Notícia: PROJETO DE LEI QUER ACABAR COM O ESTEPE TEMPORÁRIO

Foi o leitor que assina os comentários como Luiz CJ que avisou. Ele assistiu hoje na EPTV, em Ribeirão Preto (SP), reportagem do G1 (TV Globo) sobre estepes temporários. A matéria é boa, fala de um aspecto que nem todos conhecem, muito menos o efeito sobre a dinâmica do carro. Inclusive, o engenheiro Celso Urnhani, que atua no programa dominical "Auto Esporte" da emissora, fornece informações corretas sobre o uso do estepe temporário, o que altera no veículo, bastante útil.

Aliás, no vídeo (link no final) gostei de como dirige a jornalista Helen Sacconi, da EPTV, com distância do volante e posicionamento de mãos corretos.

A EPTV (Empresas Pioneiras de Televisão S.A.) é sediada em Campinas (SP) e retransmite na sua região de cobertura a programação da Rede Globo.

Mas em seguida vem a piada. É falado na reportagem sobre a tramitação no Congresso de um Projeto de Lei que obriga a indústria automobilística a fornecer o estepe com pneu de mesma medida dos outros quatro. O arrazoado do deputado Vieira da Cunha (PDT-RS) é reduzir a despesa do consumidor, que desse modo poderia dispor do estepe ao trocar os pneus por novos, comprando um a menos. Essa é mesmo perfeita para o "Acredite...se quiser" do Jack Palance! Ou então é brincadeira de Primeiro de Abril.

Imagine-se se o deputado ia lá saber que há carros com medidas diferentes na dianteira e na traseira — seria esperar demais, não? —, nesse caso o carro tendo que sair com dois estepes? Já imaginaram um smart com dois deles?

É mesmo cada vez mais patrulhamento. Quem não quiser carro com estepe temporário, que não compre. Eu mesmo prefiro o estepe totalmente operacional — não para gastar menos na hora da reposição, mas para manter inalterado o comportamento do carro numa viagem caso um pneu fure, por exemplo.

Assista o vídeo. Só não sei se o leitor vai rir ou chorar — de raiva.

BS


89 comentários :

  1. MEEEUUUDEUUUSS!!!!!!!! Não sei o que é pior, se comprovar a desinformação geral das pessoas ou se é esse policiamento excessivo dos pulitico que cada vez mais querem ser nossos babás...... Nem mesmo com uma etiquetona ENORME as pessoas não vêem que é temporário.
    Poxa, mesmo em carros que saem com estepe operacional, as vezes ele não é igual aos demais......
    Daqui a pouco, pelo mesmo argumento, vão querer obrigar que o carro saia com a roda igual às demais, e não mais com de ferro se o resto é de alumínio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passei por uma situação de insegurança em função do estepe temporário. A ideia de economizar espaço no porta malas é boa, mas no Brasil, as distâncias entre as cidades são grandes e muitas vezes rodamos por vários quilômetros sem passar por nenhum ponto de apoio. No link http://passeiporisso.com.br/wp/?page_id=130 conto o que aconteceu que me fez ser contra a utilização deste tipo de pneu. Quem sabe daqui a uns 50 anos, quando nossas estradas estiverem todas com pedágios, apoio ao motorista e com asfalto igualzinho aos dos países de primeiro mundo, este estepe funcione.

      Excluir
  2. Pensava que o Bob ia concordar, ainda bem que estava enganado. Hoje o estepe é algo que está virando como o extintor de incêncio, só que pior por não ser um item realmente de segurança. Além das medidas diferentes, muitos carros também saem com pneus runflat ou então com o kit de reparação. É uma boa medida para perder peso e ganhar espaço no porta-malas

    O kit de reparação me parece o ideal, afinal faz o mesmo trabalho que o famoso macarrão com rapidez e praticidade. Só mesmo rasgando o pneu ou amassando a roda para o estepe se tornar necessário. Por isso mesmo aqui no Brasil ainda é um item comum, enquanto que em muitos lugares o estepe (mesmo o temporário) já se tornou padrão

    Acho que os clientes e as fábricas devem ter a liberdade de decidir essa questão. Me parece mais que patrulhamento, burrice uma medida dessas. É de quem desconhece do assunto mesmo

    Fora que essa história de economizar com o estepe na prática raramente dá certo. Ou você tem que fazer o rodízio contando com o estepe, ou você tem que se manter com exatamente o mesmo modelo e medida de pneu na próxima troca. Na primeira opção, se corre o risco de ter que trocar 5 pneus no fim das contas, a não ser que você queira correr o risco de deixar no estepe um pneu careca. Dá para fazer, mas além de dar um trabalho a mais a diferença de custo acaba sendo pequena. Um jogo com 5 vai durar pouco a mais que um jogo com 4

    A segunda opção costuma dar grande economia, mas te prende com a mesma marca, modelo e medida do pneu original. Esse pode ser um pneu que não agrada, pode ser mais caro a ponto de não compensar essa medida ou até mesmo pode ser impossível de encontrar (caso de pneus importados que saem de linha por exemplo)

    De qualquer forma, deve ser para cada um e cada fabricante decidir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pneu runflat é excessivamente duro, além disso já vi vários casos em que o pneu quebra no ombro e simplesmente desmancha, muitos não aguenta o piso lunar das nossas ruas.
      Se eu comprasse um carro com pneus runflat trocaria na hora.

      Excluir
    2. A BMW passou por problemas quando começou a ter os run flat de série nos seus carros. Eles são mesmo mais duros e o principal problema foi conseguir adaptar a suspensão para isso. Hoje, parece que isso não é mais um problema para os carros que saem com isso de fábrica. No começo também não era em todo lugar que se achava e quando é assim o preço costuma ser nada amigável. Hoje qualquer boa loja de pneus tem uma variedade enorme de produtos, incluíndo os run flat. A moda das rodas grandes acabou servindo para diversificar os estoques das lojas de pneus. Hoje se encontram em lojas normais desde pneus aro 13 até aro 18 ou 19, com proposta de conforto, de durabilidade, esportiva, run flat etc

      Para um carro como as BMW, trocar os runflat pode não ser uma boa idéia, já que eles são regulados para esses pneus bem mais duros. E para o comprador padrão da BMW, os run flat são uma grande vantagem em segurança. Não é preciso parar o carro num furo de pneu, podendo escolher um lugar mais seguro. Falando em termos de Brasil, isso seria algo bom até para quem não tem um carro caro, afinal é comum ler notícias de pessoas que jogam pedras e objetos nas estradas para furar os pneus e obrigar a pessoa a parar

      Nesses casos, fica a dica, andando devagar um pneu normal radial consegue se manter fixo na roda e sem perder o controle por vários quilômetros. Apenas em caso de estourar que isso se torna impossível. No entanto, fazer isso tem um certo risco (curvas por exemplo, por mais devagar que esteja) e costuma acabar com o pneu

      Excluir
  3. Essa eu não entendi. Se eu só trocar três pneus e usar o estepe com o intuito de gastar menos, o que eu coloco no lugar do estepe ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oras, o pneu velho que estiver melhorzinho............

      Excluir
    2. LeandroL64101/04/14 23:19

      De acordo com o raciocínio do deputado você coloca um dos pneus gastos de estepe.

      Excluir
    3. Um pneu velho que compromete mais a dirigibilidade que um temporário. Assim deve pensar o nobre deputado.

      Excluir
  4. Fujo completamente ao assunto mas preciso comentar algo: hoje vi uma Fiorino furgão com o cilindro de GNV instalado por baixo do carro, do lado de fora. Acontece que, carregado como estava, o cilindro literalmente quase raspava no chão. Creio que deveria haver alguma restrição qto à distância mínima do solo, será que existe?

    Marco Aurelio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco Aurélio,
      Tenho percebido esse tipo de adaptação em alguns carros como Zafira, Doblò e outros, alguns com dois cilindros e a maioria são taxi. Concordo com você, deveria haver restrições. Certamente esses cilindros, raspando no chão repetidamente, devem ficar com a segurança comprometido com o passar do tempo.

      Excluir
    2. Um primo meu tinha há alguns anos uma Pálio Weekend com kit GNV instalado assim, do lado de fora, por baixo do porta malas. Havia uma chapa até que grossa de proteção, mas ficava aparente, diminuía bastante o ângulo de saída e acredito que o melhor mesmo seria que aquilo ficasse mais protegido. Certamente aquilo foi feito para não tomar espaço no interior do porta malas.

      Excluir
    3. Veja em: http://www.inmetro.gov.br/rtac/pdf/RTAC001536.pdf

      "Deve ser verificado o seu posicionamento quanto à interferência da altura livre e os ângulos de entrada
      e de saída de rampa, quando instalado sob o assoalho do veículo rodoviário automotor. O cilindro para
      armazenamento de GNV não deverá estar instalado de forma a ultrapassar a altura livre e/ou os ângulos
      de entrada e de saída de rampa do veículo rodoviário automotor."

      Renato

      Excluir
    4. Então essa weekend do meu primo tava irregular.

      Excluir
  5. Quer dizer então que o deputado está errado em exigir que o estepe tenha as mesmas medidas dos demais pneus, acabando com a economia SOMENTE da fabricante?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LeandroL64101/04/14 23:23

      Está sim, não são todos os carros que tem as 4 rodas com as mesmas medidas. O idel seria que o consumidor pudesse escolher se quer um run flat, se quer um estepe totalmente funcional ou se quer só um kit selante.

      Excluir
    2. Existem inúmeras vantagens ao proprietário, entre elas mais espaço e menos peso morto. É uma tendência mundial isso e não é das ruins. Se o menor custo for repassado ao cliente, aí fica perfeito

      Para quem não pega estrada de terra furar um pneu hoje em dia é raríssimo e existem várias alternativas. Fazer lei só vai limitar nossa escolha e decisões técnicas dos fabricantes

      Excluir
    3. Olha eu acho que houve um pouco de má vontade na interpretação desse projeto. Creio que o foco aqui seja acabar com aqueles RIDÍCULOS estepes 1' menor que os demais [Logan e Sandero é assim, pneus 15', estepe 14'] que só gera economia para o fabricante e não para o cliente.

      Excluir
    4. E qual o problema num estepe 14" num carro com rodagem 15"? Se o diâmetro de rodagem for compensado com um pneu de medida diferente dá muito bem para rodar com segurança até o borracheiro.

      Excluir
    5. Paulo, você é parente do deputado ou só compartilha do mesmo brilhantismo?

      Existem vantagens óbvias para o consumidor no uso de estepes provisórios:
      - Economia de espaço interno para bagagem;
      - Economia na hora de substituir o pneu estepe, pois é mais barato;
      - Diminuição dos roubos de estepe (já que o temporário tem menor valor e SÓ pode ser usado como estepe);
      - Diminuição de peso (o que reduz consumo e melhora a dinâmica veicular);
      - Redução de custo geral do veículo;

      Além do mais, hoje em dia são cada vez mais raros pneus furados. Tais componentes evoluíram, são mais resistentes, mais suscetíveis a aguentar furos sem perder toda a pressão de ar de uma vez.
      É um evento tão raro, e hoje em dia a infraestrutura de reparação é tão mais eficiente, que pouco ou nada se justifica ficar carregando um peso morto de estepe em ciclo urbano, muito menos um de tamanho integral, que pode rodar 40 mkm mas só será exigido por uns 20 km.
      Além disso, tecnologias como o run-flat e os kits de reparação instantânea são elementos com os quais nem se cogitava contar na época em que o estepe fora instituído como elemento obrigatório.
      E sério que é tanto assim um problema utilizar um estepe de 1" a menos no caso do Sandero e do Logan? O consumidor está mesmo sendo lesado ao ter de comprar um pneu mais barato para substituto dali a 5 anos?

      Excluir
    6. Estepe temporário e com 1' a menos é puro engodo. Isso de "pneu é raro de furar" na cidade pode até ser verdade, mas pegue uma estrada e acerte um buraco a 120 km/h com carro pesado. Das 2, 1: ou você rasga o pneu ou cria um "bucho" [também conhecido como "ovo"], aí meu amigo, seu pneu já era. O kit de reparação se torna inutil, e o estepe temporário só vai servir para lhe levar, a 60 km/h no maximo, até a próxima cidade e estragar sua viajem. Um estepe normal não, você joga ele no porta-malas e segue viajem, pode até usar o pneu com "bucho" como estepe até uma hora mais oportuna, financeiramente. Melhor ainda quando você além de encontrar um estepe do mesmo tamanho dos demais, ele ainda possui roda de liga, coisa cada vez mais rara.

      Quer falar de peso? Que tal se eu te disser que o estepe melhora a dinâmica, já que coloca um pouco de massa na traseira, geralmente bem mais leve que a dianteira? Economia de espaço? Para a montadora, né? Que vai poupar aí aço na hora da confecção do carro, mas não para o cliente. O Civic tem estepe temporário, me diz, aquilo é porta-malas de sedan? Não acho e ainda te digo que caberia tranquilamente um estepe normal se a cava fosse maior, como aliás ocorre com todos os carros que usam tal gambiarra.

      No fim, as montadoras ganham no aço, no aro e no pneu e os espertos ainda acham que está certo...

      Excluir
    7. Paulo Freire02/04/14 15:14 "mas pegue uma estrada e acerte um buraco a 120 km/h com carro pesado"
      Depende das rodovias que você utiliza ,mas já andei muito em estrada de terra com pedras e tal e ainda não tive nenhum pneu com bolhas,se o cara tiver uma picape de grande porte ou uma SUV então nem se fala ,ai que fica quase remota a possibilidade do que você falou .

      Excluir
    8. Paulo, assim como eu não quero ser obrigado a comprar carro "aventureiro" por causa das lombadas e buracos, também não quero ser obrigado a levar o peso morto do estepe só porque temos algumas estradas mal cuidadas

      Aliás, é comum nessas estradas em péssimo estado estragar logo duas rodas de uma vez. E agora? Vamos obrigar os carros a virem com 2 estepes, como os carros de rally? E daí que as fabricantes ganham com isso? Se eu ganho e a fabricante ganha, qual o problema?

      Isso tem que ser da pessoa escolher e também liberdade das fabricantes. Aposto que se virasse opcional, a maioria não ia nem pensar em comprar o estepe. Sequer um temporário

      O exemplo do Civic é bom. Ele é um sedan mais compacto, ao passo que a tendência de Corolla, Jetta e outros é ficarem cada vez com traseiras maiores e com tamanhos que chegam próximo a carros como Camry, Fusion e Accord. Isso adiciona peso, custo e ainda torna os carros ruins de manobrar em lugares apertados

      O estepe temporário no Civic permitiu um bom porta malas, apesar de menor que os concorrentes, sem deixar o carro uma banheira enorme

      Excluir
    9. Se houver um impacto a 120km/h apto a detonar um pneu, é muito provável que os danos se estendam aos componentes da suspensão, bem como a mais do que um pneu/roda; aí só estepe não resolve, e o resto da viagem fica insegura e comprometida.
      Não é uma situação comum, pelo contrário, é uma situação rara e extraordinária (eu mesmo e qualquer um de minha família jamais experimentamos a situação descrita, no entanto são mais de 60 anos de "inclusão automotiva" aqui em casa). Além do mais, hoje borracharias e revendas de pneu são amplas e bem distribuidas em quase todos os lugares do país, sendo fácil substituir um pneu detonado se valendo de um mero estepe-socorro para chegar até uma oficina de serviço, fora que hoje caminhões plataforma de reboque e serviços de assistência de seguradora são uma benesse muito difundida.
      Quanto a usar o pneu "bucho" como estepe, se este é inseguro e já fora substituído em razão da avaria, que sentido há em mantê-lo como estepe? Para a mesma situação de viagem que você sugere? Completamente sem lógica, pois o pneu terá de ser consertado de uma forma ou de outra.
      Equilíbrio de distribuição de peso não significa o mesmo que acrescentar mais peso, fora que automóveis modernos tem distribuição de peso perto do ideal e pouco ou nada difere neste equilíbrio o peso do estepe; a maior diferença fica por conta, mesmo, do acréscimo geral de peso, que é inimigo da dinâmica e da economia. Vale lembrar que alguns automóveis (como o próprio Mille, da sua querida Fiat) têm o estepe no compartimento do motor. E aí, como fica a "melhora na dinâmica"?
      Poupa espaço sim, pois projetar um automóvel que possua espaço menor para pneu estepe permite um fundo de assoalho mais baixo e parelho no porta malas, o que incrementa o espaço útil para carga. Deveria saber que existem modelos no mercado que usam calços de espuma para compensar o desnível do estepe integral, e isso consome espaço útil. Você, que usa pneus pequenos, até pode não sentir diferença, mas se o carro em questão for um automóvel com rodas de aro grande e largura de pneu avantajada (como um Camaro ou a maioria dos Sedans de luxo no mercado), esta perda de espaço se multiplica e muito. Não serve como parâmetro mencionar carros que foram projetados para carregar um pneu regular e, ainda assim, a economia de aço seria irrisória para a montadora, sendo que os maiores gastos seriam com a nova matriz para colocar na chapa e estampar um bojo maior/menor para o pneu.
      Quanto ao Civic, se com estepe provisório você julga pequeno o porta-malas, então com um estepe ainda maior não faria diferença para pior? Ou sua lógica falha até nisso?
      E o custo de substituição de pneu? E o risco de sinistro do estepe? Não são elementos que beneficiam o consumidor?

      Excluir
    10. Xará, sua resposta só mostra que vc só deve conhecer grandes centros urbanos e não a realidade do interior do país, onde ás vezes é preciso rodar mais de 100 km por rodovias de má qualidade para encontrar uma cidade ou borracharia. Defender a SUA escolha do estepe temporário é uma coisa, mas generalizar como se isso fosse a melhor escolha para todos é pensar apenas no seu umbigo.

      Excluir
    11. Anônimo das 22:53 do dia 20/04, concordo plenamente com o seu comentário!
      O sujeito dizer que é fácil encontrar uma borracharia ou loja de pneus só pode ser alguém que não viaja de carro, pois se viajasse não diria isso...
      Também só vejo desvantagens no espete temporário, quais? Andar no máximo a 80km/h; se os pneus "titulares" forem com medida muito larga, com o estepe temporário na dianteira o carro fica dançando; em relação ao porta-malas, os carros com estepe temporário não tem o porta-malas mais fundo, então qual a vantagem desse tipo de estepe em relação ao tamanho do porta-malas?

      Excluir
  6. Tudo bem, Bob, o estepe temporário muda o comportamento dinâmico do carro, acaba com todo o ritmo da viagem e tal.
    Mas olhando sob um outro aspecto, ou melhor, o aspecto da minha opinião pessoal, e respeito deveras quem não concorde com ela, é que esse tipo de pneu só trouxe benefícios: é leve, ocupa bem menos espaço, e de quebra é bem mais fácil de realizar a troca. Para os relapsos com a calibragem, a possível surpresa de abrir o porta-malas na hora da necessidade e encontrar o pneu reserva vazio é muito menor. O difícil é convencer o brasileiro a utilizar a calibragem correta nos "spare tires", que gira em torno de 60 lb/pol². O pensamento geral do brasileiro, que sempre acha que entende mais do que qualquer engenheiro ou projetista, é "se colocar 60 libras nessa droga, vai explodir!"
    Além disso acaba definitivamente com o hábito de muitos motoristas que, ao furar um pneu, colocam o estepe e rodam o resto do ano com ele e com o pneu vazio ou furado no porta-malas. Acredite, muita gente faz isso.
    Melhor ainda: acaba definitivamente com a prática abusiva tanto das lojas multimarcas quanto das concessionárias autorizadas de trocar o estepe novo dos carros "seminovos" à venda por pneus carecas e cheios de bolhas e remendos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô com vc amigo. As vantagens dos estepes temporários são muitas. E tem mais uma. Inibe essa onda de furtos de estepes. O ladrão não vai ter interesse em "pneuzinho".
      Sou totalmente a favor dos temporários e vou mais longe. Poderia acabar de vez com os estepes. A tecnologia pra isso está aí. Sei que é sonhar muito, mas com certeza seria ótimo.

      Excluir
    2. Não concordo css.
      Pelo menos nos dois carros aqui de casa que tem o estepe mais estreito a vantagem esta toda do lado do fabricante, ja que a caixa de roda do estepe acomoda o original perfeitamente .
      Portanto, nao ganhei espaço algum de porta malas aqui!!
      Se esse fosse o real interesse do fabricante o msmo devia era ter colocado runflat como os bmws, o resto é "conversa pra boi dormir" e "economia porca". Lembrando que falo pelos carros aqui de casa.

      Excluir
    3. Felipe, você pode usar o espaço até para acomodar um subwoofer. Sobra espaço sim, e ele pode ser aproveitado sim.

      Excluir
    4. André Castan01/04/14 22:38 Faz catorze anos que dirijo e até hoje ainda não usei estepe ,nunca troquei pneu .

      Excluir
    5. Pois é Speedster. É isso mesmo. Eu já tô com mais de 20 no lombo e só tive o pneu furado uma vez. Em 2007. E nem precisei fazer a troca. Deu tempo de chegar em uma borracharia.
      E olha que eu rodo bastante. Já fiz várias viagens de mais de 4.000 Km, fora o dia a dia pegando estrada.
      Ou seja, quanto peso morto já carreguei na minha vida hein...

      Excluir
    6. André, se não gosta de estepe no carro, tire do o do seu e ande sem. Só não queira que todos sejam obrigados não ter. Cada um sabe o que é melhor para si. Eu mesmo compartilho da opinião do Bob.

      Excluir
    7. Então é para quem não gosta de estepe ser obrigado a ter ou tirar, mas quem gosta pode obrigar os outros a terem? Bem justo isso

      A lei vai estragar a liberdade de escolha dos consumidores e das fabricantes

      Excluir
  7. Ah sim... então na verdade pelo argumento diz-se que por 'alta quilometragem' devemos colocar o pneu em final de carreira como estepe... mas 'peralá', no meu entendimento o estepe é o último recurso para prosseguir viagem e não é nada lógico colocar como salvador da pátria um pneu que pode me deixar na mão.
    Inteligência tem limite, burrice não!

    ResponderExcluir
  8. o que me dá medo no mundo é a ignorância...a mulher do Palio não notou o adesivinho na roda? Rodou 3 dias com o estepe???
    E a ignorância deste deputado que não sabe nada de nada...
    E os carros que não tem estepe, com pneu run flat? Onde ficará o estepe? Ou os carros deixarão de ser vendidos aqui na Bananalândia?
    Olha, viver aqui tá f......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bananalândia? Não acredito que as crianças do Notícias Automotivas estão começando a infestar nossas bandas. Xispa, molecada.

      Excluir
  9. Antônimo do Anônimo01/04/14 21:03

    Que bom se fosse só uma pegadinha de primeiro de abril... era só o que faltava.

    ResponderExcluir
  10. Mas Bob, para carros em que os quatro pneus são iguais, deveria ter alguma lei impedindo essa economia de tostões que é o estepe temporário. Talvez a exigência de uma solução que não altere a dinâmica do veículo, como um kit reparo ou o estepe operacional. Creio que para carros com os quatro pneus iguais, a exigência do operacional, pelo menos como opcional, seja boa. Ou mesmo, pelo menos espaço no carro pra colocar um estepe operacional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Bob, por favor, corrija se eu estiver errado, mas na hipótese dos 4 pneus já estarem com mais de meia vida, se o estepe operacional estiver novo, ele tbm alterará a dinâmica do carro, não?? E outra, pneu não tem validade por tempo, mesmo que não esteja gasto??

      Excluir
  11. Recado ao "nobre" deputado Vieira da Cunha: agradeço a sua preocupação com a minha "saúde financeira", mas a dispenso. Já sou bem grandinho pra precisar desse tipo de cuidado seu, informação há aos montes por todos os lados e meu pai me ensinou a gastar o meu dinheiro com inteligência, buscando o máximo de informações possíveis para não comprar gato por lebre.
    Até!

    ResponderExcluir
  12. Estepe é animal em extinção. Tenho um Focus 2010 com 85 mil Km rodados e nenhum furo em dois jogos de pneus. Prefiro espaço no porta malas a carregar peso morto.

    ResponderExcluir
  13. Aqui no Japão quase não há mais estepes,nem temporários,só kits de reparos emergenciais,mas é raro furar pneus em bons pavimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Japão, né meu caro. Bem diferente do Brasil.

      Excluir
  14. Bob,

    Numa freada de emergência, passível de ocorrer mesmo nos 80 km/h da limitação do estepe provisório em questão , e esse estepe no eixo dianteiro, poderia ocorrer- mesmo com ABS- uma perda do controle direcional do veículo?

    Sobre a lei, obviamente não passa, mas.......

    Abraço,

    ResponderExcluir
  15. Eu jamais deixaria de comprar um carro por ele ter estepe temporário. Segue um vídeo do Chris Harris brincando com o estepe de uma C63 AMG. http://youtu.be/HPh90yNX-mY

    ResponderExcluir
  16. Então carros importados para o Brasil terão seus porta malas/bojos de estepe estuprados para se adequar? E nos casos que o espaço destinado + o estepe (peso e dimensões) influencia na construção/dinâmica/estrutura do veículo? A engenharia não constrói um carro hoje e depois taca o estepe onde couber, sem critério (Isso me lembrou os Civic flex com 2 bocais de combustível, coisa medonha). A economia seria só na primeira troca, supondo que após ela meu estepe ficaria careca por toda a eternidade. Entendi isso direito?

    ResponderExcluir
  17. Por favor Bob, me diga que é piada de 1º de Abril!

    ResponderExcluir
  18. Fugindo um pouco do tema central desse post, mas ainda falando dos nossos "queridos" deputados, quero compartilhar aqui uma coisa que achei, no mínimo, interessante.

    Vejam essa noticia: http://www.portalrbj.com.br/noticia/geral/ja-comecou-a-recuperacao-da-br163-entre-o-sudoeste-e-o-oeste-do-parana-529.html
    Agora reparem o que diz no texto no parágrafo logo abaixo da imagem: "O deputado federal Assis do Couto, que utiliza a rodovia toda semana, comemorou o início da obra." grifo meu.

    Mas essa matéria de cima já tem quase 1 mês e meio que foi publicada. Agora vejam essa, que é de hoje, quentinha: http://catve.com/noticia/6/81238/projeto-das-obras-de-duplicacao-da-br-163-sera-tema-de-audiencia

    Vêem como quando se quer dá pra fazer. O deputado em questão aí usa essa rodovia para pegar avião em Cascavel ou Foz do Iguaçu para ir a Brasilia. Felizmente ele sofre nela tal e qual o camelo que aqui vos escreve, e por isso está se mexendo para arrumar essa porquice de estrada, que é movimentadissima e péssima em conservação.

    Agora, se em Santo Antônio do Sudoeste existisse um aeroportozinho qualquer, que ele pudesse usar para ir a Brasilia, DUVIDO que isso estaria acontecendo. Por isso que defendo que político tinha que ser proibido de se deslocar por via aérea e seus carros deviam vir sem molas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... e os bancos tinham que ser como camas de pregos indianas!!! kkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  19. Outro beneficio do estepe temporário, ninguém rouba .

    ResponderExcluir
  20. Segundo a ideia do deputadoue propôs a desastrosa lei, o consumidor poderia só comprar 3 pneus ao substituir os antigos por quilometragem. Quer dizer que ele não precisaria usar mais com estepe quando trocar os pneus, né?

    ResponderExcluir
  21. É interessante observar o tanto de medidas imbecis que políticos tomam por não terem conhecimento da área. Cadê o poder de livre escolha ?. Se alguma fábrica quiser fazer carro sem estepe que faça, o cliente não é bebê, precisa aprender ao menos a ler ou ouvir e compreender.Se comprou sem nem saber o que era não pode reclamar. E Se o consumidor quiser um carro sem estepe ? Com mais espaço para bagagem . Ou seja lá qual for o motivo.

    Esse link que achei contei uma lista de diversos carros que não possuem estepe :
    http://newsroom.aaa.com/wp-content/uploads/2013/08/Vehicles-without-a-spare-tire_Aug_20131.pdf

    e como fica a situação para eles ?

    Já tem essa besteira de obrigar carros a terem ABS e AIRBAG, agora querem inventar mais essa. Se consumidor deseja algo,então o mercado passa a oferecer o que ele quer. E os preços naturalmente caem. Não há necessidade de criar leis obrigando nada.

    ResponderExcluir
  22. lembrem-se que o principal objetivo das montadoras de utilizar o mini pneu de emergencia e' a reducao de peso, trazendo melhor economia de combustivel ao veiculo, logico que esse pneu tem limitacoes, mas se utilizado dentro dos limites estabelecidos pelo fabricante, nao tera' problema em freada de emergencia ou curvas.

    ResponderExcluir
  23. Caramba, estamos chegando a um nível de intromissão do estado em tudo, com essas leis esdrúxulas e totalmente absurdas. Querem nos tutelar e meter o bedelho em tudo!

    Porque essa mania brasileira em achar que o restante do mundo está errado? Acho que esses fabricantes devem rir dessas exigências tupiniquins em suas matrizes. Em suma, devemos ser motivo de chacotas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wagner, isso é porque temos um governo intervencionista com pretensões comunistas. Nesse tipo de governo, impera o controle sobre cada aspecto da vida do cidadão, de forma a escravizá-lo, domá-lo e emburrecê-lo. Estamos virando formigas operárias.
      Não acredito que eles devam rir. Eu não rio da Venezuela ou da Coréia do Norte. Eu fico com raiva dos (des)governantes e com pena do povo.
      Extrapolando o que acontece hoje, nesse ritmo, o governo irá ditar o que vestimos, o que comemos, deixando apenas o suficiente de liberdade para não gerar revolta até nas camadas mais dormentes da sociedade.

      Excluir
    2. Apesar que essa tendência é assim em boa parte do mundo hoje. Tudo bem que boa parte do mundo tem governos socialistas, mas mesmo os que não são seguem o mesmo caminho

      Daqui a pouco também vão querer ditar a altura mínima dos carros devido às lombadas, para que não "atrapalhe o trânsito" ou vão querer limitar a potência dos carros como já se fazem em muitos países europeus para os chamados novos motoristas. Na Austrália, existe um limite de quantos jovens podem estar juntos no mesmo carro, porque segundo eles as estatísticas indicam que muitos jovens juntos no mesmo carro dá em altas taxas de acidente. Só que lá os próprios habitantes tiram sarro disso, porque sabem que é herança do governo imperial

      Tudo é dado como desculpa de proteger o povo e coisas do tipo. E, se for preciso instutucionalizar preconceitos e burrices com isso, o farão. Felizmente eu noto que essa fase dos "bufões socialistas" e todos aqueles que seguem suas medidas (mesmo não sendo de partidos ou posições assim) está finalmente chegando naquele ponto em que atingiu o máximo da sua loucura e também o seu desgaste começa a ficar evidente

      Na Europa, já estão fartos disso. O governo francês é o melhor exemplo, sendo que está com uma das menores aprovações na história. Aqui na nossa região, os venezuelanos também já estão fartos e o Brasil começa finalmente a perceber que este modelinho estereotipado e burro de "governo do povo" apesar de toda a propaganda e a militância está com sérios problemas. Em SP o Haddad conseguiu é estragar as chances de eleger um governador do PT para o estado, sendo que era para conseguir garantir a eleição. A Colômbia já saiu dessa brincadeirinha faz tempo, depois de ver um grande aumento da violência e do poder do tráfico nessa historinha de "justiça social". Falta só a Argentina sair desse ciclo, afinal passa de crise em crise e continua a eleger a mesma pessoa

      Acho que no mundo todo já cansou essa história, felizmente. Em alguns lugares estava se tornando muito perigoso. Vamos esperar que não simplesmente guine para o lado oposto agora, com governos igualmente fascistas

      Excluir
    3. Gustavo, na Correia do Norte, até no corte da cabelo o governo intervém. |As mulheres podem escolher entre 18 tipos de corte de cabelo e os homens escolhiam entre 6. Escolhiam, porque agora o ditador maluco de lá determinou que todos os homens deverão cortar o cabelo igual ao dele.
      Digno de acredite se quiser, mas é verdade, saiu na televisão tem poucos dias.

      Excluir
  24. Sobre o Deputado, dispenso a preocupação exagerada e já aviso que não ganha minha simpatia, coisa que deve ter sido sua motivação para criação de patético projeto de lei.
    Diante da realidade dos políticos brasileiros, imagino que a intenção do parlamentar seja que a industria automotiva lhe procure para oferecer um agrado afim de que ele tire o projeto da pauta.
    Preocupação com a segurança? Sei..como a história dos kits de primeiros socorros.

    ResponderExcluir
  25. Nestas terras lunares que vivemos, eu não compro carro com estepe temporário ou com kit de reparação. No ano passado, pela primeira vez passei pelo dissabor de ter um pneu com a lateral rasgada, ao passar sobre um toco de madeira no meio da pista. Estava na Castello Branco, na pista do meio, indo para uma reunião de trabalho em Santo André. Como a estrada estava bastante movimentada, não foi possível desviar do toco e o dito cujo acabou pegando na roda dianteira direita, rasgando o pneu. O ponto positivo foi ver que, mesmo com o pneu totalmente sem pressão e a uma velocidade de cerca de 90 km/h, o carro manteve-se perfeitamente controlável, nada de puxar violentamente para o lado ou tender a rodar. O bicho pega mesmo na hora de frear, pois tive que pisar no freio bem de leve, pois nesse caso a tendência a desvio de trajetória era bem grande.

    Mas concordo que o Brasil não precisa de novas leis, já as temos em profusão. Pior ainda é esse tipo de lei pela metade, onde os nobres representantes do povo lá na ilha da fantasia não estudam o cenário corretamente, gerando verdadeiras dores de cabeça homéricas ao cidadão. Caso da lei de cadastro do número do motor no documento: quem tem carro antigo sabe bem da encrenca que é conseguir regularizar esse número no documento...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Vejo o estepe como vejo o seguro: pago para não usar. Posso nunca vir a utilizar mas, no dia que eu precisar, vai estar lá.
      Economia de combustível? Espaço no porta malas? Argumentos fracos. Ninguém colocou na ponta do lápis o quanto se economiza sem o estepe. Se o dono do carro precisa do espaço extra que o estepe temporário fornece, ele está fazendo algo errado. E que tanto de espaço iria se ganhar sem o estepe? Ficaria aquele "buraco" em que cabe o que? Duas sacolas de compras?

      Excluir
    2. Concordo com o Gustavo Serra. Não usaria aquele buraco sujo do estepe pra colocar bagagens. Economia de combustível? Se for pra só eu ou mais um andar no carro, tiro o banco de trás!
      Eu acho que estepe deveria ser opcional. Poderia até vir de fábrica, mas seu uso opcional. Não é algo que interfira na segurança, portanto não deveria ser passível de multa.

      João Paulo

      Excluir
    3. Sujo aquele buraco só é se o dono do carro não limpar e se nunca for usado para guardar pneus, óbviamente não será sujo. O espaço que ocupa um estepe é fácil de visualizar: imagina o quanto um carro pequeno poderia ganhar de espaço no porta malas se não precisasse ter um vão para o estepe ou se ao menos pudesse usar um vão menor. Ali cabe uma pequena mala em alguns carros!

      Sobre o peso, 20 quilos é bastante coisa. As fabricantes gastam milhões para fazer uma redução de peso dessas sem precisar arrancar coisas úteis ao carro. Tirar o estepe, de utilidade questionável, é de graça

      Excluir
    4. Se o espaço daquele buraco se torna necessário, o dono precisa então de um carro com porta-malas maior. O dono precisa avaliar sua necessidade e encontrar um modelo compatível com ela. A obsessão que o brasileiro tem com o porta-malas faz com que tenhamos carros com pouco espaço interno, com uma pequena distância entre os pedais e o volante (péssimo para quem tem pernas compridas) e um porta-malas que 95% do tempo, anda vazio.

      Sou a favor do estepe pelo mesmo motivo: utilidade questionável. Se não fosse questionável, poderia tirar.

      Mas eu acho irônico que geralmente quem precisa de espaço no porta-malas, é quem fará viagem em família, justamente quem mais precisa de um estepe. Eu não confiaria num kit de reparação, sabe-se lá qual a validade dele, se funcionará em todos os casos. O pneu está ali, grande, sim, mas se estiver cheio você sabe que vai funcionar.

      Acho que cada um deveria poder escolher o que quer. Quer estepe, usa, não quer, usa o kit.

      Excluir
    5. Só vai poder escolher o que quer se não tiver uma lei obrigando você a fazer o que alguém acha melhor. Concordo com a tal obsessão por porta malas, mas você disse algumas coisas exageradas aí

      Um carro sem o vão do estepe conseguiria por exemplo manter o espaço do porta-malas ao mesmo tempo que aumenta o espaço interno. Ou então, se poderia conseguir um espaço suficiente de um carro menor, que além de mais barato tem várias vantagens (como manobra, consumo e por aí a fora)

      Não é sempre uma questão de ter que comprar um carro maior ou menor ou ter um porta malas que ocupe mais ou menos espaço do carro e sim uma questão de maior liberdade de engenharia. Isso permite mais configurações de carro, que podem serem melhores para cada pessoa

      Sobre os kits, a validade deles é grande. Duram pelo menos 3 anos se não me engano, sendo que tecnicamente um pneu mesmo sem uso tem validade de 5 anos. Todo conserto que um borracheiro consegue fazer um kit de reparação também faz, tirando a vulcanização

      Dado a situação das nossas vias, eu escolheria um carro com estepe temporário (com o vão no porta malas suficiente apenas para ele) apenas para o caso de estouro de pneu ou de roda. Mas se fosse um carro usado apenas na cidade, escolheria apenas com o kit de reparação

      Se for lei, você será obrigado a carregar o trambolho e ter carros construídos disperdiçando porta malas sempre. Do jeito que está dá para escolher. Aliás, dá até para escolher colocar mais de um estepe se o fabricante quiser, o que ficaria quase impossível para a grande maioria dos carros caso seja obrigatória a mesma medida em todos os pneus

      Excluir
    6. Anônimo, vou dizer o que disse para outro acima. Se acha isso, retire o espete do seu, use o buraquinho do jeito que quiser e seja feliz. Só não ache que todos deverão andar sem estepe porque você acha melhor.

      Excluir
    7. Mas é isso mesmo que defendo junto com a maioria, cada um usa o buraco como quiser. Eu prefiro o meu vazio! ha haha

      Quem não usa/não vê utilidade poderia muito bem economizar na hora da compra e ainda ter um carro com mais porta malas se não for obrigatória essa besteira de medida igual e estepe obrigatório. Se vem uma lei dessa, todo mundo é obrigado a andar com o buraco cheio e nem todo mundo gosta disso

      Excluir
  26. Tá louco, esse Deputado não acha coisa melhor para fazer???

    Podia fazer um projeto de lei que mantenha criminosos na cadeia, junto com políticos picaretas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo02/04/14 09:22 "Podia fazer um projeto de lei que mantenha criminosos na cadeia, junto com políticos picaretas..."
      Assino embaixo anônimo.

      Excluir
    2. Melhor, podiam mandar todos os políticos pilantras para o presídio de Pedrinhas, no MA.

      Excluir
  27. Bob,
    a respeito desses estepes com medidas diferentes, tenho um questionamento: mudou a interpretação da lei quanto ao pneu "sobressalente"? Antigamente, se não tivéssemos o estepe compatível com os outros pneus, éramos multados, principalmente em camionetes que os estepes ficavam visíveis.
    Até onde me lembre, o focus mk1 tinha uma "bolacha" de isopor para igualar a altura do assoalho, já que a caixa para acomodar o estepe era projetado para acomodar um pneu fino, e isso tinha sido feito para adequar à legislação, não era isso?

    Bom, hoje eu acho que os estepes temporários só trazem vantagens, seja de espaço, seja de segurança, seja de ser menos desejáveis pelos "amigos do alheio". . . Mesmo porque, se um pneu rodar, sei lá, uns 50 mil km, de um carro que roda em média 10 mil km/ano, colocar esse pneu com 5 anos, ou seja, prazo de validade vencido, também pode ser perigoso, melhor um pneu temporário que o motorista já vai rodar com mais cuidado, não?

    RHS

    ResponderExcluir
  28. Esse deputado não passa de mais um canalha imbecil no meio de tantos outros políticos ,com tantas coisas mais importantes a serem votadas , o cara vem com esse papo furado do estepe,daqui a pouco vai querer criar uma lei exigindo estepe com roda de liga leve .

    ResponderExcluir
  29. É o deputado querendo oficializar o jeitinho brasileiro...
    Chega a ser brincadeira, afinal, o step pode ter pneu careca? Não... Pode ficar sem condições de uso? Não... Então na verdade isso só vale pra quem compra um carro novo, e na primeira troca de pneus fazer isso, depois vai colocar o pneu meia vida (espero, se não não adianta de nada) como step. Depois na segunda troca ele aproveita esse step? Não... E quando o step não tiver mais condições de uso? Vai ter que trocar 3...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, o correto para o pneu sobressalente é estepe, e não step. Em inglês, o estepe é "spare tire" ("spare tyre" em inglês britânico). Step significa "degrau" ou "passo", mas disseminou-se no Brasil do mesmo modo que chamar o sistema de escapamento de "scap", o número de cilindros do motor de "cc" ou o próprio motor de "bloco"... Desculpe pela correção, mas vi que é caso somente de costume de uso da palavra correta.

      Excluir
  30. A classe política é tão medíocre que dá até pena. Só não são medíocres na hora de bater a carteira do contribuinte.

    ResponderExcluir
  31. Oskrmarinho02/04/14 12:33

    A qualidade dos pneus hoje permite que se rode até sem estepe, substituido por um kit de reparo, tipo vedante em spray; isso poderia se tornar economia efetiva, desde que fosse reduzido no custo de aquisiçao do veiculo, digamos, sendo opcional para o comprador, ou estepe ou kit, desde que fosse alterada também a legislação para permitir isso. A propósito, tenho uma velha e bem conservada S10 e há sete anos não utilizo estepe, mas apenas uma bomba eletrica para encher pneus; durante todo esse tempo só em quatro ocasiões tive que fazer uso dela, sem maiores problemas;hoje é comum que pneus rodem até com pregos na banda de rodagem, muitas vezes não percebidos e algumas vezes até lá deixados por falta de tempo para consertar ou preguiça mesmo, como já tenho visto.

    ResponderExcluir
  32. "...reduzir a despesa do consumidor, que desse modo poderia dispor do estepe ao trocar os pneus por novos, comprando um a menos."
    Já não é de hoje que eu vejo essa prática ser usada e estimulada... até mesmo em lojas de pneus eu já vi fazerem isso, por mais insano que possa parecer.

    Entendo que para muitos a ideia de economizar na compra de quatro pneus novos sendo que há um disponível no porta-malas a espera de uma emergência que, talvez, nunca se materialize é tentadora... compra-se três novos, coloca-se o estepe para rodar e o "menos pior" do jogo anterior vai pra escuridão eterna na cuba do porta-malas, esperando a tal emergência.

    Se é certo ou não, já não me cabe julgar... meu ponto de vista é que hoje em dia tem tanta opção de pneu no mercado que dá pra se fazer uma boa economia nesse quesito de troca de pneus sem precisar macular o estepe.
    Como disse, é minha opinião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Brito. Na hora de comprar o pneu não raro se encontra uma opção melhor que o de fábrica por um preço mais baixo, simplesmente não compensando usar o estepe e ser obrigado a se manter com o mesma marca e modelo de pneu

      Excluir
    2. Isso tudo é muito relativo. Há situações em que é vantajoso ter o estepe operacional e poder pô-lo para rodar. Há situações que ele rouba espaço. E há situações em que ele pode acabar apodrecendo no seu fosso intocado. Uma lei como essa é absurda, ainda mais com essa justificativa, por querer generalizar uma coisa que não é generalizável.

      Excluir
  33. Na verdade é essa palhaçada de estepe que tem de acabar. Bob, quando foi a última vez que o senhor furou um pneu?

    ResponderExcluir
  34. João Carlos02/04/14 16:35

    Estepe é peso morto. Um dos meus carros já anda sem, só kit de reparo.. Não tenho pneu furado há mais de década, virou um evento bem mais raro do que antigamente. E nem bolha, pois uso alguma "libras" a mais, não sou hipersensível ao conforto, e fica melhor para andar rápido em curva.

    ResponderExcluir
  35. Eu acredito que o estepe era muito necessário nos tempos do pneu com câmara que não podia pegar um prego que fosse que o impedia de rodar. Hoje não vejo tanta necessidade, a não ser, como citaram, no caso de pegar um buraco a uma velocidade muito grande, mas aí acho que até a roda já iria embora, constituindo mais um acidente do que um contratempo. Em tempos de pneu sem câmara cada vez melhores, borracharia em tudo que é canto e assistência de seguro, eu acho que é perfeitamente possível rodar sem estepe e esquecer. Quanto aos estepes temporários, acho vantajosos por diversas razões que já citaram (mais espaço, inibição de roubo etc.) Totalmente na contramão esse projeto de lei. Coisa de "ixperrrto".

    ResponderExcluir
  36. 4 problemas para o sr. deputado resolver.

    - run flat
    - carro com menor compartimento de estepe
    - carro com medidas de pneus diferentes
    - validade da borracha do pneu de 5 anos

    isso só pode ser pegadinha rs..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incluiria na lista fazê-lo responder se ele acha :
      1. prudente incentivar pneu usado como estepe. Na prática deve aumentar o número de estepes com bolhas, com meia ou menos vida útil na banda, além de uso de pneus com mais de 5 anos ou seja, estepes que estouraram a vida útil (+/- 10.000 km ano x uns 5 ou 6 anos até ter que trocar pela primeira vez na média).
      2. Se a economia do consumidor é a preocupação, não seria economia maior diminuírem algum dos impostos, já que um pneu a cada 5 anos não é exatamente uma economia substancial ...

      De toda forma, acho a argumentação de economia ridícula. Sujeito tem dinheiro para comprar um carro mas não tem dinheiro para trocar os 4 pneus a cada x anos? Não deveria ter comprado o carro, ou pelo menos não um carro que não tenha condições de manter os pneus nas medidas originais. Falta pensar de forma simples, se não está quebrado não precisa mexer.

      Excluir
  37. Os que defendem aqui veementemente a retirada do estepe, mostram o pensamento típico do brasileiro. Nunca vai acontecer comigo, então não precisa.
    No meu caso, como já vivi essas situações, mais de uma vez, eu prefiro a segurança de ter um espete operacional.
    Já vivenciei o caso de cair numa cratera em uma estradinha vicinal no interior de MG, em pleno domingo a quilômetro de qualquer lugar. resultado: dois pneus estourado, uma roda de liga amassada e outra quebrada. Tivemos de esperar alguém passar na estrada, por sorte um senhor numa velha F75 parou e nos levou junto com os dois pneus até a cidade mais próxima, onde foi possível montar um pneu meia vida, mais para meia boca na roda amassada. A roda quebrada nem teve jeito, o borracheiro não tinha o que fazer. Depois foi conseguir um taxi para levar as rodas de volta ao local. Montamos a roda amassa e o estepe e seguimos sem sobressalente. No dia seguinte, já na cidade de destino, conseguimos um lugar para consertar a roda quebrada. Mesmo não sendo a melhor solução, foi a possível, pois não havia como comprar uma nova roda de liga naquele lugar e correríamos o risco de voltar para BH sem espete. Já foi algo complicado com um estepe operacional para utilizar, imagine se só tivesse um kitzinho de reparo no carro? Furo no pneu é o menor dos problemas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, todo esse drama e você de qualquer forma precisou de um borracheiro e de ajuda de alguém, igualzinho ao que aconteceria se não tivesse estepe nenhum

      A questão não é egoísmo, é lógica (pneu fura pouco, tem solução melhor, quando pega buraco pega logo várias rodas) e vai de cada um escolher o que acha melhor. Se coloca uma lei dessa, todo mundo é obrigado a ter um carro feito de um jeito X para um uso X que pode ser completamente diferente do que ele quer

      Eu se usasse o carro só na cidade, já tinha deixado meu estepe e o macaco em casa e deixaria um kit de reparação no lugar

      Te garanto que grande parte dos motoristas nunca entrou e nunca vai entrar em estrada vincinal, por exemplo

      Excluir
  38. Me espanta a polêmica que uma proposta dessas causou por aqui, sobretudo a justificativa "reduzir a despesa do consumidor". Esse deputado quer aparecer mesmo, um imbecil que entre benefícios e salários recebe mensalmente entre 80 a 100 mil, se ele se importa com o dinheiro gasto pelo consumidor ele também deve se importar com dinheiro do contribuinte arrecadado por meio de impostos.
    Logo deveria propor uma carga tributária inferior.
    Já as montadoras são empresas que visam o retorno ao investidor e sempre trabalharao para maximizar resultados.
    Se em lugares civilizados como a europa o tal estepe temporário não lesou ninguém por qual razão o faria na Banânia?
    Tem coisa muito mais importante para deliberar no congresso do que esse assunto rídiculo. Ex: reforma tributária.
    Sobre os pneus runflat, segundo publicado aqui no blog a bmw parece já ter desistido ou esta em vias de desistir. Sem contar que aqui no Brasil não existe fabricação do mesmo, apenas importação o que ocasionaria um gasto ainda mais elevado tanto a montadora como ao consumidor na reposição. Sem contar que aqui as vias são péssimas e não aceitam esse tipo de pneu.
    Em suma vá trabalhar pelos seu eleitores, de preferência em algum campo que conheça e não se atreva a vir fazer populismo com assuntos do seu total desconhecimento

    ResponderExcluir
  39. Impressionante os comentários aqui... A galera achando estranho alguém usar o estepe pra fazer rodízio ou comprar 3 pneus e colocar o espete junto deles... da a entender que os acompanhantes desse site são pessoas ricas que nunca fizeram nenhum tipo de "remendo" no carro, pois quem não é rico sabe muito bem que esse jeitinho brasileiro com o carro é bem normal entre os menos abastados

    ResponderExcluir
  40. Li mais da metade dos comentarios e ninguem, ate onde eu li, citou sobre avalidade do estepe.
    De que adianta ter o estepe da mesma medida se quando for trocar ele pode estar fora da validade?
    Fora , como ja disseram , nao encontrar outros iguais por nao ser mais fabricado no mesmo modelo....

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.