ASSIM FICA DIFÍCIL


Como não é novidade para ninguém, o automobilismo brasileiro vai cada vez mais para o buraco. Os motivos são vários, como a famosa culpa do custo de categoria e o número cada vez menor de participantes, blá blá blá...

Mas uma coisa não deveria ser tão afetada diretamente, que é o público. Interlagos vive às moscas, salvo F-Truck (que eu acho um absurdo), Stock Car e F-1. Eventos do Campeonato Paulista são uma vergonha de público, é possível contar nos dedos de uma mão quantas pessoas estão nas arquibancadas. O Brasileiro de GT3 não está muito atrás, com cada vez menos gente também, e estou falando de público e competidores agora.


O motivo de não haver ninguém nas arquibancadas é o custo de ingresso e acesso. É realmente ridículo o preço mais que abusivo dos eventos, que facilmente passam dos R$ 50,00, R$ 60,00 para ficar na arquibancada da reta dos boxes, que não se vê quase nada da pista. Obviamente, é uma questão simples de conta, com pouco patrocinadores no evento, o custo de ingresso tende a aumentar mesmo, mas é para tudo isso? Isso sem falar de valores para F-1, que são simplesmente patéticos.


Sempre detestei isso por aqui, e depois de ver como funciona o esquema da F-Indy nos Estados Unidos, piorou e muito. Na corrida de Sonoma (circuito misto, bem interessante por sinal), o custo para entrar é de US$ 10,00 ou R$ 18,50 arredondando para mais. Por menos de R$ 20,00 entra-se com o carro no autódromo direto para o estacionamento e acesso a qualquer arquibancada que se consiga chegar andando, acesso ao paddock (onde ficam os caminhões e carros de outras categorias que andam no mesmo fim de semana, no caso foi a F1 Historics americana). Coisa que aqui em Interlagos só o estacionamento, quando liberado, é esse preço. Por mais US$ 10,00, acesso à área de boxes dos Indy (tudo menos dentro das garagens onde os carros são montados, mas é bem perto e dá pra ver tudo), que mais parece etapa do Paulista mesmo, boxes e caminhões das equipes uma ao lado da outra, bom humor entre todos e não o clima de guerra da F-1.


Resumindo, por menos de R$ 40,00 pode-se ver bem de perto o trabalho dos mecânicos e os carros, com uma infraestrutura excelente, coisa que seria mais que impossível por aqui. Por R$ 40,00 em Interlagos dá pra ficar lá no meio do nada em uma arquibancada suja e fria, vendo de longe um carro passar. E olha que um Indy não é pouca porcaria não, tudo bem que não é um carro tão moderno quanto um F-1, mas é uma bela máquina. E ainda me pergunto, como tem gente que paga caro por isso e sente orgulho de falar "eu fui lá na pista ver F-1"?

15 comentários :

  1. aqui paga-se R$ 20,00 para ficar no sol numa arquibancada suja e precária, isso sem contar mais uns trocados q vc deixa na mão do flanelinha pra ele não arrombar o seu carro.
    para ver de muito longe umas bolhas coloridas se esbarrando e soltando pedaços de fibra pela pista...

    ResponderExcluir
  2. MB

    Eu simplesmente não pago para entrar em nenhum autódromo. Das duas uma: ou ganho credencial de imprensa ou credencial de boxe.

    Não, não quero dar uma de gostoso, mas é justamente pelo preço irreal que é cobrado. Só vou se for convidado, simples assim.

    Teve uma época (não sei se é assim ainda) que o pessoal (qualquer um) tirava carteira de piloto na CBA e tinha direito a entrar no autódromo, com livre circulação (exceto para assistir a F1). Pagava-se coisa de R$ 150,00 para o ano todo. Era realmente muito vantajoso.

    FB

    ResponderExcluir
  3. Aqui em Tarumã os ingressos ficam em torno de 10 Reais pra ter acesso aos escombros do autódromo nas ótimas etapas do regional de turismo.

    Ao menos em Interlagos há um mínimo de conforto e estrutura, apesar do ingresso caro.

    ResponderExcluir
  4. MB, Porque acha a Formula Truck um absurdo?

    Eu particularmente acho a F-Truck perigosa para quem assite, e também não vejo graça nenhuma naqueles "trambolhos".

    ResponderExcluir
  5. Também acho a Formula Truck um absurdo, pra mim caminhão não foi feito pra correr. Como curiosidade, passa. Mas se vc imagina que aqueles veículos super pesados vão usar um autódromo que já não está no melhor de seus dias e com asfalto que provavelmente não foi pensado para aquele peso todo, piora muito.

    Mas é onde tem dinheiro. O Brasil é o segundo maior mercado NO MUNDO de caminhões (por mérito das fábricas ou culpa da falta de investimentos em ferrovias e hidrovias, pois nossa mega safra de grãos do Centro Oeste viaja basicamente de caminhão pra ser exportada). Volvo e Scania são maiores aqui do que na Suécia!

    Também acho um risco pro público. Mas deve ser uma das poucas categorias que os fabricantes estão presentes, representados, com caminhões próprios (nada de bolhas sobre chassi padrão e motor Chevy V8). Seria tão bom ver essa diversidade em uma Stock Car (REAL, não a nossa), ou um TC 2000 brasileiro!

    Dureza.

    MM

    ResponderExcluir
  6. Carlos, opinião minha, nenhum autódromo está adequado para corrida de caminhão, que não são seguros e só destroem o asfalto das pistas.

    Nunca gostei e depois de ver alguns em suas oficinas, confirmei o fato. Um mais mal feito e rememdado que o outro.

    E outra, é o fim do mundo corrida que tem radar no fim da reta para controlar velocidade máxima.

    ResponderExcluir
  7. "E ainda me pergunto, como tem gente que paga caro por isso e sente orgulho de falar "eu fui lá na pista ver F-1"?"

    Status... pura e simplesmente.

    ResponderExcluir
  8. Jonas Torres21/09/09 20:45

    Eu sempre desconfiei que os caminhões poderiam danificar o asfalto, e vocês que estão mais por dentro do assunto já estão confirmando. Chega a fazer estrago feio mesmo?

    ResponderExcluir
  9. MB,
    dureza mesmo aguentar, mas é compreensível: é o País do futebol.
    Pobreza pura.

    ResponderExcluir
  10. Você disse tudo. É uma questão de automobilismo enraizado na cultura e paixão.

    abs

    ResponderExcluir
  11. Carlos Galto22/09/09 11:30

    Nem se me pagasse eu iria assistir à F1 em Interlagos...
    No meio da reta, não vejo nada, tenho de chegar de madrugada, sem comer lhufas, fora o clima...

    Com R$ 150,00 do ingresso mais barato, faço um churrascão, compro umas cervas, junto os amigos e assisto pela TV com muito mais detalhes, replay e bem protegido na minha casa. Aliás, igual ao futebol.
    Vou levar o meu filho pra assistir ao Flamengo no Maraca apenas para matar a curiosidade dele.
    Claro que rola o papo do clima, o carro passando, a torcida gritando gol... Uma vez e você mata a vontade.
    Assistí à F1 em Jacarepaguá de boxes nos anos 80 e foi sensacional, de grátis.
    Assistí à F-Indy e à MotoGP, Stock, todos do paddock, e só assisto se arrumar um esquema desses, senão assisto de casa. Pagando eu fico puto por não existir o mínimo respeito pela minha grana.

    ResponderExcluir
  12. Milton e voce deve ter se esquecido de comentar que lá, por míseros 40 reais ainda se tem direito a frequentar lanchonetes decentes e banheiros idem.
    Coisas que por aqui, NUNCA tivemos.
    Formula Truck (começa pelo nome errado, como FORMULA?)é um absurdo mesmo.
    Tem publico porque são distribuidos convites, fornecem brindes, bonés, etc.
    Só serve para destruir os autódromos, expor o publico aos riscos e ainda tem o ridículo detalhe de corrida com radar de velocidade.
    Ô raiva...
    Romeu.

    ResponderExcluir
  13. Até que em fim alguém falou!!!
    E assim vai, com corridas secretas pois não há público que aguente a extorção.

    ResponderExcluir
  14. Diego Ximenes22/09/09 23:25

    Concordo parcialmente. A corrida de GT3 aqui no Rio esse final de semana tem ingressos para arquibancada a R$10 (meia paga R$5).
    A crise pegou todo mundo, então está explicado o ´numero reduzido de carros da temporada deste ano comparada com a do ano passado.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.