe Massa nunca foi um piloto combativo e não será agora. Sua incapacidade em fazer corridas em situações adversas é latente, só ganhou quando saiu no pelotão da frente e ainda assim realizando manobras nas largadas e primeiras voltas, período em que dura seu arrojo. Quando isso não ocorre torna - se um taxista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas a situação não é muito parecida, pois o Alonso teve muito mais tempo pra ter uma reação, respeito sua opinião, e também critico o Felipe, que não vem tendo boas corridas realmente, mas a situação citada não me parece ter muito a ver, e realmente acho que o Felipe poderia ter evitado, mas se fosse menos arrojado, o que também não o agradaria provavelmente, assisto F1 pq sou apaixonado por automobilismo, e gosto do espetáculo em geral, mas não sou daqueles que só sabe ver se tiver algum brasileiro ganhando, fica massacrando o cara, o Felipe não é dos melhores, e ainda tem um azar danado, deve ser praga dos brasileiros, rs...

      Excluir
  10. Daniel San10/06/14 20:58

    Já havia comentado certa vez que tem momentos em que a sorte do Felipe é das piores,como na decisão do campeonato de 2008,a ponto de parecer suspeita. Por conta dessa e de outras situacões ele ficou como sucessor do Barrichello como alvo de críticas,a imensa maioria delas absolutamente injusta. No caso da última corrida,porém,diria que houve uma culpa compartilhada,pois pareceu-me que o Pérez tentou segurar o carro sem condições de fazê-lo e o Felipe,talvez por ser a última volta,tentou a ultrapassagem num ponto meio inadequado,onde o Alonso havia preferido fazer a manobra por fora,sendo bem sucedido. Pena,pois foi a melhor corrida do ano pro Felipe.

    ResponderExcluir
  11. Wagner, me desculpe, mas discordo totalmente da sua análise sobre o acidente e sobre o vídeo que você colocou aqui. Esse vídeo que você colocou está com a imagem do cockpit "cortada" e não é possível ver o volante inteiro dos carros. Esse link da Globo tem um vídeo com imagens bem melhores. Peço que gaste uns minutos do seu tempo para rever o vídeo considerando o que eu vou comentar abaixo.
    Sem exagero, eu assisti umas 50 vezes esse vídeo (http://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/noticia/2014/06/direcao-considera-perez-culpado-em-acidente-com-massa-e-pune-mexicano.html) procurando olhar de várias formas distintas:

    1) Imagem aérea com olhar (foco) nos 2 carros: Parece realmente que Perez joga o carro pra esquerda;
    2) Imagem aérea com olhar (foco) apenas no carro do Perez: Já não percebe-se desvio de trajetória;
    3) Imagem aérea com olhar (foco) apenas no carro do Massa: Fica nítido o carro dele mudando a trajetória para direita indo de encontro ao carro do Perez;
    Agora pra eliminar qualquer dúvida:
    4) Imagem interna do carro do Massa congelada em exatos 26 segundos do vídeo: É nítido o volante dele virado para direita imediatamente antes de bater no carro do Perez;
    5) Imagem interna do carro do Perez de 33 até 35 segundos e congela em exatos 35 segundos do vídeo: É nítido que o volante está SEMPRE RETO, não muda de direção. Somete após a batida ele vira e é jogado para a esquerda.

    Além disso tudo, o Massa tinha MUITO espaço a esquerda para minimizar qualquer risco de colisão, porém como já sabemos ele não utilizou esse espaço.

    Pra mim NÃO HÁ a menor sombra de dúvidas: Massa CULPADO e Perez injustamente punido.

    Obrigado pela atenção,
    abraço,
    André Castan.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era uma curva, vc acha errado virar o volante em uma curva?

      Excluir
    2. André Castan10/06/14 21:50,

      Eles estavam em uma curva para direita...O Perez não virou o volante e foi reto em uma curva, se você acha isto correto, acho um perigo você dirigir, ou até quem sabe, pilotar. Tem mais, se ele(Perez) continuasse na mesma trajetória ele iria parar grama antes mesmo da curva para a esquerda.

      Excluir
    3. Tem algo errado que não está certo11/06/14 10:19
      Olhe o vídeo como eu comentei no item 3 e veja a mudança de trajetória que ocorre no carro do Massa. Não é errado virar o volante em uma curva, o errado é virar mais do que deveria virar.
      Em tempo: dependendo da tangência que você precisa fazer, muitas vezes é melhor ir reto em uma curva a contorna-la.
      Em tempo 2: Dirijo por décadas e já passei fácil de 1 milhão de Kms no volante. Nunca bati o carro ou causei algum acidente.

      Excluir
    4. André Castan,

      Sempre bom ler suas postagens por aqui.

      Quanto à movimentação dos carros de Sérgio Pérez e Felipe Massa nos metros anteriores ao choque dos carros de ambos eu entendo que Massa foi para a direita e Perez foi para a esquerda. Massa certamente o fez porque o ponto tem uma leve curva pra a direita; já Pérez teria se deslocado para a esquerda para defender sua posição ou por enfrentar problemas de freio.

      Conforme escrevi, os seis pilotos do Mundial de Endurance da Toyota foram unânimes em gritar o nome de Pérez no momento do choque, o que no meu entender indica que o mexicano, voluntariamente ou não, iniciou a colisão. O fato dele não ter virado o volante não explica necessariamente que seu carro não mudou de direção. Você sabe que se uma das ruas rodas de um mesmo eixo vira mais rápido que a outra o móvel tende a mudar de direção para o lado da roda que gira mais lento.

      Como diz Patrick Head, "carros de corrida rápidos são difíceis de pilotar". E isso ajuda a entender um pouco melhor esse acidente.

      Abraço,

      WG

      Excluir
    5. André, o Pérez devia ter ido por fora, era uma curva para a esquerda e isso seria natural. Por isso massa foi para a direita, ele esperava que Pérez também fosse. Além disso, o carro do Pérez mudou de linha. Isso é claro pela as imagens externas aos carros. Se ele estava com problemas de freios, não precisava mesmo nem virar o volante. O fato foi que ele mudou de linha bruscamente e de forma anti natural quando Massa foi ultrapassa-lo. Ultrapassagem que seria certa.

      E Massa é um grande piloto. Mas com um azar absurdo. Quase ganhou um título mundial, mas perdeu por problemas com carro, aquele para o Hamilton.Levou mola na cabeça, Alonso dono na Ferrari(até o Kimi anda sofrendo com isso).
      Aí esse ano, quando ele entra em uma equipe boa, como 1° piloto, leva uma atropelada do Kobayashi logo na primeira curva e ver seu companheiro de equipe despontar como grande promessa, criando um peso mental absurdo. Ele sabe que isso não poderia acontecer ou então viraria 2° piloto, e foi o que aconteceu infelizmente com ele e com Vettel, juntando o azar dos dois com o sucesso de seus companheiros de equipe, eles estão atrás dos mesmos no campeonato.
      E a mídia em cima, é muita pressão. O Massa veio desde então tentando se recuperar dessa situação, um exemplo foi a polêmica de não dar passagem ao Bottas na segunda corrida. E a batida de ontem foi mais um exemplo desse desespero e do seu azar, a ultrapassagem era arrojada mas era correta, o Pérez é que se não enfrentou problemas, foi maldoso. Agora ele está com menos da metade dos pontos do Bottas. É muita pressão.

      Excluir
    6. Obrigado pela resposta Wagner.
      Sim, realmente essa questão das rodas, umas mais rápidas que as outras, pode ter causado o desvio da trajetória no carro do Perez, porém, isso não foi causado de forma proposital por ele, talvez o problema nos freios, causando esse desbalanceamento na frenagem. Por isso que julgo equivocada a punição para ele. Já o Massa sim, ele vai em rota de colisão com o Perez sendo que poderia perfeitamente ter evitado uma manobra com alto risco. Sinceramente, esse é um acidente de corrida que nenhum dos dois deveria receber qualquer punição.

      Excluir
    7. JS3, como já disse no meu comentário para o Wagner, se o carro do Perez mudou de trajetória, não foi por ação voluntária dele, pois ele não vira o volante para jogar o carro pra cima do Massa. Daí a injustiça na punição do mesmo.
      Quanto ao Massa estar pressionado e por isso errar tanto, só ratifica o quanto ele é um piloto fraco, pois se ele não estivesse "devendo" e muito, não passaria anos pressionado na Ferrari e agora em pouco tempo de Williams.
      Você citou o Vettel. Ele está pressionado? Sim, está. O que ele está fazendo? O "feijão com arroz" e terminando da melhor maneira possível as corridas. Veja que mesmo nessa situação, ele não comete erros.
      E nessa corrida do Canadá, ele estava bem mais rápido e melhor posicionado que o Ricciardo, porém teve a infelicidade de pegar a Force India pela frente e sua Red Bull que é fraquíssima de reta, não tinha chance contra o "foguete" da Force India. As várias tentativas de ultrapassagem foram minando seus pneus e sua boa vantagem. E os estrategistas da Red Bull nada fizeram, ou fizeram tardiamente, algo para ajudá-lo.
      Você chegou a ouvir ele passando mensagem para a equipe? "Be smart...". Final da história, o Ricciardo voltou do segundo pit a sua frente e aí já era...

      Excluir
    8. André, revendo agora, não foi problema de freios. A curva para a esquerda é precedida por uma leve curva a direita. Perez foi reto. Indo reto nesse caso ele cortaria a linha de massa. Não há dúvidas que foi culpa do Pérez.Veja essa foto:

      http://www.racingnewsnetwork.com/files/2014/06/Felipe-Massa-Sergio-Perez-Crash.jpg?0d0003

      Veja a diferença das linhas do Vettel e do Pérez.

      Essa outra tem uma super explicação com imagens sobrepostas.Coisa profissional:
      http://www.racingnewsnetwork.com/files/2014/06/Felipe-Massa-Sergio-Perez-Crash-Timeline.jpg?0d0003

      Veja de novo a diferença de linhas entre a do Vettel, correta, e a irresponsável do Pérez.A punição foi certa e justa.

      Excluir
    9. Olha JS3, realmente essa análise da segunda imagem é muito boa, mas na minha opinião, o Perez não foi culpado, pois veja que o Massa desloca-se para a direita mesmo vendo que o Perez não o faz. Segundo, quantos carros cabem à esquerda do Massa? No mínimo 2 e com muita folga. Porque ele não usa esse espaço?
      Como disse, pra mim não haveria punidos nesse acidente. Os dois foram responsáveis.

      Excluir
  12. A grande verdade e que a fórmula 1 e um dos esportes mais caros do mundo,o felipe sabe que não tem carro e nem capacidade de andar na frente,o importante e que a cada mês ele embolsa uma grana violenta,estando ou não ganhando corridas e por isso que nunca parou !! Desejo sorte ao próximo brasileiro que for pilotar um fórmula 1 !!

    ResponderExcluir
  13. Meu caro Wagner, em primeiro lugar parabens pelos seus posts. Recentemente vi uma entrevista do próprio Ricciardo a Globo antes de um GP da temporada 2014 do qual não estou lembrado. Na entrevista o questionaram sobre a pronúncia do seu nome e ele mesmo confirmou que pronuncia-se "Ricardo" e não "Ritchiardo" como você mencionou em seu post. Procurei algum vídeo com a entrevista mas infelizmente não encontrei. Creio que algum amigo entusiasta possa confirmar isso. De qualquer forma este é apenas um detalhe. Grande abraço e parabéns mais uma vez.

    ResponderExcluir
  14. A culpa foi descaradamente do Perez, os stewards da F1 sabem o que fazem. Agora o tal "checo" e essa equipezinha do deserto ficam postando fotinhas do volante reto do Pérez. Oras, como é que ele pode ser inocente se era uma curva para direita e o volante do Perez estava reto logo o carro dele estava indo para o meio da pista. Que raciocínio pega besta esse que o checo e sua equipe estão usando para tentar justificar a #### que ele fez. O pior são os super entendidos "fãs" brasileiros que não perdem uma oportunidade de culpar o Massa, mesmo sabendo que todos os fiscais e pilotos são unânimes da culpa do perez.

    ResponderExcluir
  15. Sobre Ricciardo, o próprio falou que a pronúncia é Ricardo.

    ResponderExcluir
  16. O correto é RICARDO, como ele próprio frisou em entrevista a Barrichello num grid de largada, se não me engano, do GP de Mônaco. Quanto ao acidente de Massa, alguém aí em cima já sentou a bunda num F1 para dar palpites na tocada dele? Só de estar na categoria há tanto tempo já é prova de que ele não é nenhum bunda-mole. Vão lá e pilotem, ora!!!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.