CURIOSIDADE: DUAS FOTOS, DUAS LIÇÕES

Suécia, primeiro dia útil após mudança da mão de direção


Há praticamente um ano publicamos o post Se o Brasil mudasse a mão de direção, no qual falamos da mudança de mão esquerda para direita (a nossa) feita na Suécia, disparada na madrugada (5h00) de domingo 3 de setembro de 1967. Vale a pena reler como foi feita a mudança, os preparativos dos suecos.

Mas esta semana um leitor me mandou a foto acima, que abre este post, feita na segunda-feira imediatamente seguinte à mudança. Como se vê, mudar a mão de direção é mesmo uma operação para lá de complicada, uma experiência que acho que ninguém gostaria de passar.

A outra foto é de uma placa de sinalização. O leitor esteve na Ilha da Madeira, viu a placa e imediatamente pensou naquilo que vimos falando aqui no Ae, a necessidade de se trafegar o mais rapidamente possível dentro dos limites de velocidade, com o objetivo único de promover a maior vazão do tráfego possível. É mesmo incrível alguém num lugar tão pequeno, uma ilha de apenas 750 km² no Oceano Atlântico, 980 quilômetros a sudoeste de Lisboa, haja uma placa recomendando algo tão elementar.

Que sirva de exemplo para quem cuida de trânsito no Brasil.

"Circule com rapidez cumprindo os limites de velocidade"

Meu avô materno, Antônio de Souza Amaral, nunca dirigiu, mas me lembro, ainda adolescente, por volta de 1957, de suas sábias palavras: "O que atrapalha o trânsito é a morosidade".

Bob Sharp
Editor-chefe
AUTOentusiastas

32 comentários :

  1. E aí, depois dessa, quem é o burro mesmo??

    ResponderExcluir
  2. Que sirva de incentivo também para quem anda devagar demais nas vias públicas!

    Agora, outra encrenca que vejo aos montes em Sorocaba e Campinas (ambas cidades de SP), é o desrespeito sumário ao sinal vermelho e placas "PARE". Essa infração, além de tornar o trânsito mais caótico, acrescenta um risco grande para a segurança de todos. Tanto é que, no primeiro semestre de 2013, 70% dos acidentes de trânsito na área urbana de Sorocaba foram causados por avanço de sinal vermelho (dados oficiais da Polícia Militar Rodoviária).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário Viajante10/03/14 11:30

      Sorocaba não sei, mas em Campinas a maioria dos motoristas ainda acha que está numa cidade de 500 habitantes, então é comum as pessoas falarem "ah não vem ninguém, vou ficar parado para que" ou "dá tempo e sobra de furar o farol" e etc. Isso de dia, pois a partir das seis horas os faróis passam a ser ignorados inclusive com o aval das "otoridades".
      E isso para falar só de farol, se formos falar de coisas como estacionar nas calçadas, furar fila, atravessar canteiros ou outras aberrações, iria longe.

      Excluir
    2. O maior problema do transito de Sorocaba é o povo q acha q eh dono da faixa da esquerda, e ainda por cima andam devagar e freiam nos radares!
      Se vc quer andar rápido em Sorocaba como recomenda a placa da foto, ande pela direita, Só assim. OBS: cuidado com o povo que não compra a chave de seta junto com o carro!

      Excluir
    3. Está aí uma verdade que já havia notado, mudei-me a pouco mais de 1 ano de SP para Campinas e estranhei bastante essa "cultura" de não se respeitar semáforo após as 19hs, inclusive, logo que me mudei, fui orientado a fazer o mesmo, já que é publico aqui que, este tipo de infração só é "considerada" quando há policiamento perto, evitando-se assim o risco de assalto. Outro ponto é extrema falta de uso de sinalização de direção, vulgo seta ou pisca. Nunca havia visto algo parecido..Mas tenho que admitir que parece que estão todos condizentes com tais deslizes, pois, neste meu período de 1 ano em Campinas, não vi sequer uma discussão no trânsito..

      Excluir
    4. Dirigir em Sorocaba é um exercício pra paciência. Povo ruim de direçãor.
      Como o amigo aí disse, a faixa rápida é a da direita.
      A cidade tem radares de 50, 60 e 70 km/h, mas as pessoas acham que são todos de 30 km/h e quase param o carro pra passar.
      A administração da cidade não ajuda também: a cidade tem muitas valetas profundas em cruzamentos, o que acaba tirando toda a agilidade do transito. Sorocabano já demora pra sair quando o sinal abre, então imaginem.
      Nem vou entrar na questão dos carros rebaixados passando por essas valetas...

      Excluir
  3. Meu pai, que é português e veio pra cá com 4 anos, voltou pra sua terrinha em 79 à passeio e passou pela Ilha da Madeira. Me contou que lá as ruas são muito estreitas e ingrimes, sendo comum ver carros com as laterais todas raladas. Inusitada essa placa num lugar como esse.
    Na ocasião, ele alugou um Fiat 127 que não deixou com nenhuma saudade do Passat que tinha por aqui. Diz ele que a qualidade do combustível fazia toda a diferença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Miguez10/03/14 17:54

      Passei 01 semana, em maio/2012, na Ilha da Madeira e recomendo esta passeio a todos, em especial a autoentusiastas. Não alugamos um carro pois pensávamos exatamente isto: estradas estreitíssimas e à beira de precipícios. Onde nos hospedamos - Porto Murtinho -era do outro lado da ilha. Pois foi só sair do aeroporto que vem a surpresa: auto-estradas para todos os "cantos". Neste 1º deslocamento percorremos mais de 80 Km, passando por mais de 30 túneis ( cerca 25 km ). Espetacular: Todos tem a exata noção da velocidade adequada ao local e às condições climáticas e topográficas.

      Excluir
    2. Carlos Miguez10/03/14 23:01

      Corrigindo não é "Porto Murtinho", o certo é Porto Moniz.

      Excluir
  4. Bob, talvez você já tenha visto na Régis uma placa que pede o óbvio: não freie na curva. Se uma placa pede algo que a própria lei da física faz alguém aprender na prática se desrespeitar e que ninguém desrespeita quando anda de bicicleta, é sinal de que o povo daqui é burro em um nível que a implantação de um sistema educacional de boa qualidade não fará qualquer diferença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo das 12:25h,
      Explique-me uma coisa: se o trânsito parar no meio da curva, você vai ficar sem frear? Burrice mesmo é a autoridade de trânsito levar ao extremo certos MITOS e crendices a ponto de fazer uma placa como essa que você mencionou. Acho que você anda assistindo muito aquele programinha "global" aos domingos de manhã que só presta desserviços com suas lições de como dirigir.

      Acho que sou o burro mais sortudo que existe, pois desde garotinho só sabia andar de bicicleta em alta velocidade e nunca me importei em frear a bicicleta já deitada na curva. Ainda hoje, meus carros jamais me deram susto ao ter que reduzir a velocidade com vontade no meio de uma curva.

      Quanto à Física, peça a alguém que entenda do assunto para decompor as forças que agem nos pneus, pois aqui há limite de caracteres e não permite desenhar. Assim você verá que frear dentro da curva pode ser a diferença entre seguir reto ou voltar à trajetória. (Não estou considerando a hipótese do motorista ser medíocre o bastante para bloquear as rodas na primeira sapatada no pedal).

      Sem querer ofender, mas o ato de dirigir - bem - é muito mais complexo do que as regrinhas e fórmulas prontas aprendidas nas autoescolas, dentre as quais essa de "frear na curva".

      Excluir
    2. Avatar 13/03/14 10:40,

      Você está absolutamente certo!
      Frear em curva é algo que faço há muitos anos e nunca tive problema algum por isso.
      Tem cada um...

      Excluir
    3. Avatar
      Perfeito o seu comentário! Quantos já devem ter batido/atropelado num curva por adotar esse conselho sem nexo.

      Excluir
  5. Bob, o de Petrópolis10/03/14 12:32

    Bob, percebo isso todo dia aqui no RJ. Tenho que acrescentar também que se os motoristas observassem uma distância mínima (em metros, não milímetros) do veículo da frente isso ajudaria que nosso trânsito fosse mais fluido.
    Fora do escopo, li seu comentário sobre transformar um 4T em 2T, Você já observou isso na prática? Procurei na Internet e encontrei alguns fórums de motociclistas sugerindo a transformação, contudo não encontrei exemplo prático.

    ResponderExcluir
  6. Bom, Portugal e seus territórios não é o que podemos chamar de referência de trânsito. Tenta andar numa faixa de segurança por lá, tenta... é quase como aqui. Só não é como aqui pois melhoraram muito na última década, mas lá ainda está o trânsito mais assassino da Europa.
    Na Espanha, França, Itália, Holanda, Bélgica, países em que dirigi mais por lá, o trânsito, comparado ao nosso, é sereno, mas se anda na velocidade normal da via, não se fica dando bandeira ou leva buzinada.
    A nossa questão maior não é a velocidade, mas a violência no trânsito. Aí entra (falta de) educação, respeito, etc. etc.
    VPJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quase morri atropelado numa faixa de pedestre em Portugal, mas mesmo assim o respeito às faixas (acredito que é a isso que se refere) é infinitamente superior ao respeito aqui no BR.
      Concordo com o comentário quanto à educação e respeito.. Aqui em Brasília os tais "eixinhos" têm limite (ridículo diga-se de passagem) de 60Km por hora.. obviamente que ninguém respeita esse limite e freia-se somente nos radares. Eu tento manter uma velocidade razoável, mas é comum ser pressionado a poucos metros do radar, mesmo estando a 80Km/h. É comum, inclusive, motoristas forçarem a ultrapassagem mesmo quando a via está repleta de carros. Nessas horas não dá para manter uma velocidade muito acima da permitida, mas os "motoristas" ficam raivosos, forçam a barra e fazem ultrapassagens pela direita para "ganhar" uma posição e ficar à sua frente, parece que como forma de protesto por você, que está no seu direito, na velocidade compatível com o horário, estar atrapalhando a existência dele. Isso é ilógico e irracional! Não tem cabimento alguém achar que todo mundo tem que abrir caminho porque está com pressa.

      Enfim.. a morosidade atrapalha mesmo. Tem motorista que trafega pela esquerda quando poderia estar na direita. Mas com a falta de respeito que impera por aqui, fica complicado querer que o trânsito funcione bem. Aliás, querer, queremos, mas sem "treinar" nossos motoristas, vai ser difícil!

      Excluir
  7. Nesse país imenso, não dá pra esperar um sucesso de operação. E mesmo que implantasse aos poucos, seria um caos sair de SP, por exemplo, rodando na direita, e entrar no RJ convertendo a mão pra esquerda.

    Em Itajaí tem um retorno em mão inglesa e é lindo. O trânsito funciona tão bem, que parece estupidez global o mundo todo andar na direita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas o que tem a ver o transito bom com o retorno em mão inglesa?

      Excluir
  8. Essa semana passada eu me deparei com tranca ruas lendários, fila bem de cem metros de carros colados em dois tranca ruas a 40 por hora. Na estrada havia uma fila de carros presos em um mini comboio, fui ultrapassando até chegar perto da ponta e descobri que quem liderava era um taxi, atrapalhando até caminhão, engraçado, é que quando estava chegando perto o cara enlouqueceu, ultrapassou imprudentemente "de volta" alguns carros que tinham lhe ultrapassado e ao chegar em um trecho de lombada, pulou com tudo por cima de algumas, descolando o carro do chão, e do meio pro fim foi desviando das lombadas pelo acostamento, tudo executado com muita barbeiragem e eu me desmanchando de rir. Pelo menos foi embora, e não atrapalhou mais. O pior são aqueles que colocam o carro no meio da pista para não te deixar ultrapassá-los. Pista imensa livre e aquele caminhoneiro ou carro lerdo que você passou o dia esperando chance de ultrapassar lhe fecha no meio da pista invadindo a contramão se preciso para dar fim a sua ultrapassagem, incrível a imbecilidade. Não estou tirando o direito de ninguém andar devagar mas faça isso respeitando os outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há muito se foi o tempo em que taxista era bom motorista. Hoje em dia o que mais se vê vindo de carro de praça é fechada, cara entrando em uma rua transversal vindo da faixa mais interna da via em que estava (e fechando todo mundo no caminho, é claro), lerdeza ao se deslocar, não-observância do fluxo de trânsito quando saindo da inércia (uma tia minha foi vítima de acidente provocado por taxista que saía do ponto localizado em uma esquina com o f...-se ligado e o mesmo atingiu a lateral traseira do veículo dela, felizmente sem danos) e outras tantas atrocidades.
      De minha parte, há mais ou menos um mês e meio vi um taxista na minha frente ser atingido por um carro que vinha na transversal, sendo que o sinal estava verde para o taxista. O problema aqui é que o tal cruzamento é repleto de pontos cegos, demandando uma certa atenção quando o semáforo está verde para você, não sendo recomendado sair arrancando com tudo (eu mesmo quase fui vítima uma vez de um cara vindo na transversal, mas no outro sentido).

      Excluir
  9. E o Bob é descendente de portugues (tb sou)...
    Mas fico imaginando, é a teimosia (PT) somada ao melhor em tudo (US), o que dá quase teimosia ao quadrado... hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O PT desse comentário acima refere-se a Portugal, cuja representação em duas letras é PT.

      Excluir
    2. Isso mesmo, fui eu que escrevi, porque normalmente os portugueses são teimosos, e os americanos, teoricamente tambem são, pode não serem eles que inventaram tudo, mas eles acham que inventaram o avião, que mesmo não inventando o carro, foi eles que inventaram, já que o processo de fabricação seriado nasceu la, que foi eles que inventaram o avião, mesmo não tendo sido visto por ninguem o avião deles voando... Como eu disse, eles são os "melhores em tudo".

      Excluir
    3. Mas em matéria de teimosia ninguém ganha dos alemães, hehehe...

      Excluir
  10. O pior dos problemas daqui não acho que seja nem a educação, mas a CULTURA do povo. As regras, o que é certo e o que é errado todo mundo sabe. Mas enquanto aqui for o país do jeitinho, dos espertinhos, da malandragem, do "proibido é mais gostoso", do "quem pode mais chora menos", o "poder não pode, mas a gente faz poder", "primeiro eu depois os outros", "errado é, mas ninguém tá vendo", dentre outras típicas brasilidades, não precisamos cultivar muitas esperanças. E essas coisas realmente precisam ser absorvidas por cada um de nós. Individualmente. De que adianta espalhar lixeiras por tudo que é canto se as pessoas não se dão ao "imenso" esforço de ir até uma lixeira e depositar o seu resíduo, afinal é tão mais fácil abrir a mão e deixar cair. Depois vem alguém que varre...... Ou com o troco que o cara erra. Quantos que devolvem um troco dado a mais? Afinal, "o mundo é dos espertos", né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui no Rio o prefeito lançou lei multando quem joga lixo na rua. Daí ele agora foi filmado jogando lixo e a acessoria de imprensa teve a pachorra, a cachimônia, a desfaçatez , o displante de dizer que ele não jogou mas atirou para um acessor pegar ou lançou para uma lata de lixo. Culpa nossa por colocar esta gente no governo. Políticos, herança maldita deste país!

      Excluir
  11. Bob: verifique por favor a viabilidade de vcs abrirem uma seção de textos dos leitores. Seria uma seção onde os leitores pudessem mandar seus textos, vcs avaliariam e publicariam se entendessem como pertinente. Tenho uma aqui hoje que creio que vc iria gostar. É sobre a via sacra para recuperação de um carro roubado e encontrado aqui no Rio e que está no tal "patio legal". Vc ia cair o queixo....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está previsto na nova interface quando passarmos a site, dentro de aproximadamente 30 dias.

      Excluir
    2. Ok, legal. Parabéns!

      Excluir
  12. Lerdos tem que tomar pescoção da avó prá ver se aprendem a ser gente !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bôa JJ. Pescoção nos babacão!

      Excluir
  13. "Circule com rapidez cumprindo os limites de velocidade." Talvez em Portugal. Mas, aqui,
    Minha terra tem limites
    Que sequer permitem andar,
    Porque são tão reduzidos
    Que só servem para multar.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.