CONVIDADO: FABRÍCIO SAMAHÁ

AUTOENTUSIASMO NÃO TEM IDADE

Por Fabrício Samahá

A expressão "nasceu com gasolina nas veias" aplica-se bem a casos como o meu. Conta a família que, com dois anos de idade, apontei um carro na estrada — vindo no sentido oposto ao do nosso — e disse, de chupeta na boca, que seria o então recém-lançado Fiat 147. Argumentaram que não, que talvez fosse um Corcel ou outro modelo, até que o pequeno automóvel feito em Betim passou por nós e eu, satisfeito, alfinetei: "Viu? Era o Fiat mesmo".

Na infância, acompanhava com interesse os lançamentos, visitando concessionárias para os conhecer e para obter catálogos de divulgação. Aos sete anos passei a ler revistas de automóvel, mês após mês. Sempre gostei de escrever — sobressaía pelas redações nas aulas de Português — e, com 10, decidi "lançar" a própria publicação. Uma máquina de escrever (computadores pessoais eram raridade na época), fotos recortadas de revistas, algumas opiniões sobre os carros e... estava pronto em setembro de 1985 o número 1 do jornal de uma só página, ao qual se seguiram dezenas de outras edições, cada vez maiores.

Em fevereiro de 1988 o jornal evoluía para a revista Auto Magazine, com 80 a 120 páginas mensais. O texto era feito do ponto de vista do garoto de 12 anos, mas com muito capricho na redação e na diagramação, fichas técnicas e opiniões embasadas no que as revistas e jornais mais conceituados haviam publicado. Como ainda era redigida à máquina, saía em exemplar único, então emprestado aos amigos e parentes. Naturalmente, da mesada não sobrava muito após comprar dois exemplares das principais revistas do gênero — um para guardar, outro para recortar as imagens.

O primeiro computador veio dois anos depois e a revista, renomeada Top Speed, ganhou uma pequena tiragem. Como mantive o processo de recortar e colar fotos de revistas no papel, só um exemplar podia tê-las. Assim, a tiragem não cresceu muito: os amigos preferiam o "exemplar especial" ilustrado. Contudo, aos 15-16 anos já não havia tempo suficiente a dedicar à revista, cuja última edição saiu no fim de 1991. Logo naquele momento em que o mercado, aberto aos importados, estava tão mais interessante que o de 1985!

Se o entusiasmo pelos carros só aumentou com a aguardada obtenção da habilitação e a compra do primeiro automóvel, o lado jornalista ficou um pouco acomodado. Até que um dia, já no quarto ano da faculdade de Direito, fui convidado pelo Bob Sharp e pelo Fernando Calmon a colaborar com a revista Autoesporte. Eu os conhecera meses antes, em visita à Redação, e não poderia ter deixado de lhes mostrar as revistas artesanais do tempo de garoto, que fizeram sucesso.

A primeira matéria para Autoesporte saiu em dezembro de 1996. No ano seguinte, com acesso à internet, decidi retomar a ideia de uma produção própria, que me desse plena liberdade de pauta e de opinião. A plataforma para esse espaço seria a rede mundial de computadores, que ainda engatinhava.

Nascia então em 22 de outubro de 1997 o Best Cars Web Site, cujo formato inicial se parecia com o dos blogs de hoje. O êxito do site me surpreendeu e em pouco tempo aquela se tornava minha atividade de tempo integral, mesmo que os "frilas" continuassem necessários, pois a receita com o site foi modesta nos primeiros anos.

Hoje, após quase 12 anos de Best Cars, colho os frutos daquela semente plantada ainda garoto, daquela paixão por automóvel e pelo jornalismo desde muito jovem. Reuni no site uma equipe de aficionados pelo assunto, que se empenham em fazê-lo completo em conteúdo e preciso na informação. Quem visita o Best Cars percebe de imediato que passa gasolina pelas veias de quem o escreve, o que traz imediata empatia.

Meus cumprimentos aos amigos do AutoEntusiastas pelo primeiro aniversário de seu agradável e interessante espaço. E que o delicioso vírus da paixão por automóvel permaneça para sempre nos corações de todos nós!


Fabrício Samahá é editor do Best Cars (www.bestcars.com.br)

27 comentários :

  1. Best Cars e um site, no minimo, excelente! A materia sobre o Tucker e sobre o Bizarrini sao espetaculares! Parabens!

    ResponderExcluir
  2. Não sou tão velho assim e nem conheço tantas publicações ao longo dos anos, mas nunca vi no jornalismo automotivo tanta seriedade, preocupação em formar o leitor (sem medo de artigos mais técnicos mesmo dentro de avaliações) e um absoluto cuidado com a lígua portuguesa (nada é mais "querer aparecer" do que sapecar num texto uma expressão em inglês completamente desnecessária e substituível) como no BCWS. Respeitando o automóvel em si, sem saudosismo ou misoneísmo baratos, maria-vai-com-as-outras. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Finalmente consegui conhecer o responsavel pelo BCES, na minha opnião o melhor site sobre automoveis que conheço.

    ResponderExcluir
  4. O Best Cars Web Site tem um GRANDE problema: Acabou com o Consultório de Preparação, com as simulações do Iran Cartaxo...

    Putz... Uma das últimas consultas foi a preparação da Caravan com o Chevy SB350, made by Alexandre Garcia... Um cabra que só sabe trocar coletor e umas pecinhas a mais de motor, "só".

    Sinto falta disso. Algo SÉRIO no ramo de preparações nos domínios tupiniquins.

    Atualmente as únicas fontes de informações públicas são as inúmeras bobagens ditas em fóruns/blogs onde geralmente impera um fanatismo xiíta. E NENHUMA com o nível de detalhamento e precisão que se tinha no antigo consultório...

    Sinto falta disso como leitor.

    ResponderExcluir
  5. Eu só não consigo entender por que praticamente todas as notícias internacionais, no Best Cars, surgem logo depois que são publicadas no site Motorpasión.Até as fotos são as mesmas.
    Vocês têm algum contrato de colaboração?

    ResponderExcluir
  6. FS,

    Muito legal ler voce aqui, valeu cara!

    Chiavaloni,

    Sabe o que me parece ser o mais dificil? fazer as pessoas acreditarem que as coisas são realmente muito simples. Tão simples que beiram o ridiculo. O Fabricio é um grande sujeito, no tempo da reportagem com meu carro, achei sensacional e uma oportunidade imperdivel. Tanto que comentei no meu post reminiscencias isso, a participação/colabiração no BCWS foi um dos pontos altos meus, algo me fez feliz e satisfeito.
    No momento, meu maior limitador é sempre tempo. Tenho muita vontade de fazer uns posts aqui, bem completos, pegando como exemplos alguns de meus carros, os meus mesmos, para que fique muito claro e que todos entendam que preparação é mais bom senso e raciocinio logico que qualquer outra coisa. Cada dia que passa fico mais certo que a falta de vontade de muitos em não divulgar se prende a egoismo, medo de que se todos verem como é feito, qualquer um consiga fazer.

    ResponderExcluir
  7. Fabrício, muito legal ter conhecido um pouco da tua trajetória de vida, eu também sou um fiel e assíduo leitor do BCWS, e compartilho com a idéia de que ele é um dos melhores centros de informação sobre o assunto automóvel nesse continente, deixo aqui os meus parabéns, e continue sempre assim, com o mesmo espírito daquele garoto que recortava fotos de revistas das bancas para montar o seu exemplar mensal (confesso que eu também cheguei a fazer mais ou menos isso, um pouco antes de ti...)
    Grande abraço desse admirador que também tem gasolina e ferrugem na veia,

    Mário César Buzian

    ResponderExcluir
  8. Acompanho quase que diariamente o BCWS desde o ano 2000, quando o descobrí e desde então, procuro ler tudo o que tá lá... Muito bom o espaço de leitor onde o proprietário opina sobre seu carro. Isso é perfeito pra quem vai comprar um carro, eu sempre recomendo.
    Espero que o BCWS continue assim pra sempre, com a mesma qualidade. Em tempo, parei de assinar as publicações nacionais, que não chegam nem perto do BCWS.
    Parabéns pelo seu trabalho Felipe...

    ResponderExcluir
  9. Acabaram também com a seção "Dicas de Usados"... era bem lúcida e muito útil...

    Gostaria de ver a equipe do BestCars, com Iran Cartaxo, o pessoal aqui deste blog,o Fernando Calmon, e mais uma seção do Nelson Lopes (pra comentar design e estilo)... todos juntos formariam uma publicação de qualidade imbatível! Quem sabe um dia...

    Parabéns ao site que eu também acompanho desde 2000, sou fã e é minha principal referência em comparativos e avaliações. Ótimo trabalho!

    ResponderExcluir
  10. Rodrigo,

    Se fizermos essa reunião toda para fazer uma revista de papel, vai ser o bathroom edition perfeito de todos os entusiastas!

    ResponderExcluir
  11. Agradeço pelos elogios e mensagens de incentivo.

    Chiavaloni e Rodrigo Ciossani: eu gostaria que tivéssemos tempo, recursos financeiros e pessoais para realizar todos os planos que temos para o site. Infelizmente, não temos. O consultor Iran, por exemplo, dispõe de pouco tempo livre e preferimos aproveitá-lo com as simulações para as avaliações. Também não temos mais pessoal disponível para fazer, com o detalhamento necessário, o guia de usados. Às vezes é preciso priorizar algumas seções. Paciência.

    Felipe: não há colaboração com o Motorpasion. Se você navegar por sites internacionais, verá que os conteúdos de notícias (e apenas de notícias) são sempre parecidos, pois nenhum de nós tem acesso aos carros para escrevê-las. Todos escrevemos com base nas informações dos fabricantes e usamos as fotos que eles fornecem. No BCWS procuramos dar um tempero, emitindo opiniões ou comentando curiosidades, mas nem sempre há o que acrescentar. Naturalmente,isso não se aplica a avaliações e carros antigos, onde temos oportunidade (e sem tanta pressão pela urgência da notícia) de pesquisar, esmiuçar, opinar mais. Parece-me que os leitores gostam muito do modo como fazemos essas seções.

    Abraços a todos,
    Fabrício

    ResponderExcluir
  12. Gostaria de parabenizar o Fabrício,que por tantos anos e tão bem conduziu o site BCWS, dando além de informação de alta qualidade e confiabilidade,e muita atenção aos leitores que o procuram.

    O Site BCWS virou referência.

    Lamento muito a recente saída de Bob Sharp. O motivo é bem simples: BS é referência nacional em jornalismo motor há mais de 20 anos.

    Não é nada, não é nada mesmo, mas se quisermos saber algo a MAIS, pessoas como BS, que paramentam um Fiat, na pista de Fiat, em pleno Domingo, para mostrar EXATAMENTE ao seu leitor qual mistura de Etanol usar ( matéria na revista Carro),são contadas nos dedos de uma mão e olhe lá...

    ResponderExcluir
  13. Samahá,

    Paciência é o que não pode faltar para quem realmente gosta de informação imparcial e matérias decentes. Ao menos a minha audiência o BCWS ainda terá, quanto à isso. Só sinto falta deste "pedacinho" de internet com algo realmente confiável no ramo de preparações. Obrigado pela resposta!

    AG,

    Não o conheço muito, muito menos pessoalmente. Confesso que vontade não me falta... Quem sabe um dia troco contigo umas idéias malucas que tenho em mente para uma Belininha. Algo "estragado", como o feito no "pequeno Chevy" V6... :)

    Fazer as pessoas acreditarem que "simples soluções as quais beiram o ridículo" podem ser, e muitas vezes são, surpreendentes, não é tarefa para qualquer um. Tem que ter um certo background cultural para ensinar e argumentar enventuais "entendidos", como você, "Tio Gryphon" (Conhece? *rs*),A Cruvinel, entre uns outros pouquíssimos possuem. Não é atoa que vcs estão onde estão.

    Eu ficava maravilhado ao ler os textos no news destes "anônimos" entusiastas citados mais acima. Pena que peguei a era do news já em decadência. (Época de problemas com o Athenas...)

    Percebo isto que vc cita de muitas pessoas não terem vontade de divulgar informação por puro egoísmo, com uns motores Duratec que adquiri recentemente. No Brasil não existe nada a respeito deles, a não ser nego tentando vender um motor L4 pouquíssimo difundido. Algumas outras pessoas que conheço tem vontade de utilizar estes em seus carros e não sabem como fazer, sem ser com o sistema de gerenciamento original do Focus e um pigback, por pura arrogância dos que sabem e não falam. Eu estou quase montando um dos que tenho, com a injeção, bomda de comb e radiador em uma "bancada de madeira", só para mostrar para estas pessoas que "existe vida" após o "acho que dá" dos fóruns automotivos".

    Na minha ignorância mecânica, já montei até um pequeno documento em um forum de sistemas de gerenciamento de moteres para ajudar o pessoal se entusiasma em deixar o tradicional feijão com arroz, mas... Existem alguns "Judas Iscariotes" nestes meios que ditam umas falsas verdades e muitos "cordeiros" caem nestes como se fosse a verdade universal. E não é bem assim... Há quem (ainda!) defenda a utilização de distribuidor com ponto estático... Sem nenhum tipo de avanço... :(

    É uma pena pois, lá fora eles tiram mais de 300 HP deste Duratec naturalmente aspirados para utilizarem nos Caterham de rua... Aqui muita gente não tira isso com sobrealimentação no motor mais preparado no .br...

    Fazer o quê, não é?

    Uma frase de uma tia minha, professora por sinal: "Aprende mais quem compartilha o saber, do que aquele que imagina saber tudo..."

    Mesmo com o tempo exíguo, admiro e valorizo estes que entendem e dispoem-se a compartilhar uma fração do que conhecem, viveram, estudaram, etc.

    Perdoem-me pelo livro.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. Chiavaloni

    Eu colocaria o Duratec na Belina. Fácil fácil...

    FB

    ResponderExcluir
  15. O BCWS é consulta obrigatória. E com uma grande vantagem, espaço de sobra. Nada melhor do que ter acesso à avaliação de um carro feita há anos atrás, com todo detalhamento, que é a marca registrada do Fabricio, quando precisamos de informações sobre um modelo que pretendemos adquirir hoje, usado.

    ResponderExcluir
  16. Bitu,

    Não instalo ele pois 6 meses antes da compra dos MZR eu havia refeito por completo o AP1800T dela.

    Mas planejo algo "mais divertido" para estes outros motores...

    É só sobrar grana. Creio que são idéias interessantes. Bem entusiasta... ;)

    ResponderExcluir
  17. Cruvinel

    Entre em qualquer redação (jornal ou revista) que fale sobre automóveis: sempre haverá um jornalista com os olhos pregados no BCWS, seja para ver uma atualidade ou para pesquisar sobre a história de um modelo antigo.

    Palavra de quem já viu isso inúmeras vezes.

    FB

    ResponderExcluir
  18. Chiavaloni

    Pensa bem: sua Belina é um Renault com logotipo Ford, com um motor Audi de logotipo Ford.

    Colocando o Duratec você terá um "Renaurd" com motor Mazda, mas com logotipo também Ford...

    FB

    ResponderExcluir
  19. Fabricio, acompanho seu site desde antes de 2000, inclusive escrevi algumas cartas pedindo para escrever algumas linhas (na epoca voce sugeriu sobre o Saleen S7), mas por absoluta falta de tempo na epoca, nao pude faze-lo. Me arrependo.
    Mas venho aqui parabeniza-lo pelo que o BCWS se tornou, uma referencia, a ponto de tornar as publicacoes impressas obsoletas.

    Um grande abraco.

    ResponderExcluir
  20. Ah Bitu...

    Não sofro de crise de identidade não. I don't care. Tem que ser prazeiroso para andar. Só.

    Se fosse para adaptar "qualquer coisa" nela, eu gostaria de partir para um V6 e tração traseira aproveitando o velho eixo da versão 4x4. Ou chutar o pau da barraca e fazer um subframe e adaptar o conjunto traseiro do nosso saudoso Chevy Omega. :)

    Motor compacto, torcudo e tração traseira para um carro um pouco pesado como ela é. Mas são planos um pouco distantes ainda. Tenho que conversar com o Sr A. Garcia para ter mais "inspiração".

    Com os Duratec pretendo montar algo mais divertido, leve e rápido.

    ResponderExcluir
  21. Ainda não encontrei um site parecido com o BCWS, nem no estrangeiro. O Fabrício consegue ser imparcial, preciso e ao mesmo tempo, decidido. Ele forma no leitor um opinião, sempre.

    A sua equipe segue à risca os preceitos do site. O mais distinto dos colaboradores é o Tite (o Motonline sente falta dele). Gosto dos testes e das histórias de pessoas e máquinas.

    Também gostava de escrever revistinhas. Só foram três edições porque o trabalho integral me sufocou de todas as formas. Hoje só sobra tempo para escrever sobre outros assuntos.

    Quando abro o Firefox e não sei o que acessar o inconsciente me faz digitar "bcws". O navegador prontamente muda para http://www.uol.com.br/betscar, sabendo que eu quero entrar no num mundo cheio de boas notícias e histórias felizes simplesmente para sonhar, algo que qualquer apaixonado por carro faz, independente se tem fortuna ou não. Eu não tenho, mas sonho.

    Gostar de carros realmente é uma doença. Não consigo deixar de ler sobre automóveis.

    ResponderExcluir
  22. Parabéns pelo trabalho Fabrício,
    Como você deve lembrar, pois insisti no assunto várias vezes, acho que o BCWS tem material de altíssima qualidade que deveria ser colocada no papel (real, não o cibernético) sob a forma de um enciclopédia automotiva.Sei que há problemas de licenças e permissões, mas não deve ser nada que não possa ser contornado. Em minha opinião a enciclopédia poderia ser editada em módulos que poderiam ser justapostos em pastas tipo arquivo, fazendo valer a opção pela modularidade (ai seria fácil acertar a ordem alfabético-cronológica. Sou viciado em computadores e Internet, mas não há nada que vença um bom livro, pois para lê-lo [e necessário somente entender o que está escrito. Não é vulnerável à toca de sistemas operacionais ou ligado à necessidade de um equipamento para que possa ser lido... Pois é, sou cabeça dura mesmo, e venho que esta sugestão mais uma vez...
    Um abraço
    Alexander Gromow

    ResponderExcluir
  23. As duas marcas registradas do Best Cars são, justamente, o conteúdo de qualidade (não importa qual assunto) e o respeito para com os leitores. Mesmo quando há divergência de opiniões, os e-mails enviados ao Best Cars são respondidos e sempre é possível chegar a um consenso.

    Em outras publicações ditas especializadas, isso não ocorre. Ou seja, leitor bom é somente aquele que diz "amém" para o conteúdo e ponto. Sad but true...

    Outro ponto muito positivo é poder acessar todo o conteúdo desde o início. Excelente para quando se quer consultar determinado modelo.

    A história do Tucker publicada esta semana está irretocável. O mesmo que ocorreu com a história dos Ferrari da série 250, publicada alguns anos atrás.

    ResponderExcluir
  24. Adalberto, Diego, Alexander e Road Runner, obrigado pelas palavras! É gratificante notar como o Best Cars é conceituado entre os autoentusiastas do país afora. Vamos nos empenhar para que seja sempre.

    Abraços,
    Fabrício

    ResponderExcluir
  25. Fabricio: eu costumo visitar vários sites e blogs internacionais, como Motor Authority, Autoblog, World Car Fans, Carscoop, e realmente quase todas as notícias são as mesmas. O que acontece é que alguns detalhes nas informações e fotos que aparecem no Best Cars aparecem também no Motorpasion, mas em nenhum dos outros sites e blogs.
    E como eu assino a newsletter do Motorpasion sempre noto que as notícias internacionais do Best Cars surgem logo depois que são publicadas no Motorpasion. Por isso achei que existisse algum tipo de colaboração entre os dois sites. E se fosse isso mesmo, eu ia perguntar sobre a relação entre o Best Cars e o novo Motorpasion brasileiro.
    De qualquer maneira, independente de quem publica primeiro, as notícias são atualizadas e é isso que importa.

    ResponderExcluir
  26. Para mim, o BCWS fez uma coisa que eu achava quase impossível: satisfazer o leitor ávido por automóveis que preza, acima de tudo, a qualidade técnica da informação. No Brasil, duas pessoas conseguiram isso: o José Luis Vieira, que chefiou a Motor3, eo Fabrício, capitão do BCWS.
    (a) Ricardo Montero

    ResponderExcluir
  27. Homem-baile, são duas escalas muito diferentes.

    O José Luis Vieira é muito, muito, muito mais. E são poucos os profissionais que podem ser comparados a ele.

    Abs.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.