DURANGO 95


Lendo o primeiro parágrafo do último post do MAO, não pude deixar de lembrar do filme "Laranja Mecânica" (A Clockwork Orange), de Stanley Kubrick, talvez um dos primeiros filmes a relatar com maestria um futuro pessimista, já no longínquo ano de 1971.

Ambientado numa futura Inglaterra sombria e decadente, o filme é protagonizado pelo jovem Alexander DeLarge (Malcolm McDowell), líder de uma gangue de arruaceiros, fanático por Beethoven e ultraviolência. Após uma cena memorável, Alex e sua gangue fogem da polícia a bordo do Durango 95, uma espécie de superesportivo futurista capaz de chamar a atenção de qualquer entusiasta.

Pesquisando sobre o carro, descobri que trata-se do Probe 16, obra dos irmãos Dennis e Peter Adams, antigos empregados do fabricante inglês Marcos. O Saloma falou sobre ele uma vez, de modo que há pouco a acrescentar sobre a história do carro: apenas três unidades foram construídas, das quais apenas o segundo exemplar apresenta condições de rodar (o do colecionador canadense Phillip Karam).

Tudo indica que o primeiro exemplar (que supostamente havia sido destruído num incêndio) foi encontrado pelo blog Jalopnik e o terceiro apareceu no programa Top Gear há cerca de 5 anos, mas ninguém mais teve notícias desses carros. Realmente uma pena, considerando a importância histórica de um carro que causou frisson suficiente para conquistar o prêmio de melhor exercício de estilo no Salão de Londres de 1969.



Para quem aprecia a obra de Kubrick, vale a pena curtir o relato do delinquente Alex:

"O Durango 95 ronronava bem horrorshow, mandando uma vibração gostosa pras nossas entranhas. Logo havia só árvores e escuridão, irmãos, a escuridão do campo. Nós nos divertimos com outros viajantes noturnos, brincando de donos da estrada. Aí fomos para o oeste. O que queríamos, agora, era fazer a velha visita-surpresa. Era muito legal, bom pra rir e liberar a velha ultraviolência."

FB

6 comentários :

  1. Eu já havia pesquisado a respeito desse carro. Ele é baixíssimo (bem abaixo das 40 polegadas do Ford GT) e apertadíssimo. Ou seja, uma curiosidade nada prática, ainda que com estilo interessante.

    ResponderExcluir
  2. imagine nós dois 'dentro' desse carro... nao entra nem o braço

    ResponderExcluir
  3. Mister Fórmula Finesse09/12/09 13:42

    Muito interessante, e o filme é mais ainda...um verdadeiro clássico. A sequência da "catequização" do Alex é impressionante.

    ResponderExcluir
  4. Francisco Neto09/12/09 13:59

    Manda pro Jay Leno que ele restaura e ainda coloca um V8!


    Autêntica jóia britânica!

    ResponderExcluir
  5. Francisco V.G.09/12/09 16:18

    Quanto ao filme, não gostei.

    ResponderExcluir
  6. Arnaldo Keller09/12/09 17:53

    Foi um dos melhores livros que já li.
    Foi escrito pelo Anthony Burgees, também apelidaddo de O Químco, porque ele inventava umas drogas horrorshows para aquela turma de beatnics.
    Nhédocles = pulsos
    Glazes = olhos
    Leite de Môloco = um líquido branco alucinógino pacas
    Putz livro!

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.