SENSACIONALISMO



Nestas últimas semanas, os principais assuntos dos noticiários são acidentes de carros. Como este assunto pode gerar polêmica, desde já digo que não estou defendendo ninguém e não vou nem falar em culpa, certo ou errado. Quem estava envolvido nos acidentes deve responder pelos seus erros, mas não é aqui que vai ser abordado o tema.

O que incomoda é como a mídia, sempre dona da verdade e manipuladora dos acontecimentos retrata os fatos para que gere maior repercussão e assim, maior audiência. Os três casos mais comentados foram o do Porsche com o Tucson, o do Land Rover que atropelou uma pessoa, e o Camaro que entrou na praça com o motorista bêbado.

Repararam que imediatamente já lembraram dos casos? Não foi falado o local, a data, nem circunstâncias, mas como era o Porsche, o Land Rover e o Camaro, já ficou gravado na memória, e é assim que a mídia retrata.

Podem reparar, alguém lembra o nome das pessoas envolvidas? Acho muito pouco provável, mesmo porque as notícias só falam "o Porsche estava em alta velocidade", "o Land Rover atropelou uma pessoa" e "o Camaro prata de 200 mil reais com o motorista pelado". Este último talvez seja o que mais cite o motorista.

Do jeito que é exposta a notícia, dá-se a entender que a culpa é do carro, e não de quem o estava conduzindo. Parece que é um crime ter um Porsche ou um Land Rover, porque são armas mortais que só ricos desmiolados podem ter e usam contra todo e qualquer regulamento de trânsito e boas maneiras da sociedade. É um absurdo isso, total forma de se aproveitar da situação para faturar mais com audiência e venda de publicações.

Se estes acidentes ocorressem da exata mesma maneira, com as mesmas infrações e com os mesmo tristes resultados (nossos sentimentos aos familiares dos envolvidos), mas considerando que o Porsche fosse um Gol, o Land Rover fosse um Palio e o Camaro fosse um Celta, ninguém ficaria sabendo. Talvez o do Celta sim, pois ainda há o fato do motorista estar bêbado e pelado, que é no mínimo inusitado.

Mais um pouco e a mídia vai promover a proibição dos carros caros e de potência elevada, como já vi reportagem neste domingo a noite, não me recordo onde. Um Camaro semelhante ao do bêbado desnudo foi avaliado, mostrando como o carro é "potente e perigoso, atingindo 100 km/h em pouco tempo". Qualquer carro é uma arma, uma caneta é tão mortal quanto um carro se usada de forma errada, mas a caneta não tem culpa disso, o carro caro tem. Novamente, não defendo ninguém, apenas os carros que são tratados como armas e absurdos anti-sociedade.

Uma vergonha, nossa imprensa sensacionalista.

MB

82 comentários :

  1. Eu diria uma vergonha sao os nossos ricos motoristas bebados. Mas isso nao pode serdito. E melhor botar a culpa no automovel, ele espia a culpa de quem o guia. Mas me diga qual o maiorcrime, a noticia ou o fato?

    ResponderExcluir
  2. Caro Milton,

    Acho que essas reportagens tentam frisar que são carros de alto valor e que oferecem grande proteção aos seus ocupantes, que tem as condições, e direito, de adquirí-los. Entretanto, são extremamente irresponsáveis na condução, utilizando seus veículos como arma, e nestes casos se tornam mais letais devido a alta velocidade que desenvolvem.

    ResponderExcluir
  3. O manguaça peladão do Camaro teve destaque pelo singelo fato de também ter destruído um Ferrari F430 anos atrás, além de ter agredido o cinegrafista que filmou o acidente.

    Ademais, segundo amigos de SBC, é conhecido celerado da região.

    Falando nequele Ferrari, severamente danificado, foi reparado e vendido como "semi-novo revisado" pela Via Itália, a um incauto empresário de BH. O homem notou que o carro sambava nas curvas e descobriu a chocante realidade. Acionou judicialmente a Via Itália, parece que chegaram a um acordo sigiloso. Se isso tivesse acontecido no Primeiro Mundo, a Ferrari cassava a concessão na hora. Mas aqui na "terra da banana"...

    ResponderExcluir
  4. Anônimo das 10/08/11 09:10
    Mas não é assim que os fatos são enfatizados nas reportagens.



    Com relação ao texto, concordo totalmente. Fiquei simplesmente estarrecido qdo li no texto que já teria gente ensaiando insinuar que esses carros deviam ser proibidos. Se for assim, então vamos proibir canetas, lápis, facas, cordões, e tudo o mais que possa matar ou ferir alguém quando mal usado.

    Seria o FIM DA PICADA mesmo! O que mais esperar da sociedade?!?!

    ResponderExcluir
  5. Pô Milton, vc tem toda a razão... quantas veículos em péssimas condições de conservação circulam impunes e causam verdadeiras tragédias todos os dias mas sem o mesmo espaço na mídia... com dizem, "isso não vende". Nós pagamos IPVA, licenciamento, seguro obrigatório, Inspeção Veicular e quando olha do lado vê aquela sucata fumacenta sem lanternas com placa amarrada com arame circulando com os mesmos direito que os seus!!! E se vc bater com seu carro no dele, muito provavelmente vai ser tachado, pois "o coitado precisa do carro pra trabalhar" como se vc fosse culpado só por poder ter e manter um veículo.

    ResponderExcluir
  6. Pô Milton, vc tem toda a razão... quantas veículos em péssimas condições de conservação circulam impunes e causam verdadeiras tragédias todos os dias mas sem o mesmo espaço na mídia... com dizem, "isso não vende". Nós pagamos IPVA, licenciamento, seguro obrigatório, Inspeção Veicular e quando olha do lado vê aquela sucata fumacenta sem lanternas com placa amarrada com arame circulando com os mesmos direito que os seus!!! E se vc bater com seu carro no dele, muito provavelmente vai ser tachado, pois "o coitado precisa do carro pra trabalhar" como se vc fosse culpado só por poder ter e manter um veículo.

    ResponderExcluir
  7. Pô Milton, vc tem toda a razão... quantas veículos em péssimas condições de conservação circulam impunes e causam verdadeiras tragédias todos os dias mas sem o mesmo espaço na mídia... com dizem, "isso não vende". Nós pagamos IPVA, licenciamento, seguro obrigatório, Inspeção Veicular e quando olha do lado vê aquela sucata fumacenta sem lanternas com placa amarrada com arame circulando com os mesmos direito que os seus!!! E se vc bater com seu carro no dele, muito provavelmente vai ser tachado, pois "o coitado precisa do carro pra trabalhar" como se vc fosse culpado só por poder ter e manter um veículo.

    ResponderExcluir
  8. Isso é inveja, da mais pura e simples, fazem as notícias pro povão ficar contente com um "burguêis" se ferrando.

    Curiosamente ainda teve o caso do Mercedes Classe C que atropelou um poste e se incendiou depois, mas o caso do Porsche estava ocupando a mídia..

    Concordo com o anônimo 10/08/11 09:10, mas ainda sim não e justifica que casos bem mais graves não tenham destaque quando ocorrem com um carro comum.

    ResponderExcluir
  9. Isso me lembrou um antigo desenho da Disney onde os carros eram julgados num tribunal.
    No final, eles foram inocentados quando o advogado de defesa, um humano, demonstrou de quem era realmente a culpa.
    Engraçado que o desenho teve um final feliz pela metade com todo mundo dirigindo direitinho e logo em seguida voltam a agir como antes!

    ResponderExcluir
  10. Além desse novo preconceito com os carros caros, a mídia também marginaliza os carros turbinados

    Concordo que muitos turbinados realmente não são muito seguros ou guiados por pessoas responsáveis, mas basta um carro turbinado se envolver em um acidente para que isso ganhe destaque.

    Inclusive o fato do porsche ser turbo foi destacado em algumas notícias, como se um carro aspirado da mesma potencia não fosse tão "perigoso" quanto e colocando-o no mesmo patamar dos "golzinhos caixa" turbinados

    Cito ainda o "Lata Velha" de algumas semanas atrás, onde o Luciano Huck tirou o motor turbinado de um chevette com a justificativa que ele era "ilegal", para substituir por um seis cilindros de opala igualmente "ilegal" até onde eu sei (se alguem puder esclarecer) e muito mais "perigoso" por afetar bastante a dinamica do carro

    ResponderExcluir
  11. MB, quem escreveu a matéria foi um jornalista/repórter, correto? Faça, mentalmente, um ranking das categorias com os piores profissionais, tendenciosos e sem-escrúpulos. Bingo.

    ResponderExcluir
  12. Cuidado, gente!
    Cuidado com o que se fala por aqui. Vai que um político resolve lançar um PL obrigando as fábricas a limitarem a velocidade dos carros em 70 ou 80 km/h. Aliás, acho que já ouvi algo a respeito.
    Milton Belli
    Tão ruim quanto o sensacionalismo é a leviandade e ligeiresa com que certos repórteres tratam as notícias, como se fossem perítos no assunto em questão.

    ResponderExcluir
  13. Caro MB,

    na veia. O que acontece quando a imprensa fala que o motorista perdeu o controle do carro? O carro vinha desgovernado?? Que expressão é essa? Como alguem sentado no volante de um carro, seja ele um Celta ou um Porsche, perde o controle dele? Sera que esse motorista estava atento nesse momento? Duvido muito. Como o Bob citou em post anterior, esse sujeito estava no automatico. Ou seja estava desatento. Uma desatencão, por mínima que seja, pode provocar um acidente... acidente uma ova! Provocou um desastre! O sujeito deve responder como dolo, como provocador de tal situação. Ser qualificado como acidente deixa o causador sem a devida culpa. Não tem condições de se provocar um acidente. Acidentes acontecem, não são provocados! Os desastres podem ser causados por inumeros motivos, isso a gente sabe, agora a potência do carro, seja ele qual for, na mão de um incompetente é uma bomba com estopim curto. Isso deve ser divulgado.

    abs,

    RR

    ResponderExcluir
  14. Concordo com o Anônimo das 10/08/11 09:10.

    A sensação de segurança em um carro caro é bem maior por todos os dispositivos ativos e passivos ali instalados. E esses condutores bêbados e irresponsáveis acabam por se sentir mais seguros de fazer da rua o que quiserem por conta disso. Só que o pedestre ou o cara que vem num carro popular, infelizmente, não tem airbag nem abs nem célula de sobrevivência.

    Aqui na minha cidade a um tempo atrás aconteceu o seguinte fato: dois 'boyzinhos' (chamados pela mídia de empresários, mas gostaria de saber como é que se vira empresário com 19 anos) saíram embreagados de uma boate e dirigiam sua caminhonete importada a mais de 120 kph num via onde a velocidade máxima é de 60 kph, e num cruzamento atingiram em cheio um pálio onde ia um casal, o marido levando a esposa para o trabalho. Ambos os carros ficaram completamente destruídos, mas enquanto os 'boyzinhos' tiveram alguns arranhões, o homem no pálio foi para o hospital em estado grave e sua esposa morreu instantaneamente. Depois disso, os 'boyzinhos' empresários devem estar desfilando e barbarizando por aí com novos carros importados, enquanto a família do pálio foi destruída.

    Esta é a realidade da humanidade. Se surgisse uma lei proibindo ou restringindo o uso de veículos de alta performance eu nem me surpreenderia e até apoiaria.

    ResponderExcluir
  15. Nesses casos a imprensa fala muita besteira por não ter nenhum conhecimento sobre esse assunto, assim como a grande maioria da população que não tem nenhum conhecimento sobre o assunto. No fim das contas, o que importa é dramatizar a matéria e focar em tudo aquilo que chame a atenção dos espectadores.

    Imprensa burra, vi gente na TV falando em reduzir a velocidade da rua (a mesma rua aonde aconteceu o acidente com o Porsche ) de 60km/h para 40km/h... Puxa vida, assim você só vai prejudicar os motoristas que andam na velocidade correta, no entanto para o infrator que adora andar muito acima da velocidade esse limite não importa, não importa se a rua for 40,60,80 km/h, ele sempre vai andar na velocidade que quiser...

    Quanto a proibir carros potentes é o mesmo pensamento, não importa o carro que a pessoa tenha, se ela quiser apostar racha ela vai fazer isso com aquilo que tiver na mão... Quem não tem cão caça com gato...

    Ninguém pensa que proporcionalmente, acontece muito mais acidentes com carros populares do que acidentes com carros de luxo, isso é fato...

    ResponderExcluir
  16. Cadeia nestes malas que enchem a cara de cachaça e se sentem mais homens por estarem numa máquina possante achando que são seres que estão acima de tudo.
    O cara do camaro já havia destruído um porsche ou coisa parecida, se ele tivesse uma punição de verdade ele não cometeria novamente um acidente. Mas estamos falando de Brasil. Então tudo pode.
    Estes tipos de carros são mais comentados mesmo, pois são carros caríssimos e para poucos. Se fossem mostrar toda batida de um corsinha ou um unozinho, não haveria espaço para a imprensa divugar.
    Jovino

    ResponderExcluir
  17. marcelo (jmvieira)10/08/11 09:51

    alem de proibir a venda de carros potentes e caros, vamos proibir a distribuição de energia eletrica, pois alguem pode morrer enfiando o dedo na tomada. vamos proibir a venda de inseticida, porque alguem pode beber. vamos tambem proibir a venda de botijoes de gás, pois alguem pode promover uma explosão... e o brasil sempre agindo na lei do menor esforço: é mais facil proibir o uso, do que dar educação a um povo.

    ResponderExcluir
  18. Rubens, nesse caso do "boyzinho" que matou uma mulher no acidente foi comprovado que o palio dirigido pelo marido dela furou o sinal vermelho e o motorista não tinha habilitação.

    ResponderExcluir
  19. Vi essa reportagem no domingo também, e realmente, o alvo da imprensa sensacionalista serão os "esportivos de luxo". Nessa reportagem, foram exibidas cenas de um camaro com dois "golzinhos", provavelmente turbinados, mas o grande vilão, era o camaro amarelo...

    Quantos acidentes não acontecem com todos os tipos de veículos? Acidentes sempre aconteceram e sempre continuarão a acontecer.

    Acho um absurdo, um programa levantar o problema e não dar uma solução coerente, não ficar falando em multas e o cacete a quatro do tipo, mas divulgando opções como Track Days e Provas de Arrancada, onde os donos de suas máquinas podem aproveitar mais a potência sem colocar em risco outras pessoas que não querem participar desse evento.

    Agora, com questão a bebida e direção, não tem jeito, isso vai muito do caráter de cada um. Qualquer idiota sabe que bêbado não tem os mesmos reflexos, e acho que um imbecil pego nessas condições, deveria prestar serviço comunitário, mas junto ao IML, resgatando corpos de vítimas de acidentes de trânsito.

    ResponderExcluir
  20. Pedrocarvalh,

    Nesse caso do "boyzinho", a perícia comprovou que ele dirigia em alta velocidade e furou o sinal vermelho. Logo depois o perito foi afastado e a perícia foi refeita dando como 'culpado' pelo acidente o motorista do pálio. Para mim, gera muita suspeita, afinal o "boyzinho" é de família de empresários endinheirados.

    De qualquer forma, você quer dizer que se eu cometer o erro de passar um sinal vermelho, posso ser atingido por um carro em altíssima velocidade e a culpa será inteiramente minha?

    ResponderExcluir
  21. Gente rica morrendo vende. Gente pobre morrendo não.
    O Land Rover saiu na primeira página. Já quando um ônibus perde a direção e mata dez sai numa notinha lá no meio do jornal.
    Lembra daquela música do Caetano Veloso, "Haiti"? Pois é... Pobres morrendo não vende jornal.

    ResponderExcluir
  22. Rubens Levy, a culpa é sua sim!

    Se vc vai avançar um sinal vermelho, deve no mínimo ter a perfeita noção do que está fazendo. Isso significa avaliar se a opção de avançar o sinal é viável/segura ou não.

    Se vc avança o sinal sem nem ao menos PARAR antes para observar o tráfego da rua que vai cruzar, está sendo um imbecil. Se for atingido por um carro, independente da velocidade em que este vier, a culpa é totalmente sua SIM SENHOR. Afinal foi a sua ação que provocou o acidente.

    Tivesse vc continuado parado no sinal VERMELHO que OBRIGAVA a sua parada, poderia passar um pelotão inteiro de F1 na sua frente que nada aconteceria.

    Logo, culpa única e exclusivamente sua!

    ResponderExcluir
  23. Rubens Levy, invertendo o seu raciocínio que está tendencioso contra os carros malvados, feios e bobos que andam rápido.

    Vc vai avançar o sinal. Mas ao invés de ser colhido por um carro em "altíssima velocidade" acaba sendo colhido por uma moto que trafega em velocidade até abaixo da permitida mas que não consegue frear a tempo, já que moto não freia tão bem. O motociclista morre ou então fica gravemente ferido com sequelas pelo resto da vida. Nada acontece com você.

    A culpa é de quem? Da moto? Pelo seu ponto de vista o motociclista teria culpa também não é verdade? Afinal você tem todo o direito de avançar um sinal e os outros é que se virem pra não bater em você, que é tão inocente. Tadinho! Quer um leite com pera?

    ResponderExcluir
  24. Repetindo parte da pergunta:

    "...por um carro em altíssima velocidade e a culpa será i-n-t-e-i-r-a-m-e-n-t-e minha?"

    ResponderExcluir
  25. Repetindo parte da resposta:

    "Tivesse vc continuado parado no sinal VERMELHO que OBRIGAVA a sua parada, poderia passar um pelotão inteiro de F1 na sua frente que n-a-d-a a-c-o-n-t-e-c-e-r-i-a."

    ResponderExcluir
  26. Quando o Bob escreveu sobre o caso do Porsche, eu já disse: no Brasil, o fato de ser rico virou crime. Todos os dias dezenas e dezenas de condutores de veículos modestos (quando não velhos mesmo, caindo aos pedaços, o que por si só já é um fator de risco, por conta da péssima manutenção) se arrebentam (e aos outros), e ninguém usa o fato destes motoristas estarem com carros baratos como agravante para suas culpas.

    Mr. Car

    ResponderExcluir
  27. Rico pega o carro e sai. Pobre sai e o carro pega.

    ResponderExcluir
  28. Pessoal, não sejam burros!! A função do semáforo é simples, ele mostra quem deve passar. Se ele está vermelho, você não passa! Caso você passe mesmo assim, assuma o risco de ser atingido por alguém que está no direito de passar. Se vai ser um Veyron a 402kph ou uma mobilete a 12kph, isso não é importante, uma vez que o condutor do veículo que vai te lascar está certo de que ninguém na transversal vai passar. Se ainda assim você passa, problema seu e de sua família que vai arcar com o enterro. É uma estupidez inominável culpar quem passa o sinal verde por um acidente.

    ResponderExcluir
  29. No meu ponto de vista, acredito que essas histórias tenham lados ruins e bons.

    Vamos olhar o lado bom antes. Colocar essas histórias nos jornais, televisões e outras mídias coloca, sim, uma pulga atrás da orelha de muita gente - seja a pessoa endinheirada ou não. Eu mesmo, tenho saído para bares e afins exclusivamente de táxi ou carona. Concordo que isso é uma atitude obrigatória, mas se vê ainda muita gente que não está nem aí.

    O lado ruim é que concordo que a mídia é muito sensacionalista, mas coloco aqui que existe muita tendência de uma visão esquerdista de alguns que vivenciaram a época da ditadura e tudo mais.

    O meu ponto é: culturalmente no Brasil colocam-se os ricos e endinheirados (falemos classes A e B) como vilões. Antes de mais nada as pessoas já comentam "como esse cara tem tanta grana?". Normalmente (acredito que a maioria das vezes) as BMWs, Mercedes-Benz, Range Rovers, Porsches e etc foram comprados com dinheiro suado, como qualquer outra pessoa. Também receio que alguns sejam "bandidos", "vilões", mas isso é um assunto a parte.

    Nas novelas, muitas vezes o vilão é o cara ambicioso, ganancioso, rico, madame... Como esperamos que um país cresça com essa mentalidade?

    Não sou defensor, mas nos EUA, ser rico é MUITO BOM. Você é estimulado para empreender, ganhar dinheiro... Aqui, o ex-presidente orgulha-se e diz com todas as letras que não fez faculdade e subiu na vida...

    Enfim, acho um absurdo algum AUTOentusiasta tocar na possibilidade de proibir carros potentes - ISSO NÃO EXISTE.

    Eu trabalho duro, fiz faculdade e um dia quero sim ter meu Porsche e outras coisas materiais. E isso não é crime.

    Precisamos nos deixar levar menos pela sociedade que nos rodeia e acreditar nas nossas próprias opiniões.

    Excelente post.

    ResponderExcluir
  30. O autor do post é que esta sendo sensacionalista.
    1º) Esse tipo de notícia sempre teve.
    2º) Quase sempre quando vejo motorista de carrão, o mesmo está correndo muito;
    3º)Quem tem dinheiro tem, sim, a obrigação de não falhar, não correr com a caranga e ser mais educado!Tem acesso à educação, oras! Que que é! Já não basta os "desfavorecidos" barbarizando no trânsito,assaltando agora temos que aturar esse riquinhos atropelando cidadão nas calçadas?

    ResponderExcluir
  31. Há muitos programas e jornais sensacionalistas, tendenciosos e opinativos que não agregam nada a ninguém. Mas o povo assiste. São tratados como burros e não percebem. Assim, de fato, são burros mesmo.

    Acho válido nos rebelarmos contras esses vistos absurdos. Deixar claro em todo lugar o nosso repúdio. Não dá vontade de gastar alguns sms mandando o Datena fazer jornalismo de verdade? E a Sônia Abrãao?!!

    Sempre veremos acidentes com carrões na mídia porque notícia tem que ter apelo. Acidente com Celta é "comum", só dará notícia quando é Celta de empresa privada em racha...
    MAS até JN, Fantástico, programas que mantinham uma linha imparcial, decente, tem decaído e muito. Todos estão indo para o apelo burro dramalhão. Temos que devolver o insulto.
    Já nos bastam políticos que não sabem o que fazem, se a mídia auxiliá-los a gerar mais babaquices, ai ferrou de vez.

    ResponderExcluir
  32. MB, concordo com você sem ressalva nenhuma. Já havia reparado nisso quando "o Porsche" bateu "no Tucson" mas não havia associado aos outros dois casos!
    É uma vergonha esse tipo de imprensa mesmo, me dá nojo as vezes. Quando o assunto é carro, sempre falar mer... é, digamos... inverdades! Já ouvi da imprensa que fluido de freio tem que ser vermelho, que tem que trocar óleo com 5.000 Km, que para dirigir economicamente tem que engatar a marcha na faixa de torque máximo, que o carro é o grande responsavel pelo aquecimento global... entre muitas outras baboseiras. É duro gostar de carro no Brasil!

    ResponderExcluir
  33. Só faltou destacar que o CAMARO era o carro do filme TRANSFORMERS é que ele tem vontade própria!

    ResponderExcluir
  34. O problema realmente não é o carro. Mas supõe-se que quem tem dinheiro pra adquirir um desses tenha um pouco mais de "instrução" e também mais "responsabilidade". Mas não é o caso, são pessoas simplesmente no mesmo nível das demais com dinheiro pra acobertar as cagadas. Conheço alguns proprietários de carros "super", e sabe qual o problema? Todos, os que conheço, não se importam com segurança, nem com multas e portanto respeito. Eles simplesmente alegam ter dinheiro pra pagar as multas. A multa no caso é o básico. Se o carra não se importa em pagar multa, não se importa com a velocidade e não se importa com o próximo. Taí a merda feita. Os ditos "menos favorecidos" também fazem as mesmas barbaridades, mas com seus chevettes e unos. A diferença então? Nenhuma, simplesmente não esperamos comportamentos infantis da classe "mais alta". Por isso tanta repercussão.

    ResponderExcluir
  35. Bom esse tópico é bom... aki na minha cidade todos os fatos que o autor fala e as pessoas q comentam acontecem diariamente, todo final de semana são pelo menos 10 acidentes por dia e o mais absurdo a maioria em vias sinalizadas ou embaixo das sinaleiras... incrível a estupidez dos motoristas daqui qualquer dia desses irei gravar um vídeo para vocês verem como são mau educados os motorista da minha cidade infelizmente a maioria dos acidentes aqui é causado por pessoas endinheiradas bêbadas ou pessoas mal preparadas atrás do volante ou até sem carteira na maioria das vezes... muita gente pensa que aqui em Macapá é cidade de índio mas vcs tem q ver o tanto de carro zero anda nas ruas daqui... carro zero na mão dos filhos de papai que arrombam os cofres públicos... enfim...
    BrunoQueiroz-Macapá-AP

    ResponderExcluir
  36. Gente sinal vermelho foi feito pra parar!Pena que morreu uma pessoa por um erro que podia ser evitado,ela nem precisava parar o carro,somente reduzir e olhar a via com atenção para evitar essa tragédia.

    Outra,meu ex-patrão lutou a vida inteira e depois de anos viajando de carro popular pra São Paulo,Brasilia,Sul do país em uma época em as estradas eram muito piores, hoje ele tem um Volvo C-30 e nem por isso ele sai MATANDO as pessoas na rua,pelo contrário ele e até muito cuidadoso e chato com relação ao transito.

    O TD está absolutamente certo em suas observações,imaginem o fato das pessoas trabalharem é não poderem ter aquilo que sempre sonharam "porque agora ele tem dinheiro e está acima da lei",se for assim não vou trabalhar e muito menos fazer minha fezinha na mega!e se alguém ai ganha vai ter que doar pois isso configura crime,ganhou tem que doar!
    Tem uma classe ai que não faz merda nem uma,vivem como reis e ainda querem tirar o direito dos que batalham mais de oito horas por dia, seis dias por semana dia,sendo que esses dizem trabalhar cinco dias e não trabalham dois.

    ResponderExcluir
  37. Na verdade é bem facil entender o que a midia quer dizer:
    - Se nao fosse um camaro, o motorista nao estaria pelado; Estaria tambem bebendo coca zero.
    - Se nao fosse um porche o sinal estaria fechado para ele;
    - Se nao fosse um Land, a vitima teria escapado e o carro nao teria capotado!
    quase uma proposicao!!!

    ResponderExcluir
  38. O anônimo das 12:26 chegou no X da questão.O ser humano é um individuo que vive em sociedade,assim sendo e considerado capaz de responder por seus atos.Ele também tem vontade própria independentemente do que se falar,mostrar e ordenar á ele.

    Sendo assim não adianta chegar pra um camarada rico ou pobre que em ambos os casos tiveram boa educação dada por pais e professores se estes não aplicarem o que lhes foi ensinado durante o inicio de suas vidas ou depois aos vinte,trinta...quarenta ou mais anos de vida... a responsabilidade e somente deles,pois independente de classe,status ou riqueza eles sabem o que é certo ou errado!

    ResponderExcluir
  39. jopamacedo

    Não estou eu sendo sensacionalista. Pode ler que em lugar nenhum eu falo em de quem é a culpa ou não, se isso sempre teve ou não. Não é meu ponto e nem quero discutir isso.
    O que eu falo é que a midia mascara o carro caro. Se fosse um carro normal, ninguém ficaria sabendo, assim como ninguém fica sabendo de 95% dos acidentes.
    Hoje mesmo vi um carro destruído no poste, praticamente irreconhecível, mas era um Santana. Com certeza o motorista morreu, e no local do acidente ele com certeza estava muito mais rápido do que deveria. E ai, alguém viu na tv? Não.

    ResponderExcluir
  40. Complementando meu post anterior: enfatizar desta maneira o fato do carro ser caro, já é a mentalidade Lulo-Petralha de que é crime ser rico (isto ,é claro, quando, os ricos não são eles mesmos), refletida no "B.I.CHA" (Bloco da Imprensa Chavista), a imprensa que puxa o saco da "cumpanheirada". À imprensa que não puxa, e divulga tudo aquilo que eles querem e precisam esconder, os "cumpanheiros" apelidaram de P.I.G.

    Mr. Car

    ResponderExcluir
  41. Acredito que a ética para a veiculação de notícias deveria ser análoga à ética da medicina. Erros acontecem, mas...

    Estou longe de ser um bom redator, eu confesso. Mas há inúmeras formas de se transmitir a informação. Um exemplo disso é apresentado neste link: http://imasters.com.br/artigo/4854/webwriting/quando_uma_palavra_muda_todo_o_sentido_da_frase/

    Obviamente o artigo é bem velho, mas jamais "sairá de moda".

    Aí vem uma "meia dúzia" e diz que a liberdade de expressão/liberdade de imprensa não deve ser "tocada".

    Na minha humilde opinião de um ignorante, os ditos especialistas devem confundir, um pouco, o significado das palavras liberdade e libertinagem.

    ResponderExcluir
  42. Foi engraçada a matéria do Fantástico sobre o Land Rover, falando que ele estava 3x acima do limite da via. Qual a graça? O limite da via: 30 km/h.

    A culpa não é do carro, de sua potência e até de sua velocidade. A culpa é do motorista. Os acidentes só ocorreram porque os envolvidos estavam bêbados! Ou melhor, drogados! Acabem com o álcool e os acidentes também caem. Mas perder o direito de perder os sentidos com um copinho ninguém quer, né?! =|


    O cara do Porsche se mostrou um babaca fdp. Mas se eu tivesse um carro igual, poderia me encontrar em situação similar. (só que eu não bebo!). Vendo os próximos semáforos verdes, como é possível na rua em que ocorreu o acidente, eu esticaria acima do limite da via também, com certeza.

    Mas teria reação ao ver o carro furando farol bem devagar a minha frente (sem influência de álcool). E a mulher envolvida também devia estar embriagada, a ponto de não ver os faróis e ouvir que há
    um carro vindo em sua direção, numa rua reta, quando você está tentando atravessá-la...!!

    ResponderExcluir
  43. Os noticiários deveriam ser mais úteis e levantar a relação direta do álcool nestes acidentes recentes. O álcool é o estopim para tanta desgraça...mas ainda é visto como o estopim dos bons momentos.

    Eu fico feliz de termos um pouco mais de patrulhamento nesta questão. Muita gente deixou de tomar um gole (e outros) por medo de encontrar uma blitz pelo caminho. Eu incluso.

    ResponderExcluir
  44. A inveja pelo que nunca poderão ter chama a atenção das pessoas, dos próprios jornalistas, é uma forma estranha de se vingar do sucesso dos outros.

    Imaginem se dessem essa cobertura pra cada motociclista que se mata em SP?

    ResponderExcluir
  45. O TD merece aplausos.
    O problema do Brasil tá sendo achar que ser rico é errado e que ganhar dinheiro é crime. Talvez porque os ricos que a gente mais conhece (os de Brasília) na maioria dos casos ganham dinheiro de forma... digamos... estranha.
    Eu quero TRABALHAR bastante, para ganhar BASTANTE dinheiro, e poder comprar meu BMW, meu Porsche, meu Maserati... Posso? Ou vou ser taxado de bandido?

    O problema daqui é o que já falaram, tivemos um presidente que se gaba de nunca ter estudado, como se isso fosse algum mérito. Ele podia usar isso como exemplo, dizer que não estudou porque não teve oportunidade, mas que agora é possível (e usar isso como ponto a favor dele), mas não, prefere dar esse exemplo horrível.

    ResponderExcluir
  46. Aléssio Marinho10/08/11 14:26

    A imprensa possui credibilidade perante a sociedade. Logo, tudo que é noticiado por um veículo se torna assunto do dia. O que diferencia os meios é a forma a notícia é produzida.
    Nessa era de verdadeiro bombardeio de informações, nós consumidores, esquecemos de refletir sobre o que lemos/assistimos.
    Nossa sociedade deve recuperar a capacidade de reflexão, interpretar a notícia e fazer um resumo pra apresentar pra Professora na próxima aula.
    Quem fazia isso com prazer que levante a mão!
    É o único jeito de separar notícia sensacionalista de informação relevante.

    ResponderExcluir
  47. 1º) O anônimo das 12:26 conseguiu traduzir o que estava entalado na minha garganta;
    2º) Não há nenhum problema em ser rico, desde que a pessoa tenha respeito para com os outros e educação.
    3º) Violência não é só agressão física, mas toda a corrupção e irresponsabilidade.
    4º) Quer ter carrão? Que tenha, oras! Mas saiba que, mesmo o bicho tendo 400 cv, vai ter que andar dentro dos limites igual a todo mundo.

    ResponderExcluir
  48. Concordo totalmente com o texto, mas discordo de alguns comentários. A "discriminação" ao rico existe faz tempo e não depois que determinado partido chegou ao poder ou coisa parecida.

    É mais uma questão cultural que temos que combater no Brasil, possivelmente baseada (ou amplificada) nos personagens estereotipados de novelas. Meritocracia no Brasil é palavrão e entre as pessoas de classe baixa, as pessoas intelectualizadas são mal vistas mesmo, talvez uma forma de se sentirem melhor na ignorância.

    Óbvio que há vários ricos por meios ilícitos ou imorais, mas riqueza NUNCA deveria desabonar alguém, por si só.

    ResponderExcluir
  49. Com raras exceções nós (é com vergonha que uso a 1ª pessoa) brasileiros somos uma nação de estúpidos, incultos, iletrados, imbecis e isso permeia todas as classes sociais. A mídia é só um reflexo do todo. E viva o país da copa!! Aposto que tem alguma anta pensando " Não gosta, vai embora!" enquanto lê meu comentário...
    Tirando meu amargor, excelente post!!! Pegou realmente o cerne da questão. Abraços!!

    ResponderExcluir
  50. a imprensa eh sensacionalista sim, certas noticias atraem muita audiencia, a populacao gosta de ver a tragedia alheia.. porque eles sempre escolhem um caso tipo isabella pra gerar frissom, quantas criancas nao morrem por ai ?? se fosse uma crianca pobre jogada da cohab teria sido uma nota de rodape, mas nao a record fez ate um plantao caso isabella e chamou o percival, uma promotora, juiz, delegado, todo mundo pra falar disso..

    a mesma coisa acontece com esses carros, tantos carros ai tudo detonado,o que eu ja vi de palio, gol, chevete, e por ai vai, estragado, mas rebaixado correndo em vias tipo marginal, e se causa um acidente, atropela um motoqueiro, ngm fala nada.. mas o cara nao pode ter um camaro e bater o carro pelado..
    o caso da land eh o unico justificavel, pq a mulher tava bebada e o cara tava na dele na calcada.. agora um cara que bate o carro pelado, problema dele, ele que se vire com o estado pra pagar os danos ao patrimonio.. e o cara do porsche nao ta certo, mas furar sinal vermelho pode entao ??

    com um pais onde infelizmente maioria da populacao eh pobre, da um sentimento de justica, com as proprias maos, ter seu direito vingado ao ver o rico sair algemado no jornal nacional..

    ResponderExcluir
  51. Marcelo Augusto10/08/11 17:20

    Os piores motoristas que vejo nas ruas e estradas é justamente o pessoal dos "carrões".

    Outro dia um desses idiotas com um Mini Cooper S empatando todo o tráfego da Bandeirantes na esquerda a 120 km/h. Será que ele é tão burro que não sabe que a 130 ainda não se é multado, ou é mais burro ainda em não dar passagem seja para quem venha a 130 ou 230??

    ResponderExcluir
  52. Anônimo 16:34

    Concordo em tudo contigo. Em gênero, número e grau.

    Somente complementando sua ideia, os pobres do Brasil de maneira geral ainda não aprenderam que invejar o rico apenas os deixarão mais pobres.

    Certa vez, um pequeno comerciante chegou para mim e disse: "Viu só a baita lanchonete que Fulano de Tal está construindo? E eu aqui, pedalando para consertar uma janela no meu boteco". De pronto respondi: "Aprenda com o Fulano de Tal, faça igual ele, e talvez um dia você tenha uma lanchonete igual a dele".

    ResponderExcluir
  53. Marcelo Junji10/08/11 19:46

    Não tem como negar que esse pessoal que anda de carrão dirige de forma abusiva. Nem seta usam. Acho que eles pensam que seus carros sâo indestrutíveis.
    Quando um acidente envolve um caminhão, também há destaque nos noticiários. Um acontecimento que não envolve carros, mas que teve destaque, foi o do menino que foi baleado por policiais num morro do Rio, e o mesmo era pobre.

    ResponderExcluir
  54. Marcelo Junji10/08/11 19:54

    E mais uma coisa: Um motorista pelado num camaro que bateu,não deveria ser destaque nos noticiários?

    ResponderExcluir
  55. PENAL - HOMICÍDIO CULPOSO - TRÂNSITO - EXCESSO DE VELOCIDADE - PREVISIBILIDADE OBJETIVA - CULPA CONCORRENTE - COMPENSAÇÃO DE CULPAS - IMPOSSIBILDADE - MANUTENÇÃO DA CONDENAÇÃO. SE POSSÍVEL CONSTATAR QUE FOI A INOBSERVÂNCIA DE UM DEVER GERAL DE CUIDADO (EXCESSO DE VELOCIDADE) A CAUSA DETERMINANTE DO ACIDENTE FATAL, E PRESENTE A RELAÇÃO DE DETERMINAÇÃO ENTRE A CONDUTA E O RESULTADO, TÊM-SE PRESENTES OS PRESSUPOSTOS PARA A CONDENAÇÃO. A EXISTÊNCIA DE CULPA CONCORRENTE DA VÍTIMA NÃO EXCLUI A RESPONSABILIDADE PENAL, EIS QUE EM DIREITO PENAL AS CULPAS NÃO SE COMPENSAM.
    (Decisão do TJDF)
    Isso parece esclarecer a questão, salvo engano meu.

    ResponderExcluir
  56. EM TEMPO: quanto à questão do Porsche.

    ResponderExcluir
  57. EDUCAÇÃO, EDUCAÇÃO, EDUCAÇÃO. Rico, pobre ou classe média, o brasileiro não é muito chegado a essa palavra. Discordo um pouco sobre o fato de pensarem que ser rico no Brasil é crime. Somos um povo que culturalmente tem pouco apreço à própria vida. Um país em que é preciso campanha na tv dizendo para as pessoas usarem camisinha, cinto de segurança e não beber antes de dirigir? Mas voltando aos que tem grana para comprar carrões: de um modo geral pensam que podem mais que os outros porque tem dinheiro para pagar multas e até subornar policiais, ou tirar as multas porque conhecem alguém dentro dos detrans. Quase sempre em SUVs costurando o trânsito, ultrapassando pela direita e estacionando onde querem. Quem tem um carro um pouco melhor já é tratado como "doutor" pelos mais humildes, e juntando-se a isso a falta de fiscalização (maldita municipalização do trânsito, que tirou dos PMs armados e com autoridade o poder de punir os maus motoristas) está feito o quadro do caos. Como disse uma autoridade de trânsito uma vez: educar é para crianças, os maus motoristas já não tem educação, então tem que doer no bolso. Começe a fiscalizar e multar as pequenas infrações e aumentar o rigor na fiscalização dos bêbados que vamos ver se em pouco tempo a situação não melhora.

    ResponderExcluir
  58. Meu Deus!!! Vocês estão loucos... A parcela mais significativa das mortes de trânsito acontecem em trechos conhecidos de estradas. A estrada tem um trecho perigoso, e este trecho mata pessoas a 20 anos e ninguém faz nada. A não ser colocar a culpa na imprudência, no alcoolismo e no excesso de velocidade. É isso que acontece no Brasil, o indivíduo é considerado culpa de todos os males brasileiros. Da incompetência do estado, isso ninguém se lembra!!!

    -Quando as estradas tiverem sinalização confiável
    -Quando trabalharem para tornar seguro cada curva da estrada
    -Quando houver fiscalização com objetivo de melhorar a segurança no trânsito - multando quem não dá passagem na esquerda, quem anda devagar na pista do meio e, neste caso, quem corta pela direita. E não só esses radares pega-trouxa.

    Aí eu vou começar a ficar bravo com motorista de Porsche bêbado. Até lá esta será a divisão mais santa deste inferno!!!

    ResponderExcluir
  59. Meu Deus!!! Vocês estão loucos... A parcela mais significativa das mortes de trânsito acontecem em trechos conhecidos de estradas. A estrada tem um trecho perigoso, e este trecho mata pessoas a 20 anos e ninguém faz nada. A não ser colocar a culpa na imprudência, no alcoolismo e no excesso de velocidade. É isso que acontece no Brasil, o indivíduo é considerado culpa de todos os males brasileiros. Da incompetência do estado, isso ninguém se lembra!!!

    -Quando as estradas tiverem sinalização confiável
    -Quando trabalharem para tornar seguro cada curva da estrada
    -Quando houver fiscalização com objetivo de melhorar a segurança no trânsito - multando quem não dá passagem na esquerda, quem anda devagar na pista do meio e, neste caso, quem corta pela direita. E não só esses radares pega-trouxa.

    Aí eu vou começar a ficar bravo com motorista de Porsche bêbado. Até lá esta será a divisão mais santa deste inferno!!!

    ResponderExcluir
  60. Me reservo o direito de postar como anônimo pq conheço a opinião da maioria aqui.

    MAS eu já dirigi sob o efeito de álcool várias vezes, e não dirigi como um louco ou acima do limite de velocidade e nem me envolvi em algum tipo de acidente. A única coisa que o álcool afeta e que eu não posso controlar é o tempo de reação.

    Se o indivíduo está dirigindo em alta velocidade ou fazendo loucuras alcoolizado é pq é um BABACA IMBECIL que não tem coragem pra fazer isso sóbrio e ainda está fazendo um um local inadequado.

    ResponderExcluir
  61. Palmirinha11/08/11 02:37

    Pode colocar adoçante no lugar do açúcar?

    ResponderExcluir
  62. Milton Belli,

    Concordo totalmente com o texto. E o problema desse sensacionalismo todo é que o rico que tem um carrão e dirige conforme as regras, sem pôr a vida de ninguém em risco, acaba sendo taxado de "alucinado ao volante".

    Não assisti, mas ontem (10/08) o tema do SBT Repórter era justamente o "perigo" do trânsito de São Paulo capital (como se em São Paulo o trânsito fosse pior que no resto desta terrinha...) Bem, uma das chamadas da reportagem era justamente os acidentes provocados pelos carrões dos mais abastados... Haja hipocrisia! Ser rico agora é crime. E só carrão mata no trânsito, né?

    Não sei dos números puros, mas sem dúvida que o grosso das mortes no trânsito vem de carros comuns, iguais ao que a maioria de nós tem na garagem. Quando o sujeito é idiota, mata andando até de bicicleta. Falta seriedade e mão firme na fiscalização do trânsito brasileiro. Passou da hora de começar a caçar habilitação de quem não respeita as regras e põe a vida dos outros em risco.

    Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  63. anônimo 1:20

    "A única coisa que o álcool afeta e que eu não posso controlar é o tempo de reação."

    Depois disso, precisa dizer mais?
    Nada mais a declarar...
    Dirigir bêbado, NUNCA!

    ResponderExcluir
  64. Mais um carrão culpado pelo acidente:

    "BMW desgovernado invade ciclovia de Copacabana e atropela mulher"

    http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/08/10/bmw-desgovernado-invade-ciclovia-de-copacabana-atropela-mulher-925109419.asp

    ResponderExcluir
  65. Pode "Palmirinha"!

    ResponderExcluir
  66. Não li todos os comentários, mas os comentaristas que defendem no caso de uma colisão em um cruzamento o motorista que trafega em alta velocidade ao invés daquele que ultrapassa o farol vermelho estão redondamente enganados.

    Dêem uma procurada nas decisões judiciais que tem aos montes em sites de tribunais.

    O cidadão, ao imprimir velocidade excessiva na rua, está ciente de que num cruzamento, notadamente de madrugada, pode encontrar com um carro pela sua frente, que ultrapassará o farol vermelho por “n” fatores.

    Fiquemos no caso do porsche. Se o cara estivesse a 60km/h e a tucson atravessasse sua frente, certamente ele não seria responsabilizado, por estar na velocidade permitida e com o semáforo verde. Além do mais, dificilmente alguém iria morrer, mesmo porque provavelmente teria tempo para frear ou desviar. Nesse caso, o responsavel por eventual lesão ou mesmo morte seria a motorista da tucson.

    Contudo, ao trafegar a cento e tantos por ora numa rua cujo limite era 60km/h, mesmo que a motorista da tucson tenha atravessado sua frente, não foi a atitude dela que deu causa a morte, mas sim a velocidade excessiva do motorista do porsche.

    E na área penal, não há culpa concorrente. Nesse caso, portanto, a culpa é exclusivamente do motorista do porsche.


    Marco

    ResponderExcluir
  67. Respeito muito sua opinião, mas não penso assim. Afinal, é muita coinciência em 15 dias termos acidentes com porsche, land rover e camaro.

    Aliás, sobre o camaro, o babaca foi aquele que bateu 1 ferrari e agrediu um cinegrafista da band, em 07 (ou 08?).

    ResponderExcluir
  68. FVG:

    Eu falei "sob o efeito de álcool" e não bêbado. É obvio que alguém cambaleando e que mal consegue ficar de pé não tem a mínima condição de fazer QUALQUER coisa.

    ResponderExcluir
  69. Gente, o buraco é mais embaixo.

    Até um fusca inteirinho alcança 120km/h e pode pegar alguém.

    O problema é com os seres humanos, mesmo!!!

    Nada de proibir carro rápido, potente, etc. e tal, se for assim, bicicletas também causam acidentes, a 50km/h e algumas pessoas morrem.

    ResponderExcluir
  70. Se, em algum momento da minha vida eu tiver a oportunidade de ser um imbecil no volante, eu vou encher a cara, pegar um Mustang novo e arrebentar no meio o primeiro coitado que estiver na minha frente.
    Mas vou fazer de Mustang. porque se eu fizer de Gol ou de Celta, Pálio, etc., a culpa vai ser minha e o meu nome estará estampado nas manchetes, mas se eu estiver de Mustang...
    ...a culpa vai ser do carro e ninguém vai fazer questão de lembrar do meu nome. rsrsrsrs.

    ResponderExcluir
  71. O Mr. Car seguiu a idéia do uniblábláblá e tomou uma dose cavalar de Luftal para a cabeça!

    Nunca vi tanta groselha num só post!

    ResponderExcluir
  72. É só alguém contrariar a lavagem cerebral politicamente correta e já vem o fiscal petralha "isento" VtnC aparelhar...ainda não tomou seu Gardenal hoje.

    ResponderExcluir
  73. Oskrmarinho11/08/11 19:01

    Para a imprensa, noticia boa é a pior notícia possível, pois esta é que dá audiência, porque a natureza humana é mórbida e gosta de saber das desgraças (dos outros) para se compensar das próprias; daí, todos os enfeites, exageros e opiniões obtusas, desde que contribuam para aumentar o sensacionalismo/audiência.
    Quanto ao fato do criminoso usar um importado caríssimo ou um popular para transgredir a lei, inutilizando ou eliminando outras vidas, qualquer pessoa com um mínimo de bom-senso sabe que é necessária a ação humana para que tais desgraças ocorram (exceção feita a falhas mecânicas);nenhum objeto tem vontade própria, é o
    óbvio ululante; bastaria que a lei
    já existente fosse usada a contento
    para punir esses criminosos, mas aí é outra história e até uma utopia esperar que infratores endinheirados sejam punidos com o mesmo rigor usados para os mortais comuns; resta-nos, então, continuar gritando e esperneando contra essas imoralidades.

    ResponderExcluir
  74. Uniblablabla,

    Seu Luftal cerebral já tá fazendo efeito também, tava com saudade de ler suas pérolas nonsense...

    ResponderExcluir
  75. Pode aparelhar, e inclusive inventar mais um ou dois anônimos para apoiá-lo, VtnC...nós temos raticida à vontade para vocês, enquanto a deratização oficial, prometida pelo Bob, não vem.

    ResponderExcluir
  76. Ainda bem que Deus não dá asas às cobras!

    Continue aí no blábláblá...

    ResponderExcluir
  77. No noticiário da Record foi feito um comentário equivocado, de que nossas ruas não comportam carros desse porte. Pura bobagem.

    O que as ruas não comportam são carros trafegando nessas velocidades, e não o veículo em sí.

    Excesso de velocidade pode acontecer com qualquer veículo, não precisa ser um Camaro ou Porshe.

    ResponderExcluir
  78. No SBT associaram acidentes com mortes no transito a infrações leves e médias, citando como exemplo estacionar em local proibido.
    Ruas não comportarem carros desse porte foi uma pérola também.
    Onde nós vamos parar... Será que ninguém mais pensa nesse país?

    ResponderExcluir
  79. quem fez a reportagem especificamente contra o camaro foi a Record, a emissora mais sensacionalista do país...

    quanto a dirigir acima da velocidade da via, VTNC quem diz q nunca o fez!

    ResponderExcluir
  80. Lendo os comentários aqui se chegam as seguintes conclusões:
    1) Quem é rico acha que pode fazer tudo que não dá em nada.
    2) Se multar, o riquinho diz que pode pagar a multa, e ainda assim não dá em nada.
    3) Que o negócio é defender quem anda errado (mas depois ficam chorando quando morrem em acidentes).

    Quanto ao babaca do Camaro só se deu tanta importância por ser o mesmo otário que bateu uma Ferrari e ainda por cima estava nú.

    Será que os que defenderam ele também andam assim?

    ResponderExcluir
  81. Grande novidade a imprensa ser assim!Ela é feita por quem tem uma mentalidade invejosa para audiencia invejosa!
    O noticiario nada mais que fofoca!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.