O BANCO DIANTEIRO

Qual entusiasta não esperou ansioso pelos 10 anos de idade, para conquistar definitivamente o banco dianteiro do automóvel, vendo melhor o mundo lá fora e ficando mais perto do paizão herói?

Fotos: AutoGespot/ThljsOverdeVest/Richard Zuurveld




FB

15 comentários :

  1. Rodrigo Laranjo15/09/09 10:29

    Minha vida mudou quando consegui apertar o pedal da embreagem do Passat Village bege até o final.

    ResponderExcluir
  2. Carlos Galto15/09/09 11:38

    Lembrei agora quando ia almoçar na casa da minha avó aos domingos...
    Eu ao lado do meu pai na Brasa, uma tampa de panela como volante, meus chinelos virados no lugar dos pedais e a alavanca de marchas sendo a manivela do vidro do carona...

    ResponderExcluir
  3. Espero poder ter algum desses ai em cima quando meu filho tiver 10 anos.

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente com 10 anos de idade eu ainda era pequeno demais para olhar por cima do painel (ou o Gol bola tinha um painel muito alto...).

    ResponderExcluir
  5. Bitu, vou ser sicero: no tempo em que eu era criança, não tínhamos a a atual consciência de trânsito. Então, desde os 5,6 anos já andava no banco dianteiro direto. Aos 11, passei para o dianteiro esquerdo, dando pequenas voltas em locais isolados, momento que guardo até hoje.
    Hoje isso soa como uma irresponsabilidade extrema, mas há 25,30 anos isso era relativamente normal.

    Abraço

    Lucas

    ResponderExcluir
  6. Alan Lopez15/09/09 13:01

    http://img4.imageshack.us/img4/3669/ferrarif355.jpg

    Custa pra olhar por cima do painel .

    ResponderExcluir
  7. Faço minhas as palavras do Lucas. Sem mais.

    ResponderExcluir
  8. Carlos Galto15/09/09 14:54

    Lucas, exatamente!!! Comigo foi "pior" ainda pois viajávamos muito para o interior e eu praticamente monopolizava a outra Brasa que o meu pai teve, eu tinha uns 14 anos...
    Hoje o meu filho tem 6 anos e o meu irmão fica colocando ele no colo enquanto manobra na garagem do meu prédio... Eu vivo dando bronca pois não quero que ele pegue o gosto pelo volante muito cedo, não nos dias de hoje...
    Dos 16 aos 18 cansei de "pegar emprestado" o carro do meu pai para sair na night carioca, claro que sem o consentimento dele... Algo absurdamente errado e tenho consciência que dei muita sorte naquele tempo por nada de ruim me acontecer.
    Quando o meu filho tiver a mesma idade, não quero que ele conte apenas com a sorte para fazer o mesmo que eu fazia, simplesmente quero evitar que ele TENTE...
    Ele nem tenta andar no banco do carona enquanto dirijo e nem esquenta quando peço para que ele coloque o cinto no banco traseiro.

    O mundo mudou totalmente de 20 anos prá cá, e principalmente o meu modo de ver as coisas.

    ResponderExcluir
  9. Muito se fala em responsabilidade no trânsito e mais um monte de coisas ditas politicamente corretas. OK, eu sei que o trânsito aqui no Brasil mata mais do que o aceitável e que medidas para mudar essa situação são extremamente válidas. Agora pensando um pouco sobre o que Lucas disse...de ter aprendido a dirigir aos 11 anos, em locais ermos, com cuidado etc. Será que o Lucas por ter aprendido tão cedo não é hoje um melhor motorista por ter adiquirido tal experiência mais cedo? Não seria o caso de pensarmos em adotar não só medidas punitivas, mas também educativas para nosso trânsito? Por qual motivo um adolescente de 16 anos não pode tirar sua carta de motorista e até completar os 18 anos dirigir somente na presença de uma pessoa habilitada a um determinado tempo? Quer dizer, para votar e decidir o destino de uma nação inteira 16 anos são suficientes, mas pra guiar um automóvel...

    ResponderExcluir
  10. Lucas

    Andei pela primeira vez no banco dianteiro aos 5 anos de idade, num Passat TS do meu pai, indo para a escola.

    Como eu nunca fui pequeno (fui, no máximo, menor do que sou) acho que já passava batido pelas "otoridades".

    Outro detalhe: ninguém usava cinto de segurança naquela época.

    FB

    ResponderExcluir
  11. Meus pais sempre colocavam eu ou meu irmão para entrar com o carro na garagem (uma reta de 5 m) quando tínhamos 5 ou 6 anos. Pior... Faço isso com meus primos de segundo grau hoje em dia.

    Com 11 para 12 anos, meu pai permitiu que nós dirigissemos a F1000 em pequenas manobras dentro do sítio.

    Com 12 aprendi a dirigir em uma grande estrada de terra ligando Bauru a um distrito de Pederneiras chamado Santelmo, essa mesma F1000. 28km de terra sem nada ao lado. Só eucaliptos, pastos e canaviais. Nesta época já era comum eu colocar a caminhonete na garagem.

    Do ponto de vista legal, meu pai estava errado. Eu estava (e continuo) errado.

    Mas como meu pai sempre depositou total confiança em mim e meu irmão. Ele permitia fazer isso, desde que com seu consentimento. Nunca eu ou meu irmão pegamos o carro escondido ou para zuar. Da mesma forma que nunca também dirigíamos onde "não podia".

    Manobrar os carros para guardar, lavar ou coloca-los na rampa para trocar óleo (Sim! Troco óleo dos carros do meu pai desde os 10 anos) e revisão por baixo, sempre tive liberdade. Mas nunca abusei.

    Vai de cada um. Errar todos erramos, sem excessões.

    Pena meu pai não ter tido um 911 para nós andarmos em circuito...

    ResponderExcluir
  12. Bitu, ter que esperar anos pra andar de 959 do pai é sacanagem!!!
    abs,

    ResponderExcluir
  13. Ainda bem que meu pai não tinha nenhum desses "carrinhos" das fotos, senão seria uma tortura esperar até os 10 anos para andar no banco da frente, como disse o Milton Belli!

    ResponderExcluir
  14. Carlos Galto16/09/09 10:49

    Eu tenho certeza que dirijo melhor por ter aprendido mais cedo, com uma mente mais limpa de pré-conceitos.
    Mas, hoje em dia, o caso é outro.

    Se a polícia me parasse na minha época de menor de idade, iam me dar um esporro e no máximo levar o equivalente a 10 mirréis.
    Hoje, tá arriscado o moleque tomar umas bolachas, perder o que tiver de grana, se vacilar até o próprio carro... Sem contar que o moleque pode estar bêbado ou drogado já que o acesso a tudo é beeem mais fácil atualmente!
    Uma vez, com uns 17 anos, eu e mais um camarada passamos no Osvaldo, um barzinho na Barra da Tijuca, pra pegar duas meninas. Não bebi nada e saímos os 4 no fuqueta verde hulk da minha madrinha com destino da Joatinga, uma praia mais escondida onde rolava um "namoródromo". No meio do caminho uma das meninas tira um "braço de judas" e vai acender dentro do carro, eu quase lhe dei um soco pois disse que o carro "era roubado", todo mundo menor de idade e ela ainda tava com um "fragrante" nessa situação??? Ou ela jogava aquela merda fora ou ia ficar à pé na serra do joá!!!
    Hoje em dia, tá arriscado a molecada colocar o motorista do carro pra fora...

    ResponderExcluir
  15. belo post amigo...velhos tempos !

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.