DE CARRO POR AÍ




End. eletrônico: edita@rnasser.com.br           Fax: +55.61.3225.5511
Coluna 3413    21.08.2013
 
Packard V-12 carroceria Dietrich, o mais na festa dos mais.
Quem foi ao gramado n°. 18 do Pebble Beach Golf Links, no resort e prainha com o mesmo nome, entre Carmel e Monterey, Califórnia, apreciou entre 248 veículos expostos – 48 idos do exterior –, a evolução do mais charmoso encontro de automóveis antigos. A 63ª edição mostrou não apenas os mais referenciais do setor, – 25% por extra fronteiras –, e o desdobramento do evento em gigantesco palco gramado, elegante, expondo o futuro ao lado do passado. A grande rampa gramada, de acesso ao plano inferior do evento, vem evoluindo como exposição inclinada e, neste ano, ali 20 veículos de conceito, sinalizavam o futuro.
Aumentar o número de veículos expostos; internacionalizar PB; ampliar atrações, com ênfase em automobilia; atrair fabricantes e importadoras como patrocinadores, e expositores para lançamentos e mostrar carros conceito; crescer a área expositiva; incrementar a visitação.
São as mudanças e a expansão do evento nos recentes cinco anos na gestão de dona Sandra Button. PB não é clube de veículos antigos, mas portentoso negócio, provocando e aproveitando o recordista fluxo turístico recebido pela Península, superior à etapa do mundial de Golf realizado no mesmo gramado.

Melhor
Difícil apontar o melhor dentre o apuro, o requinte e a escapada ao original, no que o jargão setorial chama de over-restauration, acima da originalidade. No caso, um Packard 1108 Twelve Dietrich Convertible Victoria de 1934 saiu-se como o melhor dentre os melhores, o Best of Show. A apuração, feita por dois júris, o Class, de especialistas em veículos antigos, considera estado e originalidade, e o Honorary, de designers e entendidos em automóveis com relevo internacional. Faz-se a primeira seleção, com três melhores de cada categoria. Estas incluem, além da morfologia dos veículos e sua faixa de classificação etária, e as categorias criadas de acordo com o foco do evento. Dentre os melhores em cada categoria sai o Best of Show.
Construtivamente, o 1108 é automóvel com carroceria especial, aprovada pela fabricante Packard, e em seu detalhamento e construção por Raymond Dietrich permitia intervenções personalizadoras pelo proprietário. Twelve indica motor de 12 cilindros em "V" – par de seis emendados sobre virabrequim comum, 7.300 cm³, 160 hp (162 cv)
Neste ano, em destaque institucional, LincolnSimplex, marca alemã afunilada na corporação Mercedes-Benz, remanescente em contidas 48 unidades. Outras transformadas em categoria foram Vanvooren, construtor com licença Weymann; Lamborghini e Porsche 911 comemorando 50 anos; Aston Martin, nonagenária em sua vitória em Le Mans; o mítico BMW 507, esportivo V-8 dos anos 1950, com 200 unidades sobreviventes – uma de brasileiro, mas fora do país; Alfa Romeo 8C esportivo de brilho, com dupla face de carro usável nas ruas e nas corridas e dos 230 construídos entre 1931 e 1939, sobrevivem 110 – 30 estavam no evento. Imaginados a US$ 7M cada – somente a linha dos Alfa 8C representavam US$ 210 milhões, uns R$ 500 milhões estacionados na grama. A novidade da exposição de motos, neste ano focou na indústria francesa pré-II Guerra Mundial.
Mostra
Packard 1108 Twelve Dietrich Convertible Victoria de 1934 iniciou sinalizar possibilidade de vencer, ao se tornar o carro comentado no grande passeio de terça-feira, o Pebble Beach Tour d’Elegance by Rolex, 50 km, incluindo novidadosa volta pelo circuito de Laguna Seca onde, quinta e sexta, em evento paralelo, também patrocinado pela Rolex, quase um milhar de automóveis antigos de corrida se mostram dinamicamente.
No evento, quando a neblina matinal iniciou se tornar diáfana, permitir visualizar detalhes, as linhas da carroceria especial por Dietrich, deram-lhe a láurea mundialmente cobiçada, referência importante porquanto o júri com designers europeus escolheu marca estadunidense; pelo fato de ser o segundo Best of Show conquistado pelo casal – nos EUA o hobby não é machista, mas da família –Joseph e Margie Casini III – o primeiro de seus prêmios com um automóvel dos EUA –, em 2004 ganhou com Horch 1938 853A Erdmann & Rossi Sport Cabriolet, e o fato de ter sido verdadeiramente exumado após adquirido em caixas, e 10.000 horas de serviço pela RM, uma das mais acreditadas restauradoras estadunidenses.
Pelo formação empresarial da América de cima, o evento transmitiu US$ 1.277.000 (!) a entidades de caridade. Lucro, naturalmente, muito superior.
Mais
Longa lista de premiados, visível em  www.pebblebeachconcours.net, e três destaques interessantes: Museu Mercedes-Benz de Stuttgart, Alemanha, levou exemplar do primeiro esportivo da marca, o Prinz Heinrich, de 1908. Carro ganhou – não o exemplar do Museu, mas o da colecionadora Ann Buttwell; única conquista sul-americana pelo argentino Federico Castillo, com Bentley 8 litres, levando a taça Montagu of Beaulieu, um dos fundadores do antigomobilismo a partir da Inglaterra. Don Castillo é dos colecionadores mais expressivos no vizinho país, fazendo questão de ter unidades de seus carros em suas lojas Etiqueta Negra    
Em 2014 o pico da semana de PB será o 17 de agosto, terceiro domingo.

Packard V-12, Best of Show
 
Conjunto dos mítico Alfa Romeo 8C

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Roda-a-Roda
Everest - Ford fez charme com a Austrália, levando presidente Alan Mulally, diretoria e Mark Fields, VP global de Marketing, Vendas e Serviços Ford e Lincoln, seu enfant terrible, para apresentar o Everest Concept. É utilitário esportivo, sete lugares, sobre chassi do picape Ranger. Carinho da apresentação é porque a Ford cessará operações industriais no país em 2017.
Humm,... – Com tentativa delicadeza, não se trata de referência na história do design automobilístico. Frente lembra a linha Dodge, laterais e traseira inexpressivas, a exigir revisão. Importa ao mercado brasileiro pois, como a Coluna antecipou, será construído na Argentina, de quem o Brasil é consumidor preferencial.
Crescer - Com o novo Ranger a Ford mudou posição no mercado, recuperando clientes, conquistando outros. O Everest, fácil de fazer, é para ajudar na conta – mas exige trato estético.
Everest. Estilo exige evolução


---------------------------------------------------------------------------------------
Afinação – A Peugeot moldou versão única do charmoso RCZ para o mercado brasileiro. Dizem-no Cupê dos Sonhos, pois factível em seus R$ 133 mil, chaves na mão. No exterior, muito mais barato, já vendeu 50 mil unidades em 80 países. Um carro de charme.
Charme - Bem equipado, pacote de segurança, motorização 1,6 turbo, 165 cv, caixa automática 6 marchas, exterior com a nova cara da marca, e interior tratado. Revestimento em couro com pesponto largo, como um mocassim. Lembra o Audi TT.

Peugeot RCZ, charmoso

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Ocasião – Chinesa Chery aumenta promoção do Celer: mantém preços de R$ 35.990 versão hatch e R$ 36.990 sedã; diz fazer juro zero, entrada de R$ 18.940 para hatch e R$ 19.430 sedã, restante em 30x.
Limpa – Promoção segue a iniciada em julho, com pequeno salto de vendas, um quarto do objetivo pretendido de 500 unidades. Até 30 de setembro.
Ajeitada – A enorme quantidade de marcas, versões, o mercado preocupado com a falta de bússola para a condução econômica do país, exige promoções, reduções de preço e, no caso dos chineses sem atingir metas de vendas, promoção por preços e facilidades.
Aliás - Tendo o governo descoberto que a inflação e o dólar não se freiam sem plano, projeto e ações, claro está que o receio de descontrole econômico fará correções de preços. Em importados, especialmente. Assim, se interessado e em dúvida, seja rápido e negocie. Lembre que os carros à venda foram pagos em dólar baixo e que os revendedores querem expurgá-los. Ainda há carros 2012 O-km à venda.
Segmento – Versões com equipamentos para serviços de policiamento foram desenvolvidas pela Troller buscando aumentar seu leque de clientes que usam as boas características dos jipes para trabalho.
Promoção – Para fomentar vendas o Consórcio Nacional Honda, maior do país, novos aderentes até 15 de junho de 2014 concorrerão a cinco casas, 5 motos CB300R e 1.000 kits para motocicleta. Para marcar, faz campanha publicitária com humor.
Afim? - Ideal para alunos, professores, interessados em mecânica e quem não quer passar vergonha deitando falação sobre o tema. Invista R$ 37,00 através do portal do Grupo Editorial Autêntica: www.autenticaeditora.com.br ou 0800 28 31 322.

Automóvel explicado pela física. Uma necessidade


------------------------------------------------------------------------------------------------ 
Variação – Dupla brasileira, Zé Hélio e o navegador João Dantas, aqui usuários de Mitsubishi, foi para deserto estadunidense e, com protótipo de picape com motor 1.800 Ford, de 245 cv, na categoria Sport Pro Truck ganharam a mais longa das provas, entre Las Vegas, Califórnia, e Reno, Nevada.
Apoio – Nakata, fabricante de autopeças, apoia o 13º. Rallye Internacional Classic Car Club, no RS. Entende importante o investimento. É, e tem tudo a ver, automóveis que usam autopeças + história. Outras deveriam segui-la.
Moda – Neutralizar as emissões de carbono, por compra de certificados, decidiram os organizadores do Salão Latino Americano de Veículos Elétricos, no Expo Center, SP, 10 a 12 de setembro. Coerente. Bandeira maior dos elétricos é, exatamente, a redução de emissões.
Museu – O da Mercedes-Benz em Stuttgart, Alemanha, um dos vencedores do prêmio Traveler’s Choice 2013”,  no portal TripAdvisor. É a maior atração da cidade, segunda como museu na Alemanha, em escolha dos visitantes nacionais e estrangeiros. Desde maio 2006, re abertura, em construção e negócio separado, mais de cinco milhões de visitas – 1/3 do exterior –, média de 71.120/ano. Mais? www.mercedes-benz-classic.com/museum.
Gente – A Coluna é dedicada à memória do jornalista Wilson Libório de Medeiros, referência de cultura, ética, postura, coragem desmedida. Libório, exemplo para as gerações que com ele conviveram em Santa Catarina, e orgulho para o grande número de amigos, foi-se aos 76. Enguiço no marca passo.

RN

A coluna "De Carro por Aí" é de total responsabilidade do seu autor e não reflete necessariamente a opinião do AUTOentusiastas.

4 comentários :

  1. Que coisa linda esse Packard!

    Sobre o livro, parece bem interessante.

    ResponderExcluir
  2. E pensar que no acervo do saudoso Roberto Lee havia um de mesmo ano (11th series, 1934) e mesma carroceria Dietrich. Porém, era um Super 8 (1104), também Victoria, com exatamente a mesma carroceria do Twelve. Magnifico automóvel do qual jamais saberemos o destino. Uma coisa é certa: Não saíra do país, naquela barca enviada pelo Dino Weiss e cia ao sr. Dragone, nos EUA. Deve de estar escondido em alguma garagem de algum honorável "colega". Felizmente, soubemos de um jovem antigomobilista que o número de motor e número de chassis poderão levar ao paradeiro do automóvel. Êste mesmo jovem o qual tem em suas mãos tais numerações conseguidas em um arquivo do tombamento do MPAM. Magnífico.

    ResponderExcluir
  3. Realmente, o Packard é de dar água na boca de qualquer um.

    ResponderExcluir
  4. O "Prinz Heinrich" não é Mercedes e sim Benz, pois na época as duas companhias eram independentes. Esse príncipe, membro da família real da Prússia (Hohenzollern), patrocinava uma prova de resistência muito afamada antes da 1ª Guerra. É bom lembrar que a Benz participou da 1ª corrida de automóveis - Paris-Ruão de 1894 - com um modelo "Velo". E o Simplex não é Mercedes mas sim uma marca americana que produziu de 1904 até 1911. AGB

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.