NOVO FIAT FIORINO: REI MORTO, REI POSTO

Fotos: autor


O Fiorino anterior
Com o fim do Uno decretado por lei, foi-se o furgão Fiorino junto. Para manter a oferta do útil veículo lançado em 1980 — antes mesmo do Uno, derivado do 147 — e que soma quase 1 milhão de unidades, a Fiat não teve saída senão preparar o sucessor, e o fez com louvor, trabalho da engenharia sob responsabilidade do italiano Claudio Demaria e do Centro Estilo Fiat, chefiado pelo alemão Peter Fassbender. O novo Fiorino é derivado do novo Uno com profundas alterações na plataforma tanto por questão da maior capacidade de carga quanto, principalmente, pelo entreeixos 140 mm maior em relação ao Fiorino anterior, 2.717 mm agora (o entreeixos do novo Uno é 2.376 mm). A apresentação à imprensa foi aqui em São Paulo.

Em relação ao anterior, o novo Furgão é todo maior. O comprimento passou de 4.183 para 4.384 mm (mais 201 mm), a largura de 1.622 para 1.643 mm (mais 21 mm) e a altura, de 1.873 mm para 1.900 mm (mais 27 mm). O peso obviamente aumentou,  de 1.000 para 1.118 kg, o que motivou passar do motor de 1.242 cm³ para o 1,4 EVO Flex (1.368 cm³) de 88/85 cv álcool/gasolina e os pneus, de 165/70R13S para 175/70R14T de baixo atrito de rolamento, Pirelli Chrono no veículo que andei. Segundo a engenharia da Fiat, a rigidez torcional da carroceria aumentou 27% em relação ao Fiorino anterior e o coeficiente de arrasto aerodinâmico melhorou 6% ao baixar de 0,35 para 0,34, mais do que compensando a área frontal aproximadamente 2,7% maior. Faz parte do tratamento aerodinâmico um defletor sob o pára-choque dianteiro.

Não é muito visível na foto, mas há um um defletor, um "lábio" sob o pára-choque dianteiro

A capacidade de carga aumentou 30 kg e agora é de 650 kg, mas o volume de carga perdeu 100 litros, é de 3.100 litros agora. A única explicação é o conceito de estilo "round square" (quadrado redondo) ter influenciado na perda de volume. De qualquer maneira, o desenho do novo Fiorino é decididamente simpático, em especial no que o difere do novo Uno: o desenho do baú e das portas de carga.

Desenho indiscutivelmente moderno

As portas são assimétricas até no contorno dos  vidros (opcional) e produzem um efeito visual curioso e ao mesmo tempo interessante. Pensando nos que vão utilizar o veículo como ponto de venda, ambas as portas abrem-se em 90° ou 180°, neste caso por uma pequena trava na dobradiça, de simples desativação.

Portas de carga abrem-se em 90° e 180°

Um bom aproveitamento de espaço é o que seria um defletor de teto para reduzir o arrasto aerodinâmico ser um espaço para carga adicional, pequenos objetos, com acesso pelo compartimento de carga. O estepe, 100% operacional, fica guardado atrás do banco do passageiro e seu recesso invade minimamente o compartimento de carga.

Estepe atrás do banco do passageiro

Além do motor, outra alteração importante foi na suspensão traseira, que continua por eixo rígido com molas longitudinais monolâmina parabólica nas extremidades, mas agora tem a mesma geometria de eixo Ômega da picape Strada, que facilita o trafegar por estradas de terra quando se formam facões.

Para manter agilidade ao novo Fiorino, as relações de marcha e do diferencial foram modificadas — 1ª, 3ª e 4ª permaneceram iguais, 5ª foi alongada e o diferencial, encurtado. Veja as diferenças, com as respectivas v/1000 e velocidade em rotação de potência máxima, ligeiramente diferentes nos dois motores:



Antigo Fiorino
Novo Fiorino
m
i
iDif
it
v/1000
v/5500
m
i
iDif
it
v/1000
v/5750
4,273
4,067
17,38
5,9
32,5
4,273
4,400
18,80
5,9
33,7
2,238
4,067
9,10
11,3
62,0
2,316
4,400
10,19
10,8
62,1
1,444
4,067
5,87
17,5
96,0
1,444
4,400
6,35
17,3
99,6
1,029
4,067
4,18
24,5
134,8
1,029
4,400
4,53
24,3
139,8
0,872
4,067
3,55
28,9
159,0
0,795
4,400
3,50
31,5
181,0


Como a velocidade máxima do novo furgão é de 158 km/h, em 4ª o motor já estaria muito acima da rotação de potência máxima, a 6.500 rpm (rotação do corte, limpo), portanto é atingida em 5ª a 5.000 rpm, 750 rpm abaixo. Mas para a finalidade de uso do veículo, o detalhe é até certo ponto irrelevante e permite velocidades de estrada com rotação relativamente baixa, como 120 km/h a 3.800 rpm, razoável para um motor de 1.400 cm³ num veículo que pode chegar a 1.768 kg de peso bruto total.

O resultado é bom. Só com motorista, relação peso-potência 12,7 kg/cv, o novo Fiorino acelera de 0 a 100 km/h em 11,9/12,4 s. Com o comando de válvulas continuamente variável do motor EVO a pegada de baixa satisfaz e certamente ajudará estando o veículo com carga máxima..

Interior de automóvel, ótimos bancos

O interior é "de automóvel", como a Fiat diz, e a visibilidade lateral-traseira é das melhores graças aos grandes espelhos convexos. O veículo que dirigi tinha os opcionais vidros nas portas de carga que são associados a vidro na parede divisória cabine-compartimento de carga, mas não traz espelho retrovisor interno, o que acredito ser estranho para muitos como o é para mim. De qualquer maneira, basta comprar um espelho e mandar colá-lo ao vidro do pára-brisa. Por falar nisso, a Fiat não se esqueceu da faixa degradê, embora seja opcional.

O quadro de instrumentos, que é derivado do novo Uno, existe em duas versões, base e luxo. A base traz velocímetro com dois hodômetros, medidor de combustível e termômetro do líquido de arrefecimento, ambos digitais. O quadro luxo vem adicionalmente com conta-giros e computador de bordo. Nesse caso um porta-objetos à esquerda é suprimido, havendo no lugar interruptores. Há um porta-objetos de teto e nele fica a luz interna. O conta-giros tem a estranheza de o movimento do ponteiro ser contrário ao do velocímetro, devem girar no mesmo sentido.

Os bancos são mesmo "de automóvel", com desenho anatômico e bom apoio lateral, e o do motorista poder ter ajuste de altura, combinado com volante ajustável em altura e apoio para o pé esquerdo.

A direção assistida hidráulica opcional mostra calibração correta com indexação à rotação do motor e facilita bem o uso urbano, no que o diâmetro mínimo de curva de 10,6 metros ajuda quem roda o dia inteiro em meio a um tráfego denso. Como um todo, o novo Fiorino é mesmo muito agradável de dirigir.

São apenas três cores, as sólidas branco Banchisa, preto Vulcano e vermelho Alpine, e a metálica prata Bari, opcional. O preço vai R$ 38.540 a R$ 42.793 com todos os opcionais, inclusive a pintura metálica. 

O novo Fiorino tem mesmo tudo para ir longe — de novo.



BS



FICHA TÉCNICA NOVO FIORINO


MOTOR
Instalação
Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote
Ferro fundido / alumínio
Configuração / N° de cilindros / n° de mancais
Em linha / 4 / 5
Diâmetro x curso (mm)
72 x 84
Cilindrada (cm³)
1.368
Aspiração
Atmosférica
Taxa de compressão
12,35:1
Potência máxima (cv/rpm)
85/5.750 (G) / 88/5.750 (A)
Torque máximo (m·kgf/rpm)
12,4/3.500 (G) / 12,5/3.500 (A)
N° de válvulas por cilindro
Duas
N° de comando de válvulas /localização/acionamento
Um / cabeçote /correia dentada, variador de fase
Formação de mistura
Injeção eletrônica multiponto no duto
Gerenciamento do motor
Magneti Marelli
ALIMENTAÇÃO
Combustível
Gasolina E18~E25 e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Embreagem
Monodisco a seco, comando mecânico a cabo
Câmbio / rodas motrizes
Transeixo manual / dianteiras
N° de marchas
5 à frente e 1 à ré
Relações de transmissão
1ª. 4,273:1; 2ª. 2,316:1; 3ª. 1,444:1; 4ª.1,029:1; 5ª. 0,795:1; ré 3,909:1
Relação do diferencial
4,400:1
FREIOS
De serviço
Hidráulico, duplo circuito em diagonal, servoassistido (ABS opcional)
Dianteiros
Disco ventilado de  Ø 257 mm
Traseiros
Tambor de Ø 228 mm
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira
Eixo rígido de perfil Ômega, mola parabólica longitudinal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira; opcional assistência hidráulica
Diâmetro mínimo de curva (m)
10,6
RODAS E PNEUS
Rodas
Aço, 5,5Jx14
Pneus
175/70R14T
PESOS (kg)
Em ordem de marcha (kg)
1.118
Carga útil (kg)
650
Peso rebocável, sem freio (kg)
400
CONSTRUÇÃO
Tipo
Monobloco em aço, furgão, 2 portas, 2 lugares, subchassi dianteiro
DIMENSÕES EXTERNAS (mm)
Comprimento
4.384
Largura (sem espelhos)
1.643
Altura
1.900
Distância entre eixos
2.717
Bitola dianteira/traseira
1.430 / 1.434
Distância mínima do solo (vazio)
174
CAPACIDADES (L)
Compartimento de carga
3.100
Tanque de combustível
58
DESEMPENHO
Velocidade máxima (km/h)
157 (G) / 158 (A)
Aceleração 0-100 km/h (s)
12,4 (G) / 11,9 (A)
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL (km/L)
Cidade, Inmetro/Conpet
11,0 (G) e 7,5 (A)
Estrada, Inmetro/Conpet
12,2 (G) e 8,4 (A)
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL (L/100 km)
Cidade, Inmetro/Conpet
9,1 (G) e 13,3 (A)
Estrada, Inmetro/Conpet
8,2 (G) e 11,9 (A)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 5ª (km/h)
31,5
Rotação em 5ª a 120 km/h
3.800 rpm
Rotação à velocidade máxima em 5ª
5.000 rpm
GARANTIA E MANUTENÇÃO
Duração da garantia
1 ano
Revisões, intervalo (km)
10.000
Troca de óleo do motor (km/tempo)
10.000 / 1 ano





EQUIPAMENTOS NOVO FIORINO

Série
Opcional
CONFORTO E COMODIDADE
Alças de segurança lado passageiro
x

Apoio de pé esquerdo

x
Ar-condicionado e faixa degradê no pára-brisa

x
Banco do motorista com regulagem de altura

x
Bancos dianteiros reclináveis
x

Bolsa porta-objetos nas portas
x

Cobertura da alavanca do freio de estacionamento
x

Comando interno dos retrovisores externos

x
Console central com porta-copos
x

Console porta-objetos no teto
x

Desembaçador com ar quente

x
Espelho de vaidade no pára-sol lado do passageiro

x
Ganchos de amarração da carga
x

Iluminação do quadro de instrumentos na cor branca
x

Iluminação no compartimento de carga
x

Iluminação no porta-luvas

x
Interruptor para acendimento das portas ao abri-las
x

Luz de leitura
x

Pára-brisa térmico

x
Pré-disposição para rádio ( 2 AF dianteiros, 2 tweeters e antena)

x
Rádio USB MP3/WMA com RDS

x
Sensor de estacionamento

x
Tomada 12 V
x

Travas elétricas

x
Vidro do motorista de acionamento elétrico 1-toque subida/descida

x
Vidros esverdeados
x

Volante de direção espumado
x

ACABAMENTO
Assoalho acarpetado
x

Bancos revestidos em tecido
x

Calotas integrais

x
Frisos laterais com a inscrição "Fiorino"
x

Pára-choques na cor do veículo

x
Pára-choques na cor preta
x

Parede divisória em chapa
x

Pintura metálica

x
Recobrimento do vão de carga com proteção parcial das laterais internas
x

Retrovisores externos na cor preta
x

CONDUÇÃO
Acelerador de controle eletrônico
x

Alerta luminoso da manutenção programada (luz-espia)
x

Computador de bordo (distância, consumos médio e instantâneo, autonomia, velocidade média e tempo de percurso)

x
Conta-giros

x
Direção com assistência hidráulica

x
Freios ABS
x

Hodômetros totalizador e parcial

x
Indicador digital do nível de combustível
x

Portas traseira com vidros, inclui vidro na parede divisória

x
Relógio digital
x

Termômetro digital da temperatura do líquido de arrefecimento
x

Volante com regulagem de altura

x
SEGURANÇA VEICULAR
Apoios de cabeça com regulagem de altura
x

Barras antiinvasivas nas portas
x

Bolsas infláveis frontais
x

Cintos de segurança dianteiros 3-pontos
x

Faróis de neblina

x
Terceira luz de freio

x
SEGURANÇA PATRIMONIAL
Fiat Code 2ª-geração
x



Obs: os opcionais são fornecidos em pequenos conjuntos, ver no site www.fiat.com.br .

Mais fotos:


Amplo compartimento de carga


Vai um cachorro-quente aí?
Como é por fora e...
...por dentro
Visão do motorista; ponteiro do conta-giros se movimento ao contrário, ruim
Defletor para ajudar na aerodinâmica serve para guardar objetos...
...com acesso pelo baú
Controle de climatização; o que está ligado na tomada 12 V é o carregador do GPS que a Fiat colocou em todos os carros para os jornalistas de fora acharem o caminho
"TV Fiorino":  retrovisores externos excelentes
Etiqueta de consumo no pára-brisa
Motor EVO Flex de 1.368 cm³, dose certa
Exposição de aplicações para a imprensa
No trânsito paulistano, casual encontro de gerações

58 comentários :

  1. Rafael Ribeiro23/12/13 12:28

    Como usuário pesado dos comerciais leves da Fiat (Fiorino e Strada), posso dizer que ambos são referência na categoria do ponto de vista empresarial, conciliando menores custos de aquisição, manutenção e consumo de combustível do que os concorrentes.

    Um aspecto mereceria mais atenção: Ergonomia/conforto - Os bancos da Strada são muito moles e deformam rápido com o uso contínuo, provocando dores lombares nos motoristas que passam muitas horas por dia ao volante. No antigo Fiorino, apesar de ser um carro mais básico e antigo do que a família Palio, da qual a Strada deriva, o problema é menor. Além disso, o volante e a manopla do câmbio da Strada são de formato estranho, com calombos e arestas inconvenientes.

    ResponderExcluir
  2. Com este lançamento a Fiat preserva sua carteira de clientes . Não entendi como a Volks ao desativar a produção da Kombi, não lançou produto semelhante, atualizado para, no mínimo, manter seus clientes. Tempo para fazer o planejamento teve, pois há cinco anos ja se sabia da data de entrada das novas normas do Contran.
    Esta dando de "mão beijada" o mercado fiel tanto de particulares como de orgãos governamentais para outros fabricantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bosley de La Noy23/12/13 15:08

      A resposta caro Donizeti, mas que infelizmente talvez não seja aqui publicada, é que essa empresa... (Editor: Talvez??? Viu bem os termos com que você referiu à Volkswagen do Brasil? Está pensando que o AUTOentusiastas é a casa da mãe Joana? Aqui qualquer marca e fabricante é respeitada, ponha isso na cabeça.).

      Excluir
    2. De Lá Noya
      Nao entendi nada do seu comentário ...
      Voce poderia se explicar melhor?

      Excluir
    3. (rs)

      Muito bom Editor!!!

      Uma vez postei um comentário e vi que o mesmo esta com o mesmo contexto mas com algumas palavras diferentes. Hoje entendi !!!!!

      Excluir
  3. O furgãozinho ficou bem acertado, mas eu gostei mesmo foi da mocinha do cachorro-quente, he, he! Presumo até que ela seja fake, ou seja, apenas uma modelo contratada para as fotos de divulgação dos possíveis usos do veículo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Loira do Hot-Dog e um "pitelzinho"
      Jorjao

      Excluir
  4. Mr. Car
    Também gostei da mocinha, certamente uma modelo, e o cachorro-quente era uma delícia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahá, então você viu a bonitinha de perto. Tô "cum" inveja, he, he!
      Abraço.

      Excluir
    2. Mr. Car
      Sua inveja é plenamente justificável. De perto é mais bonita qua na foto! E me serviu um cachorro-quente delicioso. O cenário da exposição temática foi o pátio principal do Clube Monte Líbano, perto aqui de casa, em Moema.

      Excluir
  5. Aléssio Marinho23/12/13 13:06

    Em 2013 o Fiorino completou 35 anos de produção no Brasil, e hoje é o seu produto mais antigo em linha. Merecia uma comemoração, que infelizmente não veio.
    Enfim, neste tipo de veículo que importa é a versatilidade, resistência e o baixo custo de operação e manutenção, o que torna o Fiorino imbatível frente a concorrência.

    ResponderExcluir
  6. Bob Shap, na verdade são quatro cores. Há o Branco também, além do Vermelho, preto e Prata.

    Abraços, Rui Mendes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rui
      Sim, outro leitor já havia me alertado, é a branco Banchisa. Texto já foi corrigido e obrigado também.

      Excluir
  7. Segundo fontes do alto escalão da VW, "a conta não fecha" para fabricarem um novo veículo com o perfil da Kombi e a T4 ou T5 custaria o dobro.... engraçado que para a concorrência, sempre a conta fecha...... lastimável......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio23/12/13 17:57

      Mesmo xaveco para não trazer os Golfs 5 e 6 ao Brasil... estranho que o Jetta 5 cilindros veio, não é mesmo?
      Você sabia que eles NÃO VENDEM o Scirocco nos EUA? É "para não concorrer com o Golf GTi". Como se isso fosse possível.
      Então, é uma empresa cheia de mistérios.

      Excluir
    2. Mas pelo menos é umas das montadoras que passou longe da crise, então não visão deles devem estar certos...

      Excluir
  8. Em vez de retirarem o retrovisor interno, bem que poderiam ter instalado uma câmera de ré e uma tela no lugar do espelho. Seria um grande diferencial. Ao menos, poderiam oferecer como opcional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uber
      Concordo, câmera e tela é bem melhor que espelho, pois com carga alta o espelho é inútil. Hoje esses itens são incrivelmente baratos. E olhar a retaguarda na tela tem a grande vantagem de não ser necessário regular o espelho. Já notou que ao pegar o carro de manhã o espelho está baixo e à noite está alto? É variação da coluna vertebral, de dia encolhe e de noite estica, pela manhã está com a dimensão normal.

      Excluir
    2. Noto muito antes e depois de ir à academia! Risos.

      Excluir
    3. Notei, mas nunca imaginei que fosse essa a causa!

      Excluir
  9. Tem certeza, Bob, de que não haverá mais Fiorino branco?
    Aquela ambulância não parece que foi toda adesivada.

    ResponderExcluir
  10. As cores não seriam 4? Tem a super hiper tradicional branca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Douglas,
      Tem razão, tem também a cor branco Banchisa, sólida, de série. Já foi corrigido, obrigado.

      Excluir
  11. A Fiat deveria retirar a atual geração da Strada (derivada do Palio de 1996) de linha, e lançar uma nova geração, baseada nesta da Fiorino/Novo Uno.

    ResponderExcluir
  12. Bob, estou certo de haver algum engano na lista de cores. Não acredito que o branco não faça parte do rol. Porém isso não tira o brilho de sua avaliação, sempre profunda e com um enfoque totalmente diferente ao que outros blogs e as revistas especializadas fazem.
    Quanto ao Fiorino, estou achando bom demais para ser verdade, ainda que sejam acessórios e/ou opcionais: faróis de neblina, sensor de estacionamento, computador de bordo e sistema de som original. Para ficar perfeita, só faltou um conjunto de lanternas traseiras próprias e não as "roubadas" do Dobló com uma máscara ao redor.
    Além de fidelizar a clientela, a Fiat percebeu, muito antes de outras marcas, que o conceito de utilitário urbano está mudando radicalmente - deixou de ser aquele veículo rústico, básico e mal-acabado, para oferecer o mais próximo que o automóvel do qual deriva oferece.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CSS
      Me enganei mesmo, há o branco Banchisa também. O erro foi por no quadro de cores no 'Monte o seu' no site da Fiat eu não ter notado o branco à esquerda do preto Vulcano (veja lá), me pareceu o branco do fundo de tela. Como a Lei de Murphy não perdoa, não passei o mouse no quadro todo, quando teria visto que era cor e não fundo de tela. / Sua opinião sobre a estratégia da Fiat está correta. Dois leitores já haviam apontado a falta da quarta cor e já foi corrigido no texto (viva a internet!).

      Excluir
  13. A lista de opcionais é muito interessante, porém o que efetivamente vai se ver nas ruas será o modelo "feijão com arroz", branco e com para-choques pretos, sem conta-giros, sem calotas e sem as demais frescuras, como geralmente cabe a um veículo de serviço para o qual a ordem é o baixo custo de aquisição. O antigo Fiorino oferecia alguns desses opcionais - certa feita tentei adquirir um com direção hidráulica, ar condicionado, vidros elétricos e brake light. Praticamente impossível, além do preço proibitivo, a espera média era de 5 meses pois os concessionários alegavam ser um veículo que não fazia parte do "normal" efetivamente montado na linha de produção. Acabei desistindo e ficando com a básica mesmo.

    ResponderExcluir
  14. Empresas em processo de renovação da frota assinando cheques em 3, 2, 1...

    ResponderExcluir
  15. Com o lançamento da Fiorino, o Doblò carga sairá de linha???
    Olhei o site da fiat e reparei que o Doblò carga ainda está sendo vendido como 2013/2013...

    ResponderExcluir
  16. Oliveirajc23/12/13 16:09

    Lembro que o Bob usou essa chamada para a substituição do Vectra pelo Astra. Mas agora parece mais acertado, naquela época trocaram o rei pelo bobo da corte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oliveirajc
      Que memória, parabéns! Foi no Best Cars, em 2005, que usei esse título.

      Excluir
  17. E o Marlboro lá, fiel companheiro! Gostei do carro, mais ainda do porta treco no teto. Com relação ao estepe, não fica muito desconfortável ou difícil tirá-lo do lugar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adlei Brex
      Acho que não é mais difícil que tirar outros estepes. Fora que furos de pneu são cada vez mais raros.

      Excluir
    2. Ou o step ficava alí, atrás de um possível carona, ou ficava por baixo do veículo assim como no Ford Ka ou no Palio Weekend.
      Como a bandidagem ataca qualquer coisa que dá dando sopa, achei que foi a melhor solução.

      Excluir
  18. Achei estranho, o vidro traseiro ser menor na porta direita, justamente onde se olharia o ponto da calçada ou do meio fio.

    P500<<

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me lembra o nissan cube. Teria um fácil. Mas aqui provavelmente não daria certo por causa da preocupação da tiração de sarro do vizinho.

      Excluir
    2. Provavelmente a maioria nem vai sair com vidros traseiros, então fica por isso mesmo.

      Excluir
  19. Será que vai ser forte para uso em estradas de terra como era a Fiorino derivada do velho Uno? Se for, vai se tornar a preferência dos veterinários rapidinho...

    ResponderExcluir
  20. Não será fácil a missão de substituir o anterior , o Fiorino fire parecia um foguete.

    ResponderExcluir
  21. Marcelo junji23/12/13 18:39

    Ha poucos dias atras achava que a fiorino fosse um trator, mas ela tem um problema cronico de corrosao do assoalho. Devido as festas ainda não consegui fazer um orçamento do conserto, que nem sei se e possivel, e se for ficara carissimo,isso anula as vantagens de gastos com manutençao que eu achava que estava tendo. Espero que essa nova fiorino não tenha esse problema. Faltou eu dizer tambem que a minha fiorino perdeu o numero do chassi devido a essa corrosao.

    ResponderExcluir
  22. Marcelo junji23/12/13 18:50

    Acho que a indicaçao de consumo esta errada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo junji
      Estava, de fato, o consumo de estrada com gasolina. É 12,2 km/l com gasolina conforme a etiqueta no pára-brisa, não 12,1.

      Excluir
    2. Marcelo Junji26/12/13 20:56

      Nao tinha reparado que agora os carros vem com etiqueta de consumo. Na verdade achei que a informaçao de consumo estivesse errada, pois olhei no sistema l/100km, achando que era em km/l.

      Excluir
  23. Excelente projeto da Fiat. Uma lição para a VW!

    ResponderExcluir
  24. As dimensões gerais aumentaram aproximadamente 20 cm em cada eixo (x,y,z). O que eu não entendi é como é possível o espaço para cargas ser reduzido (em relação ao modelo anterior) se as dimensões gerais aumentaram, em um veículo destinado exatamente a esse propósito?

    Senti falta do sentado atrás de mim... hehehehehe

    Excelente post Bob, só aqui no AE vemos avaliações deste tipo, parabéns!

    ______
    42

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O baú mais inclinado, a realocação do estepe, tudo isso acaba tendo uma influência na redução da capacidade volumétrica.

      Excluir
  25. Caro Bob: Ficou realmente melhor,mas você está devendo o teste do Uno 1.4 ( civil). Será que em 2014
    ele sai.

    ResponderExcluir
  26. É muito estranho dirigir sem esse espelho interno. Sem o externo, fica praticamente impossível de tão estressante.
    O instinto manda o olho procurar e ele não está lá. Muito estranho mesmo.
    Tallwang

    ResponderExcluir
  27. A melhor parte foi a foto no final do post. Que loirinha hein!

    ResponderExcluir
  28. Excelente post, Bob. Só senti falta da informação sobre as medidas internas do baú (AxLxP, mais a diagonal). Está disponível?

    ResponderExcluir
  29. Upgrade necessário. Resta mudar a Weekend e tirar de linha os Sienas EL. A loirinha é show.

    ResponderExcluir
  30. Porque de um lado a caixa de roda traseira é arredondada e do lado do motorista tem formato diferente? Na foto que mostra o compartimento de carga vemos isso perfeitamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que é por causa do bocal do tanque de combustível, como você pode ver que é do lado do motorista em foto mais acima.

      Excluir
    2. Fabio LIndenberg
      Correto.

      Excluir
  31. Devo confessar que, embora não tenha gostado inicialmente do Uno quando vi um na concessionária pela 1ª vez em 2010, e tendo demorado a me acostumar com o design dele na rua, gostei desse Fiorino novo logo de cara. Apesar da limitação das duas portas, até acho que uma versão semelhante ao antigo Settegiorni disponível na geração baseada no 147, e do Fiorino Panorama feito principalmente para exportação na geração anterior, poderia ter algum sucesso. A propósito: bem que a Fiat poderia voltar a oferecer como opcionais no Fiorino a abertura porta-escadas e aquela janela roll-up na lateral direita.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.