NOTÍCIA: FABRICANTES DE PNEUS "VERDES" ESPERAM AUMENTO DA DEMANDA




Ford New Fiesta, um caso de aplicação do Pirelli P7 verde (foto Ruy Hizatugu)

As fabricantes de pneus instaladas no Brasil já produzem e fornecem pneus "verdes" para as fabricantes de veículos, ao mercado de reposição e também são capazes de atender futuros aumentos de demanda, uma vez que as exigências de redução de consumo e emissões decorrentes do regime Inovar-Auto forçarão o emprego de pneumáticos desse tipo.
Embora não haja um conjunto de normas que classifique pneus como verdes, essa palavra é utilizada para designar aqueles com menor resistência ao rolamento em decorrência do uso de sílica em acréscimo ao negro de fumo em sua composição. Como conseqüência, eles levam a redução do consumo de combustível e, portanto, de emissão de CO2, sem prejuízo da aderência e da segurança.
“Já fornecemos pneus verdes diretamente às fabricantes para cerca de 15 modelos. Até o fim de 2014 será seguramente o dobro disso. Temos condições de suprir o aumento da demanda”, diz o diretor de pesquisa e desenvolvimento da Pirelli, Roberto Falkenstein.
“Esses pneus custam cerca de 7% a mais, mas as fabricantes estão se voltando para eles por causa da necessidade de redução de consumo. Já tínhamos a tecnologia, mas faltava a demanda”, ressalta o executivo. “A Pirelli fabrica pneus verdes no Brasil para aros de 13 a 18 polegadas. Também complementa a gama com a importação da Argentina e da Europa”, diz. (Automotive Business)

16 comentários :

  1. Corsário Viajante19/12/13 11:51

    Interessante. Em breve terei que trocar meus pneus, este P7 "verde" parece interessante. Este ou os ContiPowerContacts. Tem mais informações sobre desempenho, lançamento e preços desta linha da Pirelli?

    ResponderExcluir
  2. É uma boa pedida para quando chegar a hora de trocar os pneus do meu carro.

    ResponderExcluir
  3. Dependendo do carro mais velho, há pneus "verdes" com a mesma medida. Logo, ganha-se um pouco em consumo com o mesmo hardware (sendo que carros de uns 10 a 15 anos de uso são mais leves e são praticamente tão aerodinâmicos quanto seus congêneres mais novos, fora boa parte deles não ter a penalidade do sistema flex).

    ResponderExcluir
  4. Dizem que toda moeda tem dois lados.....Não seria essa redução da resistência ao rolamento acompanhada de uma piora na estabilidade e nas frenagens, já que o atrito do pneu é menor? Valeria à pena reduzir o consumo e também a segurança?

    ResponderExcluir
  5. Esses pneus de baixo atrito de rodagem não tem um desempenho inferior que um normal ? Digamos assim comparar o pirelli P7 "normal" e o "verde";

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho a mesma duvida.
      Estou com 2 maxxis comuns (treadwear 380) na traseira, 2 pirelli sucateados na dianteira, onde esta a traçao... veio com esses no carro.
      Mas comprei 2 dunlop ecotyre (treadwear 400).
      Esses maxxis estão praticamente novos, e não consigo decidir se coloco esses dunlop novos na dianteira mesmo ou se faço o rodizio. (por essas diferenças de dureza, tipos de borracha).
      .
      Enfim, pensei a mesma coisa, na diferença de desempenho, porque lembrei justamente da avaliação do toyota gt86, onde Jeremy Clarkson diz que a toyota colocou os mesmos pneus do prius (pneu ecologico) e graças a isso era possivel fazer drifts a apenas 40 km/h (quis dizer que eles eram uma porcaria pra grudar no asfalto, mas que o carro ficou divertido por isso).
      Enfim, como o meu é tração dianteira a coisa não vai ficar tão divertida assim se desgarrar de traseira de forma inesperada.

      Excluir
    2. Pode até haver alguma perda em estabilidade ou aumento na distância de frenagem, mas isso irá ocorrer em escala muito pequena, nada que torne o pneu perigoso. Provavelmente essas diferenças só se fazem sentir usando o carro no limite de aderência, para o dia-a-dia nada muda. Embora tenham menos atrito ao rolamento, esses pneus permitem redução de consumo pequena, da ordem de 3 a 6% pelo que já li. Portanto, a redução no atrito de rolamento é bem pequena, muito provavelmente para não pôr em risco a segurança.

      Excluir
  6. Possuo pneus deste segmento em meu 208. São da Michelin. Mas existe um porém nessa história toda. De acordo com o manual do veículo, esse pneu só entrega economia de combustível quando calibrados com 35 libras (a medida do pneu é 195/55 r16, se não me engano), enquanto a calibragem normal fica por volta das 32 libras. Já fiz o teste, mas não aguentei rodar um tanque inteiro com essa calibragem. O carro fica extremamente duro e prejudica demais o conforto. Não sei se é só para "inglês ver", mas algo me diz que qualquer pneu com calibragem acima do ideal vai gerar menos arrasto por conta da menor área de contato com o solo e, consequentemente, economizar um pouco de combustível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 19/12/13 13:53
      Pra seu conhecimento, do teste de longa duração da 4rodas.
      http://quatrorodas.abril.com.br/blogs/longaduracao/2013/10/18/troca-injusta/

      Excluir
    2. Eu rodo com 36 libras no 208 normalmente, afinal já era acostumado a fazer isso no meu 206 anterior que tinha rodas de 15 polegadas. É questão de acostumar; no 206, o carro ficava duro porém muito mais silencioso; sempre que começava uns barulhos na traseira, era só calibrar que sumiam e também percebia que ficava mais "na mão" para dirigi-lo. No 208 não sinto muita diferença entre 33 e 36 libras, até porque ele é infinitamente mais confortável que o 206. Lembrem-se que pneu não é amortecedor; não se deve rodar com ele murcho só pra amortecer buraco, isso vai danificá-lo com o passar do tempo... Enfim, é questão de gosto a calibração, só não deixe muito murcho achando que vai melhorar o conforto porque vai dar dor de cabeça mais pra frente.

      Excluir
  7. Na hora da troca, normalmente estes pneus custam o dobro das marcas mais baratas encontradas em hipermercados. Para uso urbano, não acho necessário gastar o dobro em pneus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A força de resistência aerodinâmica, em geral, se iguala à força de resistência ao rolamento por volta dos 70km/h, ou seja, esse pneus são vantajosos justamente para uso urbano.

      Excluir
    2. E uma força anula a outra neste caso apresentado? Não se somam?

      Em qual tipo de circuito/uso o pneu faz mais "rolamentos por minuto"? E mesmo em retas, somente "rolando", ainda assim ficando muito mais aquecido - porque será que aquece tanto assim!? - que no outro tipo de uso?

      Excluir
  8. Há comprometimento do comportamento dinâmico do carro sim. É carros cujos projetos de suspensão não preveem rodar com estes pneus serão mais comprometidos ainda. Jamais os terei, se puder optar, em meus carros.

    ResponderExcluir
  9. Nunca usei pneus verdes!!! Por ter sílica eles duram mais ?

    ResponderExcluir
  10. Já estão fazendo pneu agora até com "areia"! Daqui a pouco teremos os "pneus" dos carros de "Bedrock" - dos Flintstones hahaha.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.