UMA DÚZIA DOS MEUS FERRARIS PREFERIDOS

FF (Ferrari Four), meu Ferrari preferido dentre os atuais


Tenho esse post na cabeça desde sempre. Nem mesmo existia o AUTOentusiastas e já havia a lista de Ferraris preferidos rondando minhas idéias. Mas ela vai se modificando, carros novos são apresentados e o todo vai se moldando.

Finalmente resolvi reunir aqui, para mim e para os leitores, os meus carros preferidos dessa marca. Mas como os “dez mais” são algo muito pasteurizado, fui escolhendo sem contar e cheguei a uma dúzia. O Marco Antônio Oliveira me lembrou do texto onde ele listava os dez melhores Ferraris na visão dele, e dei uma olhada. Tem algumas coisas horrendas lá, notavelmente bons do ponto de vista técnico mas que simplesmente são intragáveis para meus olhos. E isso é assunto para outro post mais à frente, onde colocarei os Ferraris mais indesejados e indignos do emblema do cavalo empinado sob meu ponto de vista.

Vamos hoje aos meus preferidos, sem ordem de prioridade. Essa é a situação atual, pode mudar assim que mais algum modelo novo for lançado. Tanto pode entrar para essa lista como ser relegado à condição de mais um carro potente que eu não teria nem se pudesse pagar.

1- 250 GT Berlinetta








A denominação 250 é muito comum e abrange uma infinidade de modelos Ferrari. Vem de 250 cm³ por cilindro, e essa carroceria do GT Berlinetta existe em apenas 176 exemplares, incluindo os de rua, batizados de Lusso.  É chamado na língua inglesa de SWB, short wheelbase, entreeixos curto, pois há também o carro com entreeixos longo, embora bem diferente. Potencias de 237 cv a 276 cv,  a partir de 1959, variando devido a melhorias normais em fábricas totalmente artesanais como era a Ferrari.  Foi nesse modelo que começou o freio a disco na marca, depois do sucesso do Jaguar em Le Mans 1953 .
Esse carro foi feito basicamente por três pessoas, Giotto Bizzarrini, Carlo Chiti e Mauro Forghieri, os mesmos que depois fariam o famosíssimo 250 GTO. Foi campeão mundial da categoria de carros GT em 1961.
Mas nada disso interessa, o carro é lindíssimo, e por isso pode estar na minha garagem. De miniaturas, bem entendido.


2 - 250 LM







LM de “LeMans”. Pequeno, leve e ligeiro. Lindo. Foi feito a partir do 250 P prototipo, com modificações mínimas, surgiu em 1963 para ser um carro de corrida vendido normalmente a clientes, mas a FIA não homologou o modelo, pois acreditavam que a Ferrari não chegaria às cem unidades necessárias para o carro ser considerado de produção normal, e ele teve que correr contra protótipos mais potentes, não tendo todo o sucesso que deveria.

Depois de muito tempo as regras foram alteradas, e qualquer tipo de homologação só pode ser feita após o número necessário de carros ser construído.  A FIA estava certa, e apenas trinta e dois carros foram feitos.

Tinha motor de 3,3 litros, V-12 de 60° entre bancadas, projeto de Gioacchino Colombo (1903-1987), um só comando de válvulas, com  325 cv . Apesar de ter 275 cm³ por cilindro, foi mantido o nome 250 para não se alterar o marketing e a homologação desses modelos, algo já solidificado. Tem uma vitória em LeMans em 1965 pela equipe americana NART, e antes, em 1964, dez vitórias em trinta e cinco corridas em que participou.

Numa típica confusão italiana, réplicas foram construídas e, sabe-se lá por qual motivo, têm número de série continuando na seqüência do último feito pela Ferrari.


3 - FXX








Se o Ferrari Enzo já era extremo para o ano do lançamento, 2002, a Ferrari partiu para o radicalismo fazendo o FXX em trinta unidades. Um modelo daqueles que são incríveis como carro, mas mercadologicamente se destinam apenas a serem exclusivos e muito caros, para agradar a clientes colecionadores ou muito pior, especuladores. Ou para presentear alguém de grande relevância para a marca, como o multicampeão Michael Schumacher em 2006, quando ele deixou a equipe onde foi campeão. É o único na cor preta, e com decoração diferente dos outros 29.

Mas esse tipo de exclusividade foi além nesse caso, pois saber que você poderia usar o carro, mas ele não seria seu, deixa qualquer pessoa com um mínimo de senso de posse profundamente afetada.

Por cerca de 2 milhões de dólares, a fábrica mantém o carro sempre perfeito e atualizado tecnicamente, e convida os “donos” a eventos onde queira aparecer com o FXX. Dessa forma, pode-se pilotar em pistas, aparecer em exposições e qualquer outro evento, mas não se leva o carro para casa. Um toque de socialismo num item egoísta como é um carro exclusivo e caríssimo.

Dos 661 cv originais do Enzo, o motor ampliado de 6 para 6,3 litros e mais diversas modificações resultam em 809 cv, o mais potente Ferrari de todos os tempos, até a apresentação do modelo de nome mais medíocre de toda a história, o LaFerrari (não posso deixar de rir, me perdoem).


4 - 365 GT4 2+2 / 400 / 412





Nosso amigo Bill Egan, com seu típico bom humor, diz que parece um Del Rey. Não dá para discordar totalmente, vejam a coluna C e a inclinação da tampa do porta-malas, e considerem as linhas com cantos vivos nessa região. Para mim, uma definição engraçada e sentimental, pois já tivemos vários em casa. Del Reys, não Ferraris.

Uma carroceria para viajar, com um estilo muito agradável, o clássico V-12 dianteiro de vários tipos, evoluções mais ou menos simples de quando se tinha mais artesãos do que engenheiros de manufatura focados em custos tomando conta . De 1972 a 1989 foram produzidos, com câmbio manual e automático (o primeiro em Ferraris), e com evoluções de motor e melhorias mecânicas e de carroceria.

Foi o último modelo com motor dianteiro até a chegada do 456GT em 1992.


5 - 456GT





Foi lendo sobre esse carro, num texto de Peter Robinson na Autocar, que aprendi que esportivo é uma coisa e grã-turismo é outra.  O 456 é o grã-turismo por definição. Espaço confortável e porta-malas para ao menos duas pessoas colocarem malas grandes e motor para cobrir grandes distâncias em pouco tempo. Ah, e o motor está no lugar certo.

Sem contar a beleza, e a cor clássica do carro, um azul-escuro perfeito para esse estilo. Em vermelho fica horrível. Não é por pouco que não resisti quando vi a primeira miniatura dele, nos bons tempos de Burago, e está comigo até hoje.


6 - 288GTO / 208 / 308 / 328




Esses modelos tem basicamente a mesma carroceria de Pininfarina, conhecidas popularmente por quem é mais antigo como “o carro do Magnum”.

Os 208/308/328 diferiam em motor basicamente, e o 288GTO foi a prévia do F-40 com a mecânica conceitualmente igual mas a carroceria sendo uma versão "esquentada" do 208/308/328.

Tudo que poderia parecer puro no desenho original foi extrapolado para o 288, e como gosto de alguns tipos de exageros, esse me atinge como um dos preferidos.


7 -  F40 – Não vou me estender sobre algo que já falei demais, veja aqui no post.




8 - P4/5










A Pininfarina desenhou esse carro único para o ex-diretor de cinema semi-desconhecido e atual milionário das ações James Glickenhaus. Esse camarada tem uma coleção de carros de corrida históricos de fazer sair lágrimas dos olhos, entre eles um Ford GT40, e queria algo exclusivo porém moderno. Com chassis e mecânica do Enzo, foi batizado em homenagem ao P3, como se fosse a evolução deste, outro carro magnífico da marca italiana.

O P4/5 foi apresentado em 2006 e teve garantia de raridade absoluta, pelo qual Glickenhaus pagou US$ 4 milhões.


9 -  FF



Quatro lugares, espaço para bagagem e tração nas quatro rodas. Desenho muito particular e com motor no lugar correto e com doze cilindros, para ser melhor ainda. Para ser perfeito, só falta o câmbio manual. Se considerarmos apenas modelos em produção, esse seria o meu Ferrari.


10 - 500 Superfast 











Não há realmente muito o que dizer sobre algo com essa aparência, mas só de olhar e saber que tem um V-12 de 400 cv e cinco litros debaixo do capô, e essa traseira aerodinâmica, já está bom para mim. Tão liso ao penetrar o ar que chegava a 280 km/h, imagine isso. Em 1964! 

Foram apenas trinta e seis unidades fabricadas de 1964 a 1966.


11- 250 " Tour De France"























Uma coisa incrível de se ver.
Mais conhecido pelo nome da corrida francesa de dez dias de duração, o 250 Granturismo Berlinetta de entreeixos longo é absolutamente magnífico. 

Existiram apenas setenta e sete unidades construídas e vendidas de 1956 a 1959. Mais uma vez foi um desenho de Pininfarina e construção de Scaglietti. Teve potências de 240 cv a 260 cv, sendo bastante lento para um Ferrari, com 0 a 100 km/h em sete segundos. Mas isso não interessa, de verdade, com o som maravilhoso do V-12 e esse estilo.

12 – 350/340 Mexico








Lembra um AWB — altered wheelbase — aqueles dragsters dos anos 1960 nos Estados Unidos, extremamente desproporcionais devido a modificação do entreeixos e da carroceria visando colocar o máximo de peso sobre as rodas traseiras. Aqui, com desenho de carroceria liso, simples, pureza completa,  parecendo mais um carro velho modificado, como se fosse um hot rod italiano. Um sonho.
Esse carro foi feito na empolgação da vitória de 1951 da Carrera Panamericana, no México. Existem apenas três unidades fechadas e um aberto, spyder, todos fabricados para a corrida de 1952.
O desenho é impressionante, obra por Giovanni Michelotti, e fabricado por Alfredo Vignale. Motor V-12 4,1-litros, com 280 cv, cinco marchas. O único carro a finalizar a corrida nesse ano, acabou em terceiro, depois de dois Mercedes 300 SL.
JJ

Fotos: ferrarilife.com; ultimate car page; bolido.com; netcarshow.com; supercars.net; carinpictures.com; sportscardigest.com; topspeed.com



54 comentários :

  1. Belíssima postagem!!!!

    Dos atuais, o FF também é o que eu compraria... Eu teria também a série 365GT4/400/412... e a 208 GTO é especial! Bem, na lista faltou uma das mais belas de todas, em minha opinião, a 250 GTO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Harerton,
      o 250 GTO é lindo sim, mas eu prefiro esses que listei.

      Obrigado pela leitura.

      Excluir
  2. Bela lista, JJ. Muitos modelos coincidem com minhas escolhas pessoais.

    Contudo, na minha opinião não existem Ferraris "horrendas". Nem mesmo a 1,0l 4 cilindros que nem batizada como Ferrari era, como nos contou o Nasser um dia desses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos Alvarenga,
      entendo seu ponto, mas não gosto de alguns e os acho horrendos. Mas é apenas minha opinião.

      Excluir
  3. Excelente!!
    Eu particularmente gosto muito do F40, foi talvez o supercarro mais importante da história.
    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MB,
      é por aí mesmo. O F40 é meu preferido dentre os "modernos mas não mais fabricados".

      Excluir
  4. Eu que não sou fã de Ferraris, prefiro Porsches, concordo com sua lista com exceção da FXX. A Ferrari foi ficando sem graça e depois da F40, só a F50 e a FF foram interessantes na minha opinião. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz,
      é verdade, perdeu muito mesmo depois do F40.

      Excluir
  5. De vez em quando acontece daquela mulher que todo mundo deseja, a gente achar que não é "isso tudo". Com carro é a mesma coisa. Talvez eu ficasse com a 456GT e a 365GT4. O resto trocaria metade por sedãs de alto luxo atuais, e metade por aquelas sensacionais, espetaculares, magníficas, estupendas, e maravilhosas barcas norte-americanas dos anos 50, escolhidas a dedo. E digo uma coisa: escolher só quatro ou cinco delas, ia ser um drama do tipo "A escolha de Sofia".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas voce nao gosta de correr com carros?
      As barcas americanas sao muito ruins de curva!

      Excluir
    2. Mr. Car,
      os sedãs modernos fazem muitas coisas melhor que muitos Ferrari, vide meu post sobre BMW M5 versus 360 Modena.

      Excluir
    3. Pô, Mr. Car...
      Nem mesmo o magnífico ronco dos Ferrari V12 antigos balançam o seu coraçãozinho? rssss... Aquilo é sinfonia pura!!!

      Excluir
  6. Juvenal, sua lista está impecável. Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Bonita essa "Del Rey", hein? Não conhecia, fiquei positivamente surpreendido.

    Essa FF me lembra as sapatilhas que minha filha usa nas aulas de jazz...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leonardo Brito,
      o Del Rey dos Ferraris é mesmo fantástico. Precisa ver de perto.

      Excluir
  8. Não é considerada bem uma Ferrari legítima, mas o Dino 246, 246 GT e GTS também são marcantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BlueGopher,
      concordo, em alguns dias, teremos outro post onde falo sobre isso e porque o Dino não ser um dos meus preferidos.

      Excluir
  9. Excelente lista. 456 GT, 400 GT e 250 GT SWB também estão entre as minhas favoritas.

    Sobre a FXX, o cliente podia levar o carro para casa se quisesse, alguns o fizeram.
    E existiu outra unidade preta, que foi apresentada antes, porém ela tinha uma faixa branca no capô com as cores da bandeira italiana no centro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Delfino Mattos,
      parece que é verdade, depois de alguns anos isso poderia acontecer, mas foi tratado como exceção, e não encontrei informação firme sobre isso. Você sabe alguma fonte ?

      Excluir
    2. Um trecho do press release, que deixa a entender que o cliente tinha a opção de levar o carro para casa
      "In addition to these truly unique official events, Clients will also be able to take their cars out on the track independently during private sessions. Clients wishing to leave their car at Maranello will be glad to know that the vehicles will be transported directly by Ferrari to the various European circuits for the scheduled events."
      Com enfase na frase: "Clients wishing to leave their car at Maranello" - "Os clientes que desejarem deixar seus carros em Maranello"
      Fonte: http://www.cargurus.com/Cars/Ferrari-FXX-Overview-d960
      FXX com placa, foto de 2006 (durante o primeiro ano do progama FXX)
      http://www.fotolog.com.br/enzo_ferrari/10187442/
      Nota sobre outra unidade que ficava com o dono, (Essa é de 2008, o programa FXX tinha acabado, mas a Ferrari lançou pacote de melhoria para os carros, chamado Evoluzione, a maioria dos participantes fez a mudança, inclusive a pessoa citada na nota, e o programa continuou, por mais algum tempo.
      http://www.fotolog.com.br/enzo_ferrari/25916705/
      Apesar dessas notas não serem uma site respeitado, o pessoal que fazia esse fotolog, era muito entusiasta e pesquisavam a fundo sobre Enzo e FXX.

      Excluir
  10. humm 612 scaglietti (não sei se a grafia é esta), um carro muito interessante

    ResponderExcluir
  11. Sempre soube dessa história do FXX ter que ficar na fábrica, mas esses dias vi uma notícia que o único preto do Schumacher estava ou tinha sido vendido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabio Alexandre,
      se lembra de onde viu essa noticia ?

      Excluir
    2. JJ,
      Saiu uma notícia no Jalopnik Brasil: http://www.jalopnik.com.br/a-ferrari-fxx-de-schumacher-pode-ser-sua/
      Aproveitando o momento, foto da outra FXX preta: http://www.fotolog.com.br/enzo_ferrari/13591238/ http://www.fotolog.com.br/ferrari_masters/26754852/
      A mesma , com o pacote Evoluzione: http://1.bp.blogspot.com/-LI0_avGrCF4/T6wGvmoAQUI/AAAAAAAADqs/X61oWKE2YV0/s640/MC12_r386_01.jpg

      Excluir
  12. Das antigas, fora a F-40, a 288 GTO é outra fora de série, musculosa, ignorante, bruta e permanentemente prota pro abate. E, claro, a maioria absoluta das Ferraris dos anos 50/60 são ridiculamente lindas. Obras de arte automotivas. E ainda por cima vinham com um V12! Como uma 250 SWB deve ser arisca! Afinal são quase 300cv num entreeixos inferior a 2,40m. Deve ser difícil andar reto.

    Lucas Franco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas Franco,
      eu gostaria demais de verificar se é arisco mesmo. Como gostaria....

      Excluir
  13. Uns quantos modelos prá lá de esquisitos... mas se você me desse uma carona num deles talvez conseguisse me convencer do contrário. Risos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perneta,
      eu sou meio esquisito segundo amigos e familiares, então, estou em casa !

      Excluir
    2. Que carona que nada, ele vai te oferecer as miniaturas para que dês umas voltinhas!

      Prepara o cordão... :)

      Excluir
  14. Sua lista é impecável, não se tem o que comentar.
    12 obras de pura arte.
    A 500 Superfast, chega a ser pornográfica!
    E a F-40 é a F-40!
    Parabens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Romeu Nardini,
      concordo. Superfast é demais.

      Excluir
  15. Rafael Ribeiro02/12/13 18:48

    Lista de favoritos indiscutível! Mas na minha lista eu incluiria uma Dino e uma 330 GT, não teria coragem de deixa-las de fora...

    Minha favorita também é a 456 GT, da qual possuo não uma, mas duas miniaturas. Assim, posso vê-la em casa ou no trabalho...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael,
      é isso, vamos nos divertindo com miniaturas enquanto Dna. Mega Sena não vem.

      Excluir
  16. Essa ideia dos "dez mais" é sempre divertida. Muito bacana a lista. Quase "purista", sem medo de ser feliz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nícolas,
      é muito divertido mesmo fazer esse tipo de texto.

      Excluir
  17. off-topic: Bob teria como você verificar porque o mecanismo de busca do blog não está funcionando?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo aviso, já estamos verificando a causa.

      Excluir
    2. Anônimo 02/12/13 20:41
      O mecanismo de busca já foi restabelecido. Agradeço a colaboração de avisar.

      Excluir
  18. Belíssima lista! O modelo "288" GTO é um dos mais brutos Ferraris de todos os tempos, na minha humilde opinião. Afinal, são 400 cv despejados sem dó nem piedade nos pobres pneus traseiros apenas, tudo isso embalado na tecnologia do início dos anos 80... Por isso mesmo, babo nesse modelo! E o F40 deixou as coisas mais na mão e incrivelmente entusiásticas.

    Os modelos 250 GT Berlinetta e 500 Superfast são obscenamente lindos! E o ronco dos V12 fartamente alimentados pelos carburadores Weber são musicais ao extremo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Road Runner,
      eu sabia que você iria gostar !

      Excluir
  19. A FF é uma piada de mau gosto.

    Um superesportivo (e não um gran turismo) de motor dianteiro, salvo excessões, também é uma piada de mau gosto (sem confundir os central-traseiro e os central-dianteiro).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trouxe algo da cantina para você. Não precisa comprar um Ferrari Shooting-brake. Espero que esteja ao seu gosto:

      2014 Ferrari F12 Berlinetta: Hot Lapping & Testing The Italian Super Tourer
      http://www.youtube.com/watch?v=txmTgLFGdRo

      Assista inteiro. É de "lamber o prato" - mas não vá lamber!

      Excluir
    2. Anônimo,
      me explique porque um carro como o FF é piada. Essa eu não entendi.

      Excluir
    3. Te explico, JJ: Se quer uma perua, vá de audi avant que lhe será mto satisfatório em termos de desempenho, e não peça à Ferrari macular suas carroceiras com uma concessão dessas aos coxinhas, vide Cayenne (Coxenne), feitos apenas para equilibrar o caixa das montadoras.
      Agora, essa de não gostar de motor central e traseiro é de doer, hein?
      Abç

      Excluir
  20. Juvenal só eu mesmo ou alguém mais acha que a pintura da "Tour de France" prata e vermelha parece com a roupa do Ultraman?
    Abração
    Márcio Santos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcio Santos,
      parace mesmo, KKKKKK

      Excluir
  21. Lorenzo Frigerio03/12/13 01:34

    Acho estranho como alguém pode fazer e publicar uma lista de Ferraris preferidas sem incluir a 365 GTB "Daytona". Pelo visto, gosto é uma coisa extremamente individual. Temos que respeitar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio,
      é pessoal mesmo, não dá para criticar sem ser pessoal. Como sempre digo, tecnicamente há pouco a falar de Ferraris que não seja positivo, mas os gostos são pessoais, e o Daytona não está na minha lista de preferidos. Isso não quer dizer que não goste, só não gosto demais como as que coloquei aqui.

      Excluir
  22. Eu tiraria a FF e colocaria a F12 no lugar !!!!! E na minha lista a F40 ficaria em primeiro.

    ResponderExcluir
  23. Por momentos pareceu privilegiar mais a forma, noutros mais a função...

    Irei escolher os meus, dentre os teus escolhidos (sem ordem de preferência):

    (1) 250 GT Berlinetta;
    (6) 288GTO / 208 / 308 / 328 - não pode faltar uma imagem com os faróis levantados!
    (11) 250 "Tour De France"

    E é isto. Tem para agradar a quase todo mundo. E quem quiser um "ao seu tipo", com alguma conver$a - Ha$$anal Bolkiah (Sultão de Brunei) que o diga! - pode conseguir alguma coisa também.

    ResponderExcluir
  24. JJ.
    Difícil não gostar de algum modelo. Cada um de nós terá suas preferências.
    Acho incrível aquele modelo 330 GT 2+2 de 1963, com 4 faróis. Abraço.

    ResponderExcluir
  25. velho rabujento03/12/13 14:16

    Num sai uma listinha com os dez melhores esportivos brasileiros? Será que não temos, mesmo aqueles falsos esportivos que acalentaram nossos sonhos adolescentes? Tá bom, sei que nunca tivemos esportivos por aqui, nem fora-de-estrada, só falsos, tipo cross não sei das quantas e etc., mas solta uma listinha só prá diminuir a humilhação, tá?

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.