VW GOLF HIGHLINE 1,4 TSI, NO USO

Fotos: Paulo Keller e Arnaldo Keller



O Ae estava devendo ao leitor uma avaliação "no uso" do Golf de motor turbo 1,4-litro de injeção direta (1.395 cm³) e não foi por falta de solicitação de um à Volkswagen. Finalmente a fábrica atendeu ao nosso pedido e pudemos finalmente pôr a mão num Highline 1,4 TSI como queríamos: manual, de seis marchas, que custa, básico, R$ 71.990 (se o de câmbio robotizado 7-marchas, R$ 78.990).

Há opcionais isolados e pacotes de opcionais. Entre os primeiros, o teto solar panorâmico de deslocamento externo (R$ 4.730). Os pacotes Elegance, Exclusive e Premium, descritos em planilha no final, custam, respectivamente, R$ 5.000, R$ 15.000 e R$ 25.000.

O preço do carro avaliado, que inclui o teto solar panorâmico elétrico de deslocamento externo, por R$ 4.730, mais o pacote Exclusive (que inclui os itens do pacote Elegance), é de R$ 91.720.

Recentemente, final de março, a VW acrescentou a versão Comfortline à gama Golf, que sai por R$ 66.990 manual e R$ 73.990 robotizado, uma compra bem interessante.

Um senhor interior, bancos em couro marrom

Mas dentro do jeito Ae de ver as coisas, em que o que vale realmente é falar do carro em si, vamos a ele. Muito do Golf já foi falado tanto no post do lançamento, em setembro, quando o naquele em que se fala do GTI no uso, em janeiro deste ano.

Excelência é o substantivo que bem define o Golf de 7ª geração. A percepção de qualidade está no carro todo, nota-se em cada detalhe o cuidado dos alemães em projetá-lo e construí-lo. Nada parece ter sido esquecido, do excelente volante direção às frestas estreitas entre as partes móveis e fixas da carroceria, que é um monolito em termos de rigidez.

Grupo ótico traseiro todo em LEDs

Esta versão de motor 1,4-litro turbo e injeção direta, 140 cv e 25,5 m·kgf a 1.500 rpm (já desenvolve 53 cv a essa rotação) está na medida certa para quem deseja o melhor de dois mundos num automóvel, desempenho (no sentido mais amplo) com baixo consumo de combustível. Depois da viagem a Resende na terça 15/4 para a inauguração da fábrica da Nissan, peguei a mesma estrada para ir à casa de primos próximo a Bananal, SP, passar uns dias fora para aproveitar os dois feriados intercalados de dois dias (18 e 21), com sábado e domingo no meio, e o consumo em viagem foi notável. Pelo computador de bordo, velocidade controlada de 125 km/h e ar-condicionado ligado o tempo todo, 14,7 km/l. Na ida a Resende havia viajado mais rápido (bem mais, tinha hora para chegar) e mesmo assim o consumo médio de viagem foi de 13,1 km/l. Rodando em São Paulo, mesmo com trânsito pesado, nunca abaixo de 10 km/l. O tanque de 50 litros, aparentemente pequeno, não constitui empecilho para uma boa autonomia.

Um coração que bate forte e suave

O câmbio manual de seis marchas é tecnicamente um "4+2E" se considerada a rotação-pico superior de potência máxima, mas como esta potência é a mesma de 4.500 a 6.000 rpm, tem-se que na velocidade máxima informada de 212 km/h o motor está a 4.900 rpm em sexta e a 5.700 rpm em quinta marcha. Ou seja, tanto faz. Para se ter uma idéia de como o câmbio é longo, como me apraz, a 120 km em quarta o motor está a 3.900 rpm! (leia os cálculos de câmbio na ficha técnica).

Gráfico de torque e potência do motor 1,4 TSI

A desenvoltura deste Golf é mesmo notável. O modo como a velocidade cresce nas faixas superiores, mesmo com um coeficiente de arrasto aerodinâmico que é bom mas nada excepcional nos dias de hoje (0,31), mostra bem a excelência do motor. As retomadas mesmo em sexta marcha são mesmo surpreendentes e convincentes.

A estabilidade direcional impressiona, tira-se as mãos do volante e carro segue em rumo inalterado por várias centenas de metros, com se tivesse um (verdadeiro) piloto automático. Impressiona mais ainda pelo fato de a geometria dianteira não apelar para o cáster elevado, vê-se isso  claramente com o direção esterçada ao batente, a roda pouco muda o câmber.

Direção toda esterçada: pouca variação de câmber, indicação de pouco cáster

Quando chega a hora de atacar curvas de alta, só satisfação. As suspensões copiam as ondulações nas curvas e o carro segue absolutamente como se estivesse sobre trilhos. Percebe-se não aplicaram pneus de seção larga (225 mm) sem uma calibração acompanhando  Aliás, os pneus do carro testado, Dunlop Sport Maxx, alemães, impressionam tanto pela aderência no molhado (na volta de Resende, do evento da Nissan, peguei chuva forte por um longo trecho) quando pela maciez sobre paralelepípedos em Bananal. Na via Dutra encharcada dava para sentir aceleração lateral nas curvas de alta.

O rodar é absolutamente confortável na "maravilha" do asfalto paulistano e os 15 mm mais na altura de rodagem de versão para o Brasil, "para maus caminhos", até que é bem-vinda nesse aspecto. É um exemplo de acerto de suspensão.

Fiz questão do câmbio manual (daí a demora da fábrica em nos atender, praticamente não existe na frota de imprensa carro com esse câmbio dada a "preferência nacional" pelo robotizado ou automático) para analisar esse Golf com a forma mais pura de transmissão. Com a precisão e maciez dos engates que são referência na indústria automobilística mundial e com a carga de pedal de embreagem muito baixa — estimo no máximo 10 kg — mesmo com tráfego anda e pára como o que enfrentei ontem por mais de 100 quilômetros da entrada para Cachoeira Paulista até São Paulo (um pesadelo!), não cansa. Assim, as únicas justificativas para não se ter o Golf 1,4 com caixa manual são não saber dirigir ou preguiça. Ou então o medo de "virar mico". A operação desse câmbio é brincadeira de criança.

Tudo no carro está como deve ser: posição de guiar, visibilidade, equilíbrio entre áreas envidraçadas e metal — o panorama à frente é magnífico! —, volante de direção de 370 mm de diâmetro feito sob medida para receber as mãos, comandos, alavancas, interruptores, apoio de pé esquerdo, nada foi esquecido pela turma de Wolfsburg — só a bendita faixa degradê no pára-brisa.

Há controle de estabilidade e tração que pode ser desligado por comando no própria tela multiinformação, fácil de usar, apesar do controle não se intrometer demais na vida do motorista. O controle de velocidade é pelo volante, também fácil, e pode-se ter velocidade digital, cada vez mais útil diante da sanha governamental dos três níveis de administração por arrecadação com multas por "excesso de velocidade".

Curva muito bem, rola bem pouco

A especificação de gasolina é "mínimo 95 RON", isso quer dizer que este Golf aceita perfeitamente a gasolina comum (melhor aditivada), com andou comigo, mas o uso de premium (98 RON) ou mesmo a Podium (102 RON) pode trazer benefício em potência e consumo, embora a fábrica nada informe a esse respeito. É o tipo da coisa que vale a pena experimentar, pois mal não faz.


Essa versão de Golf é mesmo perfeita para quem deseja eficiência, praticidade e, sobretudo, diversão. E um conselho: se for comprar, faça-o antes que vire flex, como será quando for fabricado em São José dos Pinhais no ano que vem.



BS

Dois vídeos, um meu e outro do Paulo Keller:










 FICHA TÉCNICA VW GOLF 1,4 HIGHLINE TSI

MOTOR
Designação
EA211 R4
Instalação
Dianteiro, transversal
Material do bloco/cabeçote
Alumínio
N° de cilindros/configuração/mancais
Quatro/em linha/cinco
Aspiração
Forçada por turbocompressor, interresfriador de ar
Diâmetro x curso
74,5 x 80 mm
Cilindrada
1.395 cm³
Taxa de compressão
10,5:1
Potência máxima
140 cv de 4.500 a 6.000 rpm
Torque máximo
25,5 m·kgf de 1.500 a 3.500 rpm
Corte de rotação
6.500 rpm, limpo
N° de válvulas por cilindro
Quatro, atuação indireta por alavanca-dedo roletada
N° de comandos de válvulas
Dois, no cabeçote, correia dentada, variador de fase na admissão
Formação de mistura
Injeção direta
Gerenciamento do motor
Bosch MED
Combustível
Gasolina comum (95 octanas RON)
TRANSMISSÃO
Embreagem
Monodisco a seco, comando hidráulico
Câmbio
Transeixo dianteiro de 6 marchas manuais à frente e ré, tração dianteira
Relações das marchas
1ª 3,778:1; 2ª 2,118:1; 3ª 1,360:1; 4ª 1,029:1; 5ª 0,857:1; 6ª 0,733:1 ré 3,182:1
Relação do diferencial
3,647:1
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora de Ø 24 mm
Traseira
Independente, multibraço, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora de Ø 19 mm
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira, assistência elétrica indexada à velocidade
Diâmetro mín. de curva
10,9 m
Relação de direção
15,5:1
N° de voltas entre batentes
2,7
FREIOS
De serviço
Hidráulico, duplo-circuito em diagonal, servoassistido a vácuo
Dianteiros
Disco ventilado de Ø 288 mm
Traseiros
Disco de Ø 272 mm
Controle
ABS, EBD e assistência à frenagem
RODAS E PNEUS
Rodas
Alumínio 7Jx17, inclusive estepe
Pneus
225/45R17W, inclusive estepe
Marca e tipo no carro testado
Dunlop Sport Maxx, fabricação alemã
PESOS
Em ordem de marcha
1.218 kg
Carga máxima
562 kg
CONSTRUÇÃO
Tipo
Monobloco em aço, hatchback 4-portas, 5 lugares, subchassi dianteiro
AERODINÂMICA
Coeficiente de arrasto (Cx)
0,318
Área frontal
2,20 m²
Área frontal corrigida
0,700 m²
DIMENSÕES EXTERNAS
Comprimento
4.255 mm
Largura com/sem espelhos
1.799 / 2.027 mm
Altura
1.468 mm
Distância entre eixos
2.630 mm
Bitola dianteira/traseira
1.539/1.510 mm
CAPACIDADES
Porta-malas
313 L
Tanque de combustível
50 L
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h
8,4 s
Aceleração 0-1.000 m
29,6 s
Retomada 80-120 km/h, 5ª
8,5 s 
Velocidade máxima
212 km/h
CONSUMO (COMPUTADOR DE BORDO)
Cidade
10,5 km/l  (9,5 l/100 km)
Estrada
14,7 km/l  (6,8 l/100 km)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 4ª/5ª/6ª
30,9/37,1/43,4 km/h
Rotação em 5ª/6ª a 120 km/h
3.900/3.200/2.800 rpm
Rotação em vel. máxima, 5ª/6ª
–-/5.700/4.900 rpm





EQUIPAMENTOS VW GOLF 1,4 HIGHLINE TSI

Interior
Apliques cromados no interruptor de luzes
Aros cromados nas saídas de ar do painel
Bancos dianteiros com ajuste manual de altura
Bolsas porta-revistas nos encostos dos bancos dianteiros
Botões de ajuste dos espellhos e comando dos vidros com apliques cromados
Cinzeiro e acendedor de cigarros
Cobertura removível do compartimento de bagagem
Descansa-braço dianteiro com porta-objetos
Encosto do banco traseiro dividido 1/3-2/3
Faixa decorativa no painel e no revestimento das portas
Ganchos para sacolas no porta-malas
Porta-copos na dianteira (2) e na traseira (2)
Porta-luvas com chave, iluminado e saída de ar-condicionado
Porta-objetos nas portas
Porta-óculos central no teto
Quatro pontos para amarração da carga no porta-malas
Revestimento do porta-malas com compartimento adicional lateral
Sobretapetes na dianteira e na traseira
Volante de direção e manopla da alavanca de câmbio em couro
Exterior
Carcaça dos espelho e maçanetas externas na cor da carroceria
Desembaçador do vidro traseiro
Faróis e luz traseira de neblina
Faróis halógenos com  indicadores de direção integrados
Grade dianteira com moldura cromada na parte inferior
Grade do radiador preta e entradas de ar com insertos cromados
Pára-choques na cor da carroceria
Ponteiras de escapamento duplas e cromadas
Quatro portas
Repetidoras dos indicadores de direção nos espelhos
Rodas de alumínio "Dover", 16 pol., pneus 205/55R16
Tampa do compartimento de bagagem com defletor integrado
Vidros esverdeados com isolamento térmico
Itens opcionais
Acabamento interno de couro
Ajuste elétrico do banco do motorista (bancos em couro somente)
Assistente de Estacionamento 2 com câmera traseira
Chave de presença (acesso sem chave e partida do motor por botão)
Detector de fadiga
Faróis de xenônio com luz de uso diurno a LEDs
Rádio com navegador Discover Media com tela de 5,8 pol. e sistema voice control
Rádio com navegador Discover Pro com tela de 8 pol. e comando e sistema voice control e memória de 64 GB
Rodas de alumínio "Madrid", 17 pol., pneus 225/45R17
Seleção de modos de condução (Normal, Eco, Sport e Individual)
Sistema Pre-Crash
Teto solar elétrico panorâmico
Itens funcionais
Acionamento elétrico dos quatro vidros um-toque abrir/fechar
Ajuste de altura e distância do volante de direção
Alerta sonoro de cintos dianteiros desatados
Alerta sonoro de faróis ligados
Ar-condicionado digital bi-zona com filtro de poeira e pólen de carvão ativo
Bloqueador de diferencial XDS
Bolsas infláveis frontais, laterais, de cortina e de joelho para o motorista (sete no total)
Cintos dianteiros com ajuste de altura e pré-tensionadores
Cintos traseiros de três pontos (3)
Controlador automático de velocidade
Controle de estabilidade e tração (desligável)
Direção com assistência elétrica indexada à velocidade
Espelhos externos com rebatimento elétrico
Freio de estacionamento elétrico de controle eletrônico
Freios a disco nas quatro rodas (dianteiros ventilados)
Função Auto-Hold (mantém veículo imóvel em rampas por 2 segundos)
Função de faróis ligados ao se aproximar/afastar do veículo
Iluminação ambiente nas portas e espaço dos pés
Imobilizador de motor
Luzes de leitura dianteiras em LED
Mostrador multifuncional Plus
Pára-sóis com espelhos iluminados
Pára-sóis dobráveis e quatro alças de teto
Rádio/toca-CD "Composition Media" com entrada para iPod, tela tátil de 5,8 pol. e com sensor de aproximação, Bluetooth e SD Card
Retrovisor interno eletrocrômico
Sensores de estacionamento traseiro e dianteiro
Sistema desliga-liga
Terceira luz de freio a LED
Tomada de 12 V e iluminação do porta-malas
Travas de portas e tampa traseira elétrica e acesso sem chave
Volante multifuncional em couro




GOLF HIGLINE 1,4 TSI - PACOTES DE OPCIONAIS

Pacote Elegance
Map Car (três anos de atualização gratuita dos mapas do GPS
Rodas de alumínio de 17 pol. "Genova" com pneus 245/45r17)
Seleção de perfil de condução (normal, esporte, eco e individual)
Sistema infotenimento "Discover Media", com rádio/toca-CD, tela tátil de 5,8 pol., comando de voz, sensor de aproximação, Bluetooth, entrada para SD-Card, interface para iPod/iPhone e navegador GPS
Sisteme Kessy (acesso ao veículo sem chave e botão de partida)
Pacote Exclusive
Itens do pacote Elegance, mais:
DLA (dynamic ljght assist), assistente de luz dinâmico
Faróis bixenônio com luz de uso diurno, regulagam dinâmica da altura do facho, luz de curva dinâmica e medidor do nível da água do lavador de faróis
Revestimento interno de couro com aquecimento dos bancos dianteiros
Pacote Premium
Itens do Pacote Premium, mais:
ACC – adaptive cruise control, controle de cruzeiro adaptativo de distância e velocidade, com função de frenagem de emergência na cidade e sistema de monitoramento frontal
Banco do motorista com ajustes elétricos
Detetor de fadiga
Sistema Pro-Active (proteção proativa dos passageiros)


 


224 comentários :

  1. Uma maravilha automotiva, mas cobra demais... demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas se existir nas revendas essa versão de 66K o Preco esta excelente!
      Nao acha?

      Excluir
    2. Opa errei 66 nao 72K !
      Rsss

      Excluir
    3. O carro vem pelo preço cobrado na Alemanha, com a conversão cambial. Excelente preço diante do que é oferecido pela concorrência.

      Excluir
    4. O comfortline é bem, mas bem peladão, revestimento de banco muito inferior e não há qualquer botão no volante, nem com os pacotes de opcionais do comfortline, de série não há controlador de velocidade por exemplo, retrovisor interno eletrocromico, entre outras coisas, e quando há o botão de acionamento fica na ponta da alavanca da seta, ele é inferior nestes detalhes mesmo e custa apenas R$1.000,00 a menos que o highline quando foi lançado... Comfortline não tem luzes de led na lanterna traseira, não tem rebatimento eletrico dos retrovisores externos, mas o que mais me interessa, o motor está lá, inclusive com start-stop, freio de estacionamento eletr^nico entre outras coisas.

      Excluir
    5. Além do preço ser bem alto, coloque junto o seguro ridiculamente caro pra acabar de vez com a minha possibilidade de compra. Pra comparação, fiz cotação de seguro pro Civic LXR (R$ 74.000) e do Golf Highline com câmbio automático (R$ 78.000). Civic R$ 1700, Golf R$ 6300... Um amigo com o perfil de uso mais pesado que o meu recebeu a incrível cotação de R$ 8.000.

      Boa sorte aos compradores desse carro. Tô fora!

      Excluir
    6. Comparativamente sim, bom preço, mas em termos absolutos ainda é caro. Acho que é isso o que o 12:15 quis dizer.

      Excluir
    7. Marcelo Schwan22/04/14 15:50

      Bruno,
      mana teu amigo cotar em outro lugar. Paguei 3,77% do valor do carro no Golf (Elegance DSG com teto), e 3,43% no Focus da minha esposa (hatch GLX 2.0 2012).

      Tem muita lenda nesse seguro de Golf que andam escrevendo por aí.

      Abraço,
      Marcelo Schwan

      Excluir
    8. Falar em porcentagem não dá a fotografia real da coisa. Quanto vale esse Golf e quanto vale esse Focus? Aposto como o seu Golf vale bem mais que um Focus 2012. Não existe lenda nenhuma, faça a cotação com quem você quiser, seguro de Golf é facada. O seu caso é ponto fora da curva, isso considerando que você tenha achado o valor uma pechincha.

      Excluir
    9. Só uma coisa, moro em São Paulo - Capital. Em que posto vende-se a gasolina premium, que não Podium, com 98 RON (talvez 91 em nossa unidade?? Se alguem souber, responda por favor

      Excluir
    10. Anonimo, vá ser informar
      PAguei R$ 2.300 reais no seguro, 30 anos bônus 1 e da Bradesco seguros.
      Vc esta com conceito de valores do carro da geração passada.
      Esse seguro esta com preço bem honesto.

      Excluir
  2. Em primeiro lugar, parabéns ao PK pelas belas fotos.
    Mesmo não tendo o "Coming & Leaving home", que meu carro bem mais barato tem, daria para encarar o Comfortline, mas mesmo assim o preço está bem altinho.
    É uma pena, porque depois de ler o artigo senti que esse carro tem tudo a ver comigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo Schwan22/04/14 15:55

      Cesirus
      Tem sim, basta usar o controle na chave.

      Quando você abre as portas à distância (usando o Kessy também acontece), os faróis se acendem e os retrovisores iluminam onde você teoricamente vai pisar.

      E isso é programável pela central multimídia.

      abraço,
      Marcelo Schwan

      Excluir
  3. Baita carro. Acredito que a opção pelo automático ou manual deveria ser balizada pela preferência do dono mesmo, e não por "micar" no mercado. Engraçado que até alguns anos atrás o "micado" era o automático. Interessante mesmo.

    Desabafo: Estive outro dia no Rio, fiz o trecho Sampa - Niterói, caramba, como a Dutra tá lotada de radar! E aquela serra das Araras então? O que é aquilo!!!! Só vendo pra crer.

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente desde o lançamento não encontrei o highline básico manual e o comfortline recém lançado também não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mosca-branca
      Jorjao

      Excluir
    2. Fiquei com essa dúvida: se você quer comprar o manual, a VW consegue ainda, mesmo que com espera? Ou o comprador é empurrado pro DSG?

      Além disso, fiquei com a impressão de que o Comfortline, adicionado o primeiro pacote de opcionais, fica praticamente igual ao Highline. Confere isso? O preço fica o mesmo e seria uma opção legal pra quem quiser o manual (se achar é claro).

      Excluir
    3. Caros amigos, realmente tem q ser forte!
      O Bob sabe a quanto tempo esperei esse carro, fiz o pedido do meu highline manual com pacote elegance e presto mystic. Foram bons 5 meses de espera, mas quer saber?
      Comprei o carro do jeitinho que queria, paguei 75 mil nele e para oq vem e o nível de capricho do carro acho de longe a melhor opção do mercado!
      Estou extremamente satisfeito e indico o carro, quem não conhece vá ver!
      abs

      Excluir
    4. Lucas M, consegue sim com espera, mas não afirmam o prazo exato e nem o valor, que será do dia do faturamento. Não empurram o DSG, mas se é este o mais encontrado...
      Sim Comfortline com pacote Elegance compensa muito mas muito mais o Highline básico, mas a aposta é que as versões sem teto e câmbio manual estejam mais disponíveis no Comfortline, mas é só um achismo, muitíssimo difícil o Highline básico e talvez mais ainda agora com o Comfortline. Difícil achar este modelo, quem achar compre se for este o modelo procurado, manual básico o Highline tem acabamento bem superior e coisas que o Comfortline não tem. Realmente fazendo uma simples conversão parece estar barato pelo que oferece, por isto acho que os ganhos estão nos opcionais e pacotes, estes caros demais e devido pouquíssima oferta dos modelos básicos pode estar aí o pulo do gato!

      Felipe, bela compra mas acredito hoje não conseguir o mesmo preço.

      Excluir
    5. Anônimo das 02:40,

      bom saber que dá pra achar o Highline manual. 5 meses de espera, como foi o caso do Felipe, não é tão ruim, considerando o carro. Se o Highline tem acabamento melhor e tal, realmente vale mais a pena este modelo mais caro. Mas para quem não quer esperar, o Comfortline com o primeiro pacote é ainda uma boa opção.

      Excluir
    6. Lucas, acho que sua espera será bem menor que a minha, pois no período que pedi a Vw ja tinha alcançado a cota do ano para importar. As importações começaram exatamente esse mês de abril, pode pedir o seu!
      Se quiser tem um exemplar em loja em Campinas, na barão Geraldo, ese é preto solido, porém igual ao meu, deve sair no máximo uns 72k, ligue la pra conferir!
      abs

      Excluir
  5. Perfeito o final da reportagem, um motor com esse nível de excelencia e com consumo impecável, ser maculado pra se tornar flex. Em um momento onde sei lá aonde no país é vantajoso utilizar álcool. Se pudesse compraria agora mesmo, conforme sugerido.

    ResponderExcluir
  6. Me pergunto se o Bob, que foi testar o 911 991 Targa, ficou com alguma saudade desse Golf. Apesar de Porsche e Volks serem do mesmo conglomerado, aposto que no 911 ele não se lembrou de na-da familiar com o primo popular. Não vejo a hora de ler esse aguardado post. Tirem bastante fotos!

    Renan Veronezzi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que existem muito mais semelhanças entre esses dois primos do que AE pode imaginar...
      Acredite!

      Excluir
    2. É, se for pensar bem, dirigindo calmamente não deve ter muita disparidade.

      Renan

      Excluir
    3. Renan,
      Na verdade, andei no 911 antes. Enquanto eu estava fora o Paulo Keller andou com ele. Só o dirigi depois de voltar. Quanto a publicar o post do 911, a viagem foi pela revista Carro, é preciso sair antes lá para depois ser liberado para o Ae. Mas estou tentando negociar isso.

      Excluir
  7. Sempre tive a impressão de que esse carro com essa construção toda seria um conjunto excelente para variados tipos de perfis. Depois de ver avaliações, passo a ter certeza. O preço é maior do que eu esperava, mas é um excelente carro e isso não tem como duvidar.

    Só me estranhou o relato do PK sobre os pedais, Bob, você sentiu o mesmo em relação ao câmbio e pedais (punta taco e reduções de marcha como exemplificado pelo PK)?

    Da unidade testada, só não curti tanto os pneus mais largos e o interior marrom. Mas como é opcional então nem é problema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa, mesma dúvida sobre os pedais.

      Excluir
    2. Bob acredito disse quando na Alemanhã para o lançamento ser perfeito o punta-tacco na versão manual, eu havia perguntado a ele naquele post. A minha impressão pessoal é que o comando do câmbio é perfeito.

      Excluir
  8. Acredito na tabela e no texto onde a medida do pneu é 245 o correto é 225.

    ResponderExcluir
  9. Hugo,
    Concordo plenamente quanto ao câmbio. Pessoalmente, não me considero um motorista inepto (dirijo há 30 anos), tampouco preguiçoso, não estou nem aí pro mico e, para ser franco, não compraria um Golf manual nem por decreto!
    Acho que o brasileiro começou a perceber que, nas atuais condições de tráfego - ruas e estradas infestadas de mortoristas, minirrotatórias, quebra-molas, valetas, buracos, radares e outras desgraças congêneres -, não há salvação fora de um bom câmbio automático ou robotizado. E o DSG de sete marchas do Golf 1,4 é simplesmente fantástico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ...não há salvação fora de um bom câmbio automático ou robotizado

      Nesse tom faz parecer que o câmbio manual é uma aberração. Concordo que o DSG é fantástico, porém eu particularmente acho demais pagar 7 mil reais a mais só para me isentar das trocas de marcha (que por sinal são uma delicia de se fazer com praticamente qualquer VW), posso pegar a aberração de trânsito que for.

      Mas o importante é ter opções, e o Golf 1.4 tem ambas.

      Excluir
    2. Verdade. Dirijo somente há 10 anos, mas também estou me cansado desses fatores que mencionou. Antes eu não queria saber de câmbio automatizado/automático. Hoje a história é outra. Dirigir na cidade deixou de ser prazeroso.

      Excluir
    3. Tudo referente a conforto e trânsito dito aqui é verdade, mas...

      "Não existe prazer pleno ao volante sem câmbio manual".

      Excluir
    4. Verdade.

      Viva os três pedais.

      Michael Schumacher

      Excluir
  10. O Discover Pro presente no carro avaliado é opcional avulso ou faz parte de algum pacote?

    ResponderExcluir
  11. Ótimo desempenho aliado ao baixo consumo, um pouco de tecnologia não faz mal a ninguém.
    Bob, já leu esta notícia? http://www.estadao.com.br/noticias/vida,contra-gases-estufa-greenpeace-lanca-carro-da-idade-da-pedra,1154143,0.htm

    Parabéns pelo Blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thiago Pinho
      Não havia lido, obrigado. Imbecis completos. Bem fizeram os russos, prender aqueles idiotas protestando contra exploração de petróleo no Ártico alguns meses atrás, inclusive colocando a brasileira em cana. Por que será que ficaram quietinhos quando a Nova Dutra desmatou o retão de Resende, acabando com a parte mais bonita da estrada?.

      Excluir
    2. Caro Bob, pior que acabou com a parte mais bonita da estrada para sempre, pois, mesmo se fosse tudo replantado, levaria cerca de 30 anos para ficar daquele jeito novamente...

      Estou contigo: onde anda esse pessoal do Greenpeace e assemelhados nessas horas? Será que é porque a "TV" não estará por lá??

      Leo-RJ.

      Excluir
  12. O JJ teve a oportunidade de testar esse Golf ?
    Acho que agora ele mudou de ideia em relação ao novo Focus
    Eu sou bem mais o Golf!

    ResponderExcluir
  13. Curioso o gráfico no regime de corte ele tem torque de motor exatamente como ele 1,4l 16v mas sem turbo, o turbo diminui a pressão em alta? O PK fala da elasticidade no vídeo, eu achava que com o turbo e este gráfico em "planalto" seria exatamente o contrário, ou a impressão seria mais pelo câmbio bem longo e mais fechado que o cinco marchas tradicional do Saveiro por exemplo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os carros com motores turbo de fábrica geralmente tem a pressão da turbina controlada pela ECU, ocorre um pico de pressão em rotações médias e depois ela vai diminuindo. Talvez seja para proteção do motor em altas rotações, ou do próprio turbocompressor.

      Excluir
  14. Esse carro deve ser muito bom mesmo, eu todas as reportagens que eu li, não vi ainda nenhuma critica. A única ressalva que todo mundo faz é em relação ao preço. Alguem sabe me dizer se dá para comprar algo equivalente com o mesmo preço ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Equivalente não, mecanicamente (turbo, injeção direta, economia) e tecnologicamente (start-stop, roda livre no DSG entre outras coisas) algo zero Km parecido custa bem mais. Mas ainda vejo com bons olhos o Bravo t-jet tem muitas coisas que só agora temos no Golf mas também não tem uma porção de outras delas. Para ter o conteúdo do Golf no momento é preciso olhar para o andar de cima.

      Excluir
  15. De longe meu maior sonho de consumo atualmente. Depois que andei nele, entendi o motivo da frase "The very best".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joel Santana - English teacher off course22/04/14 18:08

      Eu também: "A velha besta"

      JS

      Excluir
  16. "Assim, as únicas justificativas para não se ter o Golf 1,4 com caixa manual são não saber dirigir ou preguiça."
    Obrigado por compartilhar do meu pensamento Bob Sharp.
    Este carro é objeto de desejo, e considero a versão 1.4 bem mais interessante que a versão GTi. É um carro perfeito para o dia a dia.
    Mas como cobra caro por isso!! Eu acredito que o Golf não seja tão mais caro assim na Europa frente aos seus concorrentes, correto?
    E Bob, mais uma pergunta: é certo que Volks irá fabricar uma versão do Jetta com este motor 1.4?? Este motor aposentaria o Ap-2000, certo??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário Viajante22/04/14 15:47

      Só esclarecendo, o 8v do jetta não é o "AP-2000", mas o EA113.
      Falo pq é uma confusão muito comum, e alás fruto de muita polêmica.

      Excluir
    2. O santana EX 2.0 possuia 125 cavalos com gasolina em 1990, o jetta comfortline (vulgo AP) possui 116 cv em 2014...

      Excluir
    3. Fábio Vicente
      Já existe na Alemanha esse Jetta, mas de 160 cv, embora seja motor de diâmetro e curso diferentes, 76,5 x 75,6 mm, 1.390 cm³, 160 cv a 5.800 rpm e 24,5 mkgf de 1.500 a 4.500 rpm. Creio ser EA111, preciso verificar.

      Excluir
    4. Fábio Vicente
      Nem precisei verificar junto à VW. Esse motor turbo de 160 cv é EA111 1,4, o mesmo básico da Kombi 1,4 arrefecido a água. Mesmos diâmetro e curso.

      Excluir
    5. Interessante, quase quadrado. Este desliga dois cilindros não?

      Excluir
    6. Obrigado Corsário Viajante.
      Eu imaginava que fosse o AP, obviamente com as melhorias que os tempos atuais exigem.

      Excluir
    7. Bob, sua confirmação foi um tapa na minha cara!!
      A Kombi básica usando a mesma unidade do Jetta europeu? Surpresa em dobro.
      Mas ótimo, isso mostra o quanto o EA-111 é versátil. Gostaria muito de ve-lo equipando a família BX (ainda é família BX?) e também o futuro Santana.

      Excluir
    8. anonimo, 22/4, 20:43
      Esses 125 cavalos eram brutos. Na verdade esse motor tinha 111 cavalos e assim foi até o final de seus dias.

      Excluir
    9. Nossa, o AP já se foi faz tempo. Como pode ainda ter gente que confunde isso......

      Excluir
  17. As vezes eu me pergunto se esse carro realmente existe ou se ele é só um delírio coletivo de uma massa de autoentusiastas. De uma ponta à outra, é um carro impecável, sólido, bem construído... Só surgem coisas boas à cabeça. Nessa versão manual então, é diversão de qualidade. Não que o câmbio DSG seja ruim, mas essa caixa de 6 marchas merece um capítulo à parte, pelos engates maravilhosos e casamento perfeito com o motor. Acho que podem se passar 10, 20 anos, e ainda vou me derreter em elogios a ele, como merece qualquer Golf. Alguns dizem que nunca viram na rua ou nas lojas uma versão manual, mas a bem da verdade, aqui em BH o que eu mais vejo nas ruas é exatamente esse...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E detalhe: vários carros de categoria superior não têm o mesmo refinamento do Golf.
      É realmente um carro espetacular (para o padrão nacional, é claro).

      Excluir
  18. Se estivesse podendo compraria um manual, e como opcional scolhaeira apenas essas rodas.


    Quanto às cores, seriam vermelha ou azul.

    Me surpreendeu o teste com esse carro, pra falar a verdade, nem esperava, pois tanto nas ruas quanto nas concessionárias e nops testes só vejo DSG.

    Pra quem puder comprar acho que a hora é agora, pois construção alemã e "inflex" por menos de R$ 100.000 em "nosso" mercado de carros 0 Km não é fácil de se encontrar não.

    E o punta tacco?

    Não vi o vídeo ainda.

    Michael Schumacher

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Frank Willians22/04/14 18:05

      Ôpa!

      Já está escrevendo? E em português! Que bom!

      Melhoras aí amigão.

      FW

      Excluir
    2. Michael Schumacher
      Punta-tacco, normal, perfeito. Para mim é tão automático que só noto quando é difícil.

      Excluir
  19. Ano que vem já da pra pegar uns semi novos completos na faixa de 70... vale esperar.

    ResponderExcluir
  20. O PK parece um oriundi lá pelas tantas, as mãos saindo do volante para pontuar as explicações a cada segundo ...rss (claro que é o fato de não ter saídas de som no meu PC, que torna a coisa pitoresca).

    Mas, e que carro hein? Um legítimo Golf onde o prazer de condução nunca é deixado em segundo lugar; há tempos que eu queria ver a avaliação do carro com câmbio mecânico. E como sempre, o "no uso" foi sensacional.

    Por um preço abaixo de setenta mil reais, é pechincha....

    MFF

    ResponderExcluir
  21. Bob,

    Pode explicar melhor porque você acha melhor comprar o importado ates de se tornar flex? Qual é o problema de ser flex?
    Parabéns pela reportagem!
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 22/04/14 14:14
      Adaptação, sempre alguma coisa piora no funcionamento com gasolina e com álcool o motor fica áspero. Fora que é uma bobagem um carro poder usar dois combustíveis. Veja lá se alguém que carro a diesel se preocupa com o fato não ter alternativa.

      Excluir
    2. Para poder utilizar 2 combustíveis tão diferentes, é necessário fazer concessões construtivas e consequentemente perder a eficiência que se tem quando um motor é construído e calibrado para queimar um único.

      Excluir
    3. O que deixa o motor áspero quando com álcool?? A maior taxa de compressão?? O ponto mais avançado?? Ou teria outro motivo??

      Excluir
  22. Daqui a pouco vai chegar o Mr. Car dizendo que esse interior com bancos claros esta uma maravilha e que ele agora vai incluir o Golf na lista de compráveis e blá blá blá e etc etc e etc e tal!
    He he he

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Errou! Primeiro que minha lista de compráveis vai no máximo até uns R$ 43.000,00, depois, apesar de ter gostado do interior, perfeito mesmo só acharia se fosse inteirinho marrom por dentro (monocromático), he, he, he!

      Excluir
    2. tem um bem clarinho clarinho

      Excluir
  23. Gosto muito dele, mas está acima do que poderia pagar e manter...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é carro para "qualquer um"...
      Nem para mim, hehehe...

      Excluir
  24. Bob e Paulo, parabéns pela matéria, tenho um Gol câmbio manual, e digo é um maravilha, imagino está obra de arte que é este TSF.

    Abraços,

    Marco Antonio

    ResponderExcluir
  25. "...caixa manual são não saber dirigir ou preguiça".

    Sou da turma da preguiça, embora eu prefira falar comodidade :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olisses
      Trocar marchas é um ato puramente automático....

      Excluir
    2. Ultimamente tenho visto meu pai esquecer que existe a 5ª marcha de seu Astra. Vai de boa na estrada a 120, 130 em quarta e nem percebe. Se ele comprar esse Golf, que fica a 3900 rpm a 120km/h em 4ª, aí é que ele esquece de vez de colocar a quinta. Sexta marcha ele nem vai saber que existe.


      Excluir
    3. A 5ª do Astra é uma maravilha!

      Excluir
    4. A 5ª podia ser mais longa ainda. A 4ª vai a 170 @ 5500 rpm.

      Excluir
  26. Prevejo que só chegará no preço que eu gostaria de pagar por esse carro (45k seria de bom tamanho) daqui uns bons 5-7 anos...

    ResponderExcluir
  27. Bacana. Bacana mesmo. Que sensacional o fato de ser manual. Manual hoje, de acordo com a tosca mentalidade predominante, é carro de pobre. Acrescente aí, Bob, além da preguiça e falta de técnica, o status.

    Abraço

    Lucas CRF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corsário Viajante22/04/14 15:45

      Outro dia vi um Z4 (acho que era um Z4) estacionado e fui olhar dentro se era manual ou automático. MInha esposa falou "para de encher a bola" e eu expliquei minha dúvida, e ela revoltada "nossa, só faltava mesmo comprar um bmw e ter que ficar trocando de marcha".
      Nessas horas a gente pensa em divórcio!

      Excluir
    2. Ah, e claro. Todo respeito àqueles que não podem ou se sentem de fato desconfortáveis ao cambiar por motivos físicos.

      Abraço

      Lucas CRF

      Excluir
    3. Corsário,

      um colega apareceu com uma linda Amarok, e veio orgulhoso mostrar—me sua aquisição. Vi externamente, gostei, e ao perguntar—lhe qual era o câmbio, a resposta veio seca: E EU VOU PAGAR 120 PAUS NUM CARRO PRA FICAR PASSANDO MARCHA?!?!?!

      Excluir
    4. Lucas CRF
      Também, status, bem-lembrado. E essa do seu colega é típico!

      Excluir
    5. Corsário Viajante23/04/14 12:44

      É isso, esta é a mentalidade. Passar marcha é trabalho físico, e trabalho físico é coisa de pobre.
      Nada contra os automáticos, mas sim contra certas mentalidades.

      Excluir
    6. Numa caminhonete até que desce, mas automático num Z4 num dá......

      Excluir
    7. Lorenzo Frigerio23/04/14 22:31

      Permitam-me discordar. Passar marcha é coisa de uma época (há 25 anos ou mais) em que o trânsito era muito menos intenso e os automóveis, mais lentos. Desde o primeiro dia em que dirigi um carro automático, em 1982 (era um Landau 73 podraço e fumacento), não quis mais saber de câmbio manual. Para mim, é um atraso de vida e coisa de saudosistas. Não se ganha nada mudando as marchas na mão, e os carros atuais não são mais aqueles automáticos de três marchas... você sempre tem um bom torque na mão. Os esportivos automáticos também têm uma programação de câmbio muito melhor que os antigos.
      Dirigir um carro bem construído e acertado com câmbio manual, como uma BMW M3 ou até esse Golf, numa estrada de montanha e com trânsito light é uma coisa que raramente se tem a oportunidade de fazer. Nessas condições vá lá, mas ficar projetando na mente essa imagem, enquanto no dia a dia se dirige de engarrafamento a engarrafamento, de lombada a lombada, e se achar "um bonzão" porque seu câmbio é manual, francamente, é ficar enganando a si próprio enquanto pratica uma atividade enfadonha. Brochante, realmente, porque você nunca consegue levar aquele esportivo à rotação à qual o carro foi idealizado para ser cambiado de marcha. Em suma, acaba trocando manualmente como o faria um bom câmbio automático.
      Tenho e dirijo carros com câmbio manual, mas minha preferência "default" é sempre pelo automático. E pelo visto, as pessoas de hoje acordaram para isso.

      Excluir
    8. Lorenzo
      Se você acha mesmo enfadonho trocar marchas, então você está certo em preferir caixa automática. Mas esteja certo que esse "acordar" das pessoas para o automático é mistura de achar que desvaloriza menos (antes desvalorizava mais e ninguém queria por isso) com status, carro manual é coisa de "pobre". O mesmo para escurecer vidros (eu sou importante), comprar a faixa esquerda (idem) e usar direto os faróis de neblina (meu carro tem, o seu não tem).

      Excluir
    9. Cada um que prefira o seu tipo de câmbio e viva feliz!
      Quanto ao coisa de "pobre" por preferir câmbio manual, já tive o desprazer de ouvir isso em uma roda de pessoas.
      É como alguns ciclistas bobocas que quando se dirigem até farmácia ou ao mercadinho da esquina, mesmo em ruas sem movimento, se aparatam com "coisas" da moda para desfilar. Hoje até para andar de bicicleta muitos "tomam banho de loja".
      Quanto aos faróis de neblina, vidros escuros e a faixa da esquerda que comentaste, é a pura verdade!
      Mas é isso aí mesmo, o que existe é a compra de valores pela mídia e a idiotice das pessoas que se deixam enganar.

      Excluir
  28. Caçarola, que interior lindo!
    Me remeteu imediatamente aos carros europeus dos anos 70... faria questão de um carro desses na cor branca com este estofamento.

    ResponderExcluir
  29. O Golf VII para mim, é o melhor carro médio comercializado no país. Com certeza!
    Seu preço, em comparação a seus concorrentes, não é nada alto, pois ele é mais "recheado" que qualquer outro, além de ser importado da europa, o que obriga ele a recolher 60% de seu valor, por conta do imposto de importação. Isso significa que a VW está subsidiando seu preço no país, pois ele é mais em conta do que seus concorrentes diretos de segmento. Para mim, tal subsídio, além de temporário, enquanto não vem o nacional, é proposital com o fim de fazê-lo o best seller da categoria logo e consequentemente dar publicidade indireta a ele.
    Contudo, Bob, tenho uma observação a fazer: tal qualidade de fabricação, itens de série, qualidade de acabamento e bom preço não devem se manter quando iniciada sua fabricação aqui no segundo semestre do ano que vem. Pelo que conheço da indústria automobilística nacional, o Golf VII nacional deve ter menor qualidade de fabricação, assim como de acabamento, menos itens de série e por fim, seu preço deverá subir.

    ResponderExcluir
  30. Se não tivesse que compartilhar o carro com a minha esposa e entre outros fatores, seria o meu carro. .. TSi 1.4 comfortline, Branco e teto Solar...manual é claro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem um aqui na minha cidade com pacote elegance para o comfortline.

      Excluir
  31. Mas que interior magnífico!
    Parabéns ao Ae por, mais uma vez, sair da mesmice das outras fontes do gênero e avaliar o carro com câmbio manual.

    ResponderExcluir
  32. 2800 rpm a 120km/h? Pensava que fosse um pouco mais longa a relação de ultima marcha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais longa que isso só se voce comprar um carro com um emocionante cambio CVT
      E cada uma .....

      Excluir
    2. Anônimo 22/04/14 16:20
      Achei ótimo.

      Excluir
    3. Lorenzo Frigerio23/04/14 20:58

      Concordo. Para que, então, um câmbio de 6 marchas, se a 6a. tem relação de 5a.? Lembrando que o motor tem torque de V6; com seu baixo peso poderia estar a 2400 rpm ou menos, tal qual nos automatizados.

      Excluir
  33. Marcelo Schwan22/04/14 16:21

    Bob,
    parabéns pelo post. Excelente como a esmagadora maioria dos que leio aqui.

    Estava ansioso pelo "no uso" com o Golf 1.4, que foi a minha escolha (Elegance, DSG, teto, branco).

    Entrei na concessionária achando que ia comprar a versão manual. Na época não estava disposto a pagar R$ 7.000,00 pelo câmbio DSG.

    Até a primeira volta!

    Fiz o test drive no DSG e foi paixão imediata. As várias possibilidades desse câmbio, como trocas manuais pelo volante em drive só pra agilizar, pela alavanca quando se quer andar mais esportivamente, ou com a alavanca na posição manual e trocas pelo volante, me fizeram optar por ele. Já andei esportivamente assim e é fantástico.

    Sete marchas muito bem escalonadas, trocas imperceptíveis e a comodidade de ter o controle do carro sem precisar pisar no pedal de embreagem. Eu não trocaria meu DSG pelo manual.

    Quanto à suspensão, minha esposa tem um Focus 2.0 2012 (manual), com pneus originais 205/55-16. Acho o Focus excelente tanto em estabilidade quanto em conforto com esses pneus. Não experimentei o Golf com essas rodas e pneus (o standard vem com elas). Pra esse nosso asfalto lunar, não seria mais recomendado? Há tanta necessidade assim dos 225/45-17? Acharia mais interessante a opção que está na portinhola do tanque do Golf - 205/50-17, que mantém o diâmetro de giro original sem ser tão duro como os 45 e nem tão largos como os 225. Ou seja,não se perde tanto em estabilidade, mas ganha-se em conforto e diminui-se o arrasto de pneus largos. Será que estou errado?

    abraço,
    Marcelo Schwan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo Schwan
      Sou um dos que é contra largura excessiva de pneus, já escrevi isso diversas vezes aqui. Mas nesse caso abro uma exceção, essa medida está perfeita, quanto mais com esses Dunlops.

      Excluir
    2. Marcelo Schwan22/04/14 22:32

      Bob Sharp,
      numa coisa concordo contigo: o meu veio com esses Dunlop. São excelentes tanto no seco como no molhado. Um dos melhores que já usei.

      Outra pergunta: porque não consigo postar quando uso o navegador Safari? Os posts simplesmente somem quando clico no publicar.

      Sou obrigado a abrir o Google Chrome pra poder postar. É um problema do Blog ou meu de uso errado?

      um abraço,
      Marcelo Schwan

      Excluir
    3. Lorenzo Frigerio23/04/14 21:03

      Marcelo, quando posto também saio do SeaMonkey e abro o Opera para comentar... experiência própria com muitos posts não publicados. Pelo visto o Blogspot faz parte daquela velha praga: "sites não compatíveis com Mac".

      Excluir
    4. Marcelo Schwan23/04/14 22:48

      Valeu meu caro. Já estava começando a achar que era problema meu de BIOS.

      abraço,
      Marcelo Schwan

      Excluir
  34. Aguardando os comentários de Mr. Car sobre esse interior.


    Michael Schumacher

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja minha resposta ao anônimo 22/04/14 14:15 hs, Michael. Evidente que já gostei, mas quando defendo interiores fora do "pretinho básico", falo mesmo é de interiores monocromáticos, como foram aqueles fantásticos interiores da Chrysler do Brasil em bege, vinho, ou azul claro, este último então, absolutamente arrasador.

      Excluir
    2. Dia desses tive o prazer (e bota prazer nisso) de dirigir um BMW serie 5 (535 GT, carro inclusive já testado aqui no AE) e ao ver aquele interior bege clarinho lembrei dos comentários aqui postados por Vossa Senhoria.

      Fui "criado" em um Chevette SL 1980 com interior marrom e painel "de madeira".

      Um abraço.

      Michael Schumacher.

      Excluir
    3. Tivemos um Santana GLS 1990 com interior marrom e bege. O que era aquilo?? Lindo aquele interior.

      Excluir
  35. TSI...Ah, um up! 1.0 TSI.

    ResponderExcluir
  36. Esta coisa de estar caro, me lembra a piada do inglês, que é perguntado: E sua mulher está boa? No que o inglês responde: comparada com o que? Pelo que eu li a respeito de acabamento, construção, mecânica e até mesmo itens de série, para o que se cobra no Brasil por um carro, ele não é caro! Quanto ao cambio,continuo na dúvida, dirigi um DSG Highline, mesmo no modo sport achei meio fora da minha mão mas, não estou acostumado as borboletas. Preferi o manual mesmo sendo várias vezes informado por vendedores que já é mico, o que não ratifica nada,diga-se de passagem. Não sei se com as borboletas ele cambeia por conta própria ou se obedece ao que você escolheu. Quanto ao conselho do Bob, seguiria se pudesse e compraria já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo Schwan22/04/14 22:43

      Perfeita a do inglês.

      Eu comprei um Elegance DSG com teto, branco. Vale cada centavo pago e acho bem superior aos seus concorrentes diretos, que não ficam muito atrás em preço, mas não tem um conjunto tão acertado e tão recheado de opcionais. Além, claro, da qualidade de acabamento e construção dele.

      Quando comprei estabeleci o teto de 100 mil e o comparei em custos, conteúdo, prazer ao dirigir, mecânica e acabamento com MB A200, Audi A3, BMW 116i e Focus Titanium Plus. É bem superior ao Focus e, até este limite de preço de 100 mil, não deve absolutamente nada pra trinca alemã premium.

      No DSG, mesmo em modo manual, ele muda ao atingir o limite de giros lá na faixa vermelha. Normalmente eu troco antes. Se observar o mapa de torque e potência, vai ver que é besteira esticar acima de 6000 rpm. Preferível já colocar a seguinte que vai cair acima do torque máximo e já na parte reta da curva de potência, ou seja, em sua potência máxima.

      Nas rotações intermediárias ele não muda, mas mostra no visor que você deve mudar se quiser economia.

      abraço,
      Marcelo Schwan

      Excluir
  37. Os automáticos (e cia) são tendência, ainda mais com os constantes recordes de congestionamento das grandes cidades, são mais cômodos e acredito podem sim ser muito agradáveis em quaisquer condições, tanto que ando estudando de ter um. O problema é que eu também teimo em gostar daquela "tocada sem filtro" (acredito que como grande parte autoentusiastas com mais de 35) de câmbio manual, acelerador com cabo e carburador, que quando se "prega o pé" instantaneamente o carro pula a frente mesmo sem grande potência, como fazia meu ex-xodó um XR3 CHT (de 85cv ).

    ResponderExcluir
  38. Marcelo Schwan , obrigado, seu comentário sobre o cambio foi excelente e tirou minhas dúvidas e em relação aos pneus a minha opinião, é que não é tão perceptível assim. Mas, é bom frisar que andei muito de Fusca e Chevette rebaixados sendo que este último deixava até mossas na carroceria de tão duro que ficava...O Golf com aro 17 é um Galaxie comparado a ele!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo Schwan22/04/14 22:54

      Vai ver que é falta de costume mesmo.

      Durante anos andei num Omega 4.1 (205/60-15) automático, que tenho guardado até hoje, e num Focus MKI (195/60-15). Depois comprei um Focus MK2 que é muito estável, mas usa 205/55-16 que não é tão duro, e meu Maveco usa série 60 também (235/60-14 frente e 255/60-15 atrás).

      No Focus MKI cheguei a usar um jogo de pneus 205/45-17, mas como o Focus é mais macio, não estranhei tanto.

      Pode ser que seja falta de costume meu mesmo.

      abraço
      Marcelo Schwan

      Excluir
  39. Nilton, essa "tocada sem filtro" hoje é impossível. Acredito que não haja carros em produção com acelerador cabeado, infelizmente.

    Achei interessante o comentário do PK a respeito da necessidade de reduzir para 2ª ou 1ª marcha em lombadas, como fez o Bob em certo momento no vídeo. Esse hábito de usar a 3ª em lombadas é muito desagradável. É lamentável ver essas situações de mau uso do trem de força.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nícolas
      Só se for lombada "montanha", que exige transpô-la bem devagar. Normalmente passa em terceira sem problema. Lembre-se, o torque máximo é a 1.500 rpm.

      Excluir
    2. Um carro barato e com motor razoável que tem acelerador a cabo é o fiesta rocam 1.6.

      Excluir
    3. "...25,5 m·kgf a 1.500 rpm..." sem dúvida é mais que o suficiente.

      Excluir
  40. Interessante na versão básica, que deve manter a (boa) dirigibilidade da versão com o pacote de R$ 25.000.
    Ao meu ver fica difícil justificar uma diferença na ordem de 40% do valor para um mesmo modelo de carro com a mesma motorização.
    Mas no geral essas versões absurdamente mais caras respondem por uma parcela muito pequenas das vendas - ou costumam ser produzidas somente após compra com entrada antecipada, ou então serem vendidas com generosos descontos após sobrarem nos estoques.

    ResponderExcluir
  41. Esse interior marrom, quase choro de emoção quando vejo. Que coisa mais linda! O formato dos bancos, o detalhe nas portas, o contraste com o painel e o interior do carro. Perfeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 22/04/14 19:27
      A sensação a bordo, naquela atmosfera e com a excelência do carro, é incrível.

      Excluir
  42. Falar o que mais? Ah, podia ter uma versão sedã. Depois de limpar a baba escorrendo, só lamentar o preço....

    ResponderExcluir
  43. Bob, por favor, poderia fazer um "no uso" com o recém-lançado Audi A3 sedan, com esse mesmo motor 1.4 TFSI?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 22/04/14 19:47
      Teremos um no dia 7 de maio.

      Excluir
    2. Ele é 122 cv.,.

      Excluir
  44. Alguém já encontrou esse carro por 66 K ? aqui na minha região, o mais baratinho sai por 85.000! De qualquer forma é carrão para eu pensar em comprar, quando tiver seminovo, com poucos Km no hodômetro, e pelo menos 20.000 mais barato. Sei que há a bronca generalizada do sistema Flex, coisa que aliás acho ambíguo... Já tive carro monocombustível (Palio ED 1997 1.0) que bebia uma barbaridade, e já tive carro Flex (206 1.4) muito econômico na gasolina (e que também não fazia feio no alcool)... Será que o UP/Fox Bluemotion seria mais econômicos se rodasse apenas a gasolina? Já falam em 22 Km/l no UP flex (e que poderia ir além se nosso tivesse a altura e aerodinâmica do europeu)... Puxa vida, isso já é consumo de algumas motos de 350cc... Da mesma forma o Turbo é solução ideal para o Flex, ainda mais se trabalhar com pressões diferentes para alcool e gasolina (se não me engano, a própria VW desenvolveu um protótipo assim). Tá certo, entendo a bronca com o combustível vegetal, a mafia dos usineiros... Eu mesmo boicoto o álcool há mais de cinco anos. Mas acho que esse negócio de falar que Flex gasta mais que não Flex, meio controverso... Talvez nos primeiros sistemas, os IAW 4FB da vida, feito às pressas por conta da correria imposta pelo mercado, na época que negócio era novidade.. Mas hoje... Os carros equipados com sistema Bosch, parecem aceitar bem alcool/gasolina/gasoalcool/alcolina sem panes... Outra questão controversa, e tal da taxa de compressão, alta demais para gasolina... Não vejo lógica nisso. Numa época em que não existia Flex, a GM lançou o motor VHC a gasolina. Simplesmente pegou o motor que era só a alcool e o fez trabalhar com Gasolina... Como explicar os 10 cv a mais de potência só com a taxa mais alta? Se ocorresse o constante atraso do ponto por causa da atuação interrupta do sensor de detonação, a potencia diminuiria! Não existe isso, ainda mais, com a nossa alcolina... O motor VHC tem barulhos estranhos... um pouco vem saias do pistão... outro dos tuchos... não é nada relaciondo a detonação, e a tal acontece é só nos casos de carbonização (mal que o Fire 8V só a gasolina também padece, mesmo com taxa normal).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é todo VHC que bate saia ou tucho.

      Excluir
  45. Bob,porquê a gasolina aditivada é melhor como você mesmo mencionou no post escrito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. welyton cividini
      Porque a gasolina aditivada mantém o sistema de alimentação e o motor limpo internamente por mais tempo.

      Excluir
  46. Bob, porque você não gosta do sistema start-stop (ou liga-desliga como preferir) e essas médias consumo foram obtidas usando aceleração interina nas reduções.E só uma dúvida bob tem algum jeito de reduzir marcha sem precisar usar a aceleração interin e mesmo assim não gastar embreagem.Obs sei que parecem idiotas minhas perguntas mas espero que me responda pois gosto muito do blog e da avaliação de vocês.Parabéns por mais um Post

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. welyton cividini
      Acho muito chato o carro parar e o motor desligar. É comum parar numa esquina com parada obrigatória e o motor morrer, é desagradável para mim. A economia que proporciona é ínfima e as emissões também. Sim, o consumo foi médio da viagem toda e usei aceleração interina, é automático para mim. Se não der aceleração interina e a embreagem for solta ela terá que patinar para uma redução sem trancos. Se soltar a embreagem de uma vez ela não patinará, mas o tranco força outras partes do carro e até o próprio disco de embreagem, em seu cubo. Esqueça, não existe pergunta idiota. Estamos aqui para responder a todas, menos as de má-fé.

      Excluir
    2. Bob, mas o start-stop só funciona em ponto morto quando solta a embreagem, certo? Numa parada obrigatória, quando o carro está quase parando engato logo a primeira, não é o correto?
      Acho que o fato de desligar o compressor do ar condicionado deve ser mais irritante. Durante o dia seria impossível usar o start-stop na minha cidade (Maceió), por causa do calor.

      Excluir
  47. Não sou fã de Golf, mas esse interior marrom é "lindo de morrer"....hehehehe

    Sequer sabia que existia essa versão.

    De qualquer modo, não é para o meu bico. E mesmo que fosse, acho que não daria quase R$ 80.000,00 num carro. Acho muita grana, ou sou muito pobre mesmo.

    E basta ver o vídeo do Bob. A câmera não para de trepidar. É possível contar nos dedos as vias bem pavimentadas neste país. Da dó torrar um dinheirão para andar nessas ruas.


    Marco

    ResponderExcluir
  48. Esses bancos num Santana "caixote" em 3, 2, 1...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os manos aqui ja botaram esses bancos nis Santana caixote !
      Zé da Leste

      Excluir
  49. Sandoval Quaresma22/04/14 22:16

    PK, com todo respeito, você tem mesmo que andar de automatizado. que que foi aquela 3ª espetada, cruzes! e faltou no vídeo do Bob uma esticadinha, dando aula de passar marchas!
    golf manual, sonho de consumo!

    ResponderExcluir
  50. Totalmente fora do tópico: Alguém poderia me explicar o motivo de alguns carros não poderem engatar a primeira marcha em movimento? A parte mecânica. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patrick
      Isso só quando a primeira marcha não era sincronizada, o que não existe mais de 1970 para cá. Mesmo assim era possível engatar a primeira nessa condição, bastando usar a técnica da dupla-embreagem — tirar da segunda, soltar o pedal de embreagem, dar uma breve acelerada, apertar o pedal de embreagem e engatar a primeira.

      Excluir
    2. Lorenzo Frigerio23/04/14 21:13

      Os carros da VW são os únicos em que você consegue engatar a 1a. de boa com o carro em movimento. Nos demais, o engate é duro. Acho que é isso que o Patrick quer entender.

      Excluir
    3. Obrigado por responder, Bob. É que alguns carros não engatam mesmo... A dupla embreagem eu conheço, mas não estou treinado o suficiente, hehehe. Já ouvi falar que tem até mesmo escrito no manual de certos carros que não dá pra engatar a dita cuja, mas nunca confirmei. Já vi que é brabo de engatar, mas arranhar também não arranha, por isso estou com um nó na cabeça. Num gol g5 1.0 chega a dar pra ouvir o barulho do câmbio acelerando devagar enquanto eu forçava a alavanca a entrar na primeira marcha. Parece que tem um sincronizador, mas com a única função de não dar um som de arranhão caso o cara tente engatar...

      Excluir
    4. Lorenzo
      Não acho isso não. De modo geral todos engatam primeira sem requerer esforço adicional.

      Excluir
    5. Patrick
      Pode desfazer o nó. A primeira do seu Gol G5 é sincronizada e ponto final. Aperte o pedal de embreagem e engate-a (desde que no limite de velocidade em primeira).

      Excluir
    6. Bob uma ddelicia é a ré sincronizada para manobras.

      Excluir
    7. Anônimo 24/04/14 19:54
      Também acho, pena que a deste Golf não é.

      Excluir
  51. Adorei a parte: "Assim, as únicas justificativas para não se ter o Golf 1,4 com caixa manual são não saber dirigir ou preguiça. Ou então o medo de "virar mico". A operação desse câmbio é brincadeira de criança."

    Por vezes tenho a impressão que, como a maioria dos revendedores tem disponível para pronta-entrega os modelos com câmbio automático, começam a incutir essa idéia do câmbio manual ser um "mico"... O mesmo para o suposto "status" gerado pelo câmbio automático... eles só querem mesmo é vender, pouco se preocupando com o perfil do comprador.

    Leo-RJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leo-RJ
      O pior de tudo é esses imbecis falarem mal do próprio carro que vendem.

      Excluir
    2. Leo-RJ
      Concordo com vc sobre os vendedores, mas acho q o cerne disso tudo está no consumidor desinformado. Por isso é tão importante avaliações como esta. E os comentários também são preciosíssimos.

      Excluir
    3. Se um vendedor falar esse tipo de asneira então diga que você quer um "manual", mas que vai pagar 5000 a menos, afinal está levando um 'mico' pra casa.

      Excluir
    4. Vendedor-tirador-de-pedido é uma desgraça mesmo. Muitos tem a pachorra de desprezar modelos da própria marca que representam. Uns cretinos.

      Excluir
    5. é Realmente um jogo de empurra desgraçado desse povo.
      Esse negocio que vai micar e não tem procura é uma balela, só não vende mais porque eles não trazem!
      Daí acaba vencendo alguns no cansaço, ei esperei firme e to com o meu.
      E digo mais, se eles tivessem investido no fusca manual de entrada em vez de querer trazer só o top de linha teríamos vários fuscas pipocando pela cidade!
      abs

      Excluir
    6. Lorenzo Frigerio23/04/14 21:15

      O dia que esses Golfs acabarem nas vilas, a versão manual será muito valorizada. Os manos não querem gastar din-din com manutenção e óleos especiais para automatizado.

      Excluir
  52. Parabéns pelo post com esse verdadeiro "tijolo" de solidez. Abraços!

    ResponderExcluir
  53. Bob, a cor do veículo é prata tungstênio?

    ResponderExcluir
  54. Belo carro, uma pena que o Chepala passa por cima dele e some na frente. Afinal, nao custa nem perto dos outros carros de 200 a 300 mil reais que o chepalinha devora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei com vergonha de ler isso... Esse manja!

      Excluir
    2. Anônimo 23/04/14 08:45
      Ainda bem que sonhar é de graça....E o anônimo abaixo ainda disse que você manja! Tem cada uma nesse nosso universo de autoentusiastas...

      Excluir
    3. Esqueceu o que é ironia Bob?

      Excluir
    4. O primeiro anonimo é um galhofeiro e o segundo foi irônico.

      Excluir
    5. Anônimo 23/04/14 12:41
      Às vezes ela não é percebida e entendi agora o seu comentário. Perfeito!

      Excluir
  55. Bob, com uma "mesa" de torque tão plana, e com corte do motor nos 6.500 giros, não seria mais lógico que o contagiros indicasse no máximo 7 mil giros?

    Claro, padronização de cluster, mas mesmo assim, creio que seria mais útil esse pequeno preciosismo, contagiros até os 7, com 8000 giros de regime máximo, motoristas mais afoitos podem confundir a esportividade do Golf com a usina giradora do antigo Civic Si (públicos parecidos até certo ponto). E dê-lhe explorar o motor em faixas de giros que se tornam inúteis...


    MFF

    ResponderExcluir
  56. Bob, perdoe-me o "off topic", mas gostaria de saber se há alguma literatura a respeito de testes de longa duração com os câmbios "automatizados" nacionais (Dualogic/Easytronic/I-motion), grato!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nilton
      Sem problema, perguntar off-topic. Não conheço nada a esse respeito, mas afirmo que se o câmbio for usado corretamente, em especial não se segurar o carro no motor numa subida, como se pode fazer por breves momentos com os câmbios automáticos epicíclicos, nada pode abreviar a vida útil de um câmbio robotizado, em essência um câmbio manual com embreagem automática.

      Excluir
    2. Bob, obrigado pela sua atenção. Na verdade meu "temor" não é em relação à parte mecânica do câmbio e sim, sensores, atuadores e demais "...ores", ou seja a parte "informatizada" deles.

      Excluir
  57. MFF
    Não vejo necessidade de mudar a escala do conta-giros e, como você mesmo disse, o corte é a 6.500 rpm.

    ResponderExcluir
  58. Bob, duvido muito que algum desses Golfs MK7 apresentou problemas elétricos graves, mas, recordando agora a infinidade de recursos do Golf GTI ou até mesmo a complexidade dos carros mais sofisticados, afinal, será que todos esses mecanismos eletrônicos funcionarão bem por décadas
    ? Creio que sim, pois a eletrônica de um carro é centralizada e blindada, mas e quanto aos componentes mecânicos? Compressores, válvulas, braços... Será que a manutenção desses carros fica muito constante e cara com o passar dos anos e décadas? O pantógrafo do teto do 911 Targa por exemplo; será que ele continuará eficiente com o passar dos anos? Haja visto que até máquinas do vidro-elétrico costumam ser fonte de problemas. No caso abaixo*, um "sortudo" se deu mal com um 911 (No último vídeo postado, ele diz que a Porsche comprou o carro de volta e se propôs a devolver a quantia integral ou outro carro idêntico) e no final acabou um pouco revoltado. Mas e um cara que compra um 911 Targa, um Golf GTI, um Ferrari California etc... Será que ele não passará por gastos desmedidos quando a garantia acabar e o carro apresentar algum defeito?

    http://www.flatout.com.br/este-porsche-911-era-o-carro-dos-sonhos-de-alguem-e-se-tornou-um-pesadelo/

    ResponderExcluir
  59. Anônimo 23/04.14 11:25
    Eu vi esse vídeo esses dias. Esse é o tipo do cara que não tinha nada que comprar um 911, não é carro para ele, está na cara. Tem gente que tem o poder "Midas ao contrário", põe a mão e estraga. Aliás, o modo de ele falar é nojentinho. Quanto à eletrônica, sempre fica a dúvida como se comportará daqui a 20 ou 30 anos, mas se você analisar com frieza, há muitos equipamentos eletrônicos com essa idade funcionando bem, por exemplo, os videocassetes, bem como carros da década 1990 sem maiores problemas dessa ordem.

    ResponderExcluir
  60. Bob, tenho um tsi, dsg, vermelho, o que você disse do pneu, atestei na pratica, pois os meus são os mesmo, sobre o start stop, tem a manha de frear, já me acostumei a pisar de leve com o auto holder ligado e ele não desliga, belo post, quem não tem ou nunca dirigiu o golf pode até achar exagero, já tive muito carro, igual ao golf não.

    ResponderExcluir
  61. Ótima avaliação.
    Eu já gostava da linha Fusca/Jetta/Passat, e o Golf já é uma evolução desta linha. Realmente a Volkswagen está vendendo um ótimo produto. Agora para ficar bom eles precisam lançar o Jetta com este motor 1.4 TSI na faixa de preços do GOLF.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 23/04/14 12:39
      Seria muito bom realmente.

      Excluir
  62. Que carro, maluco, sem palavras... Muito bonita a foto de abertura do post

    Queria um desse mesmo, prata, manual, com esse banco, só dispenso teto solar

    Uma dúvida de ignorante: se a nossa gasolina já tem tanto álcool (e ainda pode ter mais), o flex não acaba sendo mais "adequado" (se aumentarem a taxa de compressão, por exemplo)?

    ResponderExcluir
  63. Eu tenho um jetta tsi com cambio dsg de 6 marchas. Sempre fui contrario a ter carros com cambio automatico. Achava que era coisa de tiosao ou de quem nao gosta de dirigir. Pois bem, me aproximo ja dos 40 anos e comecei a ter serios problemas nos joelhos e acionar a embreagem passou a ser martirio, principalmente no pesado transito de Salvador, onde moro. Por recomendacao medica tive que trocar de carro e pegar um automatico. Posso dizer que estou muito satisfeito com o cambio VW DSG. Nao sinto falta do manual e estou me cocando para pegar um Golf GTI quando for troca o Jetta TSI. Fiz teste drive no Golf 1.4 TSI e o achei fraco. Mas tambem nao sou parametro. Dono de Jetta TSI fica muito mal acostumado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno
      Certíssimo, nesse seu caso nada de pedal de embreagem mais. Eu faria o mesmo. O câmbio DSG é mesmo excelente. Sim, tudo é relativo, o dono de um 911 acharia o GTI paralítico...

      Excluir
  64. Bob,

    Você acha que o preço vai baixar quando for produzido aqui no Brasil?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 23/04/14 13:44
      Versão igual à que andei custa na Suíça SFr 30.050, o que dá R$ 79.031. Como para entrar o carro recolhe 35% de imposto de importação, o carro está sendo nitidamente subsidiado para marcar posição no mercado até que venha a ser produzido aqui. Por isso seu preço não deverá ser muito diferente do praticado hoje.

      Excluir
    2. Low Torque23/04/14 16:28

      Pra quem só compara preço com os EUA, vê se aprende mais essa...

      Excluir
    3. Lorenzo Frigerio23/04/14 21:21

      Tem uma falha no seu raciocínio, Bob: o preço em francos suíços é "posto loja". Os impostos de Banânia incidem sobre o preço "posto fábrica" - sem frete e impostos locais.

      Excluir
    4. Lorenzo
      Não tem; comparei preços varejo x varejo. A cascata de preços para trás é outra coisa.

      Excluir
  65. Bob, o controle de tração e estabilidade do Golf é daqueles que não desliga totalmente, ficando preparado pro caso de uma perda de controle do piloto??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angelo Jr.
      Não sei. Vou estar amanhã com o pessoal da engenharia da Volkswagen e pergunto.

      Excluir
    2. Angelo Jr.
      Desliga totalmente, confirmei com a VW hoje.

      Excluir
  66. Anônimo 23/04/14 12:46
    Não é esse o problema, mas a ambigüidade de combustíveis que acabando exigindo nova calibração do motor e nunca fica igual ao original. Estraga o trabalho, daí o meu conselho, compre antes que...

    ResponderExcluir
  67. Bob, quando percebi que você havia entrado na conversa hoje, resolvi ler tudo outra vez e rever os vídeos. Gostaria de me estender um pouco e voltar ao assunto dos câmbios. Por uns vinte minutos, dirigi o Highline DSG e como nunca havia usado nem as borboletas e o sequencial da alavanca (perdia um pouco de tempo para pensar no manuseio) acabei adotando o modo sport normal. Confesso que me senti um pouco inseguro porque achei o carro meio bobo nas minhas mãos. Lendo os excelentes comentários do Marcelo Schwan vi que poderia ser uma questão de me acostumar com estas, para mim, novidades. Fiquei ainda com “a pulga atrás da orelha” por duas razões: a 1ª é que tive uma 540i com automático de 5, sem sequencial e quando subia para Petrópolis, por exemplo, acabava cambiando na mão mesmo e a segunda razão e é sem nenhuma ofensa mesmo, apenas me chamou muita atenção, aquela cambiada de sexta para terceira do PK. Com tanto à 1500rpm não seria mais fácil e o suficiente jogar uma quarta? Não sei ainda se AE responde estas perguntas, mas achei bem atraentes os preços dos chips para ganhar 30 Hp e 2.5 kg, (nas mesmas rotações)sem, segundo os consultados, alterar a durabilidade do carro. Gostaria de sua opinião sobre os dois casos. Obrigado e um abraço. Rodry

    ResponderExcluir
  68. Vai "vingar" porque é VW. A Fiat tinha um baita motor 1.4, com 12cv a mais e o mercado recusou. Ai a VW faz um 1.4 com 140cv é o brasileiro baaaaaba! Não entendo.

    Fora isso, um baita carro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 23/04/14 19:38
      Sabe por que o mercado recusou? Porque desvaloriza...

      Excluir
  69. Rody
    É realmente falta de se acostumar com o carro, em pouco tempo você o entende perfeitamente, garanto-lhe. Quanto à 6ª para 3ª, imagino que o Paulo tenha procurado explicar o esquema do duplo "H", que requer um pequeno condicionamento, e ele usou pouco o carro. Na verdade, basta tirar da 6ª, soltar (mão leve) a alavanca para ela ir para o canal 3ª-4ª e engatar a 3ª. Outro ponto é ser preciso aproveitar o turbo no sentido de acelerar mesmo em baixa rotação para se ter a resposta desejada. No caso, acelerar em 6ª mesmo ou passar a 5ª. Como venho dizendo, com a elasticidade dos motores atuais como a deste Golf, cinco marchas de escalonamento aberto seriam plenamente suficientes. Chips, sou totalmente cético nessa questão. Torque e potência só vêm com maior admissão de ar e isso os chips não fazem desde que se mantenham os níveis de emissões. A não ser, claro, que mudem os parâmetros de superalimentação, jogando mais ar nos cilindros. Sobre o seu BMW, o grande ganho no controle eletrônico dos câmbio automáticos epicíclicos foi justamente poder comandar as trocas sequencialmente à mão. Antes, trocar manualmente era longe de ser natural.

    ResponderExcluir
  70. Aí sim. Tô com os chineses.

    http://carros.uol.com.br/noticias/redacao/2014/04/23/volks-cria-seda-cupe-derivado-do-golf-para-seguir-vencendo-na-china.htm

    ResponderExcluir
  71. Boa noite Bob.

    Estou há pouco tempo com o meu Golf 1.4 TSI DSG-7 e queria saber se vocês perceberam efeito de torque-steer em acelerações um pouco mais fortes. Não sei se ainda estão com o carro para testar.

    No meu caso acho bastante perceptível a puxada para a direita que ele dá. Se soltar o volante e dar uma acelerada (a uns 2.000rpm) em 2a. marcha o volante chega a virar pra direita.

    Parabéns pela matéria.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nícolas
      Ainda estou com o Golf, pedi extensão da cessão à fábrica para levá-lo sábado a Interlagos, ao rali do Jan Balder. Depois que você falou prestei mais atenção, inclusive verificando a pior condição que é arrancar forte da imobilidade, e nada de torque-steer, mãos fora do volante.

      Excluir
    2. welyton
      Torque-steer significa esterçamento por torque, que é tendência da direção a virar para um dos lados ao se acelerar forte. É resultado de uma roda receber mais torque que a outra, sempre causado (quando há) por semi-árvores de tração de comprimento desigual, próprio de motores instalados na transversal.

      Excluir
    3. Obrigado pelo feedback!

      Estou achando estranho pois é perceptível no meu carro. Não sei se pode haver alguma diferença pelo câmbio ser o DSG-7. Será que as semi-árvores têm tamanhos distintos dependendo do câmbio (manual ou DSG-7)?

      Dei uma olhada rápida pela caixa de roda e dá pra ver que o comprimento do eixo do lado esquerdo é menor que o do lado direito, e inclusive são de diâmetros diferentes, potencialmente para compensar o torque-steer. Pelo que pesquisei até está coerente a puxada para a direita que eu percebi, pois o eixo do lado direito é maior.

      Curiosamente, fiz uns testes agora de noite, com asfalto um pouco molhado e o efeito foi quase imperceptível. Parece que depende um pouco das condições pra perceber. Não me parece ser o tipo de coisa que seria resolvido amaciando o carro. Meu pneu também é o Dunlop Sport Maxx, que achei brilhante até agora tanto no seco quanto no molhado.

      Enfim, obrigado novamente.

      Welyton: este vídeo exemplifica bem o que é torque-steer: https://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=udMRuD9ZI4w#t=429
      (Ver a partir dos 07:09).

      No meu caso foi bem mais sutil, e para a direita.

      Excluir
  72. Bob, achei o DS3 maravilhoso, não achei o Golf 1.4 para test drive na versão manual. Qual dos dois é mais divertido? Qual seria sua compra? Grande Abraço!
    Francisco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Francisco
      Empatam em diversão, o Citroën anda um pouco mais, são 165 x 140 cv.

      Excluir
  73. Obrigado por sessar minhas dúvidas Bob.É sempre bom saber que temos uma equipe muito boa pronta para esclarecer as mesmas.Só uma ultima duvida o que é mais eficiente em termos de economia de combustível,Soltar a embreagem "devagar" ou usar interina?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. welyton
      Ao deixar de dar a aceleração interina certamente haverá economia de combustível, algo em torno de 2 litros por ano, se tanto.

      Excluir
  74. Bob, vc percebeu algum lag no acelerador eletronico desta versao manual? Tenho a versão DSG e é bem perceptivel o 'vacuo' entre pisar no acelerador e o carro responder...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 24/04/14 20:36
      Absolutamente nenhum. Aproveitando, sempre vejo comentários maldizendo o acelerador elétrico com controle eletrônico: jamais notei qualquer mal funcionamento/má calibração deles, sempre respondem ao que quero de aceleração.

      Excluir
    2. Antes do Golf, eu tinha um Cruze AT e o comportamento era o mesmo. A patroa possui um corolla AT 2010, que se nao me engano, utiliza acelerador a cabo; neste caso as respostas sao imediatas... por conta disto, descartei ser problema do cambio e passei a desconfiar do acelerador eletronico mesmo...

      Não sei se vc ja dirigiu o Golf DSG. Caso positivo, o tempo de resposta foi o mesmo do manual, ou seja, sem lag?


      Excluir
    3. Eu noto esse "lag" no modo Eco, mas não no Normal, por exemplo. E de forma muito sutil, nem se compara ao de um Elantra que eu tive, no qual dava tempo de falar um palavrão e mandar o carro andar em determinadas circunstâncias (como se resolvesse alguma coisa...).

      Bob, por favor, tem algum comentário sobre o tão falado ruído do câmbio DSG no Golf 1,4...? Honestamente, ouço o ruído em certas circunstâncias, mas não considero nada de mais.

      Um abraço,

      Excluir
  75. Difícil um post sobre Golf neste blog não chegar perto dos 200 comentários.
    O que só vem a constatar que, valha ou não o preço pedido, é um carro extremamente dileto pelo mercado.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.