CITROËN C4 LOUNGE, O SEDÃ FRANCO-ARGENTINO MUDA

Fotos:divulgação e autor


A Citroën lançou a segunda geração do C4 Pallas renomeando-o Lounge [láun'dj], saguão luxuoso e confortável em Inglês. O sedã C4 Pallas começou a ser fabricado na Argentina em junho de 2007 e foi lançado aqui três meses depois. No ano seguinte veio a versão flex, sempre com motor 2-litros, e de lá para cá nada mais mudou. A mudança  resumiu-se, basicamente, na diminuição do terceiro volume, a parte do porta-malas propriamente dita, e pequena mudança na dianteira, conferindo-lhe um visual mais atual, embora não difira muito do que existe  no seu segmento.

Dimensionalmente, a maior mudança foi justamente no comprimento, reduzido de 4.770 para 4.621 mm, 159 mm menos, sem alteração no conveniente entreeixos de 2.710 mm. A largura cresceu 19 mm e a altura perdeu 5 mm. Corte também na capacidade do porta-malas, obviamente, que agora é de 450 litros, ante 513 litros no Pallas. Pesa 1.364 kg, praticamente o mesmo peso (1.366 kg). A habitabilidade do Pallas no banco traseiro foi mantida e o ângulo do encosto em relação à vertical aumentou de 26° para 29°, com maior conforto para os passageiros desse banco, todos com direito a apoio de cabeça e cinto retrátil de três pontos. O ângulo do encosto continua fixo, sem regulagem. O vidro traseiro agora tem curvatura negativa, como no C5 e no C6, que permite um vão de abertura do porta-malas um pouco maior.

Maior mudança foi na traseira


Internamente, desaparecem o velocímetro digital no centro do painel e o volante de direção de cubo fixo que, de certa maneira, constituía uma excentricidade típica da marca. Mas o cubo fixo acabou até na Europa.

O interior ficou menos "Citroën", mas ficou agradável também

Antes eram duas versões, GLX e Exclusive, agora são três: Origine, Tendance e Exclusive. As duas primeiras vêm com o mesmo 2-litros flex de aspiração atmosférica e a Exclusive, tanto com esse motor quanto com o "genérico" do Grupo PSA, o Turbo THP 165 de injeção direta, a gasolina, usado também no MINI, marca da BMW, com quem a PSA dividiu a responsabilidade – e os louros – do projeto. 

A potência para as rodas é transmitida por transeixo manual de 5 marchas no Origine e no Tendance básico, já que este pode vir com transeixo automático de 6 marchas com trocas seqüenciais Auto6 Aisin, japonês, que aposenta definitivamente o AL4/AT8 de 4 marchas PSA fabricado há anos. O motor Turbo THP 165 combina-se exclusivamente com este novo câmbio; portanto, nada de manual (Turbo THP 165 e caixa manual, só no DS3).

As vendas começam no dia 23 de setembro, com pré-venda a partir do próximo dia 26, aos preços públicos sugeridos de R$ 59.990 (Origine), R$ 62.490 (Tendance), R$ 66.990 (Tendance automático), R$ 72.990 (Exclusive 2-L), R$ 77.990 (Exclusive Turbo THP 165) e R$ 81.290 (idem com o Pack Tech de teto solar elétrico, lâmpadas de xenônio alto/baixo e faróis direcionais). A mira do C4 Lounge está nos japoneses Civic e Corolla, mas Cruze, Fluence e Jetta também estão ao alcance de tiro. A arena dos sedãs médios ficou mais agitada com a chegada do Lounge.

A dotação de equipamentos é farta em todas as versões (veja relação ao final), mas o crème de la crème é restrito ao Exclusive: navegador GPS com tela de 7 pol., sensor de ponto cego, câmera traseira, sensor de distância dianteiro e quadro de instrumentos com iluminação e cristal líquido personalizáveis.

A apresentação à imprensa e teste foi em Mendoza, Argentina, quatro jornalistas por carro, o que impede de se andar em mais de uma versão. Escolhi o Tendance automático, a única novidade para mim, que achei uma boa combinação para uso tranqüilo, abastecido com gasolina padrão brasileira E22 (a fábrica em El Palomar sempre tem essa gasolina, para desenvolvimento de motores, testes etc.).

O câmbio, como é conhecido nos Aisin, funciona muito bem. Bloqueia conversor de torque da segunda em diante e muda bem o temperamento com a função S acionada. Em manual ocorre troca ascendente a 6.500 rpm, 250 rpm acima da rotação de potência máxima. Não tem aceleração interina nas reduções, mas a marcha em uso é sempre indicada no conta-giros, tanto em Drive quanto em Manual, informações que todo carro com câmbio automático epicíclico ou robotizado deveria ter.

O motor EW10, de 1.997 cm³ (85 x 88 mm), bloco e cabeçote de alumínio, duplo comando de válvulas (correia dentada), variador de fase na admissão e 16 válvulas, desenvolve 143/151 cv a 6.250 rpm e 20,2/21,7 m·kgf a 4.000, gasolina/álcool. Sua taxa de compressão é baixa para a época, apenas 10,5:1. Leva o carro a acelerar de 0 a 100 km/h em 10,8 segundos e a atingir 208 km/h, segundo a Citroën. Não há na ficha técnica informação das relações de marcha – indesculpável – mas pelo que senti a máxima é atingida em 5ª. A 120 km/h em 6ª o motor está a 2.700 rpm (observado, não calculado, como é meu hábito).

O motor 2-litros está à altura do Lounge

Com motor EP6, o Turbo THP 165, a aceleração 0-100 km/h é feita em 8,8 segundos e a velocidade máxima, 214 km/h. Para dados do motor, veja especificações do DS4.

O computador de bordo indicava com consistência consumo de 10,5 l/100 km (padrão na Argentina), que aqui seria 9,5 km/l, em condição de acelerar forte toda hora, diferente de ritmo de viagem normal. Deve chegar bem a 11,5~12 km/l.

A Citroën informou ter feito total recalibração da suspensão (McPherson/eixo de torção), mas não dá para notar muita diferença para o Pallas, senão uma facilidade para apontar para as curvas de maneira mais rápida e decisiva. Eu gostaria de tê-lo dirigido aqui na terra brasilis, pois o piso da vizinha Argentina é de ótima qualidade, nada a ver com o daqui. Fora que a maior parte do percurso foi em retas; na única parte com um pouco de curvas, de raio grande, quem dirigia era um colega de Maceió. Estava frio, e ainda havia muita neve caída nas margens das estradas (Mendoza fica no sopé da Cordilheira dos Andes, a 750 metros de altitude).

Inverno e neve no entorno de Mendoza

É agradável de dirigir, banco confortável, conta-giros "no lado de fora" (offside), embora não sejam um primor de legibilidade, a não ser o velocímetro digital no mostrador central; o analógico de ponteiro periférico não é a melhor solução. Os limpadores de pára-brisa do tipo superpostos ficam ocultos quando em repouso e são acionados por motores individuais, sincronizados por microprocessador. O indicador de direção tem a útil função pisca-3. A direção com assistência eletroidráulica é perfeita em todas as velocidades e o diâmetro mínimo de curva está no limite do adequado, 11,1 metros.

Legibilidade dos instrumentos podia ser melhor

O carro estava com pneus Michelin Primacy HP 225/45R17W (espanhóis!), mas o estepe é roda de aço com pneu 205/55R16W (medida do Origine) com adesivo de 80 km/h, certamente um excesso de zelo visando evitar ações na Justiça caso aconteça algum acidente com o estepe rodando. A classificação de velocidade é W, como nos outros pneus, 270 km/h. E é apenas 0,3% menor em diâmetro, diferença desprezível.

Deu para notar o bom isolamento acústico, ajudado pelo vidro do pára-brisa apropriado e pelas vedações de porta aprimoradas, conforme diz a fábrica. Nós quatro podíamos conversar facilmente, indicação de bom índice de inteligibilidade. Mas falta a faixa degradê, tinha de ter, merece. Afinal, é um carro confortável e com bom visual interno.

BS



FICHA TÉCNICA CITROËN C4 LOUNGE TENDANCE AUTOMÁTICO

MOTOR
Localização e posição
Dianteiro transversal
Combustível
Gasolina e/ou etanol
Taxa de compressão
10,5
Diâmetro dos cilindros/curso dos pistões (mm)
85 x 88
Cilindrada (cm³)
1.997
Potência máxima (cv/rpm) (gasolina/álcool)
143/6.250/151/6.250
Torque máximo (m·kgf/rpm) (gasolina/álcool)
20,2/4.000/21,7/4.000
Material do bloco/cabeçote
Alumínio
N° e arranjo dos cilindros/arrefecimento
Quatro em linha/líquido
Localização dos comandos de válvulas
Cabeçote
Árvores de comando de válvulas/acionamento
Duas, correia dentada
N° de válvulas por cilindro/localização/atuação
Quatro/cabeçote/indireta por alavanca-dedo
Variador de fase
Comando de admissão
Coletor de admissão variável
Não
Formação de mistura
Injeção seqüencial no duto
TRANSMISSÃO
Câmbio/rodas motrizes
Automático epicíclico/dianteiras
Controle de tração/bloqueio de diferencial
Sim/não
N° de marchas à frente/alavanca
Seis/assoalho
Relações das marchas (:1)
ND
Relação de diferencial (:1)
ND
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson, braço triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barrra estabilizador integrada
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira
Relação/assistência
N.D./eletroidráulica
Diâmetro mínino de curva entre guias (m)
11,1
FREIOS
Servoassistência/tipo
Sim/a vácuo
Dianteiros
A disco ventilado, 283 mm Ø x 26 mm
Traseiros
A disco, 249 mm Ø x 9 mm
SISTEMA ELÉTRICO/GERADOR
Tensão nominal (V)
12
Tipo de gerador
Alternador
CARROCERIA
Construção
Monobloco, subchassi dianteiro, sedã
Número de portas/número de lugares
Quatro/cinco
DIMENSÕES EXTERNAS (mm)
Comprimento
4.621
Largura
1.789
Altura
1.505
Distância entre eixos
2.710
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h (s) (gasolina ou álcool)
10,8
Velocidade máxima (km/h) (gasolina ou álcool)
208
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL
Urbano (km/l / l/100 km)
Não informado
Rodoviário (km/l / l/100 km)
Não informado
RODAS E PNEUS
Rodas
Alumínio, 6Jx17
Pneus
225/45R17W
CAPACIDADES E PESOS
Porta-malas (l) (VDA)
450
Tanque de combustível (l)
60
Peso em ordem de marcha (kg)
1.414
GARANTIA
Termo
3 anos
MANUTENÇÃO
Revisões e troca do óleo do motor
A cada 10.000 km ou 1 ano



EQUIPAMENTOS CITROËN C4 LOUNGE

Origine
Tendance
Exclusive
SEGURANÇA
Acendimento luzes de freio em frenagem brusca
S
S
S
Ajuste de altura de ancoragem dos cintos diant.
S
S
S
Alarme periférico, volumétrico e levantamento
S
S
S
Alerta de ponto cego
S
S
S
Apoio de cabeça dianteiro c/ reg. altura e inclin.
S
S
S
Apoio de cabeça traseiro c/ reg. altura (3)
S
S
S
Aviso de cinto do motorista desatado
S
S
S
Bolsas infláveis frontais
S
S
Bolsas infláveis frontais, laterais e cortina
S
Cintos dianteiros com pré-tensionador e limitador
S
S
S
Controle de estabilidade e tração
S
Faróis bixenônio autodirecionais e lavador
O*
Faróis e luz traseira de neblina
S
S
S
Fixação Isofix para bancos de crianças
S
S
S
Luzes de uso diurno a LEDs
S
S
S
Retrovisor interno eletrocrômico
S
S
S
Retrovisores externos com ajuste elétrico
S
S
S
Retrovisores externos com rebatimento elétrico
S
S
S*
Sensor crepuscular
S
S
Travamento automático das portas a 15 km/h
S
S
S
CONFORTO
Acionamento elétrico 1-toque todos os vidros
S
S
S
Ar-condicionado
S
Ar-condicionado digital bizona e c/ saída traseira
S
Câmera de ré com tela em cores 16:9
S*
Computador de bordo com ind. de temperatura
S
S
S
Destravamento de portas por aproximação
S
Detector de obstáculos traseiros
S
S
Pára-brisa acústico e vidros lat. diant. laminados
S
S
S
Partida do motor por botão
S
Porta-luvas climatizado
S
S
S
Teto solar
S*
Tomada 12 V
S
S
S
Volante com ajuste de altura e distância
S
S
S
ÁUDIO E MULTIMÍDIA
Bluetooth e MP3
S
S
S
Central multimídia com CD, MP3, espacialização e comandos no volante
S
S
S
Entrada auxiliar e USB
S
S
S
Navegador GPS com tela de 7 pol.
S*
BANCOS E REVESTIMENTOS
Apoio de braço dianteiro c/ porta-objetos
S
S
S
Bancos traseiros rebatíveis 1/3-2/3
S
S
S
Pomo da alavanca de câmbio em couro
S
Revestimento dos bancos em couro
S
Revestimento dos bancos em tecido
S
S
Tapetes dianteiros e traseiros
S
Volante revestido de couro c/ detalhes cromados
S
ESTÉTICA
Acabamento do painel em prata
S
S
Acabamento do painel em preto brilhante
S
Carcaças dos retrovisores na cor do veículo
S
S
S
Friso cromado entre as lanternas traseiras
S
S
S
Frisos laterais cromados
S
S
S
Lanterna traseiras com guia de luz
S
S
S
Maçanetas das portas na cor do veículo
S
S
S
Quadro de instrumentos digital/analógico
S
S
Quadro de instrumentos digital/analógico personalizável c/ 5 tons do branco ao azul
S
Saída de escapamento dupla
S
Soleiras de todas as portas cromadas
S
S
S
RODAS
Rodas 16-pol com pneus 205/55R16
S
Rodas 17-pol Arena com pneus 225/45R17
S
Rodas 17-pol Dodragao com pneus 225/45R17
S
CORES
Blanc Banquise (branco sólida)



Blanc Nacré (branco perolizada)



Bleu Borrasque (azul metálico)



Gris Aluminium (cinza metálico)



Gris Moondust (cinza metálico)



Noir Perla Nera (preto metálico)



Rouge Rubi (vermelho metálico)







S* Opcional com pacote Pack Select




 





92 comentários :

  1. Ficou uma beleza. Bem melhor que o Pallas. Agora que acabaram com as frescuras como volante de cubo fixo e painel central, o carro entrou na minha lista de compra. Bela matéria de nosso editor-chefe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O painel central pode até se dizer que fosse frescura, mas tinha seus motivos (muitas mulheres gostam de ver que velocidade o marido está por ex.). Já o cubo fixo era uma ótima ideia que deixava toda uma parte cara e complicada como aibag e comandos de buzina, som, etc. fixos. Isso deixa tudo mais simples e com menos chance de dar problemas, mas como bons descendentes de portugueses que somos tudo que sai do arroz com feijão tem que ser frescura, burrice, etc.

      Acredite, dirigindo aquilo não fazia a menor diferença, não atrapalhava em nada e ajudava em tudo o que escrevi. No novo C4 quiseram fazer um carro mais como os concorrentes, por isso esses detalhes foram trocados por outros mais normais.

      Bob o estepe apesar da diferença quase zero em diametro tem diferença grande em largura, que pode sim trazer problemas pro carro em curvas ou frenagens. O adesivo não está tão errado quanto parece.

      Excluir
    2. "Já o cubo fixo era uma ótima ideia que deixava toda uma parte cara e complicada como aibag e comandos de buzina, som, etc. fixos. Isso deixa tudo mais simples e com menos chance de dar problemas". Nessa parte eu concordo com vc, mas como que eles fizeram para levar o movimento do volante até a caixa de direção? Esse cubo central fixo deve ter gerado essa complicação, visto que ele precisa "passar pelo miolo do volante", e que talvez possa ter pesado na hora de escolherem mudarem o esquema.

      Excluir
    3. "mas como bons descendentes de portugueses "

      Que comentário infeliz, para não dizer, estúpido, burro e preconceituoso...

      Mas é típico dos Brasileiros não admitir a própria incapacidade do seu povo, e como também são arrogantes e ingratos, jogam a culpa naqueles que deram o presente da civilização e o da língua... Se odeiam tanto Portugal eu sugiro-lhes que voltem a falar Tupi...

      Saudações TeutoLusitanas

      Excluir
    4. Faço minhas as palavras do Luís 10:24. Este país só existe graças a sua herança lusa. E a grande maioria desconhece a história portuguesa - e por extensão, a 'portuguesa do Brasil' - em detalhes.

      Excluir
    5. Anônimo, o sistema é como num volante normal. Por trás dá para ver isso, o volante se prende na barra de direção como qualquer outro e usa o espaço livre dessa área (que não é maciça) para prender o cubo fixo. O volante é claro que usa uma folga em relação a todo o resto do cubo e assim funciona sem mais complicações.

      Luís, sem ser preconceituoso mas também sem coitadismo. Os portugueses nos fizeram país, nos deixaram uma ótima língua, foram ótimos navegadores mas são um dos povos mais atrasados da europa mesmo em comparação ao leste. O nepotismo, a corrupção, o se aproveitar, o conservadorismo e o atraso são marcas deles que ficaram aqui também (e aqui muito mais forte ainda). Alguém duvida que essas sejam características do nosso povo?

      Pra ser justo, lá é muito melhor que aqui nesse ponto porque nos mandaram os piores. Aqui o grosso do povo se divide entre os que querem se aproveitar de tudo e os que são ignorantes ao extremo (ou os dois juntos), lá ainda tem maior proporção de gente melhor intencionada e também proporcionalmente muito mais gente bem informada e inteligente. Além do que, 500 anos depois, a culpa em continuar assim é nossa e não deles. Mas a semente do mal foi dessa cultura sim.

      Hoje também são um dos países mais pobres da europa (mesmo comparando com o leste) apesar de toda a riqueza da época colonial, ao contrário de todos os outros países com colônias. Isso diz alguma coisa.

      Excluir
    6. xiii se for pra começar a falar de História do Brasil aqui, os descendentes de portugueses teriam que ficar bem caladinhos pelos seus antepassados, pois sugaram tudo e mais um pouco das riquezas que haviam aqui. Muito mais honrosa a história dos imigrantes alemães, italianos, japoneses e tantos outros, que vieram para cá realmente para trabalhar e fazerem suas vidas. Isso sem falar dos africanos, trazidos à força para serem escravos.

      Excluir
    7. Anônimo 19/08/13 14:02

      Se for para falar de desonra atribuída a povos, poderíamos falar dos terror que os japoneses tocaram na Coreia e na Manchúria, bem como poderíamos falar do que os alemães fizeram na Segunda Guerra (e, se quiser recuar mais no tempo, do rastro de destruição dos bárbaros germânicos, ancestrais dos alemães), bem como poderíamos falar do que os romanos, antepassados dos italianos, fizeram outros povos de escravos. Portanto, se você descende de algum desses povos e quer atribuir a pessoas comuns uma responsabilidade da qual elas jamais tiveram culpa até por não estarem vivas na época em que aconteceram tais coisas, vá em frente, pois já te forneci uma série de coisas muito piores do que um colonizador português que se aliava a uma tribo de índios para enfrentar outras tribos de índios que consideravam portugueses e outras tribos como estrangeiras.
      Se quer falar de africanos trazidos à força para serem escravos aqui, por que então não nos fala de que eles eram apresados e escravizados por outros africanos? Por que não nos fala de a escravidão praticada pelos árabes ter durado mais tempo e ter contrabandeado mais pessoas do que o total das Américas? Por que não nos fala que muitos negros alforriados eram donos de escravos e alguns inclusive chegaram a ser traficantes de escravos (procure pela história de Zé Alfaiate, ex-escravo que virou traficante importantíssimo)? E já que quer isentar os italianos, por que não nos fala que os antepassados desse povo, os romanos, escravizavam pessoas das terras que conquistavam, podendo aí ser tanto ancestrais de alemães quanto de portugueses ou mesmo dos eslavos? Se há pessoas de origem italiana com sobrenomes como Schiavo ou Schiavon, é porque seu patriarca era alguém que trabalhava de maneira forçada e pode ter sido trazido de muito longe. Se povos do Leste Europeu são conhecidos popularmente por eslavos, é porque era de lá que vinham muitos escravos para Roma. E que culpa têm os italianos de hoje de os romanos terem praticado escravidão? Nenhuma, assim como os portugueses e brasileiros de hoje não têm culpa de brasileiros e portugueses do passado terem escravizado alguém.

      Todos descendemos de algum ancestral que não era muito honrado, mas não é por causa dessa ancestralidade que somos desonrados como esse antepassado. Todos também descendemos de alguém que foi escravizado, mas não é por causa disso que nossa vida foi prejudicada, até porque se somos descendentes tanto de um escravo quanto de um desonrado qualquer, seríamos vítimas e algozes ao mesmo tempo. É melhor sermos pessoas capazes de criar nossos futuros, em vez de remoermos o passado em busca de algo que na prática não nos afetou nem afetará. Porém, alguns preferem se fazer de vítimas e dar a culpa de suas desgraças a um fator terceiro que pode ter sido real, mas que não afetou na prática, ou inventado, como culpar a totalidade de um povo, como fez um certo austríaco que governou a Alemanha há umas sete ou oito décadas, ou grupos indefinidos de pessoas nos quais qualquer um podia ser enquadrado, como fizeram certos líderes que governaram a Rússia e países vizinhos de 1917 a 1991.

      Excluir
    8. Anônimo 19/08/13 14:59
      Tens toda razão em seu comentário. Mas se formos pensar dessa forma, ninguém escapa. Todos os povos tem manchas nos seus passados.
      Mas o fato é que, analisando o Brasil, de 1500 até meados do século XIX, os portugueses nos trouxeram mais prejuízos do que lucros.

      Excluir
    9. Todos os povos tiveram seus defeitos e devemos mesmo olhar para o futuro mais do que retrucar o passado. Mas certos fatos e caracteristicas nos acompanham nos dias de hoje e nem tem como negar.

      Os holandeses fizeram tudo de ruim e de bom que os portugueses fizeram, por exemplo, mas hoje olhe como ficam longe um do outro. Em ambos se encontra o corromper, o se aproveitar, o nepotismo e o atraso mas em quantidades radicalmente diferentes. E o progresso fica muito mais privilegiado e presente nos que diminuem essas caracteristicas ruins.

      O problema da nossa cultura e de quem nos deixou ela (e que, novamente, continuamos assim porque queremos) vem de ter essas caracteristicas ruins de um jeito presente demais ao menos se comparando com outras culturas. Todas possuem seus podres, mas certas coisas ficam destacadas demais aqui e em nossas origens.

      Excluir
    10. Anônimo 19/08/13 15:47

      Tem certeza mesmo de que você gostaria que o território em que nos encontramos se fracionasse em várias nações menores que falassem a mesma língua? Foi o que aconteceu com nossos vizinhos colonizados pelos espanhóis, mas não ocorreu por aqui, graças à chegada da família real portuguesa em 1808 e a elevação da colônia a Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves. Com isso, ganhamos uma estrutura mais que suficiente para que o país se mantivesse coeso, sempre lembrando que o Brasil foi dos raros casos de colônia que era mais rica que sua metrópole (o que significava um grau de importância altíssimo).
      Também não me parece que alguém gostasse que este país fosse um lugar onde houvesse mais de um idioma oficial em uma extensão continental. Em qualquer lugar onde estamos, podemos falar português que seremos entendidos (salvo em uma ou outra aldeia indígena que esteja muito isolada, pois até os índios querem falar este idioma que falamos). Com um único idioma, conseguimos evitar a formação de guetos linguísticos e, subsequentemente, de guetos étnicos. Sim, temos chineses que só falam seu idioma entre eles, mas os filhos desses chineses já falam português fluente, assim como falam português fluente os filhos e netos dos japoneses e coreanos que para cá vieram.

      Também não temos tensões religiosas. Tivemos caso de pastor dando umas encostadinhas com o pé em uma imagem católica ou de outras imagens católicas sendo quebradas em Marcha das Vadias, observe-se que todos sem exceção condenaram os atos e fizeram uma belíssima pressão, fora que no caso mais recente não foi a mídia, mas os próprios internautas que mostraram que o ocorrido na Marcha das Vadias não era bem algo imprevisto, mas sim algo que teve inclusive cordão de isolamento formado pelas pessoas que faziam parte da massa. Essa postura por si só ajuda a evitar formação de guerra santa.
      Estamos sendo governados por marxistas culturais, é verdade, mas os marxistas culturais só prosperaram porque aqui não há um ambiente favorável para a formação de totalitarismos. Tivemos regimes de força, é verdade, mas estes foram autoritários, o que significa que não havia pretensão de se mudar o ser humano. O que tivemos de mais próximo ao totalitarismo foi Getúlio Vargas, mas nem de longe este chegaria ao nível de um Hitler ou Stalin e, sagaz, permitia que se fizessem piadas e caricaturas a seu respeito. Não deixou de ser um regime de força que matou e torturou mais gente que o regime militar, mas nem de longe chegou ao que vimos na Europa. Méritos nesse ponto não só para o fato de aqui ser uma nação miscigenada o suficiente para que alguém de pele clara e olhos azuis tenha um parente de primeiro grau com pele bem escura ou cara de índio, mas também por aqui ser um lugar onde tiramos onda de tudo e todos, a ponto de não haver ambiente para totalitarismo.

      Tudo isso é mérito do modo de vida português, que é conciliador desde seu princípio, até porque Portugal sempre foi um país pequeno e pouco povoado e aqueles poucos colonizadores, chegando ao Brasil, tiveram de desenvolver os primórdios da nossa avançada diplomacia que nos permite também ter uma relação tranquila com nossos dez vizinhos e outras nações. Veio também de Portugal o pensamento que repudia o uso de revolução para tomar o poder, pensamento esse surgido em Coimbra e que sistematizou o óbvio: o produto de uma revolução costuma ser muito pior do que o estado de coisas que a revolução disse que iria substituir por algo melhor.
      Porém, como qualquer coisa, esse pensamento tem seus problemas, como o tal lance de o brasileiro ficar suscetível a regimes como o marxista cultural, uma vez que este não diz claramente quais suas intenções e cujas ações na prática criam um ambiente totalitário e usam contra o brasileiro suas próprias intenções de conciliação, altruísmo e sensibilidade para com injustiças.

      Excluir
    11. "Tem certeza mesmo de que você gostaria que o território em que nos encontramos se fracionasse em várias nações menores que falassem a mesma língua?"

      Olha, sinceramente não sei se isso seria uma má ideia, visto o que conheço de Chile e Uruguay, por exemplo.....
      Por aqui vez ou outra se vê alguém falando em separar o sul do resto, e sinceramente, não vejo muito em que poderíamos sair perdendo..... estou tão desiludido com o Brasil que bem que isso poderia ser uma ótima ideia.

      Excluir
    12. A tolerancia e a negociata que ficaram como marcas nossas e que realmente os portugueses nos deixaram possuem dois lados muito diferentes. O primeiro todo mundo sabe, mas o outro fica na tolerancia aos problemas, no corromper como forma oficial de fazer acordos e no deixar as coisas erradas por falta de pulso (e por ser mais lucrativo assim para os que mandam no processo, em detrimento de um enorme custo para todo o resto da sociedade).

      Pelo que a vida real mostrou, as culturas menos tolerantes e menos voltadas para a diplomacia e a politica acabam (depois de amadurecer) sendo tolerantes quando preciso e revoltosas quando necessario. Ao passo que as que tem esse jeito tolerante demais, politico demais, quase sempre acabam por tolerar o que deveria dar revolta e assim premiar o postergar, a negociata e o ganhar com os problemas no lugar de ganhar resolvendo eles (por fim criando todo um sistema desse jeito, que sabemos muito bem como fica).

      Existe muita propaganda e um falso senso de paz sobre essa forma portuguesa/brasileira de resolver as coisas. No dia-a-dia nos tras mais problemas que arruma, sendo que para Portugal ficou tudo bem porque dada a independencia eles se livraram dos resultados negativos desse processo. Apesar da tolerancia, da nossa mistura e desse jeito menos conflituoso (no primeiro momento) temos uma das sociedades mais classistas e violentas do mundo.

      Nossa diplomacia vai no mesmo caminho e mais esconde os problemas com nossos vizinhos do que os resolve. Hoje com tantos meios de se informar se sabe que na verdade vivemos em farpas com vizinhos que deveriam ser nossos amigos e com os quais deveriamos ter fortes parcerias (que num conseguem passar de um mero acordo diplomatico pra ingles ver). Pior que isso, debaixo dessa tolerancia e diplomacia o Brasil frequentemente tenta colocar em pauta na politica externa uma megalomania muito estranha pra quem tem nossos problemas e ainda ta saindo do terceiro mundo.

      Excluir
    13. Caramba, isso aqui virou mais uma guerra geopolítica do que um espaço para comentar do C4, que praticamente foi esquecido!

      Excluir
  2. Um belo carro , design arrebatador . Poderiam ter lançado um Origine com cambio at por cerca dos seus 63 mil , cairia melhor pois os preços em geral estão muito proximo dos campeões japoneses em versões basicas , não desmerecendo o Citroen , porém o preço deveria ser mais baixo para realmente cair nas graças do povo . Pelo menos design , motor , cambio e acabamento ele tem para isso .

    ResponderExcluir
  3. Pessoal do Autoentusiastas , boa tarde ! Eu estou para comprar um Logan automatico e gostaria de saber de vcs se é um bom carro e se o comportamento geral dele é equivalente ao sandero de mesmo motor e cambio , vlw !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um bom carro com destaques para espaco interno; suspenssao ; robustes e manutencao barata.
      Porem nao acho que tenha um bom cambio automatico. Marca registrada dos franceses mais em conta.
      Fique com o manual e boa sorte

      Excluir
    2. Não dá para esperar um pouco? Estou na expectativa de que com o lançamento do novo Logan, a Renault vá fazer boas promoções com o atual, para zerar os estoques. Pode ser a oportunidade de bom negócio. Mesmo pelos R$ 39.000,00 de hoje, já considero a melhor opção do segmento: o Logan automático é completo de tudo, não tem opcionais, tem espaço de sobra, um bom motor 1.6 16v, e é automático mesmo. Mas eu esperaria (estou esperando, aliás, he, he!).

      Excluir
    3. É que a autorizada esta me fazendo ele por 37200 0km , bege poivre . Então eu testei o sandero automatico , pois não tinham o logan nessa configuração e gostei muito , cambio bem ajustado , motor girador , por isso queria muito saber se realmente o comportamento do sandero é igual ou proximo ao do logan por ambos compartilharem a mesma base . O novo vai ficar lindo demais , mas o problema é que do jeito que as coisas estão indo o preço vai subir junto com a beleza , ai ele ficaria fora das minhas condições financeiras . Acredito que esse logan at que estou interessado está num bom preço , ainda mais que acredito que a versão topo com At da nova geração deverá bater os 46, 47 mil , ainda mais com o agio inicial basico . Mas se eles trouxerem a nova perua logan , ainda mais com cambio automatico , me desculpem mas serei um dos primeiros querer ela !

      Excluir
    4. Logan automático por R$ 37.200,00? No configurador da Renault ele está por R$ 41.300,00. Vi anunciado no jornal pelos R$ 39.000,00 que falei, mas se na hora de efetivamente fechar negócio já estão fazendo por ainda menos R$ 1.800,00, tanto melhor. Agora já não sei o que te dizer. Como não estou com pressa (ainda nem resolvi se vou mesmo trocar de carro no fim do ano), vou esperar e torcer que baixe ainda mais.
      PS: esse Bege Poivre é a cor que mais gosto no catálogo do Logan.
      Abraço.

      Excluir
    5. Eu e Mr. Car somos os 'defensores do Logan'. Ótimo carro. Acho até que vou continuar com ele, mesmo após o lançamento do 'novo'. Vamos ver o preço e se a ganância da Renault será muito grande...

      Excluir
    6. Caro Anônimo,

      Sou proprietário de um Logan e meu sócio foi de um Sandero, ambos 2010 e posso lhe garantir que a dirigibilidade de ambos é idêntica. ë possivel até confundir-se sobre qual deles se está dirigindo visto que internamente são muito parecidos.

      JF

      Excluir
    7. Nunca vi, até hoje, uma reclamação a respeito do Logan.

      Meu irmão teve um 1.0 por um breve período - na verdade era da empresa que ele tocava com alguns sócios - e sempre elogiou o carrinho.

      Excluir
  4. Júlio Neves18/08/13 13:53

    Bob,

    Excelente seu post.
    O câmbio, nesta versáo que você dirigiu, é o Aisin de 6 marchas ?
    Comparativamente ao 408, o que voce acha do Lounge ?

    Abraço

    Júlio

    ResponderExcluir
  5. Logan e Sandero são de mesma plataforma, portanto conte com o mesmo comportamento dos dois modelos. Quanto à sua pergunta se o Logan é um bom carro, respondo que atualmente não existe carro ruim. Leia o que o editor Arnaldo Keller achou dele em http://autoentusiastas.blogspot.com.br/2010/08/renault-logan-2011.html.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela ajuda Bob !

      Excluir
    2. Olha Bob, com todo respeito, vou discordar. Carro ruim existe sim. E tem nome conhecido. Ford Ka 1.0 flex. E olha que achei ruim no momento em tirei ele da concessionária. Depois o relacionamento foi piorando, hehehe.

      No mais, parabéns pelo blog. Te acompanho desde os tempos de 4 rodas.

      Abraço!



      Excluir
    3. Bob e !18/08/13 18:40

      Concordo com !18/08/13 18:40. Também tenho o mesmo sentimento com relação ao meu Leite em Pó (vai desmanchando aos poucos).

      Excluir
    4. olha Esclamação, pois eu vou discordar de vc!! Achei o Ká 1.0 flex muito bom pelo q ele se propõe a oferecer. Tem ressalvas, mas qual carro não tem?

      Excluir
    5. O Logan tem tanto a ver com seu 207, Daniel, quanto um Gol bolinha e um Audi A3. 207 e Logan são carros que em robustez são completamente diferentes, o que mostra que essa história que todo carro hoje está muito parecido não é por aí.

      Mas como vivemos num país que o cara coloca o adesivo da Audi no Gol e acha que está de carro alemão, achar que frances é tudo igual faz parte. Na verdade o Logan nem é francês.

      Excluir
    6. O Logan é romeno mas a sua fabricante Dacia é 100% da Renault há 15 anos. Portanto, a nacionalidade intelectual do Logan/Sandero, que é o que conta, é francesa.

      Excluir
    7. Verdade Bob, mas a Dacia tem uma proposta muito diferente de um carro francês mais comum. Entre as diferenças a preocupação em ter manutenção simples e agüentar castigo é bem maior, apesar de hoje serem projetados por franceses também.

      Excluir
  6. Júlio
    Sim, é o Aisin de 6 marchas. O C4 e o 408 são praticamente o mesmo carro, até o entreeixos é igual nos dois. Me é indiferente um ou outro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom a Citroen ter trocado a marca da transmissão automática dela. Já ouvi pesadas criticas de especialistas em reparação automotiva relativa a durabilidade, reparo e custo de peças e compontentes das caixas automáticas de origem francesa.

      Excluir
    2. A Toyota tem uma porcentagem da Aisin. Tive 2 Vectra automáticos, câmbio Aisin AW 50-40, ainda 4 marchas, nunca tive problema algum com os câmbios deles. Se seguir a tradição da marca, é um câmbio muito durável.

      Excluir
    3. Carlos Maurício
      Lembra que eram um dos raros casos de 4ª direta em vez de multiplicada?

      Excluir
    4. ac_martins19/08/13 03:01

      Esse Aisin de 4 marchas ainda equipa os Suzuki, dá pra conhecer também só de bater olho na ficha técnica e ver a quarta direta. Acho que a idéia da direta seria menos ruído e menos perda mecânica. Acredito que escolheram a última porque, pelo que notei, nos carros que a usam a máxima é atingida em quarta mesmo, sendo que o padrão nos AT de 4 marchas é atingir na terceira.

      Excluir
    5. Daniel S. de Araujo
      Esse é o pós-conceito que formei em relação aos carros franceses: belos carros, mas manutenção muito cara e recorrente.

      Excluir
    6. ac_martins
      É exatamente essa a idéia, menos perda mecânica em velocidades de viagem, ajudando a reduzir o consumo. No câmbio 5-marchas manual do BMW E36 também, a 5ª é direta, que além de eliminar uma perda mecânica deixa o cardã com a mesma rotação do motor em vez de aumentá-la na proporção da razão entre uma 4ª direta e uma 5ª.multiplicada. No Omega 4,1, por exemplo, de 4ª direta e 5ª 0,81, esse aumento é de 23,4%.

      Excluir
    7. Anônimo19/08/13 09:01

      To na mesma situação com o "Leite Ninho" daqui de casa...

      Excluir
    8. Lembro sim Bob, 4ª marcha 1:1 e um diferencial longuíssimo, 2,80:1, dava apenas 2.900 rpm a 120 km/h. Carro espetacularmente econômico em estrada, ajudado por sua ótima aerodinâmica (meus dois eram Vectra B), fazia 15 km/l de gasolina se tivesse paciência de andar a 100~110 km/h. Isso num sedã automático com motor de 2,2 litros pesando mais de 1.300 kg.

      Excluir
  7. Lorenzo Frigerio18/08/13 14:59

    Será que tornarão esse câmbio disponível no 208/308? Ou o 4 marchas continua?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorenzo
      Nada foi comentado, pois uma marca não fala de outra, mesmo que existam sob o mesmo guarda-chuva (PSA). Mas acredito que em razão da disputa de mercado a Peugeot venha a atualizar esses dois modelos.

      Excluir
    2. Bom, o Roberto Nasser já disse na coluna dele (e o Fabrício Samahá no Best Cars) que o 408 começa a ser fabricado com o câmbio Aisin em todas as versões no fim de agosto, o que coincide com o fato de que o C4 só começará a ser entregue em setembro...

      Creio eu que ambos começarão a ser vendidos nas concessionárias com o novo câmbio ao mesmo tempo. Mas como a Peugeot dá umas pisadas na bola inacreditáveis, não duvido que o 308 fique de fora.

      Excluir
  8. Achei esse interior muito parecido com o do DS4. O que acham?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho, mas nada mais natural que assim seja.

      Excluir
  9. Boa tarde , as soldas do teto são a LASER ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho idéia. Mas pela fábrica moderna que é a da PSA em Resende, é provável.

      Excluir
  10. Quero ver os espertalhões falarem mal desse Lounge! Me parece o Citroën mais adequado aos chatos e conservadores brasileiros! Ainda gosto do painel do antigo C4 com seu volante de cubo fixo e velocímetro central de escala digital! No mais o Lounge já me agradou e muito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael
      Eu não tinha nada contra o volante de cubo fixo e o velocímetro central do Pallas, pelo contrário.

      Excluir
    2. Já eu tenho. Principalmente os instrumentos deslocados. Instrumentos precisam estar na minha frente. E o painel Wolfsburg tbm é o melhor!

      Excluir
    3. Bob,

      Não foi pra você!!! Eu sei que você como um "expert" em automóveis sabe que a graça dos franceses estão nas soluções não usuais mas de bom resultado prático. A facilidade de usar aqueles botões no volante do C4 antigo era muito boa, pois usar controles no volante na cidade é coisa difícil quando se gira o mesmo toda hora. No entanto o que já ouvi de lorota em rodas de amigos falando mal de carros diferentes e principalmente franceses não tá escrito!

      Excluir
    4. Anonimo, também acho melhor painel normal, que nem precisa ser esse tal de Wolfsuburg. A bavária, os italianos de milão/turim e mesmo os franceses também já sabiam fazer um bom painel normal limpo e legível desde os anos 70. Wolfsburg as vezes faz umas pérolas tipo painel azul com vermelho.

      O problema do brasileiro é ser coxa. O painel não tem que ser por obrigação fundo preto com ponteiro branco e só. Coisas de acabamento e detalhes como volante também não tem que ser tudo igual, o carro não fica ruim por causa disso.

      Apesar de preferir um painel tradicional também, a graça dos franceses estava justamente em ser diferente como o Rafael bem disse. O painel digital do C4 funcionava muito bem, aliás era o melhor painel digital. Ninguém reclama do painel do Civic que é digital também e bem pior.

      Porque tem que ser tudo igual?

      Se eu fosse comprar um Citroen seria justamente por estar querendo algo fora do comum.

      Excluir
    5. Ninguem reclama do painel do Civic? Eu reclamo e muito! Essa é uma das duas características que me impede de comprá-lo.
      A outra é o capô de tamanho diminuto, o que faz o acesso ao motor se tornar horrível. Uma simples troca de filtro de ar se torna uma operação terrível devido ao local inacessível.

      Excluir
    6. Bussoranga
      Nada como o quadro de instrumentos "Wolfsburg" e, por extensão, o "Zuffenhausen", de Porsche, com o conta-giros no centro, mas esse do Civic, de dois níveis, atende bem. Mas, realmente, o compartimento do motor é algo atrapalhado mesmo, até as torres da suspensão ficam escondidas lá para trás. Foi exatamente por isso que tiveram que colocar o reservatório de gasolina da partida a frio no pára-lama direito quando se tornou flex, não havia onde colocá-lo no lugar habitual.

      Excluir
    7. Alguns reclamam, mas são bem poucos. No C4 o painel tinha visibilidade muito melhor e era muito mais bem feito, não tendo problemas com o sol por exemplo (comum nos paineis digitais) sem ter que recorrer para cores desagradáveis para isso. No entanto metiam o pau direto, enquanto que no caso do Civic poucos falam alguma coisa.

      Já do capô, a culpa parece mais dos para-lamas muito avançados para cima, que escondem em lugares ruins de por a mão certas partes. Mas como o motor é pequeno para sua cilindrada e a parte do meio tem boa abertura, trocar velas, óleo, mexer no radiador e a maioria das coisas é bem fácil apesar disso. No Si, com motor bem maior, já deve ficar ruim mesmo.

      Bob, a Honda dizia que o tanquinho era assim por segurança. Sempre pareceu estranha essa história. Vai saber se estavam preocupados também com o número de problemas dos tanquinhos de plástico (que são muito comuns).

      Excluir
    8. Os Citroën sempre foram e sempre serão os modelos franceses de minha preferência, gosto inclusive dos modelos dos anos 90 que são taxados de sem personalidade, quem me dera poder ter um XM, um ZX Dakar, um Xsara VTS ou Xantia Activa V6. Sempre tiveram algo de diferente!

      Em relação aos capôs curtos eu digo que não gosto, prefiro os mais longos, manutenção mais fácil no acesso ao motor e mais facilidade de saber onde o carro começa sem precisar de sensores de proximidade dianteiros! Coisa vinda das minivans e disseminadas em todas categorias...

      Excluir
    9. O Top Gear dizia isso dos Citroens dos anos 90. O Top Gear fala muita besteira. To pra ver carro com mais personalidade que um XM ou um Xantia.

      Excluir
    10. Infelizmente tiraram o cubo fixo e o painel central. Olha, eu tenho um C4 e, para pegar uma estrada por exemplo, nada melhor. Isto porque,quanto ao painel no centro, você não desloca sua visão da pista para ver a velocidade do automóvel, e nunca deu problema de reflexo do sol/ ofuscamento. Já o volante com o cubo fixo tem uma ótima ergonomia, não torna necessário "caçar" o botão certo, nem mesmo olhar para o volante para usar seus botões.
      Abraços Edu

      Excluir
    11. Ah, e quanto a durabilidade dos franceses, meu C4 tá zerado mesmo com viagens inclusive por estradas de terra. Já o voyage (g5) que tinha antes...passou muito mais por oficina...

      Excluir
  11. Totalmente OFF, mas não aguentei Bob, assim que se trata uma FERRARI!!!!!!
    http://www.youtube.com/watch?v=oWZqb_PX12A#at=80

    ResponderExcluir
  12. Eduardo Pruvinelli18/08/13 21:28

    Bem interessante mas a citroen poderia ter sido mais generosa com os equipamentos. A falta de um câmbio manual (do ds3) na versão THP também é indisculpável para mim que gosto desse tipo de câmbio.

    ResponderExcluir
  13. Notável extraírem 151 cv desse motor com álcool mesmo com essa taxa de compressão baixa. Mesma potência dos T-Jet, que rodam com gasolina, apenas.

    ResponderExcluir
  14. ac_martins18/08/13 21:55

    Aquela opção de azulão no THP é forte demais, acho que painel tem de ser de laranja a vermelho. A JAC saiu do azul e a Citroën pegou pra ela rsrs.
    E o velocímetro digital salvou a pátria rsrs

    ResponderExcluir
  15. Bob, alguma explicação para os carros da Citroen terem raios de giro tão abertos? Tenho um C3 que vira menos que minha antiga Scenic, e meu Pallas então, só tem uma vaga no meu prédio que dá pra entrar com ele (já coloquei um Vectra 2010 na mesma vaga).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato está ficando estranho, ainda mais que a mesma Citroën em seu passado fazia um DS (o original) virar em 11 m, mesmo tendo as penalidades de tração dianteira e entre-eixos de 3,12 m. Tudo bem que a favor do DS havia os pneus mais estreitos (a seção máxima era de 185 mm), mas só largura de pneu é uma explicação insuficiente.
      Ao menos em um caso de modelo mais recentes ela tomou tenência e deu um diâmetro de giro menor: a atual geração do C3, que passou a virar em 10,3 m (OK, poderia ser melhor, ainda mais quando pensamos que ele tem o mesmo entre-eixos de um Corsa B, que vira em 9,5 m). Para mostrar que largura de pneu é insuficiente para justificar que um diâmetro de giro seja muito aberto, o DS3, que é feito sobre a mesma base, tem 10,4 m de diâmetro de giro, sendo que seus pneus têm 205 mm de seção, apenas 10 mm a mais que o C3.

      Excluir
    2. Corrigindo, colocava o Vectra em qualquer vaga, o Pallas só entra em 1 das vagas.

      Excluir
  16. A traseira desse Lounge me lembra a do Jac J5, mas um pouco mais refinada.

    ResponderExcluir
  17. Bob,

    Estou estranhando o fato de você ainda não ter feito comentário sobre outra "excelente" ideia do "ilustre" prefeito de São Paulo, que é o aumento da gasolina em R$0,50 para subsidiar o transporte público.

    Aqui em Porto Alegre, o prefeito petista também apoia e estuda tal possibilidade...
    O que acha?

    Grande abraço,
    Pablo do Nascimento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles nem tem loucura suficiente pra isso. Pagariamos quase tanto quanto na europa por um litro de gasolina sem retorno nenhum, como sempre, em transporte ou qualquer outra coisa.

      Acho que o povo chegou no limite de ser enganado finalmente.

      Excluir
  18. Lorenzo Frigerio19/08/13 18:43

    Tem uma pior do Haddad: diminuir o uso do automóvel diminuindo as vagas de estacionamento dos prédios. É a proposta dele para o próximo Plano Diretor. Não é aluguel, saiu hoje na Folha Online.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que tudo isso é ver o Gilberto Dimenstein dando uma de lobista do Haddad e querendo dizer que as pessoas aceitaram essas bobagens todas numa boa e irão aceitar outras. O texto do Dimenstein seria uma daquelas ótimas ocasiões para o Bob Sharp descer a lenha legal, daquelas para o cara se arrepender de ter escrito isso.

      Excluir
    2. O Haddad tem na cama com as construtoras como todos os outros prefeitos, apesar de ser contra o aumento de custo da moradia. Nunca vi tanta obra em bairro residencial como estou vendo agora apesar da economia andar mal e de serem bairros com limites para novas obras (todos sendo ignorados com ajuda da prefeitura, claro). As ruas e o transporte que fiquem mais lotados e mais caros, depois ele coloca a culpa em qualquer coisa (como os carros).

      Sem vagas as construtoras economizam, pois cobram num apartamento de uma ou nenhuma vaga (que ainda por cima tem tamanho minusculo) o mesmo que cobrava antes numa moradia de gente. Depois vamos ficar como os europeus, colocando carro na rua (que vai ser legalizado, basta pagarem por isso como sempre) ou em estacionamentos que o governo vai ganhar com taxas e impostos igualmente. Viram como todos os `problemas` somem de repente se o governo ganhar mais dinheiro ainda com eles?

      Que lotem as ruas de novas casas e carros, se pagar tudo bem. Isso era um problema, mas pagando mais passa. Certos os cariocas que tem colocado pra impeatchment seus governantes.

      Excluir
    3. Depois de o Haddad ter dito que não faria mais o Arco do Futuro, agora ele recua e diz que poderá fazer a avenida de 17,5 km prevista para a Zona Norte no projeto. Porém, agora ele quer fazer malfeita e, em vez de quatro faixas de rolamento para cada lado, provavelmente será algo de duas faixas para cada lado, uma delas sempre sendo usada como corredor de ônibus (tudo a favor de corredores de ônibus, mas que eles sejam feitos em vias adequadas, preferencialmente de quatro faixas para cada lado, até para permitir ultrapassagens de coletivos).
      Pelo visto, em 2016 vamos ter uma cidade com um trânsito tão ruim que sequer alguém com intenções totalitárias vai precisar fazer algo como fez Pol Pot no Camboja, pois as pessoas estarão abandonando o município por vontade própria.

      Excluir
    4. Eu se pudesse teria abandonado, apesar de gostar de SP pelo que ela tem de bom na sua base (que nenhuma outra cidade grande do mundo tem).

      O Haddad ta mesmo atirando pra todos os lados, mas dizem que essas promessas lembram o estilo Marta Suplicy, fizeram pra agradar o eleitorado que eles estavam desagradando com medidas idiotas mas nunca saem do papel porque nem passa de propaganda.

      Diziam que o PT faria um bom governo por aqui por ser de interesse eleitoral conquistar SP, o que seria de se acreditar, mas ta se superando mesmo em fazer bobagem.

      Excluir
  19. Quanto ao Haddad, ele que baixar um decreto que você fica proibido de andar de carro........kkkkkkkk. Quanto ao Citroen, ficou muito bonito. Um adendo, minha mulher também gosta de ver a que velocidade eu ando, nem por isso compraria um Etios, por exemplo, que tem o painel central. Excelente carro, mas.......

    Marcelo.

    ResponderExcluir
  20. Bob, acabei de ver uma propaganda da maravilhosa prefeitura de SP incentivando os ciclistas e que andem ocupando uma faixa! Parabéns, acho que destes 4 anos SP não passa...será traumático o final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Sr. Haddad entrou em desespero e quer recuperar a popularidade usando as mesmas ferramentas que os politicos sempre usam, como colcoar o povo brigando entre si e desviando o foco do real problema e do assunto.

      Infelizmente para esse bundinha mole (me perdoem o palavreado mas ta na cara desse prefeito esse adjetivo) o povo dessa vez quer saber de melhor transporte, mais qualidade e menos custo. Nem ta interessado em inutilidades como ciclismo militante, reloginhos de propaganda e intriguinhas que em nada melhoram a cidade e apenas tiram o foco do problema.

      Ele ta atirando pra todo lado porque nada disso tem funcionado. Bem feito pra ele, espero que ele e todos os iguais a ele tomem o que merecem em 2016 e 2014.

      Excluir
    2. Esse tal de Haddad se acha super esperto: Quer conquistar a juventude de "bichos grilo" que consideram a bicicleta um meio de transporte viável nas capitais.

      Para esse pessoal, o mundo se resume às suas utópicas convicções de bar: um mundo flower power & marijuana.

      Para quem apenas vagabundeia em alguma universidade federal e/ou não faz "P" nenhuma da vida (com o aval dos pais), quem estraga as coisas é o cidadão que trabalha duro, acorda cedo e chega tarde, tem compromissos com supermercado, pegar filho na escola, se importa e visita seus familiares, etc.
      Tente fazer isso sem carro.

      Na cabeça desses "governantes", o que importa é estar "bem na foto"; afinal, quem organiza as manifestações baderna nunca é o cidadão sério e pai de família, que nem tempo tem para isso.

      Já as "metamorfoses ambulantes"... Tem tempo de sobra.

      Vivemos tempos difíceis...


      Excluir
    3. Mas dessa vez os protestos tem igualmente trabalhadores e gente de familia, os maco (quer dizer `militantes`) vem sendo minoria. Por isso ta dando errado pro Haddad e pra esses grupos finalmente.

      Excluir
    4. Anônimo 20/08/13 12:31

      Nos grandes protestos de junho, nas segunda e terceira semanas daquele mês, até víamos trabalhadores e gente de família, justamente as pessoas que expulsaram os partidos e os vândalos (vide o quão calma estava a Paulista com uma multidão de gente). Porém, como a pauta dos comuns do povo é muito diferente da do PT e dos marxistas culturais que ditam as cartas por aqui, estes logo trataram de parar de convocar passeatas e, quando voltaram a convocá-las, logo surgiram os black blocks para fazer um vandalismo que parece muito ser sob medida tanto para dissuadir o povo comum de participar das manifestações quanto também para que só as pautas que interessam a PT e marxistas culturais sejam vistas pela mídia. Porém, chegou a um ponto que nem mesmo os militantes pacíficos quiseram ir às passeatas e as últimas só contaram mesmo com black blocks, o que por si só queimava o filme do ato de sair às ruas a ponto de ninguém mais querer ir às mesmas.

      Excluir
    5. Concordo, nas semanas finais descambou para a mesma militancia de sempre. Mas foi um forte golpe neles e nessa estrategia quando o povo de verdade saiu nas ruas e isso ta mexendo com o governo, que tem que evitar usar a mesma mentira de sempre pois os protestos ao menos por um tempo ficaram no controle do povo ao contrario de estar com os bandidinhos pagos pelo governo.

      Excluir
  21. Olá, gente!
    Eu não gostei da alavanca do câmbio que é cromada;acho um tremendo mau gosto,além de dar reflexo em dias de sol.
    A do modelo fabricado na China, é muito mais bonito e, ergonômetro.Ele é emborrachado e menor,mais armônico que este "poste" cromado do modelo Argentino.
    Quem desejar fazer a troca,serão intercâmbiáveis?Facil de encomendar?

    Abs,

    ResponderExcluir
  22. O Bob deve estar preparando uma "bomba" para os próximos dias....
    Vamos aguardar!

    ResponderExcluir
  23. Será que não dá p/ alegar inconstitucionalidade dessa norma que limita o número de garagens? Em outras cidades (decentes) ocorre até o contrário: grandes edificações são obrigadas a oferecer quantidade de vagas de garagem proporcional ao de unidades vendidas (aptos., salas, kits etc). Se essa moda aí de SP pegar, as prefeituras daqui a pouco estarão confiscando vagas de garagem p/ transformar em bicicletários...

    ResponderExcluir
  24. Dirigi um C4 de minha afilhada que mora em Lisboa com o tal volante de cubo fixo,
    não gostei e não consegui me acostumar a ele. Prefiro o volante normal.
    Marco de Yparraguirre

    ResponderExcluir
  25. Marco
    A idéia do cubo fixo me pareceu um despropósito quando eu soube dele e ao dirigi-lo pela primeira vez também achei muito estranho. Mas logo tudo ficou normal e inverteu, passei a apreciar.

    ResponderExcluir
  26. Fiz test drive adorei o carro, fechei no Exclusive THP gris aluminium chega em 20 dias.

    ResponderExcluir
  27. Bob, na sua opinião qual o melhor custo-benefício dos sedans médios top de linha?
    Acho este C4 Lounge um dos melhores se não o melhor, mas reconheço que sou suspeito por ser um feliz proprietário de um C4 Pallas…. :)

    ResponderExcluir
  28. Bob, fiquei com uma dúvida no seu teste sobre o consumo.
    Quando disse acima "O computador de bordo indicava com consistência consumo de 10,5 l/100 km (padrão na Argentina), que aqui seria 9,5 km/l, em condição de acelerar forte toda hora, diferente de ritmo de viagem normal. Deve chegar bem a 11,5~12 km/l.", estava se referindo a qual motor, o 1.6 thp ou o 2.0? Se for o 2.0, qual tipo de combustível (etanol/gasolina)?

    ResponderExcluir
  29. Paulo Vanderlei Lisboa22/10/13 16:43

    Ótima discussão sobre história portuguesa no Brasil ... Ótimo debate sobre políticas de trânsito em SP-Capital... E.. ahn.. ótima reportagem sobre o C4L, mas bem que poderia vir - pelo menos na versão THP - paddle shifs e o eixo traseiro multilink. O volante poderia ser menor q esse de caminhão colocado; pelo menos é multifuncional ...

    ResponderExcluir
  30. Antes de falar asneiras, faça um test drive no C4 Lounge THP e verás que não precisa de paddle shifters, o eixo traseiro não é multilink mas está muito mais acertado que este para a realidade das vias no Brasil,não deixa nada à desejar em conforto e, estabilidade.E falando à respeito do volante:de caminhão ele não tem nada! O volante é ótimo, boa empunhadura, peso acertado, funcional e,muito bonito.
    Tenho o carro e estou muito mais satisfeito com ele do que meus dois carros anteriores: Jetta TSI 2011,e Cívic LXL 2013.E não me arrependi um segundo sequer de ter feito esta escolha.
    Um conselho a todos: façam o test-drive antes de comentarem sobre um carro.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.