SPADA CODATRONCA TS



O Spadaconcept é um estúdio de estilo (ou de design, como muitos preferem) italiano. Apesar da grande experiência em indústria automobilística dos proprietários da empresa, não haviam feito um carro próprio com seu nome, e em 2008 resolveram essa pendência com eles mesmos ao apresentarem ao mundo automobilístico o Codatronca TS, um carro insanamente impressionante, com mecânica Corvette. Em 2011 a versão aberta, roadster, foi apresentada e batizada de Codatronca Monza.

O interessante aqui, além do carro, é que os donos da empresa são pai e filho. O filho é Paolo Spada, o estilista do Smart, o mundialmente simpático carrinho-miniatura, um brinquedo para bolsos abonados no Brasil, mas uma alternativa de transporte de preço razoável em lugares do mundo onde o cidadão é mais bem remunerado, menos roubado pelo governo ou ambos simultaneamente. Paolo também trabalhou na Honda, para constar.

Mas o TS Codatronca foi em grande parte idealizado pelo pai de Paolo, Ercole Spada, que trabalhou no estúdio Zagato em dois períodos, na Ghia, no I.DE.A Institute e na  BMW.

Entre seus trabalhos estão o Alfa Romeo Giulia TZ de 1963 (um carro cuja miniatura da marca Solido tenho há uns 40 anos), o Aston Martin DB4 GT Zagato, vários Fiats e Lancias, entre eles Tipo, Tempra, o segundo Delta  e o interessantíssimo e inconfundível Alfa Romeo 155.

Giulia TZ
Na BMW, com trabalhos nos E28 (Série 5) e E32 (Série 7), ambos do final da  década de 1980, os modelos anteriores aos primeiros BMW de antes da reabertura das importações em 1990, no governo Collor. Além disso, os E34 (Série 5) já presentes no Brasil, do início dos anos 1990.

A empresa familiar sobrevive mais com serviços de engenharia do que de estilo puro, e o último carro por eles apresentado foi justamente a versão aberta do TS, chamado de Monza, com mais taxa de compressão que fazia o motor chegar a 720 cv, baixando a aceleração para os 3 segundos inteiros de zero a 100 km/h.

O TS Monza
O de carroceria fechada é facilmente assumido como uma versão modernizada do Alfa Romeo Giulia TZ, devido à traseira com os dois vidros laterais e um superior, além do corte abrupto, truncado.

Codatronca significa cauda curta, e é mais uma aplicação das teorias aerodinâmicas do Prof. Wunibald Kamm.



Há elementos que fazem lembrar o Lamborghini Murciélago e Gallardo, mas temos que perceber que essa moda de linhas retas e com mudanças abruptas de direção vieram do fabuloso avião F-117 Stealth, cuja mais notável interpretação feita por uma fábrica de carros é o Lamborghini Reventón, além do exemplar único feito na Inglaterra e já mostrado aqui nesse post.

Os Spada e seus colaboradores traçaram um plano de parcerias com vários fornecedores da região de Turim, onde está localizada a empresa. Um desses parceiros é a Italtecnica, empresa responsável pelas alterações nas suspensões, freios e no motor LS7 Chevrolet, do Corvette Z06, originalmente com pouco mais de 510 cv. Essa empresa trabalhou com veículos da marca Peugeot que competiam no rali Dacar, sendo especializada em freios, suspensões e melhorias em motores.

No ato da apresentação houve a informação que o carro seria comercializado por uma outra empresa dos Spada, a SpadaVettureSport. Os fornecedores e parceiros seriam todos com grandes habilidades e bom histórico na produção de veículos especiais.

A carroceria foi feita pela FS Group, com habilidade na construção de protótipos, como fez para a Mercedes, Smart e Range Rover. 


O motor é o LS7, o mesmo usado no Corvette Z06, mas com algumas modificações que elevaram a potência para próximo de 630 cv, cerca de 130 a mais que o original. Alterações na calibração e também em peças físicas foram feitas, com o combustível E85, com 85% de álcool, sendo utilizado, já que a taxa de compressão é de 11:1. O torque máximo de 70 m·kgf a 4.800 rpm é monstruoso. Esses valores permitem o 0 a 100 km/h em 3,4 segundos, e 340 km/h de velocidade máxima, na última das seis marchas do câmbio.









O chassi tubular de alumínio inclui gaiola de proteção contra capotagens (roll cage), e peças de acabamento externo em compósito de fibra de vidro.

A suspensão tem várias regulagens de dureza de molas e amortecedores, com quatro diferentes níveis de barras estabilizadoras, com regulagens que podem ser alteradas do banco do motorista.  Freios são da também italiana Brembo, com disco nas quatro rodas e pinças de liga de alumínio com oito pistões na dianteira e quatro na traseira. Esses discos são de 380 mm e 355 mm de diâmetro, respectivamente. ABS é de série.

Não há dados sobre o coeficiente de arrasto do carro, que tem 1.360 kg de massa em ordem de marcha, praticamente 100 kg a menos que o Corvette que lhe deu origem.

Pela informação divulgada oficialmente, não mais do que algumas unidades podem ser produzidas a cada ano, e fica evidente que isso só acontecerá com pedidos firmes de clientes.

Não sabemos e não encontramos a informação de quantos foram vendidos (se é que foram), a um preço estimado em US$ 300.000 cada.

JJ


Fotos: SpadaVettureSport.com / David Gooley;  Supercars.net; pandinigp.wordpress



20 comentários :

  1. Só eu que achei essa coisa muuuuuuuuito feia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carro barato é feio, carro caro é "intrigante".
      E rico nao é brega, é excêntrico.
      Deixa o JJ ganhar na Megasena!

      Excluir
    2. De frente parece um chow-chow de cara bem enrrugada
      Sinistro!
      Jorjao

      Excluir
    3. Como sempre, bonito ou feio é algo estritamente pessoal. Para mim, o carro é absolutamente lindo.

      Excluir
    4. Ricardo -Vitoria ES25/05/13 07:41

      + 1, carro perfeito.

      Excluir
  2. JJ,

    Posso lhe fazer uma sugestão de pesquisa? Tendo em vista que você está bem focado nas matérias sobre automóveis raros e extravagantes, fica minha sugestão para pesquisa sobre os automóveis da marca Franklin, em especial os de motore de 12 cilindros em "V" refrigerados a ar lá dos anos '30.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,
      a minha listinha de posts a serem feitos acaba de ter mais uma linha adicionada, e essa sugestão é trabalhosa, já que sei uma ou duas frases sobre essa marca.

      Excluir
  3. um belo carro, bem diferente.

    essa traseira vcs acham que está mais pra "tail boat" ou Kamm mesmo?

    ResponderExcluir
  4. Interessante, mas compraria 2 Ferrari 458 no lugar disso aí. Mas gosto é gosto e comprar algo diferente faz mais sucesso nos eventos socias dos milhardários. E ele ainda pode dizer "o meu é maior que o seu", com tantos cavalos.
    Queria ver na pista...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tiffosi,
      com o valor de dois 458 eu compraria um carro mais útil que ele e uma frota de caminhões leves para faturar algum. Ou uns dois imóveis comerciais para alugar, e andaria com um carro nacional mesmo, preparado para rali, mas com silenciadores no escapamento.
      Comente sempre.

      Excluir
  5. Esses valores permitem o 0 a 100 km/h em 3,4 segundos, e 340 km/h de velocidade máxima
    Se ele não fosse desenhado desta forma ,certamente decolaria.

    ResponderExcluir
  6. JJ,
    Onde é que você consegue encontrar esses carros exclusivos e exóticos? Nunca tinha ouvido falar do Spada Codatronca. Não dá para dizer que é um carro bonito, mas impossível negar a carronalidade única do modelo. Como alguém aí em cima comentou, a traseira está mais para boat tail que codatronca...

    70 mkgf de torque em um carro de apenas 1360 kg? Deve lixar o asfalto em qualquer aceleradinha mais animada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Road Runner,
      esse especificamente encontrei em mais uma das intermináveis "limpas" mas revistas. Estava em uma Auto & Técnica de 2007 ou 2008. A matéria não era grande, e o mais engraçado é que, mesmo sendo algo tão recente, não encontramos montes de informações sobre ele em nenhum site de internet, sendo o da própria Spada o melhorzinho.
      Grato pelo comentário, e ótimo ter você sempre por aqui.

      Excluir
    2. Uma dica, se você tiver um filho e ele tiver um XBOX, peça para ele ligar no Forza e veja a grande quantidade de marcas nesse estilo. A propósito, já falastes algo sobre a Venturi e a Lister?

      Excluir
  7. Achei muito legal o nome do carro "Codatronca", tem mais personalidade que números e letras que tem em grande parte dos carros de tudo quanto é marca.
    O mais legal é quando tem um significado, tal como "Testarossa" ou "Flathead".

    ResponderExcluir
  8. Apenas uma pequena correção. E85 possui 85% de etanol e não 15% como foi dito. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Correto, Gustavo, já foi corrigido, obrigado.

      Excluir
  9. Esta série de posts do JJ traz a luz os verdadeiros “exotic cars”. Sempre termino a leitura com a sensação de ter aprendido sobre uma máquina muito especial.
    A traseira da versão Monza ficou muito mais agradável: http://2.bp.blogspot.com/-SPnCe02rUQ8/ThznQvpypdI/AAAAAAAANZg/3JbtaTBAX5Y/s1600/02-spada-codatronca-monza.jpg

    ResponderExcluir
  10. Nerd de Carro,

    obrigado pela foto, muito boa mesmo, um belo powerslide.

    ResponderExcluir
  11. Pelo estilo bem que poderia ser um Batmóvel

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.