Notícia: PORTO ALEGRE: NÃO DEU CERTO, NEM PODERIA

Foto: Ronaldo Bernardi/Agência RBS



No dia 13 de abril publicamos o post (Des)graças brasileiras, em que uma das três desgraças falava da decisão da administração do trânsito de Porto Alegre em estabelecer o tempo fixo de 30 segundos de sinal aberto nas faixa de pedestres da capital gaúcha, nada menos que o triplo ou o dobro do tempo atual. Dissemos — vaticinamos? — que a medida, totalmente desnecessária e dissemos por que (está no post citado), seria fatal para a fluidez do trânsito, que já crítica em certos horários. Foi exatamente o que aconteceu hoje. A cidade parou.

Pois bem, agora no final de tarde chega a notícia pelo portal da TV Gaúcha, através do leitor Rodolfo O. Flesch, como anteriormente, de que o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT-RS), confirmou ao programa Gaúcha Repórter que vai vetar a emenda número 2 do Estatuto dos Pedestres, aprovada na Câmara dos Vereadores da Capital, que prevê um tempo mínimo de 30 segundos para a travessia de pedestres nas sinaleiras (faixas de pedestres semaforizadas).

Para o prefeito, diz a nota, "é importante que o pedestre possa atravessar com extrema segurança as vias de Porto Alegre, mas isso não pode impactar na mobilidade". Por isso Fortunati garantiu o veto.

A confirmação sobre o veto foi dada após a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) dar início nesta terça-feira a um teste nas principais vias que levam à região central da Capital, com o aumento do tempo nas sinaleiras. Fortunati afirmou também que já solicitou a normalização do sistema pela EPTC, que prevê 12 horas para o trabalho de reprogramar 238 semáforos.

Como se vê, trânsito no Brasil não é mesmo tratado com a seriedade que precisa. Que gente mais burra e irresponsável! Será para isso que esses imbecis são eleitos?

Bob Sharp
Editor-chefe
AUTOentusiastas






30 comentários :

  1. Prezado Bob,

    Pelo menos uma chama de sensatez no meio das trevas da burrice, que foi a do prefeito em vetar a medida. Será que em São Paulo uma medida temporária como essa seria revertida? Em Brasília tem casos, como determinação de faixas exclusivas para ônibus, que eram para ser temporárias e ficaram, apesar do caos no trânsito que a cada dia aumenta e de serem utilizadas apenas por um ou outro ônibus-pingado.

    Agora, a fábrica de idiotas funciona em três turnos a pleno vapor como você mesmo disse; de mautorista que se recusa a usar a porcaria da seta até anta que se acha no direito de dar ré na faixa da esquerda de uma pista expressa de limite de 70km/h (verdade, vi acontecer no último sábado), com todas as nuances entre esses extremos. Acho que a fábrica daqui de Brasília é a que produz idiotas mais bem acabados...

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Semáforo é uma solução burra. Se nossos prefeitos experimentassem construir passarelas e retirar os semáforos, teríamos um trânsito mais fluido. Mas é mais barato fazer uma faixa de pedestre no chão e mandar todo trânsito parar para algumas pessoas passarem. Pior do que isso foi ouvir de um prefeito aqui da Bahia, que enfeitou a cidade de quebra molas, que motoristas irresponsáveis precisam de quebra molas. Ora que se enfeite nossas cidades de viadutos e radares. Quebra mola e faixa de pedestres é coisa ultrapassada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! Sempre digo isso, inclusive quando anunciaram isso aqui em Porto Alegre. O ideal é que pedestres e trânsito se misturem o mínimo possível, ganhamos em fluidez e segurança. Segundo a própria EPTC (CET daqui) a maior causa de mortes na cidade eram atropelamentos. Curiosamente nunca vi a mesma fiscalizar com radares avenidas em que o fluxo de pedestres é intenso (local em que é difícil superar o limite estabelecido), mas está sempre em avenidas onde o trânsito de pedestres é pequeno e que também é bastante fácil para o motorista comum se distrair e exceder o limite excessivamente baixo (60km/h).

      Excluir
    2. Rafael Ribeiro30/04/14 12:30

      Meu caro Natan,

      Nem tanto ao céu, nem tanto ao mar... Faixa de pedestres sempre será necessária, claro que sempre dentro das normas, nunca instaladas indiscriminadamente e sem prévio estudo.

      Excluir
  3. Do jeito que vai aqui em São Paulo, em algum momento vão começar alguns colapsos, cada vez mais frequentes. As soluções de sinalizações tem sido criadas sem nenhum critério competente. Total irresponsabilidade.
    Um dia vamos ver essa administração absurdamente incompetente cair de vez...

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkk adorei os adjetivos do último parágrafo!

    ResponderExcluir
  5. Boa noite Bob,
    Pena que o Nando Malddad não reze pela mesma cartilha, alias, muito pelo contrário. Não sei quanto à você (imagino apenas) mas as vezes penso esse distinto faz as burrices apenas para provar que tem o poder nas mãos mas não a inteligência e, principalmente a boa vontade necessária.
    Que a UIPA não nos veja fazendo a comparação do nobre animal com este indivíduo, nada nobre. Vai que nos aplicam uma multa ...

    ResponderExcluir
  6. Pelo menos reconheceram a burrada e recuaram na decisão. Um pouco fora do assunto específico, mas ainda dentro do que tange nosso caos urbano, aqui em BH a nossa genial prefeitura veio com uma ideia de limitar o número de vagas em prédios... A quantidade que cada apartamento poderia ter? Uma, UMA mísera vaga (como medida de incentivo ao uso do transporte público, que praticamente não existe aqui). O bom senso diz que uma ideia dessas nunca poderia ir pra frente, mas é tanta burrada por aí que até dá um frio na barriga de que uma loucura dessas se concretize.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como brasileiro é um bicho esperto, já vi alguns anúncios de vagas de garagem ''à venda'', em prédios do centro de BH...

      Excluir
  7. Doze ho-ras para re-programar 238 semáforos. Isso não pode ser possível. Deveriam ser, no máximo, 12 minutos, ao toque de um botão.

    ResponderExcluir
  8. 30 segundos em semáforo exclusivo para faixa de pedestres!? É um local de procissão? Travessia de gado (boiada)? Gado, boiada... errr, deixa pra lá.
    Coisa de "canetada", sem estudo "local", sem "viver" a situação. Duvido que foram em pontos de travessia com muitos pedestres e observaram o tempo de travessia para os pedestres acumulados no local. Não há de de ficar "com semáforo aberto" para pedestres depois da "massa" ter feito a travessia. O trafego de automóveis é muito intenso para este tipo de "luxo". Façam também um estudo do tráfego de pedestres no local e estipulem o tempo entre "aberturas de semáforo" para eles, pois também deve-se evitar as consecutivas interrupções do tráfego de veículos (o "uma-trás-da-outra" - o pouco tempo entre as mesmas), senão o trânsito não flui do mesmo jeito, pois existe uma "demora" (por vezes até demais! - digam "olá" pessoas distraídas no Smartphone) para cada carro parado em fila iniciar a marcha novamente. Tem que existir razoabilidade: os pedestres não devem esperar muito tempo para seu momento de travessia, mas tão pouco devem interromper o fluxo de automóveis a todo instante; revisar prioridades, ter equilíbrio nas decisões para sistema.

    Provavelmente bastam 12 segundos, provavelmente Seria suficiente para pequeno grupo de pedestres a acumular no local, inclusive idosos (e cadeirantes!). Claro que também o "padrão" deve observar a quantidade de "faixas de rolamento" que a via possui, pois atravessar a largura de 4 faixas requer mais tempo que para somente 2, e adotar tempo suficiente para 4 faixas em local de duas é "desperdício".
    Quer ajudar, dar alguma segurança ao pedestre? Coloquem um contador regressivo (como em alguns semáforos para automóveis), para que o pedestre calcule melhor o tempo da travessia. Sabemos que os veículos devem aguardar (?respeitar) pedestre em sua travessia mesmo que o semáforo mude a preferência, mas nem sempre funciona, e é melhor evitar o risco de ainda estar em passagem no momento da mudança (aguardar a próxima vez é mais seguro); há de se ter cuidado redobrado com as motos quem podem vir (ou estarem) "às cegas" nos "corredores", até mesmo com os apressadinhos que só estão a olhar para o semáforo ("largam" com o verde sem nem mesmo saber o que há - ou virá - à frente). Como também existem os pedestres que abusam do seu ?direto, só faltando parar para conversar com um conhecido que encontrou atravessando a faixa. Falta razoabilidade dos dois lados desta equação, uma pena.

    Para ficar um pouco melhor, sugiro também setas com indicação de sentido de tráfego pintadas nas calçada, em cada "cabeceira" da faixa, "indicando" qual lado/porção da faixa deve utilizar. Assim evita-se aquele "confronto" entre "quem-vem-e-quem-vai", o que atrasa a passagem. Melhoraria o fluxo de pedestres, ficando mais rápido e seguro. É muito mais útil utilizar tinta com isto do que pintar as faixas com outras cores, por motivos meramente "carnavalescos", como ocorre em alguns lugares...

    As pessoas em maioria não possuem a educação (no sentido de conhecimento e até mesmo de cidadania) para adotar "a sua direita" no tráfego, assim como mandatório para os veículos. Facilita, evita confusão, esbarrões, etc. Até para subir uma escada elas deveriam ser ensinadas (ensinar mostrando o "porquê isso é melhor do que aquilo" e não apenas ensinar "impondo"), pois evita-se também os mesmos problemas - principalmente nestas onde a maioria está a prestar mais atenção onde pisa, para não errar os degraus (mesmo que estejam no padrão adequado ainda assim alguns possuem dificuldade para andar sem prestar atenção direta neles), e também problemas naquelas escadas "com pontos cegos" (as "esquinas").

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho impressionante a maneira como vocês priorizam o motorista, mas consideram natural fazer os pedestres "acumularem" no semáforo feito gado. Enquanto o motorista está protegido das intempéries, ocupando inadequadamente o espaço público, os pedestres ficam sujeitos a tudo. Isto é elitismo.

      Excluir
    2. Anônimo 05/05/14 18:03
      Só deixei esse comentário idiota passar para os leitores verem como tem gente burra, e que não é pouco. Mas imbecis como você tem pouco, ainda bem. O Brasil tem cinco habitantes por veículo, isso contando bebês, crianças e o bem idosos. Onde está o elitismo, imbecil?

      Excluir
  9. Pelo menos em Porto Alegre o prefeito tá se dando conta da c@g@da e voltando atrás. Em SP culpariam o excesso de carros............

    ResponderExcluir
  10. Para o Davi Reis29/04/14 21:58

    Idéia estúpida copiada dos petralhas imbecis de São Paulo.

    ResponderExcluir
  11. Ano eleitoral Bob...

    "Forno Alegre" além de ser feia, suja, barulhenta e com a maior concentração de motoristas mal educados por metro quadrado, agora tem o trânsito com a cara dos esquerdistas incompetentes...

    Antes que reclamem aqui, posso criticar desta forma porque sou gaúcho e detesto ir de carro à nossa capital.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu que moro aqui? hahaha... Não há muito tempo (final do ano passado), construíram corredores de ônibus ao estilo São Paulo (com latas de tinta azul), logo no início do meu trajeto (casa) a qualquer lugar como centro ou mesmo zona norte (afetando deslocamentos para trabalho e universidade). Metade do meu trajeto se tornou um caos e na frente de casa continuam a passar somente duas linhas de ônibus... O pior de tudo é que os horários entre 6h-9h e 16h-20h as faixas se tornam "ativas" em ambos sentidos e não somente os sentidos críticos, como 6h-9h bairro-centro e 16h-20h centro-bairro.

      Excluir
  12. Rafael Ribeiro30/04/14 12:24

    Acabo de chegar de minha primeira viagem à California. Depois de rodar 2.700km em 12 dias, passando por 14 cidades, em dezenas de rodovias diferentes, tendo visto apenas dois acidentes pequenos, é chocante constatar a diferença entre Brasil e EUA, mesmo já tendo viajado para lá e para outros países da Europa antes. Quanta incompetência nossa quando se trata de trânsito...

    ResponderExcluir
  13. Aqui em Maringá a companhia de transito municipal pintou mais uma faixa de pedestre a 20 metros do semaforo na avenida principal. Já havia uma faixa num sentido, agora colocaram outra. Como se 20 metros fosse fazer alguma diferença para o pedestre, que pode muito bem atravessar no semaforo. Mais um prejuizo para a fluidez, já que é a avenida mais movimentada do centro da cidade. Além disso, tem sempre os agentes de transito para multar segundo critérios obscuros quem
    não da passagem ao pedestre. O problema, neste caso em questão, é que só para de passar pedestre após as 19 horas, hehehe. Acho que eles não estão preocupados com a fluidez.

    ResponderExcluir
  14. Bruno Brasil
    Cada uma que a gente vê por aqui... Já falei, tem que começar a contratar pessoas qualificadas, quer ser prefeito? Curso de administração; quer trabalhar no governo? Faculdade condizente com a função e quanto mais qualificado mais vantagem pela vaga e outra. Chega de estabilidade, fez besteira, rua, aí sim o negócio engrena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre falei isso. Pior que tem gente que acredita que não tenha nada a ver... Se para qualquer função de importância se estuda anos, como pode ser que não exista nenhuma exigência para para qualquer cargo do governo? O presidente tinha que ser formado em sociologia, administração e história no mínimo.

      Excluir
  15. Isso mostra que nenhum município brasileiro necessita de vereadores.
    São pragas e das brabas!

    ResponderExcluir
  16. Existem várias pequenas coisas que poderiam ser feitas para melhorar o transito:
    1. As sinaleiras abrem e fecham numa frequencia muito alta em Porto Alegre, o que é estúpido, pois perde-se muito tempo no arranca-e-para (tempo de reação dos motoristas, que inclusive é desencadeado para os motoristas subsequentes). Uma solução inteligente seria deixar as sinaleiras em avenidas com bastante fluxo por BASTANTE tempo abertas/fechadas, aumentando muito o fluxo dos carros.
    2. As faixas de segurança com sinaleiras acionadas pelos pedestres acabam parando os 2 sentidos da avenida e, em avenidas largas como a Av. Ipiranga (que inclusive tem um arroio no meio), acabam parando desnecessariamente o sentido contrário. Poderia para apenas o sentido onde o pedestre está atravessando.... e ter outro botão no meio da avenida para parar a outra faixa que ele vai atravessar.
    3. Avenidas que tem n faixas e se transformam em n-1. Essas são grandes causadoras de engarrafamento, pois acabam trancando 2 faixas pois os carros que estão na faixa que vai acabar tem que migrar pra outra faixa...

    No mínimo 3 problemas fáceis de resolver, e com certeza podemos encontrar váaaaarias outras coisas para melhorar o trânsito. Mas parece que quem escreve essas leis idiotas ou não dirige no trânsito ou usa a bunda pra pensar...

    ResponderExcluir
  17. Bob Xarope01/05/14 09:30

    Taí.

    Bob, acho que eles tentaram, mas, como não deu certo, o prefeito vai vetar a emenda do tal estatuto e desfazer a besteira.

    O pior é o que acontece em outras cidades onde o prefeito faz as besteiras, prometendo "melhorar e revitalizar o centro da cidade", como aqui do Rio, mente para a imprensa e população, faz mais besteiras, destrói várias vias de acesso e fica por isso mesmo.

    Ou no caso daí de São Paulo, com o famoso rodízio de carros, uma imensa besteira, e que até hoje ninguém foi lúcido o suficiente para desfazer tamanha insanidade.

    Bob Xarope

    ResponderExcluir
  18. Moro em Porto Alegre e tive a sorte de não pegar tranqueira porque no aplicativo Waze que uso no meu celular mostrava uma via que normalmente uso e que possui transito moderado e ela estava parada.

    Era óbvio pra gente que ia dar o que deu mas tem muita gente leiga então temos que admitir que o teste era necessário para esfregar na cara de quem era a favor dessa emenda que ela não era viável nem necessário.

    ResponderExcluir
  19. O pedestre tem prioridade, mas necessita de pouco tempo para atravessar a rua. Esse tempo deve ser suficiente para dar vazão ao acúmulo de pessoas na calçada aguardando o semáforo abrir e, deste modo, garantir a mobilidade [de pessoas].

    O motorista não tem prioridade, mas necessita de um tempo bem maior devido ao efeito sanfona, muito comum no trânsito [de carros]. Numa fila de dez carros, o décimo motorista pode demorar até vinte segundos entrar em movimento. Enquanto que cinquenta pedestres entram em movimento quase que simultaneamente quando o semáforo abre.

    ResponderExcluir
  20. Um absurdo este veto. Mais uma vez o poder dos mais fortes se sobrepõe ao dos mais fracos. Por que o prefeito privilegia a mobilidade dos carros e não a dos pedestres?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 05/05/14 17:55
      Tipo de comentário de quem é o mais perfeito idiota e recalcado. É por gente como você que o Brasil está nessa situação de penúria.

      Excluir
  21. Em Porto Alegre não existe um departamento de engenharia de trânsito ou foi feita qualquer análise criteriosa sobre o fluxo de pedestres e veículos nas vias urbanas . O diretor da eptc só viaja pelo planeta pra fazer turismo e não trás nada de novo lá de fora . Trabalho de noite porque durante o dia é só tranqueira . mudei meu ritmo porque a sociedade não mudou , a contramão é a solução para viver nessa choldra .

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.