DEZ DICAS SOBRE FOTOGRAFIA: CARRO + CELULAR + INSTAGRAM + VONTADE



Esse é um daqueles posts não planejados que saem de um insight. Até um pouco fora de tema para a maioria, mas acho que cabe aqui. A maior parte de vocês sabe que eu não sou fotógrafo de formação e nem de profissão, mas sim de coração. Por isso eu não tenho pretensão nenhuma de me colocar como fotógrafo ou de achar o meu trabalho muito especial. Fotografia, assim como o design de automóveis, tem relação direta com o gosto pessoal. A única coisa que tenho certeza é que, na maioria das vezes, eu gosto do que faço. E que alguns leitores também gostam, pois recebo muitos incentivos. Então dedico esse post a todos que me incentivam, mesmo que em pensamento. E também como incentivo e a todos que têm alguma atração pela fotografia mas ainda não entraram nesse mundo. Eu preciso encontrar parceiros para dividir e compartilhar experiências!

A fotografia surgiu na minha vida em 2003 quando comprei minha primeira câmera digital. A idéia era apenas retratar minhas viagens de trabalho para a minha família. Mas o mundo digital foi se expandindo tanto, assim como os recursos, e também as viagens, que acabei adotando a fotografia como uma terapia e como uma maneira de expressão. Apesar de conhecer os fundamentos da técnica fotográfica (fiz um curso rápido em 2008) eu não sou nada técnico. Adoro o improviso, a experimentação, a tentativa e erro. Não gosto de carregar parafernália como tripé, flash, rebatedores etc. Por isso acho que jamais me tornarei um profissional. Gosto simplesmente de sair e clicar. Isso acaba sendo um objetivo ou pretexto para pegar o carro e rodar.

Eu já pensei muito sobre o que gera uma imagem interessante e sobre o papel do fotógrafo. Na verdade eu apenas roubo momentos que estão acontecendo no lugar onde estou. Não os crio! E o mérito do fotógrafo autoral é justamente estar em lugares onde imagens interessantes estejam acontecendo e encontrar essas imagens.

Fazer uma boa foto me gera uma sensação positiva. Dificílimo descrever isso. Uma das vezes em que senti essa sensação especial foi ao fotografar um MG. O dia estava maravilhoso, o carro era lindo, o cenário mais ainda e a luz estava perfeita. A melhor palavra para essa sensação eu descobri na letra de uma música: elação (estado do que possui magnitude; que é sublime; elevação). Comparando a sensação visual com algo tátil seria algo como passar a mão em um veludo macio e perfeito. viajando muito... mas é isso que sinto. 

Minha inspiração vem das capas de discos e dos livros de carros. Sou da época do vinil, e as capas dos álbuns sempre foram uma maneira visual de expressar o conteúdo das músicas ou a imagem dos artistas. As capas mais bacanas para mim eram as feitas pelo fotógrafo inglês Anton Corbjin, que trabalhou, entre outros, com U2 e Depeche Mode. Posso dizer que o trabalho dele ocupa um bom peso da minha bagagem cultural a a atração pelo formato quadrado.


Capa do álbum Achtung Baby, do U2, feita pelo Anton Corbjin em 1991.
Hoje o Instagram popularizou o formato quadrado e a aplicação de filtros 


Capa do álbum Exciter do Depeche Mode, também feita pelo Anton Corbjin, em 2001

Foto feita por mim, com um iPod touch e usando o programa
Instagram em 2011. Coincidência? Não, ressonância da paixão

Mas não é só isso. O desenho dos carros é algo muito intrigante. Desde que vi um Corvette Stingray pela primeira vez, com uns 9 anos, me apaixonei por carros. As formas, contornos da carroceria e os detalhes das peças como rodas, espelhos, faróis, grades etc, muitos, assim como eu, enxergam obras de arte aí. São feitas por escultores! Verdadeiros artistas. E isso torna o automóvel algo que vai além de uma máquina de transporte. Talvez eu devesse ter feito um curso de design e não de engenharia! Muitos dos leitores e quase todos os editores do Ae têm uma memória de elefante e conseguem guardar detalhes impressionantes sobre a mecânica, motor, dados de potência, ano de fabricação e tudo mais. Tenho uma certa inveja disso. Minha memória é muito mais visual e adoro ver os carros de uma forma mais holística. Um dia eu estava olhando um pôster gigante com a foto de um Mustang 68 tentando lembrar todas as especificações. Na hora eu não tinha certeza de nada a não ser de que eu acho esse modelo de Mustang o mais bonito de todos. 

Ao longo desses anos algumas pessoas se empolgaram junto comigo nesse hobby, mas quase todas não continuaram. A busca por imagens interessantes não é fácil. Requer muito entusiasmo, vontade, e ter uma certa inquietude que precisa ser acalmada com alguma atividade. Tem que ter paixão. Fazer fotos junto com pessoas que não estão interessadas é ruim. Tanto para essas pessoas quanto para o fotógrafo. Por isso, ao longo do tempo, aprendi que para eu fotografar bem, uma das condições é estar sozinho. Ou como meu primo AK, que entra na vibração junto comigo, que me incentivou a fotografar carros e que descobre imagens fantásticas e só não opera a câmera. Os melhores momentos dentro desse hobby foram com ele. Estar sozinho ajuda na abstração e concentração; não é necessário fazer concessões. 

Outra coisa interessante é que adoro fotografar escutando música. Me instiga a criatividade e me isola do mundo. Nem sempre é possível. 

Nas fotos dos carros para as matérias é bom estar com alguém, pois é preciso manobrar os carros e de alguém para dirigi-los para as fotos em movimento. Nesse caso é um trabalho diferente, e nem sempre me sinto satisfeito. O Bob também é uma companhia muitíssimo boa. Tem muita paciência e sempre ajuda muito. 

Já faz alguns anos que venho trocando minha Nikon por telefones celulares. A qualidade das câmeras de celulares aumentou incrivelmente e a capacidade de compartilhar instantaneamente me conquistou. Isso sem contar a praticidade. Há uma citação que diz que "a melhor câmera é aquela que está com você". Não escondo minha preferência pela linha Galaxy devido à facilidade na captação e edição (adoro as telonas e os aplicativos grátis). O Instagram também foi fundamental para criar essa tendência. A fotografia de rua (sair com o celular por aí e retratar o cotidiano) tem sido a minha preferida. Assim surgiu o trabalho #buracosdesampa que já apresentei aqui em outro post.

A idéia desse post veio da promessa que fiz há um tempo sobre algumas dicas de fotografia. Nunca as tive formatadas, mas agora elas vão sair de supetão!

Dez dicas do PK sobre fotografia para iniciantes

1- O seu equipamento é o que menos importa
A vontade, a atitude, a inquietude e o entusiasmo é que vão determinar o seu sucesso. A qualidade de uma foto em um sentido mais amplo não está no número de pixels ou na qualidade da lente, mas sim na criatividade. Eu "adoro" quando alguém chega para mim dizendo que minha câmera é fantástica! Rio por dentro. Use o que você tiver a mão, vale qualquer equipamento, de um iPod a uma câmera profissional.

2- Pratique muito
O olhar é algo que vai sendo desenvolvido à medida em que praticamos. Observe muito. Descubra fotógrafos que você gosta. Inspire-se neles. Tire a máxima quantidade de fotos que puder. Gaste muito tempo selecionando as melhores. Faça pastas com elas. Veja e reveja essas fotos de tempos em tempos. Analise o que ficou legal e tente refazer isso. Volte nas mais antigas de tempos em tempos e veja sua evolução. Essa atividade de seleção é importantíssima. Compartilhe e veja as que causam mais impacto. Não desanime, pois de cada 100 fotos apenas 5 (com muito otimismo) serão realmente interessantes. Eu acho muito importante a organização. Crie pastas para cada saída e dentro de cada pasta uma pasta com as melhores e outra pasta para as editadas.

3- Não se importe com a técnica
No caso da fotografia, saber a técnica antes de desenvolver o olhar só vai te atrapalhar. Concentre-se nos enquadramentos, nas formas e cores dos objetos/pessoas e na luz. Para isso não há regras rígidas. Evite fotos centralizadas e clichês. Minha única recomendação para ajudar na composição é usar a regra dos terços. Dê uma pesquisada no Google para saber do que se trata. Aos poucos você vai descobrindo o que funciona melhor. Vai tentar repetir alguns padrões que deram certo. Só depois que você achar que já explorou tudo o que podia, que sentir que seu olhar já está bom (você vai descobrir isso pelos comentários da sua audiência) e que a falta de técnica é que te está limitando, é que recomendo um curso.

4- Acorde cedo
Isso mesmo! O sol da manhã, até as 9h00 da manhã, é o melhor. Mas não é só isso. Cedinho há menos gente, mais calma, fácil de estacionar, o telefone não toca e fica tudo mais tranqüilo. Procure eventos de carros antigos, que são maravilhosos para fotografar. Chegue bem cedo, antes de todo mundo. Não tente fotografar tudo. Escolha apenas o que você mais gostar e tire centenas de fotos. Veja nesse link um calendário de eventos. Se não tiver nenhum por perto pegue seu carro e saia procurando as imagens. Elas vão aparecer.

5- Pratique sozinho
Não invente de levar mulher, namorada, filhos, amigos, a menos que estejam na mesma sintonia que você. Se concentre, foque no assunto, encontre a paz interior.

6- Se inspire, mas encontre seu estilo
Descubra imagens e outros fotógrafos que lhe inspirem. No começo pode até copiar um pouco. Não há nada de errado nisso. Mas conforme for evoluindo misture estilos e inspirações e descubra o seu estilo, seja ele qual for. Você não conseguirá fazer ele aparecer em todas as fotos, mas ele te guiará.

7- Saia da mesmice e seja criativo
No começo tudo bem fazer fotos normais. Mas sempre tente fazer algumas estranhas, fora do convencional. Inove, invente, suba nas coisas, se abaixe, use espelhos, reflexos, abuse das cores, incline, mude a perspectiva. Vai sair muita coisa realmente abstrata. Mas com o tempo você vai conseguir dar um sentido para as inovações.

8- Assine uma revista sobre fotografia
Acho isso importante para o interesse geral, para se manter informado e para aguçar a vontade de fazer coisas novas. Não tenho nenhuma recomendação específica. Eu assino no iPad a PopPhoto em inglês.

9- Edite
Não tenha medo de editar as fotos. Muitos enquadramentos são refeitos com recortes (crop) na edição. Por isso eu recomendo sempre usar a máxima resolução tanto na câmera quanto no celular. Eu uso um programa que tem um ótimo custo-benefício, é fácil de usar tanto para o gerenciamento das fotos quanto para a edição, o ACDSee Pro. Esqueça o PhotoShop ou Lightroom no começo. Eu mesmo nunca usei nenhum desses dois. O importante é o programa ser fácil de usar. No celular eu uso basicamente o Instagram, o Snapseed e o Squaredroid (para deixar as fotos com formato 1:1 para publicar no Instagram. Se captar as fotos diretamente com o Instagram não há o que editar. Mas há a possibilidade de captar com a câmera, editar no Snapseed e depois postar no Instagram.

10- Compartilhe
Mas mostre só as muito boas. Todo fotógrafo faz isso. Compartilhar é a fundamental. Mesmo que quase ninguém dê muita bola. Já te digo que fotos de pessoas, com crianças e de pôr do sol são as mais adoradas, e aquela que você mais gostou geralmente apenas uns gatos pingados gostam. Mas não se deixe abater. Use o Instagram e o Facebook para se promover. O Flickr também está muito bom para arquivar seus trabalhos.

Mas sem entusiasmo nada disso vai adiantar!

Criei um grupo no Facebook para trocarmos experiências. O nome do grupo é #autoentusiastas. Se você tem um perfil no Instagram poste suas fotos de carros mais legais com o hashtag #autoentusiastas. Podem perguntar a vontade nos comentários.

E para fechar, a galeria <carros + celular + Instagram + vontade> com fotos feitas apenas trabalhando enquadramento, cor e forma.

Abração, PK
















































47 comentários :

  1. Excelentes. Texto e fotos. Tenho o mesmo hobby e sigo exatamente os mesmos preceitos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. Legal Irineu! Vamos trocar figurinhas lá no grupo do Facebook! Abraço

      Excluir
    3. Vamos sim, mas meu 'estoque' de fotos não tá sendo renovado por conta de algumas fraturas novas, que fizeram a gravidade acelerar, pra mim, 14 m/s2 em vez dos corriqueiros 9,8 m/s2. Minhas Nikons tão pesando toneladas e não tá dando pra fotografar.

      Excluir
  2. Lorenzo Frigerio11/05/14 12:52

    By the way... esse Oldsmobile branco é de um amigo meu que mora no Recife e o "abandonou" na frente da minha casa. É um carro totalmente original e alinhado, mas os elementos estão deixando sua marca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse Olds está se desfazendo.... Mas proporciona boas fotos. Abraço.

      Excluir
    2. Lorenzo Frigerio e seus V8's !

      Excluir
  3. PK,
    Com certeza estou entre aqueles que já pediram dicas. Gosto muito das suas fotos, e a relação que vc transmite com a fotografia - simples, despojada, sem complicações e grandes aparatos, mais focada na expressão e feeling - é um grande incentivo a tentar alguns cliques por aí.
    Gostei da ideia do grupo para compartilhar fotos pelo Facebook, já coloquei alguma coisa lá.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Caio! Já estamos nos divertindo lá no grupo! Abraço e obrigado pelo incentivo!

      Excluir
  4. Que post legal!!!!
    Muito obrigado, inspirador!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Andreoni, que bom que gostou. Agora manda umas fotos lá no grupo do facebook!

      Excluir
  5. Caro PK,
    Em fotografia sou um absoluto amador: amo quando estou sozinho fotografando - sejam as obras que projetei, sejam os carros antigos, sejam as viagens que faço (em menor quantidade do que gostaria).
    Também seleciono bastante o material antes de publicar e sempre que posso refaço o enquadramento, tirando o que não é necessário mostrar.
    Neste ano comprei uma máquina um pouco melhorzinha e acho que sim, o equipemanto pode fazer a diferença na mão da pessoa certa.
    Segue o link de um pequeno passeio que fiz, perto de casa:
    http://www.mplafer.net/2014/02/estradas.html
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jean, que belo passeio e belo ensaio, num belo carro!
      Claro que o equipamento ajuda. Mas a primeira condição para uma boa foto (boa num sentido mais amplo) é a vontade e não o equipamento.
      Abraço

      Excluir
  6. Muito legal PK! Também comecei em 2003 com uma compacta digital e também uso Nikon, mas me empolguei tanto que cheguei a fazer trabalhos profissionalmente. Particularmente o que mais gosto é de fotografia de paisagens com um carro no contexto. Vou seguir sua ótima dica e incentivo de publicar mais, e de forma organizada e pública. Obrigado. Abs. P. Mazza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal P Mazza! Eu adoro fotografar paisagem. Mas sempre acho que falta algo nas fotos. Então paisagem com carro é a combinação perfeita. Aparece lá no grupo do Face! Já está bombando! Abração!

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. PK, um texto que me incentiva a continuar fazendo o que tenho como hobby e paixão: fotos e carros!!!

    Um grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  9. PK
    Num click teu, meu velho, ate eu fico bonito na foto
    Jorjao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs! Será?!
      Abraço

      Excluir
    2. Jorjao
      Acho que esse milagre n o PK consegue
      Tu deve ser mais feio que o Sel. Madruga !
      He he he

      Excluir
    3. Jorjão, nunca deixe de comentar aqui. Vc é ótimo, cara!

      Excluir
  10. Diego@Challen@Detrt11/05/14 18:36

    PK, sigo seus trabalhos há um bom tempo, tanto aqui quanto no FB e no Instagram. Até tento fazer alguma coisa boa, mas tô longe de ser um fotógrafo. Minhas fotos de motos (talvez você lembre de algumas) jamais poderão ser consideradas arte, talvez por conta do "aperreio" durante as sessões, talvez pela falta de técnica apurada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que lembro Diego. Mas as fotos não precisam ser consideradas arte para serem bacanas. Esse aperreio eu sinto quando estou fazendo matérias. Não é a mesma coisa que fotografar por instinto. Valeu! Abraço.

      Excluir
  11. Excelente, PK. E nada off topic.

    Também sou entusiasta de fotografia, assim como carros. Minhas melhores fotos também foram com celular, porque era o que estava à mão. Mas minha próxima aquisição vai ser uma lente "cinquentinha" com boa abertura, pra melhorar as fotos com pouca luz e com fundo bem desfocado. Abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho uma dessas!!! Ajuda bastante e tem um ótimo custo benefício.

      Valeu! Abraço.

      Excluir
  12. gostei muito da foto do fusca azul com flores amarelas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi feita enquanto caminhava para algum lugar!

      Excluir
  13. Texto muito bacana, vai direto à paixão do assunto. As fotos dispensam comentários, falam por si. Sempre gostei de fotografia, mas não tenho no sangue essa visão artística, de transformar algo simples aos olhos comuns em algo inusitado e bonito de se ver. Mas tenho que confessar que, depois de ler seus seus textos e ver suas fotos, cada vez que vou fotografar carros tento sair do lugar comum, procurar outros ângulos, outros enquadramentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RR!! Se tiver a vontade, que é o seu caso, com o tempo dá para desenvolver bem o olhar! Abração!

      Excluir
  14. texto excelente, muito útil para os apaixonados iniciantes e para os experimentados também! Apenas uma correção, o aplicativo Snapseed é gratuito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Cadu! Vou corrigir o texto! Abraço!

      Excluir
  15. És um artista, PK!

    MFF

    ResponderExcluir
  16. Como sempre um ótimo texto para se ler tranquilamente nesta fria manha de segunda-feira.
    Eu gosto muito de fotografar,embora ainda seja apenas fotos do meu carro.
    Uso muito o Photobucket,aonde eu ''upo'' as fotos e já consigo fazer algumas edições básicas.

    E com toda certeza as melhores fotos saem quando a gente está sozinho.
    Acabei de entrar no grupo do Facebook e irei compartilhar algumas fotos minha e trocar idéias com a galera de lá.


    Abraço PK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Fred! Vou testar esse photobucket!
      Experimente também o Ribbet.com. Excelente!
      Abração!

      Excluir
    2. Testei o photobucket! Gostei! Valeu!

      Excluir
  17. Adoro o improviso, a experimentação, a tentativa e erro.
    Tenho pra mim que é assim que se forja um fotógrafo... fotografia é uma das poucas coisas nesse mundo que ainda não se rendeu a "robotização nossa de cada dia", a pasteurização desenfreada que parece tomar conta de tudo a cada dia que passa.
    Também dou minhas "cabeçadas" com minha fiel Fuji S3300... adoro fotografar em preto-e-branco, dá uma dimensão maior a imagem.

    A respeito das fotos que publicaste, aquele Fusca prata apareceu em uma matéria de uma revista brasileira dedicada ao modelo... lembro que quando recebi a edição em casa fiquei um tanto chateado por terem tirado muitas das fotos do carro sobre uma superfície verde, o que causou um "conflito" visual com o prata e matou as fotos.
    E as fotos do Bone Shaker ficaram ótimas... parece até a pista de skate do Emissário Submarino de Santos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leonardo, as cores são extraordinárias. Mas as vezes elas geram uma grande confusão e tiram a atenção do objeto. Por isso algumas vezes eu opto pelo P&B. Acho que depende muito da situação. Isso que você falou do fundo também é importante. As vezes o objeto é muito bacana, mas o fundo é confuso e feio. Tem vezes que eu nem clico. Abração! PK

      Excluir
  18. Que legal, PK! Que post bacana, muito mesmo. Falando nas fotos, você possui o mais importante que qualquer equipamento, esse negocinho com que nascemos, os tais "olhos" (rs) que a maioria de nós não consegue usar dessa maneira extraordinária... é isso que faz um fotógrafo ótimo se sobressair. Parabéns!!! A propósito! Anton Corbjin é um mestre, acho o cara um monstro (falo das capas, não sou o tal na fotografia).

    ResponderExcluir
  19. Dé, Tá certo que alguns já nascem com o olho pronto. Mas eu tenho certeza que a maioria pode sim desenvolver esse olhar. Mas tem que ter vontade, aprender a admirar o belo nas pequenas coisas, tem que estudar as formas e cores. Deve ser mais fácil que aprender um instrumento musical. Sou uma negação para instrumentos, até um pouco frustrado pois queria muito saber tocar. Não sei se nasci com olho bom, mas pegar uma câmera enquanto passeia é bem mais fácil do que parar para ter aulas de algum instrumento.
    Legal que gosta do Corbjin. Outro que adoro é o Peter Saville que faz as capas do New Order, mas faz outro tipo de arte! Valeu! Abraço

    ResponderExcluir
  20. Jorge Dias Lage13/05/14 17:28

    Prezado Paulo, compartilho o tema fotografia, associado ou não a carro, e vc mesmo já me inspirou para algumas fotos. Gostei da sua ideia e já me inscrevi no grupo. Vou tentar postar fotos (acho que algumas são boas a ponto de valer a pena compartilhar), mas não pratico regularmente a atividade de seleção e arquivamento que vc recomenda, por preguiça e falta de tempo.

    De passagem, uma pergunta: como vc consegue fazer fotos com fundo desfocado usando celular ou câmeras automáticas? Eu não consigo; só usando câmeras com recursos semi-profissionais ou melhores.

    Abs e parabéns pela iniciativa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jorge, todas essas fotos do post foram feitas com o Instagram, que tem uma opção de desfoque. Muito fácil. Com celular e câmeras menos sofisticadas também é possível mas é necessário estar muito perto do primeiro plano e ter um segundo plano bem distante. Focê escolhe o foco no primeiro ou no segundo plano e o plano oposto fica desfocado. Abraçã
      o, PK

      Excluir
  21. Lindas fotos!
    Principalmente, a da parte superior traseira do Alpine Renault azul.
    E, acho que eu também tinha uns 9, 10 anos quando, um belo dia passeando de bicicleta, dei de cara com um Corvette Stingray.
    Um não, dois!
    Um verde e outro azul de dois irmãos, que moravam perto da minha casa, na rua Atlântica - Jardim América, em São Paulo.
    Vettes 1969/70, talvez..., sei lá!
    Grudaram no fundo da minha retina.
    Eram maravilhosos, inesquecíveis!!
    Daquele dia em diante, eu torcia o pescoço cada vez que passava em frente daquela casa.
    Paulo Franco

    ResponderExcluir
  22. Eu tenho uma Canonzinha SX 150IS que está esperando um salão de antigos para mostrar seus dotes em modo manual.
    Para o dia-a-dia, quem quer qualidade de câmera no celular recomendo a linha Lumia que apresenta um foco e luminosidade excepcionais, mesmo em um celular low-end como o meu (um 520 com uma câmera de 5 mp).
    Para quem tem Windows Phone recomendo esses aplicativos:
    Da Nokia exclusivos para a linha Lumia:
    Nokia Camera
    Nokia Smart Cam
    Nokia Creative Studio
    Nokia Refocus
    Para qualquer fone com WP:
    Pictomaphone (edição um pouco avançada e alguns filtros)
    Photo Effects (filtros e mais filtros)
    HDR Photo Camera (substitui os dois aplicativos de câmera do Nokia com opção HDR que tira uma foto subesposta, normal e superesposta e as mescla, tem a Lite e a paga)
    4Bled HDR (mais um aplicativo de câmera com HDR e pode tirá-las com os filtros ativados visualizados diretamente no visor, como é pesado recomendo para fotos paradas)
    Câmera 360 (tem alguns efeitos interessantes, como dupla exposição por exemplo)
    Fotor (como o Picmaphone não trabalha com fotos acima de 2000 pixels uso para recortar em formato quadrado e aplicar molduras, tem efeitos interessantes que uso em pós-edição)
    Fhotoroom (misto de editor de fotos com rede social, o forte são os filtros e molduras, uso muito no pós-edição)
    Além dos óbvios: Instagram, Flickr, etc...
    Divirtam-se.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente complemento 1K2! Valeu, abraço, PK!

      Excluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.