CRIME (DA CET) NA CALADA DA NOITE

Foto: aguaforte.com

Na calada da noite de 5 para 6 de fevereiro, a CET -- Companhia de Engenharia de Tráfego -- a autoridade de trânsito do município de São Paulo, cometeu mais uma arbitrariedade, para variar, burra. Arbitrariedade só, não. Crime também
O eixo norte-sul, um dos mais importantes da cidade, teve sua velocidade de 80 km/h, que já era baixa, -- deveria ser 90 km/h -- reduzida para 70 km/h. Uma das alegações, baixar acidentes; outra, uniformizar a velocidade no eixo, já que um deles, o Moreira Guimarães, mais para o aeroporto de Congonhas, tinha 70 km/h como limite.
Primeiro, acidentes nas vias envolvidas, as avenidas 23 de Maio e Ruben Berta, são raros, e maioria é com motocicletas, cujas causas são bem conhecidas. Depois, é a coisa mais normal desse mundo a velocidade mudar ao longo de uma via ou estrada. Em muitos países as placas de sinalização de velocidade são luminosas e variam o limite em função de determinadas condições, como obras ou acidente à frente.
Velocidade é coisa séria, não é para ser mexida ao bel-prazer. Vias têm sua velocidade natural, aquela que a maioria adota sem atentar para o velocímetro. Mas é exigir demais dos cabeças-de-símio da CET.
São incontáveis as avenidas com semáforos e cruzamentos nas quais o limite é 70 km/h, de modo que adotar o mesmo limite numa via expressa, de acesso restrito, denota desconhecimento das mais elementares noções de engenharia de tráfego.
Há coisa de pouco mais de um ano o DER-SP fez o mesmo na rodovia Raposo Tavares, baixando o limite de 100 km/h, que era perfeito, para 90 km/h. Como a Ecovias, na Via Anchieta, baixando de 110 para 90 km/h nas largas pistas laterais.
Portanto, a CET mais uma vez mostra sua incompetência e prova que grande parte das dificuldades de mobilidade em São Paulo resulta da burrice de seus técnicos, engenheiros ou coisa que o valha.
Ou será inteligência e estou enganado? A medida, com as multas que  certamente virão, deverá encher ainda mais a carteira -- opa, o caixa, não sei por que pensei em assalto... -- da Prefeitura do Gilberto Taxab. Ah, se arrependimento matasse...
Mas se for mesmo burrice, quer o leitor um tira-gosto dela? Numerar as faixas de rolamento crescente da esquerda para direita (1-2-3-4), quando o nosso tráfego é de mão à direita. Só poderia ser 4-3-2-1. Cresce para a esquerda, não para a direita.
Eu já tencionava falar sobre a medida dos 70 km/h, mas o leitor Eduardo Martins pediu nossa opinião e temos o prazer de atendê-lo.
BS

52 comentários :

  1. Bob, a questão é apenas essa que você citou: O apetite do governantes em meter a mão em nosso bolso.

    Fiz um comentário no post a respeito do Omega, pedindo que você conte a história do motor 4.1 nas mãos da Lotus, chegou a ler?

    ResponderExcluir
  2. Arnaldo Keller11/02/10 09:44

    Bob,

    a Av. Genaral Paz, em Buenos Aires, uma similar à 23 de Maio, que corta a cidade ao meio, tem 4 pistas, tendo a da direita o limite de 90 km/h, a 2a 100 km/h, 3a 110 km/h e a 4a, 130 km/h. Na de 130 é bom andar a 130 senão logo encosta um atrás e pisca o farol dizendo: - Camina, hombre!
    Acho que ninguém aqui está mais aguentando a burrice aliada à safadeza de nossos governantes. Esses caras são doidos. Fazem tudo errado. Irritantemente tudo.

    ResponderExcluir
  3. Eu sou do Rio, mas parece que falam daqui.
    Já quis fazer blog, ainda penso no que posso fazer pra buscar uma solução.
    Aqui no Rio de Janeiro, claramente, não há engenharia de tráfego. Se há, a má vontade é maior que o conhecimento.
    O trânsito não flui, retornos são mal-feitos, pistas alargam e estreitam do nada... Horrível
    Precisamos fazer alguma coisa!
    Me ponho inteiramente ao dispôr e espero poder ajudar em alguma coisa.

    João David Fortuna

    ResponderExcluir
  4. Bob, são uns boçais! No domingo, interditaram parte da minha rua por um motivo que até hoje estou sem saber e tive que dar uma volta enorme e congestionada pra chegar em casa... Agora, a vergonha das vergonhas é que com qualquer chuvinha, os semáforos da Paulista (e de outros cantos da cidade) ficam no amarelo piscante... Em alguns pontos, ainda colocam marronzinhos para ajudar no trânsito (muitas vezes atrapalham)... Enfim, prefeitura e governo do estado juntos para arrancar o suado dinheirinho da gente!

    ResponderExcluir
  5. Tudo explicado: foram os caras da CET que inventaram o câmbio com toque pra frente que reduz, e o câmbio com toque pra trás, que aumenta marcha! Abs, Fred.

    ResponderExcluir
  6. Raphael Hagi,
    Sim, vi seu pedido. Aguarde, embora eu não tenha tantos dados quanto pareça.

    ResponderExcluir
  7. João Davi,
    Tem uma coisa aí que é inadmissível: muitos sinais ficam posicionados de modo que se tornam difíceis de serem avistados, mesmo parando no lugar certo.

    ResponderExcluir
  8. Arnaldo Keller,
    Tem que ser muito burro ou fdp, ou ambos, o cara que estabelece a mesma velocidade para o eixo norte-sul e a av. Indianópolis.
    Em engenharia de tráfego, os argentinos dão de 10 x 0 em nós.

    ResponderExcluir
  9. Já se havia falado disso em outro site:

    http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2010/02/05/as-mudancas-de-velocidade-e-a-industria-da-multa/

    Vejam nos comentários o nível geral de desconhecimento sobre o que é velocidade natural.

    ResponderExcluir
  10. Arnaldo Keller11/02/10 12:05

    BS

    Eles não sabem, mas um dia eles nos pagam. Não sei como nem quando, mas que nos pagam nos pagam.
    Só falta acender o estopim.

    ResponderExcluir
  11. Anônimo,
    Muito bom o post do Nassif.

    ResponderExcluir
  12. Bob,

    você é um homem santo.

    Quantos, como eu, não estavam sabendo dessa alteração?

    Livrou-nos de uma multa estúpida.

    Obrigado.


    Triste é saber que a maioria da população acaba concordando com a medida ou simplesmente aceitam sem sequer questionar.

    Já que velocidade é a única coisa no mundo que causa acidente mesmo...

    ResponderExcluir
  13. Bob,
    Concordo com o amigo que citou sobre a desorganização do trânsito no RJ, também passo por isso todos os dias. Porém, em algumas vias com limite de velocidade um pouco mais razoável, como a rodovia Washington Luiz com seus 110 km/h para automóveis, é comum vermos grande parte dos motoristas andando a cerca de 80 km/h, inclusive à esquerda, gerando aqueles engarrafamentos sem causa aparente. Aí quando se transita próximo do limite de velocidade te acham um louco muito perigoso. Aconteceu assim quando fui com uns colegas da pós-graduação visitar uma empresa em Xerém, mantive a velocidade em torno de 100-110 km/h e quase apanhei depois...
    O fato é que as “autoridades” impõem estes limites de velocidade toscos devido à passividade de grande parte dos cidadãos e o fato de muitos também serem contra “correr”...

    ResponderExcluir
  14. Marcio Musciacchio11/02/10 18:53

    Mas é isso mesmo. Esse é o nosso Brasil. Infelizmente o Kassab, a Marta, ou qualquer outro que governe essa cidade, ou que governe esse país vai fazer o que bem entender, por quê brasileiro tá pouco interessado em política, em viver num país melhor. Brasileiro se preocupa somente com futebol e BBB. É incrível ver na tv, nos noticiários, quanta tragédia, quantos acidentes, violência e todo mundo diz "ah, onde isso vai parar?" e logo na sequência todos os noticiários falam de futebol, aí todo mundo, ou quase todo (eu sou exceção) vibra, se alucina. E é aí que esses "governantes" fazem o que bem querem.
    Olha, cada vez que vejo, leio, ouço alguma coisa sobre a Argentina, como preço dos automóveis, combustíveis, estradas, etc, cada vez mais os admiro e sinto vergonha em dizer que sou brasileiro.

    Marcio Musciacchio

    ResponderExcluir
  15. Depois dessa manobra da CET, se alguém ainda tinha dúvidas de que o objetivo principal dos radares é arrecadação e não educação... Eta desculpinha muleta dizer que o objetivo era uniformizar a velocidade em todo o eixo norte-sul, coisa mais sem sentido!

    Se velocidade matasse tanto assim, essa Av. General Paz que o Arnaldo citou, seria uma carnificina sem precedentes! Isso prova que o que realmente mata no trânsito é falta de cérebro...

    ResponderExcluir
  16. Que é isso, Marcio Musciacchio?

    Somos penta campeões e eles são apenas bi. E nosso Carnaval, então?! O maior espetáculo da Terra! rs

    Ah... e brasileiro não desiste nunca!

    É rir pra não ranger os dentes de raiva!

    Gustavo

    ResponderExcluir
  17. Bob,
    Se é para fins de arrecadação eu não sei. Só não entendo a estupidez desse pessoal da CET. Veja a Av. Sumaré, larga com asfalto liso tem o limite de 60km/h. Já a Av. Pacaembú, mais estreita, esburacada, cheia de casas com estacionamento a 90 graus tem o limite de 70km/h. Pelo jeito de trânsito essa autarquia não entende nada.

    Abraço
    Luiz

    ResponderExcluir
  18. Em Direito, existe um negócio chamado vacatio legis. É o prazo entre a publicação de uma lei e sua entrada em vigor. Quando não há disposição em contrário, esse prazo é de 45 dias, justamente para que a população possa tomar conhecimento da nova regra e não possa se esquivar de cumpri-la alegando ignorância.
    Esse prazo é ainda mais importante, por razões óbvias, quando se trata de uma regra cujo descumprimento acarreta penalidades para os particulares.

    Pois bem. Deu na Folha de S. Paulo de sábado, 6 de fevereiro:

    "A CET informou que as 51 placas de sinalização do corredor já estão sendo substituídas. As novas placas estão sendo instaladas a cada 200 metros.
    Os motoristas também serão avisados da mudança por meio de seis faixas. O órgão recomenda que os usuários fiquem atentos à nova regulamentação pois os radares localizados nas avenidas 23 de Maio e Rubem Berta já começam a autuar segundo o novo limite a partir de amanhã"
    (negritei).

    Ou seja, foram dadas menos de vinte e quatro horas para que os cidadãos tomassem conhecimento do novo limite. E só quem passasse por ali no sábado ficaria sabendo a tempo, já que, naquele dia, as faixas e placas de sinalização ainda estavam sendo colocadas. Todos os outros motoristas acabariam sendo pegos de surpresa.

    Pior: a CET preocupou-se em recalibrar os radares antes de concluir a sinalização!

    Se isso não é o mais escancarado exemplo de imoralidade e má-fé por parte de um órgão público, por favor, explique-me quem puder.

    ResponderExcluir
  19. O pior é o medo de radar, com o limite a 80km/h nos deparamos com várias pessoas andando a 70km/h não raro 60km/h... Agora com o limite a 70km/h vai ter gente trafegando a 50km/h!!! É possível que aumente acidentes por ter gente trafegando numa velocidade muito reduzida, incompatível com a via.

    ResponderExcluir
  20. Brasil sil sil! e a velha mania de se remediar o que está ruim do que mexer num ninho de ratos fétidos e obesos que atranvancam o desenvolvimento do país, observando numa visão geral.

    ResponderExcluir
  21. Prezado Bob,

    Muito obrigado pelo post. Existe alguma atitude prática que nós, cidadãos, podemos tomar quando medidas como esta são tomadas?

    Entrar com alguma ação, organizar um protesto?

    Estou disposto a colaborar.

    Muito obrigado & um abraço,
    Fernando Silva

    ResponderExcluir
  22. A solução que eles veem para o trânsito é... andar ainda mais devagar!

    ResponderExcluir
  23. O negócio é faturar.
    Melhorar o asfalto?
    Não tem dinheiro.
    Modenizar os arcáicos semáforos?
    Não tem dinheiro.
    Melhorar a vizualização das placas de transito?
    Não tem dinheiro.
    Fazer a manutenção das sinalizações de solo?
    Não tem dinheiro.
    Há uns 15 ou 20 dias, um motociclista morreu na própria Av. 23 de Maio.
    Na parte da manhã.
    Alem da demora na famigerada "perícia", que implica em horas e horas de transito interditado, após a liberação por parte dos "peritos" houve mais algumas horas de espera para que o carro coletor de cadavares aparecesse e fizesse o seu serviço.
    O mesmo aconteceu no início da Rodovia Raposo Tavares em que outra vítima fatal de um acidente acontecido às 9 hs da manhã, só foi retirado da pista, por volta de 16 horas!
    Detalhe: A tarde foi uma daquelas em que desabou uma tempestade na região e os PMs que estavam esperando o tal rabecão, tiveram que fazer milagres para impedir que o corpo envelopado do indigitado, fizesse parte das estatísticas de bueiros entupidos.
    Nem morrer com dignidade é mais possivel.
    Sabem por que?
    Porque não tem dinheiro para comprar viaturas para a Policia Científica, nem para contratar mais peritos, nem para compra de carros de transporte de cadaveres.
    Mas para compra de novos radares, novas placas para serem usadas na calada da noite alterando as velocidades e a colocação das famigeradas faixas de pano (proibidas pela Prefeitura), o dinheiro aparece e como aparece!
    Romeu

    ResponderExcluir
  24. Eduardo Martins12/02/10 00:04

    Prezado Bob Sharp,

    Texto impecável! Meus Parabéns!

    Tomara que srs. responsáveis pela gestão da CET (Cia de Engarrafamento de Tráfego!?) façam a leitura e estudo do seu texto e reflitam a respeito!

    Forte Abraço!

    ResponderExcluir
  25. Há anos eu afirmo que os "engenheiros" de tráfego ou de trânsito, se realmente são formados em engenharia, são aqueles que não serviram para ser engenheiros de verdade.

    ResponderExcluir
  26. País de terceiro mundo, é muito triste ler uma notícia desta, infelizmente fica claro que a diminuição de velocidade visa apenas a aumentar a arrecadação de multas, principalmente nos primeiros meses da mudança pois mtos desavisados serão pegos de surpresa, é lamentável, mas é o Brasil e nós temos que engolir este tipo de lesão ao bolso do contribuinte, sem dizer no problema do transito, pois com a velocidade limitada a 80 km/h muitos andavam na faixa esquerda a 50 km/h, imaginem agora :(

    ResponderExcluir
  27. Bob, nos anos 70, o Governo de Goiás publicou um anúncio com o seguinte título: "Traga sua poluição para Goiás." É assim que os caras pensam: vou me dar bem, o resto que se dane. Se procurar direitinho nos escaninhos oficiais, o que tem de bandalheira com o dinheiro da gente...mas quem tem a chave dos escaninhos? As leis foram feitas para desestimular esse troço detestável chamado povo a tomar uma decisão contra as otoridades. A prova? O número de safadezas descobertas pela imprensa à revelia do poder constituído. Abs. Fred

    ResponderExcluir
  28. Luiz,

    A CET é uma empresa de economia mista, não uma autarquia.

    A diferença principal entre uma e outra é que a empresa de economia mista visa LUCRO.

    Alexandre,

    A "publicidade" de um ato do executivo/legislativo/judiciário se dá pela sua publicação no diário oficial da cidade/estado/união.

    Confesso que não sei quando tal alteração foi publicada, mas, em tese, todos deveriam ler o diário oficial.
    ----------------------

    Alguém perguntou o que se pode fazer, existem as ações populares e ações civis públicas, cada uma com sua particularidade, legitimidade e tutela.

    Um cidadão pode procurar o Ministério Público para avaliar a validade/eficácia de qualquer ato praticado pelo estado (governo).

    Outra forma de mudarmos isso é escolher bem em quem votar.

    O grande problema desse país é que o povo vota em quem tem chance de derrotar o adversário ideológico e não em quem oferece uma ideologia igual a sua.

    Exemplifico:

    Uma eleição para a prefeitura de São Paulo. Temos um candidato do PT, um do PSDB e um do PV.

    O cara, na maioria das vezes, que tem ideologia contrária ao candidato do PT e se identifica com as propostas do candidato do PV, acaba por votar no canditado do PSDB por que, pelas pesquisas, este tem mais chance de ganhar do candidato do PT.

    O que mais se ouve é: Ah, eu não vou votar em tal candidato pq ele não tem chances de ganhar.

    Assim, a perpetuação de determinada ideologia permanece.

    ResponderExcluir
  29. Zé da Silva12/02/10 11:49

    Impossível não concordar com o Bob.

    ResponderExcluir
  30. Carlos Oliveira12/02/10 13:25

    Prezado Bob.

    Onde está o crime?

    ResponderExcluir
  31. Romeu,
    É mesmo o fim da picada essa demora toda para recolher cadáveres. A desculpa de falta de verba é a mais absoluta falta de vergonha.

    ResponderExcluir
  32. Caro Carlos Oliveira,
    Crime de prevaricação, prevaricar:
    2. Agir mal; proceder de maneira incorreta. [int. : O funcionário prevaricou e foi repreendido pelo chefe.]
    5. Jur. Faltar, por interesse ou má fé, aos deveres do cargo; praticar o crime de prevaricação (xx).: "Instiga os magistrados a prevaricarem, antepondo a popularidade à justiça." (Rui Barbosa, Cartas da Inglaterra)) [int. ]

    ResponderExcluir
  33. Gustavo Bernardes12/02/10 13:48

    Bob,

    Sou novato aqui no site, mas estou a cada dia mais admirado realizado por todos vocês que o fazem.
    Em relação ao fato, este é apenas mais um episódio de uma realidade totalmente incoerente, visando apenas lucro para este bando de incompetentes da administração publica (que esta mais para privada: só pra alguns...).
    Aqui na região de Sorocaba-sp, é uma palhaçada, temos algumas pistas boas q não tem muitos buracos, com velocidades de no máximo 70km/h(considerando a ser uma pista marginal, com 3 faixas e sem pedestres), no resto eh 60km/h e olhe la...
    Fora uma rodovia que liga Sorocaba, salto de pirapora e pilar do sul com asfalto bom ateh para nossos padrões, q tem placas de 80km/h, em perimetro q nem de longe é urbano, administrado pelo governo do estado, ou seja: estamos todos ferrados em todo o lado....
    Quem sabe um dia, alguma alma bondosa dê um fim nesta realidade absurda, que simplismente destrói a nossa vontade de dirigir como deve ser dirigido.
    Vlw, parabens pelo trabalho!
    Gustavo Bernardes

    ResponderExcluir
  34. PUTZ.....isso me deixa irritado....a CET parece que só piora a siaturação do transito em SP....

    ResponderExcluir
  35. Gustavo,
    Agradeço a leitura, em meu nome e dos demais.
    Creio que a estratégia adequada é ir martelando nos meios de comunicação para formar uma consciência, para depois partir para as vias judiciais. Como está é que não dá mais, o cidadão ser tratado como marginal tamanha a vigilância que lhe é imposta, paralelamente a velocidades absolutamente hipócritas, destinadas a serem armadilhas inequívocas.

    ResponderExcluir
  36. Décio Bittencourt12/02/10 16:18

    Bob,
    Intervenção oportuníssima num texto impecável.
    Merece uma Coluna.

    ResponderExcluir
  37. Sérgio,

    Ainda que a alteração tenha sido publicada na Imprensa Oficial em tempo hábil, isso não justifica que os radares tenham sido ajustados simultaneamente (se não antes) à troca da sinalização vertical.

    Não pretendo questionar a validade da publicação, mas é preciso lembrar que, na prática, o cidadão comum pouco ou nenhum acesso tem aos Diários Oficiais. Em se tratando de limites de velocidade, o principal meio de informação dos motoristas é e sempre foi a sinalização vertical.

    Quer um exemplo? Durante alguns anos, trabalhei em São Paulo, mas mantive residência em Marília. Por conta disso, eu viajava frequentemente pela rodovia Castello Branco, onde as placas, à época, indicavam velocidade máxima de 110 km/h. Só fui descobrir que o limite aumentara para 120 km/h quando, por puro acaso, vi uma cópia da Portaria do DER afixada no posto de combustíveis onde parei para abastecer o carro.

    O problema, então, não está na publicação dos novos limites de velocidade, mas sim no fato de que as punições por excesso passaram a ser aplicadas imediatamente. Ainda que as formalidades legais de divulgação tenham sido observadas, permanece a fortíssima probabilidade de que os motoristas sejam punidos por exceder um limite de velocidade que efetivamente desconheciam.

    No caso da CET, é preciso repetir e enfatizar: a questão não é de ilegalidade, mas sim de imoralidade do ato administrativo. A redução do limite pode até ser legítima, mas a forma como ela foi implementada certamente não o é.

    ResponderExcluir
  38. A CET não entendeu direito, eles pensam que engenharia de trânsito é para criar trânsito

    ResponderExcluir
  39. Ótimo post Bob, mas só um detalhe:

    Arrependimento é para aqueles que votaram no Taxab e no J. "Mr. Burns" Serra.
    O restante da população que não fez isso, sofre junto, infelizmente.

    Abram o olho na hora de votar na próxima vez...

    ResponderExcluir
  40. O, num vale xingar o Mr. Burns deste jeito!!...hehehe...
    O Mr. Burns tem muito o que remar pra chegar no nível destes nossos governantes citados.

    ResponderExcluir
  41. Ainda que tardiamente, gostaria de endossar, palavra por palavra, esse oportuno post do Bob. A redução do limite de velocidade no eixo Rubem Berta/23 de Maio é completamente injustificável - a menos que se pretenda justificar a indústria da multa. Nota zero para a CET e para o burgomestre!!!

    ResponderExcluir
  42. João Gabriel Porto Bernrades13/02/10 16:02

    A CET assim como A BH Trans aqui em Belo Horizonte,são empresas de fachada,bem como as empresas de coleta de lixo,são ramificações "legalizadas" da Máfia,com o único objetivo de lucrar em cima da sociedade,porém sem conflito com as autoridades...

    ResponderExcluir
  43. Já que estamos falando de limites irreais de velocidade nas vias, ontem acabei passando pela Av. Sumaré e seus 60 km/h. Se alguém quiser ter uma aula do que é capaz de fazer uma velocidade abaixo do natural da via, que visse o ligeiro congestionamento que se formou em plena noite de sábado de Carnaval, sendo que nem havia um número de carros suficiente para fazer um congestionamento em vias que respeitam a tal velocidade natural. O pessoal só andava lento (e congestionava) por causa do radar.

    ResponderExcluir
  44. Em suma: tudo o que interessa a "eles" é feito rapidamente e o que interessa a "nós" leva anos, quando é feito.

    Salvem a República das Bananas!

    ResponderExcluir
  45. Cuidado galera que se começarem a falar que 70km/h é pouco para avenidas, pois tem ruas com esse limite, é capaz de ao invés de corrigirem a velocidade das avenidas aumentando-as, reduzam ainda mais a velocidade das ruas... o esquema é tirar um cilindro do carro... quem sabe com 3 cilindros o carro não fique um pouco mais manco e não ande mais devagar? Pq tem lugar que tá com limite de 50km/h, tá difícil andar tão devagar, melhor ir a pé. :$

    ResponderExcluir
  46. Votem no Mr. Serra Burns que terão pedágios a vontade nas avenidas e estradas...
    Viva a república dos tucanos!

    ResponderExcluir
  47. Arnaldo Keller18/02/10 16:47

    Acho que acabo de tomar uma multa na 23 de Maio. Esta livre, e eu, naturalmente, sossegadamente, andei a 80 km/h.
    Sacanagem!
    Fiquem espertos!

    ResponderExcluir
  48. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  49. Obrigado Bob pela atenção.
    Realmente, precisamos reverter este quadro absurdo, em somos reféns do estado, e também de alguns meios de comunicação que impõem o que lhes convém...
    Seja como for, temos que mudar isso, ou pelo menos tentar, já que deixar como esta, vai tender a piorar...
    Daqui a pouco, vai vir aquele chip veicular, q eu considero absurdo e totalmente desnecessário, ae vai ferrar td de vez...
    O que vc acha deste chip Bob??
    Obrigado pela atenção novamente!
    Gustavo Bernardes

    ResponderExcluir
  50. Luis Gozzani23/02/10 14:49

    Boa Tarde,
    Já leio e admiro o trabalho de vcs do Auto entusiastas a bastante tempo, mas este é o meu primeiro comentário.
    Eu sou engenheiro de testes em dinâmica de veículos e responsável pela segurança de operação de testes no campo de provas de uma fabricante de automóveis aqui no Brasil.
    Já tive oportunidade de questionar autoridades (via email) com relação ao estabelecimento dos limites de velocidade nas vias no Brasil, ná época em que a Rodovia dos Tamoios teve a redução de velocidade de 100km/h para 80km/h e a resposta que eu recebi foi uma cópia "porca" de uma legislação que devia ser dos anos 50 que mostrava os limites das vias pelo número de faixas e nele dizia que a velocidade máxima em uma via com aquele formato era de 80km/h. Perguntei para a autoridade o porque da via ter a velocidade de 100km/h anteriormente, no que eles haviam se baseado pois a via tinha sido melhorada em pavimento e sinalização e mesmo assim teve sua velociade reduzida, espero está resposta até hoje, devem fazer uns 4 anos isso...
    Acredito que eles tenham vários motivos para isso, o primeiro obviamente é arrecadatório, outro é o nivelamento dos motoristas pelo que eles consideram mediano (baseado na nossa ridícula formação de condutores), existe outro também que é baseado nas estatísticas do Brasil inteiro, e está é uma das piores porque eles pegam dados de todos os cantos nos quais as leis existem mas não são seguidas e nem fiscalizadas verificam as "baixas" e aplicam leis ainda mais pesadas para reduzir as mortes.
    Este tipo de coisa caí nas grandes capitais onde a lei é rigidamente fiscalizada por motivos mais arrecadatórios do que qualquer outra coisa e acabam se tornando nossas regras de trânsito ridículas...
    Não existe velocidade segura quando não se tem educação e respeito no transito, quando que nossas autoridades vão começar a se preucupar com isso em vez de tentar tampar o sol com peneira reduzindo a velocidade nas vias?!

    Luis Gozzani

    ResponderExcluir
  51. Hello, as you can see this is my first post here.
    Hope to receive some assistance from you if I will have any quesitons.
    Thanks in advance and good luck! :)

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.