TRISTES RECORDES



Acabei de ler a notícia no jornal Destak, distribuído gratuitamente aos motoristas em diversos sinais de trânsito da cidade, sobre a avenida recordista em atropelamentos na cidade do Rio de Janeiro, a Avenida Presidente Vargas, no centro da cidade.

Segundo a CET-Rio, foram 129 atropelamentos ano passado nessa importante via da cidade, uma média de um a cada três dias, numero alto e que poderia ser minimizado com a conscientização de motoristas e pedestres.



Já presenciei, por mais de uma vez, idosos já com certa dificuldade de locomoção, empreenderem travessias arriscadas por pura impaciência, e no meio do percurso serem surpreendidos por carros chegando rápida e inesperadamente, obrigando-os a um passo de corrida. A chance de queda é enorme.

Pessoas de todas as idades atravessam ruas com pouca visibilidade de tráfego contando com a sorte, quando poderiam andar uns poucos metros para um trecho mais reto e de melhor visibilidade, para então atravessar com mais segurança.

Motoristas também precisam ter mais cautela em ruas secundárias e/ou de mão-dupla. Já aconteceu de estar trafegando em uma rua de mão-dupla e a pedestre só ter olhado para um dos lados e atravessado, simplesmente não me viu. Nem buzinei para não assustá-la, apenas parei o carro e esperei ela me notar, o que já lhe pregou um bom susto.

Infelizmente é comum observarmos veículos trafegando em velocidades incompatíveis em ruas secundárias, muitas com colégios e grande presença de crianças nas calçadas. Um descuido de um responsável pode resultar em uma criança no meio da rua, um motorista consciente e que trafega devagar nessa situação pode evitar o pior.

Ainda temos os motociclistas, a grande maioria trafega pelo "corredor" sem o menor critério, andam como se ali fosse faixa exclusiva para eles. É comum em situação de sinal fechado o motociclista vir cortando pelo corredor em velocidade alta e se deparar com um pedestre atravessando, muitas vezes invisível por trás de um ônibus. Aposto que deve ser uma das maiores causas de atropelamentos.

Que cada um melhore um pouquinho e muitos acidentes com ferimentos graves e mortes serão evitados. E todos saem ganhando.

AC

29 comentários :

  1. Uma vez eu vi uma mulher dirigindo em alta velocidade dentro do estacionamento de um shopping, aproveitando para acelerar tudo o que podia nos espaços entre aquelas tradicionais lombadas. Ela não estava nem aí para a possibilidade de surgir um idoso ou criança no meio do caminho - o que seria normal visto que, por ser um estacionamento, o trânsito de pessoas ali é constante. Aqui onde moro (Rio de Janeiro), é comum ver motoristas tentando "caçar" pedestres - quando notam alguém atravessando fora da faixa, aceleram mais ainda, algo como uma espécie de punição para o "folgado" em questão. É claro que muitos pedestres realmente agem de maneira displicente por aqui, mas acredito que mesmo estando errados, deveriam ter a preferência, pela óbvia desvantagem em relação aos veículos. E assim o trânsito do Rio de Janeiro vai se tornando um inferno pior a cada dia que passa.

    ResponderExcluir
  2. Complementando, isso para não falar no que aqui fazem os motoristas de ônibus, vans e táxis.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo 28/1 09:19
    Isso que você presenciou no shopping e produdo exclusivo do processo de imbecilização do motorista brasileiro gerado pelas lombadas. Já estamos na segunda geração de imbecis, dado que as lombadas começaram em Curitiba bem no começo dos anos 1980 quando o prefeito era Jaime Lerner. A coisa chegou a tal ponto que se só dirige com segurança quando há pessoas perto se houver uma ou mais lombadas. Não havendo, o código é "pista livre, pode acelerar". E essa "caça" que você falou é fato - a seres humanos, porque se for animal, freia-se.

    ResponderExcluir
  4. Bob, quando vi aquela cena no shopping, tive a comprovação de que você está mais do que certo quando afirma que as lombadas, além de inúteis, servem mesmo é para deseducar o motorista.

    []s

    ResponderExcluir
  5. AC, Bob e todos
    Vejam só este vídeo, feito pelo Jean Manzon, mostrando o flagelo que era (ainda é) o transporte público no Rio. Acho que este filme foi usado na campanha do Carlos Lacerda ao governo da Guanabara. Especial atenção ao trânsito caótico e à loucura dos motoristas dos lotações, sobretudo ao desviarem suas ximbicas dos bondes. Como se vê, a coisa vêm de longe. http://www.youtube.com/watch?v=E0e8xHCE-bk

    ResponderExcluir
  6. Francisco V.G.
    Esse vídeo é ótimo. Os lotações de ontem são os microônibus de hoje. Tudo na mesma.

    ResponderExcluir
  7. Fiscalização e pronta punição. Não vejo outra saída. Enquanto ficarmos brincando com lombadas e 'pardais' não vejo como melhorar.
    Acho que deveríamos incluir no currículo das escolas como andar na rua, de carro e a pé.

    ResponderExcluir
  8. Caio Cavalcante28/01/11 11:59

    Assustador lembrar que motoristas hoje eram pedestres há pouco tempo, dado o aumento do poder aquisitivo do brasileiro. Parecem até que querem passar por cima de um passado mais humilde, literalmente.
    Cenas como ônibus avançando sinal sem ao menos reduzir, pedestres se projetando para cima dos carros, ocupando as faixas laterais das avenidas, motoristas correndo em vias secundárias, cruzamentos obstruidos, taxis cortando três faixas atrás de passageiros, são vistas aos montes aqui no Rio.
    Não dá para entender o por que das pessoas se arriscarem tanto: na Av. Presidente Vargas, por exempplo, existe um sinal a cada 100 m praticamente, e os tempos de espera não são exagerados.
    Grande abraço a todos

    ResponderExcluir
  9. Eita !!Isso só confirma a quantidade enorme de ANIMAIS que temos no transito de nossas ruas e estradas.Uso a Fernão Dias todos os dias e vejo só aberrações!!!
    Na semana passada emparelhei com uma carreta ( estava tentando ultrapassa-la ) e me espantei pela velocidade que o "JUMENTO" estava descendo pois meu velocímetro estava a 110 Km/h , até aí normal porque esse MALDITOS andam nessa velocidade constantemente, porém nesse caso tem um pequeno detalhe : ERA UMA CARRETA TIPO PRANCHA TRANSPORTANDO NADA MENOS DO QUE UMA ESCAVADEIRA CATERPILLAR andando a 110 Km/h na descida!!

    Ontem fui até Bragança e novo show de ignorância : O caminhoneiro lazarento " resolveu" ultrapassar o outro ( num trecho de três faixas ) e simplesmente empurrou o coitado de um corsa para o acostamento..

    Vejo isso todo santo dia !!!

    LAMENTÁVEL . . .

    ResponderExcluir
  10. Pois é Alexandre, sou motorista, motociclista e além de tudo PEDESTRE!
    Essas coisas não vem de hoje, tanto que existe o fantástico desenho do Pateta como "Sr Volante"... pior que já me peguei em situações que me vi como tal e procurei mudar postura.

    http://www.youtube.com/watch?v=RMZ3bsrtJZ0

    ResponderExcluir
  11. Esse desenho do Pateta que o Márcio postou acima é o retrato fiel do que se passa hoje no trânsito do Rio de Janeiro, infelizmente.

    ResponderExcluir
  12. Todas avenidas que tem canteiro central deveriam ter uma grade para evitar a travessia de pedrestes fora da faixa.

    ResponderExcluir
  13. Teria de haver uma campanha de conscientização numa escala jamais vista para que surtisse algum resultado... se com a "indústria" instalada e os milhares de radares instalados o povo abusa, imagina sem..!

    ResponderExcluir
  14. Márcio, levou a taça!
    Este exemplo é o melhor, todo mundo conhece e quando lembra do desenho, a consciência pesa...

    Acredito, que se sempre nos policiarmos, alguma diferença já será percebida, em SP a coisa é feia também, mas pelos comentários no RJ parece pior.

    Perceba, que se você sinalizar uma troca de pista, a reação comum do próximo é acelerar para que você não entre. Maaaas, já percebi também, que em alguns casos esta reação é suprimida pela paciência em esperar que o motorista ao lado tenha tempo de perceber a seta e não ir tacando o carro, como se tivesse o direito da conversão só porque está sinalizando, mentalidade esta da maioria dos caminhoneiros.

    Antes que apareça alguém dizendo, mas os veículos grandes tem a preferência... Eu sei e estou sempre atento para facilitar a passagem deles. Aliás, os carros são a "classe média" do trânsito, nós que "pagamos a conta", não acham? Temos que ter cautela (somos legalmente responsáveis) tanto com os veículos grandes, quanto com os motociclistas. Há muito tempo se estourou o prazo de termos uma fiscalização mais ostensiva sobre os motociclistas, esta sim, sem dúvida, a escória do trânsito das grandes cidades.
    Sds

    ResponderExcluir
  15. Caio Cavalcante28/01/11 14:39

    E quantas grades em avenidas cercadas foram "arrombadas" para dar passagem a pedestres irresponsáveis...

    ResponderExcluir
  16. Na rua da minha casa é acesso entre duas avenidas, ninguém respeita pois não tem lombadas. Desde ônibus até os carros que por ali passam, passam correndo.

    Não vai ter jeito, por mais que eu seja contra as lombadas, precisaremos exigir sua colocação antes que um desastre aconteça.

    ResponderExcluir
  17. Em resposta ao Bob Sharp.

    O problema é que os animais são irracionais, e não sabem o que estão fazendo.

    Seres humanos muitas vezes atravessam na frente dos carros porque são idiotas.

    ResponderExcluir
  18. Acho que foi o Bob que comentou aqui no blog a frase "No Brasil se freia pra cachorro e acelera para pedestre"... é bem por aí.

    Cansei de ver motorista em 3º marcha dentro de estacionamento... mas também cansei de ver gente atravessando perigosamente rodovia/avenida bem embaixo de uma passarela.

    Só como teste, tente fazer um trajeto corriqueiro de 2 ou 3km na região em que mora. Note que se há falta de estrutura para o motorista, falta muito mais para o pedestre.

    ResponderExcluir
  19. Porque a maioria dos motoristas hoje age de forma estranha, agressiva e irresponsável? O motivo é simples.

    O trânsito atual torna todos neuróticos. Ninguém mais aguenta perder mais de 1 hora por dia simplesmente dirigindo, lenta e vagarosamente.

    As lombadas realmente estimulam as pessoas a acelerar fundo, pois elas tornam o trânsito mais e mais lento. É uma tentativa de recuperar o tempo perdido ao transpô-las lentamente.

    Ninguém mais aguenta andar devagar, esperar minutos num semáforo fechado, tudo isto leva a loucura coletiva.

    Os pedestres não fazem diferente. Estando logo a frente de ônibus, cruzam as avenidas totalmente desembestados, sem a mínima noção de segurança e visibilidade. Não procuram as passarelas nem as faixas de pedestre. São outros neuróticos, resultado de um transporte público podre e decadente, que os fazem serem espermidos feito sardinha, agitados num liquidificador, e depois nem sequer sabem o que estão fazendo.

    RJ e SP são hoje verdadeiras fábricas de loucos. Tornaram-se cidades inviáveis. O pior de tudo é que outras cidades estão seguindo no mesmo rumo.

    Advinhem quem é o grande culpado? Pois é, aquele que pensa resolver tudo com canetada, que se preocupa somente com a arrecadação. Mas um dia um desses neuróticos que ele produziu (sim, a culpa é exclusivamente dele, que só olhou para o próprio umbigo) resolve fazer uma loucura um pouco maior e ele vai dessa pra melhor. Afinal, loucura, neurose e insanidade coletivas não podem ser confinados.

    ResponderExcluir
  20. Muito bem falado Bussoranga!

    E mais, se eu não assistir na primeira fila (VIP...kkk), eu estarei junto da resistência...

    Não há quem guente!
    SP Hoje
    Cupecê parada
    Imigrantes parada (manifesto heim! Não sei do que, mas legal que há alguém se manifestando! Bom sinal! Pena que foi parando o trânsito)
    Fui pela Estrada do Alvarenga e tome pedágio na Imigrantes sentido litoral!!! R$2,50 para rodar um trecho de sei lá quantos metros, não deu 1 km!!!

    parafraseando Luciano... Locura, locura... uma hora a gente explode! E tomara que seja na cara desses FDPs!!!

    ResponderExcluir
  21. Anônimo 28/1 15:35
    Segundo o seu raciocínio, todas as ruas deverão ter lombadas. Isso que você relata na sua rua é causado justamente por esses dejetos viários, os brasileiros se acostumaram a só andar com cautela quando há lombada.

    ResponderExcluir
  22. André
    O fato de seres humanos serem idiotas não justifica assustar pedestres com buzina e acelerar para caçá-los. Mesmo idiotas são seres humanos.

    ResponderExcluir
  23. Os pedestres arriscam a própria vida para não passar pela "vergonha" de ficar parado um minuto até o sinal fechar para os carros.

    ResponderExcluir
  24. tsc, tsc, tsc29/01/11 13:13

    Resposta ao Fábio,

    Vc precisa refletir mais e analisar seus preconceitos antes de escrever.

    Assim como existem motociclistas que não merecem ser chamados disto, pelos péssimos hábitos no trânsito, existem aqueles que são controlados e respeitam a legislação.

    Imagina se eu chego e falo que todo dono de Gol ou carro turbinado é a escória do trânsito, pois ficam correndo por aí e "assoprando" que nem uns imbecis nas ruas e não nas pistas?

    ResponderExcluir
  25. Bob, Alexandre,

    Eu nunca tinha tinha considerado a questão das lombadas sob esta ótica evolucionária. De fato, funciona no longo prazo como um fator condicionante muito perverso.
    Aqui em Curitiba (talvez não apenas aqui) existem as chamadas "travessias elevadas", que nada mais são do que uma combinação de lombada com faixa de pedestre. Mesmo assim o comportamento dos motoristas (e dos pedestres) não muda. Eu mesmo já fui xingado em ambas as condições: como pedestre, ao tentar atravessar a rua sobre uma travessia destas; e como motorista, ao parar antes da travessia e ser insultado por outros motoristas. Enfim, mais um exemplo de que isso não funciona para modificar o comportamento das pessoas.
    Por falar em Curitiba, se não me engano também foi aqui que foram utilizadas pela primeira vez as lombadas eletrônicas.
    Dado o péssimo comportamento dos motoristas no trânsito curitibano, tome-se outro exemplo de que apenas soluções de engenharia sozinhas não resolvem o problema da falta de educação nas ruas.
    Afinal, quanto vale uma vida?

    ResponderExcluir
  26. Tsc... sei lá...

    Não preciso não... Já refleti bastante e pode chamar de preconceituoso, eu não ligo.

    Motoboy é a escória mesmo!!!
    Até mesmo um ou outro, é fácil ver bacando o esperto e fazendo merda no trânsito com moto grande.

    Educados, conscientes... Total exceção! Infelizmente.

    Se a questão do gol, ou qualquer carro turbinado, é coisa de imbecil ou não... Pode falar o que quiser, eu não vou defender este grupo. A maioria são um bando de imbecis também... Também tenho este preconceito, apesar de ter tido um Gol turbinado como você falou, cinco anos atrás.

    Não sou um motorista exemplar, é muito difícil atingir este grau de amadurecimento no cotidiano paulistano, mas bom senso eu tenho.

    Se você é um motociclista consciente... Parabéns! Você faz parte da exceção.

    Sds

    ResponderExcluir
  27. Sandro
    Esse formato de lombada + faixa faz sentido, inclusive facilita a travessia de cadeirantes. O que é condenável é a lombada pura e simples. Chega a dar status ter lombada nas imediações da própria casa.

    ResponderExcluir
  28. Ocorre que falta punição para o pedestre. Diz o nosso código de trânsito:

    Art. 254. É proibido ao pedestre:

    I - permanecer ou andar nas pistas de rolamento, exceto para cruzá-las onde for permitido;

    II - cruzar pistas de rolamento nos viadutos, pontes, ou túneis, salvo onde exista permissão;

    III - atravessar a via dentro das áreas de cruzamento, salvo quando houver sinalização para esse fim;

    IV - utilizar-se da via em agrupamentos capazes de perturbar o trânsito, ou para a prática de qualquer folguedo, esporte, desfiles e similares, salvo em casos especiais e com a devida licença da autoridade competente;

    V - andar fora da faixa própria, passarela, passagem aérea ou subterrânea;

    VI - desobedecer à sinalização de trânsito específica;

    Infração - leve;

    Penalidade - multa, em 50% (cinqüenta por cento) do valor da infração de natureza leve


    Agora quem respeita isso? O motorista é obrigado a seguir a risca o CTB, sem contar a indústria da multa que o persegue. Mas por que esquecem de multar o pedestre?

    Diariamente vejo vários suicidas atravessando sob as passarelas em uma das principais vias do Rio de Janeiro, a Av. Brasil.

    Se algum desses for atropelado, será que ele ou a família arcará com os prejuízos do reparo do veículo afetado?

    ResponderExcluir
  29. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.