MEU MAIS NOVO BRINQUEDINHO




Adaptador OBD-II ELM327

Há algum tempo, tenho visto nos fóruns de carros tópicos falando de scanners automobilísticos acessíveis. Sempre gostei de injeção eletrônica, desde meu primeiro carro injetado, um Monza, em 1996.

Porém, aqui no Brasil, injeção eletrônica sempre foi rodeada de mistérios, principalmente pela relutância dos fabricantes em liberar informações sobre ela. Uma vez caiu na minha mão uma cópia de um manual "sigiloso" editado pela GM para as concessionárias com instruções de como reparar o sistema de injeção Multec 700, a injeção EFI monoponto dos Monza/Kadett de 1991 a 1996. Sim, manual de reparo de injeção era sigiloso!!! Como eu tinha um Monza 1993, devorei aquele manual e passei a entender muito de como funcionava a injeção do meu carro, algumas vezes até surpreendendo mecânicos que não tinham aquele conhecimento e se espantavam com o quanto eu conhecia sobre a injeção do Monza.

A injeção Multec 700 foi o primeiro sistema de controle de alimentação e ignição totalmente digital em um carro nacional. Antes dele, apenas havia a Bosch LE-Jetronic, que equipava o pioneiro Gol GTi, Santana Executivo e Monza Classic MPFI e era uma injeção que, apesar de também ser eletrônica, era analógica.





Monza EFI, o primeiro com injeção digital
A injeção eletrônica digital (que foi uma das primeiras formas de eletrônica digital embarcada) traz um avanço muito grande: o controle da quantidade de combustível (e também do tempo de ignição) é efetuado por um microprocessador que roda um software (programa), sendo que este, com base na leitura de vários sensores, calcula a quantidade de combustível a ser injetada. Pois este mesmo software pode também ter um protocolo de comunicação que envia digitalmente para um computador todos parâmetros de leitura dos sensores e, por ter uma memória (como um computador), pode armazenar os códigos de defeito detectados durante o funcionamento.

Este computador que se conecta à injeção foi logo chamado de scanner. Aqui no Brasil os primeiros scanners automobilísticos eram caríssimos e foram desenvolvidos na base da engenharia reversa e da comparação com protocolos já documentados no exterior, graças ao "sigilo" imposto por nossos fabricantes. A idéia deste sigilo é não deixar que o mercado de reparação (mecânicos) saiba diagnosticar corretamente um veículo com injeção eletrônica e assim obrigar o proprietário do automóvel a procurar necessariamente uma concessionária para ter seu carro reparado. Um claro objetivo de criar uma reserva de mercado, portanto.

Nos EUA e na Europa esta briga também existiu, só que com alguns anos de antecedência, pois lá as injeções eletrônicas chegaram primeiro. O reparador independente tinha que ter um scanner para Ford, um scanner para GM, um scanner para VW etc. Como scanners eram muito caros, isso inviabilizava os reparadores multimarcas. Para acabar com esta reserva de mercado das concessionárias e tornar a manutenção mais econômica para o consumidor através da concorrência, foi desenvolvido um padrão chamado OBD (On Board Diagnostics, "diagnóstico embarcado"). Este padrão logo foi evoluído para o OBD-II.

O padrão OBD-II é uma padronização de protocolo dos principais componentes da injeção eletrônica, de forma que um único scanner servisse para qualquer veículo. Ele padroniza também a tomada de diagnóstico, que no início também variava de fabricante para fabricante. Todos os carros vendidos nos EUA a partir de 1996 devem obrigatoriamente ter uma tomada de diagnóstico que obedeça ao padrão OBD-II. Na Europa, todos os carros a gasolina a partir de 2001 e os a diesel a partir de 2004 devem obedecer à versão européia, a E-OBD, muito parecida com a americana OBD-II.






Conector OBD-II

Aqui na terra brasilis, o OBD tornou-se obrigatório apenas neste ano de 2011, através da resolução do CONAMA 354/2004, mas como vários carros brasileiros têm injeções importadas e/ou são exportados para outros países, muitos deles já seguiam padrão OBD mesmo antes disso.

Mas infelizmente nossos legisladores ainda não se mexeram para obrigar os fabricantes a disponibilizar os manuais para o mercado de reparação independente, como acontece nos EUA. Lá, manual de reparação do fabricante é público, aqui, é até considerado como material sigiloso.





Aplicativo Torque para Android

Já que alguns carros nacionais já seguem o padrão OBD-II, é aí entra o meu novo brinquedinho: Uma interface OBD-II que se comunica por Bluetooth com um celular Android (também pode ser com um computador) rodando um programinha de diagnóstico chamado Torque. Este adaptador custou a fortuna de US$ 25 num conhecido site chinês de "gadgets", já entregue em casa e com o frete incluído.

Comprando o programa Torque no Android Market (ao custo de US$ 5), tenho um interessante scanner automobilístico, que, além de diagnósticos, também faz coisas interessantemente entusiásticas, como medir o 0 a 100 km/h, 0 a 60 mph, tempo para percorrer 1/4 de milha etc. E uma ferramenta destas custa ao todo US$ 30, o que equivale hoje a aproximadamente 50 reais. Um scanner automobilístico por 50 reais!

Como eu já disse, o Torque a não é o único aplicativo , existem vários outros que rodam em computador, como o ScanMaster-ELM. Um notebook com Bluetooth e o programa de scanner é o suficiente para você ter acesso às informações disponibilizadas no protocolo OBD-II.

Durante anos eu babava nos scanners dos mecânicos, sempre pensando que seriam muito caros para que eu tivesse um em casa. Pois hoje eles são baratos. Existem inclusive scanners de mão à venda na internet por preços bem convidativos, graças à padronização do OBD-II, em que apenas um scanner serve para o diagnóstico de qualquer carro. A coisa é tão padrão que o nome "ELM327" é na verdade o código do chip principal desta adaptador que comprei. Estão produzindo chips OBD-II em massa, coisa que certamente não ocorreria se não houvesse um protocolo padronizado e cada fabricante decidisse usar o seu: Os scanners continuariam caros e cada mecânico teria que ter scanners para as várias marcas de carros. A padronização OBD-II foi uma bênção para todos.

Quando será que nossos queridos legisladores irão obrigar os fabricantes a disponibilizar para os mecânicos independentes a documentação técnica necessária para a correta manutenção dos veículos que fabricam? Pois isso sim seria terem compromisso com o povo que os elegeu, que quer ter acesso a uma manutenção mais adequada e mais barata fora da concessionária.

CMF

Editado em 12/08/2011 às 09:05. Motivo: Inclusão da informação sobre a resolução do CONAMA que obriga o OBD-II a partir de janeiro de 2011.

76 comentários :

  1. Qual foi o site Chines que você comprou o seu? Quero um também!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. deve ter sido o dealextreme

      Excluir
    2. Nao recomendo comprar esse equipamento em sites chines nem no ML. Apos eu pesquisar muito, optei por comprar o Kiwi Obdll fabricado no Vale do Silicio USA (paguei 93 dollares). Preciso dizer mais alguma coisa?

      Excluir
    3. Pagou caro!!! O protocolo ELM327 é o mesmo, as funções são idênticas idenpendeto to fabricante do OBDII

      Excluir
    4. claro que precisa, você não explicou a razão para comprar o mesmo equipamento pelo triplo do preço! cada um que me aparece...

      Excluir
  2. Tem um plug desses no meu carro. Logo abaixo da caixa de fusíveis.

    Renan Veronezzi

    ResponderExcluir
  3. Deem uma procurada no Dealextreme que lá tem bastante adaptadores ODB-II

    ResponderExcluir
  4. CMF,

    Legal dividir esta info com o blog! Parabéns pelo seu novo brinquedo, fiquei com vontade de ter um! Comento o parágrafo que você escreveu "Mas infelizmente nossos legisladores ainda não se mexeram para torná-lo mandatório". Eu não acredito que legisladores em outras partes do mundo se preocupem com o bem público em geral - e muito menos no Brasil-, acredito sim em gente com cultura e informação que saiba cobrar seus legisladores. Se tiver curiosidade verifique a página da web abaixo, seria bom começarmos um movimento similar a este por aqui também:
    http://www.ifixit.com/Manifesto
    Abraço

    ResponderExcluir
  5. Também comprei um no Dealextreme, igual ao seu, por US$ 24,90.
    SKU 24825.
    CMF, você sabe quais as montadoras compatíveis com o padrão? Pelo que pesquisei, meu carro (Gol GIV) é compatível.

    ResponderExcluir
  6. CMF

    Ótimo! Muito bom! Vamos compartilhar informação e driblar a malandragem que impera entre esses fabricantes. Se não é pedir muito, mostre o "caminho das pedras". Também quero ter a possibilidade de eu fazer meus diagnósticos.

    ResponderExcluir
  7. Eu comprei um ALDL para o Omega no DealExtreme, mas, o casamento tá tomando demais o meu tempo, ainda vou colocar ele pra funfar! hehehe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafhael... Qual o modelo de ALDL que voce comprou? Pode me passar o codigo do site? e nao funcionou por que?

      Excluir
  8. Ivo Junior11/08/11 10:00

    Muito útil, comprei um desses com o proprietário anterior do meu carro. Ele usava, peguei também uma interface VAGCOM, agora lê a ECU e a central do ABS do Marea.

    Padronização já! Abraço, Ivo Junior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VocÊ saberia me dizer qual é o nome do conector utilizado no marea ? é OBD-II? grato desde já

      Excluir
  9. @ Chevette 76:
    Comprei neste site chinês que indicaram, mas não acho de bom tom fazer propaganda no AE. O meu foi SKU 42825

    @ HM
    Nos EUA e na Europa o OBD é obrigatório por força de lei. Um outro motivo para sua adoção e facilitar a manutenção dos veículos foi a necessidade de manter o carro dentro das especificações de fábrica e com baixos índices de poluição ao longo de sua vida útil. Mas aqui o lobby é mais forte (ou nosso congre$$o é mais fraco).

    @ Rafael Felgueiras:

    Não sei que carros nacionais atualmente obedecem ao OBD-II. Meu carro mesmo (um Vectra B) não obedece, o "cobaia" foi o carro da minha noiva, um Fiesta Sedan 2006, que já segue o OBD-II em CAN-BUS.

    @ FVG:

    O caminho das pedras está no texto, comprei a interface OBD-II no site que já indicaram e usei num celular com Android rodando o aplicativo "Torque". Basta parear o aplicativo com a interface (senha 6789) que ele já sai "falando" com a injeção. Claro que é necessário algum conhecimento de injeção para interpretar as informações, de nada adianta ter o indicador de "Intake Manifold Pressure" (Pressão no Coletor de Admissão) se não se sabe o que isso significa.

    O aplicativo também dá os códigos de erro porventura armazenados na injeção, o que pode ajudar no diagnóstico de um eventual problema. Mas adianto que só o scanner não conserta o carro sozinho, ele apenas é uma ferramenta que te dá boas pistas sobre o funcionamento do motor, aí vai do teu conhecimento de injeção saber interpretar as pistas.

    ResponderExcluir
  10. Aléssio Marinho11/08/11 10:31

    CMF;

    A algum tempo ouço falar que o protocolo OBD-II é obrigatório no Brasil desde 2010.
    A informação é de alguns comerciantes de scanners. Vou pesquisar e informo aqui.

    ResponderExcluir
  11. CMF
    Obrigado. Conhecimento até possuo, o difícil vai ser botar a mão nos manuais de reparo à fim de se saber os parâmetros...

    ResponderExcluir
  12. Carlos melhor que isso só usando o software Racechrono:
    http://www.racechrono.com/

    Junte o leitor OBD-II, o GPS do aparelho ou um Bluetooth (10 Hz pra melhores resultados) e uma câmera e veja o resultado:
    http://www.youtube.com/watch?v=XOCxdtFn7AI
    (tem mais exemplos é só procurar por racechrono)

    ResponderExcluir
  13. Muito bacana esse tipo de ferramenta, hoje muito mais acessível a qualquer pessoa.
    Em minha oficina, sou obrigado a ter vários tipos de scanner para injeção, isso por causa da grande variação de sistemas embarcados, mas já esse tipo de scanner fica excelente para quem vai utiliza-lo em um só veículo.

    Uma coisa tem que ser lembrada, o scanner não faz nada sozinho, para saber interpretar o mesmo, a pessoa tem que ter o mínimo conhecimento em injeção eletrônica, caso contrario, a ferramenta não vai passar de um apagador de memória de falhas.

    ResponderExcluir
  14. Comprei um com cabo USB , no Ebay ,deu menos de R$15,00 com frete .O programa para leitura das injeções VW encontrei na internet ,o VAG-COM .Agora é só esperar chegar e fazer a leitura da injeção do carro,e evitar algumas idas ao mecânico..

    Assim como você,também achava incrivel os mecânicos e seus scanners ,mais incrível ainda a leitura da injeção no computador,com graficos e tudo mais.Agora tenho isso por R$15,00...

    Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Que doidera! Ótimo post!!

    ResponderExcluir
  16. Eu sou totalmente contra esse tipo de brinquedo: o dono do carro ao invés de ir atrás de um mecânico pra resolver o problema fica tentando trocar sensor sempre que aparece um errinho lá e acaba gastando mais do que deveria e ainda tenta dar aula pro mecânico.

    Isso é mto útil pro entusiasta que realmente sabe o que está fazendo, pra curiosos é desperdício e até atrapalha. Quantos fóruns não vi já esse pessoal apanhando pq não sabe nem onde ligar o conector? Como uma pessoa dessa quer entender um parâmetro do motor se nem ligar o aparelho ele sabe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é meia verdade, todos são capazes de aprender, vai depender da dedicação e tempo disponível, pois grande parte dos mecanicos ainda trabalha na base do ."eu acho"

      Excluir
    2. BOA!
      Anônimo 0 x 1 Anônimo

      Excluir
  17. "Durante anos eu babava nos scanners dos mecânicos, sempre pensando que seriam muito caros para que eu tivesse um em casa. Pois hoje eles são baratos." Não são! A não ser que se considere 4 a 5 mil reais barato. Esses "scanners" OBD II e afins, de baixo custo, são apenas leitores, de códigos de erro eventualmente gravados na memória da ECU, e de parâmetros. Já os scanners automotivos "de verdade" fazem muito mais que isso, possuem um grau de interatividade muito maior com a ECU, e são absolutamente necessários para o profissional da reparação. E infelizmente continuam custando bem caro..

    ResponderExcluir
  18. faz tempo que quero comprar um desse, mas justamente a injeção multec não usa o conector OBD, e não acho nenhum com este padrão da GM (meu carro é um Kadett 1.8 EFI) Já vi algumas pessoas que desenvolveram scanners DIY, mas estes chinesinhos são mais práticos.faz tempo que quero comprar um desse, mas justamente a injeção multec não usa o conector OBD, e não acho nenhum com este padrão da GM (meu carro é um Kadett 1.8 EFI) Já vi algumas pessoas que desenvolveram scanners DIY, mas estes chinesinhos são mais práticos.

    ResponderExcluir
  19. Aléssio Marinho11/08/11 13:01

    CMF;

    A Resolução que trata sobre a implantação do OBD no Brasil é a 354/2004 do Conama. Ela diz que todos os veículos vendidos no BR até 2009 devem ser equipados como OBD I, e apartir de 2011, todos devem ter o OBD II.
    Ou seja, atualmente todos os carros vendidos no nosso país comunicam com esses leitores.

    ResponderExcluir
  20. Acabei de comprar o meu no site:
    http://www.dealextreme.com

    Alguém conhece algum software para BlackBerry?

    ResponderExcluir
  21. @Anônimo das 12:40:

    O fato de uma pessoa não saber manusear uma ferramenta não significa que esta não deva existir, pois os que sabem manuseá-la podem fazer um ótimo proveito. Sempre li muita documentação sobre injeção, a ponto de discutir com o mecânico para encontrar defeitos, com base nas leituras do scanner dele.

    Como já foi falado, o scanner é apenas uma ferramenta que dá boas pistas do que pode estar acontecendo de errado numa injeção. Na época do Monza,acabei desnecessariamente trocando no mecânico 2 sensores MAP até eu mesmo descobrir que era um fio quebrado no chicote, próximo ao conector. O scanner dele acusava baixa voltagem no MAP apenas, e lá ia ele me cobrar mais um MAP...

    E tem muito mecânico que merece aula mesmo, os caras aprendem mexendo e não sabem o embasamento teórico por trás daquilo que mexem. Como recentemente foi um post do Bob Sharp, mecânicos que tiram a termostática porque ela supostamente atrapalha. Eu acho que mecânico que faz isso merece SIM uma aula explicando que o motor deve se manter aquecido dentro de uma faixa ótima de funcionamento, e não "quanto mais frio, melhor".

    @Anônimo das 12:44:
    Provavelmente os caros scanners atuais fazem muito mais coisa, mas com certeza esta interfaces OBD-II fazem os mesmo que os scanners antigos faziam, de mostrar as falhas da injeção e monitorar o funcionamento dos sensores, o que em muitos casos já dá uma boa ajuda.

    Fora o efeito diversão, de calcular 0 a 100 :-)

    @Fernando:
    A interface do seu Kadett é uma tomada proprietária da GM chamada ALDL (Assembly Line Diagnostic Link). Nesta injeção, basta usar o pino "M", que é por onde sai o sinal de dados. O pino M é o de baixo e da direita, logo abaixo dos pinos A e B que você liga para a luz da injeção mostrar os erros através do código de piscadas. http://arrc.epnet.com/autoapp/8844/chiltonimages/8538/85384087.gif

    @Aléssio Marinho:
    Bom saber disso, não sabia. A partir deste ano, então, o brinquedinho vai funcionar em qualquer carro vendido no Brasil.

    ResponderExcluir
  22. Concordo que tem muito mecânico que merece aula mesmo.
    Boa parte deles fica inventando coisa para extorquir dinheiro do cliente, e a outra parte deles tem um scanner na mão e não faz a menor ideia de como usá-lo.
    Talvez por isso o "sigilo" das montadoras, em parte sou obrigado a ser complacente.
    Conheci mecânicos (vários), que examinavam carros usados para seus clientes antes da compra; se chegasse à oficina um modelo com o qual eles não sabiam lidar, simplesmente condenavam o veículo, para que o cliente mudasse de ideia e comprasse um carro no qual o mecânico soubesse "mexer". No Brasil, se o mecânico não sabe "mexer", então o carro não é bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o caso do escort ztec 16v, condenado pelos mecanicos, mecanicos que mal sabem trocar uma correia dentada de motores VW AP, posuem um jogo de chave de fenda e combinadas um alicate (tudo chingling R$ 1,99)e se julgam o maximo da mecanica..

      Excluir
  23. Fernando e Carlos Maurício. Existe também um cabo ALDL/USB: http://www.aldlcable.com/

    ResponderExcluir
  24. A luz de injeção eletrônica do meu carro começou a acender e ficar acesa por longos períodos e depois apagar, hoje levei em um mecânico que usou o scanner para fazer a medição e não deu leitura de sonda lambda, porém, ao medir com um multimetro a sonda e os cabos, há corrente passando, ele me disse que pode ser problema na centralina...

    E me cobrou R$50,00 pela leitura com o scanner...

    ResponderExcluir
  25. Gilmário
    Sonda lambda com certeza. Já aconteceu comigo. Basta desrosqueá-la do lugar, limpá-la, removendo a crosta que fica nela e pôr de volta. Geralmente a é culpa do Osmar. "Osmarcontato", hehehe.

    ResponderExcluir
  26. Tem também o VAGCOM que é tão bom que é comparável ao software da VW. Ele consegue gravar parâmetros em todos os módulos eletrônicos conectados ao bus.

    Anônimo das 10:43, sabe me dizer qual cabo compatível vc comprou? E o VagCom vem junto?

    ResponderExcluir
  27. Bob de Petrópolis11/08/11 18:29

    No GM Tracker não funciona... -snif-

    ResponderExcluir
  28. Alguém saberia me dizer, por favor, a que padrão segue a injeção do renault D4D (1.0 16v)? Fiquei interessado no gadget...

    ResponderExcluir
  29. Sabendo usar, o brinquedo pode ser útil até para quem pretende comprar um carro usado.

    ResponderExcluir
  30. Anônimo das 18:22 , comprei esse

    http://cgi.ebay.com/ebaymotors/ws/eBayISAPI.dll?ViewItem&item=150468182265&viewitem=&sspagename=STRK%3AMEWNX%3AIT

    O software encontrei na internet,uma rápida pesquisa você o encontra..

    ResponderExcluir
  31. Farjoun,

    Muito bom.

    O que me diz dos sistemas ocultos,exemplo o Climatronic dos VW? O do Golf praticamente conversa comigo...

    ResponderExcluir
  32. Marcelo Junji11/08/11 21:20

    Melhor post dos últimos tempos.Muitíssimo informativo.

    ResponderExcluir
  33. Alexei, não é minha intenção entrar em assuntos técnicos do protocolo OBD-II, mas vou ter que entrar um pouco para explicar:

    Existem conjuntos de comandos, chamados PID (Parameter ID) que são padrão do OBD-II e que devem ser seguidos por todos os fabricantes. Os PID $01 a $05 são assim, definidos por padrão e sempre devem indicar a mesma coisa e sempre numa mesma unidade, para garantir a intercambiabilidade dos scanners em relação aos vários carros.

    Os PID $01 normalmente são ligados ao funcionamento do motor e emissões, para garantir que o veículo não polua.

    Já os PID $22 são chamados de Extended PIDs e são reservados aos fabricantes, para que estes possam diagnosticar sistemas não vitais ao funcionamento do motor e assim poderem usar a tomada OBD-II para gerenciar outras funções do carro não abrangidas pelo OBD-II.

    Aí é a festa da uva, como os PID $22 não são padronizados, os fabricantes podem colocar o que quiserem ali. Provavelmente os parâmetros do seu Climatronic podem ser lidos através de alguns PID $22 e por isso só podem ser acessados por um scanner para veículos VW.

    http://en.wikipedia.org/wiki/OBD-II_PIDs

    FCardoso, também acho interessante, para saber a quantas anda o motor do carro, se existem códigos de falha armazenados que podem indicar um problema no motor que o vendedor não esteja contando.

    Também já me falaram (não conferi a informação) que em alguns carros a km também é guardada na ECU (módulo) e que existem comandos que dizem a km armazenada nela, seria bem útil descobrir isso para pegar carros usados com odômetro alterado. Mas preciso descobrir estes comandos.

    ResponderExcluir
  34. Aléssio Marinho12/08/11 11:35

    CMF;

    A Mercedes disponibiliza nos manuais dos caminhões os códigos OBD e seu significado.
    Uma atitude louvável deste fabricante.
    Quem quiser conhecer (e tem paciência) procure no google a tabela com os códigos.

    ResponderExcluir
  35. Tenho um Fiesta 1.6 ano 2005 a luz da injeção tá acesa desde 2006, alguém sabe onde está o "defeito" ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. no dono!

      Excluir
    2. Pergunta a ele se a luz ainda está acesa? rsrsrs

      Excluir
  36. Amigos, cabe aqui um parêntese: Informem-se antes de sair comprando um leitor, há diferenças entre eles, sim.

    A maioria do que vocês irão encontrar no ebay (EUA) ou sites chineses não foram testados com nossos veículos, cuja grande maioria são modelos europeus, não disponíveis nem em um nem em outro mercado.

    Quanto ao adaptador listado acima, a versão bluetooth é uma alternativa boa pra você plugar e "esquecer" ali - porém a transmissão de dados é um pouco lenta, caso seu interesse seja em obter dados em tempo real os modelos a cabo (USB) ainda são os mais rápidos.

    Não esqueçam tambem que o exposto pelo autor do tópico é o melhor dos casos: Ao comprar no exterior EXIJAM envio com numero de rastreamento (tracking number) ou a chance da encomenda ser extraviada (ou melhor, FURTADA) nos correios é GRANDE. Me perguntem como eu sei..

    Além disso não custa nada lembrar que é bem provável que seja cobrada taxa de importação e ICMS (aproximadamente +65%) sobre o preço TOTAL, incluído o frete.

    []'s!

    ResponderExcluir
  37. Transeunte,

    Tanto o OBD-II quanto o E-OBD são bem similares. O maior problema, ao meu ver, é com os carros anteriores a 2011, quando o OBD não era obrigatório no Brasil. Portanto, carros anteriores a 2011 podem ou não ser compatíveis com o adaptador OBD-II.

    Preferi o BT porque queria usar o celular, em vez de ficar levando o notebook ao carro. Ainda assim, se não me engano o OBD-CAN tem velocidade de 500 kbps, plenamente compatível com o BT de 1 Mbps.

    Você tem toda razão em relação a compras em sites do exterior. Não mencionei isto no texto porque o foco era no OBD e nas funções do aparelho, e não em como consegui comprá-lo. Sempre exija número de rastreio (tracking number) e esteja preparado para pagar imposto na chegada deste ao Brasil. Pode ser que cobrem, pode ser que passe sem cobrar, como aconteceu no meu caso.

    ResponderExcluir
  38. Valeu mesmo pelas informações, meu primo já tinha me falado sobre o adaptador, sem maiores detalhes, e só agora lendo o texto, mais os comentários, despertou-me o interesse.

    Pouco conheço sobre injeção, mas sou consultor de sistemas e duvido que será este que fará um nó na minha cabeça, ainda mais por se tratar de um assunto que tanto gosto. Aliás, o google taí pra isso, não foi desta vez mexânicos anônimos de plantão!

    Abs

    ResponderExcluir
  39. Boa Route! Lembrei de algo de quando eu e o Led fazíamos o MGB. Eu cheguei a comprar o ELM327 (chip), mas nunca cheguei a montar a placa.

    Verei se ainda tenho ele perdido em casa, nas minhas tranqueiras de eletrônica. :-)

    ResponderExcluir
  40. Você só usou a foto do Monza errado para ilustrar a matéria. O primeiro Monza com injeção eletrônica era edição limitada, e teve como garoto propaganda o Emerson Fittipaldi, em 1988.

    ResponderExcluir
  41. Edgard Luciano16/10/11 03:55

    Parabéns pelo blog e obrigado pelas informaações. Tenho um Omega 94 que usa conector ALDL 10. Como procuro o cabo no
    http://www.dealextreme.com/? Não há nada ALDL (Não achei). E no http://www.aldlcable.com/ não há conectorde 10 pinos. Somente 12 para o CD4.1. Tem um adaptador no mercado livre de ALDL10 para ODB2. Dá para ser usado na soluçao com bluetooth?

    ResponderExcluir
  42. Olá, muito interessante o artigo. Mas qual seria a solução para usar um aplicativo Torque no Monza EFI? Existe um jeito de conecta-lo?

    ResponderExcluir
  43. Olá, amigos.
    Comprei um destes ELM 327 bluetooth para rodar no Torque que tenho instalado no Samsung Tab 10.1, consigo a conexão bluetooth mas não consigo a leitura com a ECU, alguém sabe o porque? E oque tenho que fazer para poder ter a leitura da central do meu Fiat Idea 1.4?

    ResponderExcluir
  44. cara, tenho um fiesta sedan 1.0 2006 tambem, compre o mesmo leitor OBDCII que você, e estou rodando o torques em um sansung galaxy II, no fiesta eu não consigo conectar ao ECU, mas em outros carros roda normalmente.
    Tem algum macete pra fazer ele funcionar no fiesta?

    valeu!

    ResponderExcluir
  45. Olá colega, será que vc poderia me ajudar ?
    Estou tentando fazer funcionar um OBD2 ELM327 USB em um New Civic com uma Central Multimidia M1 WinCE.
    O driver foi instalado. Mas qdo rodo o aplicativo e tento configurar a porta COM, fica dando erro. Já testei todas as opções de porta que aparece na lista, da 0 a 9 e tb tem uma $device\COM10
    Esta ultima aparece uma mensagem maior dizendo que precis instalar o framework 3.5 para ele poder exibir a mensagem por completo !!!
    Vc poderia me ajudar ? Com eu consigo descobrir a porta COM correta ?
    Grato e aguardo retorno...
    Augusto
    São Paulo
    gutosoft@hotmail.com

    ResponderExcluir
  46. amigos, alguem sabe me dizer se esta interface é compatível com o toyota corolla?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ELM 327 bluetooth + aplicativo Torque com custom init funciona!!!
      mr.marcelo.lopes@gmail.com

      Excluir
  47. Este brinquedinho lê a senha do imobilizador do citroen e do peugeot?

    ResponderExcluir
  48. O corsa usa ALDL10, e possivel comprar um adaptador para fazer o ALDL10 funcionar no TORQUE?

    ResponderExcluir
  49. Adquiri esse adaptador OBDII, igual ao da foto no início do artigo, SKU 42825, porém, não consegui fazer ele parear com meu Defy rodando android 2.2... utilizei várias senhas 0000, 1234, 5678, 6789...... e nada... alguém teve problema parecido? Sabe uma senha "alternativa"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde! Comprei um do mesmo modelo e estou com o mesmo problema. Você solucionou o seu, digitei a senha que veio (6789) mais não reconhece.

      Excluir
    2. Alguém sabe se funciona no Astra Expression?

      Excluir
  50. comprei um! to esperando chegar. Pra mim sera util pra brincar e trabalhar. JA que ele identifica o VIN.

    ResponderExcluir
  51. E ae galera blz. Por favor alguem saberia me dizer se algum modelo desses scanner bluetooth funciona em um gol 1.0 16v ano 2000. Ja revirei a net e nao acho informacao de qual protocolo ele usa. Qual é o modelo da injecao ou se alguem ja comprou um e conseguiu fazer funcionar. Eu iria usar um tablet samsung com android por bluetooth. Como existem muitos modelos de scanner bluetooth mas nenhum traz uma informacao consistente sobre funcionar no meu gol 1.0 16v ano 2000. caso alguem possa coloborar com alguma informacao ficarei muito grato. Um abraco a todos

    ResponderExcluir
  52. Tmb gostaria de saber se esse elm327 funciona no gol 1.0 2002? Obrigado

    ResponderExcluir
  53. Gostaria saber se posso usar no uno mille economic 12/12?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual é a OBD do UNO MILLE WAY 2011? OBD - OBD1 - OBD2.Assim responde também a duvida do colega Wilton Campos.

      Excluir
  54. OLa alguem poderia me dizer qual o padrão do Uno mille 2006, e se tem algum programa compativel com ele

    ResponderExcluir
  55. Esse elm327 serve no ecosport 2003/04 ???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. serve eu tenho uma 06 ainda não consegui fazer funcionar.
      mais fis teste na 04 funcionou tudo no civic tbm e no cobalt.
      sigo sofrendo c o meu e um mini aquele azul.

      Excluir
  56. alguem poderia me informar se em um palio 16v 2001 fire familia 25 anos serve esse aparelho???

    ResponderExcluir
  57. Amigo boa tarde, estou querendo comprar um desses scaners, vi uns no mercado livre perguntei pro vendedor mas ele nao soube me responder, tenho um omega gls 2.0 94 e gostaria de saber se esse aparelho serve??? esse modelo mesmo aí da foto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vai funcionar. Omega usa conector aldl de 10 pinos para os 2.2 e 3.0. E para os 2.2 e 4.1, usa aldl de 12 pinos.

      Excluir
  58. Na strada adventure 2011 num funcionou........

    ResponderExcluir
  59. Boa tarde pessoal. Sabem me dizer se esse do anúncio (cor preto e laranja) funciona no new civic 2008? pois testei 2 mini e não funcionaram...abç

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.