SAVEIRO DE CARA NOVA




Em julho de 1982 surgiu a Volkswagen Saveiro (ao lado), a picape derivada do Gol pioneiro, de 1980, e, como ele, dotada do clássico motor boxer refrigerado a ar emprestado do Fusca. De cara conquistou boa parcela de mercado, agradando quem queria um veículo de trabalho  e também atendendo a então nascente/crescente cliente de picapes como veículos de lazer ou uso cotidiano.

Nestas três décadas a Saveiro enfrentou o bom e o mau tempo, e nos seus primeiros vinte aninhos (!!!) de vida soube ser uma espécie de queridinha do segmento. Quando chegou, enfrentava Fiat City e Ford Pampa, derivadas respectivamente de antigos 147/Panorama e Corcel, mas logo ganharia concorrência mais desenvolvida – a Fiorino derivada do Uno. A GM entrou na briga no ano seguinte, com a Chevy 500 derivada do Chevette. Assim que recebeu o motor dito "a água" em 1985, a Saveiro decolou definitivamente nas vendas e foi líder do mercado até a entrada do século 21, quando a Fiat Strada, surgida em 1998 da "costela" dos Palio, lhe tomou o lugar.
Nova Saveiro Trooper

Esta Saveiro em versão 2014, apresentada há três semanas pela Volkswagen, é uma modernização da pequena picape VW totalmente reformulada, mostrada em agosto de 2009, com a dura missão de superar a líder Strada. Conseguiu? Não, não conseguiu. Mas não há sombra de dúvida que a este atual modelo é uma dos melhores exemplares – senão o melhor – de seu segmento. E não é líder por qual razão? Uma resposta única não há: talvez o mais consistente argumento seria dizer que às Saveiro faltem versões múltiplas de carroceria e motor como tem a Fiat. As Strada estão disponíveis em versões de cabine simples, cabine estendida e até uma exótica cabine dupla.

Os preços são R$ 33.490 (cabine simples), R$ 36.610 (cabine estendida), R$ 43.390 (Trooper) e R$ 48.990, as duas últimas em carroceria de cabine estendida apenas.

Cabine como deve ser numa picape
Acabamentos também não faltam, e vão da rusticidade absoluta mirando os frotistas ao empetecamento "super-plus-ultra" das versões aventureiras. Motores? As atuais Strada contam com três (1,4, 1,6 e 1,8-litro), já a Saveiro, o solitário 1,6-litro codinome EA111. Outros elementos que dão vantagem à líder Fiat seriam uma nebulosa preferência da ladroagem pelo produto da Volkswagen, o que promoveria um seguro mais caro.

Seja como for, a Volkswagen insiste na luta com a boa Saveiro em versão 2014 onde o destaque é a parte frontal. Um capô e pára-lamas dianteiros redesenhados associados a uma "cara" que enquadra a Saveiro na identidade visual mais recente da empresa, já seguidas pelo Fox, Gol e Voyage. O pára-choque é outro elemento importante, definido pelo marketing da empresa como "com design esculturado exclusivamente para a picape, com uma 'musculatura' adicional nas extremidades reforçando a robustez do veículo." 

Caçamba larga, espaçosa; protetor de caçamba é de série em todas as versões

Esta frente nova é a parte que se vê. E na parte que não se vê há o que a Volkswagen define como "uma nova arquitetura eletrônica", que se materializa via funções de comodidade e/ou segurança. A exemplo disso está o detector de colisões, que em caso de acidente destrava as portas e ativa a luz-alerta. Também em freadas bruscas ocorre automaticamente o acionamento as luzes de freio de forma intermitente. No âmbito da comodidade se destaca o ECO Comfort, já conhecido em outros modelos da Volkswagen, que através de recomendações em uma pequna tela no centro do painel direciona a um comportamento mais econômico do motorista ao dirigir. Mas são novidades na Saveiro que já haviam sido incorporadas ao Gol e ao Voyage em julho do ano passado.

Apesar de não haverem mudanças estruturais face ao modelo introduzido em 2009, vale lembrar que a Saveiro se vale da plataforma do novo Gol, adequada ao uso em um utilitário que pode ser realmente empregado para o trabalho. Sendo assim, rigidez estrutural e resistência à flexão em valores específicos para aturar má pavimentação, peso variável na caçamba e a devida manutenção de um comportamento dinâmico dentro de padrões de segurança, foram alvos básicos do projeto. 

Invariavelmente, quadro de instrumentos "Wolfsburg"

E para tais objetivos, o uso de diferentes tipos de aço associado a um esquema que conseguiu viabilizar o uso de uma única plataforma para as versões de cabine simples ou estendida, variando a parede divisória sem necessidade de alteração estrutural significativa do assoalho. 

E quanto às suspensões, na dianteira o sistema tipo McPherson conta com isolamento por subchassi que privilegia elevado nível de conforto, estabilidade e menor complexidade de montagem, premissas derivadas do trabalho realizado no novo Polo europeu, segundo a VW. Atrás, a mesma suspensão por eixo de torção com molas helicoidais que, assim como os amortecedores, possuem curvas de carga superprogressiva.

Um destaque merece a caçamba que, por conta do posicionamento das caixas de rodas, possibilita a acomodação de um pallet (padrão europeu). Há quatro ganchos de fixação na parte baixa da caçamba, postados nas laterais e não no assoalho. Na borda superior há seis pontos de amarração, seja qual for o tipo de cabine, simples ou estendida. Na versão Saveiro Cross, a mais cara e equipada, só disponível em cabine estendida assim como o degrau abaixo, a Trooper, há uma barra tipo Santo Antônio que percorre o perímetro lateral da caçamba. Nas versões Tropper e Trend há, no teto, travessas laterais unidas por uma barra/aerofólio que pode favorecer a amaração de pequena carga. Tal acessório não está presente nas versões de entrada, reconhecíveis por terem pára-choques pretos e não na cor da carrocçeria.

A Saveiro Cross tem visual imponente
 Por ocasião do teste na apresentação da Saveiro 2014, na Praia do Forte, Bahia, um breve roteiro onde apenas havia disponibilidade dos modelos mais elaborados, Cross e Trooper, nos evidenciou o que já sabiamos desde 2009: a Saveiro é a picape de sua categoria com melhor conjunto. Esqueçamos a perfumaria, ou seja, os adereços de uma ou outra versão pois, na hora de guiar, a excelente parceria formada pelo velho conhecido motor 1,6 associado ao transeixo MQ200 com câmbio de cinco marchas mais ré com engates exatos, curtos e deliciosos – torna a Saveiro a líder que só não é vendas.

Não que a forte Fiat Strada seja ruim, não é isso, mas exato oposto: de tão boa, a Volkswagen, em busca da liderança perdida, aproximou sua pick-up de um comportamento que era patrimônio dos utilitários feitos em Betim, que concilaram uma dirigibilidade de carro – Palio no caso – à necessária praticidade e robustez esperada de um carro deste gênero. E a busca pelo aperfeiçoamento agora faz notar que há itens nos quais a Strada deve forçosamente se inspirar, como a tampa traseira dotada de amortecedor, uma excluisvidade do modelo Volkswagen, que pode parecer "perfumaria" mas tem valor real no uso contínuo. 

Outro aspecto superior, ao menos nas versões testadas, é o acabamento cuidadoso do interior, que não invade um inoportuno (para o segmento) luxo, mas oferece qualidade perceptível aos olhos e tato, coisa que nos modelos de Betim vem deixando a desejar.

O que poderia ser melhor na Saveiro? Uma oferta de motores mais ousada, ter como opção algo mais musculoso que os 104/101 cv (álcool/gasolina) do EA111, que oferecem bom torque a rotação baixa (15,6/15,4 m·kgf a 2.500 rpm), o que em princípio é adequado às versões mais simples, para o trabalho, mas que, tendo em vista a validade estrutural desta picape e, especialmente, o público-alvo das mais caras Trooper e Cross, talvez fosse atraido por mais vivacidade, um motor com cerca de 130~150 cv. 

Ao dar este upgrade à sua picape, a Volkswagen tornaria a Saveiro não apenas boa, bonita e moderna, mas sedutoramente esportiva como sua aparência e dirigibilidade induzem a crer. Talvez vendesse pouco, mas formaria uma imagem atraente, de objeto do desejo, quase cult talvez, exagerando um pouco. Sonhar não custa, assim como lembrar de ícones do passado (Passat TS, Gol GTI...) que hoje não encontram recíproca no catálogo atual da marca. Para algo mais apimentado, há que se gastar muito dinheiro...

Enfim a nova Saveiro não é nova, mas um aperfeiçoamento daquela de 2009, e em breve – está programado – traremos uma avaliação desta picape em uso real, ou seja, fazendo o que dela se espera, levando gentes e coisas, pesadas de preferência, para conferir se o que já reconheciamos como muito eficiente desde 2009 está preservado nessa modernização etiquetada "2014". 


RA



FICHA TÉCNICA NOVA VW SAVEIRO

VERSÕES
Cabine Cimples 1,6, Cabine Estendida 1,6, Trooper 1,6, Cross 1,6
MOTOR
Instalação
Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote
Ferro fundido/alumínio
Configuração / N° de cilindros / n° de mancais
Em linha / 4 / 5
Diâmetro x curso (mm)
76,5 X 86,9
Cilindrada (cm³)
1.598
Taxa de compressão (:1)
12,1,1
Potência máxima (cv/rpm)
101/5.250 (G), 104/5.250 (A)
Torque máximo (m·kgf/rpm)
15,4/2.500 (G), 15,6/2.500 (G)
N° de válvulas por cilindro
Duas, atuação indireta por alavanca-dedo
N° de comandos de válvulas
Um, correia dentada / cabeçote
Formação de mistura
Injeção eletrônica multiponto no duto
Gerenciamento do motor
Magneti Marelli 9GV
Combustível
Gasolina comum e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Rodas motrizes / câmbio
Dianteiras / manual
Número de marchas
5 à frente + ré
Relações de transmissão (:1)
1ª 3,769; 2ª 2,095; 3ª 1,281; 4ª 0,927; 5ª 0,740; ré 3,182
Relação do diferencial (:1)
4,188
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson com subchassi, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora de 20 mm Ø
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal e amortecedor pressurizado
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira, assistência hidráulica opcional p/ 1,6 C.S/C.E, de série p/ Trooper 1,6 e Cross 1,6
Diâmetro mín. de curva (m)
11,9; c/ dir. assistida 11,5
Relação de direção (:1)
21,2; com dir. assisitida 15,8
N° de voltas entre batentes
4; c/ dir. assistida 3
FREIOS
De serviço
Hidráulico, duplo circuito em diagonal, servoassistido
Dianteiros
Disco ventilado de 256 mm Ø
Traseiros
Tambor de 230 mm Ø
RODAS E PNEUS
Rodas
Aço 6Jx14; Trooper e Cross 6Jx15
Pneus
175/70R14T; Trooper e Cross 205/60R15H
PESOS (kg)
Em ordem de marcha
1,6 C.S.1.020; 1,6 C.E. 1.035; Trooper 1.087; Cross 1.130
Carga máxima
1,6 C.S. 715; 1,6 C.E. 700; Trooper 548; Cross 605
CONSTRUÇÃO
Tipo
Monobloco em aço, picape 2 portas, 2 lugares, cabine simples ou estendida, subchassi dianteiro
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx)
C.S. 0,378; C.E. e Trooper 0,359; Cross 0,368
Área frontal (m²)
C.S., C.E. e Trooper 2,12; Cross 2,18.
Área frontal corrigida (m²)
C.S. 0,801; C.E. e Trooper 0,761; Cross 0,802
DIMENSÕES EXTERNAS (mm)
Comprimento
C.S., C.E. e Trooper 4.493; Cross 4.511.
Largura com/sem espelhos
C.S, C.E. e Trooper 1.708/1.893; Cross 1.729/1.898
Altura
C.S. e C.E. 1.497; Trooper 1.509 e Cross
Distância entre eixos
2.750
Bitola dianteira/traseira
1.434/1.493
CAPACIDADES (L)
Caçamba
C.S. 924; C.E., Trooper e Cross 734
Tanque de combustível
55
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h (s)
C.S., C.E. e Trooper, 10,8 (G) e 10,5 (A); Cross 11,7 (G) e 11,3 (A)
Aceleração 0-1.000 m (s)
C.S., C.E. e Trooper 32,6 (G) e 32,3 (A); Cross 33,3 (G) e 33 (A)
Retomada 80-120 km/h, 5ª (s)
C.S. 15,3 (G) e 15 (A); C.E. e Trooper 15,2 (G) e 14,9 (A); Cross 18,1 (G) e 17,9 (A)
Velocidade máxima (km/h)
C.S. 174 (G) e 176 (A); C.E.e Trooper 177 (G) e 179 (A); Cross 173 (G) e 175 (A)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 5ª (km/h)
C.S. e C.E. 35,5; Trooper e Cross 37
Rotação em 5ª a 120 km/h
C.S. e C.E. 3.380; Trooper e Cross 3.240
Rotação em vel. máx., 5ª
C.S 4.960; C.E. 5.040; Trooper 4.840; Cross 4.730





EQUIPAMENTOS NOVA VW SAVEIRO
1,6 C.S.
1.6 C.E
Trooper
Cross





EXTERIOR
"Santo Antônio" com função de aerofólio
T
T
S
"Santo Antônio" com função de aerofólio e braços estendidos sobre as laterais da caçamba
S
Antena de teto
S
Apoio lateral para acesso à caçamba
S
S
S
S
Bagageiro de teto longitudinal
T
T
S
Capota marítima com ganchos deslizantes
O
O
O
S
Carcaça dos espelhos na cor "chrome effect"
S
Chave-canivete com controle remoto
O
O
O
O
Estepe sob a caçamba
S
S
s
S
Faróis duplos com máscara negra
T
T
S
S
Friso lateral com inscrição "Saveiro Cross
S
Grade para a janela traseira
S
Iluminador da caçamba na 3ª luz de freio
T
T
S
S
Maçanetas na cor do veículo
S
Moldura nas caixas de roda
S
S
Moldura nas soleiras
S
Molduras alargadas na caixas de roda
S
Novos pára-choques off-road com logo "Cross" na grade do radiador
S
Pára-brisa com faixa degradê
S
S
Pára-choques na cor do veículo
S
S
Pneus 205/60R15
S
Pneus 205/60R16 All-Terrain
S
Protetor de caçamba
S
S
S
S
Repetidoras do indicadores direção nos espelhos
S
Revestimento das portas com aplique em tecido
T
T
S
Rodas de alumínio 15 pol. "Stuttgart"
O
O
S
Rodas de alumínio 15 pol. diamantadas "Atacama"
S
Rodas em aço na cor prata com pneus 175/70R14
S
S
Tampa da caçamba com amortecedor e chave
S
S
S
S
INTERIOR
Ajuste de altura do banco do motorista
S
S
S
S
Ajuste de altura e distância do volante
S
Ajuste interno dos retrovisores externos
S
S
S
Alarme keyless
O
O
O
S
Alça de teto para o passageiro
S
S
S
S
Aquecimento e ar-condicionado
O
O
O
O
Ar-condicionado
S
Bolsas para bagagens nos encostos
O
O
Console central com dois porta-copos
S
S
S
S
Conta-giros
S
S
Espelhos externos com comando elétrico e orientaçào para baixo ao engatar ré
O
O
O
S
Inscrição "Cross" em alumínio na soleira interna
S
Janela traseira corrediça
O
O
O
Janela traseira corrediça com grade de proteção
S
Luz de aproximação e afastamento do veículo
S
Luz de leitura dianteira
O
O
O
S
Moldura cromada nos instrumentos
S
S
S
S
Novo I-System
S
S
Pára-sóis com espelho e iluminação
S
S
Porta-objetos nas laterais das portas
S
S
S
S
Porta-revistas atrás do banco do passageiro
S
S
S
S
Quatro alto-falentes e dos tweeters
S
Rádio/toca-CD MP3/USB/Bluetooth/interace iPod
O
O
O
O
Rede de retenção de carga no painel tras. da cabine
S
Revestimento das portas c/ aplique couro sintético
O
Revestimento dos bancos couro sintético Native
O
O
Sapatas de pedais de alumínio
S
Tamporizador do limpador de pára-brisa variável
S
S
S
S
Tomada de 12 V
S
S
Tomada de 12 V adicional atrás banco do passageiro
S
Travamento central com controle remoto
O
Travamento central com controle remoto do levantador do vidro, um-toque e antiesmagamento
O
O
O
S
Travamento central de portas
S
S
S
Travamento central de portas com controle remoto
S
Vidros com acionamento elétrico
S
S
S
S
Volante multifuncional para rádio, telefone, computador de bordo e i-System
O
O
O
O
SEGURANÇA ATIVA
Bolsa inflável do passageiro com desativador
S
S
Bolsas infláveis frontais
O
O
S
S
Direção com assistência hidráulica
O
O
S
S
Faróis auxliares de dupla função (neblina e longo alcance)
S
Faróis de neblina
O
O
S
Freios ABS
O
O
S
S
Luz traseira de neblina
O
O
S
S
Sensor de estacionamento traseiro
O
O
O
S





– não disponível    S de série    O opcional    T pacote Trend

PACOTE TREND (1,6 C.S. e C.E. somente)




"Santo Antônio" com função de aerofólio




Bagageiro de teto longitudinal                    (C.S. não)




Bancos dianteiros conforto com cobertura lateral




Calota integrais para aro 14 pol. "Trophy"




Carcaça dos espelhos e maçanetas na cor do veíc.




Chave-canivete




Direção com assistência hidráulica




Emblema Trend




Faróis duplos com máscara negra




Friso de proteção lateral na cor do veículo




Grade do radiador em preto Ninja com friso cromado




Pacote cromo - detalhes internos cromados




Pára-choques na cor do veículo




Revestimento das portas com aplique em tecido




Revestimento dos bancos em tecido (Tear Jacquard)







34 comentários :

  1. Se a Saveiro tivesse mesmo o motor EA113/2.0 do Golf já seria um canhãozinho! E atrairia muito publico.

    As Saveiros AP 2.0 já andavam demais tendo uma curva de potencia não tão favorável quanto ao do EA do Golf

    ResponderExcluir
  2. Rafael Ribeiro11/05/13 12:36

    Se eu fosse comprar uma picape desse segmento para uso pessoal, escolheria a Saveiro. Como pequeno empresário, fiz como a maioria dos frotistas, escolhi a Strada pelo preço, evidentemente levando em conta questões como seguro, consumo, robustez e outros aspectos importantes para quem roda muito.

    Acabei comprando uma Strada com Ar, direção hidráulica, vidros elétricos, proporcionando maior conforto a meu motorista, que assim tem melhor produtividade, com menos cansaço, tudo pelo preço da Saveiro básica.

    ResponderExcluir
  3. posso dar uma sugestão para a avaliação??? levem uma carga de uns 400~500 kg que tampe todo o vidro traseiro, impedindo a condução pelo espelho da cabine. Peço isso, pois trabalho na empresa de pallet do meu pai, e quando temos alguma carga pequena (até uns 20 pallets, cada um com 20kg) para cidades próximas, eu mesmo faço a entrega, mas fico sem poder manobrar pelo espelho da cabine, além do peso extra que tem na caçamba, que fica extremamente perceptível nas lombadas. Atualmente dirijo uma montana 1.4

    ResponderExcluir
  4. Uma pena que acabaram com a versão Trend. Temos uma aqui em casa, justamente nessa versão Trend, CE. Sem sombra de dúvidas,dos populares é o melhor carro que já dirigi. Anda muito bem, excelente estabilidade e troca de marcha precisa.
    Com relação à essa remodelação fiquei decepcionado com a traseira, que não tiveram o trabalho nem de mudarem as lanternas, cujo desenho foi projetado para formas mais curvilíneas. Admiro a nova arquitetura eletrônica da VW, mas vá explicar para o Sr. Zé da venda que isso é melhor do que no da Strada, ou para aquele boy e sua Adventure que nunca viu terra na vida.
    Há rumores de uma versão cabine dupla, o que do ponto de visto prático acho absolutamente desnecessário e fútil, visto que carregam-se 5 ou 4 pessoas com total desconforto, e que não é possível carregar cargas maiores. Utilidade essa que deveria ser suprida por uma Station Wagon, cada vez mais raras nas lojas.
    E para uma gama maior de motorização é absolutamente possível a VW introduzir o 1.4 da Kombi nas versões de entrada, e o 2.0 EA-113 na versão Cross.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leandro197811/05/13 16:57

      Yuri, penso exatamente o mesmo em relação a Strada Cabine Dupla e, possivelmente será o caso de uma Saveiro de mesma configuração. Elas não fazem bem nada a que se destinam. Seja levando pessoas a mais (banco traseiro desconfortável), seja levando carga (caçamba pequena devido ao maior espaço da cabine). Uma Station Wagon faria ambas funções muito melhor.

      Excluir
    2. Já pensaram uma nova Parati com o entreeixos dessasaveiro? :)

      Excluir
    3. O entre eixos de 2,75 numa Parati seria maior do que o da Passat Variant alemã...

      Excluir
  5. Depois do Courier, a dona da maior caçamba é a Strada (talvez a concorrente da Peugeot seja melhor). Some-se a isso a suspensão traseira por um robusto feixe de molas e um dos mais baratos (se não mais barato) custo de manutenção da categoria, temos os motivos da liderança da Strada.

    A Volks, ao invés de agregar o que o competidor tinha de bom, apenas substituiu 6 por meia dúzia, enquanto a Chevrolet andou para trás.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nunca a strada ganhara da saveiro bolinha em materia de caçamba seu metro esta errado filho

      Excluir
  6. O problema aí é que, enquanto a Strada tinha cara de quem aguenta o tranco do dia-a-dia, a Saveiro ficou com cara de carro de boy para ir à balada.

    ResponderExcluir
  7. Gol, Saveiro e Celta.
    Os três últimos carros nacionais com nome em português. Ou existirá mais algum?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário Viajante11/05/13 17:28

      Polo, Golf, Onix...

      Excluir
    2. Viajante viajou...

      Excluir
    3. Gol deriva de Goal. O nome não é exatamente em português, mas aportuguesado.
      Polo é o nome anglófono dado ao esporte de origem persa e Golf, o nome do jogo inventado na Escócia sem nenhum aportuguesamento.
      Saveiro é palavra portuguesa, significa barco de tamanho pequeno e estreito movido ou não a vela, para pequenas travessias ou uso marítimo de proximidade à costa.
      Celta é o nome português dado aos Kelts, conjunto de tribos europeu da idade do ferro e idade média que fala idioma de origem céltica.
      Ônix é tipo de cristal, variedade de quartzo, de cor escura e composto de dióxido de silício. Palavra portuguesa, também, derivada de onyx, origem grega.
      Dos que me lembro agora que também possuem nome em português:
      Chevrolet:
      - Prisma;
      Fiat:
      - Bravo (coincidência);
      Volkswagen:
      - Santana;
      Hyundai:
      - Santa Fé (coincidência);
      - Sonata;

      Excluir
    4. É, viajou mesmo....

      Se fossem Pólo e Ônix (a pedra) com acento, e Golfe ao invés de Golf, aí sim estariam em Português.

      Ah, Prisma e Bravo também entrariam na lista.

      Excluir
    5. Corcel... Esqueceram dele?

      Tunco Maclovio.

      Excluir
    6. Creio que quando o Anônimo11/05/13 16:39 mencionou os "últimos nacionais", quis dizer apenas os carros em linha atualmente.

      Senão, a lista aumentava: além de Corcel, Brasilia, Parati, Prêmio, Pampa...

      Elba e Santana, apesar de parecerem nomes em Português, parece que foram inspirados em regiões geográficas, nomes de ventos ou correntes marítimas da Europa, pelo que já li.

      Excluir
  8. Como todo VW custa mais caro do que os seus concorrentes e oferece muito pouco em agregados. Enquanto a VW BR teimar em querer empurrar carros pelados com preço de carro completo, vai continuar perdendo mercado. Nunca comprei e nem irei comprar um VW, pois meu suado dinheirinho exige mimos que a VW BR acha que são o suprasumo do luxo. Pegue um voyage 1.0 2014 completo e vc tera a grata surpresa de saber que ele custa mais caro do que um Grand Siena Dualogic 1.6 16v. Lembrando que o siena tem um motor de mais de 110 cavalos e corrente de comando... Já um gol 2014, com o mesmo motor 1.0 sai quase o preço de um palio atractive 1.4. assim fica dificil querer levar um VW das auto para casa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, disseste tudo. A VW continua dormindo nos louros passados.

      Excluir
    2. Também acho. Se fosse comprar uma picapinha, ia de Strada.

      Excluir
    3. WANDERSON CALDAS NOVAS25/03/14 21:31

      migão mas você comprou o sienão,essa máquina ao invés do voyage?Pois você está certíssimo,o preço é exatamente esse q vc falou mas...Fui de voyagera na alta,e foi só alegria...deve ser porque sou quebrado,e preferí pagar 38 mil e quinhentos conto no voyage 1.0 completo...mas ipva acredite se quiser 596 cruzeiro do que no sienão maquinão 1.6 e blá blá blá mas mecânica em geral e ipva...se você saber quanto é depois posta aquí p nós(reforçando sou quebrado)!!!

      Excluir
  9. Na verdade as atuais nenhuma têm cara que aguenta o tranco. tenho um conhecido que comprou logo que lançaram uma Amarok...fez alguma barbeiragem na manutenção e fundiu o motor...assustado com a conta agora usa a Amarok só para "status"...para a lida comprou uma saveiro, mas já estava assustado com o valor da manutenção da suspensão na ultiamvez que levantou para o chekp, ele dalhe pau e em brete não têm o que dure. Mas outros têm starda, Montana e a conversa não é diferente.

    A quadradinha foi lider porque era a melhor...tinha bons motores a disposição desde o 1.6 da VW ou da ford,, tinha o vw 1.8 que era muito bom, além do nome VW e o baixo custo de manutenção que foi um dos grandes apelos da linha gol, parati, saveiro, voyage dos anos 80/90. Mas a Fiat chegou chegando com a trada, deu opções de motores que a Fiorino nunca teve e emcima da plataforma do palio.

    Agora virou moda essa de cabine dupla...caçamba que não carrega nada e os passageiros de trás sem conforto nenhum. Não entendo o nosso mercado, estamos matando as peruas para ter essas coisa quem nem carro é muito menos pick-up de utilidade pratica.

    Na minha lida ainda uso uma do tempo da autolatina, mecânica renault com motor/transmissão VW e carroceria ford.O Bom é que com exceção dos amortecedores(pelo menos comparados com o valor dos da saveiro da mesma época) o resto td é barato de se manter.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, estas cabine dupla não servem para nada, não tem caçamba que preste nem espaço para passageiros, além de serem feias pra caramba.
      Mas quem tem acha que está com um carrão....

      Excluir
    2. Esse é o brasileiro...ajudando a matar as peruas por causa dentre outras coisas dessas aberrações que agora vai virar moda, pick-up pequena CD...vem saveiro, depois Montana, a ford lança alguma outra e assim vai.

      No mundo inteiro temos boas opções de peruas, aqui não. A Perua Palio deve ter o porta mala muito maior que a caçamba dessa Strada CD, e penso que os passageiros do banco traseiro deve se sentir mais a vontade.

      Excluir
    3. Alias o que ninguém pensa em lançar é uma pick-up pequena com dotes para lama e barro...tal qual a pampa 4x4(só que sem as gambiarras e problemas...) Ai sim, muito mais utilidade que essas CD

      Excluir
  10. Pode ser mais cara que a Strada, mas que é muito melhor isto é !!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Velhinho com certeza,não adianta o povão ficar brabo não,é mais caro é pq é bom...e ponto final,é claro q há exceções,mas nesses casos entre gol e pálio,saveiro e strada,voyage e siena,a coisa fica fácil...é só lerem os compartivos!Fãn boys de fiat em 3...2...1!

      Excluir
  11. O homem gosta do quadrado, das quinas e arestas, já a mulher gosta de bolinhas, de formas ovais e lisas.

    O homem moderno, pelo menos o brasileiro, só gosta de cerveja e futebol e se deixou dominar pela mulher, que é a nova mandante do pedaço. O resultado disso são esses novos carros e picapes redondinhos e lisinhos, quase amorfos e iguais.

    Tunco Maclovio.

    ResponderExcluir
  12. Gosto muito da Saveiro e não tenho dúvidas que é a melhor do segmento.... a rigidez da plataforma e o acabamento São muito melhores que os da concorrência.... mas para passar a Strada em vendas, acho que boas pedidas seriam um valor mais em conta nas versões de entrada, feixe de mola pelo menos nas versões para trabalho, mais opções de motores, câmbio I Motion e pq não uma versão apimentada?

    ResponderExcluir
  13. Porque a Saveiro perde para a Strada? Além da já citada vantagemda Strada em número de versões e motores, essa tem reconhecida manutenção barata e rubustez, principalemente o eixo traseiro rígido. A Saveiro, ao contrário, desde gerações passadas tem um eixo traseiro de torção relativamente frágil, apesar de lhe dar um comportamento excelente quando vazia. Por último, e talvez o mais importante, o Custoxbenefício da Strada é muito superior ao da Saveiro, que como todo vw é caro e mal equipado.

    ResponderExcluir
  14. Normalmente a Saveiro é associada a carro de playboy baladeiro. O próprio comercial não mostra como sendo um carro de trabalho.

    João Paulo

    ResponderExcluir
  15. Que pena, a dianteira do Gol se vai, para dar lugar ao design corporativo.

    ResponderExcluir
  16. como já disse a saveiro ainda é a melhor dá sua categoria. Isso levando Em conta motor e câmbio e Beleza. Dirigibilidade e consumo. A strada não e feia mas para quem procura um utilitário de entrada a working o motor deixa a desejar por ser fraco demais e consumir mais que a saveiro. Nos testes do inmetro a saveiro foi a unica que teve seu conceito A. Nenhuma strada conseguiu , no asfalto achei a working agradável mas em estrada de chão totalmente desconfortável , pula igual meu mille pois os dois tem feixe de mola . E o motor fraco parecendo meu uno. Tem que embalar muito em subida. A montana recheada de equipamentos pelo mesmo preço da saveiro completa e strada tendo mais equipamentos que as concorrentes eu descartei, acabamento inferior as concorrentes. Como preciso de uma gabine simples pelo plano mais alimento a melhor e mais equilibrada foi a saveiro só queria todos equipamentos que a montana oferece a mais.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.