Lançamento: PEUGEOT 3008, ATUALIZADO 2014


Cinco anos após o lançamento do 3008 na Europa, no Salão de Genebra de 2009, a Peugeot realizou em janeiro a atualização de meio-ciclo no modelo. No Brasil, o 3008 chegou em novembro de 2010 (leia post a respeito). Agora a filial brasileira traz ao país o novo crossover (cruzamento das “raças” perua e suve). Em sintonia com a nova identidade visual da Peugeot, o novo 3008 teve a frente redesenhada. A grade e os faróis de neblina, com moldura inspirada nos últimos carros-conceito da marca, são delineados por peças cromadas que os fazem parecer emergirem da carroceria. A grade é adornada com dois filetes cromados.

Novo também o conjunto ótico dianteiro, que traz luzes diurnas em LED, mesma fonte de iluminação das lanternas traseiras. O emblema do leão, no centro da tampa do porta-malas, agora vem acompanhado da inscrição ‘Peugeot’ logo abaixo. As rodas são de 17 pol., como no modelo anterior, e a motorização é a conhecida 1,6-litro THP de 165 cv, projeto conjunto PSA e BMW.

A versão, única, chama-se Griffe THP e seu preço público sugerido é R$ 99.990. Veja no final a ficha técnica e a lista de equipamentos.
.
Seu destaque continua a ser o interior iluminado pela grande área envidraçada do pára-brisa de 1,70 m² e o enorme teto panorâmico de vidro de 1,60 m², o que resulta num total de superfície envidraçada de 5,34 m². Como no modelo anterior, há o mostrador projetado no pára-brisa (head-up display) com informações de velocidade no momento e os ajustes das velocidades de cruzeiro e limite, bem como o freio de estacionamento elétrico e o assistente de arrancada em rampa, útil para quem tem dificuldade em usar o pé esquerdo para manter o veículo parado evitando que recue.

O ar-condicionado do novo 3008 permanece automático digital bi-zona com saídas para os passageiros do banco traseiro, enquanto o sistema de áudio com USBBox permite conexão de CD com MP3 junto com Bluetooth, entrada auxiliar para iPod. A novidade é o GPS com tela de 7 pol. escamoteável eletricamente.

Não houve mudanças nos dotes de aerodinâmica. O coeficiente de arrasto aerodinâmico (Cx) permanece 0,296, que combinado com área frontal de 2,56 m² resulta numa boa área frontal corrigida (para o tipo de veículo) de 0,760 m².

Motor 1,6 16V Turbo High Pressure de 165 cv

Este motor, já bastante conhecido do mercado brasileiro, tem bloco e cabeçote em alumínio e injeção direta, com arquitetura de duplo comando de válvulas acionado por corrente e variador de fase na admissão.

Com injeção direta de gasolina, o motor turbo de 1.598 cm³ tem 16 válvulas com comando de admissão variável e balancins roletados. Sua potência é de 165 cv a 6.000 rpm e o torque máximo de 24,5 m·kgf surge a apenas 1.400 rpm, proporcionando grande agilidade ao 3008 mesmo pesando 1.480 kg em ordem de marcha. Acoplada ao motor continua a boa caixa automática epicíclica seqüencial de seis marchas (há manual de seis na França) com bloqueio do conversor de torque em todas.

Estruturalmente, o 3008 possui uma elevada rigidez torcional e na dianteira há unidades absorvedoras Boge, que controlam o comprimento do vão dianteiro em colisões frontais e protegem ao máximo os ocupantes em seu habitáculo, além de facilitar as reparações. A coluna de direção é deformável e o nível de segurança é 5-estrelas Euro NCAP. São seis bolsas infláveis ao todo (duas frontais, duas laterais e duas de cortina). Há cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes, com pré-tensionador nos dianteiros, sendo o do passageiro de dupla tensão para melhor retenção da bacia e da caixa torácica. Os cintos traseiros contam com limitadores de esforço e há cinco apoios de cabeça, além de fixações Isofix para dois bancos de criança.

Na segurança ativa, freios ABS com EBD, auxílio a frenagem, controle de estabilidade e de tração, mais sensores de obstáculo atrás do veículo. Para parar o 3008, freios dianteiros a disco ventilado de Ø 302 mm e pinças de pois pistões de Ø 57 mm. Na traseira, discos de Ø 268 mm.

O conforto de rodagem, resultado basicamente da rigidez da estrutura, é assegurado pelo pára-brisa acústico, absorvedores de ruído sob o painel, barreira dupla de estanqueidade nas portas e tratamento da suspensão traseira.

A suspensão dianteira é McPherson com molas helicoidais e barra estabilizadora, sendo a traseira por eixo de torção, molas do mesmo tipo e também com barra estabilizadora, mas integrada ao eixo. O sistema do modelo anterior de amortecedores controlados por um compensador hidráulico sobre o eixo, que fazia as vezes de barra estabilizadora, foi abandonado.

Espaço para tudo

Próprio do tipo de veículo, os passageiros do novo 3008 têm à disposição espaços de arrumação que totalizam cerca de 50 litros de volume útil.

Na frente:
- Um grande volume refrigerado disponível no console central, sob o apoio de braços dianteiro, permite alojar uma garrafa de 1,5 litro, CDs ou demais objetos, graças à sua capacidade de 13,5 litros;
- O porta-luvas é de quatro litros;
- Um espaço fechado situado abaixo do volante, integrando o Manual do Proprietário, oferece um volume de 3,7 litros;
- Dois grandes compartimentos rígidos nas portas com sete litros cada;
- Dois porta-copos no console central;
- Rede para objetos no lado direito do console central, à disposição do passageiro da frente.

Na traseira:
- Duas tampas dão acesso a espaços de 3,8 litros à direita e 3,3 litros à esquerda, sob os pés dos passageiros de trás;
- Porta-revistas atrás dos encostos dos bancos da frente;
- Duas bolsas rígidas nas portas, cada uma com 2,5 litros.
- Os passageiros traseiros dispõem de um apoio de braços central que dá acesso ao porta-malas.

Além da grande quantidade de porta-objetos em todo o habitáculo, o compartimento de bagagem é facilmente acessível graças à divisão da porta de carga em duas partes, uma superior, cuja dimensão permite a manipulação em qualquer lugar, e outra inferior. Esta área serve para facilitar a carga de objetos pesados, já que pode suportar um peso de 200 kg repartido pela sua superfície.

Herança do modelo anterior, o compartimento de bagagem oferece a possibilidade de ser facilmente dividido, graças a um piso que pode ser modulado em três níveis. Patenteado pela Peugeot, esse sistema facilita a utilização do veículo no dia-a-dia. Além do seu piso móvel, o porta-malas acomoda 512 litros e com os bancos traseiros rebatidos o volume aumenta para 1.604 litros.

Em síntese, um crossover espaçoso e agradável de dirigir que não vai deixar seu motorista vermelho de raiva por andar pouco e gastar muita gasolina.

BS


FICHA TÉCNICA PEUGEOT 3008 GRIFFE THP 2014

MOTOR
Tipo
Ignição por centelha, 4 tempos, arrefecimento a líquido
Arquitetura
Duplo comando no cabeçote, corrente, 16 válvulas, variador de fase na admissão
Instalação
Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote
Alumínio
N° de cilindros/configuração/n° de mancais
4 / em linha / 5
Diâmetro x curso
77 x 85,8 mm
Cilindrada
1.598 cm³
Aspiração
Forçada por turbocompressor com interresfriador, pressão 1 bar
Taxa de compressão
11:1
Potência máxima
165 cv a 6.000 rpm
Torque máximo
24,5 m·kgf a 1.400 rpm
Formação de mistura
Injeção direta
ALIMENTAÇÃO
Combustível
Gasolina E20~E25, 95 octanas RON
SISTEMA ELÉTRICO
Tensão
12 volts
Gerador
Alternador 80 A
Capacidade da bateria
59 A·h
TRANSMISSÃO
Rodas motrizes
Dianteiras
Câmbio
Automático epicíclico
N° de marchas
6 à frente e uma à ré
Relações das marchas
1ª. 4,04:1; 2ª. 2,37:1; 3ª. 1,561:1; 4ª.1,16:1; 5ª. 0,85:1; 6ª 0,67; ré 3,39:1
Relações de diferencial
3,87:1
FREIOS
De serviço
Hidráulico, duplo circuito em diagonal, servoassistido, ABS com EBD e auxílio à frenagem
Dianteiro
A disco ventilado Ø 302 mm
Traseiro
A disco Ø 268 mm
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson com subchassi de alumínio, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora integrada ao eixo
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira, assistência eletroidráulica indexada à velocidade
Diâmetro mínimo de curva
10,9 m
RODAS E PNEUS
Rodas
Alumínio 7,5J x 17
Pneus
225/50R17
PESOS
Em ordem de marcha
1.480 kg
CARROCERIA
Tipo
Monobloco em aço, crossover, 4 portas, 5 lugares, subchassi dianteiro
DIMENSÕES EXTERNAS
Comprimento
.4.365 mm
Largura sem espelhos
1.837 mm
Altura
1.639 mm
Distância entre eixos
2.613 mm
Bitola dianteira/traseira
1.530/ 1.525 mm
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx)
0,296
Área frontal
2,56 m²
Área frontal corrigida (Cx x A)
0,760 m²
CAPACIDADES
Porta-malas
512 a 1.604 litros
Tanque de combustível
60 litros
DESEMPENHO
Velocidade máxima
202 km/h
Aceleração 0-100 km
9,5 s
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL
Cidade (dado de fábrica)
8,7 km/l (11,5 l/100 km)
Estrada (dado de fábrica)
17,8 km/l (5,6 l/100 km)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 6ª
46,4 km/h
Rotação do motor a 120 km/h em 6ª
2.600 rpm
Rotação do motor à velocidade máxima, 5ª
5.500 rpm




EQUIPAMENTOS PEUGEOT 3008 GRIFFE THP
Segurança
Acendimento automático das luzes de emergência após frenagem brusca
Alarme
Alerta do cinto de segurança do motorista desatado
Apoios de cabeça dianteiros (2) e traseiros (3) com regulagem de altura
Controle de estabilidade e tração
Duas bolas infláveis frontais (motorista e passageiro)
Duas bolsas infláveis de cortina (lados motorista e passageiro na dianteira e traseira)
Duas bolsas infláveis laterais (motorista e passageiro)
Faróis com regulagem elétrica de altura do facho
Faróis de neblina
Fixação Isofix de três pontos para bancos de crianças (bancos traseiros laterais)
Freios ABS, EBD e assistência à frenagem
Indicador de portas abertas/mal-fechadas
Limpador do vidro traseiro com comando seqüencial
Luz traseira de neblina
Pára-brisa atérmico
Portas traseiras com sistema de trava de segurança manual
Protetor de cárter
Repetidoras dos indicadores de direção nos retrovisores          
Sensor de  estacionamento traseiro
Travamento automático das portas e do porta-malas em velocidade
Travas de segurança elétricas das portas e dos vidros traseiros com bloqueio para crianças
Verificação/controle e indicador de manutenção do veículo
Conforto
Acendimento automático dos faróis
Ajuste do volante de direção em altura e profundidade
Apoios de braço traseiro central
Ar-condicionado automático digital bi-zona
Banco do motorista e passageiro com regulagem de altura
Banco traseiro bipartido (1/3 2/3)
Bluetooth  - viva-voz para celular, acoplado ao som e streaming
Comando do rádio na coluna de direção
Compartimento refrigerado no console central
Compartimentos (2) com tampa sob o assoalho traseiro
Compartimentos de redes nas costas dos bancos motorista e passageiro
Computador de bordo
Controle de cruzeiro / Limitador de velocidade
Entrada USB para som
Freio de estacionamento elétrico automático
Limpador de pára-brisa automático com sensor de chuva e indexado à velocidade
Mostrador em cores de informações projetadas no pára-brisa (head-up display)
Multimídia WIP NAV RT6 : GPS integrado ao painel com tela colorida multifunções de 7'' rebatível eletricamente
Porta-copos duplo no console central
Porta-malas modular (3 níveis)
Porta-objetos móvel no console central
Preparação para som com 6 alto-falantes, sendo 2 dianteiros, 2 traseiros e 2 tweeters
Rádio CD Player com função MP3
Retrovisor interno dia e noite
Retrovisores externos elétricos
Tomada de energia 12 V na lateral do porta-malas (1)
Tomada de energia 12 V no console central (2)
Vidros elétricos um-toque com sistema antiesmagamento
Estética e acabamento
Antena curta no teto
Detalhes cromados em torno dos vidros, e nos para-choques dianteiro e traseiro
Detalhes cromados no painel, portas, console central e saídas de ar.
Luzes de uso diurno em LED
Maçanetas das portas e porta-malas na cor da carroceria
Painel de Instrumentos com fundo preto e contorno cromado
Retrovisores com cobertura cromada
Revestimento dos bancos parcialmente em couro Guerande (cinza claro)¹
Revestimento dos bancos parcialmente em couro Mistral (preto)²
Rodas de liga leve de 17 pol.
Teto panorâmico em vidro
Volante revestidos em couro
Cores
Branco Nacré (perolizada)
Cinza Alumínio (sólida)
Preto Perla Nera (metálica)

¹ Somente para veículo preto Perla
² Para veículos branco Nacré e cinza Alumínio

43 comentários :

  1. Gostaria de poder comprar uma.... e mais ainda, poder fazer revisões nas concessionárias Honda...
    Esta transmissão deve ser a Aisin... realmente muito boa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teve muitos problemas com a rede de assistência da Peugeot? Ou nunca teve um e pragmatiza apenas aquilo que se ouve falar?

      Excluir
    2. Peugeotzeiro detected em 21/5 as 16:26.

      Excluir
    3. Honda não, mas você pode fazer em uma concessionária BMW.

      Excluir
    4. Eu gosto muito dos carros da Peugeot e só não comprei outro porque a assistência é péssima. É lamentável que uma rede despreparada estrague a imagem de veículos tão bons... Jeremy Clarkson, na última QR, também dá uma alfinetada na Peugeot sobre esse assunto.

      Ass: o um novo anônimo, diferente dos outros três anteriores.

      Excluir
    5. Concordo plenamente. Tive um Peugeot 206 que eu adorava. Belo carrinho, gostoso de dirigir, econômico, bom desempenho, estabilidade...enfim, um ótimo automóvel.
      Mas, devido o pós venda Peugeot, dificilmente terei outro modelo da marca.

      Excluir
  2. Absolutamente não entendo e não acho razões para um crossover deste ser preterido a “suves” como CR-V, RAV4, iX35, Edge e afins. Há ainda os que pagam 70 mil a mais para levar uma SW4 que nunca verá terra na frente. O 3008 é um carro que anda absolutamente correto dentro de sua proposta, com consumo extremamente aceitável, chão invejável, revisões com preços tabelados e itens de conforto/segurança/conveniência acima da média. Ok, talvez a tração nas 4 justifique em alguns casos. Mas convenhamos, a maioria que compra um suve 4x4 nunca sequer liga o sistema. Sério, não encontro razões óbvias para não colocar um 3008 na garagem quando a preferência é ter um carro mais “altinho”.

    ResponderExcluir
  3. Marcus Lahoz21/05/14 16:21

    Este é um carro que gosto muito. Acabamento da melhor qualidade, motor espetacular. Uma verdadeira opção de compra.

    Bob a impressão ao andar no carro é boa? Ele é gostoso? Firme? Silencioso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcus, dirigi esse carro umas duas vezes (um colega tem), e o carro é excelente, dada a proposta. Motor que parece ter o dobro do tamanho, bebendo pouco, câmbio com trocas "decididas", não fica pra lá e pra cá sem saber qual marcha seleciona (mérito também do motor extremamente elástico), silencioso, a suspensão é mais macia do que Cruze, New Fiesta, Corolla, Civic... Pra mim, outra vantagem. Quem compra um carro desse tipo não está comprando carro esporte, conforto deve ser priorizado.

      Excluir
    2. A 4R testou no longa duração esse 3008
      Minha ilusão sobre esse carro foi por água a baixo...

      Excluir
    3. A 4 Roda$ é tão confiável quanto os contos da carochinha.

      Excluir
    4. O carro foi mal no teste, apresentou vários defeitos e desgastes acentuados e anormais
      A assist. Técnica nas CSS foi duramente criticada
      Mas... Se vc tem $$ e gosta do carro pode se dar a esse luxo e fazer manutenções num Mecanico de sua confiança
      E isso que penso.

      Excluir
  4. Não é tipo de carro que mais me atrai.

    Quanto à ausência de um câmbio manual, INFELIZMENTE, aceitável, dada à proposta e "faixa de mercado" do veículo.


    Michael Schumacher

    ResponderExcluir
  5. Marcus Lahoz
    Não andamos no carro. Quem quem ia ao evento era o Paulo Keller, pois eu tinha um compromisso intransferível no mesmo dia, mas ele teve um problema de última hora e não pôde ir.. É por isso que no texto não há o costumeiro subtítulo "Como anda". Mas como não houve mudança que alterasse o comportamento, vale o que escrevi quando o 3008 foi lançado aqui, está lá no link logo no começo do post, leia lá. Achei o veículo muito bom de andar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcus Lahoz21/05/14 17:01

      ok, bom saber que é uma boa escolha.

      Excluir
  6. Difícil vai ser deixar de comprar pelo mesmo preço um Mercedes A200...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Relação entre A200 e 3008 = nenhuma!

      Excluir
  7. Taí o único carro do gênero que me agrada em cheio. Geralmente faço coro com aqueles que detestam minivans e Suv, mas 3008 me agrada, justamente pelos aspectos técnicos. O motor THP, que da conta do recado (lembrando que o peso é menor do que o 408!) o excelente coeficiente aerodinâmico, compensa, a grande área frontal (o valor de área frontal corrigida, é próxima ao do diminuto Up). tem todo conforto possível, agradaria em cheio minha esposa. Sei também, que o 3008 tem um excelente consumo na estrada. Enfim, uma nave, que merecia ser levada em consideração, já que o melhor veículo deste segmento. Só preço podia ser melhor.... Já tive Peugeot e há concessionárias boas e ruins, como em qualquer marca. Nunca tive problemas na Champion (Brasília - DF)...Por outro lado já tive muito transtorno, com a rede autorizada Chevrolet...Meu carro atual, um Novo Palio 1.6, que nunca caiu num buraco, está com apenas 9000 Km, rodados só em estradas boas, está com um ruído anormal na suspensão dianteira, provavelmente batente/ mola/ amortecedor (vários estão dando o mesmo problema, era caso de recall). Já fui em duas concessionárias e ambas falam em característica do projeto, ou seja, vão me enrolar até acabar a garantia... Serviço autorizado é uma ilusão.. Em muitas revisões, não trocam nada, apesar de você pagar pelo serviço.. temos que fazê-las, só para manter a garantia de fábrica, e não ter problemas para vender o carro. Estou arrependido por não ter ficado com o 208, por questão de 3.000 reais a mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, em todos os argumentos, tanto que já estou no segundo e se não mudarem as ofertas nesse segmento, vou emplacar o terceiro....

      Excluir
    2. Vai emplacar o terceiro!
      Aff !!!!

      Excluir
  8. Eduardo Silva21/05/14 17:41

    Troquei meu 307 ano 2002 (motor 1.6) com 135.000km rodados - ainda com a embreagem original, e comprei um Lancer 0k.

    Cada vez que ando no Lancer sinto saudades do Peugeot.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que o Lancer tem de tão ruim???? Você falou, falou e não disse nada....

      Excluir
    2. Há vá !
      Conta outra pra gente!!!!

      Excluir
    3. Isso se chama masoquismo!
      Infelizmente nao existe cura....

      Excluir
    4. Eu tenho um Outlander, por associação posso falar: o carro é duro, apesar do chão muito bom. O acabamento é correto mas extremamente simples, como se fosse um Honda Fit daqueles de entrada.

      Abs
      Marcelo

      Excluir
    5. Mazoquismo... rssss
      Essa foi ótima!

      Excluir
    6. Eduardo Silva22/05/14 11:37

      Calma lá, o Lancer não é ruim, só que esperava mais dele. Estou com o carro há 2 anos e até hoje não achei a posição perfeita para dirigir, achei a ergonomia ruim - e olha que tenho 1.75m... O carro anda bem, mas torque e potência só aparecem mesmo lá pra cima no conta giros, tem pouco torque em baixa. O interior é decepcionante de simples. No porta-luvas cabe o manual do proprietário (no Peugeot cabiam umas 6 garrafas de água pequena - e era refrigerado). Cinto do meio abdominal. Não tem entrada para pen-drive ou iPod (tem na versão GT, tenho a manual). O ABS é absurdamente intrusivo, para melhor sem acioná-lo do que afundando o pé em uma frenagem forte (controlada) mesmo na chuva. Volante não tem controle de profundidade, só altura. Sei lá mais o que. O Peugeot, nos 11 anos que fiquei com ele, só me surpreendia positivamente, o Lancer fez o contrário, foi me decepcionando.

      É lindo, chama a atenção, anda bem, excelente estabilidade, mas é tudo. Tanto é que estou anunciando. Interessados? 2012/13, 24.000km.

      E estou falando só de coisas que o Peugeot 307 de 12 anos atrás já tinha e era melhor.

      Excluir
    7. Quer quanto no Lancer? Você é de onde?

      Excluir
    8. Eduardo Silva23/05/14 12:55

      Procura lá no bomnegocio, acho que não pode postar aqui. 55k, de São Paulo. É o anúncio que termina mal educado.

      Se o moderador aprovar posto o link.

      Excluir
    9. Não precisa. Eu dou um pulo lá e vejo.

      Excluir
    10. Achei... tô rindo até agora da parte do "faltam mil reais."

      Excluir
  9. Achei o vidro dianteiro " muito pequeno " , deviam levar até metade do teto, aí além de levar sol no peito e no rosto, o motorista pegaria sol na cabeça. !!!!!

    ResponderExcluir
  10. Por força da profissão todos os carros de casa são Peugeot e minha mãe tem um 3008 da primeira fornada, com 156 cv.

    A única coisa que ainda me causa certa estranheza é, justamente, o câmbio... pode ser falta de costume mas a impressão que me passa é que o cambio pergunta que horas são? em javanês e o motor responde é a tua mãe! em sumério.

    Fora isso e o teto panorâmico que, honestamente, não tem serventia alguma a não ser gratinar os ocupantes, é um belo carro.
    Não sei se o Bob percebeu isso na avaliação mas eu fico de bobeira como esse carro esterça... a despeito do tamanho eu faço manobras com ele que não faço no meu 307.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leonardo,
      ótima explicação sobre o cambio, entendi perfeitamente.
      É impressionante como bons carros são estragados por transmissões ruins. O mercado está cheio de exemplos, novos e antigos.

      Excluir
    2. Leonardo,
      Vocês são donos da Royal Santos?

      Excluir
    3. Leonardo. Em 2010 tive o prazer de adquirir na Royal um carro que acredito era de test-drive, ou de uso de sua família, com meros 1800 km - uma 407 SW V6. Tenho até hoje e sou muito satisfeito, pois sempre tive como objetivo uma SW com motor grande (na época havia 2 modelos que estavam dentro do meu cacife, Jetta Variant que poderia comprar 0, ou esta 407). Talvez não 100% satisfeito pelo seguinte: estou tendo que trocar uma engrenagem de comando que custa uma nota, pelo que parece ser um defeito de fabricação que na Europa (li nos fóruns) foi consertado em garantia. Mas eu já estava fora da garantia então o valor da troca orçado na rede aqui na minha região ficou caríssimo. Irei fazer a troca com mecânico de confiança aqui na empresa.
      Mas enfim, para ter um carro deste tipo o cliente deve estar preparado a aceitar algumas verdades:

      1) Motor grande e carro pesado significam alto consumo. Se quiser potência e economia deve investir num dos novos motores turbo (eu particularmente gosto do ronco encorpado de um trem de força grande,e o desempenho também é excelente).

      2) Carro importado de baixo volume implica em manutenção cara. Se você é mesmo um autoentusiasta, melhor pois estando preparado para às vezes comprar peças fora da rede e fazer manutenções em seu mecânico de confiança, gastará menos. Pouca gente sabe mas a Peugeot e a Citroën têm o Service Box, um site que dá acesso aos manuais técnicos de todos os modelos desde os anos 70 - os catálogos de peças têm acesso gratuito e os manuais de procedimentos e esquemas elétricos têm acesso que pode-se comprar por hora, dia ou mês pagando no cartão. Isso ajuda muito.

      Acredito que chegará o dia em que o item 2 se torne menos relevante, a partir do momento que não só a Peugeot mas todas as fabricantes exagerem menos nos preços de suas peças, que as concessionárias consigam reduzir seus custos ao, com ajuda das marcas que representam, treinar sua força de trabalho e compor seu ferramental e demais investimentos por valores mais baixos. Também torcendo para que as redes valorizem mais o cliente, cientes que elas é que precisam dele e não o inverso.

      Concessionária ruim já vi em quase todas as marcas (não é o caso da Royal), até mesmo nas celebradas japonesas já fui mal atendido.

      Excluir
  11. Gosto de minivans mas essa continua com cara de Millhouse. Baita carro mas não curti a dianteira.
    http://user.math.uzh.ch/dehaye/about_belgium/milhouse_1.jpg
    Fernanda

    ResponderExcluir
  12. A grande dureza de veículos como esse são a manutenção (ninguém ainda rodou tanto com esses 1.6 THP a ponto de abrí-lo, ainda...) e o quanto despenca o preço após 2 ou 3 anos de uso. Minha irmã tem um 2011 e quer trocar de carro. Única dona e 57.000 km... na concessionária ofereceram 38 paus na troca por uma zero...e ela pensava que venderia pelos 60 da tabela fipe... está na webmotors anunciada ha mais de um mês por 55 paus e 2 pessoas que foram ver o carro ofereceram 45 e deixaram seus cartões de visitas.. ela tá quase ligando já. Meu conselho pra ela foi ficar com o carro por pelo menos mais uns 4 anos .. uma pena. Bom carro, até agora.

    ResponderExcluir
  13. Só não entendo o motivo de suprimir o Dynamic Rolling Control - aquele 5º amortecedor transversal, no eixo traseiro. Pelos reviews estrangeiros que andei sapeando na Internet, tempos atrás, a melhora na estabilidade e rolamento eram sensíveis. Hoje, na Europa, a versão topo ainda apresenta o equipamento. Para o Brasil, a despeito de importarem a versão top, Griffe, a mesma é depenada. Lamentável. Há alguns meses estou na dúvida entre o 3008 e o CR-V. Terminando a construção da minha casa, passo a analisar mais seriamente as opções.

    ResponderExcluir
  14. Aí está um ótimo carro para comprar usado. Com dois anos de uso, vale metade do zero km.
    Please, wake up PSA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De uma olhada no teste de 60.000km da 4Rodas...
      Garanto que ta muito caro ainda.....
      Deveria valer no max 1/3 do novo.
      E mesmo assim e coisa para se pensar....

      Excluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.