AJUDANDO A CRIAR UM CARRO


Ontem o Marco Molazzano nos enviou um post da revista Exame sobre a FiatMio.cc, uma campanha criada pela Fiat para que os entusiastas do fabricante italiano enviem ideias que possam ser incorporadas a um carro-conceito, um assunto que já foi apresentado e discutido nesse espaço pelo Paulo Keller.

Ao contrário dos amigos, não vejo essa ideia com tanto entusiasmo. A exposição das ideias presentes no site com certeza vai agradar o departamento de marketing, mas será ignorada pelas equipes de planejamento, engenharia e design. Acredito que 99% das sugestões serão simplesmente descartadas, pois não ajudarão em nada no desenvolvimento de um carro realmente novo.

Ainda assim, arrisco uma previsão do carro-conceito que será exposto no Salão do Automóvel: vi esse trambolho abaixo há muitos anos no desenho animado "The Simpsons" e sempre que o vejo me recordo dessa estratégia de consultar o público para obter novas ideias.

Homer Simpson até que não se saiu tão mal...

FB


9 comentários :

  1. HomerMóvel....

    A idéia de consultar o público não é de todo mal... Mas tem que haver um filtro

    ResponderExcluir
  2. FB, imagine a seguinte situação:
    - Não existe governo, e a população administra diretamente a administração pública através de voto direto pela internet;
    - Hoje passa uma reportagem dizendo que falta dinheiro pra educação. O povo, de impulso, vai na internet e manda todo dinheiro pra educação;
    - No dia seguinte, na TV passa uma reportagem falando das mazelas da saúde e o povo vai correndo pra frente do computador...

    Tem coisas que precisam ser feitas por técnicos, sem apelos emotivos.

    ResponderExcluir
  3. Nessas horas eu lembro das regras imutáveis do BOB LUTZ!!!

    Uma delas é que o consumidor não entende nada de carro. Melhor deixar com quem entende..

    ResponderExcluir
  4. Por mim,é apenas jogada de marketing da Fiat para promover seu nome.Não duvido que os engenheiros nem saibam disso.Ademais,alguns dos comentarios daquele site não deveriam nem ser publicados,de tão rediculos e sem fundamentos.

    ResponderExcluir
  5. Da mesma forma que existe o "greenwashing", aquele marketing pretensamente ecológico que é só pra inglês vez, esse papo de co-criação de automóveis é basicamente uma ficção pra tentar passar uma imagem de empresa plugada, descolada e antenada com os desejos do consumidor.

    O pior é que muita gente que não tem a menor noção do que vem a ser o desenvolvimento de um novo carro deve achar isso o máximo.

    ResponderExcluir
  6. Ivo Junior17/12/09 07:54

    Pessoal, pelo que converso com o pessoal da FIAT, esse projeto MIO é uma pesquisa terceirizada, realizada por uma grande empresa de marketing especializado.

    Em cada etapa da pesquisa tem o acompanhamento de profissionais da FIAT, de setores da engenharia e mercado (escolhidos de acordo com os temas), os quais sugerem temas e/ou idéias/cenários e avaliam a aceitação do público. Depois filtram isso e encaminham o material ao pessoal de inovação e mercado, para utilizar nos novos modelos. Está explícito no site.

    Vai gerar material para uns 5 a 10 anos, mas há o inconveniente de a base de informações ser "aberta", o que permite o acesso das informações gerais (não filtradas) aos concorrentes, de forma gratuita. Logo, por tabela, podemos esperar alguma evolução nos concorrentes também, onde quem ganha é o consumidor brasileiro.

    Tem tudo para dar ótimos resultados. Só não podemos julgar a eficácia da pesquisa somente pelas respostas publicadas (algumas sem um mínimo de bom senso), pois como todo processo aberto de brainstorming, tal liberdade faz parte do processo de criatividade, uma vez que tudo será devidamente moderado (filtrado) numa etapa posterior. Vamos acompanhar o processo e torcer pelos bons resultados!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. A ação de marketing é bacana, mas não sei se muito útil à engenharia e design.

    Soichiro Honda dizia que perguntar ao cliente o que ele quer é olhar no retrovisor.

    Dizia ele ainda, que a inovação quem faz é o industrial, e não os clientes. O industrial é que tem capital tecnológico e humano pra OBSERVAR os clientes.
    Perguntar ao cliente é diferente de entender o cliente.

    Honda dizia ainda que sua companhia fazia esse tipo de pesquisa raramente, e quando acontecia era pra saber o que NÃO fazer num produto.

    Mas como brainstorming pode ser que saia algo que alimente a empresa... vamos ver.

    ResponderExcluir
  8. Pode até sair algo interessante, mas se pesarmos apenas o gosto da maioria, vai ser um tocador de MP3 ambulante, com os para-choques pintados, farois maiores que o motor e rodas umas 10 polegadas de aro maiores que o necessário.
    O Homer sem dúvida faz coisa melhor.

    ResponderExcluir
  9. Me desculpem por voltar ao caso do Edsel, mas é que ele é uma fonte inesgotável de conhecimentos sobre como NÃO lançar um carro.

    Vejam só o que dizia o texto de um dos anúncios de lancamento:

    "Há muitos anos um automóvel não desperta tanto entusiasmo. Nós acreditamos que isso acontece porque o Edsel é uma idéia VOCÊ ("A YOU idea").

    O Edsel é um carro projetado em função de você. Cada entusiasmante novo avanço foi baseado na nossa opinião sobre a sua opinião."

    E por aí vai...moderninho, né?

    Tá certo que esse texto tem todos os exageros da propaganda daquela época. Hoje, está na cara o quanto ele é irreal.

    Será que daqui a uns 50 anos os historiadores que analisarem o discurso da Fiat nessa campanha do Mio não identificarão nele o mesmo tipo de papo furado, apenas repaginado para ficar mais ao gosto do freguês?

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.