GRAÇAS A DEUS PELA BMW



Se existe uma marca hoje em dia precedida por sua fama é a BMW. Desde os anos 70, a marca bávara se destacou de tal forma como fabricante de sedãs esportivos para quem gosta de dirigir, que criou uma verdadeira revolução.

Vejam por exemplo como a Mercedes-Benz, outrora uma séria marca adulta, hoje procura em estilo e comportamento ao rodar imitar a empresa rival. Só o fato de serem rivais já é impressionante; a qualidade de um Mercedes, e seu preço, costumava ser bem mais alta que a dos BMW’s.

Mas como já disse aqui no passado, hoje em dia todos querem ser BMW’s, e nada além disso importa. Os BMW são o objetivo a ser alcançado, o metro-padrão pelo qual todos os outros são mensurados. Se é lançado um novo Audi A4, um novo Mercedes classe C, a pergunta vem logo em seguida: como é comparado a um BMW série 3?



Mas querem saber? Ninguém consegue ser melhor. Um BMW é um sedã, um carro normal, e não um carro esporte (e suas tentativas nesse campo são pálidas frente a seus sedãs), mas um carro normal diferente por um motivo simples: tudo é feito em função das preferências de um motorista entusiasta. Todas as outras considerações ficam em segundo plano. Perseguido com a tradicional precisão germânica, esta simples diretiva resulta em carros fantásticos.

Os motores são sempre teoricamente sem compromissos: não há um BMW de seis cilindros em V, porque todos sabemos que seis cilindros tem que estar em linha. A bateria, como já falei por aqui, está em sua posição teórica perfeita: no porta-malas. O motor sempre é recuado, e um BMW sempre conta com distribuição de massas perfeita, metade do peso em cada eixo. Espaço interno sofre por isso? Sim, mas é de importância menor.

Não há como não admirar este tipo de coisa, e felizmente neste caso tal diligência em princípios foi premiada, e a empresa é uma das últimas independentes ainda vivas e saudáveis, principalmente agora que a Porsche é da VW.


Pensando nisso tudo, foi com grande alegria que o pequeno clube informal de amigos que anda por aí em carros dos anos 90 comprados a preço de banana (“The cheap 90`s Car Club”) deu boas vindas ao seu mais novo membro: um BMW 325 cupê 1993 (fotos deste post), comprado por apenas 16 mil reais pelo nosso amigo Rafael Tedesco (RT, seguindo a tradição de encurtar nomes do grupo de amigos que faz este Blog). O clube pede apenas que o carro seja barato, e interessante. O RT conseguiu exceder em ambas as contas.

O 325 de 1993 ainda é um pouco inferior em qualidade ao que se espera de um carro de luxo alemão; algo que só seria consertado na geração seguinte. Mas o que se nota logo de cara ao sentar no posto do motorista é que colocar o bem estar do motorista no centro de tudo não se restringe a experiência dinâmica apenas: a ergonomia é perfeita, e obviamente coloca o motorista em primeiro plano.



O volante é do tamanho certo, e de espessura correta (felizmente sem o enorme e horrível airbag). A posição do volante também é perfeita, bem como a dos pedais, inclusive o pedal “morto”. Tudo é voltado para o motorista, e muito perto das suas mãos. O rádio (toca-fitas com comando de disqueteira no porta-malas) e os comandos do ar-condicionado estão realmente acessíveis, os difusores de ventilação estão também muito próximos e ao alcance das mãos, e tudo dá uma impressão de um justo cockpit aeronáutico, com tudo no tamanho ideal, funcional e perfeito. Aconchegante é a palavra correta aqui, e o banco, que tem ajuste elétrico em todas as direções e inclinações, também nos segura em todos os locais certos, mesmo num carro velho como esse.

É impressionante como ergonomia bem feita como esta é importante; dali para frente o carro poderia ser horrível, que ainda assim seria agradável, se é que vocês me entendem...



Mas de horrível, não tem nada, na verdade. O carro é pequeno, parece menor que um Astra do posto do motorista. Debaixo do capô, um pequeno seis em linha DOHC levemente inclinado, com dois litros e meio apenas, fornece 192 cv a 5.900 rpm. Na verdade, comparado ao meu Maxima, que tem potência declarada similar, parece bem mais lento. Mas isso é irrelevante: andando, não há como compará-lo a esta barca japonesa. O Maxima é apenas veloz; o BMW é uma experiência quase religiosa ao volante.



A suspensão traseira, independente multibraço, mantém as rodas de tração sempre plantadas, a ponto de ser difícil fazê-las perder tração, mesmo tentando de propósito. A suspensão, apesar de fornecer supremo controle sobre o carro, não é dura, mas sim confortável. A alavanca de mudanças é um instrumento de prazer, todas as trocas sendo positivas e agradáveis. O motor pede para girar (mesmo porque a potência está lá em cima) e gira suave, gostoso. O som do escapamento lá atrás é um capítulo a parte: denso, mas não alto, audível mas não obstrutivo, parece talvez tecido sendo rasgado, e faz a boca encher d`água, de tão excitante. E a direção? Peso perfeito, precisão incrível, sensação tátil inesquecível. Que carro!



Você se sente familiar logo de cara, para mim uma das características básicas de um carro memorável. E dirigindo, você está totalmente no controle: o carro nunca lhe pega de surpresa, sempre avisa o que vai fazer. Pode-se controlá-lo com o acelerador, e em curvas o comportamento é exemplar, com um pouco de subesterço no início, facilmente debelado pelo acelerador. E o motor tem a força na medida certa, nem forte demais que cause preocupação ao usá-lo, nem fraco demais, nunca faltando força para entreter. Eu tenho certeza que existem carros mais velozes e mais caros; acho difícil um passeio à moda ser mais divertido.

OK, o bicho está meio velhinho, as borrachas de vedação da porta rasgadas, os painéis internos de porta com tecido “estufado”. Durante meu longo passeio, abri o teto solar, para desespero do RT na volta: o botão só funciona para abrir. Mas logo meu amigo resolve estas bobagens; mecanicamente, ainda é um gigante.



É como diz uma propaganda genial da BMW sobre os carros usados da marca, em que abaixo da foto de uma loira estonteante aparece a pergunta: Você se importaria em não ser o primeiro?

No mundo moderno, onde a personalidade de uma marca é coisa secundária e irrelevante, temos que agradecer que existe uma empresa como a BMW, que ainda se preocupa com a gente, pobres entusiastas do automóvel. Sim, ela anda divagando em ridículos carros com aparência de off-road como todas as outras. Mas enquanto existir um série 3 (ou, agora, um série 1), fiquem tranqüilos: tudo estará bem!

Graças a Deus!

MAO

 

62 comentários :

  1. MAO,

    Dirigir um BMW e algo completamente diferente.

    Ate agora tivemos 3 serie 3 todas E46. Um M3 SMG 2002 coupe, um 325xi sedan 2002 e um 325xi sedan 2005. Todos sao fantasticos, sem excessao nunca se enjoa dirigir um. Os AWD (xi) sao perfeitos.

    Temos tambem um X5 6 cilindros com sport, winter e luxury packages. Um carro fantastico, com teto solar panoramico que abre praticamente todo o teto, potencia, economia, beleza e, por incrivel que parece, dirigi como se fosse um sedan. Volante gostoso, suspensao perfeita, motor e cambio.

    BMWs sao os favoritos em casa. Nos USA eles tem servicos gratuitos por 4 anos (fora a garantia de 5), nao se paga nada exceto gasolina. O valor de revenda e bem melhor tambem que o da concorrencia e o prazer de dirigir um BMW, the ultimate driving machine, e unico.

    Nao sei como e o servico no Brasil, mas mesmo assim o carro compensa por ser um BMW e isso ja diz tudo.

    Legal post.

    ResponderExcluir
  2. Só o fato de TODOS os BMW 4x2 manterem a tração de onde nunca deveria ter saído, já é um sinal dos melhores.

    Melhor ainda que o BMW de seu amigo traz o raro câmbio manual para o modelo (aqui no Brasil), já que a esmagadora maioria dos 325i saíram com transmissão automática.

    Já pensei em comprar um Série 3 usado, justamente pelo preço muito atrativo frente ao que o carro oferece. Porém, tenho certo medo quanto a manutenção mais extensa, como troca de buchas e terminais de suspensão, por exemplo. Com certeza, o preço dessas peças deve ser bem salgadinho nestas terras tupiniquins...

    ResponderExcluir
  3. Só não pode ser um série 3 atual, que é feio de doer e tão emocionante quanto um copo de água quando não se está com sede.

    ResponderExcluir
  4. Francisco V.G.17/02/10 21:16

    Apenas uma palavra: Concordo.

    ResponderExcluir
  5. Gostei do post...Quando voce fala da bateria no porta malas lembro do Santa Matilde, um carro que deixou saudades. Parabéns ao seu amigo Rafael que fez uma boa compra principalmente pelo estado, pela cor do carro e pelo cambio
    manual.Tenho certeza que os pecadinhos do carro ele vai sanar logo, logo.
    Parabéns MAO, muito bom...

    ResponderExcluir
  6. Taí a síntese dos entusiastas de verdade: avaliar um carro por sua qualidade e prazer ao dirigir, e não com futilidades como ano de fabricação e preço. Nota 10.

    ResponderExcluir
  7. Realmente dirigir uma BMW é algo incomparável; tive o prazer de alugar uma 330 2008 em Munique e considero-a o melhor carro que já dirigi. Pena que este clube esteja em SP; se fosse em BH, certamente teria mais uma membro...
    Se houver um encontro anual, por favor divulguem!

    ResponderExcluir
  8. MAO
    Fale com o RT para se condicionar bem com a posicão dos pedais de freio e acelerador. É que devido ao túnel os pedais são muito deslocados para a esquerda, resultando que o do acelerador fica onde está o do freio nos outros carros. É um problema do Série 3 que a fábrica resolveu no Série 1, dedicando boa parte das informações à imprensa a explicar que os pedais estavam no lugar certo. Mas no 3 é só acostumar que não tem problema.

    ResponderExcluir
  9. MAO,

    só uma curiosidade

    Seu amigo comprou esse carro de algum conhecido?

    É difícil encontrar esse modelo manual e aparentemente em bom estado.


    Outro dia parou um Maxima ao meu lado no semáforo, pensei em você.

    ResponderExcluir
  10. Luis Augusto,

    É um clube informal, de amigos que se encontram de vez em quando.

    Não é um clube de verdade...Como Grouxo Marx, nunca entraria em um clube que me aceitasse como sócio!

    MAO

    ResponderExcluir
  11. Bob,

    Nem notei, me pareceu natural a posição dos pedais!

    Mas como sempre você deve estar certo, vou prestar mais atenção na próxima vez que andar no carro.

    MAO

    ResponderExcluir
  12. Talles Wang17/02/10 22:03

    Infelizmente, ou, quem sabe até, felizmente, há aqui no RJ um consenso de que carro bom é o carro zero...
    Por isso a maioria esmagadora daqui compra Fox, Palio, Uno 1.0 em 72 ou em até 80 prestações somente para impressionar os vizinhos...
    16 pilas... realmente é tentador!
    Mas, comcordo com o colega Road Runner, o problema é a ganância dos mecânicos quando olham aquela bandeirinha azul e branca...
    Tallwang

    ResponderExcluir
  13. Kenzo,

    Não, só olhou um bocado de carros. Veja a quantidade deles nos sites de venda, tem muitos para escolher.

    MAO

    ResponderExcluir
  14. Road Runner,

    Não é tão caro não, se vc importar, fuçar, procurar.

    Mas é meio chato mesmo, dá um trabalho...

    MAO

    ResponderExcluir
  15. Tallwang,

    Olha, eu também gosto de carro zero. Esses caros são muito legais, mas dão um trabalho lascado.

    MAO

    ResponderExcluir
  16. É um carrão sou super fã, mas tive o ano passado uma 325 automatica cabrio 94, que dava vontade de chorar, muito xoxa, um cambio lento que dá impressão que o carro é pesado, boa compra a mecanica.
    A outra que tive uma 528 foi o melhor carro da minha vida, hoje tenho uma 330 um carrão, porem muito baixa, tem que andar com cuidado, mas uma canhão!

    ResponderExcluir
  17. Scheidecker

    Aqui, como quase tudo, ter um BMW dessa idade é salve-se quem puder.

    Kenzo

    Perco boas horas brincando no webmotors. Procuro de Chevette a C4. E BMW 325, 328 e até Tourer(SW) tem em bom número.

    MAO
    Acho que esse espécime de BMW, grande carro e em boa quantidade em terras tupiniquins faz parte de um bom número de Wishlists AUTOentusiastas afora. Inclusive eu já fucei muito no Web Motors procurando, sonhando, viajando...
    Um cara da minha rua tem um 325i vinho a pelo meno uns 5 anos... Ja trocou seu Corsinha por um CLio mas a BMW continua lá... Qualquer dia par ele na rua e chamo pra uma cervejinha...

    Abraços

    ResponderExcluir
  18. Arthur Jacon17/02/10 23:19

    MAO, mais um post memorável.
    Aliás,devo dizer-lhe que você é o responsável pela minha obsessão pelo Porsche 924/944/968, em virtude de um texto extraordinário escrito para o Best Cars, portal em que hoje exerço a função de colunista ("Questões de Direito"). Peço que continue nos brindando com textos impagáveis.

    ResponderExcluir
  19. Jonas Torres17/02/10 23:28

    Sempre achei que basta o série 1, 6c turbo como carro do verdadeiro entusiasta. Serve para tudo.

    ResponderExcluir
  20. Arthur Jacon,

    Então fiz uma boa ação!

    Viu os nossos posts aqui sobre o 944S2?

    Abraço!

    MAO

    ResponderExcluir
  21. Só fico aqui pensando o quão esfarrapadas são as justificativas que os fabricantes nos dão para não fabricarem aqui carros de passeio com tração traseira. E, mais ainda, carros de tração traseira que não tenham os preços astronômicos de um BMW zero.

    ResponderExcluir
  22. Meu irmão tem uma dessas, 325i 95 4 portas com apenas 12000 kms originais.

    Está pensando em vender, mas quer bem mais do que o preço pago pelo colega aí.

    ResponderExcluir
  23. Valente,

    Querer é uma coisa, alguém pagar é outra. Infelizmente para ele, os preços deste tipo de carro tem despencado. Tabela nenhuma reflete a realidade.

    Mas boa sorte a ele, sempre pode aparecer alguém disposto a pagar mais caro por um carro pouco rodado.

    MAO

    ResponderExcluir
  24. Mister Fórmula Finesse18/02/10 08:33

    Ótimo Post, realmente a série 3 é um verdadeiro ícone entre os sedans ditos "normais" mas com aquele tempero esportivo.

    Existem clubes espalhados no mundo todo até com publicações próprias a respeito da saga do carro.

    Na década de 90 , junto ao Eclipse, foram o sonho de consumo importado de garotos de 8 a 80 anos, e não importava muito o perfil do consumidor...o carro estava na lista de garotões, senhores sizudos, jogadores de futebol (tá certo, esses adoravam o Mitsu), "socialáites" e mais uma penca de gente.

    Realmente a versão automática era um tanto letárgica e por isso seu amigo é um sujeito sortudo de ter conseguido um com caixa manual - um dos comandos mais deliciosos que existem - e com duas portas. Pena ser preto, pois se não seria um verdadeiro casamento perfeito de custo/benefício.

    Obrigado MAO e não deixe de contar um dia sobre a Parati.

    ResponderExcluir
  25. Arthur Jacon18/02/10 08:47

    Vi sim. E isso só serviu para agravar meu quadro patológico.:0)

    ResponderExcluir
  26. Bela compra e um verdadeiro achado. Amigo meu teve um M3 aparentemente do mesmo ano, o carro era fantastico mas estava muito surrado. Pra piorar o cambio era automatico e parecia que o conversor de torque ficava patinando nas arrancadas, uma pena.

    ResponderExcluir
  27. Arnaldo Keller18/02/10 11:08

    Boa MAO!

    BMW série 3, câmbio mecânico, teto solar.
    Distribuiçãode peso 50:50. Eu pesei um na balança e deu certinho, desde que com um motorista ao volante. Perfeito.
    Viajei com um 1994 a 180 km/h e volta e meia indo a 200 km/h. Gastou só 10 km/l. Motor fantástico.
    O fino.
    E aí? vai trocar o Máxima?

    ResponderExcluir
  28. Vale MUITO a pena guardar mais uns $$$ e pegar uma 328 96....muito mais torque e também com cambio mecanico fica fácil de achar...e mais barato!!!
    Nas lojas é um mico...

    ResponderExcluir
  29. pra quem tem medo da manutençao, nao é tao caro. Se conseguir comprar pelo ebay, o preço das peças sai equivalente a comprar peça de carro popular em concessionaria. Literalmente!
    nesse clube 90's falta um VTi.. hehehe

    ResponderExcluir
  30. É impressão minha ou o comando do farol é igual ao do golf/polo e derivados? É assim mesmo ou foi adaptado pelo antigo proprietario?

    ResponderExcluir
  31. Apesar de eu ter Mercedes as BM tb são ótimas opções,hoje em dia vc consegue peças para esses carros sem pagar absurdos , às vezes mais barato que alguns nacionais, em troca uma BM e uma Merça da década de 90 lhe dá uma coisa que nenhum nacional dá: prazer ao dirigir ...MAO,tenta arrumar uma W124 300E 24v cambio mecanico para um test drive,o carro é simples mente fantástico, se for uma sedan por uns 25 dinheiros é diversão a baixo custo....Mnadei umas fotos para vc do que eu apronto por aqui,hehehe.....

    ResponderExcluir
  32. MAO
    è um prazer ler seus posts,evidentemente não os considero simplesmente um post,considero-os viagens ao prazer e é das leituras que realmente me fazem muito bem ,quando os leio ganho meu dia, parabens !
    Quanto aos que criticam ,sem nnhum fundamento o câmbio automático, me respondam se puderem : Porque três pedais, se tenho sòmente duas pernas ?( pergunta feita anos atràs, pela espôsa do jornalista JLV , quando esta insistia que queria um chevette de presente.)

    ResponderExcluir
  33. Ao Fla3D, que estranhou o comando de farol, é preciso lembrar que carros de projeto alemão tendem a ter esse tipo de comando de farol. A VW, por sinal, foi das últimas a aderir a esse tipo de comando.
    Antes da VW, Opel, BMW e Mercedes já usavam essa chave rotativa. Quem tem carros nacionais da Chevrolet (exceto Celta e outras aberrações mais recentes e os veículos de projeto americano, como a S10) está acostumadíssimo a esse tipo de comando rotativo de farol, presente no Opala, no Monza, no Omega, no Corsa, no Meriva, no Vectra e no Astra. Claro que a chavinha muda de forma nos veículos mencionsados, mas o comando é para a direita e tem estágios desligado, lanterna e farol baixo.

    Sobre semelhança de formato da peça com o equivalente da VW, é preciso lembrar que o design alemão é durão mesmo e muitas peças de fabricantes diferentes costumam ter desenho parecido. Aliás, os carros alemães em geral costumam ter muitas semelhanças de linhas gerais. É diferente do que ocorre, por exemplo, na França.

    ResponderExcluir
  34. Paratodos
    Este blog realmente é uma maravilha!

    ResponderExcluir
  35. Rafael Tedesco19/02/10 02:27

    Olá Amigos!!!!!!!

    desculpem o mega-longo comentario... espero ter atendido a todos!!

    MAO, te devo um chopp!!!

    Kenzo,
    sem pressa, Webmotors, persistencia, muita conversa com os donos e um pouco de sorte. Vi diversos carros antes desse 325, alguns bons, alguns ruins, mas a maioria sem historico. Este está nota 8, mas tem historico!! O dono anterior tinha o carro desde 96, e me pareceu um sujeito muito cuidadoso e entusiasta tambem (se fui enganado, acreditei e sou feliz assim). Preco baixo é um pouco relativo: experimente jogar 16 mil em dinheiro na mao de quem pede 22 numa BMW equivalente que eu aposto que sai negocio. Pense como se fosse o vendedor, nao é nada facil vender um carro desses comaprado com um Celta ou um Gol. Outra coisa: tive que comprar freios novos (discos/pastilhas na Pelican Parts, originais BMW pra frear a jaca a 220km/h), barras de direcao (ebay), algumas coisinhas eletricas (ebay rulez) e em breve 2 pneus zero decentes e um jogo de amortecedores (isso vai custar uma $$$). Some tudo isso, vamos falar aqui de 22 a 24 mil no total da brincadeira. Valor de um popular 1.0 basico, o que voce prefere? eu ja fiz a minha escolha ;-) outra: nao faz seguro, o que complica consideravelmente o uso no dia a dia.

    Bob,
    positivo e operante, RT na escuta!!! os pedais nao me pareceram deslocados, sem ressalvas. O volante sim é desalinhado como no Gol/Celta, mas em menor proporcao, e mesmo assim nao incomoda. Vou comparar melhor com outros carros e ver se isso realmente aparece.

    RoadRunner (Moparzeiro né??),
    Depois da invencao do Ebay, da Pelican Parts (para a BMW), da Summit Racing e da YearOne (para nossos amados Mopars), nao existe manutencao cara nem pecas impossiveis, mergulhe de cabeca e seja feliz!!! Manutencao planejada se torna manutencao barata. SE (maiusculas de proposito) quebrar algo dificil - modulo do motor por exemplo - vou ajoelhar no milho e pagar express shipping + impostos de importacao + aguentar a esposa buzinando na orelha... eu sou um sonhador e ainda acho que vale o risco ;-)

    Fla3D: o comando do farol nao é igual aos VW, apesar de ser muito parecido mesmo. Coisas de fornecedores globais...

    Talles Wang: carro zero é bom pacas mesmo, nao posso negar e tambem gosto. Minha esposa tem um Vectra GT zero, ela está feliz e por consequencia eu tambem, entendeu?!

    Vamodoido: 100% de acordo, eta país complicado!!! nao desista nao, encare a luta (ou xingue na rima!)

    Recado geral: BMW usadona nao é carro pra quem quer só abastecer e curtir (pra isso usem um carro zero!!!!). Esse está mais para um "kit Revell" onde faltaram algumas pecas na caixa, e voce terá que ter tempo e disposicao para ir atras e voce mesmo montar. Eu chamo isso de hobby ;-)

    abracos a todos,
    RT, um sujeito sonhador com verba limitada, e muito satisfeito!!

    ResponderExcluir
  36. Rafael Tedesco19/02/10 02:41

    ah, esqueci: as fotos deste post sao de minha autoria, seguindo os passos do amigo Paulo Keller!!!

    RT

    ResponderExcluir
  37. Rafael Tedesco19/02/10 02:44

    mais uma MAO: ja consertei o teto!! um pouco de TLC resolveu o mal-contato no botao e no rele. Sim, desmontei um rele germanico e quase ativei o ZZD sem querer!!! ufa!!!!!!!!!!!!

    RT

    ResponderExcluir
  38. Talles Wang19/02/10 09:53

    Peraí gente,

    Como dizia Jack The Riper, vamos por partes...

    Não estou dizendo que carro zero é ruim... na verdade nunca disse isso.

    O que estou demonstrando é que enquanto há diversas pessoas que valorizam em demazia um caro zero "pé de boi" só para impressionar a vizinhança, existem pérolas, ou melhor "moscas brancas" não tão difíceis de se achar.

    Particularmente entre um pé de boi peladão e um usado completão, fico com o segundo. Entendido?

    Agraços,
    Tallwang

    ResponderExcluir
  39. Compra interessantíssima! Parabéns!

    Mas tudo depende do uso do veículo e a disponibilidade para fazer esses reparos (como esse do teto, que bastou gastar uns minutos do dia, mas que nas mãos de um eletrici$ta...).

    Além do prazer, um ícone alemão por preço de Parati 1993 (sim, você encontrará Parati por esse preço!). hehehe

    ResponderExcluir
  40. Rafael Tedesco19/02/10 12:56

    TallWang,
    entendidissimo, estamos juntos nessa!!
    RT

    ResponderExcluir
  41. Comprei uma 328 Touring mecânica de 1997 em 2006, com 97 mil k e de um dono só, por sinal dono de oficina mecânica que nunca levou este BMW à uma autorizada. Ele me avisou que a embreagem estava pedindo arrego. Troque (paguei cerca de 1,2 mil reais c/mão de obra. Atualmente ela tem 120 mil k. Desde a compra troquei o radiador (600 reais), discos de freio (uns 500 reais, acho) e as velas trouxe da Europa. Quebrou também a regulagem do banco elétrico, consertada numa oficina BMW não autorizada na Vila Madalena em SP, a Bavaria. Fora isso, uma borrachinha aqui e outra acolá, mas nada de grave e/ou caro. O carro é o máximo: faz 8-9 km/l na cidade e entre 11-12 na estrada. Não tem barulho e o próximo investimento é um jogo de amortecedores. Tem uns franceses baratos por aí, mas eu quero os Boge, que achei no ML por uns 2.500 reais uns meses atrás. Não penso em vendê-la nunca mais. De longe o melhor carro que jamais tive.

    ResponderExcluir
  42. puts... este tópico me deu uma vontade de guiar uma BMW... até hoje só guiei uma X5, mas nao valeu... só peguei trânsito... sux!
    MAO... valeu mais uma vez!

    ResponderExcluir
  43. ahhh de preferência uma M3, este carro é mito, concordam?

    ResponderExcluir
  44. Pega uma 535i E34 de 20/25 paus e vai ser feliz pra sempre......

    ResponderExcluir
  45. RT,

    Desculpa, esqueci de te dar crédito pelas fotos, que ficaram ótimas!

    Ainda bem que já está funcionando o teto, teto solar é muito legal!

    MAO

    ResponderExcluir
  46. A potência do 2.5 não é 170cv? Acho que o 2.8 é que tem 190cv. Ou estou enganado?

    ResponderExcluir
  47. RT, obrigado pelos comentários e por tirar a duvida do comando do farol, eu tenho um polo e me chamou a atenção como são parecidos.
    Fico feliz em saber que é o original, infelizmente ja vi muita gambiarra que dono de importando antigo faz quando não tem dinheiro pra comprar a peça original, não é?

    ResponderExcluir
  48. Eu tenho um Mitsubishi Lancer GTI 1995. o Carro custa uns R$ 14.000,00 e tem 140 cv originais, com um motor 4 cilindros, 1.8L e 16V. Hoje ele está turbinado e é o melhor brinquedo que já tive..rs..

    Aliás. alguém tem o contato do “The cheap 90`s Car Club”? Gostaria de me filiar.

    Obrigado e abraços!

    ResponderExcluir
  49. Caro MAO,

    Como sou leitor recente, apenas hoje li esta postagem. Também adoro esses "carrinho" europeus dos anos 90, muito pela sua relação custo X benefício.

    Assim, tenho uma dúvida que você ou o Bob Sharp talvez possam saná-la.

    Estou vendo alguns BMW ano 96 que muito me agradam, como o Série 3 Coupé e o Série 5, ambos, como disse, 96. Porém, não consigo gostar de câmbio automático. A pergunta é: teria como comprar esses carros automáticos e depois instalar o câmbio manual original? Seria apenas tirar um e colocar o outro?

    Na concessionária BMW do Rio não souberam me responder. E um outro "especialista" em câmbio aqui do Rio disse que não daria, pois teria de fazer furos na carroceria e não teria como adaptar o 3º pedar (embreagem) originalmente. Este mesmo profissional falou que tem "impossibilidades devido a eletrônica embarcada do carro".

    Será?

    Att.

    Leo-RJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leo,

      Nada é impossível, mas recomendo fortemente você ter a paciência de procurar um manual de fábrica. Eles existem, e volta e meia aparece um...

      Abraço,
      MAO

      Excluir
  50. Fernando Cristante19/01/13 09:38

    Gente, a respeito de valores de peças, tenho uma 325i Motorsport 94 e fiz o motor. Meu gasto foi comparado a um motor nacional, lógico se torna mais caro por ser um 6-cil, mas não me arrependo, ficou ótima. É so procurarem no eBay e mais alguns sites, pois comprei tudo lá de fora e em vários países. Ah, mais uma coisa, a minha é manual, para minha felicidade. Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  51. Tenho uma BMW E46 2001. Estou com problema de dirigibilidade. Ja coloquei 4 pneus novos, 4 amortecedor, bucha da bandeira dianteira. O sintoma dela é que ela fica jogando a traseira (como se fosse o pino de centro quebrado - em carros antigos) e puxa de leve para esquerda ou para direita). levei para alinhar, balancear, checar chassis e tudo ok... algum pode me dizer se isso é um sintoma das buchas traseiras. Detalhe: quando carro nao tinha trocados as peças acima, o sintoma era o mesmo. Poder ser algo na buchas e braços traseiros ?grato....carlos

    ResponderExcluir
  52. Eu comprei uma BMW 325i 95 Branca lindissima meu primeiro importado,estou gostando muito,tenho também um Marea 2015 Prata lindo também ,mas prefiro a BMW,Agora estou so com um problema que se aprenzentou,um vazamento de aguá que vez ou outra aparece,levo no mecanico,e quando o carro chega lá,nunca vaza agua,quando saio do mecanico,ele vaza aguá ja troquei a tampa do radiador,ficou um tempo sem vazar mas voltou outra vez o vazamento,ninguém descobre de onde ele vem,alguém já passou por isso??

    ResponderExcluir
  53. Duban, já experimentou dar uma checada no sistema do ar-condicionado? Existe um dreno, que em vários modelos de carros (não sei se é o cado da BMW Série 3) quando entope ou está mal posicionado, causa vazamento de água no interior do carro, na região dos pés do motorista ou do passageiro. E sua ocorrência é intermitente, depende de o ar estar ligado (e se for ar digital ou automático, de o compressor estar atuando).
    Abraço

    ResponderExcluir
  54. é amigos eu comprei uma BMW 325i94 6cc estou apaixonado por ela mais ó problema é que eu acho que ela bebe muito no computador de bordo ela marca 4.5 pocha eu queria andar muito mais com ela mais da pra sentir no bouço rs rs rs gostaria de saber se existe algum clube algum lugar de encontro eu moro no rio de janeiro em Sepetiba eu tinha um opala e sempre tinha encontros os ´ proprietários de BMW também se encontrão ? grato meu email : claudio.sombra@hotmail.com

    ResponderExcluir
  55. ha meses fico navegando pela internet namorando as BM,s 325 e 328ia de 94 a 97, olho todos os dias algumas e quando algumas delas são compradas, me dá uma dor no coração como se fosse ter perdido uma oportunidade que ainda não tive coragem de comprá-la pois tenho medo da manutenção e consumo pois mutos amigos tem me desaconselhado mas, não darei mais ouvidos e qualquer dia destes compro uma ou melhor, troco em meu UNO vivace 2012 chocho, não aguento mais este carrinho.

    ResponderExcluir
  56. Um dia terei minha M3 E36, muitos falam de manutenção cara, o que é verdade e que bebe muito, mas só o prazer de ter uma dessas na garagem e poder sair com ela no fds deve ser foda, deve ser mais animador do que ir na garagem e olhar um Gol, Fiesta, Uno, Voyage carros desse nível sabendo que vc pagou o preço de uma E36

    ResponderExcluir
  57. Em primeiro lugar parabéns pela matéria. Opinião de quem "usa" sempre é a melhor pedida ! Estou namorando uma E36, 325 ou 328 para iniciar no mundo Bávaro. A única exigência é que seja manual, ainda não me rendi aos automáticos ... rsrsrs ! Estou procurando informações na net, e até agora esta matéria foi a melhor. Parabéns mais uma vez ! Em breve volto aqui , ai já de devidamente motorizado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rodrigo, também curti muito esta matéria....mas assim, eu também tinha a idéia de comprar minha primeira bmw, para isso precisei pesquisar muito, mas deu tudo certo pois comprei uma BMW 325i automática 4 portas e estou apaixonado pelo carro, pois além de estar bem conservado, o carro é muito gostoso de dirigir e o melhor que tudo funciona rs, até digo para meus amigos que agora encontrei um novo hobbie que é dirigir minha BMW aos fds, eu percebo que por onde passo as pessoas olham rs....um conselho vá fundo pois vale muito a pena, abcs.

      Excluir
  58. Belo post!
    Eu comprei uma BMW 325i regino 4 portas por apenas 10 pilas! Com 120.000 rodados e a jóia parece ter saído da fábrica a pouco. Tudo funciona bem, quase não se percebe a transmissão automática das marchas! Estou apaixonado! Quando fecho minha loja cansado, me deparo com ela e logo animo pois o prazer é certo ao assentar-me na direção e dar a partida! Com certeza, a trilha musical é fantástica, ainda mais quando aciono o botão sport e vejo o giro subir... Enfim, estou indo morar nos EUA mas acabei de dar-lhe um belo banho e deixarei guardada. Não vale mesmo a pena vender... Assim que chegar lá, comprarei outra mais nova, mas não me separo da marca nunca mais!!!

    ResponderExcluir
  59. Entendo que idolatria referente a divindades ou até e expoentes da raça, já é indicativo de limitação intelectual, porem, idolatrar máquinas parece-me ausência de noção da realidade. Carros são objetos de desejo e os veículos alemães, com algumas exceções, estão entre os melhores, porem tal fato não torna nenhum veículo de tal origem, o "Santo Graal" da indústria automobilística, pois, existem bons carros americanos, japoneses, ingleses, suecos, etc. e cada um tem suas virtudes. Acresço a meu comentário a lembrança que carros antigos de origem europeia criam grande dificuldade em obter peças de reposição a preço razoável, podendo levar seu "feliz" comprador a ter que encostar o carro no fundo da garagem para sempre, no primeiro defeito sério que ocorrer.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.