GOL TRACK, OU FEIJÃO COM ARROZ BEM FEITO

Fotos: autor

Nessa atividade de testar carros anda-se em praticamente tudo que existe, de carros de entrada com motor de 1 litro aos mais rápidos, caso da perua Audi Avant RS 6 com seu motor V-10 de 5 litros biturbo e 580 cv, e do grupo de extremo luxo, como o Hyundai Equus VS460. Claro, não dirigi todos os carros, como a linha Chevrolet atual devido a um problema entre a GM e mim (qualquer hora conto essa história em detalhes), ou o Hyundai HB20, pois a empresa só disponibiliza carro para teste na fábrica em Piracicaba, um total contra-senso ter de viajar 160 quilômetros para pegar um carro para testar, o que me recuso a fazer, pois é indecente. Imagine-se se marcas que têm fábrica em outras cidades ou estados adotassem essa sistemática, por exemplo a Renault, que tem fábrica em São José dos Pinhais, região da Grande Curitiba.

Interior simples porém agradável e funcional

Mas entre esse universo de carros que testei não só para o AE, como para outras publicações ao longo dos anos, um carro relativamente simples chamou minha atenção, o Gol Track. Coisa de feijão com arroz, um prato básico longe de ser especial, mas que quando é bem feito é dos mais saborosos.

Atribuo a sensação ao fato de o Gol, em sua última geração, a quinta, estar no quinto ano de produção, quando todo o processo de fabricação atinge o ponto ideal, como acontece com qualquer carro de produção em grande volume. E o que é o Gol Track, do qual o Josias já falou aqui quando do lançamento? Apenas um Gol 1,0 normal com 23 mm mais de altura do solo e pneus de uso misto. Isso é bom? Em teoria, não; na prática, sim.

Depois de cinco anos, estilo está longe de cansar

Em teoria, não, porque pneus de uso misto meio a meio asfalto-terra – precisamente 60-40% no caso do Pirelli Scorpio ATR 175/70R14H que vêm no carro – não são o mesmo que pneus de asfalto e centro de gravidade mais alto está na contramão da estabilidade. Na prática não é nada disso, pelo contrário. Os pneus têm alguma "mágica", pois a aderência lateral é bem alta, não se sente falta dela. Ademais, pelo desenho da banda de rodagem, com grande área de "mar" (de sulcos), é de se esperar uma drenagem excepcional com piso molhado, reduzindo em muito a possibilidade de ocorrer aquaplanagem. Pena estarmos em época de tempo seco e não termos podido avaliar essa característica.

Os "mágicos" pneus Pirelli Scorpio ATR; note o vão entre roda e pára-lama

Quanto à maior altura de rodagem, além de ela não se manifestar mesmo andando forte nas curvas, é perfeita para o "País das Lombadas" que se tornou o Brasil, anulando quase completamente seu funesto efeito, podendo-se "voar" por cima delas sem problema maior (desde que todos os ocupantes estejam de cintos atados...). Essa característica, associada aos robustos pneus de perfil 70, constitui tranqüilidade absoluta para quem não quer ver seu precioso bem avariado pela incompetência, combinada com desleixo e irresponsabilidade, de quem tem obrigação de zelar pela qualidade das nossas ruas e estradas.

Braço triangular da suspensão na horizontal, acerto correto

Aquilo que falei de quinto ano de produção et cetera e tal está na percepção de tudo estar bem feito nesse Gol Track. A direção, por exemplo, de assistência hidráulica, não deve nada para o que de mais moderno existe em assistência elétrica, uma vez que é perfeita em qualquer situação e velocidade; rápida, relação 14,9:1; carga do pedal de embreagem, baixíssima; comando de câmbio, referência na produção brasileira e igual à de carros exóticos como os Porsche Boxster/911; freios de modulação perfeita, dispensável até o ABS.

Comando de câmbio referência

A suspensão é firme sem ser desconfortável e não tem nenhum tipo de ruído de funcionamento, carro só com motorista ou lotado. O espaço interno é bom até para os passageiros do banco traseiro, o que de certo modo surpreende dado o comprimento de apenas 3.907 mm e entreeixos de 2.468 mm. À frente do motorista o agradável quadro de instrumentos "Wolfsburg", o meu preferido, inclusive com o conta-giros "offside"; há faróis e luz traseira de neblina, o que todo carro deveria ter.

Como disse o Roberto Nasser na sua coluna de hoje, há o Best of Show no Gol Track, o motor. A última mexida que deram nele há um ano, acrescentado o sufixo TEC ao nome EA111, deixaram-no ideal. Andando por aí com o carro custa-se a acreditar que tenha motor de 1 litro e potência de 72/76 cv gasolina/álcool, parece nitidamente mais. Pega em baixa como gente grande e berra até o corte limpo a 6.500 rpm, apesar do pico de potência a 5.250 rpm. O torque (maior da cilindrada) de 10,6 m·kgf a 3.850 rpm (com álcool) não está ali à toa e valor alto é claramente perceptível nos baixos giros.

O dono do show, o motor EA111 TEC

Consumo, além do oficial indicado na ficha técnica no post do Josias, revelou-se contido. Por exemplo, precisei fazer uma viagem de 100 quilômetros "à moda antiga", pé em baixo, e com álcool o computador de bordo indicou entre 9 e 9,2 km/l (11,1 e 10,9 l/100 km), incrível. Na cidade, em uso normal acompanhado o fluxo do trânsito, 9 a 10 km/l (11,1 e 10 l/100 km).

Só precisava mesmo a Volkswagen rever o escalonamento de marchas alongando um pouco 3ª, 4ª e 5ª, pois 4.170 rpm a 120 km/h é muita rotação. A velocidade máxima de 160 km/h (velocidade do Passat TS!) se dá a 5.550 rpm, poderia ser feita "casar" a 5.250 rpm. Pelo motor que é, tenho certeza de que a agilidade não seria afetada e se poderia cruzar melhor a cerca de 3.800 rpm em 5ª. Se eu fosse comprar um trataria de procurar alterar essas três relações.

O Gol Track custa R$ 32.210, mais R$ 2.520 que o Gol 1,0. Com todos os opcionais, inclusive o ar-condicionado que o carro testado não tinha (ainda bem que tivemos dias bem frios em julho e agosto!), fica em R$ 38.217.


Para ficha técnica, acesse o post do Josias.



EQUIPAMENTOS GOL TRACK 2014

EXTERIOR
Carcaça dos espelhos na cor preta
Chave-canivete com controle remoto
Defletor na tampa do porta-malas
Maçanetas na cor do veículo
Moldura nas soleiras
Molduras nas caixas de roda
Pára-brisa com faixa degradê
Pára-choques na cor do veículo
Rodas de alumínio 14 pol. (opcional)
INTERIOR
Ajuste elétrico dos retrovisores externos com função ré
Alarme keyless
Alça de teto para o passageiro
Ar-condicionado (opcional)
Bolsas para revistas nos encostos dos bancos
Console central com dois porta-copos
Conta-giros
Destravamento elétrico interno do porta-malas
Faróis duplos
Iluminação do compartimento de bagagem
Luz de leitura dianteira
Pára-sóis com espelho e iluminação
Porta-objetos nas laterais das portas
Porta-revistas atrás do encosto do banco do passageiro
Quatro alto-falantes e dos tweeters
Rádio/toca-CD MP3/USB/Bluetooth/interface iPod (opcional)
Tomada de 12 V
Travamento central com controle remoto do levantador do vidro
Vidros com acion. elétrico, um-toque e antiesmagamento
SEGURANÇA ATIVA
Desembaçador do vidro traseiro
Faróis auxliares de neblina
Freios ABS
Luz traseira de neblina
Palhetas do limpador de pára-brisa aerodinâmicas
Sensor de obstáculo traseiro (opcional)
SEGURANÇA PASSIVA
Bolsas infláveis frontais
SEGURANÇA PREVENTIVA
Ajuste de altura do banco do motorista
Ajuste de altura e distância do volante
Direção assistida hidráulica



125 comentários :

  1. "(..)Se eu fosse comprar um trataria de procurar alterar essas três relações.(...)"
    Bob, de que maneira podemos alterar as relações de marcha, de modo a deixar o câmbio mais longo?

    César

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Relação de marcha é um dos assuntos que mais gosto, então vou dar uns pitacos. Vc pode trocar a relação toda (todas as marchas), a relação do diferencial ou apenas algumas marchas, acho que no caso do Gol pode-se substituir 3, 4 e 5 marchas, sem alterar a primeira e segunda. Não conheço a configuração desse cambio... talvez seja possivel trocar apenas o par da quinta deixando as outras como estão, no caso poderia ser utilizado as engrenagens do 1.6, não sei o quanto mais longo é.
      No meu caso fiz o inverso, encurtei a relação da 3, 4 e 5 marchas. É um Focus 2.0 Duratec com um veneno basico e a relação original é bem longa com uma queda de rpm muito grande na troca de 2 para 3, cai de 6800rpm para 4200 se bem lembro, escalonado visando economia em estrada, mantendo 1 e 2 mais curtas. Pra "encurtar", usei as engrenagens do Ecosport 2.0, mesmo cambio (IB5+) mas com as 3 ultimas marchas mais curtas. Mesmo encurtando ganhou final pois antes era tão longo que quase não empurrava a quinta.

      Excluir
    2. Também sempre tive essa mesma duvida do César!!
      Como fazer e alguma estimativa de preço se houver, agradeceria e muito!
      Outra coisa que gostaria de pedir Bob seria um post dizendo como detectarmos se o carro foi tropicalizado porcamente,ou seja, suspensão levantada sem nenhum outro trabalho de recalibragem, exemplarmente feito como você detectou no gol rallye
      Alias, fiquei assustado quando vi o Citroen Ds4, achei muito grande a altura do paralama! Essa altura está adequada ou sofreu desse problema que citei?

      Excluir
    3. Cesar
      E mais facil comprar a versao blue motion do Polo ou Fox que ja saem com cambio alongado.
      Ou opte pela versao 1.6 onde voce viaja com muito mais conforto e a rotacao a 120km/h esta na feixa de 3400rpm
      Mexer em cambio de um carro novo , trocando engrenagens , nao e uma boa ideia.

      Excluir
    4. Cesar
      É preciso trocar engrenagens, é o único jeito, mas antes verificando as possibilidades de montagem, estudar a configuração do câmbio.

      Excluir
    5. O Gol mudou muito e o 1.0 parece ainda melhor, sendo bem acima da media. Prova que 20 anos de tecnologia fizeram bastante por ele, desprovando aqueles que incrivelmente achavam que o G2-G3-G4 continuariam sendo melhores. Hoje nem se acha quem prefira os antigos, ainda mais no 1.0.

      Mas 38 sem ar e sendo 1.0 parece meio otimista.

      Excluir
    6. Alongamos [sem querer] as relações de marcha do nosso Clio. Na verdade foi mais por conta do mecânico, não sei bem que engrenagens ele usou, mas o cambio ficou demasiadamente longo para um 1.0. Por exemplo, a 100 km/h o motor está a míseros 3.000 R.P.M!

      Particularmente eu adorei, você precisa trabalhar mais com o cambio, em compensação você consegue esticar mais as marchas sem aguela agonia de pedir marcha, típica dos carros dessa cilindrada, e como o D4D da Renault, mesmo 16V, tem bom torque em baixa você não sente tanto assim o alongamento.

      Imagino que na estrada dê para fazer 14 km/l pisando de boa e ainda usar até uma 3ª, para ultrapassagens mais rapidas.

      Excluir
    7. Anônimo 23/08 23:22
      O preço de R$ 38.217 é com ar-condicionado. O que eu disse é que o carro testado não tinha o equipamento.

      Excluir
    8. Bob nesse caso bem melhor, ainda assim empata com muitos 1.4-1.5-1.6.

      Paulo Freire, como ficou o 0-100? Chegou a medir? Alguns carros saem muito curtos e mesmo sendo 1.0 acredito que um alongamento melhore o desempenho se souber se adaptar a isso.

      Excluir
    9. Anonimo,

      Não, não aferimos o 0-100, aqui em casa só eu mesmo que coloco o carro para andar, para meus pais, passou de 3 mil R.P.M o motor vai estourar... Agora, o que melhorou mesmo foram as trocas de marcha, agora estão suaves como seda. Esses 1.0 são terríveis nesse sentido pois o escalonamento é curto, então o giro cai pouco entre marchas, junte isso ao acelerador eletrônico nem sempre são afinado como deveria e o resultado são trancos e mais trancos a cada troca, agora como o giro cai mais, você sempre acerta o ponto.

      De toda forma, eu duvido que o desempenho dele tenha melhorado, foi um alongamento muito grande para um motor tão pequeno, só para ter uma ideia, levando ao extremo, a 120 km/h ele marca cerca de 3.500 R.P.M, com o cambio normal a essa mesma velocidade, ele marcava absurdos 4.100 R.P.M! E esse mal está presente também no nosso Logan.

      Excluir
    10. Mais longo que alguns 1.8 e a maioria dos 1.6! Nesse caso deve ter perdido desempenho mesmo. Chega a retomar alguma coisa em 5 marcha? Num ficou muito lento?

      O consumo deve ter ficado muito bom em estrada.

      Excluir
  2. Lorenzo Frigerio23/08/13 12:33

    Quem sabe o motor do Fox Blue Motion não seja estendido a toda linha, junto com seu câmbio mais longo. Acho isso inexorável, depois que as versões de 4 cilindros do EA-211 entrarem em fabricação.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza isso vai acontecer ao longo do proximo ano.
      Nao duvido.

      Excluir
  3. Bob,
    Pode ser um bom carro, mas esses penduricalhos plásticos, adesivo lateral que lembra uma D20 dos anos 80 e rebaixamento do agregado não me descem. Um carro menos enfeitado (ou seria enfeiado?) e que a altura extra realmente deixasse componentes do motor e câmbio mais longe do solo com certeza me agradaria mais.
    Fora isso, a dúvida que sempre tenho: a resposta do acelerador é direta ou tem aquele atraso típico dos eletrônicos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos
      Nunca, em carro algum, senti qualquer dificuldade com acelerador eletrônico. Vejo muito essa reclamação aqui, até mesmo do Arnaldo. No que você acha que atrapalha exatamente?

      Excluir
    2. Juliano Nunes23/08/13 17:03

      Mas veja bem Marco, essa é a graça do capitalismo. Podemos escolher, e esse, como pode ver, pode ser do agrado de outro perfil de consumidor ( eu aqui, com estradas empoeiradas, esburacadas, barro e asfalto logo em seguida to até pensando em algo do tipo). Mas o problema é que tem quem compre por que acha bonito os plásticos, e isso deixa a impressão de que os carros estão errados, quando que na verdade as pessoas é que colocam eles nos lugares errados. Mesma coisa é SUV e Picapes grandes rodando dia a dia nos centros urbanos, e que nunca pegam barro. Deixar o carro mais alto apenas mexendo nas molas é uma desengenharia, agora, atraso no acelerador é chato, sofri com isso tbm, saí de um carburado para um injetado e volta e meio volto pro carburado. Até se acostumar leva tempo... mas é só jeito mesmo...

      Excluir
    3. Ja tive problemas com um carro, Parati 1.0. O carro morria sempre por barreiragem minha mas por conta do acelerador eletrônico que tinha um comportamento estranho.

      Excluir
    4. Bob,
      Em uma tocada mais esportiva fica bem claro, o punta-tacco não acontece no tempo certo, chega a demorar uns dois segundos para ter uma resposta do motor - que quando vem costuma ser de uma vez. Andando normalmente, principalmente com o giro mais baixo, o pedal parece ter um curso muito mais longo que a borboleta, não correspondendo ao que se pisa. Em situações de arranque, como em saídas de semáforo, ele também tem uma resposta não muito correspondente com a realidade, demorando um pouco a subir giro.
      Tirando a hora de se andar de forma mais "livre" ele não chega a atrapalhar, mas incomoda bastante. É um comportamento parecido com o atraso de ponto que os últimos AP tinham quando se acelerava de forma mais repentina.

      Juliano,
      O problema é que a Volks não dá uma opção sem esses penduricalhos. Meu pai já teve um Rallye GIII e adorava o carro, tanto pela mecânica quanto pela maior altura - algo útil na condição que ele e eu o usávamos. Mas algo que se sobressaía era que ele tinha apenas um pequeno adesivo, de alguns centímetros, na porta. Externamente não havia mais nenhuma diferença em relação a um normal, com exceção da altura. Quando ele pensou em trocá-lo por um GIV e depois por um GV os vendedores disseram que simplesmente não havia a opção de vir sem os adesivos e peças plásticas. Se comprasse teria que vir de fábrica assim e depois tirar na concessionária.
      O resultado é que ele esperou mais um pouco e acabou comprando um usado maior, de tração integral e que saiu quase o preço de um Rallye novo.

      Excluir
    5. Esses novos nã vejo atraso, mas aqueles gols da terceira geração era um saco aquele acelerador (minha irmã tem um) chega a da raiva, você solta a carga e ele demora muito a responder, e Sempre da tranco nas trocas de marcha por causa disso. Jn

      Excluir
    6. Bob e marcos, eu tenho um Peugeot com acelerador eletrônico que as vezes possui um delay tão longo que chega a ser até perigoso, em situações em que tenho que passar por um cruzamento por exemplo.mas vezes, eu preciso "bombar" o acelerador para obter uma resposta imediata.
      Um mecânico me disse que uma calibragem ajudaria a atenuar o problema, ou ainda buscar uma solução no mercado de acessórios. Há empresas que vendem um componente que ajuda a eliminar este atraso, mas pesquisei e o custo é muito alto. O fato é que este problema existe em alguns modelos, notei isso principalmente nos carros equipados com câmbio automático.

      Excluir
    7. Oliveirajc24/08/13 01:05

      Também acho essa questão do acelerador uma bela frescureba, típica do "no meu tempo era melhor", ou ainda porque o carro dele ainda é a cabo.

      Excluir
    8. Oliveirajc
      Reitero que nunca tive ou senti o menor problema com esse tipo de acelerador.

      Excluir
    9. Já tive Celta 1.0 (com acelerador a cabo), e agora tenho o Polo 1.6, acelerador eletrônico. Não sinto esse atraso nele. Mas dirigi um Gol 1.0 G3 ano 2000-2002 (não sei exatamente o ano), e o atraso era grande. Eu deixei ele morrer algumas vezes até aprender a "acelerar antes".

      Excluir
    10. Lorenzo Frigerio24/08/13 15:05

      Marcos, meu Calibra tem acelerador por cabo. Eu acho a reação do motor incrivelmente lenta, comparada com motores carburados. Não daria para fazer punta-tacco, mesmo que os pedais fossem feitos para isso. São carros injetados, o mapa sempre visa a economia, não tem jeito. Só se você os "chipasse".

      Excluir
    11. Calma. A maioria dos injetados com cabo faz punta tacco sem problemas e devem pouco aos carburados (bem regulados, porque mal regulados perdem pra acelerador eletronico).

      Tem carros que fazem certas escolhas no mapa ou mesmo erros que acabam nisso, mas a maioria vai bem. Esses detalhes fabricantes mais `premium` ou carros mais preocupados em agradar publico mais exigente (geralmente os famosos micos do nosso mercado) costumam acertar melhor.

      Excluir
  4. Caaraaa.. eu pego estrada de chão todos os dias... buracos, pedras.. uso severo ( motor frio.. poeira, barro ). Me candidato a piloto de testes...

    ResponderExcluir
  5. Tem que ver que opcionais são perfeitamente dispensáveis, perfumaria brava mesmo, e por quanto o carro fica sem eles, pois R$ 38.000,00 em um 1.0, creio que não sobra pedra sobre pedra em termos de custo-benefício.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mr. Car
      Pode até não sobrar pedra sobre pedra em custo-benefício, mas sobra um monte delas em real prazer de dirigir. Experimente um.

      Excluir
    2. Aí é que está o "X" da questão, Bob: tem muita coisa onde o custo-benefício e o real prazer de dirigir, podem vir em um pacote só. Então, não há razão para se abrir mão de um ou de outro, he, he!
      Abraço.

      Excluir
    3. Mr. Car
      Podem vir juntos, claro, mas é difícil.

      Excluir
    4. Mr.Car
      Depois quado falo que um VW é bem superior ... o pessoal me critica. Paga-se um pouco mais caro ... mas a grande verdade é":
      Guiar um VW é um privilegio e um prazer imensuravel!

      Excluir
    5. Bob, não seja modesto. Com a quantidade e variedade de carros que já experimentou, tenho certeza que sem muito esforço de memória, és capaz de citar alguns que, na faixa de 38/39 mil ( e sem serem 1.0), trazem custo-benefício e real prazer de dirigir acomodados num embrulhinho só, he, he, he!
      Abraço.

      Excluir
    6. Anônimo das 18:48,
      Menos, muito menos, prezado comentarista.
      Estamos falando de uma fábrica que faz carros para a massa (Volks), não de uma marca top que faz carros sob medida ou de um Lexus ou Porsche da vida.

      Ricardo2

      Excluir
    7. Anonimo se fosse um pouco mais caro apenas tudo bem, mas por 38 se compram carros 1.6 muito bons. E calma com esse prazer imensuravel, o Gol 1.0 ta entre os melhores da VW. Nem todos tem esse prazer, experimente um Fox 1.0 de um tempo atras com o motor antigo que vai ser dificil achar esse privilegio.

      Excluir
  6. Bacana o cambio dos VW proximos dos Porsche!
    Filé!
    Jorjao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ja falei diversas vezes nesse forum:
      A VW esta muito acima da concorrencia e sabe como ninguem acertar um carro.
      Um VW é realmente um filé e acompanhado de fritas e salada!

      Excluir
  7. Bob

    Esse negócio de câmbio "curto" já virou praga por aqui. Nos GMs VHCE tem-se a mesma impressão, de que poderia ser um pouco mais longo sem muito prejuízo à agilidade. E com o agravante de que na dupla Celta/Classic são 27 km/h por 1000 rpm em 5ª marcha.

    Faz um tempo montei uma planilhinha no Excel, nessas (poucas) horas em que temos algum tempinho livre, em que se pode brincar à vontade com relações de marchas e até com capacidade de saída em rampa, já que esse é um assunto que eu gosto bastante. Vou enviá-la à você para que, de alguma forma, consiga disponibilizá-la para os demais leitores.

    Abraço

    FVG

    ResponderExcluir
  8. Carro bom hein Bob agora aguardaremos a história sobre a montadora da gravata !

    ResponderExcluir
  9. Carro bem acertado no geral ,gostei,mas..."Só precisava mesmo a Volkswagen rever o escalonamento de marchas alongando um pouco 3ª, 4ª e 5ª, pois 4.170 rpm a 120 km/h é muita rotação." infelizmente acho que pessoal da volks "viajou" nessa ,meu Logus anda a 120km/h a 3700 rpm e me irrita (estou atrás de um cambio MQ cal ou cam) ,espero que alguém reveja isso ,agora não entendo a existência das lombadas ,já que quem corre não tá nem ai pra elas e normalmente tratam o carro como lixo,o inventor dessas tranqueiras deve ser algum politico,abraço.

    ResponderExcluir
  10. Com os opcionais fica praticamente o preço do Fiesta 1.5 S

    Feijão com arroz carinho heim...

    ResponderExcluir
  11. Bob, será que a VW corrigiu, os problemas que acometeram esses motores no passado?

    ResponderExcluir
  12. Bob,

    Pela sua descrição do comportamento da suspensão e dos pneus, na cidade, começo a ver algum sentido prático na compra de um "aventureiro urbano", como este. Só assim para se encarar, sem maiores preocupações, as lombadas, valetas e buracos do dia-a-dia.

    Gostaria de ver como esse 1,0 l se comportaria, com o aparelho de ar-condicionado ligado...

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo R.
      Todo carro, exceto os de grande cilindrada, tipo 4 litros para cima, sentem quando o ar-condicionado é ligado. Nunca me esqueço de uma viagem Rio-São Paulo-Rio que fiz com o Porsche 911 Carrera 1975 de um amigo, 2,7 litros e 210 cv, na época, como caía o desempenho quando ligava o ar-condicionado. Esse preço, o carro andar menos com ar-condicionado ligado, pago com maior prazer pelo conforto (e segurança preventiva) proporcionados.

      Excluir
    2. Sim Bob
      mas naquela epoca os compressores eram bem mais pesados ...
      vc foi um privilegiado de ter guiado um carro como esse entre .. deve ter boas historias dessa viagem nao ?? Depois conta para a gente!

      Excluir
    3. Bob,

      No meu "poisé" atual (1,8 L 16V), não notei essa diferença entre ar ligado e desligado. Tentarei prestar mais atenção, da próxima vez.

      Mudando um pouco de assunto, como não faz muito tempo que você andou no Fox 1,0 de três cilindros, gostaria de um breve comparativo seu entre os dois motores (do Fox e o deste Gol).

      Um abraço!

      Excluir
    4. Anônimo 23/8 18:54
      Você acabou de dar uma boa idéia, uma série "Viagens inesquecíveis". Tenho várias para contar e essa do 911 é uma delas. Aguarde, e os leitores também.

      Excluir
    5. Marcelo R.
      Motor 1,8 já sente um pouco menos, claro, mas pergunto se o sistema está esfriando como deve. Com menos gás refrigerante o compressor faz menos força.
      O motor R3 é nitidamente superior ao R4, tem mais potência (6 cv não é pouco) e ela aparece numa faixa maior de rotação, além de ser mais econômico e pesar menos 24 kg.

      Excluir
    6. Bob,

      Apesar de não ser fã de motores 1,0, pelo que você comentou, acho que seria excelente para a VW, e para os consumidores dessa motorização, que ela padronizasse a linha toda, usando o três cilindros.

      Sobre o ar-condicionado do meu carro, é o segundo modelo desse que eu tenho. Ambos da mesma versão de acabamento, só diferindo em dois detalhes: o 1º era vinho escuro e tinha filme nos vidros, e o atual é cinza escuro e não tem filme. Enquanto o vinho eu tinha que manter a ventilação na velocidade 3 ou 4, no atual (a maior parte do tempo) fica na primeira velocidade, e nunca precisei passar da 2ª velocidade. Não sei até onde o filme influencia na temperatura interna. Mas, na prática é isso que estou experimentando e não tenho sentido a menor falta do filme. Mesmo o antigo não tendo aquele filme ultra escuro, a diferença na visibilidade é ótima! Não pretendo mais ter carro com filme, se bem que eu mesmo nunca meti a mão no bolso para colocar isso em um carro meu. Eles sempre vieram assim, exceto esse último. Você está coberto de razão, quando o critica.

      Um abraço!

      Excluir
    7. Marcelo
      Tenho notado muitos carros novos sem filme, sinal de que tem gente acordando para a burrice que é perder visibilidade, qualquer que seja a justificativa. A visão é, disparado, o sentido mais importante ao dirigir.

      Excluir
  13. A Hyundai é um total contra-senso. Publicidade absurda que trata o consumidor como idiota (decerto muitos devem ser mesmo) e trata os jornalistas como cachorros sarnentos. Não sei como vocês jornalistas não boicotam esses coreanos e sua amiguinha CAOA. Não deixam entrar na fábrica, não deixam testar os carros e ainda são capa de revista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco R.A.
      O interesse do leitor está acima de qualquer idéia de boicote.

      Excluir
    2. Marcelo Junji23/08/13 22:19

      Acho estranho o motor 2.0 da Hyundai ter 178cv a 6200rpm. O do civic si tem 192cv, mas a quase 8000rpm. Alguém sabe explicar tamanha potência num motor aspirado nessa rotação?

      Excluir
    3. A publicidade de quase qualquer coisa no Brasil trata o consumidor como idiota. As da Hyundai ultimamente tem falado alguma coisa do produto pelo menos, o que sai um pouco da publicidade de carro como se fosse propaganda de cerveja.

      Como a realidade cruel diz que o consumidor medio tem mesmo grande nivel de idiotice, fazer propagandas inteligentes mais atrapalha que ajuda. Mostrar caracteristicas do produto pode ser motivo de considerarem ele `complicado demais` ou motivo de inveja para outros, que por pura raiva passam a nem querer conhecer o carro. Mostrar quanto custa, por exemplo, foi tabu por muito tempo aqui porque por mais barato que fosse aqueles que compraram gostavam de fingir que `foi uma fortuna` e naqueles sem ter como comprar despertava raiva que gerava imagem negativa sobre o produto.

      Sendo assim, infelizmente reina o cada povo com o que merece. Melhor mostrar uns bichos na propaganda ou mesmo mentir do que mostrar alguma coisa que preste. Mas a politica de ter que ir na fabrica pra testar um carro realmente merece enorme critica.

      Excluir
    4. O novo Focus motor 2.0 parece virá com 178 cv , 6600 rpm.

      Excluir
    5. Só leigo pra acreditar que o motor 2.0 da Hyundai tem 178cv. Os número de desempenho em testes realizados pela imprensa especializada escancaram a mentira. E outro motores da Hyundai/Kia também, inclusive os de luxo. Como já mencionaram, a Hyundai publica potência PMPO.

      Excluir
  14. É um carro muito caro, oferece pouca sofisticação (não em termos de mecânica) pelo preço...mas! É uma delícia de guiar como a maioria dos Volks. Pra quem gosta de "sentar a bota", é um dos pequenos mais gostosos...

    Quero ver o motor tricilíndrico nele!

    MFF

    ResponderExcluir
  15. Quero comprar a versão Rallye, o problema é que no ano que vem chega o novo motor EA 211 1.6 16V. Segundo informações ele vai estrear na Saveiro Cross já no início de 2014. Com certeza não vai demorar para ele chegar no Gol Rallye. Vendi o meu carro, Gol Rallye 2011, estou a pé há 4 meses e não sei o que fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se voce mora em SP , uma otima opcao e utilizar o transporte coletivo , principalmente os onibus. A qualidade e tao grnade que voce nunca mais vai querer um carro na vida!
      Dica do nosso ilustrissimo prefeito Fernando Haddad

      Excluir
    2. Se ainda não andou nele, faça um test drive no New Fiesta.

      Excluir
    3. Marcelo, fiz o test drive no Fiesta 1.5 SE, que tem preço semelhante ao do Gol Rallye. Rallye R$41.200,00 (desconto produtor rural) Fiesta 1.5 SE R$42 mil e poucos. O Fiesta é muito bom, câmbio e motor excelentes. Ele vem menos equipado que o Rallye. Mas estou impressionado com tantas reclamações de proprietários do novo Fiesta em redes sociais, site, fóruns.....falhas de pintura, materiais de baixa qualidade, desalinhamento de peças, barulhos de acabamento. Acho que o Fiesta vai valer a compra no ano que vem, quando esses problemas forem corrigidos....ou não kkkkk

      Excluir
    4. Gustavo75, tenho opinião parecida. Acho que o Fiesta deve "amadurecer" um pouco, pra corrigir esses pequenos detalhes (junte a essa lista, a forma de trocas manuais do PowerShift). Tenho esse pensamento com todo lançamento, sempre mexem um pouco aqui, outro ali, e o carro do ano seguinte costuma ser melhor do que o do primeiro ano, por corrigir essas falhas.
      Ainda, no caso do Fiesta (devem ter outros, mas eu vivenciei com o Fiesta), como está vendendo muito, os revendedores simplesmente não fazem questão de conquistar o cliente. Andei visitando umas revendas, e os vendedores da Ford não me deram nem um cartão. Na Fiat, o vendedor me deu um cartão, disse que me ligaria quando o carro chegasse, pra eu conhecer, fazer test-drive, na Citroen mesma coisa. Por isso, acho que agora não é bem hora de comprar o Ford.

      Excluir
    5. Exatamente Thales Sobral. Também tive essa experiência em concessionária Ford. Não gosto de comprar lançamentos. Estou alguns meses sem carro,começou a fazer falta. Dessa vez quero um 16 válvulas, faz tempo que não tenho carro multiválvulas. Pensei no HB20 1.6 16V, mas aquela direção excessivamente leve em alta velocidade e aquelas rodinhas não me agradaram. Fiesta apenas ano que vem. Gol Rallye vai receber um belo motor 1.6 16V ano que vem, pensei no 208 Griffe, mas ele é muiiiito caro.......esperar até lá não será fácil.

      Excluir
  16. Não deixe nos de contar o caso Bob x GM, deve ser bem interessante!

    ResponderExcluir
  17. Desculpe, Bob, é uma opinião minha, e acredito que também seja a de outros leitores, mas esse estilo VW já cansou. Talvez à exceção de Kombi e New Beetle, todos os outros têm praticamente a mesma cara. Tanto é que as pessoas desligadas do mundo do automóvel não percebem diferenças significativas entre Gol e Fox, Voyage e Jetta, Jetta e Passat, Passat e CC.
    Não entendi as “sapatas de pedais de borracha”, quer dizer, entendi mas não entendi a jogada barata de marketing utilizada para engordar a lista de equipamentos. Achar que o consumidor vai se iludir achando que está comprando um produto “equipado” com esse tipo de publicação, é uma baita de uma pisada na bola. Até há algum tempo, aparecia nesse tipo de listagem o famoso “vidros verdes com para-brisa laminado”, como se algum veículo atual não tivesse esse tipo de vidro.
    E, por fim, carro zero sem ar condicionado? Não, muito obrigado.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  18. Não sabia que já estavam usando bobinas individuais no EA111... Legal! =)

    ResponderExcluir
  19. Corsário Viajante23/08/13 17:34

    Uma coisa ruim é acionar as luzes do carro na alavanca de seta ao invés de ficar à esquerda, no painel. Esse foi um dos motivos que me fizeram não comprar um gol.
    Outra coisa, agora uma opinião, é que estes carros de entrada só valem a pena peladões ou para quem é apaixonado por eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário, isso só ocorre hoje nos Gol / Voyage de entrada, dependendo do pacote, o acionamento se dá por botão no painel, idêntico aos dos saudosos GII pós 97 e GIII..... ABS

      Excluir
    2. Pra que ter 2 tipos de botoeira dependendo do pacote? Ter que fazer 2 componentes diferentes e manter linha de montagem mudando de um pro outro deve fazer com que qualquer economia seja minuscula. Esse tipo de coisa parece uma volta no tempo, onde constava na lista de opcionais coisas como espelho retrovisor do lado direito ou protetor de carter.

      Ler isso nem me lembra a VW dos ultimos anos com produtos bons e modernos e sim do tempo em que valia mais a fama que o produto e que eu, por exemplo, ao escolher um carro novo nem perdia tempo indo numa concessionaria da marca.

      Excluir
    3. Ruim é acionar no painel, jovem. Eu, por exemplo, gosto de cambiar entre luz de posição e baixa quando parado no transito, além de economizar energia ainda deixo de incomodar com está a frente, sobretudo em caso de conversão. E me deslocar completamente do banco só para trocar de facho está longe de ser pratico. Já não basta o comutador de puxar e empurrar que a VW ainda teima em usar...

      Excluir
  20. Corsário
    Sério que não comprou um Gol por isso? Não teria comprado um Escort de 3ª geração (argentino), 1,8 Zetec então? Sobre o carro mostrado hoje aqui, procure dirigir um e depois me fale.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas o Corsario ta bem servido.... Tem um Polo, 2.0!
      Uma bela pedida!

      Excluir
  21. Bob, obrigado pelo teste do Gol Track, estava esperando sair esse texto e agora vou lá experimentá-lo e talvez efetuar a compra.

    O Gol Track tem outro atrativo para quem vai usá-lo em serviço pesado: o desconto de produtor rural é o dobro dos Gols comuns e por isso o Track , que vem com Air Bag e ABS de série, sai pelo mesmo preço que o Gol I-trend igualmente equipado, mas sem esses 2 ítens. Trinta e cinco e pouco.

    Agora a dúvida CRUEL : e se compro o carro agora e a VW passa a oferecer depois o motor tricilíndrico, vinte e tantos kg mais leve( faz diferença no uso pesado) , faixa mais ampla de torque, mais possante, mais adaptado ao uso com gasolina, e cruelmente mais econômico ? E ainda acompanhado do " câmbio escalonado" ? Tudo por 750 dinheiros ?



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dessa do dobro de desconto para produtor rural eu não sabia. Mas também, o pessoal de venda direta das concessionárias onde vou fazem um cálculos malucos onde parece que mal chega a 1% de desconto...

      Excluir
    2. Alexei
      Dúvida cruel mesmo, embora eu acredite que demore eventual aplicação do R3 na família Gol, que chuto daqui a um ano.

      Excluir
    3. Bob
      Obrigado pela dica , vou testar o Track 4 cilindros e também como ficou o R3 , andando no Fox , antes de decidir se vale a pena esperar o R3 no Gol.
      Detalhe, todos os Track que chegaram na Css daqui vieram sem o AR Condicionado, estou esperando um com ar para experimentar. ABS, AIR Bag tem de série e dispensaria , mas ar , que é de uso diário, não tem e desse faço questão.

      Excluir
  22. Esse detalhe de ser alto, quando bem feito, não prejudica a estabilidade, como nos carros de rali, e no Brasil é uma qualidade interessante devido ao piso nem sempre bom.
    Carro baixo é bom quando se tem 18 anos.

    McQueen

    ResponderExcluir
  23. Bob,
    acha mesmo um bom negócio R$38.200,00 no Gol 1.0 com o New Fiesta 1.5 S a R$ 39.800,00? Já dirigi o Gol e também o Fiesta e, na minha opinião, o Fiesta é BEM melhor de andar (não digo só em termos de desempenho, mas carro na mão mesmo).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo
      Ser ou não um bom negócio é uma questão estritamente pessoal. Por exemplo, tenho restrição ao New Fiesta quanto ao espaço no banco traseiro, que prezo muito, um ponto que me cativou no Nissan Versa, uma verdadeira limusine nesse aspecto. Fora que o New Fiesta e o Gol têm comportamento igual (não sei em que é bem melhor da andar, mas essa é uma questão subjetiva) e o Ford não tem a mesma capacidade do Track para pisos ruins e lombadas. Como eu disse, escolha é pessoal e aí vai o que cada um espera do carro que compra. Na terça que vem vamos (Arnaldo) pegar o New Fiesta SE 1,5 para teste.

      Excluir
  24. Como curiosidade, o Fusca 1300 que tem o cambio mais curto da linha refrigerado a ar, a 120km/h o motor gira a 3850rpm. Isso em um cambio de 4 marchas. Já o Fusca Itamar (93 a 96) a 120km/h o motor gira a 3400 rpm.

    P500<<

    ResponderExcluir
  25. Esse gol é um carrinho bem legal mesmo.

    O estranho é a VW melhorar tanto o 1,0 e deixar o 1,6 para trás nas atualizações.

    Falando nisso, aguardo ansiosamente um 1,6 com os aprimoramentos do 3 cilindros. Deve ficar ótimo.

    ResponderExcluir
  26. Tecnicamente é bom... concordo plenamente com a reportagem... já o acabamento ruim, o banco duro e a qualidade dos materiais esqueceram de falar. Viaje 2 horas nele e veja... fora o velho defeito do Gol que é o alinhamento do volante com o banco... é torto!! mas tecnicamente é um bom carro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, desculpe, você está equivocado... essa plataforma utilizada desde 2008 não possui este defeito de alinhamento... Abs.

      Excluir
    2. Bob, meu carro de uso hoje é um 1.0 2 portas GVI... muito gostosinho o carro além de bem bonito, e você elogiou o desempenho... meu carro de uso anterior era um GV 1.0 4 portas pé de boi de tudo... em desempenho, literalmente atropelava o GVI.. atropelava de verdade.

      Abs,

      Excluir
    3. Anônimo 23/08 19:57
      O Gonzalez se antecipou e disse, corretamente, que no G5, de 2008, o volante passou a ser ortogonal em relação ao painel. Para esclarecer, gostaria que você explicasse em que o acabamento é ruim. E a espuma dos bancos não tem nada de dura, está com a densidade certa.

      Excluir
    4. Se está comparando com um carro de segmento superior, é claro que será pior viajar por horas no Golzinho, há diferença nos tecidos dos bancos, etc. etc. É pra isso que existem os vários segmentos, para cada tipo de necessidade e bolso.

      Excluir
  27. Marcelo Junji23/08/13 21:56

    Sempre que leio o Sr. Bob ir contra o que a maioria das pessoas falam sobre carros aventureiros, carros mil, centro de gravidade elevado, pneus scorpion atr, e outras porções de coisas, sinto uma enorme satisfação, quase um orgasmo. É ótimo ler avaliações de carros por quem realmente entende do assunto.
    Sr. Bob, na minha opinião os scorpion, também são bons no molhado (asfalto), mas na terra, mesmo sêca, me parecem até piores que pneus normais.Para mim esses pneus são 100% asfalto.

    ResponderExcluir
  28. Tenho um Gol G2 e uma qualidade irrefutável e durabilidade e custo de manutenção, sem falar no espaço interno que comparado aos da categoria atual e maior. Mas ainda assim o meu proximo não será um Gol idenpendente da geração!

    Rodrigo Rmc

    ResponderExcluir
  29. André Castan23/08/13 23:29

    Eu dispenso esses motores 1 litro. Muita rotação, pouca velocidade. Fico com meus 2 litros mesmo. Menos de 3K RPM a 120KM/H, muito torque, suavidade e silêncio ao rodar. Consumo? Nada muito diferente do 1 litro. E como você disse em relação ao AC Bob, eu também pago por mais conforto e segurança de um 2 litros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André
      Não se pode dizer que um motor de pico de potência a 5.250 rpm seja de alta rotação. O motor AE-1000 (Ford ex-Renault) no Gol tinha potência máxima a 5.800 rpm. Para dirigir os motores 1-L de hoje não preciso esgoelá-los mais. O problema é o marketing das fábricas atenderem os brasileiros que querem muitas marchas mas não querem saber de trocá-las, deixando os carros curtos demais. O meu exemplo clássico para ilustrar isso é o primeiro Corsa Wind vir com um câmbio 4+E extremo, perfeito, e quando motor passou a injeção multiponto, passando de 50 a 60 cv e de 8,3 para 8,8 m·kgf, enfiaram-lhe um câmbio de marchas próximas. Refuto o que você disse de "segurança de um 2-litros", que afirmo não ter nada a ver. Uma ultrapassagem apertada vale até para carros de mais de 500 cv, é tudo questão de julgamento do motorista.

      Excluir
    2. Também prefiro meu velho 2.0 "inflex", médio (e não compacto). Pois não necessito de carro para o trabalho, tenho por prazer mesmo.

      Excluir
    3. André Castan24/08/13 17:57

      Bob, concordo que hoje em dia não precisa esgoelar tanto os 1-L, o problema é que eles ou o câmbio deles fazem o "esgoelamento" por si só. Qtos giros temos nesse Gol andando a 130 - 140 na rodovia dos Bandeirantes? Algo absurdo. Já no meu 2-L, que tem relações bem longas, o motor tá lá bonitão, trabalhando bem pouco.
      Sobre a segurança, no que se refere a ultrapassagem em pista simples, realmente não importa o motor. Qualquer motor pode ter problema. Depende exclusivamente do cálculo do motorista. Porém minha questão não é essa. Eu pelo menos passo por várias situações no dia a dia do trânsito, que uma resposta rápida do acelerador evita situações que podem se embaraçosas.

      Em tempo: Parabéns pelos 5 anos. Sem dúvida aqui no AE temos o melhor lugar para encontrar e compartilhar informações sobre o que amamos.

      Excluir
  30. Bob, se vc tem problemas com a GMB, podemos então parar o mundo porque está tudo errado!
    Eu sei do problema deles com o Fabrício, editor do Best Cars, cujo grande pecado foi falar a verdade, e ser imparcial. Como você também sempre seguiu esta linha, seria esse o caso?
    Honestamente, eu acho que o jornalismo automotivo está passando por uma certa crise. Não consigo ler por exemplo, uma Quatro Rodas, por exemplo, com o mesmo entusiasmo de antes - inclusive da época em que você trabalhou lá. Parece que as revistas estão mais preocupadas em manter os anunciantes do que praticar um jornalismo isento e imparcial. E por isso, o AE e o próprio Best Cars tornaram-se minhas principais referências. O que você pensa a respeito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio Vicente,
      A minha questão com a GM nada teve de profissional, comercial em termos pessoais ou de responsabilidade civil, mas de caráter pessoal e num assunto que nem meu era, apenas comprei uma briga por considerar que a GM, na pessoa do diretor de comunicação, Pedro Luiz Dias, de quem fui colega de 1997 a 2000 e com quem me dava muito bem, estava agindo errado num determinado assunto. Até hoje tenho inúmeros amigos lá dentro. Mas oportunamente contarei tudo em detalhes em post específico. Quanto à sua impressão a respeito do procedimento das revistas, posso lhe garantir que é infundada.

      Excluir
    2. Oliveirajc24/08/13 12:38

      Pior é que quem perde sou eu (nós), pois morro de curiosidade de saber o que o Bob falaria de Cruza e Sonic. Tudo bem que já faz tempo que não existe mais carro ruim, mas até por isso mesmo, é que quem tem experiência acaba revelando aquele algo a mais.

      Em relação ao que o Fabio disse acima, a minha única crítica é que de uns tempos pra cá tem muita gente avaliando carro apenas pela "geração". O carro que ontem deixou seu lugar para outro, da noite pro dia, passa a ter defeitos que não tinha, criados, obviamente. Mas observo também que o público pede isso.

      Excluir
  31. Marcos,

    Na Receita Estadual do seu estado eles tem a tabela de descontos de Produtor Rural, que pode variar , as concessionárias tem também.

    No dia que pesquisamos, o Track era 6,5 % de desconto e o Gol comum, 2,0 % , coisa assim. Lembrando que o desconto recai sobre cada opcional que você colocar no pedido e também que não vale para carro de salão, o veículo tem que ser faturado na fábrica com essa bonificação.

    ResponderExcluir
  32. Como já foi dito, a Volks continua viajando no cartão Mastercard: 'não tem preço'. A grade de preços da linha é irreal, e pelo jeito assim continuará, vide os lançamentos dos novos Golfs. Fui cotar um Voyage completo e meu queixo está abaixo da barra de tarefas do computador: 49 mil cubanos!

    Não há qualidade que justifique uma política de preços tão irreal. Vejamos como se comportará o Up!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tuhu, normalmente esses preços da VW não são os "de venda", se é que me entende. Pode perguntar a qualquer dono de VW, quanto ele efetivamente pagou no carro. Dificilmente você vai ver alguém pagando o preço "cheio".

      Fora isso, os prazos que a VW dá para a entrega dos seus carros também facilitam muito. Por curiosidade, olhei o HB20 uns 3 meses atrás, só pra conhecer. O vendedor me disse, todo feliz, que me conseguiria o carro em "tempo recorde: 60 dias", pois o normal era 90 (e quanta gente eu já não vi reclamando porque estouraram esse prazo de 90 dias...), na Fiat, já vi algo similar com o Palio, tentei comprar um Fiesta e o cara também prometeu prazo "curtíssimo", de 30 dias... Na VW, se eu quisesse um Fusca, teriam pra daqui a 1 semana, Polo eu saía com ele lá no mesmo dia, e por aí vai...

      Excluir
    2. "Cubanos" foi boa, melhor que "dilmas" com certeza. Kkkk

      Excluir
  33. Marcos23/08/13 20:18
    Serio que vc consegue fazer punta-taco no motor EA111? Rapaz eu tenho um Polo com esse motor e a injecao simplesmente corta ao pressionar o pedal de freio, inviabilizando a manobra citada. Notava bastante "lag" no acelerador eletronico, ate dirigir um Astra 2.0, eu percebi que a injecao do Polo esta a anos-luz em qualidade de acerto, a GM é cheia de buracos, eu era feliz e nao sabia rsrs.
    Renato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 00:28, também achei estranho, tentei segurar o carro no freio e acelerar, e simplesmente o motor não acelera, eu tinha que soltar todos os pedais e acelerar de novo pro motor obedecer.

      Excluir
    2. Caramba, q horror isso. =s
      Salvem o cabo de acelerador!!!

      Excluir
    3. Realmente, se eu fosse do time de "profissionais" que fez o (des)ajuste do acelerador do Astra,morreria de vergonha. Mas não admitir aceleração com o pedal do freio acionado é de matar! pior ainda!
      abraço

      Lucas CRF

      Excluir
  34. Oliveirajc24/08/13 01:18

    Esses motores 1 litro com menor potência específica, como em qualquer outra cilindrada, os deixa mais elástico. Já notou também o que anda o 1,6 da VW?!

    Só fica ruim quando se precisa de toda a potência, na hora do vamos ver, ultrapassagem, ou andar um pouco mais rápido (que os hipócritas não leiam), aí não tem jeito.

    Prefiro comprar a melhor potência possível para a cilindrada, mas não nego que uma boa pegada vai bem.

    O que vc prefere Bob, potência específica ou menos potência com mais dela em baixa/média rpm?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oliveira
      Você considera o desempenho do Passat TS ruim? 0 a 100 km/h em 14,5 s e velocidade máxima 155,6 km/h (Quatro Rodas), contra 14,4 s e 158 km/h do Gol, com gasolina. Em resposta, prezo potência específica alta, mas a baixa não pode ser sacrificada. Exemplo perfeito: JAC J3, 1.332 cm³, 108 cv a 6.000 rpm, 14,1 m·kgf a 4.500 rpm, potência específica 81,1 cv/l e torque específico, 10,6 m·kgf litro – com gasolina. Motor pequeno de sonho.

      Excluir
    2. Oliveirajc, o 1.0 da VW não tem potência específica baixa, mais de 75 cv/l, e tem boa pegada em baixa (dado o tamanho do motor).
      O EA111 1.6 responde muito bem até os 4000 rpm, ouso dizer que não deve nada aos motores mais modernos (leia Hyundai/Kia e Ford Sigma) na condução do dia-a-dia. Perde em desempenho quando se precisa esgoelar o motor, limitação de um motor de comando/admissão sem variação (tem que 'sintonizar' o motor pra uma faixa específica).

      Excluir
    3. Oliveirajc24/08/13 12:24

      Aquele segundo parágrafo foi comparando um motor potência específica mais baixa versos um mais alta, por isso prefiro a segunda. No frigir dos ovos potência máxima é o que interessa, por isso o Passat e o Gol andam juntos, mas quem tem preconceito com motor 1 litro não vai se permitir entender isso.

      Excluir
  35. A diferença do valor do seguro no primeiro ano já dá pra pular pra um Fiesta SE 1.5, e ainda sobram mil dilmas e alguns cubanos.

    ResponderExcluir
  36. Bob, o Track também teve o trem-de-força rebaixado em relação a carroceria assim como o Rallye?

    ResponderExcluir
  37. Pode ser um "feijão com arroz muito bem feito", mas o preço está "salgado demais". Sem falar que o seguro do Gol também é caro.

    ResponderExcluir
  38. Caro Bob: Parece-me que essa sua briga com a GM vem do tempo da ¨Best Cars¨,pois lá também não se testa mais os Chevrolet. Pergunto para encurtar a conversa:
    Tenho um ¨Classic¨ 2010 , que considero até aqui o melhor 1.0 que já tive,motor
    elástico 78cv e mesmo com o ecxelente ar condicionado ligado , não faz feio.
    De acordo com os testes do Gol posso tranquilamente comprar esse carro , pois estarei muito bem servido em matéria de desempenho, melhor que o ¨Classic¨.
    Estou certo ?
    Abraço, Marco de Yparraguirre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco,
      A minha briga com o GM não tem absolutamente nenhuma relação com a do Best Cars. Como eu disse, foi uma briga que eu comprei, no caso estarem prejudicando um colega, no caso o produtor iconográfico de uma editora de livros. Mas os detalhes ficam para o post completo a respeito.
      Você pode comprar o Gol, mas não posso, por ética, a menos que fizéssemos um comparativo, dizer que com um carro você está mais bem servido que com outro.

      Excluir
  39. Bob, como sempre, uma avaliação de alto nível, mas apenas uma pequena observação: na lista consta "Repetidoras dos indicadores direção nos espelhos", mas se não me engano, a versão Track não dispõe do item.

    ResponderExcluir
  40. Davi
    Pode ser, vou verificar.

    ResponderExcluir
  41. Davi
    Correto, não tem. Já foi corrigido. Agradeço o toque.

    ResponderExcluir
  42. Caro Bob: Entendo perfeitamente sua posição, Valeu.
    Abraço, Marco de Yparraguirre

    ResponderExcluir
  43. Bom dia, gostei muito do artigo, bem informativo e interessante, adquiri um Gol track recentemente, estou muito satisfeito com o produto, ele atende as minhas expectativas como usuário normal, ele atende ao que é proposto, não devemos exigir desse modelo características encontradas em outras motorizações e modelos, ele se propõe ao que fornece, com relação aos 23 mm mais alto, é de suma importância para o asfalto brasileiro e é sim um grande diferencial que ajuda muito o motorista mais exigente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Gol normal tem boa altura, o Track melhora isso mais ainda mas com a altura do normal nem teria necessidade de aumentar. O Track fica pra quem quer ignorar lombadas ou pegar estradas de terra ruins, pois o normal aguenta nosso piso sem problemas, mas isso tem um custo (estabilidade ou ser mais caro).

      Pessoalmente prefiro reduzir em lombadas e buracos do que um carro alto desse jeito por melhor que seja.

      Excluir
  44. Conte oque aconteceu sobre a GM e você!!!

    ResponderExcluir
  45. Caro Bob: Falando em ar condicionado, quem tem razão afinal? A Alemanha com
    o refrigerante para ar condicionado com r134a ou Comissão Européia com o seu
    r1234YF ?

    ResponderExcluir
  46. Marco
    A Alemanha, sem dúvida. Tanto pela questão de risco de incêndio, como a Daimler afirma, quanto pela neurose do CO2. Carros não emitem gás refrigerante, o gás só é liberado por vazamento no sistema ou em caso de desmontagem dos seus componentes para reparo.

    ResponderExcluir
  47. Tenho um gol desses. O carro é bom e ponto final...nada alem disso. E um popular e nunca vai deixar de ser, com acabamento bem simples. Paguei 37.400 no mais completo, com ar, sensor de estacionamento, computador de bordo,som, controles no volante, rodas de liga, retrovisor com regulagem automatica ao estacionar, milhas, abs e air bag....e mais um monte de frescurada, mas mesmo com tudo isso nao deixa de ser um popular.

    ResponderExcluir
  48. Obrigado pela avaliação honesta e independente do carro. Gostei muito e me ajudou a decidir minha troca de automóvel. Abraço agradecido desde o interior do Paraná, Henrique.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.