PARKING FOR...

A foto acima foi tirada na semana passada e foi enviada pelo meu amigo Mark Lawrence Smith. Parece que é mesmo o fim dos tempos. Segue o comentário:

"Bitu

Engraçado cara, ano passado estive em Dallas, Toyota Prius pra todos os lados, com a gasolina custando US$ 3,75 o galão. Semana passada estive em Orlando, o galão custando US$ 2,30. Não vi um Prius na rua!!! Absolutamente nenhum!

Alugamos uma Chevrolet Suburban flex, mas me pergunta se tinha E85 em algum posto para abastecer. Simplesmente não havia."

A pergunta que fica é: quem leva a sério o Sr. Obama?

FB

14 comentários :

  1. Cada vez mais dou credibilidade à aqueles vídeos que mostram a ignorância dos americanos... eles realmente não sabem em que mundo vivem.

    Ter de chegar ao ponto de se reservarem vagas para veículos econômicos para incentivar a compra dos mesmos é no mínimo hilário.

    Ah, outra coisa interessante, nas bombas de combustível, existe uma advertência avisando que a gasolina pode ser adicionado na gasolina até 5% de Etanol... mas rodamos muito postos, e não vimos um posto sequer com o Etanol à venda. Você acha então que na gasolina tenha uma proporção de Etanol maior que ZERO??

    abraços

    ResponderExcluir
  2. Quer ajudar o meio ambiente? Não comprem carros novos! Li um estudo que dizia que durante sua produção, um veículo polui muito mais do que durante toda sua vida útil. Uma diminuição na produção de automóveis seria muito mais benéfica para o meio ambiente do que a adoção em massa de híbridos.
    Não que eu não concorde com veículos mais eficientes. Realmente acho que o idiota que usa o carro sem necessidade, queimando combustível quando poderia queimar gorduras, andando a pé ou de bicicleta, tem mesmo que se contentar com veículos "sem graça" para atender à sua urgência de fazer tudo motorizado. Os veículos hibridos e outros econômicos (BlueMotion, Econetic, etc) deveriam ser obrigatórios a todos que fazem questão de tirar o carro da garagem diariamente, nem que seja para ir até a padaria na esquina. O problema é que a industria está surfando nessa "onda verde" ganhando as custas dessa preocupação ambiental as avessas. Começando que, pelo menos aqui, os BlueMotions custam mais caro. Para que? Para trazer a revolucionária tecnologia do câmbio longo!
    Outra é reduzindo motores e enfiando lá dentro turbos e superchargers para resgatar a potência perdida e no final das contas, conseguir uma economia de combustível que poderia ser conseguida mudando os hábitos na direção.
    Por fim, como podemos salvar o planeta produzindo carros e mais carros? É contraditório já pela base. Ainda que os veículos produzidos sejam mais eficientes, a conta não fecha! Será que ninguém vê isso?

    ResponderExcluir
  3. Isso que o Caio falou faz todo o sentido, a pouco tempo eu e alguns amigos estavamos conversando sobre isso, a nossa renovação da frota é enorme, carros que venderam MUITO a alguns anos atrás, quase nem se vê mais pelas ruas.
    O povo compra carro zero, destrói ele (ou o carro se auto destrói) ou as duas coisas, manda para o ferro velho e compra outro.

    Precisamos é de mais consciência por parte dos motoristas e de carros não descartáveis.

    ResponderExcluir
  4. E quanto ao pessoal que falou mal do Obama, acho muito difícil ele fazer mais shit do que o Bushit

    ResponderExcluir
  5. Falou tudo, Caio. No fim é tudo business pra fazer mais grana, cuja cor... é verde.

    O pânico do aquecimento global movimenta uma indústria impressionante, do jornalismo aos fabricantes. Fear sells.

    ResponderExcluir
  6. Jonas Torres21/09/09 20:22

    E os americanos ainda choram com esta gasolina pura e baratinha... Se eles choram nós deveriamos se matar: gasolina cara, com álcool, batizada com mais álcool ainda, ainda existe gasolina sem aditivação, autosuficiente em petróleo sem resultado no bolso, toda hora essa conversa de pré-sal, Presidente chegado num etanol e no álcool, etc etc etc

    ResponderExcluir
  7. Suburban FLEX???

    Não deve fazer 100 metros por litro... :P

    ResponderExcluir
  8. Coisas que eu não entendo....

    Como que com toda essa procura pelo alcool (graças ao advento dos carros "frékis") a nossa gasolina ainda continua com 25% de alcool?

    E com toda essa história de "pré fal" a nossa gasolina ainda tem 25% de alcool?

    E os Usineiros ainda queriam aumentar para 30% a quantidade de alcool na gasolina.

    É um cartel esse "nosso país".

    ResponderExcluir
  9. Luif Ináfio Fula da Filva21/09/09 22:36

    Americano chora de barriga cheia...

    Venham para o Brasil aguentar o Collor, Sarney e Moluscão...

    E gasolina cagada da Petrobras, e vão ver o que é bom pra tosse...

    ResponderExcluir
  10. Se eu chegar naquela vaga da placa estúpida, dirigindo um V-8 na banguela posso estacionar lá ?

    ResponderExcluir
  11. Perguntas que me intrigam sobre carros híbridos e ainda não vi respostas:

    - Supondo que todo mundo tenha seu carrinho elétrico/híbrido em São Paulo, por exemplo, de onde vai vir a energia elétrica necessária quando todos os ecológicos donos desses carros os espetarem na tomada para recarregar as baterias ?

    - E as imensas baterias repletas de metais pesados altamente tóxicos, quantas máfias italianas vão ser necessárias para desaparecer com todo esse lixo químico à medida que esses carros forem sendo sucateados ou precisarem de novas baterias ? Se só as baterias atuais de celulares já são um problemão...

    ResponderExcluir
  12. Italo, ninguém vai adotar os elétricos do dia para noite. Obviamente que se sua adoção for gradual, o abastecimento de energia terá que se adequar.

    Quanto as baterias, já faz tempo que as baterias são recicláveis. O Palio elétrico usa bateria a base de cloreto de sódio. (Sal de cozinha!)

    ResponderExcluir
  13. Caio, de acordo que as baterias atuais já são projetadas para serem reaproveitadas o máximo possível, mas o que eu quis dizer é que, na prática, só vai se trocar um problema por outro: saem as emissões dos combustíveis fósseis para entrar uma imensa demanda por produção de energia elétrica para alimentar zilhões de automóveis mundo afora.

    E então tem que escolher o que é menos pior: os lagos artificiais das hidrelétricas que engolem um território imenso ou uma plantação de reatores nucleares por todos os lados, de novo gerando lixo radioativo que até hoje ninguém sabe o que fazer com ele. Mandar pra Marte, talvez. :-)

    Sei lá, palpites de leigo, Tem gente bem melhor capacitada que eu por aqui para clarear as ideias.

    ResponderExcluir
  14. Caio, mais muitos lançamentos de carros com baterias, elas são de hidreto metálico de Níquel (Nimh) ou de Lítio.
    Voltando ao assunto sobre vagas restritas, o que vocês acham sobre a criação das vagas de idosos nos estacionamentos? Alguém com mais de 60 quer falar?

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.