A VIDA IMITA A ARTE

Fotos: Arquivo pessoal, Clube das Viaturas.e holytaco.com

Um dos memoráveis saltos, o Charger 1969 era forçado a realizar os pulos...

Quando era criança adorava assistir à série "Os Gatões" (The Dukes of Hazzard), no auge dos meus cinco ou seis anos de idade. Infectado pelo vírus da ferrugem e louco por automóvel antigo, sonhava em pegar aquele carro laranja e saltar enquanto fugia por estradas de terra. Naquela época eu ainda não sabia que aquele era um Charger 1969 americano e nem que a cada salto o automóvel ia para o desmanche. Então, na inocência de criança, pegava qualquer miniatura "parecida" e reproduzia as cenas vistas na TV.

... infelizmente após a cena o destino era o desmanche; durante a série foram mais de 200 saltos
Um amigo tinha um Jamanta, da Estrela, brinquedo popular nos anos 1980, mas era caro então eu não o tinha, mas quando tinha a oportunidade escolhia o Maverick que vinha com o brinquedo do amigo e aquele era o meu "General Lee" (nome do Dodge Charger 1969 no seriado).

O Jamanta funcionava a pilha e o "combustível" esgotava rápido; era um brinquedo cobiçado pelos meninos dos anos 1980
Maverick, Puma, Chevette e Passat eram os veículos transportados pela modernosa cegonha
Se, por um lado o muscle car da Dodge era o astro principal, havia personagens tão importantes quanto em suas cenas, e sem esse elenco de apoio o seriado não teria a mesma graça: refiro-me às viaturas de polícia. Confesso que, como todo apaixonado por Galaxies, já sonhei em transformar um deles num carro policial à moda americana.

Foto de um evento em homenagem ao seriado "Os Gatões", o Charger 1969 ao lado do Plymouth Fury 1977
O xerife Roscoe e seu subordinado Enos dirigiam as viaturas
Sempre achei interessante as carrocerias das viaturas serem as mais espartanas dentro da linha dos modelos grandes, quase sempre full-size, ou seja, grandes sedãs de quatro portas. Nada de rodas de liga leve ou enormes calotas, mas a boa e resistente roda de aço com – no máximo – a calotinha que cobre os parafusos de fixação, apelidadas nos Estados Unidos de dog dish (prato para a comida de cachorro).

Em compensação, as mecânicas são espetaculares, principalmente depois da chegada dos muscle cars (cupês não necessariamente grandes e motores V-8 de alta cilindrada). A partir da década de 1970 os carros de polícia passam a ter a opção de vir equipados com o motores mais potentes dos seus fabricantes, assim os patrulheiros teriam tanto automóveis que carregariam o necessário – graças ao tamanho – e conseguiriam perseguir os foras-da-lei.

Em 2011, no Encontro de Automóveis Antigos de São Roque, no interior de São Paulo, conheci um carro de polícia que estava roubando a cena – merecidamente, era um Charger nacional caracterizado como viatura, mas naquele caso não era um carro de polícia qualquer: a inspiração veio de outro sucesso das telas, o Bluesmobile, a viatura dos "Irmãos Cara-de-Pau" (The Blues Brothers).

Charger R/T nacional "transformado Bluesmobile"
Fiz questão de conhecer a dupla que estava devidamente trajada, Daniel Toro e Vicente Médici, que vestiam terno preto, óculos escuros e chapéu, como os personagens do filme. Tudo bem que a viatura do longa-metragem, por questões óbvias, era um sedã, um Dodge Monaco 1974, mas em nada a mudança do carro prejudicava o diorama vivo que eu presenciava.

Dodge Monaco, 1974, o Bluesmobile, personagem importante no filme "Os Irmãos Cara-de-pau"
Embora os personagens vividos por Dan Aykroyd e John Belushi fossem sujeitos que não obedeciam às leis, eles usavam uma antiga viatura policial, primeiro, porque eram carros baratos de ser adquiridos em leilões e lojas de automóveis usados e, segundo, por conta da mecânica robusta e capaz de protagonizar fugas inimagináveis, até porque a proposta fosse uma comédia de absurdos, sem qualquer compromisso em ser realista.

Os Irmãos Cara-de-pau e o Bluesmobile, o trio protagoniza perseguições sem compromisso com a realidade
Meses depois, envolvido em uma produção para a TV, tive a oportunidade de convidar o trio (leia-se o automóvel e os dois amigos) para contarmos a história do filme que eles literalmente encarnavam. Para que fosse dado o ar da história escrita por Dan Aykroyd, eu teria de colocar outras viaturas juntas, e qual não foi a minha surpresa ao descobrir que existem mais vidrados nesse tipo de carro.

Fábio Tabarelli, que é piloto de manobras e líder da Equipe Tabarelli Drive Show, também cresceu assistindo as perseguições dos carros de polícia atrás do General Lee e esse foi o combustível que alimentou a idéia de ser piloto de manobras. Ele tem em sua coleção um Galaxie transformado em viatura, cansei de me oferecer para ser o novo proprietário do veículo, mas é claro que ele não vai se desfazer dessa máquina.


Galaxie 500 1970, de Fábio Tabarelli, transformado em viatura para lembrar os sonhos de infância
Eduardo Tai é dono de um Taurus, fundou o Clube do Taurus e transformou seu único veículo em uma perfeita viatura, inspirada nas usadas em Nova York. A brincadeira, nesse caso, começou com um logotipo da viatura Interceptor, que foi acompanhado das rodas de aço e logo depois os faróis auxiliares direcionais – spotlights, como eram chamados nos EUA. Pronto, em pouco tempo lá estava a viatura do NYPD (New York Police Department).

Taurus do Eduardo transformado em viatura NYPD, com todos os detalhes, incluindo as calotinhas "dog dish"
Essa galera se uniu graças ao gosto comum por viaturas, começaram de maneira informal o Clube das Viaturas, que é uma confraria de amigos. O grupo, que era formado por poucos, vem ganhando adeptos, a brincadeira tornou-se tão séria que os "covers" dos Irmãos Cara-de-Pau formaram uma banda, os "Blueszarros Brothers" e agora têm uma segunda viatura, um Dodge Le Baron, agora sim, um sedã, o que deixou a dupla ainda mais parecida com os personagens do filme.

Daniel Toro e Vicente Médici com sua nova viatura, um Dodge Le Baron. mas...

... o Charger continua com a dupla, agora eles têm dois "Bluesmobiles Tupiniquins"
A brincadeira ficou séria e eles montaram uma banda este ano (2013); em São Roque eles foram também a atração musical
Continuo gostando muitos de carros de filmes, tenho algumas miniaturas, mas infelizmente ainda não consegui uma viatura em tamanho real. Enquanto isso, vou matando a saudade dos tempos passados enquanto olho em minha coleção um presente que ganhei, conforme citei ao começar a contar essa história, um Maverick original da Estrela, o mesmo que vinha no brinquedo Jamanta.

PT

95 comentários :

  1. Corsário Viajante01/08/13 12:09

    O primeiro Bluesmobile brasuca é quase um rat rod... Hmmm me gusta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Charger do Daniel realmente é um carro muito legal, aliás, o Le Baron dele também é fantástico! Também gosto muito!

      Excluir
  2. Victor Gomes01/08/13 12:11

    Portuga, tudo bem que são carros mais recentes, mas nos classificados podemos encontrar alguns Ford Crown Vic do início da década de 90. Seriam perfeitas réplicas de viaturas americanas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Áh sim , sem contar que as viaturas atuais full size são os Crown Victoria em número disparado! O preferido da força policial norte-americana e também dos taxistas de NY.

      Excluir
  3. Muito bom, li o post ouvindo "Good Old Boys"!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia de como começar a postagem veio ouvindo exatamente esta música!

      Excluir
  4. Nunca gostei de carros de polícia. Sério! Nem de tanques e caminhões de guerra.

    Talvez eu seja mesmo um cidadão da paz, hehehe...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CCN 1410,
      Eu nunca tive uma viatura, mas sempre gostei. Quem sabe ainda faço uma dessas um dia.

      Excluir
  5. Rafael Ribeiro01/08/13 12:22

    Portuga, post saudosista!

    Tive essa jamanta da Estrela, foi um de meus brinquedos prediletos na infância. E as pilhas acabavam rápido mesmo, acabava brincando sem as mesmas...

    Aos vinte e poucos anos, na década de 90, tive um Galaxie e depois um LTD. Ambos em estado bem razoável, boas mecânicas, comprados por uma ninharia. Se os tivesse hoje, ficaria tentado a fazer uma transformação inspirado por esse post.

    Atualmente tenho um Fusca 1300-L Branco, que daria para transformar numa "joaninha", como eram conhecidos os Fuscas da Polícia em minha cidade, mas ele está muito original para brincar com isso. Se bem que com as modernas técnicas e materiais de adesivação...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já tiveram essa idéia, Rafael. Dia desses vi na internet (infelizmente, não lembro o site), um Fusca 1300 perfeitamente caracterizado como aqueles em preto e branco da Polícia Civil de São Paulo.

      Excluir
    2. O bom de fazer as "baratinhas" ou "joaninhas", como eu lembro serem os apelidos das viaturas policiais aqui em São Paulo é que pode-se usar muitos modelos de Fuscas, uma brincadeira relativamente ainda simples de ser feita.

      Excluir
    3. Também tive, eu devia ter meus 4 ou cinco anos. Foi um brinquedo tão marcante pra mim, que sempre que penso em puma, penso em vermelho, sempre que penso em chevete, penso em branco, e sempre que penso em maverick, penso em verde. Meus prediletos eram o maverick e o passat, até pq meu pai foi proprietário de 4 passats até a extinção do modelo.

      Excluir
    4. Anônimo,
      Muito legal hein. Eu pegava sempre o Maverick para brincar, era o meu preferido do quarteto, infelizmente meu pai até então tinha era um Fusca mesmo!

      Excluir
  6. Minha nossa... lembro dessa jamanta da Estrela e também do seriado, que gostava muito de assistir. Certa vez meu pai teve um Corcel I GT. Eu e meu irmão só entravamos nele pulando as janelas.
    Fiz inúmeros desenhos do General Lee, em alguns deles eu fazia uma corrida que juntava também o carro do Speed Racer e o Batmóvel do seriado dos anos 60.
    Preciso visitar meus pais e procurar algum rabisco perdido numa gaveta.
    Valeu pelo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JT,
      Confesso que também brincar de entrar pelas janelas do carro, confesso ainda mais, fazia isso mesmo depois de adulto.

      Excluir
  7. O que me vem a mente, quando se fala do assunto, é o Trans AM da "Super Máquina", seriado dos anos 80. Ficava louco com aquela luzinha vermelha na frente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe,
      Também gostava do Pontiac Trans AM chamado de KITT do seriado "A Super Máquina", lembro que no longa-metragem (que deu origem à série) o KITT era um Lamborghini Diablo, a primeira cena do primeiro episódio da série mostra essa Lambroghini explodindo e eles remontando o KITT no Pontiac, daí dão a explicação daquelas luzes na dianteira, agora não me recordo o motivo.

      Excluir
    2. Essa história eu não sabia... aliás, como sou de 82, a única coisa que lembro mesmo era do carro, pois era muito pequeno para entender alguma coisa daquele seriado. Mas você fez alguma confusão com o Lamborghini, pois o Diablo é dos anos 90. Não seria o Countach? Procurei no google e não achei nada a respeito.

      Excluir
    3. Tem certeza Portuga? Não lembro do Kitt ter sido uma lamborghini, salvo na miniatura de fricção da Glaslitte. Mas era lamborghini, simplesmente pq não tinham uma miniatura do pontiac para vender pra criançada. Meus carros de ficção prediletos eram o KITT, o Gen Lee, o Delorean e o Trans AM Firebird de "Agarra-me se Puderes"

      Excluir
    4. Er... desculpa me intrometer, mas acho que tá rolando uma confusão.

      O K.I.T.T. sempre foi um Trans-AM, desde o episódio-piloto... quando encontraram o Michael no deserto ele havia sido baleado na cabeça, caído ao lado do carro. Posteriormente todo o sistema K.I.T.T. (Knight Industries Two Thoousand) foi montado no Trans-AM, acrescentando a blindagem molecular e o scanner frontal.

      O Lamborghini Countach foi usado como base pro brinquedo da Super Máquina... sabe-se lá por que a Glasslite fez isso, mas fazer o que, né?

      Excluir
    5. Ola Leonardo e Anonimo,

      Posso até estar confuso pela minha vaga lembrança - ainda por cima agravada por ser lusitana rsss - mas, acho que o motivo da Glaslitte ter escolhido a Lamborghini para retratar o KITT era por conta de economia, já que eles aproveitariam - em tese - o modelo do longa-metragem que deu origem à série. Porém, no meio dos anos 80 eles lançaram o KITT na versão Pontiac Firebird Trans AM, eu tinha esse brinquedo. Segue uma foto do que eu tinha: http://1.bp.blogspot.com/-1BP1G1PZzxI/T53GRzum2VI/AAAAAAAAAiE/GGnX0HfeF1M/s320/Scan12.jpg

      Quanto o Lamborghini Countach (LP400) era usado no seriado AUTOMAN.

      Agora, no primeiro filme de todos, um longa-metragem produzido antes da série o KITT era sim um Lamborghini, segue um link com a foto: http://1.bp.blogspot.com/_7txD0-sulNw/TKuCZWBqdZI/AAAAAAAAAB4/TdZFAgUDZgo/s1600/lamborghani-thumb.jpg

      Excluir
  8. Antonio Pacheco01/08/13 12:34

    Que boas lembranças trazem esse post! Eu era fã da série os Gatões, principalmente por causa do General Lee. Na época também assistia a outra série, Chips, com 2 policiais em suas belas motos.
    Mas o que mais em chamou a atenção foi o brinquedo, Jamanta. Eu tive o prazer de ter uma jamanta, ganhei de presente e brincava horas e horas com ela. Acredito até que esteja guardada no sótão de casa, vou fazer uma busca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antônio Pacheco,
      Eu também assistia CHIPs e só me toquei de que às motos não eram Harley-Davidson (em sim Yamaha) depois de adulto.
      Caso a Jamanta ainda esteja contigo e você não a queira eu a aceito de bom grado rssss...

      Excluir
    2. Se não estou enganado, eles usavam Kawasaki e não Yamaha. Não perdia um episódio sequer.

      Excluir
    3. Portuga, como não dou a mínima para motos, só agora que você falou, fui conferir. De fato, não eram Harley, mas também não eram Yamaha. Eram Kawasaki, he, he!
      Abraço.

      Excluir
    4. Sim, eram Kawasaki, e na abertura davam um close no motor, onde se lia a marca e "DOHC". Foi uma boa propaganda para a fabricante japonesa.

      Excluir
    5. Isso mesmo Kawasaki, a memória lusa tá uma lástima hehehe

      Excluir
    6. Kasawaki K-1000

      Excluir
  9. Show!

    Ainda não consegui doar minha jamanta, até hoje. Se bobear foi o brinquedo que mais gostei. Continua guardado na casa dos meus pais, num armário com algumas outras lembranças da infância.

    Belo post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dé Stutz,
      Caso crie coragem para doa-la, lembre-se de mim. (risos...)

      Excluir
    2. Portuga,

      está certo! Não descarto a hipótese, já que a jamanta seria bem cuidada. :-)

      Excluir
    3. Opaaaa, então há esperanças!

      Excluir
  10. Em termos de viatura "queridinha do meu coração" (sou mais velho que você, e meus heróis televisivos, ídem, em relação aos teus), não tem para ninguém: é o Simca do "Vigilante Rodoviário". Aliás, para quem não sabe, Carlos Miranda acabou de completar 80 anos por esses dias. Parabéns, "Vigilante"! Então, Portuga: dos carros caracterizados como viaturas que aparecem em seu post, gostei (muito) apenas do Taurus. Os outros, por não serem iguais aos usados originalmente, me soaram, digamos assim, genéricos demais. Mas como se sabe, "quem não tem cão caça com gato", "o que vale é a intenção", e por aí vai, he, he, he!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mr Car
      Eu até citaria a Simca do Vigilante Rodoviário, também sua motocicleta Harley-Davidson e o Ford 51 que veio antes da Simca patrocinar a série.
      Mas acredito que o meu amigo Carlos Miranda merece uma postagem só dele e suas aventuras, incluindo seus passeios com o Uirapuru Gavião.

      Excluir
    2. Corsário Viajante01/08/13 13:43

      Sempre bom lembrar do Vigilante Rodoviário!

      Excluir
  11. Aléssio Marinho01/08/13 13:08

    Dodge Monaco é sinômino de viatura policial. E o filme Os Irmãos Cara-de-Pau foi um dos que mais destruiu carros na história do cinema, fala-se em torno de 200 Dodges.
    Adoro esse filme!

    Se a moda pega, daqui a um tempo vão começar a aparecer 147 e Fusca da Telesp (com escada de madeira e tudo!), Gol Furgão da Telebrasília, Kombi furgão da Elma Chips, Opala dos Carabineros do Chile...

    É, vendo essa jamanta, sinto que fiquei velho. Mas eu gostava era da minha Scania LK 141 Elkazum...rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os dois filmes dos "Irmãos Cara-de-Pau" destruíram muitas viaturas, no primeiro aquela cena embaixo do Loop em Chicago é memorável, mas também aquela montanha de Corwn Victorias e Taurus sobrevoando os barrancos e caindo enquanto formam uma montanha é impressionante.

      Também tive uma Scania da Elka, inclusive tive duas, uma azul com carroceria aberta e "caixas" em cima e também uma traseira do tipo tanque, para combustíveis.

      Excluir
    2. Eu também tive uma dessas Scania da Elka. Era a azul, com caixas de papelão imitando madeira...

      Excluir
    3. Opa! Era o máximo minha Scania laranja, um cavalo da frente achatada, com semi-reboque tipo plataforma imitando as reais de madeira! Essa foi parar em algum lugar da história da minha infância, que eu não lembro mais.

      Achei até uma foto igual:
      http://br.vazlon.com/static/pics/2013/07/11/Carreta-scania-elka-20130711225041.jpg

      Excluir
    4. Caracas, essa veio do fundo do baú mesmo...Eu também tive essa scania...os brinquedos da nossa época eram muito mais legais que os de hoje...ehehehe

      Excluir
    5. Eu tive um desses Scanias Elkazum caracterizado como o Caminhão do Faustão. Realmente é algo que marca bastante a infância de qualquer um.

      Excluir
  12. Aproveitando a oportunidade sobre viaturas do cinema, que tal um dos interceptadores v8 do filme Mad Max.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,
      Falei hoje com um amigo sobre Mad Max, também citei que meus carros preferidos do filme são os "Interceptors", um amigo chegou a fazer a pintura do seu Maverick sedan inspirada nesses carros, mas o automóvel foi perdido em um acidente.

      Excluir
  13. Eu tive a Jamanta... ganhei em 1976!

    O Maverick está aqui comigo até hoje. :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Harerton,
      Também tenho o Maverick, mas ganhei no ano passado durante o evento de Águas de Lindóia, presente do Helinho, meu amigo que conhecia a história e resovleu me presentear com o brinquedo.

      Excluir
  14. Eu sou apaixonado pela mais clássica das viaturas de polícia do Brasil - Chevrolet Veraneio.

    Doido para comprar uma, mesmo que não seja para transformá-la em viatura.

    Christian

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos dois apaixonados pela Veraneio, então. Ela faz parte da minha infância não como viatura, he, he, mas como "carro do vovô". Viajei muito com o "Dr. Antônio" ao volante da Veraneio lotada de netos, em direção à fazenda, no interior de São Paulo. Gostaria de ter duas: uma completamente original, e outra para realização de um projeto de customização. É um dos poucos carros que eu gostaria de personalizar. Ah, e que fique bem entendido: customizar ou personalizar não são sinônimos de xunar. Então, não pensem besteira, he, he, he!

      Excluir
    2. Mr Car
      Conheço uma Veraneio com motor V8 454, cambio TH400 e diferencial longo que faz estrago nas estradas, chega a ser bonito ver o ponteiro colar nas costas do pino de encosto dos 0km/h.

      Excluir
  15. E eu achando que era o único louco com essa idéia... rsrs

    Portuga,

    Muito obrigado pela informação sobre o Dodge Mônaco! De todas as viaturas policiais, dos seriados da Sessão Aventura e Sessão da Tarde (quando os filmes das décadas de 1960 e 1970 imperavam nela), que eu assistia, ele e o Plymouth Fury são os mais emblemáticos, para mim. No dia que eu ficar rico, sou capaz de trazer dois desses prá cá. Um para deixar original, e o outro para virar viatura!

    http://i39.photobucket.com/albums/e195/aquattro/4499228466_95ecb0457d_z.jpg

    http://i39.photobucket.com/albums/e195/aquattro/1978_Plymouth_Fury.jpg

    Esse vídeo também me é muito inspirador:

    http://www.youtube.com/watch?v=K0pjW8Ss0WI

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  16. Eu tive uma Jamanta da Estrela!

    Ainda tenho o cavalinho, mas ele não funciona mais.

    Eu me lembro o trágico destino dos carros: o pai os destruiu com a máquina de cortar grama!

    Depois que vi as fotos, eu fiz a mesma cara de felicidade quando ganhei o brinquedo... e como queria que ele ainda estivesse inteiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tive uma ambulância do Dr. Saratudo destruída por um pneu de Opala!
      E também tive aquela fábrica de automóveis da Atma que não sei onde foi parar.

      Grandes anos 80.

      Excluir
    2. CSS,

      Também tive a ambulância do Dr. Saratudo. Conforme fui crescendo doei os brinquedos aos primos mais novos. Nem sei com quem ficou a minha ambulância de sirene rouca.

      Excluir
    3. Tenho muitos brinquedos guardados. Ocupam um armário inteiro na minha garagem. Grande parte deles, recebi como "doação", depois de adulto, de pessoas conhecidas que queriam se desfazer dos brinquedos dos filhos.
      Mas o brinquedo "automotivo" mais bacana do qual me lembro foi aquele caminhão da série "Gigantões" da Estrela, um caminhão amarelo do tipo usado em canteiros de obra, que tinha uma alavanca sobre o para-lama onde era selecionada a "marcha" - frente, ponto-neutro ou ré. E os mais criativos sempre foram os caros Comandos em Ação, Lego e Playmobil (que eu acho de uma riqueza de detalhes incrível).

      Aliás, os anos 80 foram tão ricos em brinquedos quanto na música! Abraço.

      Excluir
  17. Eu tenho vontade de comprar uma Caravan comodoro (de 80 a 84) branca e transformar numa ambulância de época... e sim, eu brinquei muito com a "Jamanta" e os carrinhos. Ganhei de natal. Naquela época tinha que ficar pedindo o ano todo pra ganhar no natal. Hoje a criançada ganha tudo na hora...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,
      Tenho alguns amigos que possuem Caravans ambulância, acho muito legais. Sobre os presentes de Natal, eu tinha que escolher muito bem o que ganhar, porque meus pais tinham condições financeiras bastante restritas e meu aniversário é no começo de janeiro, então... já viu né? Era um presente só e não poderia escolher nada caro, senão meus pais escolhiam por mim e o gosto deles não combinava em nada com o meu (risos).

      Excluir
  18. Bolinha de gude (cachimbar, carimbolo e matança) ; bater figurinha e carrinho rolima . Que boa infância as crianças tinham ...
    Guardo até hoje uns carrinhos de metal da Solido
    Hoje a molecada só pensa em eletrônica
    Jorjao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,
      Eu era bom em carrinho de rolimã, morava numa ladeira grande e amizade com os feirantes e mecânicos do bairro, logo material não me faltava para riscar o asfalto com metal e, de vez em quando, esfolar as mãos na rua!

      Excluir
  19. Portuga, era tu que estava no shopping galleria (campinas) nesse domingo (28) que passou?
    (Encontro do clube V8ecia) vi um cara parecido com vc e varios galaxies...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,
      Não fui ao evento não, infelizmente estou em dívida com os meus amigos do V8ecia de Campinas, há tempos não vou lá visita-los, preciso ir no evento do Shopping Galleria, que ocorre tradicionalmente todos os últimos domingos do mês. Aos AUTOentusiastas que estejam na região, vale a pena ir ao encontro, é muito bom.

      Para explicar minha ausência, no dia 28 estava em São Caetano do Sul, junto com o pessoal do Galaxie Clube do Brasil.

      Quem for do litoral paulista, ou estiver de folga entre os dias 23 e 25 de Agosto uma boa dica é o encontro de automóveis antigos de Santos. Acontece no Mendes Convention Center, são 10mil metros quadrados de automóveis antigos e bons amigos.

      Excluir
  20. Eu adorava os carros de polícia do "Agarre-me se puderes" (que título terrível, só "Sobre meninos e lobos" consegue ganhar em deturpação tosca do original)....

    Os volantes da mesma cor do painel, qualquer pisada mais se convertendo em fumaça do pneu do lado de dentro da "curva" (ou onde a massa estava menos concentrada); o perfil suave da grossa coluna C...etc.

    Quem não adora essas lindas barcas da lei?

    P.s: eu tive o jamanta..mas eu gostava mais dos carrinhos do que do caminhão (que desperdício!)

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MFF,
      Eu também gostava de assistir o "Agarra-me se Puderes", várias vezes brincava com os carrinhos imaginando cenas do filme e tendo o "Bandit" como herói.

      Excluir
  21. Amigo Portuga Tavares,
    Ficará devendo não só uma postagem do seu amigo Carlos Miranda, mas uma postagem completa dele próprio com fotos do Uirapuru Gavião.
    Vou Cobrar.
    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estive com o Carlos neste final de semana e aproveitei para tirar uma foto do RT Viatura ao lado da viatura dele. hehehehe.

      Excluir
    2. Eu vi a foto, o Carlos Miranda é um figuraça!

      Excluir
    3. AMC,
      Devo tirar uns dias de férias, em breve, se conseguir pretendo ir a Águas da Prata visitar o amigo Carlos Miranda e bater papo com este ícone da televisão nacional.

      Excluir
  22. Eu gostava - minha TV atual não tem mais :-( - de assistir o COPS só por causa dos V8 AT de "apenas" 4 marchas berrando atrás dos meliantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não asisti esse COPs, vou procurar, ver viaturas norte-americanas atrás dos meliantes é sempre boa cena.

      Excluir
    2. Passa na TrueTV, e tem vários outros no mesmo tema. Tinha um que chamava Speeders, Sem Saída, e outros. Dá até vontade de ser policial lá, só pra andar naquelas máquinas. E as motos dos CHIP's atuais, meu Deus!! Num episódio do Speeders, uns turistas italianos foram parados e advertidos (aqui é fácil, fotografia e multa, educar e patrulhar que é bom nada) e aproveitaram para tirar fotos. Muito bom.

      Excluir
  23. Tenho o seriado dukes of hazzard em dvd e já experimentei colocar em quadro-a-quadro durante os saltos. Dá para vero o dublê de capacete e o carro amarrotando todo na aterrizagem. Em seguida a cena muda de angulo com um carro novo e os atores novamente no carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giovanni,
      Em algumas cenas dá para ver câmeras acopladas no carro, ainda é possível notar o reaproveitamento de saltos, algumas vezes o pulo de um episódio é repetido no outro, só que visto por ângulo diferente hehe...

      Excluir
  24. Portuga, parabéns pelo post. Eu tinha essa jamanta da Estrela e o Maveco era também meu preferido!

    Agora, uma pergunta para os experts: é possível rodar normalmente com uma viatura caracterizada como "veículo policial", com sirene e tudo? Brasil é um país tão cheio de mimimi, que estou cá duvidando de tudo!

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jvdacosta,

      Sinceramente não sei até onde vão os impedimentos, sei que o giroflex necessariamente tem que estar coberto, não pode ficar exposto com o carro em movimento, o restante não sei, mas procurarei saber.

      Excluir
  25. E ai portuga sempre bons seus posts sempre retratando os antigos e o que dizer do famigerado Axel Foley em "um tira da pesada " ótimos carros também !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O carro do "agente" Axel Foley era - no inicio - um sedan azul, com capota amarela, todo amassado. Senão me engano um Impala ou Caprice, mas não me recordo.
      Sei que depois, lá para o segundo ou terceiro filme ele trocou de automóvel, passou a ser um esportivo bonitinho, mas que não combinava com o jeito despojado do "Tira da Pesada".

      Excluir
  26. E o famigerado Axel Foley em "um tira da pesada " ótimos carros também !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiano Araujo,
      O carro do Edy Murphy no primeiro filme era um Chevolet Nova 1972, na resposta acima só acertei as cores. Lembro que ele dirigia um Mercedes também (conversível), agora o esportivo ainda não consegui achar.

      Excluir
    2. Portuga,

      Aqui o Nova:
      http://pics.imcdb.org/5931/pdvd_829.jpg

      Olds Cutlass (segundo filme):

      http://pics.imcdb.org/5931/pdvd_311.2.jpg

      Dodge Stealth (terceiro filme):

      http://www.imcdb.org/i004882.jpg

      Acho que são todos os principais.
      Aqui a Mercedes referida no 2º filme (560 SL):

      http://pics.imcdb.org/5931/pdvd_103.4.jpg

      Abraço Galaxeiro!

      Excluir
  27. Prezado Portuga
    Talvez não tenhas assistido à série "Patrulha Rodoviária" ("Highway Patrol"), produzida de 1955 a 1959, com o ator Broderick Crawford no papel principal. Para quem curte os carrões americanos, hoje antigos, da década de 50, vale a pena assistir. No YouTube há alguns episódios completos, sem dublagem.
    Abraços!
    Carlos Alberto A. da Silva - Porto Alegre/RS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acabei de ver um episódio. Lamentei profundamente não ser colorido. Todas aquelas "barcas" da época com suas pinturas "saia e blusa" e seus interiores que também combinavam duas cores!!! Seria espetacular ver em cores.

      Excluir
    2. Anônimo e Mr. Car,

      Infelizmente não tive oportunidade de ver esse Highway Patrol, mas ficarei atento e verei!

      Obrigado pela dica.

      Excluir
  28. Grande Portuga, parabens pelo post e nosso muito obrigado pelas menções e amizade. Se por acaso alguem quiser saber mais sobre os bluezarros ou os nosso carros é só acessar: www.bluezarros.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai está um site que recomendo!
      Eu é que agradeço a atenção e amizade, de hoje e sempre!

      Excluir
  29. Falando em Dodge Monaco, a geração do veículo usado em Irmãos Cara de Pau é das banheiras americanas mais interessantes que há, tanto pela particularidade de a Chrysler usar suspensão dianteira com barra de torção em vez de mola helicoidal e a construção monobloco em vez de sobre chassi de longarinas. Porém, foi o carro certo na era errada, pois veio em um tempo de Chrysler problemática que só iria se emendar com a chegada de Lee Iacocca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,
      Pois é... a Chrysler sofreu e passou por maus bocados, mas são fases, todas às empresas passam por isso. Cá entre nós os Mônaco são sempre interessantíssimos!

      Excluir
  30. Portuga, não sei se a foto é de sua autoria, mas vi os carros da foto do Taurus no encontro do Parque da Mooca neste dia, e de vez em sempre vejo essa Explorer andando por SBC também hehe

    Neste dia eles cobriram as luzes para sair na rua, sabe se há alguma restrição com carros assim rodando por aqui? Creio que uns desavisados devem abrir caminho... rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fcm,
      A foto não é de minha autoria, senão me engano era é do Daniel Toro, peguei algumas fotos dele e também do Eduardo Tai, eles me recomendaram a publicar a autoria como "Clube das Viaturas", já que os dois fundaram e fazem parte do grupo de amigos que possuem essas viaturas.
      Até onde sei é proibido o uso de giroflex e sirenes por civis e em veículos civis, como é proibido o uso e não a instalação os itens podem estar nos carros, mas não podem ser usados. Uma maneira de impossibilitar o uso do instrumento de luz é cobrindo-o, assim evita-se maiores problemas com a lei.
      Esse Explorer é de um dos membros do Clube das Viaturas, ainda não conheço o proprietário do veículo.

      Excluir
  31. Também tive a Jamanta, por volta de 1979, muito legal. E tenho até hoje o Stratus (1980), com controle remoto e inspirado no Lancia Stratus de rally, incluindo todos aqueles faróis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sandro,
      O único carrinho de controle remoto que tive foi um Lancia Stratus Racing Turbo, era prata com uns adesivos azuis e tinha o número 5 na carroceria. Meu pai o trouxe do Paraguay na época em que era comum as pessoas irem ao país fronteiriço buscar "produtos importados" (lembrando que não havia nada importado no Brasil).

      Excluir
    2. Bons tempos... A Estrela lançou o Stratus 40 e o Stratus 27, se não me engano, com frequências diferentes para poder brincar com os dois sem interferências nos comandos. Hoje o meu brinquedo é um Fusquinha 67 branco pérola e placa preta, hehehe.

      Excluir
  32. Por motivos óbvios, eu assistia (e ainda assisto...) tudo quanto é seriado e filme que tinha o automóvel como ator de destaque. Comigo também foi só depois de mais velho que descobri a maldade por detrás dos saltos com os Charger R/T do seriado "The Dukes of Hazzard", mas as cenas de perseguição eram sempre boas (confesso que também tinha olhos para a Daisy Duke... rssss!) E justo com os Charger R/T faziam esses saltos, que hoje valem uma pequena fortuna em qualquer lugar...

    Até pouco tempo atrás ainda havia alguns carrinhos da Jamanta, mas não sobreviveram ao meu sobrinho... Tive também aqueles Fusca civil (azul), de polícia e bombeiro (faltou apenas a ambulância), um Datsun 240Z vermelho de capô preto, o Stratus branco (depois saiu o vermelho, com comando via rádio mais rápido), o Scania laranja e outros carrinhos legais que, hoje, praticamente não têm mais similar. O Datsun e o Stratus os tenho até hoje, desses não me desfaço de forma alguma (ou outros entraram para a história, nas mãos de alguma outra criança por aí).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Road Runner,
      Confesso que admiro os mesmos seriados e personagens que você, meu amigo. Não tive todos essas pequenas viaturas, mas tive o Corcel II da Polícia Rodoviária, o famoso Aquamóvel.

      Excluir
  33. Não havia carros nacionais parecidos com os carros de polícia que apareciam nos seriados americanos dessa época. Na verdade o único nacional parecido era o Maverick 4 portas. Durante um período havia um na minha cidade e a cada vez que o via me transportava em pensamento para a América.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui em São Paulo o mais próximo que lembro das viaturas norte-americanas eram os Opala Diplomata que a polícia militar recebeu durante o governo Quércia. Nas cores branco e cinza, mas mesmo assim, comparando com os full-size dos EUA estão muito, mas muito abaixo no padrão emoção!

      Excluir
  34. Eu sou dono de uma ex-ambulância do exército, no caso uma Veraneio. Foi toda reformada e está praticamente original, inclusive com os bancos inteiriços com mecanismos Probel. Só que a cor continua o verde oliva, então quando saio com ela o que não falta é gente comentando sobre a época áurea das Veraneio de polícia e que já devem ter morrido algumas pessoas dentro da minha. Porém o mais engraçado é que sempre tem alguém que já não gosta muito do carro e reclama ainda mais pela escolha da cor. Não sei porquê...
    Para ser sincero, já pensei em aparecer com ela em algum encontro de comunistas, só para ver o que aconteceria, mas desisti - por enquanto - da ideia.

    E ainda sobre Veraneio, se alguém resolvesse fazer uma réplica de uma antiga viatura da PMDF seria interessante. Teríamos novamente uma "Veraneio Vascaína" entre nós, por mais que muitos daquela época ainda tenham péssimas lembranças do carro.

    Em relação a outros carros para construção de réplicas, uma boa opção nacional, porém mais recente, é a Blazer V6. Acho que ainda não conheci alguém, policial ou não, que não gostasse do desempenho e do som do Vortec.

    ResponderExcluir
  35. Sobre as viaturas americanas, já ia esquecendo: em alguns sites é possível encontrar Dodges Monaco e Royal Monaco por menos de US$ 2.000,00. Para quem quiser importar uma legítima viatura americana, essa é a hora, já que os valores não estão inflacionados e os carros possuem mais de trinta anos.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.