VENTO CONTRA, VENTO A FAVOR


Ontem de manhã fiz uma viagem bate-e-volta a Iguaba, na região dos lagos, Estado do Rio de Janeiro, e aproveitei para fazer umas medições utilizando o computador de bordo do Scénic. A ideia era ir em um ritmo por volta de 100 a 110 km/h indicados e voltar um pouco mais rápido, comparando o consumo médio nas duas situações. Mas acabou saindo de outro jeito.

Para nosso azar, era feriado na cidade e a Prefeitura estava fechada, e aí só conseguimos resolver metade dos nossos compromissos, o que antecipou nossa volta. E já que voltaríamos mais cedo, resolvi voltar mais devagar ainda, no melhor estilo "tacógrafo", evitando ao máximo passar dos 100 km/h indicados. Vale lembrar que num trajeto de 120 km o tempo de viagem não será tão dilatado assim andando um pouco mais devagar, aumentando o tempo de viagem em 10 a 15 minutos.


Na ida deixei para zerar o computador na entrada da ponte Rio-Niterói e, chegando ao destino, ele registrava a média de quase 95 km/h e consumo de 13,3 km/l. Meu Scenic tem motor 2-litros 16V, que considero de consumo até comedido. A estrada, uma das exceções em nosso estado, está um tapete em toda sua extensão e é bastante plana, com algum relevo pouco acentuado e curvas de raio longo.



Na volta, uma surpresa. Computador zerado na saída de Iguaba e conferido no final da ponte, chegando no Rio. Apesar da média de velocidade menor, 85 km/h, o consumo foi maior, não chegando a 13 km/l (exatos 12,9). Como a estrada não mudou, a cidade onde fomos fica ao nível do mar (para cidades serranas sempre teremos consumo melhor na volta), o tráfego, leve nos dois sentidos e o carro não levava mais peso do que na ida, a única explicação que encontrei foi o vento. Senti o carro dar umas balançadas, mas dentro dele e com os vidros fechados não tinha boa percepção da direção do vento. Olhei algumas árvores e tive a impressão que, ao julgar pelo balanço dos galhos, o vento na volta atrapalhava mais do que ajudava.

Isso me fez lembrar uma de minhas navegações a bordo dos Aeroboero AB-115 do Aeroclube de Nova Iguaçu. Certa vez voamos (duplo comando, com o instrutor) até o campo de Tosana (SDLN), uma pistinha de grama de uma fazenda próxima a Búzios (RJ). Na ida, fazendo as contas, notava que a velocidade indicada era maior do que a velocidade em relação ao solo, indicação de vento de proa. Após efetuarmos um toque e arremetida na tal pistinha, fomos um pouco adiante, fizemos meia-volta e, na mesma hora percebemos como ganhamos velocidade em relação ao solo, pois o vento que era de proa passou a ser de cauda.

Resultado: apesar do velocímetro indicar os mesmos 80 nós da ida, o voo de volta foi 20 minutos mais rápido.

O Aeroboero AB--115, de fabricação argentina
AC

49 comentários :

  1. Rodrigo Laranjo09/12/10 17:24

    Isso é nítido em túneis ou mesmo de moto, porque na moto o vento pega no peito e você sente (e muito) um vento contra.

    ResponderExcluir
  2. Ouvi falar muito bem desses motores Renault com relação a consumo, principalmente no trecho rodoviário. O meu tem feito entre 9 e 9,5 km/l de gasolina na cidade, um mégane 1.6 16V manual. Quero testá-lo na estrada, ja ouvi falar entre 13 e 14 em velocidades comedidas. Vamos ver...

    ResponderExcluir
  3. Já senti situação semelhante. Em um trecho de 20km na Rod. dos Bandeirantes entre Jundiaí e o Hopi Hari. Na ida eu tive que acelerar um pouco pra manter velocidade de 100km/h (limite de 120km/h) e na volta não precisei forçar nada para manter os 100km/h, pelo contrario tinha que estar alerto pra não ultrapassar o limite da rodovia. Ta certo que no percurso de volta o terreno ajudava (leve declínio) mas ao meu ver o fator que mais contribuiu pra diferença foi o vento.

    ResponderExcluir
  4. Belo aviãozinho! mais um feito segundo os cânones dos Cessna asa alta...
    Quanto à influência do vento, imaginem isso em locais como a Patagônia, que venta sempre forte e constante... pode-se piorar trocando o Scenic, que é um carro com certo refino aerodinâmico, por uma vetusta Kombi.

    ResponderExcluir
  5. Achei fraco o resultado.
    Viajando entre SP e RJ com meu velho Chevrolet 2.2 16V, faço 15km/l andando a míseros 110km/h.
    Isso só vem mais uma vez comprovar que:
    1. Cilindrada maior não é sinônimo de consumo maior
    2. Andar mais devagar pode resultar em consumo maior.
    Cada carro possui a sua própria velocidade de máximo rendimento. Acima ou abaixo disso tem-se maior consumo de combustível.

    ResponderExcluir
  6. Lembro-me de uma viagem de São Paulo a Bauru num Fokker 50, que o comandante falou que estávamos 100 km/h mais lentos por culpa do vento.
    Quando vemos os ganhos de consumo de conceitos super aerodinâmicos entendemos claramente a interferência de vento e resistência do ar.
    Há também a questão que o bussoranga bem comentou: cada carro tem seu ponto ótimo de eficiência.

    ResponderExcluir
  7. Estrada para Região dos Lagos que é um tapete? Só se for a Rio Lagos, que é pedagiada.

    A RJ-106 vai de mal a pior.

    ResponderExcluir
  8. Concordo com o Bussoranga, temos carros 2.0 16v que manter velocidades " lentas" gasta-se mais combustível que andar na velocidade mais rápida porém a correta para carro e motor.

    ResponderExcluir
  9. A Via Lagos já foi melhor, apesar dos R$ 9,40 de pedágio (R$ 15,00 aos finais de semana e feriados).

    ResponderExcluir
  10. Olha, qto ao consumo há muitas explicações, né! Inclusive alguns mitos.

    Interessante é um "reset" que é dado num aparelho chamado Rhaster e o carro tem desenvolvimento melhor. Outra coisa, foi a descoberta de uma falha na ventoinha, que não desarmava com o carro já frio.

    Tem muitos detalhes.

    ResponderExcluir
  11. Olá
    Um dos fatores que influência, e muito, no consumo é o uso da válvula termostática. Meu Santana ex 90 estava sem quando comprei e o carro fazia em torno de 7 km/l na estrada, logo depois que coloquei,sem fazer nenhum ajuste de ignição ou injeção, o carro passou a fazer 10km/l. Então quando o seu mecânico fala que válvula termostática é invenção de país frio; mude de mecânico.

    ResponderExcluir
  12. Olá povo autoentusiasta! Andar devagar e outras técnicas sempre ajudam. Vejam meu exemplo.. temos um Clio hi-flex 1.6 16v ano 2006. Como vivo na fronteira com a Argentina, abasteço somente lá. No 1o turno das eleições, viajei 650km para votar, de 800 e poucos metros até quase o nível do mar, com cuidado extremo na economia. Fazendo 3 paradas pra esticar, comer, ir no banheiro, levei 10h pra fazer o percurso. Descidas eram quase todas na banguela, na marcha quando queria limitar a velocidade. Cuidado extremo mesmo, resultado, média acumulada de 22,7km/l no painel. Pela minha experiência, na bomba dá uns 10% a menos, superior a 20km/l ainda!

    No destino, andei uns 90km bem tranquilos, cidade com trânsito leve, tendo acrescido 10L de E0 que levei em galões. Fiz umas compras, coisa de 40-50kg, coloquei 21 litros de 'gasoolina' brasileira (a mistura deve ter ficado com uns 15% de álcool mais ou menos) e voltei. Dessa vez era subida, e no final andei um pouco mais rápido pra compensar tempo que perdi no começo, levei as mesmas 10h com as mesmas 3 paradas, média acumulada de 19,2km/l no painel, uns 17,5km/l reais.

    Agora, falando em Scénic 2.0 16v... Uma vez fiz 16km/l e pouco num trecho de 40km, mas arrastando o carro a ~60km/h..

    West

    ResponderExcluir
  13. West,
    Cuidado com a banguela. Risco desnecessário visto que carros com injeção e sistema cut-off zeram consumo de combustível quando não acelerados. A banguela consome mais do que não acelerar...

    ResponderExcluir
  14. Insano das estradas10/12/10 06:33

    Tem muito vento mesmo na Via Lagos, ontem mesmo não consegui cortar a 5ª do Si (215 km/h reais) num determinado trecho por conta de uma "parede" de vento contra que o carro não conseguia furar... Num trecho onde normalmente ele corta a 5ª em 1/4 da reta, atravessou a reta inteira variando entre 204 e 206, dava pra sentir algumas rajadas que literalmente freavam o carro!

    ResponderExcluir
  15. Se você realmente andou naquela estrada a esta velocidade, tu é um grande idiota meu amigo. Alias ao quadrado pois comete crime e é incapaz de assinar o próprio nome.
    Alooooooooo editores do blog esse tipo de comentário é permitido aqui? Cadê o Sharp que reclama tanto e com razão do nosso transito e motoristas e deixa que se faca apologia criminosa como esta? Preciso sacar as estatísticas crescentes de acidentes graves na Via Lagos com vitimas ou não?

    ResponderExcluir
  16. Nikollas,

    Deixa o rapaz se divertir, cáspita!
    Quem compra carro esportivo é claro que quer andar rápido. Ou voce ficaria andando a míseros 100km/h num Corvette?

    Se o cara tem carro bom e tem braço bom, qual é o problema?

    ResponderExcluir
  17. Como disse certa vez o Nelson Rodrigues interpelado em questão semelhante: têm um burro nessa história, ou quem pergunta ou quem responde.

    ResponderExcluir
  18. Insano das estradas10/12/10 09:28

    Sr. Ramos,

    Não chora para o Bob não porque ele também sempre fez isso a vida toda e taí vivo e forte pra contar as histórias. Acredito que faça isso até hoje em carros emprestados, afinal os Celtas que ele possui não devem andar a 215km/h reais.

    A velocidade em si não mata. O que mata é a irresponsabilidade. E uma coisa não está necessariamente ligada à outra.

    Nikollas, se você não consegue enxergar isso é porque você não é o tipo de pessoa que pode andar a 215 com responsabilidade. Mantenha-se dentro dos limites de velocidade pois provavelmente você a 150km/h é muito mais perigoso do que um ser consciente dos seus atos a 215km/h.

    Procure um video do Jeremy Clarkson no Youtube, "faster cars are safer".

    Um abração!

    Insano

    ResponderExcluir
  19. Vanishing Point responde isso.

    Quanto ao consumo, muito interessante como o vento afeta o resultado.

    Mas ficar se preocupando com isso durante a viagem é desconfortável. Eu prefiro deixar o carro seguir o ritmo da estrada. Se eu não tenho dinheiro para pagar o combustível eu não tenho dinheiro para ter o carro.

    Mas é claro que é preciso tomar cuidado para os pardais roubarem o meu dinheiro!

    flw!

    ResponderExcluir
  20. Bussoranga,

    Sua comparação não levou em conta o cx destes carros?
    Vectra B - 0,28 (coisa linda, né?)
    Scenic - 0,33

    Insano,
    Muito provavelmente a forma como relatou e o seu nickname não te deram muita credibilidade e se o vento está realmente forte, não é muito prudente querer cortar a quinta, concorda?
    Não estou falando que sou santo, já andei forte na Bandeirantes ou na Carvalho Pinto, rodovias conhecidas pelos fortes ventos laterais a velocidades incompatíveis com a situação e carros utilizados, porém com muita atenção e assumindo riscos desnecessários, assumo.
    Ao menos você estava num carro que realmente "tem chão". Ainda compro um carro deste naipe.

    Sds

    ResponderExcluir
  21. Eduardo,

    a idéia era fazer a medição com médias diferentes em pelo menos uns 20 km/h e ver o quanto o consumo seria afetado.

    Realmente é chato ficar regulando consumo em viagem, a não ser que o próximo posto esteja longe e a gasolina no fim.

    E mesmo do jeito que foi, mostra que nem sempre se arrastar é sinônimo de economia. Ali se anda confortavelmente a 120 km/h indicados, sem o menor perigo, e sem que o consumo seja tão mais alto.

    ResponderExcluir
  22. Nikolas Ramos
    Idiota é quem pensa que velocidade mata. Se matasse, não haveria mais um alemão vivo.

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  24. Isso aí, Bob! Concordo com você. E complemento sua afirmação: idiota maior é quem se crê alemão por estar ao volante de um carrão. Onde se viu desrespeitar as leis assim, colocando em risco a vida de terceiros que não sabem estar participando de uma corrida? Coisa de dementes. Faz bem o senhor em desestimular esta pratica tão infantil, em pleno acordo com suas oportunas criticas sobre as mazelas do nosso transito, como bem tem advogado aqui mesmo neste espaço. Coisa mais terceiro mundo não acha, essa coisa de só cumprirmos e cobrarmos o cumprimento das leis que nos interessam? Sabia que de ti podia contar com tão acertado argumento.

    ResponderExcluir
  25. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  26. Aeee seus pangarés, sai da esquerda, C@&¨*&*!

    ResponderExcluir
  27. Nikollas Ramos,
    Que história é essa de se crer que é alemão? Eu não desestimulo velocidade, onde leu isso? O que estimulo, isso sim, é responsabilidade, e isso inclui desenvolver-se para dirigir bem, observando as regras de tráfego e respeitando os demais protagonistas do trânsito. Tomando por base o trânsito das autoestradas alemãs, ninguém lá age infantilmente, pelo contrário. Seriedade maior, impossível.

    ResponderExcluir
  28. Insano das Estradas10/12/10 16:35

    Fabio,

    Esses nicks idiotas são justamente uma provocação para atiçar os ânimos das pseudo-beatas e falsas carolas de plantão que adoram entrar aqui para julgar os outros... O que importa é que eu conheço pessoalmente vários dos autores deste blog e provavelmente o Cruvinel sabe quem sou eu pelo linguajar e pelo carro.

    Sr. Nikollas, favor enviar ao Vaticano o seu processo de santificação, afinal um ser que sobe num pedestal tão alto assim para julgar os outros sem o menor conhecimento de causa deve realmente ser mais limpo e puro do que Jesus Cristo...

    Mas pera aí, Jesus Cristo não julgava ninguém... Xiiii.. Então tem coisa errada aí!

    Um abraço

    Insano

    ResponderExcluir
  29. 215km/h de corte num carro de 192 cavalos e mais de 100 pilas! Me parece pouco ainda mais quando lembro do Marea turbo e do velho e bom Vectra GSi e o Calibra.

    ResponderExcluir
  30. ERRATA pro anônimo plantonista...

    o carro tem 193 cv
    o carro tem 6 marchas
    o carro atropela qualquer um dos 3 que vc citou
    o carro ano 2007, vc paga 55 paus!

    Abs

    ResponderExcluir
  31. ops falei bobagem...
    193 era o outro finado... é 192 mesmo... até aí isso não interessa...

    Quem quer andar mais forte, chipa o bichão que vira 250cv, aspirando aos 9500 rpm.

    fui

    ResponderExcluir
  32. 1 Cv a mais ou a menos, não faz diferença. 6 marchas, e daí? que diferença faz em relção a um de 5 ou 4 desde que bem escalonado? 55 mil num modelo 07, eu me referi a um zero, naturalmente. Atropelar? eu não teria tanta certeza, sobretudo quando você encontrar o fiat na seu retrovisor.

    ResponderExcluir
  33. Já ia me esquecendo. Apesar de tudo, você tem um ótimo carro. Muito caro, e só.

    ResponderExcluir
  34. Não tenho um SI (infelizmente)
    Mas já dirigi os dois (digo tb o Marea)

    O Marea anda muito mesmo, mas pensando em velocidade máxima, acho que fica pequeno pro 5tech frente ao japones girador.

    O Civic é mais carro em todos os sentidos fiatero... nao adianta, se pegar uma sequência de curvas então... hehehe

    ResponderExcluir
  35. Nas curvas, pode ser, na velocidade, sei não... Tem uma revista (Auto Esporte, se não me engano, de 1999) que testou o Marea Turbo e o bichinho cravou 227 de final. Eu não sou fiateiro, apenas sei reconhecer quando um produto é bom ou não. Se eu teria ou não, aí é outro departamento.
    Saudações.

    ResponderExcluir
  36. Lembrando sobre o marea, ele dá 227kmh com apenas 0.4 de pressao no turbo, ñ os full 0.8 qd em baixa rotações.

    ResponderExcluir
  37. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  38. Insano das Estradas11/12/10 16:18

    O Si é limitado a 215, ele vai muito mais longe se tirar o limitador... Coisa fácil de fazer.

    E 192hp só tem quem quer... Com um intake diferente e um re-acerto na programação (coisa também fácil de fazer) chega-se aos 230hp sem dramas... Se fizer veneno mais pesado passa dos 300hp aspirado!

    ResponderExcluir
  39. Tem quem diga que o SI passa dos 230 original também...
    Tem quem ande com Marea pressão "full", como nosso amigo falou, ou melhor com 1,5 bar direto...
    Tem os caras também que andam com SI girando 9 pau e meio!... liso!

    Com base no SI e no Marea, ambos originais que dirigi, o SI empolga muito mais... perdi um pouco o tesão em carros com indução forçada de uns tempos pra cá... depois que dirigi uns aspirados virados no capeta... rs*

    ResponderExcluir
  40. Dirigo um Marea 2.4 20v e já dei muito trabalho para um Civic SI na estrada. Não acho que são naves espaciais ou coisas de outro planeta. São carro montados pelo departamento de Marketing, nao pela engenharia.

    ResponderExcluir
  41. Sei lá, mas ainda continuo achando que é mais interessande, se você quer tirar tudo que um carro pode oferecer, ir até um autódromo. Auto-estradas são criaturas delicadas, com pessoas atravessando na sombra das passarelas, pilotos de fim-de-semana que acham divertido impedir de ultrapassar, animais, buracos, coisas que caem de caminhões, radares, e um sem-fim de outros motivos para limitar-se a velocidade. Obviamente que alguns desses motivos em a ver com a educação do povo, outros tantos com a competência das autoridades administrativas, e mais um tanto de fator cultural. Mas se formos esperar que o povo seja educado e as autoridades competentes o suficiente, e a cultura de não meter-se na vida dos outros comece a vigorar por aqui, nossos netos morrerão de velhice antes que nossa espera termine.
    Explorar os limites de uma máquina em condições de rodovia atualmente só é possível com algumas microvans chinesas, não por elas serem seguras, muito pelo contrário, mas justamente por seus limites poderem ser explorados. Tambem desconfio muito de pessoas que se dizem boas o bastante para dirigir em velocidade de pilotagem. Não que eu nunca tenha feito isso, mas, como você sabe que o cara realmente é bom? Por que ele sobreviveu? Isso pode ter sido sorte. Por que ele assiste fórmula-1 desde criancinha? Assistir fórmula 1 deveria ter ensinado a respeitar as máquinas, e que basta um vacilo. Senna mesmo era excelente e enfiou o carro num muro. Ser piloto licenciado pela CBA? Ter essa licença não é algo tão excepcional assim, e , como cantou Frejat, há os que erram feio e bastante, mesmo sendo pilotos. Eu, particularmente, sempre desconfio e ensino a desconfiar de pessoas muito autoconfiantes.
    Quanto ao vento: Há também a questão do vento lateral. Algumas vezes já senti o poder desse vento, que desestabilizava os Escort e Gol mais antigos, a ponto de achar-se que a direção estava puxando de lado, ou quando se passava por um caminhão e o ar que ele empurrava também era bastante perceptível. A fluidodinâmica, em especial a aerodinâmica é uma ciência fascinante, que não se resume em para-brisas cada vez maiores e mais inclinados.

    ResponderExcluir
  42. Li com atenção todos os comentários. Em relação à insanidade do Sr. Insano, ele cometeu um crime, ponto final.
    Bob, não desincentivar este tipo de comportamento, para um jornalista velho de guerra como você, me deixou com um sentimento de perda. Perda pelo respeito que sempre tive por você, desde as reportagens e testes da 4 Rodas de antigamente.
    Espero sinceramente que você reconsidere seu post.

    ResponderExcluir
  43. Anônimo 24/12 01:04
    Não postei nada a respeito disso, apenas fiz comentários, dentro do meu pleno direito de fazê-lo. Infelizmente não se consegue agradar a todos, fazer o quê? Se você perdeu o respeito por mim, não posso fazer nada. Tenho a consciência tranquila de não estar influenciando mal ninguém, dentro do que eu e muitos advogam que é velocidade em si não matar, mas o dirigir de modo irresponsável. Aliás, é bom saber que ninguém comete crime, à luz do Código de Trânsito, ao exceder a velocidade máxima permitida. Apenas comete infração de trânsito, que é média até 20% de excesso, grave, de 20% a 50%, e gravíssima, acima de 50% do permitido. Cada caso tem sua penalidade prevista. Só será crime se houver lesão corporal quando em excesso de velocidade, que será culposa se abaixo de 50 km/h a mais que o limite e dolosa, se acima. Como no caso não houve lesão corporal em ningúem, o Insano não cometeu crime algum. É uma acusação falsa, portanto. De novo, se velocidade fosse crime não tinha uma alemão solto. Para evitar isso, as autoestradas alemãs não têm limite de velocidade. Até que os ecochatos, alegando mais emissões, vêm tentando mudar o código de trânsito de lá, limitar a velocidade em 130 km/h, mas todos os primeiros-ministros, desde Helmut Schmidt até a presente Angela Merkel, recusam tal mudança, Argumentam, com razão, que as Autobahnen sem limite de velocidade fazem vender carro alemão, projetados que são para esse tipo de uso.

    ResponderExcluir
  44. Bob, é crime sim! Andar a 215 km/h na Via Lagos é colocar a vida dos outros em perigo. Qualquer promotor que quiser tipificar o crime o fará sem grandes dificuldades.
    Mas eu não pretendia iniciar uma discussão legal, nem distinguir um comentário de uma postagem.
    O que eu queria deixar é a minha opinião sobre insanidades estúpidas de indivíduos que, pelo fato de possuírem um carro "melhorado" acham-se no direito de colocar a vida dos outros em risco.
    E vc, um repórter conhecido, piloto reconhecido, JAMAIS poderia comparar a ação desse irresponsável com o que acontece na Alemanha, por alguns motivos:
    A) não estamos na Alemanha. Este país se chama Brasil, e possui características BEM diferentes daquele, paea melhor e para pior;
    B) não é sequer possível comparar a Via Lagos com uma autobahn alemã;
    C) ninguém que esteja trafegando na Via Lagos ou em qualquer auto-estrada brasileira espera encontrar um imbecil andando a 215 km/h. Uma surpresa como esta é suficiente para provocar uma tragédia;
    D) tente convencer os parentes de vítimas fatais, ou de pessoas que perderam a visão, ou membros do corpo, ou os movimentos, em acidentes provocados por pessoas que estavam dirigindo "responsavelmente" em alta velocidade, que nada mais foi que uma "fatalidade".

    Convença um só e me mostre, por favor.

    ResponderExcluir
  45. Anônimo 24/12 12:00
    Por favor, não teime. Só é crime se houver lesão corporal em alguém, o que não ocorreu. O promotor não terá em que se basear. Outro caso de crime é realizar corrida de rua sem autorização ou rachas, que também não foi o caso. `Não é preciso carro melhorado para atingir altas velocidades. O próprio Honda Civic Si anda a 215 km/h. Sobre Alemanha, os riscos lá são iguais aos daqui. Tanto que se la o motorista causar um acidente na autoestrada, está sujeito a punição das mais severas. A Via Lagos e outras autoestradas brasileiras têm trechos típicos de Autobahn. Não sei as condições de tráfego em que o tal leitor andou a 215 km/h, mas se tivesse sido num momento de estrada vazia, não haveria ninguém para se surpreender. Mesmo assim, gostaria que você explicasse como alguém se surpreender com um carro trafegando velozmente pode levar a uma tragédia. Pode, isso sim, sair na frente do carro rápido para efetuar uma ultrapassagem sem tomar o devido cuidado, mas quem anda rápido sabe disso e toma as devidas precauções, como reduzir velocidade e relampejar faróis antes de ultrassar se houver mais de um carro à frente. Finalmente, não é preciso altas velocidades para ocorrerem tragédias. Mesmo dentro dos limites elas podem acontecer, graças à massa de motoristas malformados que temos aqui.

    ResponderExcluir
  46. Veja por favor a Lei 9437/97 -periclitação da vida ou saúde de outrem.
    Não importa se o imbecil usa um revólver, o pinto com AIDS, ou o carro superveloz.
    Criando a situação de risco, enquadra-se na lei. E tem mais: merecidamente!

    ResponderExcluir
  47. Anônimo 24/12 15:55
    Não force a barra que não adianta. Trânsito tem lei específica, o Código de Trânsito Brasileiro, lei federal. Há dispositivo para isso no Art. 218. E "risco" por conta de velocidade é totalmente subjetivo, não se enquadraria de qualquer maneira no CPC.

    ResponderExcluir
  48. Prezado Bob Sharp: você como advogado é um ótimo repórter. Fui!

    ResponderExcluir
  49. Fiz um vídeo prático sobre o tópico.

    http://www.youtube.com/watch?v=sU8TUrejfc0

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.