FAIXAS DA ALIENAÇÃO




Pergunta fácil: o que se pode esperar de um ministro da Educação que autorizou livro escolar de Português ensinando a escrever e a falar errado, tipo "nós pega o peixe", justificando ser a maneira de o povo falar (?), que uma vez eleito prefeito de uma cidade do tamanho de São Paulo (por eleitores irresponsáveis e/ou alienados, bem-entendido) e se mete a querer mexer no trânsito? Não poderia dar certo, como não deu. Foi o caso recente da implementação de faixas exclusivas de ônibus nas principais artérias da cidade, como as marginais e eixo Norte-Sul. Eu disse principais artérias? Errei. A foto acima é de uma rua no bairro de Moema – mas que se chama Viaduto 11 de Junho.

Mas, peraí, viaduto não é uma construção viária destinada ao tráfego de veículos e pedestres que se caracteriza por passar sobre outra via como, por exemplo, o Viaduto do Chá? Foi assim que eu aprendi. Como é que uma rua pode ser viaduto? Por aí se vê que noção viária dos paulistas é um tanto quanto torta. As valetas que o digam. Mas, deixa pra lá, o assunto agora é outro.

A alienação de Fernando Haddad – houve outras, como a da Controlar, comento adiante – chegou ao ponto de ele autorizar a Secretaria Municipal de Transportes, pelo Departamento de Operação do Sistema Viário e por sua-alguma-coisa CET mandar colocar faixa exclusiva de ônibus numa rua – opa, viaduto – de duas faixas de rolamento. Se eu não tivesse feito as fotos o leitor teria todo o direito de me chamar de mentiroso.

Esse "viaduto", para o leitor que conhece São Paulo e para informar quem não, é uma via paralela à Av. Moreira Guimarães, em ambos os sentidos. Pois nem essas singelas ruas escaparam, tacaram-lhe uma faixa exclusiva. E fez-se a confusão onde nunca houve.



Mas não ficou só nisso, ou o leitor acha que o time Haddad/SMT/DSV/CET deixaria por menos? Faixas muitas vezes continuam diante de vias transversais na quais se pode dobrar à direita. A linha contínua torna-se tracejada autorizando entrar na faixa para então dobrar. Só que as "capacidades" da CET só puseram o tracejado na boca da transversal. "O Bob ficou louco ou passou a mentir agora, depois de velho", podem algum leitor pensar. Posso estar velho, mas louco ou mentiroso, não. Veja a foto abaixo:

A motocicleta, em posição irregular, inicia a curva para entrar na transversal, que eu entrei também, mas sempre me posicionei na faixa da direita, como manda o Código; agora, não mais
A rua que eu sempre entro ao sair do "viaduto" é essa à direita. Agora será preciso cruzar uma faixa de rolamento e, caso venha tráfego por ela, parar e aguardar. E quem estiver atrás? Que espere, ora (me lembrou aquela companheira de partido do Haddad, a tal do "relaxe e goze"). É ou não coisa de doido?

Diz o Art. 197 do Código de Trânsito Brasileiro:

"Deixar de deslocar, com antecedência, o veículo para a faixa mais à esquerda ou mais à direita, dentro da respectiva mão de direção, quando for manobra para um desses lados.
Infração: média
Penalidade - multa" (e 4 pontos na CNH)

Sabem o que poderá acontecer? Os "cérebros" da CET proibirem dobrar à direita quando houver faixa de ônibus, nesse caso ter de dobrar à direita ainda na Av. Indianópolis, antes de onde se queria dobrar, virar à esquerda numa faixa que existe lá para esse fim, com semáforo. E tome a mexer com tempos de semáforos para "acomodar" a nova situação.

Poderiam adotar a solução mais simples que sempre existiu, a de aplicar a linha tracejada suficientemente antecipada à rua que se precisa pegar, mas aí os coitadinhos dos usuários de ônibus teriam carros das "zelites" à frente, o que deixaria o petista Haddad frustrado.

Marginais
Quando se falou em faixas exclusivas de ônibus mas marginais, surpreendi-me, pois nos meus 35 anos de São Paulo nunca vi ônibus de linha regular passando por elas. E lá estão as faixas lá agora, com uso mínimo, enquanto os carros e outros veículos de transporte se arranjam com o espaço que sobrou.

Sem palavras (noticias.uol.com.br)
"Usuário terá que repensar o uso do carro", diz Fernando Haddad. Simples, não? Essa pelo menos o prefeito anterior, o Gilberto Kassab, não fez. E tome mentira do Jorge Ben Jor...

Mas aposto que o prefeito Haddad nem pensa em ficar sem os 50% do estadual Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) que lhe cabe. Mas soltou essa magnífica pérola. "Que venham os carros, mas que não se os usem", é o que demonstra ser a lógica do petista.

Solução simples do prefeito petista
O caso Controlar

A inspeção veicular ambiental de São Paulo, instituída em 2009, bem ou mal funcionava a contento e atingia com relativa eficácia seu objetivo, o de veículos emitirem os poluentes monóxido de carbono e hidrocarbonetos dentro dos limites legais. Houve problemas, de fato, inclusive comigo – recusa de inspeção por o silenciador traseiro estar "deteriorado", tratando-se apenas de ligeira oxidação na capa, mas foi resolvido – porém a sistemática vinha funcionando bem, com agendamento pela internet, coisa bem organizada, de Primeiro Mundo.

Os mais atentos notaram que furgões de passageiros (passenger vans) de motor Diesel deixaram de soltar rolos fumaça preta, o nome genérico de fuligem, graças exclusivamente à inspeção veicular – sim, porque caçar esse veículos dá um trabalho danado...
Postos de inspeção da Controlar, coisa de Primeiro Mundo
Havia o que corrigir? Sem dúvida, como acabar com a inspeção nos carros com até três anos, algo totalmente desnecessário, uma medida fácil de tomar. A rede de de inspeção compreende 16 postos, bem aparelhados, organizados, limpos. Mas aí chega o prefeito petista e cancela o contrato com a Controlar, válido até 2018, e engendra uma diabólica sistemática via "oficinas mecânicas autorizadas", em lei aprovada pela Câmara Municipal, a realizar a inspeção, criando-se aí, obviamente, um conflito de interesses. O caso está na justiça. Trapalhada pouco é bobagem.

Além dessa mexida toda, há outro assalto ao bolso do cidadão em vista. O petista quer que carros licenciados em município que não o de São Paulo, portanto desobrigados da inspeção que é de âmbito municipal apenas, que rodem 120 ou mais dias por ano em São Paulo, sejam obrigados a passar pela inspeção. Sem-vergonhice da pior espécie e com o beneplácito dos vereadores.

Dados da Controlar dizem que foram feitas 3,2 milhões de inspeções em 2012. Isso significa que cerca de 1,5 milhão de veículos não fizeram. Ir atrás desses, supostamente de gente pobre, das perifas? Dá um trabalho danado...O monóxido de carbono é inodoro, mas os hidrocarbonetos, não. Volta e meia estamos atrás de um carro mais antigo e/ou mal-cuidado e vem aquele bafo característico que é até nauseante. Mas é carro de gente pobre, coitadinhos, deixa pra lá.

Guias com pintura tracejada
Aproveitando, já que estamos falando de trânsito, quero comentar as guias de calçadas (meio-fio, em outras regiões). Há anos que se pintam de tracejado as guias da ruas e avenidas da capital paulista. Não sei o que leitor pensa ou acha disso; eu acho feio, de péssimo gosto. Fora que dá despesa, o serviço tem de ser refeito de tempos em tempos.

Pintura tracejada nas guias, sem sentido
Tenho-me perguntado esses anos todos qual o significado disso, para que serve. Será para embelezar ou o quê?

Quem já foi aos Estados Unidos dever ter notado que as guias costumam não ter pintura nenhuma ou então são pintadas de amarelo ou vermelho, proibido estacionar e proibido parar, respectivamente. Há algo mais simples?

Guias pintadas, amarelo, proibido estacionar (esq), vermelho, proibido parar

Mas para aplicar aqui seria necessário incluir o padrão na sinalização de trânsito, elaborado pelo Contran, que não o contempla.

Como digo e muito concordam, melhorar é simples, basta querer.

BS

210 comentários :

  1. Boa tarde, Bob.

    O prefeito fala como, se quem utiliza seu carro ou moto, não pagasse nada de imposto. Como se o transporte coletivo fosse uma maravilha e não o utilizamos por mero capricho! Eu moro no centro de SP se eu quero ir até o Itaim-bibi, de ônibus levo quase 1 hora e de moto eu chego em menos de 15 minutos, sem loucura alguma, respeitando as leis. Se o transporte fosse muito, mas muito, melhor com certeza muita gente iria optar pelo coletivo. Mas como se um caminhão de gado transporta além da lotação é multado, e os ônibus podem andar entulhado de gente. Você viu que o secretário de transporte autorizou mais gente dentro dos ônibus? Dizendo que assim precisa de menos ônibus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriel
      O secretário de Transportes disse isso??? Enlouqueceu.

      Excluir
    2. Disse isso a coisa de três meses, ai está o link da reportagem!

      http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,prefeitura-amplia-limite-permitido-para-lotacao-de-onibus-em-sp,1030123,0.htm

      Excluir
    3. Jilmar Tatto é um pilantra conhecido assim como o tal de Chico Macena, secretário das sub-prefeituras. Hoje em dia com a internet pode-se fazer uma rápida pesquisa e saber coisa bem interessantes à respeito desses dois. E olha que eu só citei dois! Tem outros tantos. O Haddad é apenas uma marionete, um coitado, controlado pelo barbudinho safado e cercado por bandidos. O dinheiro que rola aqui é muito eles não vão soltar o osso assim tão fácil. E a campanha nem começou, imaginem o que vai vir por aí. Imaginem também essa gente no palácio do bandeirantes, o sonho dessa canalha à anos. SP vai quebrar de vez e jamais nos livraremos deles.

      Excluir
  2. Assim que me mudei para São Paulo, estranhei as guias, estava acostumado com branco = permitido estacionar, amarelo = proibido estacionar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Recife (PE) é assim.

      Excluir
    2. Em Petrópolis/RJ há casos assim também.

      Excluir
    3. Certamente tem um quê de DNA holandês aí.

      Excluir
    4. Na grande Florianópolis é assim também.

      Excluir
    5. Em Frederico Westphalen/RS tambem é.

      Excluir
    6. Eu tambem aprendi assim, mesmo que como algo não oficial do codigo de transito, talvez por meu pai ser carreteiro e ir a cidades assim. Tanto que até na casa do meu avô, em campinas, tinha essa indicação, a guia alta em branco e a guia rebaixada era pintada de amarelo, pra indicar que não era pra parar ali... (long time ago, fui confirmar no street view, já faz uns 20 anos que meu avô morreu, a guia ainda continua pintada em frente a casa... Bem diferente das tintas vagabundas que a prefeitura usa, acho que ele pintava com tinta oleo)

      Excluir
    7. Campinas - SP é assim também: amarela = proibido estacionar, branca = permitido

      Excluir
    8. Mossoró RN É assim também.

      Mibson Lopes Fuly

      Excluir
    9. Na serra gaúcha é assim, tudo pintado de branco no permitido, amarelo no proibido (inclusive em esquinas e lombadas, que aqui também servem como vagas) e posteriormente azul na sacanagem das áreas pagas

      Excluir
  3. Caro Bob Sharp, quem acompanha o ótimo programa Top Gear inglês sabe da luta do apresentador Jeremy Clarkson contra as faixas para ônibus nas estradas inglesas. As razões dele são bem parecidas com as suas, confira! Sobre a inspeção em São Paulo, como provar que meu carro de Londrina/PR está apenas passando por lá e não transitou por mais 119 dias na metrópole?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comodoro
      É de se supor que o controle seja por leitura de placa (OCR) e um banco de dados compute os dias em que o carro foi avistado rodando por aqui. Chegou a 120 dias de "permanência", inspeção, mas aí vem o problema de como determinar ao proprietário que a faça, se ele está teoricamente fora do domicílio.

      Excluir
    2. Comodoro, esse pessoal já deve ter pensado muito bem como arrecadar... Meu palpite: utilizarão aquelas câmeras que captam a placa dos carros para multar no rodízio.

      Excluir
    3. Bob,

      Com certeza vão inventar uma multa para quem se enquadrar neste caso, e não fizer a inspeção...

      Excluir
    4. Isso não é inconstitucional, como eu residente de outro municipio tenho que ficar sobre julgo de lei municipal que fere o direito de ir e vir? Alias, pensando assim, talvez até o rodizio entre na conta, eu não sendo munícipe de São Paulo não deveria entrar na conta e levar multa pelo rodizio, mas talvez a alegação é que não fere por ter outros horarios pra andar... já com o negocio dos dias não, quem trabalha precisa ir...
      No fundo a ansia de ganhar dinheiro só vai sair pela culatra, e mostra uma burrice incrivel... quem passa mais de 120 dias com seu carro e não mora em são paulo é porque trabalha lá... Essa pessoa já tem com absoluta certeza dois carros, o qual cobrirão 240 dias trabalhados...
      Bem, teremos 253 dias uteis em 2013... http://www.dias-uteis.com/dias-uteis_feriados_2013.htm
      Pra quem trabalha em dias uteis, reveza os carros que tem e depois basta emprestar ou alugar um carro por duas semanas...

      Excluir
    5. Cara, eu não vejo o rodízio como cerceamento do direito de locomoção, visto que você não está impedido de ir ou vir. Qualquer um pode ir com o próprio carro a qualquer lugar. A questão é que você pagará mais por isso.
      Para ter uma ideia de que não há proibição de ir ou vir, têm-se as opções:
      1. Não ir com o carro e escolher outro meio de locomoção;
      2. Ir de carro e pagar mais por isso;
      3. Ir com outro carro;
      4. Não ir;
      5. Escolher qualquer outra opção não listada.

      Eu entendo que é muito mais cômodo, na maioria das vezes, circular de carro, mas, atualmente, nas grandes cidades, está se tornando inviável.

      Não adianta o governo aumentar as pistas, criar viadutos e etc... A tendência é que mais e mais pessoas andem de carro. Se fizerem isso, no futuro, não teremos mais imóveis em lugar algum, pois sempre será preciso mais espaço para carros, o que, para mim, não é inteligente.

      Eu concordo com a proposta dos governos em forçar a barra para que as pessoas deixem seus carros em casa e passem a utilizar o transporte público. É óbvio que, com isso, eles também precisam melhorar esse transporte. Enquanto não houver esse tipo de movimento, nada mudará e todo mundo vai andar de carro.

      Para se ter uma ideia, as pessoas estão tão mal acostumadas que, até para ir de casa à padaria, vão de carro.

      Excluir
    6. Lucas dos Santos10/08/13 15:37

      Carioca 10/08/13 12:26,

      O rodízio não é somente uma "taxa extra" para circular pela cidade em determinados dias. Antes fosse apenas isso.

      Não podemos esquecer que, além da multa, são debitados 4 pontos da carteira. Se não houver outras infrações, basta ser multado cinco vezes em um ano para perder a CNH por conta do acúmulo de pontos.

      Logo não se trata apenas de "2. Ir de carro e pagar mais por isso".

      Excluir
    7. Lucas dos Santos10/08/13 15:37

      Pow, não sabia que aplicavam multa. Mas, sabe que é uma boa ideia!? Eu apoio essa ideia da multa. Eu nunca fui a SP, mas, assistindo pela tv, vejo altos engarrafamentos. Imagine então se não existisse multa... a cidade já teria o dobro ou triplo do engarrafamento atual, não acha? Quanto mais gente sem poder dirigir, menos carros na rua hehehe. De uma forma ou de outra!

      Deviam aplicar isso aqui no Rio também. Assim, diminuiria bastante a quantidade de carros no Centro da cidade.

      Aqui as pessoas são mal educadas no trânsito. Só doendo no bolso para que se tornem consciente. Se já veio ao Rio, deve ter notado que a simples ação de tentar atravessar a rua na faixa de pedestre é um risco de vida, caso não exista naquele local um guarda municipal ou radar. Os motoristas avançam na maior e ainda reclamam com os pedestres ou olham de cara feia, como se a culpa de eles terem tido que pisar no freio fossem dos pedestres.

      Excluir
    8. Prezado Carioca, você é um completo ALIENADO!
      Um dos fatores que ajudaram SP a ficar engarrafada 24 horas por dia foi a "excelente" idéia do rodízio e de multar quem não o respeitasse.
      Logo, todo mundo que tinha somente 1 carro, passou a ter 2 carros. O 2º carro sempre mais velho e caindo aos pedaços para circular nos dias não permitidos para o 1º carro. Hoje a cidade está inflada!

      Excluir
    9. Seguindo o raciocínio do Carioca, que bom que o atendimento público de saúde é péssimo. Se os hospitais e PSs já são lotados, imaginem se fossem do nível dos melhores hospitais particulares.

      Excluir
    10. Cara, não vejo ligação entre o trânsito caótico das grandes cidades com a ineficiência da saúde pública.

      O trânsito é causado porque muitas pessoas utilizam o carro para se locomover argumentando que o transporte público é deficiente, e realmente o é. Os hospitais e postos de saúde públicos são lotados devido ao fato de não haver uma estrutura adequada e, além disso, não existir profissionais dedicados ao trabalho (bastar ver os últimos escândalos sobre profissionais - servidores públicos, que não comparecem para trabalhar e/ou mandam outro em seu lugar, mas recebem seus salários).
      As pessoas não andam de carro porque precisam de verdade, diferentemente daqueles que procuram a saúde, pois têm algum tipo de problema que necessita de cuidados médicos.
      Quem utiliza carro tem a opção de não usar. Já quem está doente não tem essa opção, ou procura o hospital, ou morre.

      Lembrando que não defendo partido ou governo algum, todos são ineficientes, para não dizer outra coisa. Além disso, não generalizo, pois, apesar de ser o mínimo do mínimo, muitos se empenham naquilo que fazem.

      Driver 8,

      Eu argumentei me restringindo ao tema trânsito. Se for expandir para outros temas, blz. Porém, sabe que nem tudo se aplica a tudo. Caso assim o fosse, o mundo seria uma maravilha, ou não, seria o caos, dependendo do que seria aplicado a o quê.

      Excluir
    11. Carioca, sabe por que o rodízio de carros é inútil? Porque as famílias acabam vendendo 1 carro bom pra ter 2 carros meia-boca com placas diferentes. Não mudou absolutamente nada, esse rodízio é uma enorme hipocrisia.

      Excluir
    12. Carioca, sabe por que o rodízio de carros é inútil? Porque as famílias acabam vendendo 1 carro bom pra ter 2 carros meia-boca com placas diferentes. Não mudou absolutamente nada, esse rodízio é uma enorme hipocrisia.

      Excluir
    13. MC_,

      Eu havia postado uma resposta ao anônimo que me chamou de completo alienado e, no qual, eu argumentei em relação a essa ideia de ter mais de 1 carro. Porém, o blogger não autorizou a exibição da mensagem...

      Excluir
  4. Em linhas gerais, os partidos alinhados com o pensamento marxista, de onde deriva o bolivarismo, atuam sistematicamente para quebrar os paradigmas da cultura ocidental, da qual o automóvel é um dos símbolos máximos.

    O objetivo dessa gente não é tomar o poder de vez, claramente, mas solapar as estruturas tradicionais do poder aos poucos, já que eles possuem outra visão sobre o mundo, colocando o "Partido" acima dos valores da Pátria, do Estado e da Democracia.

    Ao provocar o caos no trânsito, por exemplo, eles querem dividir a sociedade em grupos menores e mais fáceis de dominar ideologicamente.

    Então criam-se ONGs para defender as bicicletas e movimentos para apoiar o transporte público, em oposição aos defensores do automóvel como instrumento de expressão individual de liberdade - estes passam a serem vistos como conservadores e reacionários, já que o "politicamente correto" é uma grande arma na mão daqueles que querem o caos completo, para estabelecer um nova ordem.

    Não vou me alongar nessa conversa. Resumo apenas afirmando que tais medidas para complicar o trânsito em São Paulo não me surpreendem. E podem apostar que só vai piorar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JT
      Tiro certeiro, na mosca! Parabéns.

      Excluir
    2. Jorge Dias Lage09/08/13 13:16

      Maquiavélico.

      Excluir
    3. Eleger um partido que tem uma estrela vermelha na face e é comandado por quadrilheiros que matavam e sequestravam nos anos '60 não poderia terminar em coisa melhor que marxismo cultural mesmo!

      "O Desconstrucionismo, em termos que toda a gente entenda, é um método através do qual se retira o significado de um texto para se colocar a seguir o sentido que se pretende para esse texto. Este método é aplicado não só em textos, mas também na retórica política e ideológica em geral. A desconstrução de um texto (ou de uma realidade histórica) permite que se elimine o seu significado, substituindo-o por aquilo que se pretende. Por exemplo, a análise desconstrucionista da Bíblia pode levar um marxista cultural a inferir que se trata de um livro dedicado à superioridade de uma raça e de um sexo sobre o outro sexo; ou a análise desconstrucionista das obras de Shakespeare, por parte de um marxista cultural, pode concluir que se tratam de obras misóginas que defendem a supressão da mulher; ou a análise politicamente correcta dos Lusíadas de Luís Vaz de Camões, levaria à conclusão de que se trata de uma obra colonialista, supremacista, machista e imperialista. Para o marxista cultural, a análise histórica resume-se tão só à análise da relação de poder entre grupos sociais."

      Excluir
    4. Aliás, para quem interessar prolongar a leitura sobre o tema:

      http://espectivas.wordpress.com/o-que-e-o-politicamente-correcto/

      Excluir
    5. Toda vez que um retardado gramscista me chama de uma dessas palavrinhas que eles adoram, como "burguês", "conservador", "reacionário", etc, achando que isso me ofende, tenho mais orgulho de minhas convicções. Se este pessoal me vê como inimigo deles, então sei que estou no caminho certo, he, he!

      Excluir
    6. Fico feliz em ler oc comentários acima e saber que não estou louco e nem sozinho no meu modo de perceber as coisas.
      Também tenho certeza que estão pouco a pouco mudando diversos valores da sociedade digamos "mais clássicos", pra não dizer dos valores da família, que sistematicamente estão destruindo.
      Quem já viu o que passa a noite na Globo já imagina o que quero dizer. os entendedores entenderão.

      Ou será que toda aquela trama tão focada na sexualidade é de bobeira?

      E assim vão sendo as coisas, mudadas para nos dominarem. mas no que puder eu resisto!

      Excluir
    7. Lorenzo Frigerio09/08/13 20:02

      Tá, mas quem bajulou essa sub-raça chamada ciclista foi o Kassab, que era a fina flor do PFL (agora do PSD, que de socialista não tem nada, assim como o PSDB).

      Excluir
    8. Assim como o PT que de trabalhadores não tem nada, kkkkk

      Excluir
    9. Também eu fiquei muito feliz ao ler as considerações do JT e do anônimo das 13:24. Ás vezes fico achando que estou ficando doido! Muito do que vejo, leio e ouço dos "bem pensantes" que tomaram o poder nos últimos dez anos, não está fazendo o menor sentido para mim. Os comentários acima esclarecem muito, e devolvem a certeza da minha sanidade. Obrigado, e que continuemos sendo chamados de "burgueses" e similares, como disse o Mr. Car, pois é um indicativo que estamos no caminho certo.

      Excluir
    10. Nossa, quanta groselha por aqui... "bolivarismo" em que século estamos?

      E parece que nos últimos anos com o Taxxab na prefeitura, tava tudo ótimo...

      Bob, não poderia esperar outra coisa de vc, blog "tipo Veja".

      Excluir
    11. O pior cego é aquele que não quer ver. Ou é burro, ou um inocente útil, ou, pior, um safado levando vantagem no esquema.
      Não tem mais o que negar, petistas são todos ladrões, ou de dinheiro público ou da honra alheia. Gente que não presta e pra nada presta. Um partido que já nasceu velho e carcomido por um ideário fracassado. Essa gente só prospera aqui pois temos somos uma das sociedades mais atrasadas intelectualmente do planeta. Malandro só se cria no ambiente adequado e o Brasil é o paraíso para essa gente, pois aqui tudo é muito flexível moralmente falando. Lula é o maior exemplo de como se dar bem na vida. No fundo todo mundo gostaria de ser um.

      Excluir
    12. Uma das artimanhas dos elementos que rezam a cartilha marxista é tentar ridicularizar o oponente, sem ao menos questionar a sua argumentação. Aí vem o anônimo (assino como JT deixando o link do meu site) e usa os termos "groselha", "Taxxab" e a famosa associação com a Veja, que para essa gente deve arder mais que crucifixo na testa de vampiro, numa tentativa chinfrim de provocar algum constrangimento em quem ao menos folheia tal revista.
      Para este anônimo (10/08/13 18:33) que pula linha entre as frases para engordar seu comentário furado, informo que o Taxxab é um vendilhão que pendurou o Afif num dos 40 ministérios da Dilma, que ele tanto deve adular.
      Neste país não existe sequer um partido que assuma um discurso claramente de oposição a estes roedores da nação, e se ele existisse teria o voto de muita gente não só em São Paulo mas no país inteiro.
      Este anônimo é o tipo do cara que deve demorar uma semana para retrucar qualquer comentário, já que ele deve esperar algum chefe de QG virtual de patrulheiros para orientar a sua opinião, invariavelmente baseada em mais palavrinhas engraçadas do tipo "groselha". Eis um elemento que deve ter tomado muito xarope na infância.

      Excluir
  5. O Brasil é o país da burrice institucionalizada. Não há politica de estado para nada. Arrisco a dizer que não há estado. Nos tiram dinheiro e devolvem pouco ou nada em troca. Precisamos de uma renovação na política. Quem se habilita? Não importa o partido ou o estado, nunca estive satisfeito com a gestão pública nesta baderna que chamamos de país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kiko Lanari,

      Concordo contigo, desde que todos os partidos políticos sejam renovados.

      Acreditem, é tudo farinha do mesmo saco e simplesmente não EXISTE partido bom e decente no país. Muito menos políticos.

      Excluir
  6. Bob,
    a cada prefeito novo que assume a cidade, só piora.
    Acredito que deveria haver um ano sabático, para ficarmos sem prefeito. Seria melhor, sem dúvida.
    Do partido da situação nada a esperar, exceto pura ignorância e atitudes supostamente populistas. Apesar que eu gostaria de saber a porcentagem de cidadãos que estão sendo prejudicados com essas medíocres faixas de ônibus e que votaram no Partidão.

    Outra coisa: tem um bocado de ônibus rodando vazios ou com meia dúzia de pessoas dentro em horários em que as faixas ainda são proibidas aos carros. Pelo menos isso poderiam consertar, demonstrando preocupação com as pessoas.

    Mas acho que não adianta esperar melhorias dessa gentalha. Só repetindo o que sempre digo aos mais chegados: morte aos políticos. Todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio09/08/13 19:56

      O último prefeito "respeitável" que essa Cidade teve foi o dr. Olavo... e ele era biônico. A verdade é que São Paulo é grande demais para ficar a cargo de um só prefeito. Ela deveria ser desmembrada em no mínimo dez municípios, e só o centro velho deveria se chamar São Paulo. Ou seja, as subprefeituras deveriam ser prefeituras de fato, com seu próprio prefeito e conselheiros, e verba própria. O prefeito de São Paulo deveria cuidar só de assuntos relativos à integração entre os municípios - abastecimento, transporte etc., como o prefeito de Londres. E tal qual Londres, o nome "São Paulo" deveria ser apenas uma denominação postal. O grande problema é que os políticos têm essa fissura irresistível pela concentração de poder. Eles não abrem mão da existência desse cargo que controla o terceiro orçamento do País e, por conseguinte, um balcão de negócios praticamente ilimitado. Sonhar com uma evolução administrativo-institucional dessa natureza num país de matriz índio-ibero-africana como este é isso mesmo: sonho.

      Excluir
    2. Lorenzo,

      Até entendo a lógica do seu raciocínio e concordo com os motivos. Porém quando lembro que cada uma dessas novas prefeituras vem "de brinde" com toda a máquina do executivo e uma Câmara de Vereadores e todo o seu séquito, eu deixo de concordar com os bons motivos da sua ideia.

      ______
      42

      Excluir
  7. Infelizmente enquanto não houver uma revolução popular de verdade e tirar todos esses corruptos do poder e instaurar um novo governo, nada vai mudar.
    O Haddad vai botar na propaganda que foi o prefeito que criou o maior número de corredores de ônibus em todos esses anos...vai se gabar de acabar com a controlar...e pintar guia ou ter padrão não dá votos...Brasil, país de merda.

    ResponderExcluir
  8. Bob;
    Faz exatos 10 anos que sai de São Paulo e hoje o que vejo é uma cidade piorada em termos de transito e o pior, piorada em termos de organização de transito. Parece até que o CET emburreceu mais em 10 anos.

    QUando li a declaração do Fernando Haddad sobre "repensar o uso do automóvel na cidade" eu morri de dar risada. Nem parece que o Prefeito foi comerciante na 25 de Março onde impera os mais básicos principios economicos: Se as pessoas andam de carro e se submetem a horas e horas diárias no transito, ou é porque não existe transporte publico ou ele é tão ruim, mas tão ruim que as pessoas preferem pagar o IPVA anual (que o prefeito se aproveita. afinal 50% é do municipio), o Licenciamento (estorção do estado), seguro obrigatório (tem licitação? Quem é a seguradora Lider?)o combustível , tudo para não ter que ficar dentro de um ônibus lotado, desconfortável e que tem que se viajar em pé ou com o rosto esmagado no vidro, de tanta gente.

    ResponderExcluir
  9. Temporária isenção de IPI para automóveis = vender carros para caramba (com a desculpa de que sustentariam a economia evitando crises e desemprego).

    É o governos estimulando o povo a abarrotar as ruas com carros; Agora pedem para deixarmos esses carros em casa.

    Alguma coisa está errada nisso tudo !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguma coisa errada nao. Ta tudo errado mesmo!

      Excluir
    2. Danilo,
      a coisa errada, basicamente, é gente analfabeta, semi-analfabeta, ou tão ruim quanto, alfabetizados mas que não se informam sobre a situação do País.

      Excluir
    3. Junto sempre os pontos, observemos:

      > É evidente e notório que o melhor sistema para transporte para cargas é o ferroviário, no entanto, temos as piores ferrovias e as que ainda possuímos foram vendidas e estão nas mãos de poucas empresas do setor de logística (ALL, MRS...) - Ninguém de tira da cabeça que esse cenário ridículo se dá por culpa de outro setor, o de cargas terrestres rodoviárias (transportadoras por caminhões).

      > No Brasil não há uma estação de metro próxima a um aeroporto (nem mesmo em capitais) - coisa que se repete nos países na América Latina - Ninguém de tira da cabeça que esse cenário ridículo se dá por culpa de outro setor, o dos táxis.

      > Uso inteligente do transporte público, aqui não se move uma palha em prol do cidadão - Ninguém de tira da cabeça que esse cenário ridículo se dá por culpa de outro setor, o dos mafiosos, quero dizer, empresários do setor dos ônibus de linha.

      > Eficiência energética para mobilidade - Ninguém de tira da cabeça que esse cenário ridículo se dá por culpa de outro setor, o do petróleo.


      Em resumo, há sempre um setor fortíssimo se opondo às grandes mudanças. Um setor que "perde" com o progresso do país.

      Excluir
  10. Quando dizem que o povo não sabe votar, é uma verdade inconteste. Afinal, oito anos NÃO de petismo (já que este morreu eras atrás) mas sim de PTRALHISMO com o povo renovando para mais quatro é ser muito burro. O PTralha Fernando "Supercoxinha" Haddad e seu capo, Dom Lulla "nove-dedos" já haviam se aliado à um criminoso procurado internacionalmente pela Interpol, o meliante Paulo Maluf, ladrão contumaz dos cofres públicos da cidade de São Paulo. Em um país sério, só isto já bastaria para eliminar de vez este "cidadão" da disputa. Mas no Brasil NÃO!
    Ao que o "supercoxinha" ter anunciado o fim da inspeção veicular, o povo já deveria ter ao menos cheirado algo podre no ar. Agora na cadeira de prefeito o dito cujo e seus asseclas podem cometer todos os tipos de Malddads contra o povo. O idiota quer dividir o povo em duas classes e deseja que estas briguem entre si, no caso pedestres usuários do transporte público e motoristas particulares, já que é mais fácil derrotar um povo dividido. Mesma estratégia adotada em âmbito federal. O prefeito já declarou várias vezes que tornará a vida de quem anda de carro muito mais difícil, só esqueceu de dizer se tornará a vida de quem anda de ônibus em contrapartida, uma maravilha. Essas faixas pintadas no solo e as promessas milionárias de corredores são somente para tapear e desviar a atenção do óbvio. O PTralha não quer investir no Metrô por que este é administrado pelo "inimigo" e furar o chão com dinheiro da prefeitura para apoiar uma empresa estadual não dará o holofote do marketing político para o partido. Melhor inaugurar faixas pintadas no chão e bradar contra os "ricos" donos de automóveis para ganhar voto para o eterno estado de eleição PTralhista.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Não foi este cidadão que disse para os paulistanos " repensar o uso do automóvel " ? Ao invés de dizer uma asneira desta, ele deveria oferecer melhores condições para o cidadão se locomover com o automóvel, e não ficar criando dificuldades para inibir o uso do carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E já que é assim, deveria abrir mão dos 50% do IPVA destinados ao município.

      Excluir
  13. Favorecer o coletivo e prejudicar o individual, típico desse partido. Seria egoísmo trafegar de automóvel ? Manter faixas de rolamento sub utilizadas não é egoísmo, certo ? Trafego na Rubem Berta e 23 de Maio todos os dias, estou sofrendo bastante e os usuários de ônibus não devem ter sentido diferença alguma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mikesp82,
      não concordo com "coletivo" e "individual" como você deve ter pretendido dizer. Há um coletivo de carros que depende deles para trabalhar, ganhar o pão de cada dia. Esses estão sendo prejudicados descaradamente por essa prefeitura e seus comandados.

      Se alguém ainda acha que carro é "de passeio" e quem tem carro é "rico", precisa conversar mais com pessoas de renda familiar baixa. É desejo da maioria escapar desse transporte coletivo ineficiente, seja metrô ou ônibus.

      E o ignóbil prefeito está promovendo o contrário do desejo da maioria. Pobre ignorante.

      Excluir
    2. Aqui na Zona Leste, precisamente no bairro do Jardim da Conquista, ocorre justamente o que vc falou Juvenal. Só tem pessoas de renda baixa, mas a maioria tem carro. E como não é um bairro planejado, o trânsito está caótico com suas ruas estreitas. Alí, é reduto do PT em 101%.

      Dá uma olhada: http://globotv.globo.com/rede-globo/sptv-1a-edicao/t/quadros/v/travessa-em-sao-mateus-tem-congestionamento-e-falta-de-sinalizacao/2741548/

      Excluir
    3. Foi no sentido que você descreveu mesmo Juvenal, a prefeitura parece ter pensado : " que se dane quem anda de carro " independente de classe social, isso é que me revolta.

      Excluir
  14. Me pergunto o que esses caras tem na cabeça, o que eles ganham em ferrar quem tem carro? Aliás, duvido que o Sr. Fernando Haddad ande em veículos que custem menos de 100 mil(quando não de helicóptero), porque essa guerra aos automóveis?

    ResponderExcluir
  15. O almofadinha do Haddad nao tava de brincadeira.
    Falou que vai fazer a gente repensar o uso do carro.
    Deus nos acuda !
    Jorjao

    ResponderExcluir
  16. Naquela foto que aparece um ônibus na faixa e vários carros ao lado congestionados, contem quantos carros tem, estimem o número de pessoas nesses carros, e depois o número de pessoas no ônibus...no mínimo é igual, sem contar que logo ali vem mais 3 ônibus.
    E ao se favorecer o coletivo se está favorecendo cada um dos indivíduos que formam o coletivo, subutilizado É O ESPAÇO QUE UM CARRO OCUPA, normalmente com uma pessoa dentro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o que diz dos motoristas de ônibus também estarem reclamando dessa faixa exclusiva para coletivos?

      Excluir
    2. Meu caro passou 1 unico onibus ali, ficou claro? Por mais abarrotado que esteja ainda tem 1 onibus apenas. Na Marginal tem poucas linhas, a faixa fica ali pra atrapalhar mesmo.

      Excluir
    3. Olavo Ludwig
      Se fabricar e comercializar automóvel é permitido e se o município aufere com diretamente com metade do IPVA, falar em relação espaço-ocupação condenando o automóvel ("repensar.o uso do carro..") é uma hipocrisia da pior espécie e que mostra bem quem é Fernando Haddad.

      Excluir
    4. Bem se vê que o pessoal ai nunca pegou um ônibus lotado, para saber quanto gente cabe lá dentro, e não tem visão boa para enxergar os outros ônibus que aparecem no fundo da foto.
      Bob Sharp, isso não é hipocrisia, é apenas uma necessidade para resolver o problema da mobilidade urbana, é claro e simples basta ver como as maiores metrópoles do mundo estão agindo para resolver, o que tá acontecendo ai em SP não é nem a ponta do iceberg, caros "autoentusiastas" preparem-se pois cada vez haverá menos espaço na cidade para o automóvel, e isso não é uma conspiração apenas a realidade.

      Excluir
    5. Olavo
      Primeiro a CET precisa fazer do dever de casa, o que parece que nunca fez nos últimos 30 anos, que é administrar o trânsito com competência, lançando mão de todos os recursos tecnológicos para isso, exatamente o que governos responsáveis de países responsáveis fazem. É assim que se resolvem os problemas de mobilidade. E pode acordar do seu sonho de uma noite de verão, pois continuaremos a ter todo o espaço que precisamos apesar das vozes contrárias, nas quais permito-me incluí-lo.

      Excluir
  17. Vai chegar a hora em que será inviável usar carro, aqui em São Paulo. Quando chegar esse dia, prá que continuar tendo carro? É isso que eles querem??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E vai ser o mesmo dia que o transporte publico fica inviavel igualmente. Ou acham que tem lugar pra tanta gente? SP infelizmente morreu

      Excluir
  18. Ok, ok, mas se o prefeito fosse do outro partido, qual seria sua opinião? Provavelmente a mesma, mas a crítica seria mais lacônica.
    E quem disse que carro velho é coisa exclusiva de pobre da periferia? Aliás, carros velhos já representam uma porcentagem bem pequena da frota.
    A bem da verdade, não deveria ter nenhuma inspeção. Não do jeito que é. Deveria, sim, ter uma inspeção mais abrangente e séria, como por exemplo uma que verificasse pneus, estado da suspensão, se o carro tem pelícicula ou modificação, se tem som exagerado. Coisas simples de ver e não todo esse aparato tecnológico somente pra ferrar o dono do fusca que não tem culpa do carro poluir mais que um mile fire.
    Concordo com a sua indignação, mas do jeito que está escrita, soa muito mais como richa partidária.

    João Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, concordo com boa parte do texto mas o autor se perde na militância e catequização anti-partidária e o que eram constatações válidas, viram birras políticas.
      O que na verdade é um baita pé no saco, pois você vai em outros blogs como o do FG e encontra a mesmíssima coisa, só que contra o PSDB.
      Obviamente todos têm as suas preferências partidárias, mas chega a soar infantil essa perseguição do tipo "o partido X é feio, bobo e mau". O problema tá no bolo como um todo e não apenas nesse ou naquele ingrediente.

      Excluir
    2. Douglas,

      Achei perfeito o seu comentário. Eu concordo plenamente.
      Aliás, eu nem ia mais fazer comentários sobre isso, só fiz este para para apoia-lo.

      Excluir
    3. O Bob só atacava a CET até então, agora que o prefeito é do partido que ele não gosta, a coisa vira pessoal.
      É só procurar os posts mais antigos e perceber a birra infantil do autor.

      Excluir
  19. Vamos lancar a campanha
    DIGA NAO AO PAGAMENTO DO IPVA 2014 !
    Proprietario de carros indignados
    Jorjao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo09/08/13 13:27 Apoiado!que lotem a rua da casa do prefeito e do governador!

      Excluir
    2. Apoiado !

      Excluir
  20. É muito fácil infernizar o trânsito e fazer discurso bonitinho de deixar carro em casa, quando se usa helicóptero para ir ao trabalho diariamente, não é mesmo sr. Prefeito?

    Acho surreal esse comportamento de que o transporte público é excelente e as pessoas usam o carro puramente por frescura, fecha-se uma faixa e não se oferece nada em troca para os prejudicados, novas linhas de ônibus, metrô, trem, nada. Me desloco diariamente da zona oeste para interlagos, por sorte tenho fretado da empresa, caso contrário seriam 2 horas de deslocamento em 2 ônibus + metrô/trem, ou seja, iria de carro.

    Em tempo: Apesar do fretado estar usando a faixa exclusiva de ônibus, não houve ganho perceptível de tempo nos meus deslocamentos, ou seja, a coisa piorou pra quem usa carro e não adiantou NADA pra quem usa ônibus.

    ResponderExcluir
  21. Bob,

    Concordom com absolutamente tudo o que voce disse.
    Porém, o pefeito anterior e toda sua laia tinha que ser escurraçado com toda força, por ter expandido a quantidade de radares, por ter feito aquela excressência nas esquinas de SP, afunilando-as, por ter reduzido sucessivamente o limite de velocidade em inúmeras ruas e avenidas, e por ter feito a Controlar, que sabemos ser pura falcatrua.
    Trocar pelo concorrente (que é o que foi feito) resolve? Não, mas não tinha como deixar aquele sujeitinho colocar seu sucessor.
    Russomano também não é solução.

    Mas então qual é a solução? O AK já deu a solução: sairmos de SP. Infelizmente SP já é caso de perda total. Deveriam ter sido feitos investimentos maciços em infraestrutura viária (como um minhocão sobre a Av. Paulista) há mais de 30 anos. Agora pode ser tarde demais.

    Hoje é mais viavel pegarmos uma grande area longe dos grandes centros urbanos, desmatar, e começarmos a construção de novas cidades totalmente planejadas, com longas e largas avenidas de alta velocidade, rodovias amplas e com pouca declividade, curvas bem abertas e devidamente sobrelevadas, enfim, tudo levando em conta o máximo da fluidez de deslocamento.

    Se formos fazer algo do tipo nos grandes centros, a conclusão a que se chega é ter que demolir a cidade toda e começar do zero.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo e SP num para de crescer. Nem com apenas transporte publico a cidade funcionaria, SP virou um cancer. Experimente descobrir onde termina SP, vai se surpreender.

      Excluir
    2. Concordo em gênero numero e grau com o Bussoranga e o Anônimo das 20:52!

      São Paulo é um caso perdido. Totalmente perdido. O esvaziamento da capital, por mais esdruxulo que possa parecer a idéia, ainda parece ser a solução. Desconcentrar a importância da capital.

      São Paulo é uma cidade impossivel de se conhecer por completo. Olhem no Google Earth. Tem locais que a gente nem sonha que existe. Não tem jeito.

      Excluir
    3. Daniel,
      De pleno acordo. São Paulo tem uma doença chamada acromegalia, cresceu demais, agigantou-se, e sem planejamento adequado. O problema não é carro demais, é gente demais. E para transportar gente demais, só transporte de massa, sobre trilhos, resolve, assim mesmo em parte. Como trânsito faz para da vida de qualquer cidade, nos países ditos avançados a partir de 1910, só com muito conhecimento e bom senso é que vida na cidade se torna viável, mas não é o que acontece aqui. Falta conhecimento a essa gente incompetente da Secretaria Municipal de Transportes e da CET. O resultado está aí: caos.

      Excluir
    4. Lorenzo Frigerio10/08/13 06:46

      "Minhocão sobre a av. Paulista"? Você sabia que aquele sistema viário que existe no fim dela, conectando com a Dr. Arnaldo, é apenas um resquício, uma ponta de um boulevard que ia ser construído em via rebaixada ao longo dela toda, eliminando os cruzamentos, com o metrô num nível mais baixo, e que acabou engavetado? O MASP, inclusive, ia ser emendado com o Parque Trianon. Os caras engavetaram, era um projeto de alta qualidade, do prefeito Figueiredo Ferraz, que foi demitido pelo governador biônico Laudo Natel por inveja, porque o cara era bom. O "Minhocão", obra do Maluf, é uma coisa infame que só enfeia e degrada a cidade, aquilo era uma coisa bem projetada, e era a época certa de construir. Foi uma das melhores coisas que São Paulo jamais viu.

      Excluir
  22. Tudo bem pessoal,

    Mas o que dizer da cidade de Blumenau (SC) onde essas vias exclusivas foram implantadas a bem mais tempo que São Paulo e em governo não petista e que hoje, ainda com governo não petista as vias ainda existem?

    Me desculpem, mas acho que isso não é só uma questão de partido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro q não é problema de partido A ou B. O problema é o BRASILEIRO.

      Excluir
    2. Correto CCN, o problema é o autor tendencioso...

      E duvido que meus comentários sejam aprovados, este é o 4º deles.

      Excluir
  23. Bob.
    Não acho que 1,5 milhão seja um número absurdamente grande de veículos que deixaram de fazer a inspeção. Muitos deles, aliás, apesar de ali licenciados, passam seus dias fora de São Paulo. São veículos de frota de laboratórios farmacêuticos (destes, só aqui na cidade onde moro existem mais de 200), de locadoras, da Elma Chips, dos fabricantes de cigarro, das empresas de telefonia, de frotistas em geral... A qualquer canto do Brasil que se vá, se veem veículos com placas da capital paulista que não estão em viagem e sim pertencem a alguém que muitas vezes nem nunca foi a São Paulo. Diz esse pessoal que é uma burocracia imensa solicitar a isenção da inspeção.
    Não digo que o número chegue a 1,5 milhão, claro, mas a algumas centenas de milhares com certeza. E também existem muitos carros velhos que nem rodam mais, mas não tiveram seu registro baixado.

    ResponderExcluir
  24. Uma ideia pior do que a outra... E eu que achava que a BH Trans, aqui em Belo Horizonte (onde mais poderia ser, haha), seria a rainha da arte de avacalhar o trânsito.Isso sem falar na interminável obra do BRT, que num dia constroem e no outro destroem estações e vias. Parece que querem criminalizar de vez o carro, e criar mais obstáculos pra fazer o cidadão deixar o seu caro carro em casa, apenas como um mero enfeite.

    ResponderExcluir
  25. Desculpe novamente de mudar de tema. Mas também achei um outro assunto bastante pertinente a nós amantes de automóveis. Ainda mais depois daquele tema escrito pelo Bob sobre automóveis movida à eletricidade. O partido liberal da inglaterra, quer banir o uso de automóveis movida à combustão interna favorecendo aos elétricos e aos híbridos em 2040.

    http://www.autoexpress.co.uk/car-news/consumer-news/65501/petrol-and-diesel-vehicles-could-be-banned-2040

    O que acham disso? Será apenas marketing político? Desculpa pra taxar motores a combustão?

    ResponderExcluir
  26. Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "FAIXAS DA ALIENAÇÃO":

    Caro BOB, eu acho que ser inteligente nesse país de poucos iluminados é uma maldição!

    Aqui no Rio tb temos um praga chamada CET-RIO, aquela que "engarrafou" o PAPA, só p/ vc ter uma idéia da capacidade mental das criaturas.

    Por fim, a lógica deles é arrecadar da forma com que for possível. No caso, inflando a indústria da multa e nós que nos danemos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu pai trabalhava na CET quando o papa João Paulo II veio em para SP e lembro que o trânsito já era ruim, mas a empresa tinha engenheiro de verdade trabalhando lá, como o Roberto Scaringela, que conheci pessoalmente naquela época, e lembro que a coisa não foi tão traumática apesar da quantidade de pessoas envolvidas na operação.

      Velhos tempos que não havia esta disputinha besta entre partidários do psdb e pt pra encher o saco... apesar de haver os militares!

      Excluir
  27. Minha opinião a respeito de tudo isso é bem simples: tantas medidas sem pé nem cabeça, sem estudo bem feito ou que não atingem o benefício alardeado só possuem o objetivo de desestimular a utilização do carro - não da compra, óbvio.
    O problema é que leva-se muito tempo (as decisões tem que ter validade de apenas 4 anos, lembram-se?) para melhorar o transporte coletivo para estimular o seu uso, então dá-lhe tornar a opção do paulistano por automóveis péssima. Assim, passam a utilizar o transporte público "apenas" muito ruim.
    Sobre o pessoal da "perifa", podem bloquear as vias à vontade e se um motorista encostar o carro neles, sequer tem direito a defesa...
    Se um passageiro cair nos trilhos do metrô, certamente o maquinista não será crucificado pela "paçoca" que ele criou, pois parte-se do princípio que ali não é lugar de pedestre. Por que nas ruas, então, o pedestre se prevalece do artigo do CTB que diz que o pedestre é cuidado pelo ciclista, que é cuidado pelo motociclista, que é cuidado pelo carro, etc, e com isso passa a atravessar mesmo que o semáforo esteja vermelho, caminhar pela rua onde há calçadas desobstruídas, cruzar a rua por detrás de ônibus e carros, dentre outras?
    Resumindo: o problema é que no Brasil impera a lei de Gérson. Na condição de pedestre, o cidadão quer que a faixa de pedestre seja respeitada, na condição de motorista o mesmo cidadão não a respeita e assim por diante. Quer outro exemplo: será que o mesmo ciclista que pede para manterem 1,5 metros da sua bicicleta nunca andou na Avenida Interlagos, onde mal passam duas vans em faixas adjacentes devido às faixas ridiculamente estreitas? O que dizer dos (moto)ciclistas que utilizam o corredor entre as faixas? Será que sobram 1,5 metros das portas dos "otários" que ficaram presos no congestionamento?

    ResponderExcluir
  28. O Brasil simplesmente já deu! A coisa aqui é só "formatando o HD". Já perdi a conta de quantas vezes me peguei pensando em pegar meu rumo para o Uruguai ou o Chile..... Isso se for pra permanecer "perto de casa"...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso, só reformatando o HD. Sem isso não tem jeito mais.

      Excluir
    2. A vida não é um jogo de video game para dar "continue, game over, ou ganhar mais vidas". Quer mudar alguma coisa? Trabalhe pra isso ao invés de ficar escrevendo coisas tendenciosas que não contribuem em nada!

      Excluir
    3. Anônimo 10/08/13 18:50, falta-lhe inteligência, você só pode ser do PT! Não entendeu o espírito do que foi dito? Eu trabalho sim, voto e pago meus impostos. Tudo direitinho. Cuido da minha vida. Mas nem por isso deixo de ver e ser afetado por gente incompetente ou, pior, mal-intencionada, que está no poder mas só pensa no seu próprio umbigo. E nada de esperança de isso mudar com um "votar em outro". Há uma questão cultural gravíssima no Brasil de todo mundo pensar que o poder (e o dinheiro) público é como o pote de ouro no fim do arco-íris. Chegou ali = esbalde-se.

      Excluir
  29. Essa da faixa tracejada somente na boca da transversal é de matar. Os caras não conseguem copiar nem o que já foi testado e deu resultados, caso das faixas exclusivas para ônibus nos bairros de Copacabana, Ipanema e Leblon, no Rio de Janeiro. Confesso que nunca reparei se aqui seguem o que o Contran determina para sinalização horizontal (certamente não, pois pintaram uma faixa azul), mas os carros que desejam dobrar à direita podem utilizar as faixas exclusivas para ônibus uma quadra antes. E aqui essas faixas exclusivas nunca existem em vias de apenas duas faixas de rolamento.

    Calçadas grande e sem padrão, com esses meio-fios tracejados, à noite em ruas mal iluminadas, devem ser confundidos até com faixa de rolamento, não?

    Só mais um "causo": aqui no Rio, a mania é a cada evento importante (jogos panamericanos, etc) pintar uma faixa colorida no asfalto nas principais vias da cidade, ou por onde as comitivas se deslocam. Sorte nossa que o asfalto é tão ruim que precisa ser refeito a cada ano, se não estaríamos guiando sobre um arco-íris.

    Mas que as "cabeças pensantes" do trânsito paulista estão ganhando em cretinice das cariocas, estão... Por aqui estão mais preocupados em voar de helicóptero

    ResponderExcluir
  30. Realmente depois de ler isto http://online.wsj.com/article/SB121115452800302237.html e ver isto http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=h5QtWJ2uUkE
    acho que o País precisa mesmo de pessoas que o coloque nos trilhos!

    ResponderExcluir
  31. Até que enfim uma avaliação positiva sobre o Controlar, programa que eu acho muito bom. Concordo com os três anos, meu carro é 2013 e mesmo assim já fiz a inspeção (0.0, isso mesmo, zero de CO2). Parece ser um programa feito com a intenção de não haver fraude, tanto é que até fotos dos veículos precisam tirar.

    Já tive que regular minha moto e também que trocar o escapamento de um carro no passado por causa dessa inspeção, e a sensação foi boa, de que o sistema estava atingindo seu objetivo e que deveria ser expandido às demais cidades. Mas...

    Quem transita diariamente em São Paulo já deve ter percebido, quando há um carro fedido ou fumacento à frente, raramente a placa é de São Paulo.

    Eduardo Trevisan.

    ResponderExcluir
  32. E em São José dos Campos, que a Prefeitura resolveu também implantar faixas exclusivas de ônibus , pintadas em azul ! Só que as vias Preferencial e Exclusiva para os ônibus são a primeira, à esquerda, e a quarta, à direita ? Isso mesmo , ônibus vão no meio da rua ! Imaginem o que acontece para virar à direita ou à esquerda ? E dá-lhe marronzinho nos multando !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que isso, os caras estão botando aquelas guias pra formar mais ou menos um triângulo. A intenção, talvez, seja pra sinalizar que as vias são de mão única. Mais ou ou menos a idéia de inutilizar um pedaço da via pra evitar "dúvidas". Sinceramente, isso é necesário?

      João Paulo

      Excluir
  33. Moro e trabalho no ABC, que é uma bela porcaria também. Não difere em nada da cidade de São Paulo. Todos os problemas que existem na capital, existem na grande SP. Trânsito caótico, ruas esburacadas, falta de sinalização, semáforos não sincronizados e muitas vezes queimados.

    Faz um bom tempo, somente tenho ido à capital em horários "alternativos" para tentar fugir do trânsito.

    Sobre "repensar o uso do carro": eu já repensei faz tempo, não pelos motivos citados pelo prefeito, mas pelas vias sem quaisquer condições de trafegar um veículo que não seja um jipe. Não gasto mais dinheiro em carro novo. Tenho um carro razoável, que me atende legal e está ótimo. De que adianta eu gastar um dinheirão pra comprar um carro bacana, pagar impostos e seguro altos e "destruí-lo" nas cidades brasileiras, cheias de buracos, lombadas, valetas, restos de concreto, etc?

    Sobre as guias pintadas: também não entendo a utilidade. Nem estética pode ser. E ainda que fosse, as prefeituras não dão a mínima para conserto de buracos, repintura de faixas de pedestres ou outra sinalização de solo, mas comumente se vê os funcionários pintando guias. Questão de prioridade é zero.

    Sobre o cidadão não saber votar: aqueles que votaram no Andrea Matarazzo, sabem ou não votar? Incompetencia/pilantragem não tem partido.


    Marco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Finalmente um comentário lúcido!

      João Paulo

      Excluir
  34. Com relação às novas faixas exclusivas de ônibus:

    Nas saídas dos estacionamentos shoppings JK Iguatemi e Cidade Jardim, há agentes da CET estrategicamente plantados multando os carros que saem dos shoppings e, obviamente, caem dentro das faixas de ônibus.

    É obviamente impossível não colocar o carro dentro das faixas exclusivas, mas o agente está lá, sabe disso e assim vai completando a cato de multas do mês. E ainda tem gente e mídias que não concordam que exista uma indústria de multas.

    Kenzo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kenzo
      É safadeza de CET de todo lado. Essa é típica.

      Excluir
    2. Dr. Traffic Calming11/08/13 10:29

      O CET é uma empresa com fins comerciais, sob a falácia da definição de economia mista, que atua travestida de órgão publico. Assim, privatiza seus lucros e socializa suas despesas. Belo golpe, bem estruturado e que, por essa razão, independente de que partido está no governo, não se consegue instaurar uma CPI para averiguar seus procedimentos.

      http://cetsp1.cetsp.com.br/pdfs/estatuto/estatutoCETSP.pdf

      Excluir
  35. Quando um dirigente político, teóricamente eleito pela massa (que em sua essência é ignara informal!) Segue uma cartilha de tomada do poder para no mínimo vinte anos, tudo o que vier daí é puro casuísmo direcionado.

    ResponderExcluir
  36. Prezado Bob,

    essa idéia das faixas exclusivas para ônibus está se alatrastrando pelo país, pelo jeito. Aqui no Distrito Federal o conceito foi adotado no início do atual governo distrital, encabeçado pelo Agnelo Queiroz(PT) e só trouxe o CAOS sobre a terra. As principais artérias do DF - tanto aquelas que ligam as "cidades satélites" ao centro quanto algumas das mais movimentadas vias do próprio Plano Piloto receberam a tal faixa e mais nada.

    Outro absurdo adotado no DF é a implantação (nas vias que não receberam as faixas exclusivas) de corredores de ônibus e paradas na pista da esquerda sem a prévia licitação de ônibus com portas à esquerda!! Assim, os ônibus atuais (todos eles) não podem utilizar essas faixas - sob o risco de um pedestre desatento saltar literalmente no meio da rua. E, para finalizar a esquizofrenia total, nem os carros podem utilizar os corredores enquanto a licitação não é encerrada, sob pena das já tradicionais multas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ps: aqui no DF o meio-fio costuma ser caiado integralmente e nao nesse esquema cor-sim-cor-nao de Sampa. Eu acho esteticamente agradavel, embora o trabalho tenha de ser refeito periodicamente (anualmente, durante a estacao de seca).

      Excluir
  37. Caro Bob, a maior inutilidade em termos de pintura viária do mundo fica em Itanhaém/SP. TODAS as vagas de zona azul são numeradas, possuindo um número específico pintado no chão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco R. A.09/08/13 20:34

      Mas aí faltou o resto do projeto!
      Em Foz do Iguaçu também. Mas há uma máquina "cobradora do estacionamento" para cada 10 números. Você coloca a moeda e aperta o botão do número da vaga em que estacionou. A máquina conta o tempo e o mostra no visor.

      Excluir
    2. Ao menos isso fica organizado

      Excluir
  38. Caro Bob

    Quanto a faixa de onibus acho perfeitamente justificável o seu uso ja que um ônibus transporta em média 40 pessoas sendo que isso desafoga 40 carros que seriam bem pior caso mais 40 para nos fazermos companhia diariamente. Me desculpe mas vivemos em uma democracia e a maioria vence, então nada mais justificável, quem não tem condições/deixou seu conforto de lado, ter prioridade sobre os demais. Eu sou um profissional autônomo e preciso de meu automóvel para me deslocar diariamente por ai, já que não tenho uma rotina definida de lugares a visitar. Sem a faixa de ônibus como sua empregada ia chegar cedo todos os dias? Ou o menino do pão fazer fazer aqueles paezinhos quentes como o senhor tanto gosta? ou até o moço da portaria chegar cedo no expediente?
    E quanto a controlar o seu cancelamento de contrato veio sobre denuncias de corrupção que foram provadas, mais como o nosso amado ex prefeito era alinhado aos tucanos tudo se esqueceu e ficou por isso mesmo, o mesmo vai ocorrer com o escândalo da Siemens.. O que falta é tirar carros sem a minima condição de uso das vias, melhoraria e muito tanto a condição de segurança quando ambiental mais isso cabe a PM que é estadual e não a um autarquia municipal que é o caso da Controlar.
    Quanto a questão das guias isso é uma tremenda falta do que fazer já que não afeta em nada nossas vidas.
    Sobre textos assim eu admiro muito seu conhecimento técnico relativo a qualquer engenheiro por ai, e sinto uma profunda pena de sua visão individualista, burguesa e ultrapassada. No passado tambem diziam que negro é inferior, mulher só servia pra parir entre outras tantas afirmações. É uma pena existir gente assim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Anônimo das 16:50 ( Aliás, porque anônimo? ) Acho que você não entendeu o motivo das críticas... Não é choro de "Burguês", aliás, nada mais ultrapassado do que usar, e errôneamente, o termo burguesia, isto parece discurso "Bolivariano" . A crítica que se faz aquí é justamente a falta de capacitação técnica para resolver um problema crônico, transporte coletivo de massa com o mínimo de decência e racionalidade e não casuísmos inócuos que não resolvem nada e apenas atiçam esta famigerada descriminação de classes, ferramenta tão útil a qualquer "governo" populista...Um país decente e rico não é aonde o pobre ( se é que exista algum assim! )anda de carro mas sim aonde os ricos usam o transporte coletivo... O resto é discurso socialista sem idéias, que funciona sómente enquanto dura o dinheiro dos outros.

      Excluir
    2. Cara (não tem nome, né?), como vc pensa e escreve asneiras. Deixa de desculpa esfarrapada e passa a andar de transporte coletivo; deixe, também, sua "visão individualista" e pense no coletivo ao aposentar, definitivamente, o uso do teu carro. Quanto a Controlar (que realmente é um caça-níquel criado pelo excelentíssimo senhor secretário de meio-ambiente Eduardo Jorge - petista de carteirinha), foi "banido" pelo atual prefeito porque a empresa que a administra contribuiu para outro candidato e não pra turminha da estrelinha.

      Excluir
    3. Cala boca cara... Vai de ônibus então...

      Excluir
    4. Marco R. A.09/08/13 20:29

      Tá vendo Bob, a função de Editor é complicada.

      Veja o problema que um mal entendido pode trazer.

      "O Capital" era um livro de ficção, mas o infeliz do Editor o classificou como um livro de Economia.

      Algumas pessoas acharam que aquilo era verdade.

      Excluir
    5. Uma pena é existir gente como você, petralha!

      Excluir
    6. Velho rabujento09/08/13 20:46

      E mudou alguma coisa? Se você é dessa raça indefinida, sem cor definida, sem cultura definida e sem orgulho de ser desse jeito, mas que se acha o máximo, última cocada do prato e que se arvora no direito de criticar quem tem visão diferente da sua, a quem desqualifica chamando-o de individualista e burguês, , você não passa de um disfarce para tentativas frustradas de se identificar com alguma coisa que nem você sabe o que é, porque individualistas todos nós somos, o que é burguês hoje é algo interpretado com uma subjetividade totalmente fora do contexto da idéia inicial marxista; quanto aos negros e mulheres, sua colocação ficou absolutamente fora do assunto, misturou alhos com bugalhos e não explicitou nada, citou-os gratuitamente; porque você não usa o transporte coletivo também? Certamente você tem muitas justificativas para sua necessidades, mas afinal você não é individualista, nem burguês e sua visão do mundo é contemporânea e você está muito preocupado com o coletivo, mas como necessita do seu carro, para trabalhar, você se preocupa com os coitadinhos que têm que usar o transporte coletivo para serem serviçais de quem não os usa, numa visão imbecil e simplista de uma luta de classes inexistente, porque se há classes nesse nosso querido país, são apenas duas, a de quem manda, os politicos governantes e nós todos, chamados jocosamente de contribuintes, entre êsses ultimos você também, se é que paga algum imposto.

      Excluir
    7. Moro no Rio de Janeiro e, aqui, já foi implantado esse sistema de faixas exclusivas.
      O transporte coletivo é uma porcaria? Sim, é! Porém, com as faixas, o transporte que é ruim se tornou menos cansativo. Não precisamos ficar aquelas intermináveis horas que antes eram comuns entre os colegas com seus respectivos carros, sozinhos.

      Todo mundo reclama do transporte coletivo ruim e dos congestionamentos e argumentam:
      "Eu uso meu carro porque o transporte público é um lixo"... "Não adianta restringir a circulação dos carros com esse transporte ineficiente".

      Para mim, isso é argumento paradoxal. Ou seja, ninguém deixa de usar o carro, porque o transporte é ruim. E ninguém melhora o transporte público porque as pessoas usam seus carros, deixando de "criar" a demanda para a melhoria do transporte, de cobrar por isso.

      Cada um fica na sua zona de conforto, no desconforto. Ninguém quer ficar horas no engarrafamento dentro do seu carro, ninguém quer ficar horas em pé dentro de um ônibus lotado.

      Entre ficar alguns minutos em pé num ônibus a ficar horas preso num engarrafamento. Eu trocaria sem pestanejar. O ruim é ficar em pé no ônibus e durante o dia quase todo.

      Excluir
  39. Bob,

    Também tive uma recusa de inspeção por o silenciador traseiro estar "deteriorado", tratando-se igualmente de ligeira oxidação na capa, qual foi a sua solução? Eu acabei trocando o do meu carro antecipadamente, com certeza duraria mais alguns meses. Você escreveu carta para a CONTROLAR? Existe algum mecanismo de questionar o laudo?






    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HM
      Depois da recusa, procurei a assessoria de imprensa da Controlar, expus o que aconteceu e resolveram mandar um engenheiro ao tal posto para me encontrar e juntos tratarmos da questão. Ele e um técnico, do próprio posto, comigo presente, constataram o que eu havia afirmado, que se tratava apenas corrosão da capa do silenciador, que não havia vazamento pelo ponto. Feito isso, tiraram fotos do silenciador para servirem de guia num grande livro de procedimentos (eles são organizados), passando daquele dia em diante esse tipo de corrosão não mais impedir a inspeção. A Controlar certamente tem um canal de reclamações, mas achei que esse caminho que escolhi seria mais eficaz, como de fato foi. E no final tive a boa sensação de ter ajudado quem se viesse a se ver numa situação como a minha, ter a inspeção injustamente recusada e ter de trocar um silenciador absolutamente sem necessidade, sem contar a perda de tempo.

      Excluir
    2. Bob,

      Antes de mais nada agradeço a todo o pessoal do AE por responder sempre aos leitores - especialmente você. Quando foi a feita a sua vistoria? Espero que depois da minha, realizada em Maio deste ano. Você fez a coisa certa eu percebi que o funcionário lá não era qualificado o suficiente para discutir a questão mas mesmo assim argumentei "olha está oxidado mas não está vazando, pode ao menos realizar o teste de emissões?" e a resposta foi aquela típica de pessoas que não sabem o que fazem "olha o seu carro já foi reprovado na inspeção visual, não posso realizar a medição". Eu também deveria ter procurado alguém mais competente, aliás acho que deveria haver um engo. de plantão nesses lugares. A mão-de-obra empregada me parece péssima, e ao darem autonomia para esses incompetentes só pode causar aborrecimentos para os clientes.

      Excluir
    3. Caro HM, a coisa não é assim tão esculhambada como você pinta, o mínimo que eles exigem para se trabalhar lá é curso técnico em mecânica automotiva, (sim, já trabalhei lá), e quanto ao fato da reinspeção pela capa do silencioso estar corroída, mesmo que não esteja vazando, nós não podemos autorizar (graças a Deus mudaram o procedimento), pois o mesmo tinha que ser seguido a risca, se for constatado oxidação mesmo sem vazamento de gases, era motivo pra reprovação, e como não podemos passar por cima do procedimento sob pena de demissão (você como trabalhador sabe como é chato ter que seguir um regulamento mal feito para não perder o emprego) então não adianta ficar chorando o leite derramado, os funcionários da Controlar não tem culpa pois os procedimentos não são feitos por eles mesmos, vem de cima, assim como qualquer alteração em procedimentos e erros constatados pelos inspetores e assistentes técnicos, passa por uma avaliação da supervisão, da gerência do posto de inspeção e pelos gerentes regionais e pela diretoria geral! sim, engenheiros de plantão tem, todos os supervisores (avental branco) tem diploma de engenharia mecânica, mas não tem autonomia para driblar o procedimento, só com autorização do gerente regional!!

      Excluir
    4. Pois é Cão, eu não sugeri driblar o procedimento, mas sim afirmei que o procedimento estava incorreto, tanto é que mudaram. E você sabe quando é que pararam de reprovar por oxidação na capa externa? Antes ou depois de Maio de 2013? Pois uma coisa é mudar o procedimento e a outra é informar todos os avaliadores, queria saber a data exata para comunicar a CONTROLAR que a alteração de procedimento não estaria sendo repassada para seus funcionários. Agora faz a conta de quantos silenciosos ainda bons a CONTROLAR reprovou antes de acertarem o procedimento? Eu acho isso esculhambação sim - certamente obrigaram muitas pessoas a gastarem dinheiro desnecessariamente. Em nada melhorou o ar da cidade o escapamento estar brilhando debaixo do carro. Com o que você acrescentou só podemos afirmar que o funcionário que faz a inspeção estava seguindo procedimentos estabelecidos pelos seus superiores, estes sim, incompetentes e desconhecedores do assunto.

      Excluir
  40. Corsário Viajante09/08/13 17:39

    Isso é política feita no grito, para agradar a platéia.
    Corredor de ônibus bom e funcional é em avenida grande, de cabo à rabo, com faixa à esquerda. Ponto final. COmo é na Sto. Amaro, como é na 9 de Julho, quando morava nesta região deixava o carro na garagem pois estes corredores funcionavam bem. POrque não fazer deste jeito na Paulista? Na Faria Lima? Ou em tantas outras avenidas grandes para criar ramais expressos...
    Agora, pegar mini-ruas (ou "viadutos"... rs) e tacar faixa siples, ou pior ainda, fazer isso na Paulista ou Marginal, aí sim é coisa amadora. E, em muitos casos, desnecessária.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguns pontos com ótimas possibilidades de se fazer corredor (frisando: corredor, com faixa central, ponto de embarque e desembarque no canteiro central, não essas faixas porcas):

      1) O eixo Heitor Penteado/Dr. Arnaldo/Paulista/Bernardino de Campos/Vergueiro/Domingos de Morais/Jabaquara/Hugo Beolchi/Armando Arruda Pereira (aqui inclusive unindo com um corredor que já existe);

      2) O eixo Hélio Pellegrino/Faria Lima/Pedroso de Morais/Fonseca Rodrigues/Gastão Vidigal;

      3) O eixo Ordem e Progresso/Antártica/Sumaré/Paulo VI/Henrique Schaumann/Brasil/Pedro Álvares Cabral;

      4) O eixo Berrini/Chucri Zaidan/Roque Petroni Jr. (emendando com o corredor que já existe na Vicente Rao);

      5) O eixo Bandeirantes/Alfredo D'Escragnole Taunay/Maria Maluf/Tancredo Neves/Juntas Provisórias (juntando aqui com a via elevada para ônibus que é resto mortal do Fura Fila);

      6) Se fizerem aquela avenida sobre a linha do trem e que substituiria o Minhocão, que ela fosse pensada desde o começo para ter corredores de ônibus (que inclusive tivessem acesso subterrâneo para evitar as negociações de uma rotatória).

      Estes são os que me lembro agora e, como podem notar, todos envolvem avenidas com canteiro central, bom número de faixas de rodagem e a possibilidade de fazer corredores tão bons ou melhores que o que vai da Consolação à Francisco Morato, o da Inajar de Souza ou o 9 de Julho/Santo Amaro. E com certeza coisa muito mais bem feita do que ficar pintando faixa por aí.

      Excluir
    2. Corsário Viajante11/08/13 21:33

      É... Outra coisa que não fazem é, neste canteiro cental, organizar uma ciclovia, por exemplo. Já resolveria dois problemas de uma vez.

      Excluir
  41. Em seis meses de gestão, o tempo médio das viagens de ônibus melhorou consideravelmente.

    Apenas as elites insistem em soluções para transporte individual. Mudem-se de SP e deixem a cidade para o povo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo09/08/13 17:45

      Gosto de comentários como esse seu. Defendem o chamado "povo" (como se as elites não fizessem parte do "povo"), vociferam sobre o tempo de deslocamento de onibus que melhorou, etc. mas na realidade mesmo, anda com um belo carro com ar condicionado e direção hidraulica, bem longe das sardinhas em lata que são os ônibus e o metro de São Paulo.

      O ultimo defensor do comunismo e do "povo" que eu conheci andava de VW Golf GTi do ano.

      Excluir
    2. Você deve ser o mesmo trouxa que escreveu as bobagens lá em cima e não teve coragem de colocar teu nome aí. Coisa de covarde. Como elitista, segundo sua teoria, já me mudei de São Paulo. Fiz minha parte, pois não aguentava mais mano metido a intelectual marxista, andando de carro popular (teu carro, se é que tem um, deve ser celta vermelho, né não?) a 30 por hora pra não gastar gasolina. Vou continuar fazendo minha parte: quando a cidade for do "povo", vou contribuir para mura-la e não deixar o "povo" sair pra estragar os outros lugares.

      Excluir
    3. mimimimimi...

      Caro Anônimo 09/08/13 17:45 (se identifique, covarde!!), não me venha com esse discursinho de "elite" e "povo". Como eu já disse no meu comentário mais acima, muitas pessoas usam carro simplesmente por não ter outra opção viável, eu mesmo seria um caso, caso minha empresa não fornecesse ônibus fretado, pois perder 4 horas ou mais ao dia em deslocamento casa-trabalho-casa não é viável.

      Uma medida destas requeria NO MÍNIMO uma revisão global no sistema dos ônibus, melhorias em linhas, novas linhas, etc, para tirar usuários de carros das ruas e impactar minimamente a todos. Mas não, fizeram de qualquer jeito nas coxas, e o pior é que tem trouxa desavisado aplaudindo em pé, não é mesmo sr. Anônimo?

      Excluir
    4. Ah, foi, inteligência? Em seis meses de gestão Haddad diminuiu o tempo médio das viagens de ônibus? Incomoda-se de dizer aos leitores e a mim a que se atribui isso?

      Excluir
    5. O Anônimo 09/08/13 17:45 tem toda a cara de ser um desses que fazem parte da "tropa de choque" do PT, que vive a rastrear a internet em busca daqueles que discordam do tal partido e que começa a defendê-lo tanto na internet em geral quanto em redes sociais. Logo, é muito possível que tal tipo de gente tenha notado que se falava mal de algo da gestão Haddad por aqui e resolveu vir falar qualquer coisa por aqui com o propósito de marcar território.
      Aviso à equipe do Autoentusiastas para que fique ainda mais atenta em relação à característica de certos comentários, pois os mesmos podem acabar denunciando se são ou não vindos de "tropa de choque".

      Excluir
  42. Esse é um problema nacional. Não apenas em São Paulo. O trânsito do Rio tb é outro caos. E o prefeito aqui não é do estalinista PTralha, mas é apoiado por este... Tamu fu, povo. A verdade é que durante décadas tivemos uma demanda reprimida e nenhum investimento em transporte público de qualidade.

    Vcs aí em SP ainda estão muito melhores que o Rio. Aqui, por conta da topografia, não temos pra onde correr, e o metrô é infinitamente pior que o daí - que já não é tão bom assim... Sem contar a máfia de ônibus, constituída por aqui desde o chaguismo, nos anos 70! E agora ainda vivemos a máfia das vans, do chamado 'transporte alternativo', caríssimo e ruim como o 'oficial'.

    Mato sem cachorro.

    ResponderExcluir
  43. A faixa de ônibus não é ruim em sim, nem a visão do público prevalecendo sobre o particular, errado é a maneira como isso é feito, sem inteligência, usando tudo como manobra política. Uma pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo Roberto
      É claro! Comentário perfeito.

      Excluir
    2. Perfeito!!!
      Simples assim, e tem gente que insiste em não enxergar.
      Tem horas que parece que somos seres com capacidade intelectual fora dos padrões, devido a ignorância alheia.
      Exemplos de corredores de ônibus: Av. Ibirapuera e Av.Santo Amaro. Onde o corredor não é feito do mesmo asfalto medíocre, que sequer suporta o trafego de ônibus. Onde os acessos não são atrapalhados por uma faixa exclusiva na direita. Porém, o que vemos é "feito na coxa".
      Isso que estão fazendo é manobra para a próxima corrida eleitoral. "Em minha gestão, criamos mais de x KMs de corredores(??) de ônibus" - Falará Haddad, caso tente se reeleger.
      E claro, o que deve ter de gente lucrando para pintar faixas mais grossas e colocar placas com os horários das restrições, não deve ser brincadeira.

      Excluir
  44. Anônimo das 16h50,

    O texto não vai na linha do que você disse. Leia melhor. Ele critica o modo como as faixas foram feitas, não que o automóvel deve prevalecer sobre tudo. Que o individual deve prevalecer sobre o coletivo, nem defende a elite, nem é reacionário, nem nada disso. Você está deixando seus conceitos cegarem o raciocínio. É uma pena existir gente assim (como você).

    ResponderExcluir
  45. Falar o que de uma cidade/estado que constrói 70 -SETENTA - quilometros de metrô em 40 anos??????????????? A cidade do México fez algo de 220 km. Se os onibus andarem mais rápido, palmas ao prefeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Danilo Peluso
      E se o trânsito se complicar pela supressão de espaço, aplausos para o prefeito também? Que usa o próprio carro não é merecedor de respeito?

      Excluir
  46. Curitiba tem faixas de ônibus e funcionam muito bem no geral (sim, eu uso). Mas eu entendo essa revolta com a tentativa de melhorar o transporte coletivo em SP, vinda de uma pessoa que nunca teve que usar ônibus, eu presumo.
    E sobre a Controlar, não era ela que estava metida em corrupção? Como assim agora ela é um anjo?
    Sério Bob, esses artigos seus de anti-petismo as vezes forçam a barra...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ribeiro,
      Não forçam a barra, não. Acho abominável um partido político sem ideário, que é a origem e a razão de ser de todos os partidos políticos em toda a História. O Tribunal Superior Eleitoral nunca poderia ter registrado a legenda em 1980, isso é um vergonha para nós. Pelo menos me sinto envergonhado por isso. As coisas que pessoas desse partido já fizeram são nauseantes, como Marta Suplicy, ministra de estado, sugerir "relaxe e goze"; como a obesa deputada Ângela Guadagnin efetuar aquela dança nojenta no Congresso no dia 23 de março de 2006, um autêntico deboche; e o molusco nove-dedos dizer ao apagar da luzes de 2007, em alto e bom som, que quem era contra a CPMF era sonegador, cabendo impeachment imediato por essa ofensa aos cidadãos brasileiros. Por isso, caro Ribeiro, havendo oportunidade de bater no PT, como nesse caso das faixas exclusivas de ônibus, bato. Um dia o Brasil há de acordar.

      Excluir
    2. Bravo, Bob! Antes desta resposta dei uma de maluco aqui e bati palmas sozinho. Espero que não demore muito para o país acordar

      Excluir
    3. Ok, na Região Metropolitana de Curitiba, com cerca de 3,2 milhões de habitantes, ou seja, praticamente 1/6 da população da RM de São Paulo, deve ter funcionado porque deve ter sido criada decentemente, além da grande diferença de população. Acredito que os corredores foram criados junto ao canteiro central, sem impedir o acesso às avenidas em questão, o que não acontece em São Paulo, infelizmente. Simplesmente transformaram as faixas mais a direita em corredores, sem mexer na infra-estrutura da via.
      Outra, só pelo tamanhos das cidades, além do atrasado de SP na questão transporte público, as dificuldades que serão enfrentadas aqui serão muito maiores que as de Curitiba.
      Regiões metropolitanas no interior de SP, como a Campinas, tem quase a mesma população da de Curitiba. Logo, o buraco é mais embaixo para saírem simplesmente fazendo para ver no que vai dar.
      A questão é simples de se entender. Não é por causa dos corredores, e sim como eles estão sendo porcamente feitos, sem inteligência, e o pior, para serem usados como manobra política.

      Excluir
  47. Lorenzo Frigerio09/08/13 19:25

    Gente "de esquerda" não gosta de carro. Para eles, é coisa de decadência burguesa. Mas, uma vez no poder, não abrem mão das taxas e impostos abusivos cobrados sobre a venda, posse e uso dos mesmos. E, ao mesmo tempo, fazem uma demagogia barata com esse negócio de corredor de ônibus, pois é a única coisa que sabem fazer (demagogia e corredor). É barato de implantar e pronto, "estamos privilegiando o transporte coletivo sobre o individual". Metrô que é bom, nhéca... só 74 km desde 1974, quando foi inaugurada a linha Norte-Sul, e a Prefeitura nunca entrou com sequer um tostão furado. Era para São Paulo já ter pelo menos 400 km de metrô.
    Outra coisa, desde que o falecido Eng. Roberto Scaringella fundou a CET, já se vão uns 40 anos, essa autarquia acumulou um dano excepcional à fluidez do trânsito com suas implantações de vias de mão única de forma totalmente pontual, o que ao longo das décadas colocou a flexibilidade do sistema numa "camisa de força", obrigando os veículos a seguir determinados itinerários para ir de "A" até "B", ocupando as ruas por mais tempo e aumentando o congestionamento. Nem imagino o trabalho que teria um novo órgão encarregado de desatar esse "nó górdio" viário de 40 anos concatenado pela CET, no processo de "ressetar" as ruas e avenidas da Cidade.
    Em relação às guias tracejadas de branco, que são de uma jequice sem par e que fazem de São Paulo a maior cidade do interior do Brasil, chegaram uma vez a Alfredo Mario Savelli, o "vitalício" Secretário das Administrações Regionais, e perguntaram o porquê disso. Ele respondeu que era uma coisa que vinha desde os tempos de Jânio Quadros (imagino que sua primeira gestão, nos anos 50)... o Fujânio deve ter visto isso em países africanos da Commonwealth Britânica e deve ter resolvido imitar. Francamente... para tapar buraco não tem mão de obra, para caiar guias, sobra. Já ouvi dizer que esse serviço é "cortesia" das empresas que fazem coleta de lixo na Cidade. Então, sem comentários...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dr. Traffic Calming11/08/13 10:55

      Prezado LF: Creio que autarquias seriam as Universidades Federais, Caixa Economica, etc. A CET é uma empresa de economia mista,com objetivos nitidamente comerciais, só que travestida de órgão publico. Assim socializa as despesas e privatiza os lucros. O fato de a Prefeitura ser o acionista majoritário, além de propiciar cabides políticos etc., atende mais os interesses outros de vereadores etc, que os interesses da cidade e acaba facilitando e acobertando as inumeras maracutaias, como gastos direcionados, obcessão pela arrecadação - multas, etc. http://cetsp1.cetsp.com.br/pdfs/estatuto/estatutoCETSP.pdf

      Excluir
  48. Esses dias eu fiquei surpreso que a faixa de ônibus da radial leste é até as 23h.... quase levei multa achando que era como as outras, até as 21 horas, que seria o mais lógico... Mas 23h? É só pra multar mesmo, tem tanto ônibus lotado assim a essa hora e tanto carro assim para atrapalhar o trafego dos ônibus?

    ResponderExcluir
  49. Dr. Traffic Calming09/08/13 20:23

    Quem está se deliciando é a Máfia da Sinalização que, via a empresa de economia mista travestida de órgão publico e que supostamente gerencia o transito, transformou São Paulo na Capital Mundial das Placas de Trânsito. Mais algumas centenas de placas, faixas, penduradas, pinturas e quem sabe até com mais uma cara e ineficaz campanha, com direito a filmete idiotizante? Quando vão abrir a caixa preta dessa empresa (basta ler seu Estatuto no website), que tem como maior acionista, a Prefeitura?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio09/08/13 23:28

      Nos anos 70 tinha uma empresa chamada Petracco-Nicoli, que "lavava a égua" fazendo essas placas de trânsito. Eram TODAS feitas por ela. Será que ainda existe?

      Excluir
    2. Lorenzo Frigerio

      E lembra-se da Casa Verre que fazia placa de automóveis?

      Passou quase que os ultimos 10 anos trabalhando na condição de "contrato de emergência" e aqui na cidade onde moro, a emplacadora de carros contratada da Casa Verre tinha que fechar as pressas o serviço de emplacamento, quando tinha fiscalização do trabalho porque ela NÃO ERA registrada...

      Excluir
    3. Dr. Traffic Calming11/08/13 00:28

      Prezados:A Mafia Nacional do trânsito começa em Brasilia, onde se criam leis, etc para favorecer essas operações. SP é o campo de provas e a mina de ouro dessas máfias. O esquema por exemplo, de "entupir a cidade com placas já ocorre em nível nacional. A utlização de semáforos duplicados na mesma haste e com a mesma função deve ir pelo mesmo caminho. E por aí vão os esquemas. Quanto aos fabricantes, prestadores de serviços etc., precisaria ser feita uma verificação mais detalhada. Como toda mafia organizada, também ampliam sua atuação, fazem reserva de mercado e por aí vai. O fato é: Existem vários esquemas, comandados pela Máfia Nacional do Trânsito. Basta observar as faixas das ciclovias trocadas semanalmente, informando o que está escrito...nas placas.Placas de indicação de vias que, sem manutenção, são trocadas anualmente pouco antes das festas natalinas,como um "presente" para a cidade. Placas de sinalização pela cidade, são trocadas/instaladas com frequencia suspeita. Depois as trocas subsequentes ficam no "piloto automático". Empresas de economia mista, sem fiscalização, como essa que supostamente gerencia o trânsito de SP, parecem ter sido criadas somente para atender essas máfias e outros interesses (inclusive cabides políticos em seu conselho de administração etc.), tudo que não é de interesse da cidade e do cidadão comum. SP vive um circo de ilusões e é refém de todo tipo de máfia, lamentávelmente.

      Excluir
  50. Anônimo
    Me parece que a ideia do Bob diz respeito a incompetência do poder público, que não tem a menor capacidade de um planejamento em nível de ensino de primeiro grau, transformando a muitos anos a cidade em um caos. Aí nossos brilhantes planejadores fazem um remendo para poderem dizer que fizeram algo (fiz '"x" km. de corredores de ônibus). Não se preocupe, se houvesse planejamento eficaz, a empregada, o garoto do pãozinho e o porteiro estariam a tempo no serviço. Esqueça a política, por favor, informe-se! Tudo isso é para render matéria nos meios de comunicação!!! Fiz o percurso Av. B. L. Antônio, junto ao centro - Aeroporto (aproximadamente 7,5 km.) em 50 minutos na 4ª feira, 16:00 hs., com apenas 6 ou 7 ônibus passando pela faixa exclusiva durante todo o percurso... ajudou muito os passageiros do coletivo! A propósito, como a coisa toda foi feita sem o mínimo de capacidade. temos: Av. 23 de Maio, antes da Beneficência faixa com largura que permite 2 coletivos lado a lado; na altura da Beneficência a faixa some por pura falta de condições técnicas para sua implantação; logo após ela reinicia com largura adequada; na Av. Rubem Berta ela é muito estreita, praticamente não cabe o coletivo... perfeito, bem executado não?

    ResponderExcluir
  51. Dr. Traffic Calming09/08/13 20:32

    Trânsito em SP: funcionários da CET relatam que Haddad destruiu a companhia em oito meses
    Tutano zero – Marionete de luxo do lobista Luiz Inácio da Silva, o petista Fernando Haddad, prefeito da cidade de São Paulo, está longe de ser o estereótipo de gênio que o ex-presidente anunciou durante a campanha de 2010. Incompetente conhecido, até porque sua passagem pelo Ministério da Educação não deixa dúvidas, Haddad é um garotinho mimado que, como nove entre dez comunistas, detesta o contraditório. Tanto é assim, que os endereços eletrônicos do ucho.info, cadastrados para receber as informações sobre a municipalidade, foram eliminados da lista da assessoria de imprensa do petista, que ainda não anunciou quando tomará posse de fato no cargo.
    Quando este site critica a pífia administração de Fernando Haddad, a camarilha vermelha de plantão sempre reage para defender incompetência, marca registrada de um partido que conseguiu levar a economia ao caos em apenas uma década.
    Na edição de quinta-feira, 8 de agosto, o ucho.info publicou matéria condenando a incoerência de Fernando Haddad, que no embalo da expressão que é a coqueluche do momento, “mobilidade urbana”, disse que os paulistanos terão de repensar o uso dos automóveis. A declaração do alcaide petista se deveu à enxurrada de críticas que vem enfrentando por causa da implantação de corredores de ônibus exclusivos no chamado “Corredor Norte-Sul”, que liga o Campo de Marte ao Aeroporto de Congonhas, por meio de importantes avenidas como Tiradentes, Prestes Maia, 23 de Maio e Moreira Guimarães.
    Com a redução de uma faixa em cada sentido do tal corredor, o trânsito na capital dos paulistas piorou sobremaneira nos últimos dias, mas Fernando Haddad insiste em posar como parente de Aladim, depois que seu padrinho político entupiu as cidades brasileiras com carros novos, todos adquiridos por incautos que caíram no conto do vigário palaciano. Enquanto servia para garantir a aprovação mentirosa de Lula e seu desgoverno, a realização do sonho do carro próprio era defendida pelo PT. Agora, com Lula fugindo da imprensa e Dilma Rousseff precisando se reeleger, Haddad ousa criticar os enganados pelo ex-metalúrgico.

    Esse cenário típico de políticos incompetentes, que desconhecem o mais raso e simples significado da palavra planejamento, é resultado da pressão exercida pelo “Movimento Passe Livre”, que o próprio PT patrocinou e “incendiou” nos bastidores imundos da disputa pelo poder. Para atender os baderneiros de aluguel, que depois da fama repentina saíram de cena, o prefeito Fernando Haddad acionou o populismo barato e passou a penalizar os motoristas e proprietários de automóveis.

    É importante que alguém informe a esse estreante que “mobilidade urbana” não se alcança apenas com a demarcação de faixas exclusivas para ônibus, decisão que serve para mais uma vez ludibriar a opinião pública. Aliás, aproveitando a ocasião, o que aconteceu com a proposta de campanha do “Bilhete Único” com validade de um mês. Assim como seu inventor eleitoral, Fernando Haddad é viciado em pílulas da mitomania. UCHO INFO

    ResponderExcluir
  52. E quais seriam os interesses por essa desmedida imposição ao uso de ônibus, (aliás algo característico do PT em outras cidades como, p.ex., Santo André, do finado e assassinado prefeito Celso Daniel)?

    Saibam todos que o secretário de transportes da prefeitura paulistana, Jilmar Tatto (também petista como o prefeito Haddad), é acusado de ligações com conhecida quadrilha do crime organizado:

    http://blogdopaulinho.wordpress.com/2012/11/19/pcc-festeja-o-retorno-da-tattolandia-em-sao-paulo/

    Para que ninguém diga que essa seja uma "acusação de blogueiro", vejam os documentos existentes no sítio da Folha de São Paulo, jornal que não é oposicionista ao PT:

    http://transparencia.folha.com.br/a-engrenagem-da-impunidade/politico/jilmar-tatto

    Portanto, paulistanos e não paulistanos, pensem bem antes de votar nas próximas eleições...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não adianta, ninguém pensa.

      Excluir
    2. A folha não é oposicionista do PT? Ah vá...

      Pare de se iludir, por favor! Sério...

      Tirando a Veja, que é imutável em sua ideologia, e por isso virará uma publicação de nicho, todas as mídias começaram a malhar o PSDB agora que viram a sujeira aparecer, até então elas tinham sua posição política bem definida, a favor deste partido. PAra ser justo, vamos excluir a Carta Capital desse bolo, pois ela é uma "Veja reversa"...

      Excluir
    3. Não, tonto, a Folha faz de graça mesmo, por amor à causa, já que está infestada de esquerdistas. Só ver a seção de cartas, totalmente aparelhada por gente dita "progressista". Você só diz isso porque eles não estão na vossa folha de pagamento, o contrário de outros veículos que se dizem "imprensa livre e descompromissada".

      Excluir
    4. Dr. Traffic Calming11/08/13 00:40

      Um deles deve ser atender a Máfia dos Transportes e equilibrar as despesas das Prefeituras, que subsidiam esse transporte. Celso Daniel, se pudesse, diria. O que aconteceu foi que o dinheiro das companhias de ônibus, arrecadados para o PT, não estava chegando integralmente a Celso Daniel. Quando ele descobriu isso, a situação dele ficou muito difícil. O quem se lembra, sabe o que aconteceu e o que deixou de acontecer.
      http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/as-provas-da-conspiracao-forjada-para-sepultar-o-caso-celso-daniel/

      Excluir
    5. E o Gilberto Carvalho, o santarrão papa hóstias de Santo André, era quem levava a mala de dinheiro, num Corsinha preto, direto para as mãos do guerrilheiro de araque Zé Dirceu. E a delegada com cara de japa dizendo que foi crime comum... pudera, um sobrinho seu é casado com a baeanga da Lurian. Você sabem quem é a Lurian? Pois é...

      Excluir
    6. É muita falta de noção falar que a Veja é uma publicação de nicho. Simplesmente a maior tiragem do Brasil, coisa de deixar no chinelo o segundo lugar. Nicho grande esse, hein!

      Excluir
  53. Bob, não é relacionado com automóveis, mas está na linha das boas!??? intenções de nossos homens públicos... O governo do estado vai desapropriar 509.527 m² em 12 bairros centrais da cidade, com aplicação a fundo perdido de um bilhão e seiscentos milhões de reais pelo estado e quatrocentos e catorze milhões de reais pela prefeitura... em uma Parceira Pública Privada do programa Casa Paulista (construção de casas populares). Decreto 59.273 de 07/06/2013. Após apenas uma audiência pública, que quase ninguém ficou sabendo pois foi muito mal divulgada, pois moro na região e ninguém que eu conheça sabia da audiência, tocaram o projeto para frente. Para que muita discussão, afinal é um assunto de tão pouca importância e e valores ínfimos de aplicação de dinheiro público não? Será que eu sou maldoso e estou imaginando coisas ou ano que vem teremos eleições e vão precisar de recursos para as campanhas?
    http://www.habitacao.sp.gov.br/casapaulista/programas_habitacionais_casa_paulista.aspx

    ResponderExcluir
  54. Marcelo Alonso
    É a velha história, eles pensam que o município/estado é deles, quando é nosso. Eles são pagos por nós administrar. Numa escala menor, é como o síndico de um condomínio achar que por ser síndico ele é o dono de tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pequena cidade do sudoeste do PR tinha até 31/12/2012 um prefeito que dizia que a cidade era dele (com essas palavras), e que quis proibir, dentre outras coisas, placas e cartazes da oposição durante a campanha eleitoral de 2012. Também queria determinar hora para os jovens irem dormir, e impedi-los de ir a alguma festa. Adivinha q partido q era??

      Excluir
  55. Reclamam que quebra-se de tudo nas manifestações, e que isso é vandalismo. Vandalismo é deixar o cidadão de bem na mão (ou a pé?), forçosamente ferrando o trânsito ainda mais. Isso não vai fazê-lo pegar ônibus.

    ResponderExcluir
  56. Gostaria de dizer ao Sr. Bob Sharp que sou pai de 2 filhas que tem notas ótimas no colégio, aparentemente competente no meu trabalho (26 anos de empresa), sem nenhuma dívida no banco, nome limpo, todas as contas em dia. Eleitor de Fernando Haddad. Não sou alienado e tampouco IRRESPONSÁVEL por isto, nem considero quem votou no Serra (apesar deste estar prestes a ser preso devido ao escândalo do metrô) inferior a mim. Vamos apontar os erros das cidades e em 4 anos fazemos o balanço para decidirmos se o reelegemos ou se o trocamos, isso é democracia, e não ofender os outros que num momento pensaram de forma diferente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Argel
      Como eu disse, votar para prefeito de uma cidade grande e complexa como São Paulo numa pessoa que num alto cargo público de capital importância – Ministro da Educação – autorizou tal livro escolar ("nos pega o peixe") e, pior, o defendeu, para mim é alienação. Nada pessoal, desculpe.

      Excluir
    2. Bem, nem todo político vai fazer um mandato todo certinho nem vai deixar de cometer irregularidades ou aprovar irracionalidades extremamente imbecis.

      Fazer o levantamento é correto no ato de se esperar que cada um melhore cada vez mais para tentar se eleger. Mas há limite para tudo. A população não deve ficar "pagando o pato" a cada politicagem vigente.

      Excluir
    3. Bob, com todo o respeito de quem admira o seu trabalho há anos como jornalista no universo automobilístico, mas vejo um pouco de alienação de sua parte também.

      Quando o Serra era governador, distribuiu para a rede estadual livros com erros ortográficos, e ainda com dois Paraguais no mapa da América. Também gastou uma verba considerável comprando revistas encalhadas da Ed. Abril (aquela da revista Veja, que blinda o partido dele), com a desculpa de que era para serem distribuídas nas escolas.

      Bob, me lembro também de ter lido num post mais antigo que você, assim como boa parte da população da cidade, votou no Andrea Matarazzo para vereador. Tive a oportunidade de conviver com essa pessoa, e digo que o mesmo é de uma arrogância sem igual, ainda mais para ser um representante do povo. Isso eu chamaria de um caso de alienação coletiva (já que foi o mais votado). Inclusive, me lembro que você não foi atendido em uma solicitação feita a ele, mas não me recordo do assunto do post.

      Bob, acho que enquanto o país torcer para partidos políticos igual para times de futebol, estaremos perdidos. Admitamos, a podridão está em todos os lados. E até coisas boas também. Por exemplo, a ex-prefeita citada por você fez uma grande melhoria nos transporte público da minha região, por mais que falem mal dela, não tenho como deixar de reconhecer.

      Mas acho muito válido que o blog discuta também sobre temas de mobilidade urbana, vocês do blog possuem muita experiência, inclusive dirigindo em outros países. Quem sabe até poderiam utilizar-se da posição de jornalistas para levar sugestões e opiniões t´cnicas â prefeitura?

      Abraços.

      Excluir
    4. Pouco são santos quando no poder. Não sei se é a corrupção do poder ou o quê, mas também não gosto do José Serra, embora tenha votado nele por ser o "menos ruim". Suas palavras me soam falsas sempre. Temos, no AE, exercido nosso papel de formiguinha, dando como exemplo a campanha contra os engates que levou o Contran a emitir resolução regulamentando a coisa de tal modo que o engate praticamente desapareceu; e na questão dos "sacos de lixo", eu soube há dois dias que tramita no congresso lei para acabar com as falsas chancelas de transparência aplicadas pelos instaladores de películas. Mérito para a Marta na questão do transporte quando prefeita, mas uma ministra de Estado não pode dizer o que ela disse. Quanto ao Andrea Matarazzo, total decepção com ele: foi um dos artífices para mudar a sistemática da inspeção ambiental. E leis, como você sabe, precisam da sanção do executivo, foi onde o Haddad errou. Mas vamos, sim, continuar tentando fazer as coisas melhorarem naquilo que nos diz diretamente respeito.

      Excluir
    5. Bob,
      Sobre os engates, infelizmente não vi grande mudança depois da lei. Houve uma diminuição do uso, mas aqui em Sorocaba vejo muitos carros novos com essa aberração brilhante inutilmente pendurada lá atrás... A respeito dos sacos de lixo aplicados aos vidros, eu tornaria crime usar chancela falsa na película, punindo o aplicador e o proprietário do veículo, afinal trata-se de uma falsificação. Ao invés de cadeia, a punição seria convertida em uma multa pesada, da ordem de algumas dezenas de milhares de reais, para ferrar mesmo com o idiota que desafia dobrar a lei. E, como já comentei anteriormente em outro texto sobre o assunto aqui no AE, se o nome do aplicador não ficar legível, o proprietário do veículo é quem iria responder única e exclusivamente pelo fato.

      Excluir
  57. Este é, legitimamente, um país de valores invertidos. A partir do momento que se pensa que se deve dar mais importância ao transporte individual em detrimento do , já foi deturpado o princípio da coletividade. A menor disponibilidade de faixas de tráfego não seria um problema se todos usassem o transporte público, no entanto, ele tem de melhorar, primeiro. Se tornar mais rápido e eficiente, no entanto, quando se tenta fazê-lo, os acomodados de plantão, que julgam transporte público como "coisa de pobre", jorram sua demagogia (ou deveria dizer ataques?).
    Este post me decepcionou imensamente, não somente pelo desvio nas noções cívicas, mas também no seu caráter partidário ao atacar o prefeito da capital como sendo incapaz de gerir a cidade com base no seu trabalho no Ministério da Educação. O autor ao menos LEU o livro do qual fala? É um livro didático como qualquer outro que compramos na livraria e, como qualquer bom livro didático sobre a Língua Portuguesa, tem um capítulo sobre VARIANTES LINGUÍSTICAS, das quais, SIM, faz parte a linguagem popular. Não, não se disse que está correto, se disse que EXISTE e que não se deve, inclusive, escrever dessa forma, mesmo que falar assim é recorrente e característico, até, das camadas médias da população (sim, a absoluta maioria das pessoas fala, por vezes sem querer, "essas coisa", "os livro", "escovar os dente"). Muitos professores de língua portuguesa abominaram o deserviço realizado pela mídia alienizadora.
    Vou pensar seriamente se devo continuar acessando este blog ou indicá-lo a alguém...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A meu ver, o Bob se baseou no trabalho dele para referir as decisões atuais de sua gestão. Devo expressar que, no meu ponto de vista, adotar um livro de variedades linguísticas para educação é um contrassenso já que o que se deve aprender nas instituições de ensino em todo o país é a forma padrão da língua. Isto pode ser indicado como livro complementar ou mesmo deixado a cargo do cidadão. Não creio que seja maneira de diminuir os pré-conceitos de cada um com relação ao outro.

      Em adição, não se defende aqui que transporte público é coisa de menos favorecido. Ele é direito de todo o cidadão. E deve ser de qualidade. Mas também não pode afetar o direito dos motoristas, pois são também cidadãos que pagam impostos para utilizarem seus automóveis. Um não pode ser prejudicado para que o outro seja favorecido. Ambos devem ser tratados com igualdade. Mas não é isso que está acontecendo.

      Excluir
    2. KzR
      Comentário lúcido e perfeito.

      Excluir
    3. Embora existam variações lingüísticas, jamais estas devem ser defendidas para uso indiscriminado, por qualquer motivo que seja. Vale lembrar que praticamente 100% das variações lingüísticas tiveram origem justamente pelo uso incorreto do Português, uma deturpação das palavras originais.

      Aqui no Brasil aceita-se qualquer coisa na Língua Portuguesa. Para mim, desagrada a velocidade com que atualmente neologismos são incorporados ao Português, como por exemplo: blogar, tuitar, deletar, logar, postar etc. etc. etc. Tudo bem que são "verbos" ligados a ações mais do que comuns atualmente, mas existem palavras no Português que expressam a mesma coisa. Em Portugal, a despeito desse acordo ortográfico ter sido por ele aceito, eles não têm nenhum desses neologismos que citei como exemplo adicionados ao Português de lá.

      Sobre o transporte público, esse bananão do Haddad (como seus antecessores também o fizeram) está simplesmente tampando o sol com a peneira, criando invencionices que só irão prejudicar o transporte de TODOS, seja coletivo ou individual, e torrando ainda mais o suado dinheiro dos impostos pago por todos os cidadãos da capital. Imagine só se todos, de uma horta para outra, passarem a usar o transporte coletivo como esse B1 ou B2 defende? Se hoje o sistema já não dá conta dos usuários atuais, como daria conta da maioria da população? Somente com investimentos pesadíssimos em linhas de trem e metro boa parte dos paulistanos poderiam deixar os carros em casa e passarem a usar sistema público de transporte.

      Excluir
  58. Bob, sem dúvidas, para se querer melhorar , basta querer. Mas também deve-se desejar que a "burrocracia" e os interesses de uma classe não atrapalhem em demasia. O que, ao meu ver, andam estando de mãos dadas há um bom tempo.

    Recentemente, escutei uma história de um juiz que deu carta branca para adoção de uma criança cuja família não tinha condição de criá-la e de prover a estrutura para que a mesma possa ter uma boa chance de ser um cidadão auto-suficiente quando adulta. Depois da Novela Salve-Jorge, a "justiça" caíu em cima dele, alegou-se ilegalidade, irregularidade e outro monte de etecéteras mais. O cara, que agiu com um olhar humano sobre a situação, está sendo processado e está impossibilitado de executar a profissão.

    Cuidado como se ajuda, porque você pode acabar sendo prejudicado. Vide o caso histórico do Barão de Mauá (Recomenda-se ver o filme). Ele quase faliu porque o governo, que tanto ele ajudou e ainda investiu em desenvolvimento para o país, lhe negou ajuda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão, KzR. E vou seguir a recomendação de assistir ao filme.

      Excluir
  59. Roger Rosato
    Nem mais nem menos importância ao transporte individual, mas igual. Coletividade tem vários sentidos, um deles a das pessoas que se valem de carros particulares para o seu transporte. Eu sou um dos que defende Transporte público, com "T" maiúsculo, e não fazê-lo à base de ônibus, isso sim é coisa de pobre – de espírito, aqueles que acham que ônibus resolve. Não resolve. Tem andado de ônibus? Eu tenho, é um horror. Barulhentos internamente, bancos estreitos em que duas pessoas normais não conseguem se sentar, gente de pé, um monte de ferros dentro como se fosse guia de curral. Transporte de massa é sobre trilhos, com composições de alta capacidade, ou seja, trem metropolitano, metrô. A inépcia brasileira fez com que só tivéssemos a primeira linha em 1976, em São Paulo, enquanto capitais como Londres e Buenos Aires o tiveram no final do século 19. Já andou num bonde suíço, alemão ou polonês? Eu já, é uma solução perfeita. Aqui só se pensa no imediatismo e tome ônibus. E, outra, o problema de São Paulo é superpopulação, faltou planejamento, a cidade crescer desmedidamente. Já viu os metrôs nos horários de pico como ficam? Eu já, pois uso com relativa freqüência. O tal livro, se li? Claro que não, tenho mais o que fazer. O que eu disse a respeito do "nós pega o peixe" foi amplamente divulgado pela imprensa, ou será mentira, nada disso aconteceu, "não sei de nada"? Para chamar isso de variante lingüística, o autor tem de ser um incompetente mesmo, e o ministro da Educação autorizou um lixo desse para ser distribuídos nas escolas! Quer que eu desconsidere isso? Já fui aluno de escola primária e se ensinava Português, não "variantes lingüísticas". Nunca! Isso, pense seriamente se deve continuar acessando este blog ou indicá-lo a alguém. Vou perder um leitor e deixar de ter novos por sua indicação, mas acho que a sua perda será bem maior. Acho, não, tenho certeza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Discordo muito do Bob e acho os textos off topic dele muitas vezes ruins, mas esse comentário foi perfeito. Pegou na veia, o problema de SP é uma TOTAL falta de planejamento e organização, o trânsito ruim e o transporte ruim são só o resultado.

      Excluir
  60. Nunca antes na historia desse pais houve faixas de sinalizacao de piso nao reflexivas!

    Agora com chuva a noite em sp, sem filme e baixos acesos, nao da pra ver as faixas de rolamento.

    Saudade dos tempos de 'crise'...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo Frigerio10/08/13 18:20

      Faixas de sinalização de piso REFLEXIVAS é uma coisa que vi pela última vez na primeira metade dos anos 80. Era uma tinta especial, importada, grossa e perolizada. Se não me engano, era até aplicada por uma máquina especial. Acontece que importar qualquer coisa sempre foi TABU no Brasil, e deve ser ainda mais difícil para órgãos públicos. Alguma coisa deve ter acontecido no caos do período Sarney/Collor que inviabilizou a importação da mesma, e os gênios do DENATRAN acharam que "olhos de gato" são a mesma coisa em forma e função; resultado, as estradas estão cheias de olhos de gato que à noite formam padrões confusos, especialmente nas curvas, e não se vêem as faixas, porque elas não são reflexivas. Às vezes é atordoante.

      Excluir
    2. Ledoni
      Estranho, enxergo bem as faixas na cidade, o que acho absurdo total é colocar refletores na cidade, que tem iluminação pública. Nas estradas, sim, servem como guia.

      Excluir
    3. Na chuva ta bem ruim Bob, isso quando há faixas... tem via que demora um ano entre o recapiamento e pintura de faixas.

      Na Italia eu enxergava tudo com chuva... em sp nao...

      Excluir
  61. Pensei que estivesse no autoentusiastas, mas acho que entrei no site da Veja e tem vários clones de Reynaldo Azevedo postando massivamente por aqui...

    Deus me livre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim como você, um petralha vagando pela internet em busca dos "reacionários" para fazer trolagem. Vai se lavar.

      Excluir
  62. Essa questão das faixas de ônibus do Haddad é pertinente ao autoentusiasmo, por que não falar nela? E até parece que a linha editorial do AUTOentusiastas é apenas combater a zorra do trânsito.

    ResponderExcluir
  63. http://camaraempauta.com.br/portal/artigo/ver/id/2463/nome/MCCE_divulga_ranking_da_corrupcao_por_partido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá, e daí? Isso aí não diz nada, apenas demonstra como os verdadeiros bandidos estão blindados. Os bandidos que você defende, certamente. Duvida do que eu falo? Então dá uma olhadinha em quem compõem a CCJ da câmara, mané. Não tem jeito, tá tudo dominado. E pra piorar, sustentado eleitoralmente por uma horda de eleitores como você.

      Excluir
  64. A julgar por alguns comentários aqui, acho que o Haddad conseguiu o que queria: provocar uma guerra entre usuários de transporte coletivo X usuários de transporte privado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tática e prática de todo e qualquer sindicato político e corrupto.

      Excluir
  65. Sempre fui contra as faixas exclusivas para qualquer coisa, justamente pela aporrinhação que se transforma uma simples conversão à esquerda ou à direita, dependendo de onde está essa meleca de faixa. Agora, determinar faixa exclusiva para ônibus em uma rua (digo, viaduto...) de duas pistas somente é verdadeira brincadeira de mau gosto... Opa, pior que não é brincadeira, é de verdade mesmo! E quando esse banana de pijama do Haddad enche o peito para dizer que as pessoas devem repensar o uso do automóvel, quem não o conhece pode até imaginar que ele é um exemplo para as zelites, que ele usa somente transporte público para se locomover... Haja hipocrisia e demagogia!

    Sobre essa panacéia de alterar a forma de se efetuar a inspeção veicular, é simplesmente um absurdo extremo. Já existia toda uma estrutura pronta e funcionando a contento para isso, vai mexer por que? Ah, sim, com isso vai abrir uma brechinha básica para beneficiar alguém e levar um por fora, com certeza. E o cidadão paulistano que se lasque...

    ResponderExcluir
  66. Veja porque o Haddad e outros estão se lixando para nós, o povo.

    http://www1.folha.uol.com.br/saopaulo/2013/08/1324162-descubra-o-preco-que-voce-paga-pelos-carros-oficiais-dos-politicos-com-tanque-cheio.shtml

    Assim é fácil. É com o nosso dinheiro.
    Mais uma vez, o povo precisa dizer a eles quem é que manda!

    ResponderExcluir
  67. Paulistano tem que se ferrar mesmo, não votaram no PT? agora são 4 anos de lamentação.
    O Governo do PT deu todo o tipo de incentivo para as pessoas comprarem carro e agora em São Paulo, o PT quer criminalizar quem usa carro.
    Carro só serve para gerar receita para o governo.

    ResponderExcluir
  68. Aqui em Santos, governo PSDB, foram implantadas as faixas de ônibus à direita, muito antes do que em SP. É bem verdade que começou na gestão PMDB ( que aqui em Santos era, até as eleições que elegeram o penúltimo prefeito, alinhado com o PSDB)

    ResponderExcluir
  69. Bob, não posso criticá-lo, pois você está sendo absolutamente coerente com a sua visão de engenharia de tráfego. Concordo com você que se as pessoas fossem educadas a se portarem corretamente no trânsito, associado a um esforço das autoridades para dar fluidez às vias, os congestionamentos seriam menores. Coisas básicas já ditas em outros posts seus, como não demmorar para sair do semáforo, entender as velocidades adequadas para cada uma das vias e faixas, além da correta regulamentação de velocidade, mudariam bastante a realidade das grandes cidades. O que não concordo é com o posicionamento de muitos aqui, que criticam os icentivos fiscais dados pelo governo federal, que argumentam que tais incentivos deveriam ser em prol de melhorias no transporte coletivo e não dos carros, que utilizam o jargão "pais desenvolvido não é país em que pobre tem carro, mas país em que há transporte coletivo de qualidade", que infestam as redes sociais com essa doutrina, e agora, quando efetivamente algo é feito, caem de pau na prefeitura com argumentos absolutamente antagônicos ao que defendiam anteriormente. O mesmo cara que fala que é um absurdo o governo dar incentivos para automóveis, agora vem dizer que paga impostos é quer utilizar o carro como bem entender? Ora, está claro que tal maneira de pensar é motivada por questões político-partidárias, e não por um raciocíno lógico coerente. Há gente demais aqui que pelas suas posições "se hay PT soy contra", não conseguem enxergar a maneira contraproducente como conduzem suas linhas de pensamento. Há gente demais que critica determinado partido, mas quando outro de sua simpatia faz a mesma coisa, arruma logo uma justificativa ( e isso serve para "petralhas", "privateiros", etc.) Também sou contra as tais faixas, mas dado o clamor social em prol do coletivo que foi tão defendido recentemente, a prefeitura atendeu da maneira mais rápida que podia. Volto a dizer, sou contra, prefiro muito mais que se invista em educar o motorista, para que todo o trânsito flua bem, inclusive o transporte público, do que a adoção das tais faixas exclsivas, mas faço isso de forma coerente, pois não critico os incentivos à compra do automóvel, que, a bem da verdade, ainda está muito caro, parte graças ao ICMS, imposto estadual). Bens de consumo devem ser acessíveis a todos, probres e ricos, diferindo apenas o luxo do bem , de acordo com a capacidade de renda do cidadão. Por fim, apenas lembrando que o transporte sobre trilhos é primordialmente investimento do estado-membro, e não do município, ou destes últimos, quando organizados em regiões metropolitanas, através de ações conjuntas. Transporte sobre trilhos inter-estadual, esse sim é de competência do governo federal.

    ResponderExcluir
  70. http://raquelrolnik.wordpress.com/2013/08/12/mobilidade-em-sp-o-impacto-das-novas-faixas-de-onibus/

    Na semana passada, uma reportagem do Estadão resolveu testar, de ônibus e de carro, o trajeto de 23 quilômetros entre o terminal Capelinha, no extremo sul de São Paulo, e a Praça da Sé, no centro. O percurso inclui trechos dos novos 60 quilômetros de faixas exclusivas de ônibus recém-instaladas, como na Avenida 23 de Maio. De acordo com o jornal, a viagem de ônibus levou 1h50min, meia hora a menos que a de carro.

    Um balanço divulgado pela CET na semana passada afirma que a velocidade dos ônibus no corredor norte-sul praticamente dobrou. Na última quarta-feira, entre 12h e 15h, ou seja, fora do horário de pico, a CET registrou velocidade média de 31,38 km/h nos ônibus, no sentido centro, de acordo com a Folha Online. Antes da faixa, a velocidade era de 15,85 km/h. A Folha diz ainda que, segundo a prefeitura, na semana passada, a velocidade média dos ônibus ficou 60% maior na hora do rush no sentido centro. No sentido bairro, a melhora foi de 18%. A melhora no transporte coletivo, demanda fundamental da cidade de São Paulo, já mostra que é possível avançar significativamente na qualidade deste transporte, com intervenções que nem são as mais radicais, mas que também precisam incluir a melhoria do conforto e outros elementos.

    Ainda bem que, a despeito das reclamações de alguns motoristas de carro particular, a prefeitura tem reafirmado o compromisso de licitar, ainda este ano, 127 km de corredores de ônibus. Se é óbvio que a implementação de faixas e corredores exclusivos aumenta a velocidade dos ônibus, beneficiando muita gente, por outro lado, intervenções feitas no sistema viário para melhorar o fluxo de automóveis particulares não têm resultados.

    Na semana passada, o Estadão mostrou também como o alargamento das pistas da marginal do Tietê e a restrição de caminhões melhoraram a velocidade dos carros por um curto período e logo deixaram de surtir efeito. “Em vias de trânsito rápido, como a Marginal, a velocidade média no pico da tarde subiu de 14 km/h, em 2009, para 20 km/h, em 2010, e para 26 km/h, em 2011. A evolução parou por aí.” De acordo com a reportagem, um estudo divulgado pela prefeitura mostrou que a velocidade média no período das 7h às 10h caiu 13% em 2012, em comparação com 2011, passando de 48 km/h para 42 km/h; e no período das 17h às 20h, a redução foi de 14%, passando de 26 km/h para 22 km/h. A lentidão aumentou em todos os horários, tanto em vias rápidas quanto em vias arteriais.

    Moral da história: não adianta ponte, viaduto e túnel para fazer passar mais carros. A mobilidade na metrópole paulistana depende fundamentalmente da melhoria do transporte público coletivo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falácia, se aumentou de 14 para 22 ainda é uma melhora praticamente tão grande quanto a dos onibus de 15 para 31. O problema dos corredores é que estão sendo colocados até em ruas de bairro onde não fazem sentido e funcional muito mal (os onibus tem que desviar, parar em sinais, etc). Isso apenas pra fazer número e agradar os militantes, pois geram mais transito SEM MELHORAR O TRANSPORTE PÚBLICO.

      Saliento ainda que essa é a única medida do Haddad até agora, afinal nem o bilhete único com desconto saiu do papel e também não se fala em mais metro ou sequer mais linhas de onibus que são a PRINCIPAL reclamação de qualquer morador de bairro mais afastado. Se tem faixa exclusiva mas não tem linha, o que adianta? Só serve pra piorar mais o trânsito.

      O prefeito quer resolver os protestos e a mobilidade só no gogó e se aproveitando de politicagem e militantes. Dessa vez a população está mais acordada, ele e o governador terão o que merecem nas próximas eleições.

      Excluir
  71. Cristiano Mendonça12/08/13 20:23

    Não é possível comentar a funcionalidade ou não, dos corredores de ônibus, porque o artigo não expôs o tema de modo suficiente amplo para tal. Já li alguns artigos de outros jornalistas criticando a Controlar inclusive no quesito corrupção, mas aqui ela é tratada como coisa de primeiro mundo. O foco do artigo é apenas a malhação político-ideológica. O metrô que poderia ter a amplitude necessária para a cidade de São Paulo, mas não tem, por vinte anos de corrupção do PSDB, que onerou em mais 30 por cento o custo das obras, que por ser absurdamente sub-dimensionado para cidade, impacta dramáticamente a falta de fluidez e mobilidade urbana em SP, nem "en passant" é mencionado. O que interessa mesmo meter o pau em qualquer esforço de um administrador, se ele for do PT. A corrupção do PSDB deve ser menos grave. Ela é mais "cheirosa".

    ResponderExcluir
  72. Eu não acredito que elegeram um PTista para comandar esta cidade. Ela vinha melhorando ano a ano com a administração do PSDB, o trânsito melhorou, as escolas melhoraram, o transporte coletivo ficou muito mais eficiente... Agora esses jornalistas PTistas querem desqualificar décadas de excelentes serviços prestados pelo PSDB com esse lance do Metrô. Balela pura.

    Pelo menos o Estado de SP como um todo não é irresponsável como o Município de SP e elege a 20 anos o PSDB que vem combatendo a péssima educação do PT, o problema da segurança pública deixado pelo PT e o problema do trânsito em SP também deixado pelo PT.

    Que acabe esse partido Marxista e todos os outros países onde valoriza-se o transporte público. Isso é comunismo puro.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.