GOLF, DAS AUTO

Fotos: Arnaldo Keller


Quando da apresentação da linha Volkswagen nacional 2014, na fábrica 3, em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba, vi alguns Golf e me ocorreu de andar num, ver como estava desde que os dirigi no lançamento da "quarta geração e meia" em março de 2007, quando eu ainda escrevia para o Best Cars. Assim, solicitei um à fábrica e peguei um Sportline 1,6, cujo preço básico é R$ 56.070. Eu tinha curiosidade de ver, pelos parâmetros atuais, como era o carro de 1.227 kg propulsionado por um motor 1,6-litro de apenas 104 cv (melhor hipótese, com álcool, 101 cv com gasolina).

Para lembrar, o Golf surgiu na Alemanha em 1974, portanto completará 40 anos em 2014. Até o final do ano passado mais de 29 milhões haviam sido produzidos, ficando à sua frente apenas o Toyota Corolla, mas o japonês de hoje não tem a mesma arquitetura de motor dianteiro-tração traseira do começo de sua vida em 1966, ao contrário do Golf, de motor e tração dianteiros desde o início. Até o final de 2012 mais de 39 milhões de Corollas haviam sido produzidos, ajudado pela dianteira de oito anos de lançamento.

Mesmo sem o logotipo no volante sabe-se qual é a marca

A segunda geração do Golf alemão veio em 1983, a terceira, em 1993, a quarta, em 1997, a quinta, em 2003, a sexta em 2008 e a atual sétima, este ano. No Brasil, começou pela quarta em julho de 1999, precedido do Audi A3 em quatro meses, ambos inaugurando uma fábrica inteiramente nova no Paraná. O Golf continuou, mas o Audi parou em agosto de 2006. No ano seguinte a Volkswagen deu uma leve revitalizada no Golf, a primeira em oito anos foi quando surgiu a versão Sportline no lugar da Flash. Àquela altura havia até o GTI, com motor 1,8-L de 193 cv, embora com o truque de ser com gasolina premium – com comum caía para 185 cv. Era o segundo carro mais potente do Brasil, uma vez que Honda Civic Si tinha declarados 192 cv com gasolina comum, mas, informado pela Honda, 195 cv com gasolina premium.

Bancos são excelentes e do motorista tem ajuste de altura

Hoje a linha Golf consiste do 1,6, Sportiline 1,6 (ambos manuais), 2,0 automático e Sportline 2,0 automático, de seis marchas com trocas seqüenciais (tiptronic, Aisin epicíclico).

Bem, mas como é o Golf hoje? Bom em tudo, menos em espaço traseiro, por conta do entreeixos de apenas 2.515 mm – 2.580 mm na 5ª e 6ª gerações, 2.635 mm na 7ª. De ruim é só, porque no resto continua a ser admirável mesmo "velho", "datado" e outros adjetivos pejorativos usados à exaustão por quem sonha com "geração", "plataforma" e outros critérios de avaliação que de práticos têm muito pouco.


O ponto realmente alto do Golf é o jeito dele, que passa uma sensação de real qualidade onde quer se olhe, o que se sinta e escute. Os instrumentos principais de fundo acinzentado claro, branco, que acho ruim ao dirigir à noite, por efeito de eletroluminescência ficam a um passo do preto quando o sol se põe, perfeito. O acionamento do câmbio fabricado em Córdoba, na Argentina, é referência absoluta: preciso, carga de engate mínima e curso menor ainda. Dá vontade de ficar trocando de marcha o dia inteiro, como que procurando um pretexto para fazê-lo. Um pouco da herança do Fusca, que no seu tempo, início dos anos 1950, se notabilizava justamente nisso.


O motor EA111 8-válvulas de 1.598 cm³ está longe de ser considerado parrudo com seus parcos 104 cv a 5.250 rpm e 15,6 m·kgf a 2.500 rpm, muito menos para carregar um carro de 1.227 kg, mas no banco do motorista a sensação é outra. Os 11,2 segundos (declarados) para ir de 0 a 100 km/h conferem com a sensação, corroborada pela retomada 80-120 km/h em 5ª 13,9 segundos.

Nas retomadas o câmbio bem curto ajuda, pois a v/1000 é de 31,5 km/h, ou seja, o motor a 120 km/h gira alto, 3.800 rpm. Tanto é curto que à velocidade máxima informada de 185 km/h o giro vai a quase 5.900 rpm, 650 rpm acima da rotação-pico, o que, convenhamos, é exagerado, mesmo que o corte (limpo) ocorra só a 6.500 rpm. Acredito que pequena mudança na v/1000 por alteração da relação de diferencial (4,533:1), passando-a 34,3 km/h, 8% mais longa, deixaria o carro mais agradável sem perda de agilidade, dadas as características do motor, cujo torque máximo, como vimos, é a 2.500 rpm.


Em chassi, o Golf com a dupla McPherson-eixo de torção (suspensão traseira multibraço da geração 6 em diante) é irrepreensível no acerto de molas, amortecedores e buchas, dos melhores resultados que conheço, apesar de o carro avaliado estar com gigantescos rodas e pneus opcionais 225/45R17W (Bridgestone Turanza ER300) que, pelo perfil, não é o ideal em termos de flexibilidade de flancos. Aliás, são os únicos opcionais junto com bancos em couro, volante multifuncional e teto solar, que elevam o preço para R$ 59.650. Uma olhada na lista de itens de série no final mostrará o quão bem-dotado é o Golf Sportline.


A direção ainda tem assistência hidráulica, mas com calibração exemplar e relação adequada, 15,6:1, com 3,04 voltas entre batentes do volante de 370 mm de diâmetro, ajustável em altura e distância. Junto com o chassi, pedais e direção, quem gosta e quem não liga para carro sente enorme prazer em dirigi-lo. Em curva é perfeitamente confiável, com atitude correta sempre, fácil de guiar e incitando a explorá-lo.

É econômico, lendo-se no computador de bordo 9 a 9,5 km com 1 litro na cidade em tráfego médio e 12 a 12,5 km por litro em velocidade de viagem, com álcool, números que deveriam ser melhores com um câmbio um pouco mais longo.

A atmosfera a bordo é arejada e agrada a largura interna, que deixa o acompanhante longe. O Golf tem largura expressiva, 1.735 mm na carroceria (2.014 mm incluindo espelhos). Seus 4.204 mm o classificam como conveniente no trânsito urbano e sua altura de 1.458 mm está no ponto. O porta-malas de 330 litros tem tamanho adequado para um hatchback e o estepe (roda de aço com pneu 205/55R16, que é a medida de série, que deve ser perfeita) fica aí guardado.

 Vem, então, a questão: vale a pena gastar os preciosos reais num carro envelhecido? Nesse caso do Golf a resposta é categoricamente sim. Ele continua a valer o quanto custa.

E para quem faz questão de não usar embreagem, há os 2-litros com moderna caixa automática  6 marchas seqüenciais por R$ 61.280 básico.

BS



FICHA TÉCNICA VW GOLF SPORTLINE 1.6

MOTOR
Tipo
EA111, quatro cilindros em linha, comando no cabeçote, correia dentada, duas válvulas por cilindro
Diâmetro x curso
76,5 x 86,9 mm
Cilindrada
1.598 cm³
Material do bloco e do cabeçote
Ferro fundido e alumínio
Taxa de compressão
12,1:1
Potência máxima
101 cv (G), 104 cv (A) a 5.250 rpm
Torque máximo
15,4 m·kgf (G), 15,6 m·kgf (A) a 2.500 rpm
Formação de mistura
Injeção no duto
SISTEMA ELÉTRICO
Tensão
12 volts
Alternador
55 A
Bateria
50 A·h
TRANSMISSÃO
Tipo
Câmbio manual VW de 5 marchas à frente e uma à ré, tração dianteira
Relações das marchas
1ª 3,769:1; 2ª 2,095:1; 3ª 1,387:1; 4ª 1,026:1; 5ª 0,813:1; ré 3,182:1
Relação de diferencial
4,533:1
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson, braço em L inferior,  mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora de 21 mm Ø
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora de 18 mm Ø
DIREÇÃO
Caixa de direção
Pinhão e cremalheira com assistência hidráulica
Relação de direção
15,6:1
Diâmetro mínimo de curva
10,9 m
Voltas entre batentes
3,04
FREIOS
Dianteiros
A disco ventilado de 256 mm Ø 
Traseiros
A disco de 232 mm Ø
Controle
ABS, distribuição eletrônica das forças de frenagem
RODAS E PNEUS
Rodas
Alumínio, 6,5Jx16 (alumínio, 7Jx17 opcional)
Pneus
205/55R16V (225/45R17W opcional)
CONSTRUÇÃO
Arquitetura
Monobloco em aço, quatro portas, cinco lugares, subchassi dianteiro e traseiro
Aerodinâmica
Cx 0,343
Área frontal
2,07 m²
Área fronal corrigida
0,71 m²
DIMENSÕES
Comprimento
4.204 mm
Largura com espelhos/sem espelhos
1.735 mm/2.014 mm
Altura
1.458 mm
Entreeixos
2.515 mm
Bitola dianteira/traseira
1.5130/1.492 mm
CAPACIDADES E PESOS
Porta-malas
330 litros
Tanque de combustível
55 litros
Peso em ordem de marcha
1.227 kg
DESEMPENHO
Velocidade máxima
183 km/h (G), 185 km/h (A)
Aceleração 0-100 km/h
11,5 s (G), 11,2 s (A)
CONSUMO DE COMBUSTIVEL
Cidade
9 a 9,5 km/l (computador de bordo)
Estrada
12 a 12,5 km/l (computador de bordo)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 5ª
31,5 km/h
Rotação a 120 km/h
3.800 rpm
Rotação em veloc. máx., 5ª
5.870 rpm






EQUIPAMENTOS VW GOLF SPORTLINE 1.6

Abertura elétrica da portinhola do tanque de combustível
Acionamento elétrico dos vidros
Ajuste de altura do banco do motorista
Ajuste de altura e distância do volante
Alarme Keyless
Ar-condicionado digital
Banco traseiro bipartido
Bolsas infláveis frontais
CD player com MP3, Bluetooth e entradas SD-Card, USB e interface para iPod
Console central com porta-copos dianteiro e traseiro
Controle de cruzeiro
Defletor de teto traseiro
Descansa-braço dianteiro com porta-objetos
Direção assistida hidraúlica
Escapamento com saída dupla cromada
Espelho esquerdo convexo
Espelhos de cortesia nos pára-sóis
Faróis com função de chegada e saída do veículo
Faróis de neblina
Faróis e lanternas com máscara negra
Freios com ABS e EBD
Frisos laterais, retrovisores e maçanetas na cor do veículo
Grade dianteira inferior na cor preto fosco
I-System
Luz traseira de neblina
Manopla do câmbio revestida de couro com detalhes em alumínio
Paine de instrumentos com iluminação branca
Pneus 225/45R17 (Opcional)
Porta-óculos
Repetidoras dos indicadores de direção nos espelhos
Retrovisor interno fotocrômico
Retrovisores externos elétricos com auto-rebatimento
Revestimento do bancos em couro/tecido
Revestimento dos bancos em couro preto (Opcional)
Rodas de alumínio 16-pol
Rodas de alumínio 17-pol (Opcional)
Sensor de estacionamento traseiro
Sensores de chuva e crepuscular
Tampa do porta-luvas com chave
Teto solar (Opcional)
Volante multifuncional em couro (Opcional)



(Atualizado em 7/05/13 às 13:07, correção de informação do Golf GTI)

215 comentários :

  1. Tive um 2002, preto, wue era uma delícia de guiar.

    HS

    ResponderExcluir
  2. Esse carro é uma vergonha nacional, mesmo apresentando as qualidades declaradas.
    Recentemente um jornalista britânico esteve no no Brasil para andar em outra vergonha maior ainda chamada Kombi e relatou ter visto uma aberração, um golf remendado igual ao da matéria e logicamente foi motivo de piada. Segue o comentário:
    Outros destaques, e temos muito tempo para curti-los, incluem um Golf de 4º geração com novas lanternas e faróis que parecem terem sido desenhadas por Tex Avery, uma crossover fútil chamada Saveiro (vocês podem ficar com ela, junto com a versão do Ka europeu original, mas com uma frente estúpida e uma traseira ainda mais gorda do que o do nosso modelo). Também há incontáveis carros da GM com aparência ireemedíveis, como o Chevy Celta ou a Montana. Nem vale a pena procurar por eles no Google.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Reiter
      Dirija-o e depois diga se é vergonha nacional. Dizer antes é mera especulação.

      Excluir
    2. Bob, já dirigi e afirmo sem especulação.

      Excluir
    3. Como se os ingleses tivessem só maravilhas lá... Problema é apenas o preço que pagamos, isso sim lamento, pagamos muito caro. E a culpa não é só das montadoras.

      Excluir
    4. Dirija os modelos europeus V, VI e VII Bob e diga se é mera especulação.

      Excluir
    5. Essa é sua opinião ou do Jornalista Britânico? (em maiúsculo, por favor, ele é britânico e nós, claro, selvagens)

      Esse carro é uma Vergonha Nacional? Cara, temos muitas, mas muuuitas vergonhas nacionais aqui, e com certeza o Golf não é uma delas.

      Eduardo Trevisan.

      Excluir
    6. Ah, se as vergonhas nacionais fossem como esse carro....

      Excluir
    7. "Problema é apenas o preço que pagamos, isso sim lamento, pagamos muito caro."

      Exatamente! Carro ruim e carro caro são duas coisas bem distintas. O Golf é um bom carro a um alto preço, já outras opções em nosso mercado são ruins independente do preço que se cobra. Outro que merecia melhores olhos é o Polo, que infelizmente, mesmo de construção superior, é esmaecido por modelos mais "modernos" e "recentes" de preço similar dentro da própria linha de produtos da marca.
      Quanto ao jornalista britânico, tenho certeza de que ele é parâmetro, afinal, vivemos no mercado inglês, e não no brasileiro.

      Excluir
    8. Interessante o comentário do inglês, já que na Inglaterra o Golf é um dos carros mais vendidos e queridos. Aluguei lá um Golf há 2 anos atrás e era exatamente igual a este da foto (e era novo). Excelente carro!

      Excluir
    9. Anônimo07/05/13 15:11

      Como você conseguiu esse milagre de alugar um carro igualzinho a esse há dois anos na Inglaterra, se esse modelo reestilizado nunca foi vendido lá? Não consegue distinguir um Golf V ou Vi do nosso 4,5 e ainda vem criticar os outros?
      Se ainda tivesse falado que foi em algum lugar onde esse caro foi vendido...

      Excluir
    10. Charles07/05/13 15:05 Exatamente o que penso Charles.

      Excluir
    11. Esse carro deve ser "ruim" mesmo. Tanto que esse modelo brasileiro reestilizado foi exportado pra o Canadá como "Golf City". Canadá só deve ter "porcaria" e deve ser um mercado "pouco" exigente...

      Excluir
    12. De boa, quem é esse "jornalista britanco"? Uma especie de Mino Carta de cartola no estilo do "quanto pior melhor"? Ou Colunista de tablóide sensacionalista dedicado a falar mal da familia Real com uma coluna de carros?

      Os ingleses fabricavam Land Rover Defender com todos as suas qualidades e defeitos até 2 anos atrás, quem são os "Lords" para criticarem a Kombi o Golf e a Saveiro?????

      E esse tipo de opinião, ventilada pelo leitor pseudo-intelectualizado infelizmente é quem critica bons produtos e elogia fabricantes que "incentivam a inovação" como um determinado fabricante que "renovou todo o seu portifólio de produtos utilizando motores rebatizados da sua linha antiga. E a imprensa vendeu como novidade e o leitor médio comprou a idéia...Vide os motores "Meriva/StiloTech F1" que agora viraram "Econoflex" na versão 8 valvulas e Ecotech (o Eco, de ecológico é outra enganação que vende bem pra caramba) para a versão 16 válvulas
      _____________________________

      Nunca tive o Golf como uma hipotese de compra de carro para minha mulher. Confesso que depois da matéria de hoje passei a avaliar a idéia!

      Excluir
    13. Alguém tem um link pra essa reportagem britânica (pode ser em Inglês)?

      Excluir
    14. "...foi exportado pra o Canadá..."
      Só que lá, foi vendido bem barato, coexistindo com o modelo atualizado.

      Excluir
    15. Bacaninha esse jornalista britânico de "meia pataca" vir ao Brasil para falar mal dos nossos carros. Que fique lá na sua terra natal e sua mediocridade ímpares, afinal lá deve ser perfeito. O Brasil pode ter todos os defeitos do mundo, mas não admito absolutamente que estrangeiro algum venha até aqui para falar mal. Afinal, todos vêm por livre e espontânea vontade. Se não gostam, que nem se aproximem.

      Excluir
    16. Primeira vez que comento no blog, sou leitor a pouco tempo.

      Mas sei que a matéria britânica citada foi publicada no site do Top Gear, é uma boa leitura com bela fotos por sinal.

      Recomendo que leiam além do trecho supracitado, traduzido:
      http://topgearbr.wordpress.com/2013/04/15/o-topgear-com-dirige-a-vw-kombi-no-brasil/
      (a fonte original esta no final do link)

      Sobre o Golf, morro de vontade de dirigir um. Principalmente os antigos.
      Mas se tratando em carros 0km, o Focus não seria mais negocio?

      Excluir
    17. E para quem deseja ver o artigo original, segue o link:

      http://www.topgear.com/uk/photos/volkswagen-kombi-van-brazil-top-gear-2013-04-12

      São 19 fotografias, e abaixo de cada fotografia tem-se um trecho do artigo. Basta ver cada uma das 19 imagens para assim poder ler todo o artigo.

      Excluir
    18. Li essa matéria do Top Gear e achei bem estúpida. Claro que nosso mercado é péssimo, mas vergonha nacional? Sou suspeito pra falar do Golf pois tenho um GTI 94 e um 01 (este último 1.8 turbo). O Mk4 é dos melhores carros que ja dirigi em termos de comportamento dinâmico, acho que só. Perde para o old New Civic... a Saveiro, veja só, fez muito sucesso entre os alemães no mais recente encontro GTI Treffen em Worthersee, na Áustria. Procure formar sua própria opinião antes de fazer coro pra babaquices ditas pelos outros, ainda mais se tratando de gringos que vêm aqui escolachar nosso pais.

      Excluir
    19. Reiter
      Se você já dirigiu o Golf em venda aqui e sua opinião não é especulação, acha mesmo o carro "vergonha nacional", você não tem noção do que é automóvel. Desculpe dizer isso.

      Excluir
    20. Road Runner, que comentário estranho, você encara quase que como uma ofensa pessoal, uma opinião quanto a um produto da Volkswagen (não tenho opinião sobre o golf 4 ser bom ou ruim, apenas estou dizendo que é um produto desatualizado em relação ao golf 7, e por preço equivalente, na Europa vendiam uma versão desse carro em 1999 e não vendem mais porque acham que podem fazer melhor hoje, quero acreditar)

      não existe motivos para defender o Brasil ou VWB nisso e apedrejar alguém que vem de um mercado mais evoluído e tem expectativas diferentes.

      Excluir
    21. Acabei de ler a reportagem do TG e ainda não entendi o porque do pití que alguns deram aqui por causa dela. Não ví nada de mais. Foi um relato de situações que para eles são pitorescas, totalmente diferente do que estão acostumados. Seria algo como se uma reportagem nossa fosse relatar o que é dirigir, do lado contrário, diga-se de passagem, um morgam, um seven ou um daqueles carrinhos de 3 rodas numa, para nós, pitoresca paisagem inglesa.

      Excluir
  3. Bob, "Àquela altura havia até o GTI, com motor 2-L de 193 cv", o motor era 1,8-L.

    ResponderExcluir
  4. Uma relíquia soviética praticamente: comandos do painel lá embaixo (ar e rádio); distância entre os eixos curta demais para um quatro portas desse naipe, refletindo isso em pouco espaço...visual cansado apesar de sólido, nulidade em termos de personalidade automotiva tanto pelo grande número de carros iguais por sucessivas gerações quanto pelo próprio estilo defasado. Motor com números bem pobres nas duas opções de cilindrada....

    Mas...

    Absolutamente gostoso de guiar; intuitivo, sempre te faz buscar o melhor na sua própria experiência de direção, carrinho focado e coeso, anda bem se corretamente incentivado pela - ótima - caixa de mudanças, bem acabado e silencioso.

    Um novo carro antigo que sempre renova meus votos à direção, sempre...a ponto de eu sempre o preferir em relação ao seu arquirival Focus, quando o quesito condução é analisado individualmente.

    Que venha logo a sua nova geração!

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MFF, você pensa o que eu penso à respeito do Golf... e do Polo também..

      Abs,

      Excluir
  5. Salgado esse Golf.

    Ainda tem a versão GT 2.0? Sendo esta manual.

    ResponderExcluir
  6. O carro é bom, e vai continuar assim por muito tempo. E se está no catálogo até hoje é porque vende.

    A questão é porque o brasileiro aceita um produto com esse projeto e não exige, através do seu poder de compra, uma geração atualizada?

    Se esse carro é bom, imaginem o atual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos Alvarenga,

      E será que precisamos mesmo disso?

      Eu penso que se instalou uma loucura generalizada de melhoramentos contínuos e incessantes.

      Em minha opinião, esse carro poderia ter apenas algumas modificações anuais e ponto final. Seria um modelo para nunca ter fim.

      Só não compro um, devido ao preço que considero excessivo.

      Excluir
    2. Complementando:

      É que com esse preço, acredito poder comprar coisa melhor...

      Excluir
    3. Essa loucura tem nome e é a obsolecência programada (http://pt.wikipedia.org/wiki/Obsolesc%C3%AAncia_programada). Ou seja, incutir no consumidor o desejo desenfreado por novidades.

      Excluir
    4. Bom, então poderíamos tranquilamente estar rodando em nossos Opalas, Fuscas, Tempras, Escorts... Já que não é preciso evoluir... Eu penso seriamente em trocar este ano meu Celta 2011 por um C4 VTR 2008, porque eu quero um carro melhor do que o que eu tenho. Se já existe uma versão melhor do Golf, por que devemos idolatrar o Golf IV?

      Excluir
  7. Serei obrigado a discordar.

    Outro dia, estava na Rod. Fernão Dias voltando pra São Paulo, dirigindo rápido quando um "mala" num Golf começou a me azucrinar. Possuo em Focus 1.6, do modelo anterior.

    Pensei: "vamos ver até onde vai a brincadeira".

    Em momento algum conseguiu me passar, seja nas retas, seja nas curvas (se bem que o motorista - molecão playboy - demonstrava receio em entrar pisando fundo nas mais fechadas).

    Somente me passou quando fui pra faixa da direita e reduzi a velocidade para separar o dinheiro do pedágio.

    Quando fui ultrapassado, surpresa. Era 2 litros. Fiquei imaginando se um Golf 2.0 não conseguiu me acompanhar - e não sou nenhum piloto não - o quão lerdo deve ser o 1.6.

    Com essa grana, tem outros carros, a meu ver, bem melhores.


    Marco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns!!

      Excluir
    2. não duvidar de ti, mas nunca sabemos o tão afim de fato estava disposto a passar.

      Excluir
    3. Pronto, chegou o bonzão. Fica na frente querendo se mostrar. Deixa o cara passar e pronto. Ainda, fica de "brincadeira" em estrada complicada... O que se vê de mané na Fernão...

      Excluir
    4. Vai prá Interlagos Marco!

      Excluir
    5. Marco,
      Com todo o respeito, mas esta situação que você descreve está longe de ser parâmetro para determinar qualquer coisa em relação aos dois carros. O que você deveria fazer, para poder citar com propriedade qualquer diferença nesse sentido, é experimentar o Golf 2.0 e aí sim tirar conclusões.
      Eu tenho alguma km com Focus Mk1 1.6 e digo que dos motores de 1,6 litros que já experimentei o Rocam esta longe de ser louvável. Respostas do acelerador bem anestesiadas, rendimento bastante prejudicado acima das 4.000 rpm, quando se torna urrador e perde o fôlego, e escalonamento de câmbio relativamente longo (o que é bom, mas não para acelerar). O único motivo por não citar sua aspereza de funcionamento fica justamente pelos coxins hidráulicos que fazem um bom serviço amortecendo o conjunto, e só. Ele é muito bom na cidade por desempenhar bem em baixos regimes de rotação (em que pese o consumo, na melhor das hipóteses, razoável), mas não tem nenhuma vocação especial em estrada, ficando muito aquém do que o chassi tem a oferecer. Acho pouco crível que o Golf 2.0 desempenhe pior.

      Excluir
    6. Ao anônimo,

      eu abri pro cara passar, mas ele mesmo que ficou atiçando. Eu gosto de andar rápido, não apostar corrida. Mas sempre tem uns malas para provocar. Quem nunca pisou com outro carro numa estrada com pouco movimento que atire a primeira pedra. Só tem "santo" por aqui, né...

      Charles, é óbvio que o Rocam não é canhão (o duratec sim), mas abastecido com álcool anda bem sim (mas em alta vibra um pouco sim, como vc falou), ainda mais se estiver somente o motorista. E se estiver pisando pra valer, não dá pra utilizar a 5ª marcha, né, que é longa pra burro.
      E o Golf, mesmo o 2.0 não anda o que deveria ou sugere andar. Tem 120cv, rodas gigantes e pneus largos pra caramba, o que causa um arrasto enorme.

      E já andei bastante até de Golf 2.0. Tem bem mais torque em baixa que o rocam, o que não é mais que obrigação, mas que "morre" em alta também. Mas não vejo nada demais nesse golf 4,5 que temos por aqui.


      Marco

      Excluir
    7. Marco
      Parabens por tudo que voce nos relatou
      Incrivel e brilhante !
      Voce é o cara !
      Voce é meu herói!

      Excluir
    8. Marco
      O melhor é que voce conseguiu essa proeza toda usando dois velhos butjoes de gas de cozinha no seu Focus!

      Excluir
    9. E voltando da pescaria, onde (quase) pegou um peixão deeeeeeeeesse tamanho...

      Excluir
    10. Olha contra o Golf 2.0 não sei, mas o focus antigo 1.6flex quando abastecido com etanol anda muito bem, demais até para um 1.6 num carro medio, Golf 1.6 não tem chance nenhuma nem de arrancada nem retomada e final, o meu faz 0-100 na casa dos 10,7s e final em 207km/h de painel.
      em Track Days já testei contra Golf 1.6 e não dá nem diversão.

      Excluir
  8. Acho que o Golf está um patamar errado. Ele deveria ocupar o lugar do velho Astra, lá na casa nos 45-50 mil. Com os 56, que a VW tá pedindo nele, pode se pensar em opções melhor do segmento como o Cruze Hatch LT, Bravo, i30 caoa 2.0, Focus Titanium...
    Pq a Volks insiste em não atualizar o Golf?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra que atualizar, se o brasileiro idolatra pra esse modelo antigo e paga nele o mesmo preço ou mais caro que os carro que citou?

      Excluir
    2. Anônimo das 12:23; Sua pergunta:
      "Pq a Volks insiste em não atualizar o Golf?"
      Penso que a resposta seria:
      Porque insistimos em continuar comprando! A culpa é nossa!
      Ainda que:
      1)Este mercado seja fechado, fechadíssimo, amplamente protegido e com os vários piores produtos do mundo, sem nenhum carro autoentusiasta sendo feito aqui!
      2)Que mandem aqui as antigas quatro grandes,
      3)Que a Volks, indiretamente, controle os preços de todo mundo cobrando mais por menos nos produtos dela e com gente a vontade pagando.O resto cobra proporcional, é claro! Se podem cobrar muito, porque cobrar pouco?

      Ainda assim o consumidor quase conseguiu quebrar a Ford aqui e poderíamos fazer o mesmo com a qualquer um deles. Basta não comprar. Da minha parte eu não compro mais volks a mais de 20 anos! Depois do Civic 2000, também não compro mais Civic. O Accord continua ótimo e se voltar eu compro. Toyota Corolla comprei agora em 2012, mod 2013 e me dei mal. O carro é ruim a beça. Pedi até um novo teste ao Bob e ele ficou de fazer. Comprei meu Omega e gostei, embora estivesse fora da GM a mais de 10 anos.Voltei agora mas este Omega é diferente, elogiado por muitos e tinha preço menos indecente.Gostei e o carro é bom a beça.
      Se os caras não melhorarem ou aprontarem, seja de qualquer marca, volto para minha política antiga de comprar só usados já amplamente testados. Passei anos assim e me dei menos mal. MAC.

      Excluir
    3. MAC - 07/05/13 14:08

      "Toyota Corolla comprei agora em 2012, mod 2013 e me dei mal. O carro é ruim a beça."

      Camarada, quais aspectos negativos vc enxergou no Corolla? Seu carro é A/T?

      Excluir
    4. O Astra sim, foi uma ótima opção de compra nos seus anos finais, oferecido com bastante desconto. Em que pese sempre ter tido acabamento inferior ao do Golf, não ficava a dever em conjunto mecânico, até pelo contrário. Seguro mais barato, bons índices de consumo no álcool no flex 140cv, etc etc
      O Golf IV continua um bom carro, mas por esse preço...

      Excluir
    5. Anônimo 7/05/13 12:23
      Boa pergunta. O pior que possivelmente o VII venha do México.

      Excluir
    6. André Castan07/05/13 22:45

      Exatamente amigo. Um carro é bom quando entrega mais por menos. Por esse preço quase compramos um Cruze Sport6 que é muuiito mais carro em todos os sentidos. Ou seja, ou Golf não é nada bom. Seria se estivesse na casa do 45k no máximo.

      Excluir
    7. Nicolas: veja a matéria do Bob, "carro de corrida",(basta pesquisar no quadrinho lá em cima que o site te redireciona) e no final do texto ( era o ultimo comentário)eu explico detalhadamente sobre o Corola. Sds.MAC.

      Excluir
  9. Depois da Palio Weekend, agora o Golf! Legal esses posts com carros nacionais pouco falados na atualidade. Aposto em mais de 100 comentários.

    Quanto ao Golf, difícil ouvir falar mal do modelo. É um carrão, sem dúvidas, mas o alto preço do seguro dele inviabiliza a compra. Pra ser sincero, estou meio por fora disso, nem sei se hoje ainda é tão alto, mas é uma imagem que ele carrega, assim como a finada Parati.

    Bob, você disse que no Brasil começou em 99 com a 4ª geração. Está se referindo só aos fabricados no Brasil ou esqueceu da 3ª geração importada da Alemanha e do México?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe,
      Refiro-me aos fabricados aqui.

      Excluir
    2. Felipe, eu cotei esses dias no bidu.com.br, e no meu perfil tava beirando os 8 mil reais na Tokio Marine. Sendo que no meu Celta 2011 eu pago 1300 na Porto Seguro.

      Excluir
  10. Bob,

    Na minha opinião, o Golf tem outro defeito não citado no post, que é o preço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CCN 1410
      Informei o preço, mas defeito nesse quesito depende da ótica de cada um.

      Excluir
    2. Desculpe Bob, mas este trecho dá outra impressão:
      "Vem, então, a questão: vale a pena gastar os preciosos reais num carro envelhecido? Nesse caso do Golf a resposta é categoricamente sim. Ele continua a valer o quanto custa."
      Até estranhei pois é raro o sr. comentar sobre valer o que custa.

      Excluir
    3. Gostaria de salientar um ponto que ninguém citou: todos reclamam do preço, mas esse citado é o preço de tabela. Na prática o preço é bem mais baixo. Falo por experiência. Comprei meu golf 2.0 automático top de linha com tudo que vc imaginar por 58k, quando o valor de tabela era 64k. E não precisei negociar muito. Estou muito satisfeito. Sempre tive carros VW e gosto da marca. São carros gostosos de dirigir, com invariavelmente motor de boa resposta. Só sinto falta da economia do meu polo anterior. E pra quem fala que os VW são "pelados" ou mal-acabados, é só parar de olhar o gol. Os carros mais pra cima da linha são muito bem acabados e cheios de tecnologia. Dá uma olhada no tiguan. Mesmo um pouco mais caro que os concorrentes, não dá nem pra comparar com sportage, ix35 e afins.

      Excluir
    4. Gosto nem mal gosto se discutem.Uns gostam dos olhos e outros das remelas.

      Excluir
  11. BS a suspensão multibraço vem desde a 5ª geração.
    Na 7ª geração apenas nas versões acima de 110cv.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ouvi dizer que por isso e pelo refinamento construtivo e de projeto que a 5ª geração não foi feita no Brasil, assim como as seguintes. Dizem que o de 5 geração era caro de se produzir até na Alemanha!

      Excluir
    2. Claudio Abreu08/05/13 00:41

      E por isso é que dizem que a 6a (e a 7a) são piores que a 5a; economia de escala, processos otimizados e temos um carro (4a) que, apesar do estilo, não virá muito diferente do que está por vir. Concordo com o Bob: ainda é um baita dum carro. Ainda vamos sentir saudade.

      Excluir
  12. O Astra com seu 2.0 jurássico era uma beleza também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo07/05/13 12:40 Jurássico ou não anda pra chuchu ,não é fácil acompanha-los ,só o consumo que é desagradável.

      Excluir
    2. Apesar de ainda ser encarado com certa aversão por muitos, a instalação de GNV na alimentação desse motor resolve o problema do consumo. Esse motor família II se adapta muito bem à conversão. E, de quebra, com os avanços em tecnologia no sistema de GNV, perde-se pouco em desempenho.

      Por experiência, já cravei 180Km/h em um Vectra 2010, alimentado por GNV. Puxa forte esse motor. Com o cabeçote roletado a partir de 2009 ganhou-se um pouco em desempenho.

      Excluir
    3. O consumo elevado do Astrassauro é mais na cidade, na estrada é até bem econômico (versão 140cv) pelo desempenho. A boa aerodinâmica (melhor que a do Golf) ajuda.

      Excluir
    4. Astra usado é o bixo... anda muito bem, é bonito, fácil e simples de manter e barato ainda por cima....... teria um fácil (Flexpower)

      Excluir
  13. Ainda tem bate pé e bom punta taco!

    ResponderExcluir
  14. Analisando pelo lado de que os carros a cada nova geração estão cada vez maiores por fora sem ganhar muito (ou até perder) dimensão interna, o espaço interno do Golf está ainda de bom tamanho no seu segmento.

    E é um dos poucos carros hoje que ainda tem bate-pé!!

    Tem velocímetro digital como nos outros VW?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André
      Não tem o digital nem o pisca3, infelizmente.

      Excluir
  15. Bob, tenho um Gol 1,6 2013, tenho a impressão de o corte da injeção ser do tipo sujo, estou enganado ou é diferente do Golf?

    Já tive Golf 1,6, não adianta, mesmo sendo a mesma caixa no Gol, parece que no Golf e Polo tem um algo a mais um refino, pois são ainda mais gostosos que no Gol.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 07/05/13 12:50
      O corte do Golf é limpo, sem dúvida, mas o do Gol também me parecer ser. / Eventual diferença percebida entre Golf/Polo e Gol só pode ser no comando de câmbio, pois os câmbios são iguais em todos eles.

      Excluir
  16. O Painel pela foto parece torto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel
      Impressão só, não tem nada torto.

      Excluir
    2. Certamente o Daniel refere-se a esta imagem:
      http://1.bp.blogspot.com/-xgTEynAITPc/UYkInIHtdnI/AAAAAAAAJxo/jDM7MT1kv38/s320/DSC05426+(768x1024).jpg

      Nela percebemos o console central é levemente voltado para a esquerda, para melhor visualização e acionamento dos comandos pelo motorista, como também o conjunto rádio e controle de ventilação não estarem alinhados com as saídas de ar (não está centralizado em relação ao botão de acionamento do "pisca-alerta" - talvez para um maior espaço para a perna direita do motorista), sendo ainda mais deslocado à direita. Percebemos melhor esta característica quando confrontamos o alinhamento em relação à alavanca do freio de estacionamento, bancos e até mesmo com a manopla de câmbio e anel acinzentado da sua coifa protetora.

      Excluir
  17. Bob, o acabamento continua primoroso com aquele bainel com textura emborrachada?
    Teria um fácil, mas nunca comprado zero e se o seguro não fosse abusivo. Sendo assim fico com o meu Polo 2008 e Civic 98.

    ISM

    ResponderExcluir
  18. Bob,

    O Golf GTI de 193 cv tinha motor 1,8 e não 2,0...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E com gasolina comum tinha 180 cv, não 185 como no texto.

      Excluir
    2. Anônimo 07/05/13 13:44
      Perdia 8 cv, portanto 185 cv mesmo.

      Excluir
    3. E era turbo.

      Excluir
    4. Bob, o motor do GTI tinha 150 cv no lançamento . Depois foi lançado o motor de 180 cv, cujo modelo tinha o I do GTI vermelho. Somente no modelo restilizado é que a VW trouxe o motor de 193 cv

      Excluir
  19. Bob, o GTI não era 2-L. Era 1,8 litro 20 válvulas turbo.

    ResponderExcluir
  20. Bob,os dois VW alemães produzidos no Brasil,Polo e Golf,mesmo sendo jurássicos ,continuam interessantes demais ao se analisar a qualidade de construção,carroceria e acerto do chassis-suspensão..Quando possível,pegue um Polo manual para uma avaliação como a do Golf..O problema é o preço cobrado no exemplar 0km,mas para isso existem os com 1 ano de uso e apresentando condições identicas aos dos 0 km..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário Viajante07/05/13 17:58

      Eu tenho um Polo, meu pai teve um golf que eu dirigia bastante, são sim bons carros, o problema é que não mudam, não melhoram, não agregam mais equipamentos, não tem evoluções mecânicas...
      Meu pai não trocou o golf por outro golf pois era o mesmo carro, e eu naõ trocaria meu Polo por outro polo pelo mesmo motivo.

      Excluir
  21. Marcelo R. e mais dois leitores
    Claro, o Golf GTI era 1,8 e não 2 litros, confundi ao escrever. Já foi feita a correção, com alerta de atualização no final. Agradeço o aviso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outra coisa. A terceira geraçãoi de 1991, não de 93.

      Excluir
    2. Isso mesmo 91. Corrige lá Bob.

      Excluir
  22. Boa tarde meus caros autoentusiastas!
    Vejo em alguns comentários se referirem á um tal de "bate-pé", por mais que eu goste de carro e até entenda do assunto, essa é a primeira vez que escuto isso, o que seria esse tal de "bate-pé"?
    No mais o Golf continua um belo carro, pena já esta "ultrapassado" perante a concorrência.
    Att.
    Brenno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camarada, vc pode identificar o bate-pé na segunda foto, logo abaixo dos pedais.

      De todo modo, sugiro a leitura do texto abaixo:

      http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2010/08/tapetes-podem-atrapalhar.html

      Abraço!

      Excluir
    2. Brenoo
      O bate-pé um revestimento de plástico resistente na região dos pedais, existente para que o carpete não fure com o atrito do salto do sapato. Muitos fabricantes o estão eliminando partindo do pressuposto que todo proprietário irá equipar o carro com tapetes adicionais, com isso reduzindo custo do carpete, numa inequívoca depenação. Só que existe uma minoria, da qual faço parte, que não gosta de tapetes adicionais, mas se vê obrigada a tê-los só para que o carpete não fure.

      Excluir
    3. Boa noite,
      Nícolas e Bob Sharp,
      muito obrigado pelo esclarecimento, pude identificar o bate-pé na segunda foto, este bate-pé é de muita valia, como o Bob Sharp disse, pena os fabricantes estarem eliminando o bate-pé do mercado. Como gostaria que o meu carro tivesse um!
      Abraço
      Brenno

      Excluir
  23. Um excelente carro... há 14 anos atrás.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 07/05/13 13:23
      O que o faz supor que não continue a ser? Só para entender seu ponto de vista.

      Excluir
    2. Que o mundo muda, as coisas evoluem, o mercado hoje não é o mesmo de 14 anos atrás e exintem hoje opções melhores que ele. Entendeu agora?

      Excluir
    3. Já sei, vai dizer de boca cheia que falta s-e-g-u-r-a-n-ç-a...

      Eu também, recuso entrar num carro sem "air bag" de joelho, não entro, não entro, não entro!!!



      Foi só uma brincadeira.

      Excluir
  24. Andar num carro desses é garantia de ser parado pela polícia constantemente. Golf e A3 são os verdadeiros carro de "Mala".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 07/05/13 13:26
      Não é bem assim, exagero. Mas se tiver "sacos de lixo", pode ser.

      Excluir
  25. pena o GTI não estar em linha ja que tem desempenho bom e consumo quase igual a o 1,6 da materia e torcer para que venha ao brasil a nova geração.

    ResponderExcluir
  26. Bob, boa tarde.

    O antigo GTI tinha motor de 1,8 litro.

    Ainda há o GT 2 litros com caixa manual de 5 velocidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 07/05/13 13:28
      Dois litros, agora, só o básico e o Sportline, ambos automáticos.

      Excluir
    2. Nossa Senhora... tá triste ver esse fim dos manuais. Lembrei-me que há dez anos dirigi um Golf 2.0. Realmente muito bom o carro. Do 1.6 não tenho experiencia, mas me chama atenção negativamente a relação peso/potencia de 12kg/cv, pior que a de um Celta 1.0, com 11kg/cv. E o pequeno ainda não tem arrastar essas patonas 225...

      Abraço

      Lucas CRF

      Excluir
  27. Ah se eu achasse um desse ANTES DO FACELIFT em bom estado, que ainda não tenho caído nas mãos de "pilotos da marginal"...

    Geração 7 virá por umas 80 mil dilmas.
    Viuvada vai ficar louca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ledoni07/05/13 13:30 Verdade a molecada fuça modifica e entorta até as longarinas de tanta pancada que dão nos coitados.

      Excluir
    2. O Golf original era bonito.

      Excluir
    3. tenho vontade de ir atrás de um GTi antes do facelift em bom estado... coisa de uns 03 meses atrás me cocei para não pegar um Sport 1.8T 2005 simplesmente impecável... 25 mil Dilmas......

      Excluir
  28. Bem que podiam trazer o Santana Chinês de geração passada (como a GM fez com Classic) pra completar a linha de clássicos modernos por aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkk!!
      Olha Ledoni, eu não sei se vc está sendo irônico ou não, mas seu comentário foi genial!!! rsrs!

      O Observador

      Excluir
    2. Achei muito bom também!! Precisamos é de carros confiáveis, robustos e já provados!! Pra quê a 7a geração europeia, afinal? Brasil, cordial até com os carros velhinhos.

      Excluir
    3. Corsário Viajante08/05/13 15:19

      É isso ai! E que o Fusca também volte!

      Excluir
  29. Só para ver a evolução do Golf lá fora. O nosso ficou estacionado em 1997... imagina o quanto a VW tá ganhando em cima disso.
    http://ponderingcars.blogspot.com.br/2012/02/evolution-of-volkswagen-golf-1974-2009.html

    ResponderExcluir
  30. Esse Golf é bom ,mas ainda prefiro o Golf Europa ,achei o cambio meio curto, 3200 rpm/3500 a 120km/h acho ideal ,de cambio curto já basta o do meu carro,abraço.

    ResponderExcluir
  31. O carro é ruim? Não, pelo contrário. Vale o que pedem nele? Não. Por melhor que seja o carro, com 15 anos de produção e carros mais modernos e melhores como concorrentes, o valor do Golf é muito alto.

    ResponderExcluir
  32. Bom projeto, mas já teve sua época. Com concorrentes como Cruze, 308, Focus, C4 é covardia dizer que pode ser encarado como alternativa de compra a estes. A não ser que custasse 10.000 reais a menos.

    Ricardo2

    ResponderExcluir
  33. Bob, não duvido que o Golf seja um bom carro, afinal é o mesmo veículo lançado em 1999 e que fez um sucesso tremendo por sua dirigibilidade exemplar. Sei que não era o mote do texto, mas, dado seu preço, ele concorre diretamente com Focus, 308, C4, Cruze e outros hatches mais atuais. Aí fica a pergunta: frente a estes, vale mesmo a pena pagar o que a VW cobra no Golf? Acho que, como já foi dito aqui, se a VW o posicionasse com preço na casa dos 40 a 50 mil reais, seria um bom negócio.

    ResponderExcluir
  34. Senhores, os carros da volks sempre vão ser mais caros que a concorrência, sabe porque?
    Por causa da confiabilidade que ela tem no interior do país. Aqui na roça (tô no triangulo mineiro) golf é sonho de consumo, é migração natural de quem subiu na vida e pode abandonar o golzinho G4. Vende-se muito golf, de qualquer ano, zero ou usado, maioria 1.6, mas o embleminha some ou é substituido pelo 2.0. e daí?
    Meu fiesta 2010 1.6 vive passando algum na pista, mas cada um com sua pressa. O cara do golf deve estar bem mais confortável. O carro é moeda de troca, alto valor de revenda, todo mundo quer um. Eu preferiria um bora, mas esse não vingou. Já vi até pedreiro puxando carretinha com eles aqui. Se duvidarem mando foto.

    Tenho comigo que a impressão estática dos carros, cor inclusive, é segundo plano. Depois que se fecha a porta e bota o bicho pra andar, nem lembramos que cor é o carro. As impressões dinâmicas prevalecem mesmo porque carro é pra usar, não pra ornamentar a garagem.
    O golf sempre me passou a impressão de ser maior por dentro que o vectra, junto com o astra, os 3 passam uma sensação de amplitude ao volante, desde o piso muito largo até a distancia do parabrisas, a posição do volante e câmbio. Gosto muito do focus também, meu pai tem um sedã 2006, mas quando desço do carro, meu joelho afunda o botão do farol...... quase na mesma posição do golf. Não sou fã de VW mas prefiro o golf aos outros 3 citados.

    Luiz CJ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz CJ,
      a roça pode ser um bom teste de durabilidade, mas no sertão nordestino tem Fiat Mille (Uno, na verdade) de monte. Peças baratas e robustez. Acho que supera VW nesse ponto.

      Excluir
    2. Luiz CJ.07/05/13 14:29 Celtinha aguenta lenha também,estrada de terra ,buraco ,pode senta o reio sem dó que ele vai.

      Excluir
    3. Astra é um jipe também. Peças baratas, manutenção manjada, mais que Golf até. Não tem o mesmo nível de conforto, mas o desempenho é melhor.

      Excluir
    4. Não foi isso que eu quis passar.
      Ninguem aqui põe golf na lenha. Trabalhamos de Fiat Strada ou L200 e o golf tá lá brilhando pra ir no shopping, geralmente a 100 kms de casa, só asfalto.

      Sempre foi assim, a 30 anos, o patrão andava de f1000 e o peão de d-10, resultado de 70% das vendas para GM. Já nas mini pickups, patrão de saveiro e peão de pampa. Por alguns anos a pampa reinou sobre a saveiro. A VW demora pra acertar, mas o consumidor compra sem pestanejar.
      Só a amarok até hoje patinou. Essa semana estão imitando a campanha de lançamento das novas frontier 3 anos atrás. Ganhe 3 mil de bonus na troca de sua pickup qualquer marca por uma amarok.

      Golf é um tremendo símbolo de status ainda hoje e ninguem sabe diferenciar o ano. Sem comparação com os outros exemplos.
      É tipo S10, todo riquinho tem as pitbull, porque de 2001 até ontem, era sempre igual, ninguem vai saber se a sua era 2001 ou a última 2012. Se for pra pegar fêmea então, golf e s10 é chave de motel.
      Não penso assim como a maioria, os carros da minha familia são pensados racionalmente na compra.

      Luiz CJ.

      Excluir
    5. Caraca: Minas está onde sempre esteve, dizia Tancredo Neves, cuja capacidade de fazer um discurso sem dizer nada era notável. Diferente do nosso amigo Luiz CJ que deu um panorama completo do atraso mental local. VW em qualquer lugar do país é sinônimo de carro popular. Já até ensaiou, por duas vezes, uma atualização no Brasil. Com o Passat na década de 70 e com o santana na decada 80. Mas ambos ficaram anos e anos sem as modernizações feitas nos mesmos modelos lá fora e viraram carroças. Depois nunca mais fez nada e jamais teve um carro melhor feito aqui. Olhem a quantas anda os passat modernos e dá para se ter uma ideia. O uno, como disse o Juvenal, este sim parece até um jipinho de tão robusto e sua manutenção é baratíssima. Além disto tem muito mais espaço que um gol e no Nordeste está cheio deles. E o que aguentam é um absurdo! Carrinho bom este Uno. Ultrapassado, etc mas o projeto inicial é tão bom que a Fiat não conseguiu criar nada melhor na sua classe até hoje, na minha opinião. Quanto ao Bora, que em tese é um Golf com porta malas, inexplicável não ter pegado no Brasil. Coisa mesmo do nosso mercado e do público da Volks. Sds. MAC.

      Excluir
    6. Corsário Viajante08/05/13 15:17

      Não fez nada depois de Passat e Santana? E Golf e Polo? Podem ter repetido o erro de serem carros fenomenais que foram abandonados, mas em suas datas de lançamento eram carros infinitamente à frente da concorrência.

      Excluir
    7. Imagina....Quando um Polo pode competir com um FIt ou City e quando um Golf pode ser melhor até que focus, civic, etc. Volks, aqui, é sinônimo de carro atrasado. Veja as opções, compare.

      Excluir
    8. Corsário Viajante10/05/13 15:02

      Meu Deus...

      Excluir
  35. Uma carreta maravilhosa, sempre foi. Mesmo 'velhinho', ele é maravilhoso. Pena que é caro. Que venha o modelo VII!

    ResponderExcluir
  36. Bob

    Minha mãe possui um, ano/modelo 2001, dos últimos com motor 1.6 SR.

    Bom de dirigir, na estrada se comportava como se andando sobre trilhos. Só faltava "mais motor" em determinadas retomadas ou ultrapassagens mais apertadas, de resto, nada do que reclamar. Mas o preço do seguro... uma obscenidade.

    Também acho que a VWB dormiu no ponto ao pular as 5ª e 6ª gerações, mas, enfim, tem seu público e a ele é quem deve satisfazer - e o satisfaz, com certeza.

    Por isso digo com toda certeza que a GMB poderia muito bem ter continuado com a dupla Corsa 4300 e Astra, modelos que estavam com preços muito atraentes em troca do que entregavam. Certeza de que muita gente ficou na mão ao não tê-los mais como opção.

    ResponderExcluir
  37. Pode até ser bom, mas que tem um jeitão de tanque de guerra isto tem !!!!!

    ResponderExcluir
  38. O Golf IV liderou o segmento dos hatches durante mais de uma década, concorrendo com Astra, Fiat Brava, Xsara, Peugeot 306, Escort 16v, daí muito tempo se passou e ele continua igual. Quantas peças de um Golf nacional 2013 servem num Golf 99? E hoje em dia, o valor do seguro do Golf continua acima do normal? Será que ele ainda é muito visado pelos ladrões?

    ResponderExcluir
  39. Muito caro pelo que entrega.....mas tem quem compra então a VWB não vai se preocupar em reposicioná-lo ! (em tempo: já tive 2005 2.0 era um bom automóvel, vendí por causa do seguro absurdo)

    ResponderExcluir
  40. O que acho ruim na VW nacional são esses motores de baixa potência específica. Tudo bem que tem boa baixa, ideal pra quem tem medo de rpm, ao gosto do brasileiro, blablabla. Mas esses 1,6 e 2 litros não combinam com o que se espera de uma engenharia da VW.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 07/05/13 15:26
      Tambem acho. Chegar aos 70 cv/L mesmo com duas válvulas por cilindro, é relativamente simples com toda a engenharia e know-how que eles têm.

      Excluir
    2. Olha, acredito que essa potência específica (cv/l) se deve ao acerto do mapa de injeção adotado pela fabricante. Lembrando que o que importa é rendimento (desempenho x consumo). Portanto, a busca pelo melhor rendimento térmico foi determinante pela engenharia da VW.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Por outro lado, a baixa potência tem um efeito positivo: uma curva de torque plana, permitindo torque elevado em baixos giros. A elasticidade desse motor torna a condução bem agradável, garantindo fôlego em qualquer rotação.

      A título de comparação cito o motor e-torq da FIAT, de 1,75-L. Possui mais força, porém em rotação mais elevada. Até 2.500 giros falta fôlego para puxar um Linea.

      Excluir
    5. Virou praxe dizer que esse motor do 1,7 da Fiat "não tem baixa". Achei que vai bem, mas pra quem quer rodar não pela desenvoltura do carro em si, mas de olho pregado no conta-giros sempre a no máximo 2000 rpm, aí não tem solução.

      Um pouco mais de potência específica não vai deixar o motor de baixa.

      Excluir
  41. Também não vejo problemas na "antiguidade" do Golf; o problema é só o preço mesmo, mas assim mesmo, compra quem quer (parece óbvio) e quem gosta do modelo. Tenho um colega Audista que, não podendo comprar Audi, comprou um Golf Limited Edition (ou algo do gênero) por quase R$ 65.000 (o Audi já ficou barato...). Para quem, como ele, anda na ordem de 50.000 km por ano, vejo num futuro próximo uma manutenção bem fácil e barata. Um trunfo que poucos têm.
    Bob, que tal um review da Ford Courier (não estou brincando não, acho que é um dos últimos "dinossauros" da indústria automobilística nacional).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camarada, dê uma olhada no post abaixo. Empolgante as impressões:

      http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2011/07/o-eleito.html

      Excluir
    2. Leonardo Pastori07/05/13 18:30

      Boa ideia, dirigi uma courier em 2006 e a achei fantástica, cambio muito gostoso de manusear, próximo ao volante, e a estabilidade! Potência dos freios (ao menos descarregada) também não decepciona, enfim, uma bela picapinha, e na minha lembrança, melhor que a montana irmã do agile que testei a uns meses atrás.

      Excluir
  42. De 2008 a 2010 tive a oportunidade de dirigir dois dos melhores medios então vendidos o Golf 1.6 e o focus 1.6flex,ambos eram bons realmente mas o focus endava mais e tinha mais espaço, o golf chamava mais a atenção na rua e era mais silencioso além de de parecer mais solido e menos duro.
    O Focus era mais diveritido de guiar o Golf mais luxuoso e equipado.
    o Focus tinha seguro muito mais barato, o Golf tinha cambio melhor.
    na época era um empate, só que o focus já vai pra 2 gerações depois disso, e por esse preço nem preciso dizer que hoje compraria um ford Focus ou o atual ou o que vem por aí em breve.

    ResponderExcluir
  43. Bob,

    Eu gosto das avaliações do AUTOentusiastas, pois vocês conseguem mostrar o que os carros tem de melhor, ao contrário de outras publicações por aí (que aparentemente seguem a mesma "cartilha" de avaliações e resultados), e onde um carro como o Golf nem é mais cogitado para participar de testes e/ou comparativos. Parabéns! E por falar em comparativos, você nunca pensou em fazê-los para o blog??

    ResponderExcluir
  44. Marcelo,
    Estamos pensando em fazer comparativos ou, pelo menos, publicar os principais dados dos concorrentes mais importantes.Agradeço a sugestão.

    ResponderExcluir
  45. O carro é bom? Sim, mas o Bob tá exagerando, nqo é possível. Difícil achar o Golf interessante pelo mesmo preço de carros mais modernos. O consumidor precisa parar de comprar para ele sair de linha? Não, a Ford poderia deixar o Focus atual em linha, a GM o famigerado Vectra Gt, mas estão atualizando seus produtos para manter o consumidor interessado. Não fosse o número de concessionários enorme q a Volks tem, o golf seria ym carro pouco vendido, mas se cada CSS Volks vender 2 unidades por mês o.carro eh lucrativo. Falta de visão dá Volks... Não se pode viver apenas de lucro de carro popular, diria a Fiat.

    ResponderExcluir
  46. Filipe_GTS07/05/13 16:57

    Tem pateta que acha que Gol 1.6 (G5 e G6) não anda porque no documento só tá escrito "104 cêvê [como os tontos dizem - ninguém são diz 'são 11 ésse' de aceleração]".
    Na estrada se mostra como anda.
    O civic (140cv e 16v) leva suador pra deixar Golzinho G5/G6 com emblema "1.6" na tampa do porta-malas pra trás.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não só na estrada, mas principalmente em arrancadas o leve Gol 1,6 é uma beleza. Aí que está, para a massa do Golf merecia mais uns 20 cv no 1,6 e mais 20 também no 2.0, no mínimo.

      Quanto ao Gol, vao até 185Km/h em quarta no velocimetro, e mantém 120KM/h com giro bem mais baixo em quinta coisa de 3.200 rpm no máximo.

      Acho que isso é suficiente para ver que hoje falta uma coisinha a mais nos Golf, pelo menos um cabeçote multiválvulas.

      Excluir
    2. Felipe, se for Civic automático, porque os manuais andam muito bem, assim como os Corolla MT. O problema é que a maioria desses carros é automática, o que leva uma generalização, ao meu ver, equivocada.

      Outro ponto é a questão de se acelerar na estrada. Como envolve muitos riscos, nem sempre o dono do mais potente acelera tudo. E você deve saber que é bem mais fácil buscar quem está à frente, uma vez que esse tem que "abrir caminho".

      Aliás, qualquer carro atual com cambio manual tá andando muito. Pena que quase ninguém valoriza mais isso.

      Abraço

      Lucas CRF

      Excluir
    3. O Civic 1.8 tem relação peso potência de 9 cv/l e o Gol 1.6 de 9,07 cv/l. Nada de anormal que tenham desempenho parelhos.

      Excluir
    4. O Civic dá coça no Gol e Golf a qualquer hora e lugar. Sem comparação. Cambio manual, hoje em dia, só para quem gosta mesmo de sofrer ou tem muito tesão em ficar trocando marchas. Penso que não justifica de jeito algum. Em qualquer lugar do mundo é assim. Qualquer um que tenha um automático dificilmente volta a um manual. Passado, acabou. todos andamos 90% do tempo na cidade e se pudermos viajar 10% é o céu. Compramos carro pensando na estrada e usamos na cidade. E a estrada está uma m.... cada vez maior, infelizmente.E toma radar, buraco, nêgo doido sem noção, etc. É o fim , srs. Infelizmente, no ápice do motor a explosão, ficamos sem ter como andar neles, sem liberdade, sem estradas, multados até via satélite, etc.Perdemos.Brasil, um país hostil ao automóvel. Já publicaram exatamente isto aqui. Infelizmente para nós autoentusiastas. MAC.

      Excluir
    5. Discordo, MAC. Amo de paixão meus carros manuais. E nada vejo de errado com eles. Tenho boa saúde, que permite acionar a embreagem um milhão de vezes, se necessário. Tenho boa coordenação motora e audição, que me habilitam a trocas perfeitas. Tenho boa vontade, disposição em aprender e sei que posso dirigir cada vez me melhor. Por isso os manuais me fascinam. Também posso me planejar para pegar o transito livre ou menos engarrafado. Basta querer. Acho esses automáticos uma baita duma frescura, isso sim.

      Abraço

      Excluir
    6. Ok, Lucas CRF. Já dizia minha avó: gosto e mal gosto não se discutem....O mundo é fresco, automático é frescura, vc deu a entender que é carro de quem não tem saúde,possivelmente velho, etc.Para mim manual é carro de masoquista, sádico, cara que gosta de sofrer.! O que que eu vou dizer? Respeito sua opinião de gostar dos manuais. Uns gostam dos olhos outros das remelas! Tem gente que come até tijolo! E até hoje tem cara que não gosta de ar condicionado. Creio que vc deve achar "frescura" também, não? Afinal, nada mais fresco! Quer saber: tenho também meu manual. Um fuca 72. Gozo de perfeita saúde, tenho 1,90 de altura, não caibo em qualquer carro e adoro um automático. Eu, os americanos, europeus e quase todos os compradores de carro no mundo.Teria um carro manual se fosse correr, competir, etc. Agora, no Brasil, com nossas estradas, este trânsito, tendo câmbio tiptronic, para mim é sadismo demais um manual. Mas respeito seu gosto. abs, tudo de bom. MAC.

      Excluir
  47. Olha! Eu sei que o design do carro é antigo...sei também que é muiiiiito caro...mas, tu tens estrada para coisas tão mais modernas? E, em termos de design ficaria com a geração anterior ( o que me torna mais defasado ainda! ) Pra mim, seu maior atributo é justamente a idade do projeto, ainda a um palmo da geração de automóveis obsolescentes ( Leia-se Hyunday ) áqueles que duvidam sugiro um teste prático: Pegue um "i" qualquer coisa os quais são a coqueluche do mercado hoje e não custam tanto a menos assim, rode 100 mil km em um ano e depois me diga qual dos dois está mais integro e agradável de dirigir...Se o preço baixasse 15%, ia faltar carro para entregar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. custam a mais inclusive

      Excluir
    2. Eu apostaria nos "i" qualquer coisa. O tempo dos vw arrefecidos a ar indestrutíveis acabou faz tempo. A vw hoje é uma marca como outra qualquer, mas os fãs da marca se recusam a ver isso.

      Excluir
  48. Bob;

    Fico abismado com a quantidade de comentários viesados que aparecem por aqui. Pasmo literalmente! Comentários preconceituosos denegrindo um excelente produto que é o Golf, mesmo sendo ainda o Mk IV. Fico abismado.

    O Golf é um excelente carro sim. Pecava (não sei se ainda é assim) pelo alto custo de manutenção, mas sempre teve uma dirigibilidade superior acabamento bom, enfim um veiculo sólido.

    O motor poderia ser mais potente (eu ainda sou muito mais o EA113 - 1.6SR que esse EA111) talvez! Parou no tempo? De forma alguma, o Golf continua igual ou superior aos produtos diretamente concorrentes! Continua sendo um produto diferenciado.

    Excelente post com sua marca e assinatura, Bob! Comentários independentes de mercados modismos e tendências! Por isso que o AE é sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor em que? Em relação a que concorrentes? Não vejo como ele seja melhor que um 308, um Cruze, um focus ou um bravo. E por favor, sem papo de fã tipo porque é um vw, porque Fiat não presta, porque peugeot e ford são ruins de manutençaõ e por aí vai.
      E sim, o carro parou no tempo. Qual a última mudança significativa que o carro teve, a não ser uma restilização desastrosa que transformou um carro bonito em seu tempo numa tentativa de cópia mal feita dos modelos mais novos.

      Excluir
    2. Anônimo07/05/13 21:05

      Golf sempre foi um carro honesto com a proposta dele. Já tive um e sei do que estou falando.

      O carro parou no tempo em que sentido? O Focus é o mesmo carro na essência desde o ano 2000 e é um excelente veiculo. Fiat e Peugeot eu não opino porque não conheço.

      Excluir
    3. Na minha opinião, o único defeito do Golf é ser o mesmo carro desde 1999! Não muda nada! E não venha me dizer "ah mas mudou a frente e a traseira" porque isso é coisa de alienado. O Golf IV foi sim, um excelente carro, mas a 14 anos. Quando lançado, concorria com Citroën Xsara (substituído pelo C4), Chevrolet Astra (substituído pelo Sonic), Fiat Brava (substituído pelo Stilo, e posteriormente pelo Bravo), Ford Focus MK1 (substituído pelo MK2), Peugeot 306 (substituído pelo 307 e depois pelo 308)...E destes, o único que não evoluiu em nada foi o Golf. Mas por algum motivo continua custando o mesmo que a 14 anos! Sou muito mais comprar um 1.6 1999 ou 2000 a um 2013, sendo que vou pagar no máximo 20 mil por ele e vou levar o mesmo carro que o povo compra por 50!

      Excluir
    4. Paulo,
      Quem faz questão de ter "o último tipo" realmente pode se sentir incomodado com a idéia de comprar um Golf. Apenas tive curiosidade de ver como estaria o Golf hoje e, com surpresa, constatei que não deve nada aos concorrentes do segmento. Pelo contrário, supera-os em muitos aspectos.

      Excluir
  49. Corsário Viajante07/05/13 17:54

    Desculpe, mas não dá para engolir o GOlf não pelo que ele é, mas sim pelo que ele poderia ser.
    Naõ consigo gostar de um carro que está literalmente há mais de dez anos inalterado (exceto pela aberração visual externa) e ver a VW com tanta evolução lá fora. Essa lei do mínimo esforço para mim não cola mais.

    ResponderExcluir
  50. Tempos atrás vivíamos a ditadura dos carros 2 portas. Hoje vivemos a ditadura dos carros 4 portas. Será que haveria mercado para VW Voyage, VW Golf, GM Prisma e outros carros exclusivamente 4 portas se estivessem disponíveis carrocerias de 2 portas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para o Golf que é um hatch, tenho absoluta certeza que sim.
      Já para sedãs de duas portas... Hoje eu olho para um Monza, Santana, Logus... de duas portas e me dá vontade chorar.
      Ainda bem que nos anos 60 a Chevrolet não trouxe o Opel Rekord sedã de duas portas.

      Excluir
  51. Rafael Ribeiro07/05/13 18:41

    A grande maioria daqueles que aguardam ansiosos a chegada do Golf VII na verdade não poderão pagar por ele. A não ser que a VW faça como fez com o Jetta, equipando a versão básica com mecânica antiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E duvida que o futuro golf VII fabricado aqui terá o mesmo motor 1.6 do atual e eixo traseiro de torção?

      Excluir
  52. O carro é inegavelmente um ótimo projeto. Mas, creio, o investimento já foi amortizado há um bom tempo e, por isto não deveria custar o que custa. Um excelente carro e vende razoavelmente bem por causa da marca, pois a concorrência, ou não inspira confiança (Peugeot 308 e Citroen C4) ou tem poucos atributos mecânicos (Bravo, com seu motor e-torque, mezzo enganação) ou é caro demais (i30). Entre ele e o Focus, que está na mesma faixa de preço fico com ele, apesar de estar mudando.

    ResponderExcluir
  53. Bob, sei que o Astra não é mais produzido. Mas seria possivel um teste dele sob sua ótica? Obrigado! Rodrigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 07/05/13 19:00
      O Astra sempre foi muito bom de curva, mas, teste? Hoje? Não vejo como.

      Excluir
  54. Veja só... na pista, em track day, já coloquei meu Golf 2.0 e o 206 1.6 16v da minha esposa e eu consegui um melhor tempo com o 206.

    Para viajar, preferimos o Golf porque é mais confortável. Porém, acho o 206 mais divertido.

    Bob, vi que a suspensão traseira do 208 é do tipo eixo de torção e não mais do tipo barra de torção como no 206. Em sua avaliação você elogiou a suspensão do 208... Pergunta: o 208 oferece mais firmeza que o 206 em curvas?

    Abraços
    John K. Miller

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. John
      A suspensão traseira do 206 era independente por braço arrastado com barra de torção como elemento elástico, ao passo que no 208 é suspensão por eixo de torção com mola helicoidal, não é independente. Não tenho na cabeça a referência do 206, mas posso apostar que o 208 é mais acertado, é mesmo muito bom de curva. Todavia, não posso garantir qual seja melhor.

      Excluir
  55. Esse carro é um dos exemplos mais gritantes de suspensão elavada muito além do projeto original. Não me estranha ele ter tomado tempo do JAC J2 no teste da Full Power em Interlagos.

    ResponderExcluir
  56. Faz muito (e bota muito) tempo que não dirijo um Golf(sauro). Acredito que ainda seja um bom carro, mas uma vergonha ainda não ter sido substituído. E pelos números, vê-se que o desempenho é muito mais sensação que realidade. Ou alguém ainda perde o fôlego com 0-100 em 11,2s (ou 12,4 pela Car&Driver)?

    ResponderExcluir
  57. Bob,
    Sei que vc já avaliou o Jetta Variant, a experiência em termos de Golf geração 5/6 que podemos ter por essas bandas. Pelo lado evolutivo, como vc compararia o Golf agora testado com o Variant? Houve aprimoramentos? Ou as boas características apenas se replicaram?

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  58. Ótima avaliação Bob, ainda que dito ultrapassado, o Golf continua sendo um belo carro e de qualidades inegáveis, pena que com o tempo o preço não foi se adequando aos custos amortecidos do projeto, se fosse mais barato com certeza seria um estouro! Apenas uma pequena dúvida, no vídeo com as impressões você fala do motor 2.0 mas aqui no blog temos os dados do motor 1.6, qual dos dois foi o testado? Continue com o grande trabalho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Davi
      O testado foi o 1,6. No vídeo falei errado mesmo, por isso nem o apliquei ao post. Eu havia recebido o carro pouco antes e no contrato de comodato constava .2.0 Sportline. Mas logo em seguida à tomada achei que havia qualquer coisa errada, chequei e vi que era 1,6. Vou retirar o vídeo do YT. Obrigado pelo alerta.

      Excluir
  59. Golf?

    Até um Jac é mais rápido q isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pisca
      Voce ja comprou seu J2?
      Como anda esse carro? É bom de curva como dizem?
      Aguenta bem as condicoes de nossas estradas e buraqueira de cidade?
      Abraco

      Excluir
  60. O preço e a fama dele é o grande trunfo nas vendas (já que no país tudo o que o Bob disse no post é ignorado a favor do status). Hoje temos ótimos carros deste segmento a venda. Apesar de na minh alista de favoritos Bravo e 308 apareçam na frente dele (coisa que infelizmente não se repete na lista de vendas ao meu ver) o carro e ótimo de se dirigir, o cambio realmente é perfeito. Tenho um Focus GHIA manual e ja andei no Bravo T-Jet em um trajeto SP-Itanhaem-Campinas-Rio de Janeiro (Ufa rsrsrs) e mesmo seus câmbios sendo ótimos, macios (nem tanto no Bravo, mas nada que incomode na verdade) e precisos, esse cambio VW é o paraíso. As rivais deveriam estudar e copiar as características dele, quem sabe até a ampla preferencia pelos AT atual seria (nem que em partes) revogada.

    ResponderExcluir
  61. Bob, sei que foi uma série especial de apenas 99 unidades (embora fosse fabricado para exportação), mas o veículo mais potente já fabricado em terras tupiniquins era o GTi VR6 de 200cv de 2003.....

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Gonzales
      Nada como falar com quem entende do assunto.
      Eu adoro esse Golf. sonho com um em minha garagem!

      Excluir
  62. O Golf sempre foi um belo carro, na época dos importados tive um GLX 2.0 câmbio manual 1996 e depois um 1997 igual . Motores muito elásticos e econômicos e ótimo conjunto. Parabéns pela reportagem. Luiz Augusto - Porto Alegre

    ResponderExcluir
  63. Antônimo do Anônimo07/05/13 23:42

    Competente. É a primeira palavra que me vem a mente ao lembrar do Golf.
    É um carro que não tem nada de errado.
    É antigo no mercado? Sim. Nao usa a mais recente plataforma,motor com N comandos varáveis, etc, etc.
    Mas e o resultado final?
    A suspensão não é multilnk mas o acerto é IRRETOCÁVEL. (Ressalva adiante...)
    O motor é simples e "fraco" no papel, mas é bem casado com o câmbio, passando longe de deixar o carro lento.
    Por falar em câmbio, é dos melhores. Uma das frases de encerramento foi "existe a versão com câmbio automatizado pra os que não gostam da embreagem"... bom, estes que não gostam, deveriam guiar um carro com este câmbio, certamente mudariam o conceito.
    O acabamento geral é bom, passa sensação de esmero e qualidade, e o carro apesar de não utilizar plataforma recente, como adoram idolatrar sente-se (E É) muito sólido, com pouquíssima torção de carroceria perceptível.

    Como eu disse, porém, a ressalva quanto a suspensão, que na verdade não é sobre ela, e sim sobre as atuais (IMENSAS) rodas.
    Claro, todos os carros médios atuais utilizam aros 16 e 17, então nada mais natural do que a VW seguir a moda. Porém, à época do lançamento em 1999 o golf com motor bastante semelhante em potência (101cv) e praticamente o mesmo peso na casa de 1200kg utilizava rodas de 15 polegadas com pneus 195/60...
    E já na época o comportamento dinâmico era IRREPREENSÍVEL, com a vantagem de que a qualidade de rodagem sobre pisos irregulares era superior, tal qual o consumo, devido a ter menor seção de pneus...
    Modismo infeliz, infelizmente a única explicação para tais rodas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Golf 1.6 até o modelo 2001 saiu com rodas 14" de ferro e pneus 175/80.

      Opcionalmente eram vendidas as de liga leve 15" com pneus 195/65 (não 195/60).

      Excluir
    2. Prefiro o Santana. Melhor em tudo.

      Excluir
    3. FVG, o GOLF IV nunca saiu com rodas de 14 polegadas, as de ferro eram 15 polegadas com 5 furos e calotas, com opcão para as de liga aro 15. Não existe no catálogo da VW nenhuma roda de 14 polegadas com 5 furos.

      Excluir
    4. Jeison

      Dá uma boa pesquisada aí que você acaba confirmando o que eu disse.

      Essa roda de ferro 15" realmente saiu em alguns Golf IV 2.0.

      Nos Golf IV 1.6 lembro até a marca e o modelo de pneu que muitos deles usavam quando com rodas 14". Eram Pirelli P3000, na medida que falei aí acima.

      Excluir
  64. É um carro de qualidades. Mas é inferior às gerações seguintes. E elogiar o 4,5 é incentivar a VW a manter este carro em linha, privando os entusiastas do Golf moderno.

    ResponderExcluir
  65. Bob,
    Esse Golf ou Jetta Variant de segunda mão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ledoni
      Jetta Variant de segunda mão (se estiver rigorosamente em ordem), tanto pelo 5-cil de 170 cv quanto por ser perua.

      Excluir
  66. Concordo com o CCN, o "nosso" Golf é o tipo de carro que poderia ser fabricado por 20 anos devido a sua excelente mecânica, estrutura e acabamento, necessitando de algumas alterações principalmente na potência/consumo. Mas é claro, teria que abaixar o preço em pelo menos uns 5 mil

    ResponderExcluir
  67. Bob, desculpe o comentario fora do assunto, mas antes de fechar uma compra, levando em conta os valores e o conforto e custo beneficio, qual compro, fluence top de linha ou jetta tsI? Para uso com a familia e prazer de dirigir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 08/05/13 13:44
      A atividade de jornalista é incompatível com a de consultoria, razão para eu não poder aconselhá-lo a qual zero-km comprar. Espero que entenda.

      Excluir
    2. Correto é perfeitamente compreensivel. além do mais entendo que um carro de projeto antigo não precisa necessariamente ser ruim, o maior problema deste golf ao meu ver é puramente o preço. Mas convenhamos que seria muito melhor ter na lojas o golf 7 com preços semelhantes a esse.

      Excluir
  68. Anônimo das 13:44:
    São carros muito diferentes. Afinal o que vc quer: acabamento, mimos de tecnologia e conforto com uma tocada boa e segura ou um carro com excepcional conjunto motor-câmbio beirando a esportividade? qual é o $$ de que dispõe? espaço interno pra família é fundamental?
    Respondendo isso, é fácil a escolha.

    ResponderExcluir
  69. Caro Bob,

    Andei recentemente em um Golf 1.6 ano 2008 e, comparando-o com o Focus também 1.6 e também 2008 (do modelo anterior ao atual fabricado) e, de forma bem pessoal, tive a impressão de o Golf passar maior 'rigidez' ou 'solidez', como se fosse estrturalmente, ao passo que o Focus me passa a maior impressão de melhor comportamento dinâmico, especialmente quanto à estabilidade e precisão de direção (um dos pontos altos deste modelo).

    Assim, o Focus me pareceu passar maior prazer em dirigir ante a maior sensação de solidez do Golf.

    Isso confere ou parece viagem da minha cabeça? Comparando este Golf ao Focus (anterior), ambos 1.6, qual sua impressão bem pessoal?

    Por fim, entre o novo Focus e este Golf, qual, novamente na sua opinião pessoal, confere maior prazer ao dirigir?

    Abraços.

    Leo-RJ

    ResponderExcluir
  70. Bob pode responder,mas tbm tive essa impressão, entre focus e golf o golf é mais solido, silencioso e mais cheio de equipamentos (só o focus Ghia se iguala).
    mas em relação a precisão de direção,comportamento e agilidade o focus é melhor.
    Mas ambos são excelentes e muitos donos de um não admitem as qualidades do outro.
    isso falando de focus antigo, com o novo muda a conversa e as qualidades são outras mas perdeu a agilidade principalmente no Sigma 1.6.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anônimo,

      Pois é, tivemos a mesmíssima impressão. Bem, pelo menos somos do time que não têm problemas em reconhecer as qualidades de ambos.

      Sou super fã mesmo do Focus antigo (o meu 2008, entra carro e sai carro, é o único que sempre continua comigo), seu comportamente e agilidade. Mas sempre fiquei com a impressão que o Golf é mais sólido...

      Valeu!

      Abç!

      Leo-RJ

      Excluir
  71. O nosso Golf pode estar defasado, mas que mexe com o pessoal, isso é fato, olhem o número de comentários, é o maior dos últimos tempos!

    Eu só lamento o preço de aquisição e o preço do seguro, pois adoraria ter um.

    Leonardo Pastori

    ResponderExcluir
  72. Paulo Ferreira13/05/13 10:49

    Bob, concordo que seja ainda um ótimo carro e dificilmente deixe de ser. Porém, a única maneira de vermos uma nova versão aprimorada desse carro por aqui é parando de dar dinheiro pra VW por ele.

    O Golf não é uma vergonha nacional enquanto carro, mas se ele está por aqui ainda é com certeza uma vergonha pro mercado consumidor brasileiro.

    ResponderExcluir
  73. Ser nostálgico é normal pessoal...O Golf IV é um excelente carro para se guiar (como o também Volkswagen Polo) mas já deu o que tinha que dar a tempos. O modelo foi lançado em 1997 na Europa e sofre sim com sua "adolescência" todos seus concorrentes tem projetos mais seguros e atuais, só esse fato já se pode levar em consideração sua compra ou não. Ainda temos o agravante do valor do seguro que é altismo... Hoje em dia o Golf entrou na lista de carros adorados por "emergentes" que sempre sonharam com o modelo e os chamados "manos" ( assim como seu primo Audi A3.) da periferia. Quanto a reportagem Inglesa.... bem são os caras do Top Gear programa exibido a 36 anos na Inglaterra, e que sempre teve um tom humorístico, não poderia esperar por menos deles. Já vi os mesmo criticarem Mercedes AMG entre outros... e sim os caras conhecem carros como poucos.... a praticamente a 36 anos dirigem tudo (de relevante) que a industria automobilística produziu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ufa, uma sensatez publicada! :)

      Excluir
  74. Ótimo carro !
    Eu dirigi um e gostei muito e fico feliz de ver um artigo confirmando isto, feito com o rigor técnico de quem entende do assunto.
    Um bom carro tem que dar o prazer de dirigir (como este golf brasileiro), não necessariamente precisa de 180cv ou estar usando tecnologia de última geração, se tiver tudo isto melhor, caso não, o prazer de dirigir, para mim, vem em 1º lugar.

    ResponderExcluir
  75. Bob, com todo perdão... mas você está velho. Só posso creditar esse seu comentário a sua idade, assim como meu avô, que diz ser o "Santana" (se referindo ao Voyage) o melhor da categoria, talvez, seja uma forma de saudosismo.
    A verdade é que o Golf é um dos maiores dinossauros da nossa industria automotiva. Carros como o Focus, o C4, o i30, estão em outra década em atualidade, em sistema de suspensão, em eficiência motriz, em design (exterior e ANOS LUZ no interior). O Golf é um bom carro: firme, robusto, mecânica barata, dirigibilidade excelente... mas perante a concorrência, ele é apenas um carro bom. Não se pode focar apenas na dirigibilidade (como vc o fez), o carro é tão espartano que me faz lembrar o POLO que meu pai tinha na época em que Tempra Ouro era a nave espacial.
    Ler uma análise dessa, em que se põe em 3o, 4o plano fatores que têm sim importância e pra muitos, prioridade, é no mínimo constrangedor. Um carro com motor absurdamente aspero, interior de Gol bola, eletrônica 0 e com quase 2 décadas de projeto, sendo elogiado por você, chega a me fazer questionar se estás atualizado com as opções do mercado atual...
    Volto a dizer, C4, Bravo, i30, Cruze e tantos outros... todos dão de 10 no Golf, alguns inclusive em dirigibilidade (que é apenas o que parece te seduzir).
    O Golf é o retrato da estagnação automotiva brasileira, não dê asa a cobra...

    ATT. Iuri Muccini

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Iuri
      Tenho 70 anos, mas tenho conhecimento de automóvel e, sobretudo, educação, ao contrário de você, que não tem nenhum dos dois e ainda por cima é burro, não sabe interpretar texto. Logo no começo, primeiro parágrafo, expliquei por que resolvi avaliar o Golf. Se você o acha jurássico, que seu "désain" é ultrapassado, você não é obrigado a apreciá-lo, muito menos comprá-lo. E como não sabe definir automóvel, nem adianta dirigi-lo. Você, como esse comentário, se tornou persona non grata aqui. Agradeço se não aparecer mais.

      Excluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.