VOLANTÃO: TEM QUEM GOSTE

O Paulo Keller relatou no seu último post que muitos carros antigos poderiam ter um volante menor, já nos primeiros anos em que a direção assistida passou a ser disponibilizada. Afinal de contas, um volante grande só atrapalha o motorista não é mesmo?

Nem sempre. Apesar da inconveniência de raspar nas pernas do motorista, um volante grande tem uma relação direta com a ergonomia, principalmente no que diz respeito à largura dos ombros do condutor.

Deduzi isso logo no início da vida ao volante, ao perceber que me sinto desconfortável ao conduzir automóveis com volantes demasiadamente pequenos, especialmente aqueles com diâmetro inferior a 35 centímetros. A impressão que eu tenho é a de que meus braços ficam convergentes, limitando os movimentos.

Confirmei isso na prática ao trocar o volante original do meu carro, com 36 cm de diâmetro, por um maior, de 39 cm. Mudou da água para o vinho: os braços passaram a trabalhar mais livres, praticamente paralelos. Ganhei em conforto e em agilidade.

Alguns anos depois, ao ler a revista Bicycling, li um artigo que dizia que o conforto e controle da bicicleta está diretamente relacionado à largura do guidão, que deve ser proporcional à largura dos ombros do ciclista. Curiosamente essa observação também se aplica a motocicletas, já que o objetivo é o de sempre manter os braços paralelos quando se segura o guidão nas pontas: os braços não devem ficar nem fechados nem abertos.


Acredito que isso também se aplique ao tamanho dos volantes: o volantão da primeira foto é o do Omega 1993, com nada mais nada menos do que 40 cm de diâmetro. Foi reduzido para 38 cm alguns anos depois, mas eu ainda prefiro o volantão original, bem ao padrão alemão.

É assim que me sinto "em casa".

FB

39 comentários :

  1. Um outro detalhe interessante envolve a sensibilidade.
    Na Nascar americana eles usam volantes enormes, propositadamente, para que a reação ao movê-lo seja minimizada na relação e evite desvios bruscos de trajetória, que não é nada agradável as velocidades que eles andam e configuração dos carros...

    []s
    Kleber

    ResponderExcluir
  2. hehehe... Bem observado FB!
    Tenho reparado uma necessidade de apoiar o cotovelo no puxador da porta... Pronto! (como já dizia a turma do NE). Com o seu post percebi que esta compulsão por apoiar o cotovelo na porta, que não me agrada, pois percebo que não estou na melhor posição para dirigir, deve-se ao ângulo entre o volante e os meus ombros, que apesar de não ser nenhum mutante, digamos que não sou um cara franzino.
    Abs

    ResponderExcluir
  3. André Gustavo28/01/11 16:10

    Porém creio que um volante com raio maior fique mais "pesado" ou estou enganado?

    ResponderExcluir
  4. Está enganado meu caro... questão de alavanca oras...

    Sds

    ResponderExcluir
  5. FB;

    Já ouvi falar que volante maior ajuda no controle direcional se estourar um pneu - por exemplo - e se trata de um expediente tipicamente germânico.

    Esse volante da foto, com certeza é muito mais elegante que o do Vectra que foi utilizado nos Omegas nacionais mais recentes.

    Mas...quando andei em um CD 4.1 há muitos anos atrás, com essa direção, tanto a letargia do motor como o volante que raspava nas pernas e não permitia uma pega mais esportiva, me transmitiram uma impressão nada interessante sobre um carro que eu tinha em mais alta conta.

    Anos depois, aos comandos do volante menor da mesma geração do Omega - apesar de feio e simplório - senti que era agradável o manejo e controle do carro.

    Questão de gosto? (ah...também não tenho dois metros de altura)

    abraço

    ResponderExcluir
  6. Po, B2....você com esse tamanho de Gulliver em Lilliput precisa de um timão de galé romana para ficar à vontade....hehehehehehehe

    Fico imaginando vc tentando guiar um carro antigo dos anos 70 com um daqueles volantes minúsculos de época, que todo mundo achava o máximo....chega deve ser difícil pra mexer os braços.

    ResponderExcluir
  7. MFF,

    Sem dúvida ajuda... exemplo disso são os volantes utilizados nos carros de rally.

    Abs

    ResponderExcluir
  8. Daniel Shimomoto28/01/11 17:01

    FB;

    Bom post! Aliás qual é o seu carro? E por qual volante você trocou (de algum modelo especifico ou genérico)

    O Golf MkIII era bem notorio essa questão: O Modelo GL alemão tinha um volante menor que o GLX 1997 produzido no México. Um amigo meu que dirigia um surrado modelo 95 dizia que meu GLX era "carro de velho"...

    Mas uma questão que não foi abordada e influi absurdamente na ergonimia do volante é a sua espessura: Volantes grossos ou finos demais são extremamente incomodos.

    Ningueem discute a beleza do volante dos Fuscas pré 1974 mas além de liso, a extrema finura do volante faz com que a "pega" dele seja dificil.

    A Ford, no outro extremo exagerou na dose no volante da Ford Ranger eletronica com Airbag. Demasiadamente grosso, de empunhadura esquisita, (não é desconfortável, mas está longe de ser boa), fato que até o momento eu ainda não compreendi pois até a F-250 tem uma empunhadura mais agradável.

    Uma sugetão AutoEntusiasta: Vejam os carros que expeimentam e prestem atenção nisso

    ResponderExcluir
  9. FB,
    Bem colocado, apesar de eu por costume, ter ombros estreitos prefiro os de menor diâmetro, ainda mas no Puma que eu tenho hoje e não há espaço para nada. Mas em bicicletas/motos voce está absolutamente correto; braços paralelos.
    Por outro lado, o Insano no post acima falou sobre a sensibilidade. Está correto, vide a história do Carcará que bateu o record de velocidade e foi necessário adaptar um volante de grande diametro. O Bob conhece bem essa história.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  11. Bom mesmo é o volante do Focus, gosto tanto do novo quanto do antigo, apesar do antigo ser melhor (e feio)...
    Estou curioso para ver volante do Punto e do Bravo, que dizem ter aro grosso, acho que combina com a minha mão.

    ResponderExcluir
  12. Meu pai teve uma F1000 ano 83 com direção hidráulica (opcional) e um volante que parecia caminhão, pois era o mesmo da F1000 sem assistência. A coisa era simplesmente horrível, aquele timão enorme e molenga, que não tinha absolutamente nenhum feedback.
    A Ford descobriu a pólvora e trocou, algum tempo depois, pelo volante do Corcel/Belina.
    Hoje eu tenho uma F1000 90 com essa configuração, e o que era péssimo ficou ótimo. Dirigir minha F1000 é um prazer.

    ResponderExcluir
  13. Então para usar o meu volante FORMULA 1, original, de 20cm, eu deveria ser uma criança, rsrsrsr, porém adoro meu volantinho, no meu FUSCÃO 72, de coleção com acessórios de época!!

    ResponderExcluir
  14. Volantão é bom - mas nos carros em que a coluna não tem ajuste de inclinação (ou seja, em praticamente todos os modelos mais antigos), a proximidade com as pernas pode ser um problema.

    ResponderExcluir
  15. Luiz Dränger
    O caso do Carcará não foi volante pequeno, mas um cortado, só com praticamente os dois raios, que parecia um manche. O Marinho pediu para colocar um circular, creio de 36 cm Ø. Problema de volante tive eu fui quando andar no Maverick D-3 pela primeira vez, em Interlagos. O carro tinha um volante F-1 de 28 cm Ø! Nem fechei a primeira volta e entrei no box. O Greco veio e perguntou o que houve. Eu lhe disse, arranje outro volante que esse não dá. Rapidamente conseguiu um de 36 cm Ø. O maluco do Paulão havia andado a temporada anterior inteira com aquele "drops"...

    ResponderExcluir
  16. Bitu
    Para mim volante tem que ter de 37 a 38 cm ø, não podem ter o aro grosso demais, a seção do aro deve ser oblonga como nos Honda e o encaixe dos polegares deve ser natural, que dê conforto a esses dois dedos. Nesse aspecto os melhores volantes são os dos Ford. E a buzina deve ser acionada pela almofada central. Um volante que estranhei no começo mas depois se pega o jeito é sensacional, é o de cubo fixo dos Citroën C4.

    ResponderExcluir
  17. Victor,
    No caso do Novo Focus, ficou bom no modelo 2010, né? (com couro)
    No 09 era ponto negativo do carro, na primeira vez que entrei no carro já notei.

    ResponderExcluir
  18. É mesmo Bob? Vc acabou curtindo o volante do C4? Acho que aquele volante é algo que torna a compra do carro proibitiva (digo, no meu caso, como consumidor)

    Um volante que não gostei foi o do 307, mandei por couro, melhorou...
    Mas achei que passou um pouco na espessura.
    Eu curto o do Polo com couro de fábrica, perfeito! E como já disse, o do Focus ficou perfeito com couro também, ainda mais com aquela regulagem de profundidade "infinita".

    Sds

    ResponderExcluir
  19. Eu não gosto de volantes pequenos não... O do meu Kadett SL tem um diâmetro ótimo (não sei exatamente quanto) e a espessura do aro também é muito boa.

    ResponderExcluir
  20. Se tem um volante nacional bacana, esse é o que equipa os Fiat Punto e os novos Bravos.

    ResponderExcluir
  21. Volante grande é muito bom, desde que o carro tenha regulagem de altura da direção. Como tenho pernas longas, sem essa regulagem bato a perna no volante em boa parte dos carros mais compactos. O Clio Campus é um caso em que eu tentaria por um volante menor, pois não consigo passar o pé direito do acelerador para o freio sem raspar a coxa no aro do volante.

    ResponderExcluir
  22. Luiz Dranger29/01/11 00:32

    Querem saber ? Para acabar a polêmica entrem no site da Moto-Lita e escolham o diâmetro, revestimento, cubo etc.... The best of the best.

    ResponderExcluir
  23. Luiz Dranger29/01/11 00:35

    E joguem fora o air-bag. Carro é para andar e não bater. Sorry.

    ResponderExcluir
  24. eu gostava muito do volante do meu Peugeot 307, cuja medida desconheço... mas depois de uns dias dirigindo o Civic do meu pai, com volante pouco menor, me converti.

    a assistência elétrica do Honda tem sua parcela nisso, mas o fato é que voltando para o 307 senti o volante dele um tanto desengonçado, sem uma pegada tão boa quanto a do Civic. será que essa sensação passa?

    ResponderExcluir
  25. Marcelo Augusto29/01/11 02:12

    Os carros da JAC MOTORS devem ter volante de 40 cm. É a primeira coisa que se destaca ao entrar no carro. O padrão alemão - que já caiu faz tempo - está de volta nestes chineses...

    ResponderExcluir
  26. "Carro é para andar e não bater."
    Boa, Luiz Dranger!

    ResponderExcluir
  27. Acho o diametro do volante de meu carro (focus) o tamanho ideal. Não precisa ser muito pequeno nem muito grande. Lembro do monza, que parecia um caminhão. O do civic, não sei se é impressão, mas é bem pequeno....

    Agora, para o Bitu qualquer um vai ser pequeno. Por falar nisso, você ainda tem aquela Quantum verde com rodas OZ?

    Marco

    ResponderExcluir
  28. Eduardo Palandi,
    Achei o volante do 307 ruim de pega, achei que com o revestimento em couro melhorou, apesar de ter ficado um pouco mais espesso do que seria o ideal.
    Acho o volante do Civic bem pequeno, no caso do Si casa bem com a esportividade do carro, mas pro "dia-a-dia", não sei, precisaria ficar mais tempo com o carro... Alguém aí quer me emprestar um Si? rsrsrsrs
    De preferência com o segundo estágio do Vtec já abrindo aos 4~4,5... hehehe
    Abs

    ResponderExcluir
  29. Bob, com referência ao seu comentário sobre o volante do Citroën C4, gostaria de complementar que o seu uso exige uma certa aclimatação nas manobras de estacionamento, já que o fato do cubo ser fixo impede que a posição do volante sirva de referência visual na hora de posicionar o carro em uma vaga. A propósito, esse tipo de volante deixou de ser usado na nova geração do C4, já à venda na Europa.

    ResponderExcluir
  30. Paulo Levi
    Os dois raios servem o propósito de referência, não há problema disso. Sim, não há mais no atual C4 de lá, provavelmente para obter espaço para vários controles no volante, difícil com o cubo fixo.

    ResponderExcluir
  31. Saudades das manobras com o volantão da brasilia 73...volante grande e empunhadura fina com os detalhes para encaixe dos dedos...muito bom mesmo...

    ResponderExcluir
  32. RafaelIDR
    Os encaixes para os dedos na parte de trás do aro, se entendi o que você quis dizer, são cada vez inexistentes porque mudou a forma de segurar o volante. Agora são os polegares que têm essa função, na raiz do raio com o aro, com os outros dedos só tocando o aro do volante na parte de trás.

    ResponderExcluir
  33. exatamente...esses mesmos...e a primeira vez que senti essa mudança extrema dos dedos para os polegares foi quando passei da brasilia para o primeiro palio...mudança brusca.

    ResponderExcluir
  34. Eu tenho 1,79 metro e não gostei de dirigir um 3.0 equipado com o volante maior. Mas há a questão do hábito, uma vez que eu já estava dirigindo meu 4.1 e o volante de três raios do Vectra há algum tempo.

    ResponderExcluir
  35. Bob
    Depois que você falou desse encaixe dos dedos na parte de trás ser quase inexistente, fui reparar que no Corsa C eles ainda existem.

    ResponderExcluir
  36. Bom msm eram os Panther ovinho de codorna!

    ResponderExcluir
  37. Fábio,

    Para o dia a dia o volante do civic SI (e dos outros também, já que se trata da mesma peça) é excelente. Ótimo tato, espessura correta, empunhadura muito boa e diâmetro ideal - pelo menos pra mim (36 cm).

    As mãos encaixam naturalmente na posição "9:15", muito graças aos "ressaltos" na posição "10:10".

    Junta isso com uma direção de relação bem direta e comunicativa e o carro torna-se um prazer em guiar.

    ResponderExcluir
  38. Dirigi durante anos uma Varist I com o volante original, grande e fino, e nunca estranhei ou achei ruim. O tempo passou comprei um Logus e achei o volanté muito bom, troquei por um Polo Classic e não gostei muito do volante (muito pequeno e um pouco fino). Achei o volante do AirCross muito bom, tanto em diâmetro quanto em espessura.

    ResponderExcluir
  39. Varist ficou ruim...Variant...

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.