NADA DE RÉPLICA


 

Meu amigo e ex-colega de General Motors, Francisco Satkunas, escreveu-me contando ter estado na Alemanha recentmente e que um amigo e ex-chefe, sabendo que ele gostava muito de motos e motores de bicicleta, levou-o a várias oficinas e museus. Um deles foi muito interessante, contou-me.
Um alemão empreendedor comprou um galpão bem grande, uma antiga fábrica. Passou a abrigar relíquias automobilísticas e admitiu mecânicos free-lancers aposentados para cuidar dos carros. Não restauram, só fazem manutenção.
O pulo do gato da operação foi fazer esquema de aluguel de vários dos carros a um custo diário médio de 200 euros, cerca de 500 reais, com seguro, das 8 às 17 horas. Desse modo, turistas, principalmente aqueles de meia-idade, podem dar suas voltas num MG TD, Jaguar XK 120, vários BMW e até numa moto Harley-Davidson.
Enquanto o Satkunas esteve lá vistando e fazendo as fotos deste post, viu um senhor sair com um Ford Cobra e outro, com um Lamborghini. Ambos seguramente com mais de 50 anos de idade.
Contou-lhe o proprietário que o negócio prosperou tanto que ele já possui oficinas dedicadas para carros ingleses, alemães -- obviamente -- e também italianos.
Os locatários são bastante educados e devolvem os carros inteiros e sem sinais de abusos. Os donos dos carros limitam o aluguel a um dia por semana, o que contribui para que os carros rodem mas não muito e se mantenham em ótimas condições. Com o que faturam cobrem o custo do aluguel do espaço e :"ainda sobra um troco".
Diz o Satkinas que tem dúvidas se o esquema funcionaria aqui, mas ele acredita que essa prática acabe proliferando na Europa, dado ser lucrativo. Com a vantagem de os carros se manterem preservados e em melhor estado do que ficarem parados guardados ou com bem pouco uso.
E muitos que gostariam de ter um carro antigo mas não têm onde guardá-lo podem com isso unir o útil ao agradável.
Quem se habilita no Brasil a oferecer algo semelhante?






BS

15 comentários :

  1. Já tive essa ideia (mesmo sem ter os carros, hehehe), mas alguns fatores tem que ser levados em consideração.

    É uma relação de consumo, se o carro quebrar o fornecedor terá que entregar um carro igual ou devolver o dinheiro, correndo o risco ainda de indenizar se houver dano moral ou material.

    Existe a falta (ou ausência total)de educação, mesmo daqueles que tem posses. Fumar dentro do carro, comer, destruir ou furtar partes do carro é algo que pode ocorrer. Essas são situações intoleráveis quando se fala de antigos e seu uso.

    Fora que a perda de um carro assim é irreparável. Não tem seguro e a única proteção é o localizador/rastreador. Sem contar que os turistas vem e vão, sendo difícil obter informações para uma futura cobrança, e quando há informações... A residência é em outra localidade.

    Sim, existe o lado bom... Porém o lado ruim da brincadeira desanima qualquer um neste país!

    ResponderExcluir
  2. Mister Fórmula Finesse18/01/10 11:52

    Acho que existe uma questão cultural e de lojística - carros realmente bons são raros aqui no Brasil - que atrapalhariam o êxito do negócio.

    Teria muito desmiolado fazendo o que não se deve em máquinas potentes e clássicas por ali, o cadastramento ou "entrevista" teria que ser algo de muito critério...

    Mas quem sabe?

    ResponderExcluir
  3. Faltou o endereço, ou pelo menos o nome dessa "locadora"! hehehehe

    ResponderExcluir
  4. Mesmo se a execução não é fácil, a idéia é ótima. Vale um acompanhamento para avaliar se é passível de aplicação em outros países. Considerando, inclusive, a questão da maior ou menor seriedade das "locadoras" do gênero (além dos "locatários", é claro)fora da Alemanha.

    ResponderExcluir
  5. Uma viagem dessas me levaria a falência.
    Só das fotos aí seria obrigatório andar na Mercedez SL conversível (frente da Gullwing), no MG e naquela Porsche 959 prata!!!

    []s
    Kleber

    ResponderExcluir
  6. No Brasil, poderia fazer níveis de usuários, inicialmente o interessado poderia alugar apenas modelos mais comuns e fáceis de fazer reposição e manutenção (Escort XR-3, Kadett GSi Conversíveis...rs) e se for aprovado, usando sem problemas, poderia passar ao próximo nível e assim sucessivamente até chegar nos MG, Jaguar e outras relíquias.

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente, aqui no Brasil isso não funciona. Falta muito senso de respeito à propriedade alheia "neste país". O cidadão imagina que, só porque está pagando pelo aluguel, tem o direito de fazer o que bem entender com o carro, não importando se é um clássico antigo.

    Mas é bom saber que na Alemanha é possível alugar algumas preciosidades, a maioria delas inatingível para os "meros mortais" como eu.

    ResponderExcluir
  8. Clésio Luiz18/01/10 19:56

    Boa idéia Marcus. Muitos obviamente não iriam gostar, mas com isso se filtraria os irresponsáveis e ignorantes, fazendo com que apenas pessoas conscientes tenham acesso aos modelos mais raros.

    ResponderExcluir
  9. Verdade, uma ótima ideia do Marcus.

    E mais: nada melhor do que usar a estrutura dos clubes de antigos. Pode-se usar como um dos critérios a filiação a um clube de carros antigos.

    ResponderExcluir
  10. Fala sério, Bob: seu amigo ainda tem "dúvidas" se tal negócio funcionaria por aqui? É um otimista daqueles! Manda ele dar uma espiadinha no "Youtube" com o que fazem com carros alugados, e ele nunca mais vai ter (esta, pelo menos), dúvida.

    ResponderExcluir
  11. Com esse povinho daqui sem chance, o país é ótimo, o que estraga é a falta de educação em geral , e a tendencia é só piorar.....

    ResponderExcluir
  12. Pois é, eu concordo como pessoal daqui, infelizmente se o nosso povinho não está preparado para alugar raridades, muito menos ainda saber degustá-las...
    Mas a idéias do Marcus não é de toda ruim, só se houvesse muitos filtros para fazer, e mesmo assim o risco ainda seria grande...

    ResponderExcluir
  13. Ivo Junior19/01/10 08:33

    Para carros pode ser que funcione, pois assisti na TV uma reportagem de uma empresa de aluguel de motocicletas de grande cilindrada (tanto novas quanto as clássicas):

    www.alugueumsonho.com.br

    É da Mooca, em São Paulo/SP. Quem quiser empreender, dá até para trocar uma idéia. Ou ainda abrir uma "filial" franqueada, para carros, com a mesma estrutura, para automóveis.

    Pelo que vi na TV, o negócio deles é lucrativo e os clientes são fiéis, além de conscientes.

    Imaginem se o AG monta uma empresa dessas no cerrado, ia ter fila para andar de V8!!! :)

    Abraço.

    ResponderExcluir
  14. O esquema dessa empresa de motos, se é a que estou pensando, é selecionar pelo bolso.

    Ou seja, para alugar uma moto, cuja diária fica em aproximadamente R$ 300,00, você deve ter um limite, livre, de R$ 5.000,00 ou R$ 10.000,00 no cartão de crédito, não lembro o valor exato.

    O que ocorre, eles bloqueiam esse limite e, se devolver a moto sem qualquer dano, eles desbloqueiam. Se tiver dano, fica na proporcionalidade mas, salvo engano, limitado ao valor bloqueado.

    A diferença é que são Harleys de produção normal, ou seja, caiu ou quebrou, fica fácil arrumar.

    Abraços

    ResponderExcluir
  15. Pronto,vou abrir uma firma para alugar MBs, vou começar com as 4 daqui de casa,hahahaha, 250 por dia,o cartão do boneco terá que ter o limite do valor do carro, se ele gostar nem precisa devolver,hahahahahaa........

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.