NOTÍCIA: DESESTÍMULO À POSTURA CORRETA NO TRÂNSITO



Enviado pelo leitor Lucas dos Santos. Em Maringá (PR), a administração do trânsito resolveu educar os motoristas — deseducando. Exatamente o oposto do que se viu na Ilha da Madeira, na segunda foto. E depois dizem que o problema é "excesso de veículos".

Parabenizar os tranca-trânsito é, talvez, a maior imbecilidade que já vi. Lamentável.

Ae

99 comentários :

  1. 34 Km/h em uma via de quanto? creio que esse comentário não esta bem "escrito", deve-se analisar todo o contexto e não somente a imagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E você não viu na imagem a placa de 60 km/h?

      Excluir
    2. Na placa acima do semáforo indica 60 km/h, ou seja, o indivíduo passou há quase 50% abaixo da velocidade adequada e por isso deveria ter aparecido o PERIGO.
      DDA

      Excluir
  2. Esse motorista que passou a 34 km/h (não sei se foi de propósito nesse caso, mas com certeza outros vão passar a velocidade tão baixa quanto) acabou de conseguir seus créditos em velocidade, desse modo pode gastar a diferença depois, em uma eventual distração.

    ¬¬

    Agora falando sério, gostaria de saber se essa sinalização também parabeniza o motorista que passa a menos da metade do limite máximo de velocidade, ou seja, 30 km/h nesse caso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHA ! Eu sempre penso a mesma coisa. Será que esses . . . . (espaço livre para cada um preencher com seu elogio predileto) acham que ficam com crédito para a próxima armadilh... digo, "lombada eletrônica" ?

      Excluir
  3. O limite de via está informado na parte superior da placa, não viu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vi BOB, notei agora, dessa forma, concordo que TRAVA tudo.

      Excluir
  4. Pois se eu ver uma porcaria dessas, vou ter o maior prazer em passar pouco acima dos 60 km/h, só para ver o aviso "ATENÇÃO" (ou até mesmo "PERIGO") aparecer para todos verem. Imagine só o perigo para a humanidade que representa você cruzar a 61 km/h quando o limite é 60 km/h?!!! Sabendo como são as coisas nesta terrinha, com toda certeza essa encrenca deve acusar perigo se você passar acima dos 60 km/h e já começará a gritar atenção lá pelos 55 km/h (o mesmo que acontece no sistema Sem Parar de pedágio: passa-se a 41 km/h e o display fica piscando a velocidade, como se estivéssemos a ponto de matar alguém pelo caminho...). Esta terra é mesmo incrível, algo acima da compreensão humana...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas, na minha humilde opniao, esses sinais e lombadas eletronicas tiram demais a atencao dos motoristas.
      Cria-se uma certa tensao e acabamos mais focados no painel eletronico e menos no principal: a via, seus veiculos e pedestres.

      Excluir
    2. Bob, o de Petrópolis13/03/14 13:50

      Pois é, a tolerância é de 7km/h para velocidades até 100km/h e 7% para acima disso.
      O desconhecimento gera o "pé-no-freio-antes-do-radar-para-não-ser-multado-pé-no-fundo-fora-do-alcance-do-radar".

      Excluir
    3. Moro em Maringá e funciona mais ou menos assim, até 60 Km/h aparece o parabéns, de 60 a 64 Km/h pisca o laranja de atenção, de 65 Km/h a diante dai é o escandalo, pisca luz vermelha aparece escrito perigo e todos os que estão dos lados te olham condenando a sua atitude.

      Excluir
  5. realmente por aqui atualmente esta tudo funcionando de forma errada, ate os policiais viraram caça para os bandidos...

    ResponderExcluir
  6. 34km/h numa via de 60, ele está perto de levar uma multa por andar quase a metade do limite estabelecido, isso se o Brasil funcionasse claro! quanta imbecilidade ainda ganha um 'parabéns' incrível, que país medíocre.


    Scherschenm Strassen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas assim é mais seguro.. não é?

      Excluir
  7. E por incrível que pareça, nos dois lugares onde tem esses totems de 60 km/h, o trânsito flui legal, embora todo mundo pisa no freio (detalhe: O indicador de velocidade por enquanto é apenas "educativo").
    E se eu não me engano esse aí é numa descida bem legal, carro 1.0 vive reclamando, pois geralmente pegava embalo pra subir haha
    Os outros totems na cidade são de 50 km/h e 40 km/h (esse de 40 km/h é na frente de um hospital muito procurado por isso tão pouco).

    ResponderExcluir
  8. Quando estiver chegando perto, vou frear forte e passar a 5 km/h. Quem vier atrás vai me xingar, mas aí eu aponto pro sinal que está me parabenizando e pronto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas e se alguém encher sua traseira nessa freada...
      Eu ainda prefiro arriscar uns puxões de orelha, mas andar acima do permitido.
      He he he ....
      Catch me if you can!

      Excluir
    2. Felipe, a zica maior é isso aí mesmo! Sei que vc postou de zuera, mas tem gente burra, mas tão burra, que não entende que o limite sendo 60km/h, pode-se passar a 60km/h!!
      O povão mete o pé no freio, passando a 40~50km/h...
      Autoentusiastas, posso gravar um video e mandar para vocês? Essa rua é pertinho da minha empresa!

      Abraço.

      Excluir
    3. Mike
      Por favor, faça o vídeo, será interessante.

      Excluir
  9. E se passar a baixo de 30, como a lei proíbe? Duvido que escreva perigo... é cada uma.

    ResponderExcluir
  10. Pois é... olha um aí que apóia a idéia... não sabe nem ler as placas

    ResponderExcluir
  11. Enquanto isso, no mesmo estado, em Ponta Grossa, o prefeito subiu o limite de velocidade das vias (era de 40 foi para 50, era de 60 foi para 80), justamente por causa dos tranca via e dos reis da esquerda. O número de acidentes não foi alterado, mas o trânsito na cidade agora flui muito bem (há dois anos atrás, a cidade simplesmente parava na hora do rush).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enquanto isso o genial ex prefeito de São Paulo fez exatamente o contrário.
      Adivinha no que deu!

      Excluir
    2. Chama esse cara para vir para SP e para dar umas palestras para os "engenheiros de tráfico" e "especialistas em mobilidade", além de tomar o lugar do prefeito por uns anos

      Aleluia irmãos, vamos glorificar de pé isso aí! Acho que é o primeiro prefeito a peitar a pseudo-ciencia que afeta até a europa hoje de que reduzir velocidade reduz acidentes

      Excluir
    3. O prefeito de Ponta Grossa está de parabéns por essa salutar medida.

      Excluir
    4. E teve muita gente aqui que questionou, em outros posts, se velocidade maior significa mais fluidez. Incrível como tem gente com a cabeça "torta".

      Excluir
    5. Infelizmente, o povo que mora a beira da rodovia não aprendeu a usar a passarela. Eles chegaram a cortar a grade de proteção para atravessar a pista sem precisar subir. Resultado: fica praticamente impossível colocar uma velocidade máxima decente para uma via de trânsito rápido. Vai ficar 60km/h por um bom tempo, e dê-lhe reis da esquerda andando a 40 trancando todo mundo.

      Excluir
    6. Anônimo 14/03/14 10:39
      Não aprendeu e nem vai aprender enquanto a imbecilidade for estimulada. Como fazem na Europa? Há incontáveis ruas em cidades pequenas em que ao abrir a porta da casa o primeiro passo é no asfalto. Como fizeram, encheram-nas de passarelas? Tiveram que aprender que rua é rua e ponto final. Precisamos acabar com a noção de que "no Brasil é diferente".

      Excluir
    7. Reprovado o prefeito de ponta grossa! 80 por hora dentro do limite urbano? com pedestres, bicicletas, saidas de garagem? Ele assinou a morte de várias pessoas com essa medida!

      Excluir
    8. Lucas dos Santos15/03/14 22:39

      Anônimo 15/03/14 10:55,

      Relaxa, pois não há vias com limite de 80 km/h no perímetro urbano de Ponta Grossa. Foi apenas força de expressão do outro anônimo.

      As únicas vias com esse limite de velocidade são as rodovias BR-376 e a PR-151 que contornam a cidade.

      No entanto, realmente houve um aumento nas velocidades de radares - sim, por aqui radares são utilizados como lombadas eletrônicas - pois o pessoal estava reduzindo demais a velocidade ao passar por eles e prejudicando a fluidez do já complicado trânsito da cidade.

      Excluir
    9. "Ele assinou a morte de várias pessoas com essa medida"?? Como assim?? Quer dizer que há um corredor da morte lá?? Um paredão de fuzilamento em que o prefeito vai lá e dá um tiro na testa dessas pessoas?? Quer dizer que agora simplesmente com uma medida (benéfica) de transito pessoas morrem?? Acho q tem algo errado aí. De quem é a culpa se um pedestre caminha ou atravessa a via onde deveria apenas trafegar carros?? Dos motoristas?? Acho q não. Por que então todos os motoristas precisam sempre pagar pelos erros de uma pequena minoria?? Por que é mais fácil e mais barato jogar todo mundo num mesmo balaio e subjuga-los, do que educar e conscientizar os errados?? Que maldição isso neste país! Os bons e corretos tendo que pagar pelos erros dos maus. Parabéns ao prefeito, pois em Ponta Grossa não será assim.

      Excluir
  12. "Artigo 62 do CTB. A velocidade mínima não poderá ser inferior à metade da velocidade máxima estabelecida, respeitadas as condições operacionais de trânsito e da via."
    ...
    "Artigo 43 do CTB. Ao regular a velocidade, o condutor deverá observar constantemente as condições físicas da via, do veículo e da carga, as condições meteorológicas e a intensidade do trânsito, obedecendo aos limites máximos de velocidade estabelecidos para a via, além de:
    I – não obstruir a marcha normal dos demais veículos em circulação sem causa justificada, transitando a uma velocidade anormalmente reduzida;"

    Esta sinalização claramente faz apologia ao desrespeito da Lei, pois ignora a existência do limite mínimo de velocidade, além de claramente ter sido planejada de maneira burra, já que a velocidade de fluxo, inferior ao mínimo, deve ser observada em razão das condições físicas da via e das condições gerais de tempo e trânsito, portanto impossível de ser medida em números absolutos, como a placa sugere.
    Eu não acho espantoso o administrador público ser ignorante a ponto de não entender o funcionamento destes princípios tão básicos de trânsito, mas fico impressionado e triste que um engenheiro tenha se sujeitado a projetar um dispositivo destes.

    PS: O primeiro numeral da placa vai apenas até 1. Será que se passarem a 200 km/h ou mais o negócio dá tilt? hahahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se passar a 200 e der parabéns seria o máximo hehehe

      Excluir
    2. Se não der tilt é porque tem corte "de injeção" para 199 e talvez fique piscando, hahaha

      Mas me pergunto o que aconteceria se isso ocorresse. E com que carro pediríamos a um piloto para fazer tal proeza. Suponho que seja mais indicado um carro preparado para rali, tipo WRC.

      ass: KzR

      Excluir
    3. 200 e máximo só me lembram uma palavra: PERFECT!

      KzR

      Excluir
  13. Só no Brasil para acontecer uma imbecilidade como esta, parabenizar uma "anta " que passa em um radar de 60 km/h a 34 km/h.

    Esta mensagem certamente foi criada por outra "anta ".

    ResponderExcluir
  14. Bob, a respeito deste aparelho encontrei só um comentário em outro blog entusiasta, citando uma cidade vizinha apenas...não achei outra foto pra me basear... esta deste post me parece uma foto manipulada por um editor de imagens, me desculpe se não for o caso, pois na minha opinião a foto está esquisita, está parecendo aquele Ctrl+C / Ctrl+V dos mais ridículos que se costuma fazer só pra diversão, por exemplo pesquisei e não achei outras referências a este aparelho, novamente me desculpe se não for o caso, pois o que importa é que a mensagem está muito bem compreendida, total falta de bom senso de uma autoridade de trânsito se este caso se confirmar.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inacreditável! É a fábrica de motoristas idiotas funcionando a pleno vapor!

      Excluir
    2. Entrevistado diz: 'O pessoal tem respeitado em relação ao fluxo de veículos, "a velocidade dos veículos tem diminuído constantemente", e o índice de acidentes tem diminuído também.
      Na legenda diz ser motorista, sera mesmo?, quando que um 'motorista' acha que diminuir constantemente a velocidade é um fato estupendo como dizem a mídia aos ventos?

      Excluir
  15. Isso é fruto de um desgoverno. Que coloca pessoas desqualificadas em órgão públicos. A 34 km/h devia aparecer a palavra "acelere" é somente entre 55 a 60 km/h "parabéns". Brasil, bonito por natureza, administrado pela incompetência.
    Abraços.
    Real Power

    ResponderExcluir
  16. Mas, e se o "Parabéns" for por não ultrapassar a velocidade permitida?
    Como disseram anteriormente a imagem não explica muito, há vários contextos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas dos Santos13/03/14 20:00

      Mas o "Parabéns" realmente é por não ultrapassar a velocidade permitida.

      Mas parabenizar quem passa a uma velocidade tão baixa no radar de 60 km/h não me parece algo inteligente.

      Excluir
    2. Não, o contexto é somente esse mesmo. As leis de trânsito não precisam ser apreciadas sob diversos contextos, elas são feitas para o dia-a-dia, para o homem médio. Uma placa estabelecendo o limite de 60 km/h e a parabenização por andar abaixo disso. Qual a finalidade? Qual o resultado? Mais morosidade de uma legião de mortos-vivos. Desculpe, não tem outro contexto não.

      Excluir
  17. Outra pérola daqui do PR. Questões religiosas à parte, mas veja, Bob, essa noticia: http://g1.globo.com/pr/norte-noroeste/noticia/2014/03/padre-e-autuado-em-blitz-e-alega-ter-bebido-so-o-vinho-da-missa-no-pr.html

    Att.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 13/03/14 10:34
      Já falei diversas vezes aqui, essa lei é coisa de deputado boçal, de um Congresso Nacional boçal e também do boçal que a sancionou, o molusco nove-dedos. Tínhamos um limite de álcool no sangue (alcoolemia), estabelecido pelo Código de Trânsito Brasileiro em setembro de 1997, que atendia perfeitamente o interesse público de não haver bêbados ao volante. Com a lei de junho de 2008 o limite que era de 0,6 g de álcool por litro de sangue ou 0,3 mg de álcool no ar alveolar (dos pulmões, bafômetro) foi reduzido para 1/3 (0,2 g/0,1 mg). Quatro anos e meio depois o Contran baixou mais ainda, para 0,05 mg de álcool no bafômetro (etilômetro, o nome correto) e nada em exame de sangue. Só que há um detalhe que imprensa TODA ignorou: antes da lei seca NUNCA houve blitz para flagrar bêbados dirigindo e eles estavam soltos aí, matando ou ferindo, numa flagrante e total irresponsabilidade dos poderes executivos estaduais e federal. E essa mesma imprensa burra sempre associou as blitze à lei seca, quando são coisas completamente diferentes. A lei não fala em fiscalização. O padre estava com alcoolemia 80% abaixo do limite da expressa no Código de Trânsito de 1997, o que dá idéia da dimensão da boçalidade envolvendo Congresso, presidente da República e imprensa. O padre estava sóbrio! Será que alguém acha que o Código, que levou 5 anos em gestação, estava errado? A alcoolemia permitida era inferior à dos EUA e Reino Unido, que permitem 0,8 g por litro. A da Alemanha era pouca coisa menos que a nossa, 0,5 g por litro. Ou seja, boçalidade em alto grau mesmo!

      Excluir
    2. Bob, o grande problema da lei antiga era que o tipo penal exigia a constatação de 0,6 g de álcool por litro de sangue. Em razão da impossibilidade de obrigar o indivíduo a fazer prova contra si mesmo, era só se negar a realizar o teste e pronto! Não se configurava a materialidade delitiva, logo, não havia condenação.
      A mudança veio para retirar a exigência numérica do tipo penal (0,6), possibilitando, assim, outros meios de prova, como o testemunhal. Atualmente, os testigos podem embasar o édito condenatório, sendo prescindível o teste do etilômetro.

      Excluir
    3. Diego Mayer
      Está vendo como até você, inegavelmente uma pessoa com conhecimento do assunto sob aspecto jurídico , foi engabelado pela boçalidade? A prova testemunhal a que você se refere não detecta embriaguez em que tenha bebido até o limite estipulado no Código de Trânsito Brasileiro, simplesmente porque a alcoolemia prevista de até 0,6 g de álcool de sangue NÃO DEIXA NINGUÉM BÊBADO, muito menos incapacitado de dirigir por estar sob influência. Ou seja, a lei seca (11.705/08) é o melhor exemplo de palhaçoboçalidade de que se tem notícia na história republicana do Brasil. Tenho certeza absoluta de que você não acha os alemães loucos a ponto de permitirem que quem está com alcoolemia de 0,5 g/litro — praticamente a permitida pelo CTB original — pegue um Bugatti Veyron e vá andar a mais de 400 km/h numa Autobahn.

      Excluir
    4. Aí o cara bebe 5 garrafas de 51, mata uma família toda e demora 10 anos pra ser jugado. Aditanta toda essa histeria anti-álcool?

      João Paulo

      Excluir
    5. É a mania do brasileiro de sempre deixar pra remediar tudo, ao invés de prevenir.

      Excluir
    6. É simples de entender. Com a alcoolemia antiga, fazer blitz não compensava. A maioria ficava abaixo do limite e os que ficavam acima davam um jeito de fugir ou de evitar o teste. Assim, quase não existia blitz e a impunidade rolava solta. Esse é o problema do nosso país, impunidade. As leis existem e são até rigorosas, mas poucas vezes são aplicadas

      Com o limite zero, fazer blitz é muito lucrativo. Agora tem blitz toda semana nos principais locais onde se bebe. Era só fazer uma lei que se não tivesse X de fiscalização, os departamentos de polícia abaixo da meta fossem penalizados

      Excluir
    7. Outra prova da estupidez dessa "Lei Seca" é o número de acidentes no Brasil: alegou-se à época que a maioria dos acidentes eram causados por motoristas embriagados. Pois bem, passados todos esses anos, o número de acidentes de trânsito no Brasil continua absurdo, essa lei não serviu para absolutamente nada (a não ser engordar ainda mais os cofres públicos...)

      Excluir
    8. Eu deixei de beber devido à lei seca.
      Se todos os motoristas brasileiros fizessem o mesmo, certamente os restaurantes, bares, lanchonetes brasileiros e afins quebrariam, forçando o governo a mudá-la.
      Mas o que podemos fazer se nosso povo não está acostumado a passar por escassez e "morre" se tiver que parar de fazer o que gosta por alguns dias.
      Por isso, reclamam sem parar e nada resolvem.
      O que falta é ATITUDE!

      Excluir
  18. É o fim dos tempos!
    Burrice e desperdício do dinheiro público não tem limites!

    ResponderExcluir
  19. opa, achei Bob, tanto que o logo da emissora de TV é real, vi a reportagem agora, foi só colocar "Maringá" na pesquisa hehehe, é real, mas fica esquisito na foto...

    ResponderExcluir
  20. Que pena que não dá para hackear essa porcaria, pois se vê que os leds já formam as letras mesmo apagados. Seria ótimo colocar umas palavras mais baixas para quem anda abaixo da metade da velocidade.

    ResponderExcluir
  21. Em Marília - SP, os semáforos têm temporizador aparente - o display mostra o tempo que falta para abrir ou fechar - certamente existem em outros lugares, mas tive essa experiência lá.

    Gostei muito. Melhor ainda para ansiosos, que podem relaxar enquanto esperam os 20 segundos que faltam, e não é necessário ficar vigiando o amarelo da via que cruza. Outra vantagem é que, ao longe, dá para saber se dará tempo de passar no verde, o que aumenta bastante a segurança à noite.

    Aprovei, só não sei o quanto ajuda no fluxo, mas certamente a variação de velocidade diminui.

    Eduardo Trevisan.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gostei bastante Eduardo. Vi alguns desses em Jaboticabal - SP, nas férias no ano retrasado. Muito top. Deveria ser o padrão em todas as cidades brasileiras, pelo menos as que tem mais de 100 mil habitantes.

      Excluir
    2. Em SP colocaram alguns, mas muito estranhos. É com bolinhas no lugar de segundos e como não se sabe quanto tempo dura uma bolinha, pouco adianta. E fica bem feio do jeito que foi feito

      Mas como aqui fazem muitas boas ideias darem errado de propósito, não é surpresa isso. Só agora, por exemplo, que estão colocando semáforos com tempo inteligente e mais áreas da cidade (por décadas tinha só numa parte do centro)

      Excluir
  22. Que coisa estupida,só faltou uma frase após o parabéns : cuidado para não se afogar na banheira quando tomar banho rsrss... .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E cuidado para não enfiar o sorvete na testa quando tiver tomando!
      Ha ha ha !

      Excluir
  23. Olá! Sou de Maringá-PR, e aqui o trânsito realmente é travado. A despeito das ruas e avenidas largas, o povo consegue embolar de um jeito inexplicável. Acho que tem a ver com o fato de ter muita gente de cidades vizinhas, menores, que dirigem como se estivessem na roça.
    Soma-se a isso, uma Secretaria de Transito extremamente ineficiente, comandada por um cabo eleitoral do prefeito, descaradamente uma indústria da multa. E não me venham os mimizentos, dizer que só toma multa quem apronta. Aqui em Mgá é assim: A via é esburacada, limite de 60km/h. Aí eles recapeiam, e baixam o limite pra 50km/h. Fora multas por falta de cinto no estacionamento da rodoviária, dirigir sem atenção necessária, etc...
    Nesse exemplo da foto, se não me engano, ele fica verde até 60km/h. De 60 a 66km/h aparece o "ATENÇÃO" amarelo, e acima disso, o "PERIGO" vermelho.
    Quando saí daqui e fui dirigir em SP pela primeira vez, vou te falar... Adorei. Sério, pra um cara de uma cidade de 300 mil pessoas adorar o transito de SP, é porque a coisa tá feia, hehehehehe...
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho amigos aí do PR e do RS que falam a mesma coisa, que até que gostam do jeito do paulista dirigir. Eu acho que é uma direção no máximo medíocre, mas realmente quando vou em outros lugares noto que a falta de atenção e coisas como dirigir muito devagar ou muito rápido aumentam. Acho que o trânsito caótico de SP, mas que ainda tem algum respeito (ao contrário da Índia por exemplo) acaba formando motoristas que podem não serem os melhores, mas que comparados à maioria dos outros até que mantém um bom padrão

      No entanto em estrada noto que existem motoristas melhores que os paulistas. Por incrível que pareça, os com placa de SC e do PR que visitam aqui em feriados ou fins de semana noto que dirigem muito bem em estradas ou na cidade se estiver sem trânsito

      Excluir
    2. É assim que se formam os driving deads do Juvenal Jorge - ou mortoristas, em vernáculo castiço.

      Excluir
    3. Sergio Masa15/03/14 22:36

      multa por 'dirigir sem atenção necessária' é isto mesmo?

      Excluir
  24. É absurdo o ponto a que chegamos. Motoristas que freiam constantemente sem motivo, mantendo a velocidade em 45 km/h, na faixa da esquerda. Você pede passagem e é considerado mal educado, apressadinho.

    "Olha! Uma lombada de 40 km/h! Hora de acionar o freio para reduzir a velocidade para 27 km/h".

    Também há os motoristas com carros 1.6 para cima que têm medo de desenvolver o carro, fazendo 0-60 em 15 segundos.

    Vivemos em uma sociedade de zumbis, não somente no trânsito, mas nos mercados, na política, no condomínio, etc.

    ResponderExcluir
  25. Se sem "parabéns" eles já trancam tudo, imagina com isso? Fico P da vida com isso sempre que acontece de ficar atrás de um desses, meto luz alta até ele sair da minha frente!

    ResponderExcluir
  26. Corsário Viajante13/03/14 12:14

    Vergonhoso, mas é o coro dos bovinos, ao meu redor estão todos cegos, aplaudem e acreditam que tudo é muito perigoso a menos que vc seja uma apática vítima da lobotomia coletiva.
    Outra "novidade" é a placa avisando "cuidado. risco de enchente" que apareceram em toda parte em SP e em Campinas.
    DEviam trocar por "cuidado, descaso do poder público".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poder-público.... Salve-se quem puder

      Excluir
  27. Que coisa abominável e de tamanha imbecilidade ! Se o motorista for trafegar perto da velocidade adequada, recebe sinais de "PERIGO" E "ATENÇÃO". Já aquele que vai a 34 km/h , absurdamente devagar, sendo ultrapassado por bicicletas e muito possivelmente contribuindo para acabar com a fluidez do trânsito recebe "PARABÉNS".

    Isso vai gerar um comportamento vicioso nos motoristas ruins, vão querer ficar recebendo parabéns o tempo todo e acabando com o bem estar do trânsito.

    Além do mais esse troço deve ter sido caro. Recursos públicos bancando a propagação da estupidez. Isso é o cúmulo do mal serviço público. Além de não ensinarem o certo ainda gastam dinheiro para ensinar o errado.

    Alguém precisa falar com o responsável e explicar a questão. Creio que a pessoa que fez isto não deve estar ciente do erro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não deve estar ciente do erro, mas será que está preocupada em ter errado ou não???

      Excluir
  28. Quero me redimir pelas palavras fortes que usei. Talvez a pessoa que tenha planejado isso tenha o feito com boas intenções. Mas esses avisos não vão contribuir para melhorar o trânsito, e sim para piorá-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JS3
      De bem-intencionados o Inferno está cheio...

      Excluir
  29. Vai ver, de tanto dizer que era em nome da segurança, começaram a acreditar na própria mentira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso chama-se sofismo !

      Excluir
  30. Maringá é realmente uma cidade difícil de dirigir. Além de tudo o que ja foi falado aqui ainda temos muitas pessoas que parecem estar passeando na cidade. Param em fila dupla, andam de camionete entre duas faixas, usam farol de neblina em plena luz do dia. Nunca vi um transito tão ruim. Sem contar o sujeito dono de 1.0 que demora uma eternidade pra atingir a velocidade adequada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cleverson, sabe o que é pior é ter um carro 1.0 e passar raiva atrás de naves do naipe de Civic/Corolla/Azera... - tenho um 1.0 (e outro não, mas isso não vem ao caso) e fico perplexo ao ver o quão desqualificado o motorista brasileiro está, e cada vez mais catequisado de que "velocidade segura = velocidade baixa", não são capazes de seguir o fluxo de trânsito que até eu com meu "mirzinho" consigo..., é terrível...

      Excluir
    2. Essas mesmas pessoas quando estão num carro mais fraco são aquelas que trancam ladeira e fazem a fila do sinal sair lentamente, porque simplesmente não sabem dirigir

      É culpa também das nossas auto escolas, a grande maioria com carros mal mantidos e fracos onde ainda por cima usam GNV e instruem o aluno a "economizar" o tempo todo

      Excluir
    3. Não tem nada a ver o fato do carro ser mil. É coisa do motorista, mesmo. O cara é lerdo com um mil e vai ser lerdo com um dois.zero.

      João Paulo

      Excluir
    4. Cleverson, voce ta maluco. pro 8 anos tive carros 1.0 com frequencia tive meu fluxo trancado por civics, corolas e suves muito mais potentes... diga-se de passagem o brasileiro rechasou o Civic 1.8 por ser fraco de mais.. otimo, mas o que adinata o cara gastar uma futuna para ter um civic 2.0 se eu com meu uninho 1.0 tenho que ficar levantando o pe do acelerador toda hora por que o civicão cabuloso não consegue manter a velocidade da via(e curiosamente meu uninho veio caindo aos pedaços mantinha perfeitamente.

      Hoje trafegava em uma rodovia federal a 110 km/h(velocidade da via 100km/h +10% de tolerancia, mais erro do velocimetro... ou seja, mesmo tando a 110 eu estava ABAIXO do limite(sim, andando acima do limite mas na pratica ABAIXO do limite)) quando o genial dono de um focus g3 achou que deveria parar (NO MEIO DA AUTO ESTRADA) para dar espaço para um ônibus fazer uma manobra ilegal... Senhor gentil não? a carambola envolvendo 5 carros que ele quase calsou ias ser bem interessante. eu poderia ter morrido facilmente neste acidente, já que atras de mim vinha um onibus e iam culpar o fato de meu pobre twingo velho não ter air bag pela minha morte...

      Pessoal não entende que a rua não é lugar de ficar parado, é lugar de andar!

      Excluir
  31. Isso é piada, né?

    ResponderExcluir
  32. Sinalização de trânsito não pode ser invencionice local. Apenas o que é criado pela federação deveria ser usado, sem criatividade de uma cidade ou estado qualquer.
    Assim, vira uma baderna pior do que sempre foi.
    Mas sei porque isso acontece. Tá cheio de gente ganhando dinheiro com essas besteiras.
    Morte dolorosa aos imbecis que administram o trânsito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um anonimo há uns tempos sempre falava da máfia das placas. No começo não acreditei muito, hoje noto que realmente é verdade. A via pode estar acabada de buracos, mas as placas estão sempre novinhas e ficam mudando sem motivo passados alguns meses. Ao menos em SP

      Excluir
    2. Esse anonimo aí é o Dr. Traffic Calming. Ele comenta no anonimato pois deve saber do que fala e de quem trata.

      Excluir
  33. Também acho desnecessário e "emburrecedor" tais totens.

    Todavia, sejamos honestos. Na Europa está cheio de tais equipamentos, mas, ao invés de mensagem escrita, existem umas carinhas.

    Marco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ia comentar isso, por lá existe muito disso. Ou aparece uma luz verde/vermelha piscando ou aparece uma carinha. Muitos são só educativos também, não multam (mas tem guarda que fica de longe acompanhando e pode te parar, algo bem mais educativo)

      Excluir
  34. E se o cara passar a 29 km/h, o que aparece lá na "telinha mágica"? Alguma coisa do tipo "acelera mais"? Duvido. Em tempos de idiotice generalizada em que vivemos não duvido um radar desses flagrar alguém a pé ou de bicicleta e mandar na tela um "parabéns, você é cara com consciência ecológica. Já tomou sua dose de clorofila hoje?"

    ResponderExcluir
  35. Tem ainda os fabricantes que "turbinam o velocimetro" por incompetência mesmo ou pro proprietário achar que o carra anda mais que o correto.
    Cansei de viajar de Civic (o velocímetro tem 1km/h de erro a 100km/h), seguindo amigos de algum carro da GM e eu contactava pra saber porque andava tão lento (10km/h abaixo do limite) e ele alegava estar a 100km/h cravado de velocimentro. 100km/h que eram 90km/h reais... Coisas da GM e de vários outros...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada que um GPS não resolva. Só não tem um hoje em dia quem não quer.

      Excluir
    2. Anônimo 13/03 17:54
      Ou então usar o computador de bordo, função velocidade média, zerar e observar a velocidade que aparece ao voltar, esta é a velocidade real do veículo. Comparar com o velocímetro.

      Excluir
    3. Nem precisa de GPS, hoje os velocimetros costumam ter erro constante. Antes, com os analógicos, só com GPS para ter certeza, porque cada lugar do velocímetro tinha um erro diferente. Hoje os velocímetros costumam usar o mesmo erro para todas as velocidades ou algo próximo, como são digitais a imprecisão existe apenas para evitar multas e enganar o motorista

      Basta assim passar em lombadas eletrônicas e ver a diferença entre o que aponta o velocímetro e a velocidade real. Só subtrair o erro da velocidade apontada e pronto

      Mas isso é mais uma deseducação que deveria sumir. Enche a paciência ter que fazer isso ou recorrer a GPS (que nem sempre é muito preciso) para andar na velocidade permitida ou manter uma velocidade constante. Com a tecnologia de hoje, essa margem de erro poderia ser de uns 2 km/h em todos os carros, facilitaria muito a vida e educa o motorista a confiar no velocímetro e dirigir sabendo que se passar da velocidade indicada está por conta própria

      Excluir
  36. É por uma imagem como essa e outras (semelhantes) que eu afirmo: "A estupidez humana é infinitamente mais interessante que a inteligência humana..., por que a inteligência humana tem limites, já a estupidez..."

    ResponderExcluir
  37. Nossa me desculpem os paulistas, mas depois de viver 20 anos em SP eu digo que a maior imbecilidade que eu já vi (em termos de transito somente, por favor, nada além disso) é a cidade de São Paulo. Digo isso pois lá é um pacote de tudo o que nós vemos de errado no país inteiro e para piorar ainda tem algumas bizarrices exclusivas de lá. O Brasil inteiro tá precisando melhorar MUITO e urgentemente a fiscalização, as leis de transito (deixa-las o mais claras e precisas possível), a maneira de como se habilita uma pessoa a dirigir no país, a qualidade do pavimento das grande cidades, entre outras coisitas mais, mas, além disso, SP precisa acabar com essas bizarrices monstras como o rodízio por exemplo, que são exclusivas dela.

    ResponderExcluir
  38. Devido a fatos como estes que o trânsito nas grandes e médias cidades brasileiras está um caos, que todos os dias vemos péssimos motoristas nas ruas, que as estradas brasileiras são verdadeiros abatedouros humanos. As autoridades não têm a mínima noção do que é direção.
    Velocidade não é, e nunca será a causa principal dos acidentes.

    ResponderExcluir
  39. É que não cabia o letreiro todo...
    O que ia aparecer na verdade é:

    Parabens,
    seu panaca!

    E quando passa dos 60, ele apareceria:
    Se ferrou,
    seu panaca!

    Pra mim isso é de qualquer forma alem de um desaprendizado, um tapa na cara bem dado de qualquer eleitor de maringa.
    Quase como um "Bom garoto!" dito pra um cachorro...
    Vai lá povo de maringa, agora rola e finge de morto... heheheh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se acha que com outro seria diferente...vai lá! Talvez nos mostre o coelhinho da páscoa.

      João Paulo

      Excluir
  40. O nosso código de trânsito nos lembra, a cada capítulo, do "excesso de velocidade" e seus "perigos". Podem ir lá e conferir. Nunca dá a entender que velocidades baixas também podem ser perigosas. Nele, o perigo é sempre da velocidade inadequada (entenda-se por alta velocidade) para a via. Aí o povão que não tem muito discernimento lê uma coisa daqueles e....pronto!

    João Paulo

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.