google.com, pub-3521758178363208, DIRECT, f08c47fec0942fa0 PILOTO É BICHO BURRO - AUTOentusiastas Classic (2008-2014)

PILOTO É BICHO BURRO

autor do post: Arnaldo Keller

Não adianta dizer que não ou que não é bem assim, pois tenho certeza que piloto que é piloto é bicho burro, mesmo. Ajoelhado e de braços abertos, com o rosto voltado para o céu, confesso, sou piloto e bicho burro. Vou dar um exemplo recente para provar o que afirmo.
Como estou organizando os carros antigos que estão expostos no Quatro Rodas Experience -- que são 15, distribuídos em 3 boxes --, fico por lá meio-período, e nessas um amigo, o Zique, foi me visitar. Chegando lá ele ficou na fissura de guiar em Interlagos, coisa que nunca havia feito, e tratou de ir atrás de comprar uma guiada, fosse lá em qualquer carro.
Para nossa surpresa, nos informaram que para comprar o raio da guiada ele teria que ir até o Portão 7, isso mesmo, o portão lá de fora na beira da rua, o que seria uma boa caminhada ou ele teria que ir até o estacionamento, pegar seu carro, ir até o portão etc, etc, uma trabalheira e perda de tempo estúpida. Por sorte um rapaz da organização, meu chapa, logo se prontificou a levar o Zique num jipinho do evento que estava ali do lado, e lá foram eles... tuc...tuc...tuc no sacolejante jipinho.
O Zique voltou dizendo que as reservas estavam encerradas não sei por que raios, fulo da vida. Falei que dava um jeito. Fomos lá para o pit-lane e o pessoal legal arrumou um Mégane Hatch turbo pro Zique e um Mégane Gran Tour pra mim. Falei pro Zique que aquele carro dele ao ser freado no talo -- tipo a freada para a Curva do Lago ou para o S do Senna --, ciscava com a traseira pra lá e pra cá, pois no ano anterior eu pegara aquele mesmo carro meio amarelinho e ele fazia isso.
E era verdade. No ano passado eu senti isso quando tirava um racha com outro amigo, o Diego, cada um num Hatch turbo. Depois do racha, o Diego disse que o dele não rebolava na freada, e eu tinha visto que ele esteve freando forte. Mesmo assim, escrevi confirmando minhas impressões quanto à freada, deduzindo que era devido a muita transferência de peso para a dianteira e alívio da traseira -- poderia ser molas dianteiras fracas --, e má dosagem da distribuição de forças nos freios.

Um pouco antes do Zique e eu entrarmos nos carros, um piloto amigo confirmou minha impressão e disse que aquele que o Zique guiaria, anos atrás tomara uma forte cacetada na traseira e, mesmo com tudo consertado como se deve, nunca mais ficou bom de freada. Taí. A gente precisa acreditar no nosso taco. Eu estava certo.

O Zique se mandou com o turbo dele lá de uns 200 cv e lá fui eu brincar com o Gran Tour de 2 litros, 16 válvulas e 6 marchas. Belo dum carro. Ergonomia perfeita, o volante regula altura e distância, bancos que nos agarram justinho, motor elástico e bom de giro alto, e ótima estabilidade, apesar de eu achar que as 35 libras dos pneus eram pouco. Acho que pra pista devemos colocar ao redor de 30% a mais do que usamos na rua, ou seja, esses pneus que usamos 30 na rua deveriam estar com 40 na pista, daí que os dianteiros dobravam muito cedo.

Ao meu lado, como instrutor, um ex-piloto da Indy, o Thiago, que veio de volta pro Brasil para correr de Stock e agora está dando um tempo. Muito simpático, muito legal o Thiago, e evidentemente um baita dum piloto, porque na Indy não entra um mais ou menos, é tudo fera da brava. Falei pra ele não esquentar e me controlar. Ele falou que tudo bem e que só era pra não passar os outros nas curvas, só nas retas. Fiquei assim, nas retas eu aliviava e deixava o pessoal distanciar, e nas curvas eu sentava a bota.

Na 2a ou 3a volta, ainda passeando, no momento me distanciando e prestes a acelerar forte para brincar no Laranjinha, pelo retrovisor vejo um lampejo de farol e em seguida escuto uma buzinadinha. Fiquei quieto na minha porque esse carro vinha lascado por fora, pela esquerda, e nessas me passa um Ferrari 430 que entra forte no Laranjinha com aquele V-8 roncando com uma saúde que era uma beleza. Seu traçado estava perfeito, fazendo as duas tangências da curva.

Não deu outra. Aí é que entrou o burro na parada. Falei pro Thiago: “Filha da mãe! Vou dar um suador nesse cara!”, e reduzi para 3a marcha e acelerei no talo. Que cara idiota, eu, achar que ia colar naquele Ferrari bem pilotado. Que cara idiota! E outra, o Thiago nem falou nada e de rabo de olho só o vi se ajeitando no banco, se preparando pra encrenca, sem falar nada e tudo bem com ele, porque me pareceu que já confiava na minha tocada e estava a fim do pega.


Estão vendo porque é que a gente é burro? Tem cabimento?
E pior. Logo antes do Pinheirinho já colei num carro lento, cujo qual não me era permitido passar – e pela lei local o Ferrari podia, já que estava sendo pilotado por um piloto profissional contratado. Se eu passasse o lento no miolo o Thiago teria que responder perante o organizador porque é que me deixara fazer aquilo. E então, até agora, este burro aqui ainda tem algumas dúvidas se teria dado um suador no Ferrari ou não.

E agora, escrevendo de sangue frio, raciocino: vai ser burro assim lá adiante!

AK

19 comentários :

  1. Mister Fórmula Finesse17/06/2009 10:11

    Encrenca pouca é bobagem hein Arnaldo? Mesmo sabendo que deve ter uma tocada sensacional ao volante (é só ler para reconhecer quem manja do assunto), enfrentar uma Ferrari com gente reconhecidamente acostumada com a dirigibilidade arisca da fera é pretensão em doses cavalares...mas não chamaria isso de burrice - longe disso - perder a chance de brincar em local adequado e seguro, tentando cafungar a rossa, seria negar-se a condição de entusiasta, suprimir os instintos de competição que deve impelir a todos que aqui frequentam o espaço. Conheço bem o mégane nessa configuração, e a ferrari deve estar em uma dimensão extra sideral em condições de pista, mas nada impede uma brincadeira mais picante, se o cara sabe e tem experiência de volante, que seja melhor na pista do que nas estradas, coisa que muito já fizemos, dando calor em carros melhores que tinham condutores talvez mais responsáveis do que nescessariamente inábeis ao volante. Não foi burrice (seria se não acatasse alguma ordem do instrutor) mas sim aquele instinto básico de desafiar os limites, de enfrentar o golias de peito aberto...quem aqui não faria a mesma coisa e intimamente se orgulharia de imaginar que talvez sim, a ferrari não conseguiu fugir muito nas curvas da station familiar, por muito que isso não faça sentido. José Luiz Vieira uma vez em avaliação internacional, em autódramo, a bordo de um corsa europeu (1983 ou 1984) fez o mesmo nas curvas curtas e apertadas atrás de um porsche muito bem conduzido "carro pequeno, corsa, em curva curta" e apenas lamentou não ter a versão de 126 cavalos do pequeno opel para dar um "suador" (mesma expressão...atemporal) no piloto do esportivo alemão. Eu faria o mesmo, enfrentar os grandes é sempre mais divertido, mesmo que seja uma brincadeira para quem está com munição muito melhor....Sou mais um membro dos muares entusiastas então!

    ResponderExcluir
  2. Eu também ja fui burro de querer brincar com carros inposiveis de encostar, ja tentei ir atras de uma BMW 325i com um Chevette 1.4 aqui no Autodromo de Joinville, coisa bem inutil e burra, mais na nossa cabeça vem aquela "a vai que da" e a gente tenta, tenta e nunca chega perto.

    Aqui está o video da minha tentativa

    http://www.youtube.com/watch?v=qJgYN3lVaXU

    "Coisa de Muleque" como diz meu pai.

    Ótimo blog! Continuem assim!

    ResponderExcluir
  3. AK, cuidado com o diabinho que pousa no teu ombro e diz palavras doces pra te tentar...

    Mas qquem aqui não ficaria pelo menos um pouquinho tentado?

    ResponderExcluir
  4. AK, isso é coisa de Autoentusiasta! E como é bom ser burro!

    ResponderExcluir
  5. E o Jacques Stewart é que tinha dislexia...

    ResponderExcluir
  6. imagino que sensação mais brochante que ter que respeitar o instrutor ao lado e não realizar a ultrapassagem do pelego lento...

    ResponderExcluir
  7. Carlos Galto17/06/2009 16:07

    Huahuahuahuahuahua!!!
    Cara, eu já coloquei a minha viola no saco por conta dessas burradas...
    Tipo abrir o bico do meu Passat Pointer atrás de um BMW 325 na Rio-Teresópolis ou uma roda quebrada no meio de uma curva no meu Monza 1.6 atrás de um Gol GT...

    Megane Gran Tour caçando uma F360 e num autódromo???? Só a cegueira da paixão pra achar isso possível mesmo!!

    ResponderExcluir
  8. haha...gostei Arnaldo !

    Esse Renault anda mesmo !

    abraço!

    ResponderExcluir
  9. Não é burrice não, Arnaldo.Você estava no lugar certo para esse tipo de brincadeira. E você sabe a canseira que um carro mais fraco, mas muito bem tocado, dá em um carro mais forte mas não tão bem conduzido.
    Na época em que os Mille eram novidade, parecia brincadeira os ralos que um amigo meu dava em carros bem mais fortes em trechos sinuosos a bordo de um Uninho. Se fosse em descida então...

    Sabe o Geraldo Simões, o Tite? No teste da CG 150 sport em Interlagos olha o que ele conta:"...Mesmo assim me diverti demais ultrassando algumas motos esportivas nas curvas de baixa velocidade..."

    O teste está no http://www.motonline.com.br/testes/teste-cg-b.html

    Se no Miolo uma CG pode com as esportivas, por que não um Megane com uma Ferrari?

    Abraço


    Lucas

    ResponderExcluir
  10. Carlos Galto17/06/2009 18:01

    Lucas, vamos com calma...
    O Tite deu pau nos braços duros brincando com suas esportivas e o Arnaldo disse que a Ferrari tava redondinha na tocada...
    Sem desmerecer a tocada do Arnaldo não dá, simplesmente, para uma Megane perua de rua, caretassa, acompanhar uma F360 num autódromo!!
    É diferente vc colocar um GT40 mal acertado, em uma pista meia-boca tomando canseira de um Puma no salto, acertado o fino(como visto em alguns relatos nos fóruns e blogs de automobilismo das antigas por aí) ou um Lotus Cortina dando pau num Mustang Boss numa pista travada...

    ResponderExcluir
  11. Dionisio DNS1917/06/2009 19:41

    Quem é piloto tem "sangue nos olhos". HeHe

    E quem achar ao contrario, pilota que nem uma sabia (mas chata) mãe!

    ResponderExcluir
  12. Arnaldo,
    é burro mas é legal ! que tremendo texto cara !

    ResponderExcluir
  13. Lembrou mesmo o texto do José Luis Vieira, tentando ir atrás do 928 que guiaria momentos depois.

    Arnaldo, tudo bem,mas até após a junção neh ... alinhou pra subir, o que aconteceria na subida do café ? rs rs rs rs

    BOA!!!

    ResponderExcluir
  14. Marlos Dantas17/06/2009 20:44

    Pena que o Ferrari estava sendo bem pilotado, senão dava Arnaldo...
    Eu já tentei uma besteira do tipo: persegui um Carrera Cabriolet com uma Fiat Elba. Nem preciso dizer que o Porsche levou a melhor, mas não fiquei muito pra trás, pois o cara era bem ruinzinho. O cara dum Omega CD, num ato heróico, conseguiu passar o Porsche.
    Quando se está guiando um carro de 1 litro, sempre tem algum “poderoso” pra ficar desacatando. Foi assim, num acesso à Linha Vermelha (por onde passo todos os sábados), quando um Hilux (de um playboy) tentou perseguir meu Ka. Bem, não sou piloto, mas não foi difícil se safar daquele mastodonte, graças ao sinuoso trajeto, que foi contornado melhor ainda devido aos 185/60 R14 Pirelli P6 em rodas de liga do XR3. No retrovisor se via a picape sacudindo de um lado para o outro...
    E um viva à sagacidade do AK!

    ResponderExcluir
  15. arnaldo keller18/06/2009 16:02

    Obrigado, colegas entusiastas. Obrigado pelo apoio.
    O galho é que ao me apoiarem e contarem seus casos semelhantes, acabam de confirmar a minha tese de que todo piloto é bicho burro.
    É um tal de botar Elbinha atrás de Porsche, Passat GTS atrás de BMW 325 e daí pra baixo. Tudo coisa de miolo mole.
    E viva nóis!
    Conosco ninguém podosco!

    Arnaldo

    ResponderExcluir
  16. Carlos Galto18/06/2009 16:50

    Não faço mais isso... Ga$$$tei muito por conta dessas burradas e dei muita sorte em nunca dar PT ou me machucar...
    Hoje sou quase uma velhinha no trânsito. Mas uma velhinha que gosta de dar umas aceleradas e retomadas só pra sentir a máquina...

    ResponderExcluir
  17. Burro mesmo!! Não é uma 360 é uma F430!

    ResponderExcluir
  18. Arnaldo Keller21/06/2009 19:00

    Sabichão.
    Te explico: ela passou tão rápido que nem deu tempo de saber que raio de Ferrari era.
    Talvez, se vc estivesse guiando o Ferrari, quando eu passasse por vc, eu daria uma brecadinha e teria tempo de ver até a marca do seu tamanco.

    Arnaldo

    ResponderExcluir
  19. Hahahahahaha! GRANDE AK!

    Abraço

    Lucas

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente,
Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.