911 DO MR.CORVETTE


Primeiramente, peço licença pelo título. Fui batizado assim pelo Alexandre Garcia (Mr.V8) e depois crismado com o mesmo nome pelo Paulo Keller.
O fato é que em determinada hora dei uma escorregada e resolvi adquirir um 911 como qualquer menino que cresce e quer ter um.
Aqui dois erros graves:
a) Comprei conversível. Era um Carrera 2001 conversível câmbio manual.
b) Comprei um 996, ou seja um 911 refrigerado a água.
Era preto com interior preto e capota preta. Ou seja, triple black.
O racicíonio foi que: Prefiro novo e o 911 é bom para levar crianças pequenas atrás.
O que aconteceu? Fiquei com o carro pouco tempo e vendi ele trocando por um Corvette 2001.
Mas por que?

OK, explico minhas decepções:
1) O carro não anda. Acostumado com Corvettes e carros de maior performance, o Porsche foi uma decepção. Na época também tinha um C4 com stroke engine. Me via guiando o C4 mais que o 911 porque o prazer era maior.
2) O carro era melhor que os 911 da década de 80. Isso é ruim, não bom. Gosto do prazer dos 911 de 1986 até 1988. São mais entusiásticos para guiar.
3) E a principal razão: a qualidade do carro.
Qualidade? Sim! Qualidade. O 911 é um carro muito caro mas ele é parecido com a Harley-Davidson, custa mais pelo fator ícone do que o carro em si. Sim é muito bem acabado mas, mecanicamente, deixa a desejar e muito.
Sei que vocês estão lendo isso e alguns devem estar achando um absurdo, mas o fato é que nos Estados Unidos a mentalidade é outra. Também teria achado um absurdo antes de ter um. Acho que aprendi a lição na prática.
Agora, a cereja do bolo é uma coisa que a Porsche tentou esconder. Um grave defeito de fabricação que gerou grandes brigas jurídicas. O problema era com os blocos do 996 refrigerados a agua. Um defeito no tipo de liga e fabricação dos blocos fez com que 85% dos primeiros blocos rachassem. Pior, rachavam em geral depois que a garantia acabava. A forma que rachavam eram nos dutos de refrigeração misturando o fluido refrigerante com o óleo. Terrível. Claro, haviam outros problemas em outras partes do motor também, não era só o bloco.
Não acreditam? Entao deêm uma procurada na internet "996 engine failure" ou então leiam o artigo aqui.
A Porsche disse, extra oficialmente, que em 2001 os problemas já tinham sido sanados. Mas um amigo teve que trocar o motor do seu 911 1999 a um custo de 13.000 dólares.
Pronto, foi a gota d'água para mim.
Mas, na vida tem que sempre pensar positivo.
Então o 911 foi vendido e, no lugar, um Corvette C5 2001 completo com todos opcionais inclusive a suspensão magnética foi comprado. Além disso, sobrou dinheiro no banco.
O C5 foi um carro maravilhoso. Ele tinha um defeito terrível, a direção não era precisa como do 911. Mas isso eles corrigiram no C6 depois do ano 2007. O que fizeram? O mesmo que a Porsche fez com os 911, tiraram alguns dentes das engrenagens! Receita simples e eficiente.
É engraçado que vários amigos que já tiveram Porsche e Ferrari ou ainda tem acabam comprando Corvettes novos e ficam impressionados com a velocidade, performance, baixa manutenção e eterno prazer que um Corvette proporciona.
E será que o Mr.Corvette vai ter um outro Porsche algum dia? Bem, talvez um mais puro e clássico como os feitos nos anos 80 devidamente refrigerados a ar.
Mas uma coisa vou contar sobre o Mr.Corvette para vocês: Ele teve vários BMWs. BMWs são bem mais gostosos de guiar que um 911 e além disso são nossos carros do dia a dia.
Recentemente experimentei um 911 Turbo (997). Sim, muito melhor mas não chega às sombras da performance de um Z06 que custa bem menos e não dá nenhuma dor de cabeça.

28 comentários :

  1. Porsche feito pra mulher!!

    ResponderExcluir
  2. Como bom fanático por Porsches eu fiquei DE CARA com esses fatos.
    Carlos, sabe dizer se 997 prestam?
    Sobre não andar direito não é des se espantar já que o 911 engordou muito ao longo dos anos.

    ResponderExcluir
  3. Gayeski,

    Porsches são carros mais frágeis que o Corvette porém requerem muito menos manutenção que um Ferrari e são "usáveis" no dia a dia.

    O 996 991 parecia muito com o Boxer que custava bem menos.

    O 997 é muito, muito bonito. O Turbo que andei tinha interior com Alcantara que era simplesmente maravilhoso.

    O problema é que quando você tem acesso a um acaba escolhendo melhor porque existem opções melhores que o 911.

    Meu irmão tinha um Boxster S na Europa. O Boxster S tem uma caracteristica nociva para não dizer bizzara. Você precisa levantar o carro com macaco, tirar a roda, depois remover umas peças de plástico, remover os conectores que ficam acima das velas e cada um tem um parafuso tipo Allen.

    Outras manutenções relativamente fáceis no Boxster requerem retirar o motor por baixo. Algo que custa $300 aqui somente pela mão de obra.

    Ele hoje não tem o Boxster, no lugar tem uma F430 spider. Como brinquedo, é muito mais bacana porém não deixa de ser complicada para manter.

    Minha resposta é: Não gosto de dizer que não presta, porque não é assim. Gosto é gosto, mas em termos práticos não é algo muito racional para comprar. Existem opções melhores no mercado de esportivos high end.

    ResponderExcluir
  4. Scheidecker,

    Parabéns pela experiência diversificada. É muito bom ler/ouvir de alguém que tem vasta experiência quais carros prestam e quais não prestam.

    Devíamos iniciar uma briga direta contra o Jeremy Clarkson. Aquele cara é um palhaço, pois não quer admitir que o Corvette se tornou um World Class Supercar.

    Devíamos iniciar uma briga direta também com aqueles que defendem a falácia da "potência específica". Ora, o que importa é curva de torque, seja lá como ela for obtida. E há que se considerar outro fator crítico, que por algum motivo bizarro nunca foi mencionado aqui no AE: DURABILIDADE. Motores de baixa potência específica duram MUITO MAIS. O contrário é válido: motores de alta potência específica, em igualdade de condições de uso e exigência, duram menos.

    De que adianta termos motores que giram 9000rpm se duram pouco (né dona Ferrari)? Parabéns a GM por fazer um motor tão fantástico como o LS7. Desempenho com eficiência e durabilidade.

    ResponderExcluir
  5. Bussoranga,

    Se você assistir as duas avaliações do Z06, uma feita por Tiff Nedell (ex-F1) e outra por Clarkson.

    Tiff fica estupefado. Uma das suas frases é : "Aston Martin and Jaguar, eat your hearts out!"

    Já Clarkson tem que colocar um defeito, e qual defeito ele coloca? O carro só serve para pista, não é util ou confortável para usar na rua. E isso é um total absurdo.

    Lógico, quem não conhece acredita no que vê na TV.

    O Top Gear é um show feito para a massa, tem audiência, é legal (eu gosto) mas tem muita bobagem como tudo que é popular. Resultado: deu certo!

    Já o Fifth Gear era um show para entusiastas verdadeiros com professionais que sabiam guiar e pilotar. O que aconteceu? Acabou porque a audiência era pífia.

    É assim na vida: shows tem que ser feitos para a maioria.

    Um abraco, obrigado por ler.

    ResponderExcluir
  6. Quem aí se lembra a última vez que o Clarkson tirou o chapéu pra algum carro americano? É tipinho. O programa é muito mais de entretenimento do que tudo. Tem que ter o contraponto ao Richard "America Rules" Hammond (dono de um Shelby GT 350 e de um Charger).

    Eu adoro o programa pois é muito engraçado, mas realmente sensato ali só o James May, que fica entre os dois extremos.

    ResponderExcluir
  7. CF,
    Nunca um Corvette fan admitirá superioridade de outra marca... Agora Porsche ruim, mais frágil que Corvette?...

    CZ

    ResponderExcluir
  8. Carlos tambem admiro os Porsches 964, em especial o 3.6 Turbo, pela brutalidade. O 993 Turbo tambem e fantastico e bonito e, mas ja e bem mais civilzado.
    O Corvette sou suspeito em falar. Ainda sonho com um C4 GS.
    Quanto ao Top Gear, vale somente pelas imagens quando estas sao de carros, nao sobre Vietna, Colombia e Romenia.

    ResponderExcluir
  9. CS

    O 996 parece demais com o Boxter e isso é um tanto chato mesmo.
    Falando nele, me admira ser tão complicado de fazer manutenção, ainda mais sendo um carro alemão.

    Tem um episódio do Wheeler Dealers que eles compram um 930 Targa e o Ed China fala que é relativamente fácil de mexer.

    P.S.: Obrigado por me chamar pelo sobrenome. No Ensino Médio eu tinha um professor que me chamava de "gaiÊski" que é a pronpuncia certa. Tem doido que fala "Gaéski".

    ResponderExcluir
  10. CZ,

    Parafraseando o Sting: "You can say I've lost my faith in the holly church."

    Super verdade que o Porsche requer manutencao, e caro de rodar e de forma alguma e tao forte quanto um Corvette.

    O mesmo se aplica aos antigos, e olha que experiencia com os dois dos anos 70,80,90 e 00.

    Claro, Porsche e perfeito em termos mecanicos se for comparado a um Jaguar ou Ferrari.

    ResponderExcluir
  11. Sem contar que o ronco do Corvette anula o baulhinho que o 911 (ambos, ar e água) fazem.

    Tudo isso é muito estranho, pois O Porsche é um ícone. Difícil não gostar mesmo com aquele motor pendurado e sabendo de problemas.

    Nunca tive essa impressão de robustez do Corvette. Na minha cabeça Corvettes sempre foram meio carroças. Já os 911, tanques germânicos.

    Mas como não tive nem um nem outro...

    ResponderExcluir
  12. Clésio Luiz06/01/10 20:16

    o MAO agora deve estar mordido :-) Mas com certeza não irá discordar do CS.

    ResponderExcluir
  13. MAO deve estar em conflito consigo mesmo: Small Block x Porsche....rs

    ResponderExcluir
  14. Pessoal,

    O amigo do meu pai "tio por afinidade" colecionada Jaguares e os restaurava. Andei muito nesses carros e ajudei a restaura-los.

    Você pega gosto.

    Ele ja dizia: "Sei que Jaguar quebra toda hora, é uma tremenda dor de cabeca etc, mas eu gosto!"

    Pronto. Como sempre me disse meu pai: "Mais vale um gosto que dinheiro no bolso".

    Sim, Porsche requer bastante manutenção e é caro. Nunca tive problemas com o nosso 911 mas tivemos pouco tempo com ele.

    Mas se você gosta, se significa algo especial para você então tudo é justificavel.

    O que importa e o que cada um gosta. E isso é bem importante.

    Senão, não teríamos vários clubs e tantos carros de várias marcas devidamente restaurados e em uso.

    ResponderExcluir
  15. Scheidecker,

    Primeiro, gostaria de dizer que estou gostando muito dos seus textos. É muito interessante ler as opiniões de quem convive com tais ícones.

    Segundo, concordo 100% com sua opinião a respeito do que cada um gosta. Seria um mundo muito mais fácil de se viver se todos pensassem assim.

    Abraços,
    Marcus Lucchezi

    ResponderExcluir
  16. Meus parabéns, Carlos! Já era frequentador do blog, mas agora vou fazer disso uma rotina diária.

    Creio que sou totalmente apto a falar da robustez do carro, poi possuo 2 Corvettes em minha...estante!

    rs

    Quem sabe não tenhum um de verdade um dia??

    []'s

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Carlos, excelentes textos , os seus! Eu gosto do Corvette, junto com o Viper. E olha que pra todo o resto dos carros americanos em geral, eu torço o nariz. Nada contra a America em si, mas sim bons projetos e idéias arruinados por péssimas administrações das marcas. Eu sou garoto ainda e espero ter chance de ter algum desses um dia. O que ouço é que a qualidade de construção dos Corvettes é boa, mas nada excepcional... o que você diria sobre esse ponto? Citam muitos problemas com o UAW nas fábricas, que resulta em n tipos de pequenos problemas de acabamento.
    Quanto aos Porsche, de fato reclama-se da manutenção e do fato de custarem muito mais do que seria razoável. O lucro da Porsche com cada 911 vendido é absurdo. Enviaram-me uma vez, creio não ser difícil achar no Google, vários projetos de 911 antigos adaptados com Small Blocks. Um era tão bem feito que disfarçava o corte feito para acomodação do motor com painés que pareciam malas ocupando os bancos traseiros. De primeira.

    Quanto ao Top Gear. Eu AMO esse programa, acho sim que ele tem conteúdo entusiasta, mesmo sabendo que o time do Fifth Gear era muito mais focado a esse ponto. Há , no entanto, de se filtrar o que é a personalidade de cada um, pense o que pensar. Ou seja, que o Clarkson detesta carro americano e adora andar de lado, que o Richard ama Porsche e muscle car e que o James (o melhor) é o clássico, que uma ou outra vez tem vontade de flertar com o novo. No fórum que eu faço parte , o maior do mundo no assunto (e um bom meio de se enturmar sobre carros com gente do mundo todo) , isso é a opinião geral, bem como que o programa a partir da série 8 ou 9 mudou de foco para um programa de entretenimento que tem como tema carros. Daí os reviews bons ficaram mais escassos e o 'cocking about' mais em cena. Isso gerou filmes ótimos, no entanto, como o do Fiesta! Por fim, um comentário... essa última série gerou muita reclamação , mesmo dos 'entusiastas de ocasião' que acham que o programa agora passou dos limites de enrolação, comédia e scripting. Eu concordo também! Mesmo assim, pra variar, essa série teve alguns filmes excelentes. Menos, mais teve.

    Abs!

    ResponderExcluir
  19. Alan Lopez07/01/10 02:07

    É com certeza o Vette tem manutenção muito mais simples que um 911 . Sobre o 911 "Triple Black " achei lindo , tem mais fotos? Andei bisbilhotando no site da GM , o Vette grand sport tem a mesma cavalaria do "comum"? E sobre o carter seco , todas as versões tem?

    PS: Desculpa pelo excesso de perguntas , é que não conheço outro especialista em Corvette haha .

    ResponderExcluir
  20. Scheidecker,

    Eu já havia visto as avaliações do Tiff Needell sobre o Z06, e ele fez exatamente o que eu esperava: teve que reconhecer que a GM teve competência para fazer um carro que realmente supera os europeus top. Ele é um piloto sério e um jornalista sério, não um palhaço como o Jeremy Clarkson.

    O Tiff Needell fez 3 avaliações que eu considero 3 filmes que todo mundo tem obrigação de ver:
    1. Lotus Carlton
    2. BMW M5 (aquele andando na chuva)
    3. Corvette C6

    Top Gear, pra mim, se tornou um programa que não dá pra assistir. É um festival de palhaçadas que nem sequer tem graça. Pena que o Tiff Needell sumiu, e pena também que o Top Gear continua com boa audiência.

    Afinal, como diz o velho ditado, "toda unanimidade é burra". É lamentável que programas bons não tem audiência e programas ruins sempre sobrevivem.

    Voltando a falar de coisas boas. Ainda bem que a GM manteve a tradição de comando no bloco. É uma solução muito inteligente pois permite que o motor inteiro seja mais compacto e mais baixo, portanto, dinamicamente muito melhor!

    ResponderExcluir
  21. Ahahaha, eu como fã do Corvette lavei a alma com esse post!

    Tandim do Porsche

    ResponderExcluir
  22. Sandoval Quaresma07/01/10 12:59

    tudo bem, o Corvette é ótimo, mas daí falar que Porsche não presta, é no mínimo forçar a amizade.

    ResponderExcluir
  23. já tem o Juvenal que gosta de meter o pau na Ferrari, agora temos um Shrek denegrindo Porsche. eu vou é andar de bicicleta que eu ganho mais e poluo menos.

    ResponderExcluir
  24. Oh boy! O Corvette lover aqui gostou da matéria acima...

    ResponderExcluir
  25. Seu Buce

    Contra fatos não há argumentos.

    ResponderExcluir
  26. Carlos, eu simpatizo com o Corvette desde que me entendo por gente, mas sou do tipo que ora cinco vezes por dia voltado para Stuttgart. Só acredito nesses fatos vendo :-)
    Mas sempre admirei os Corvettes, sempre me passaram a impressão de serem algo à parte dentro da própria GM, feito por gente que gosta do que faz.
    Mas enfim, tanto Corvettes quanto Porshes só conheço via revistas e agora Internet, fora os modelos 1:18 que tenho (adoro o 63, coisa linda de Deus!). Não tenho nem como argumentar nada, fico só com meu sentimento religioso ferido mesmo...

    ResponderExcluir
  27. Vou dar uma opinião, todo carro passa uma determinada impressão dependendo do local, circunstância e referência. A minha referência dos Corvette(C4) é péssima, um carro que passarinha em altas velocidades, não freia e sofre de "mal de Parkinson". Creio que a GM endireitou o desenvolvimento do carro, muito disso dentro das pistas, fazendo as gerações posteriores vingarem como esportivos de qualidade, principalmente a última. Creio que a comparação com a Porsche e sua trajetória seja um tanto quanto delicada, a não ser pela questão de nicho de mercado, pois são concepções e caráteres muito distintos. Creio também que a Porsche perdeu algo de seu caráter dinâmico encontrado nos primeiros 911 até 73. Reencontrou um pouco disso nas 993, que na minha opinião passavam uma sensação de "Porsche Puro", a 993 4S era algo próximo ao sublime, sem esperar dela um desempenho bestial, mas comportamento bestial ela tinha...aliás é bom que se se defina desempenho, pois comportamento é o que mais vale na minha opinião. O "empuxo" ou "soco nas costas" é muito valorizado pelos americanos...tem de ver se não fica só nisso...
    Andei de 997 turbo e achei sua aceleração bastante impressionante, gostaria muito de andar numa Z06 para sentir a notável diferença descrita. Confesso que me decepcionei com o ronco...botaram tudo na GT3 e não sobrou nada para a Turbo nesse sentido, e convenhamos uma sinfonia ali atrás é sempre algo cativante.

    abraços
    André Franco

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.