Lançamento: FORD RANGER SPORT 2,5 FLEX

Fotos: autor


Picapes estão em alta, assim como os SUV. Entre as picapes médias — na qual se enquadra a nova versão da Ranger, a Sport 2.5 — o segmento praticamente dobrou de tamanho entre 2008 e 2013. Enquanto a venda anual de 2008 foi de 92 mil unidades, no ano passado este número pulou para 181 mil.

Também as picapinhas derivadas de automóveis batem recordes. Em março deste ano, a Fiat Strada fez história simplesmente batendo o Gol como veículo mais vendido do Brasil nas três primeiras semanas de março. Dois fatores ajudaram num mês fraco de vendas. Primeiro, a VW tirou de linha o Gol G4 (que segurava muito as vendas totais do carrinho) ficando apenas o G5. Depois, a Fiat fez uma brilhante jogada dando um tapa visual na Strada e acrescentando uma porta na cabine dupla. Resultado, com a picapinha três-portas e a VW tentando emplacar o up!, a velha Strada abocanhou o pódio do tradicional campeão de vendas, o Gol.

Com acessórios e decoração jovem ressurge a Ranger Sport

Assim, sobraram duas histórias sobre rodas para acompanhar. Primeiro, a grande interrogação é se a Strada vai continuar o veículo (não só a picape) mais vendido do País, ou se foi apenas um susto na liderança do Gol, que já dura 27 anos.

A base é o modelo XLS com motor 2,5 Duratec Flex

Segundo, se o VW up! vai “emplacar”. Pessoalmente gosto do carrinho, fácil reconhecer sua tecnologia de ponta, mas substituir o Gol G4 pelo up!, um carro menor e mais caro, não vai ser fácil.

Enquanto isso, a Ford, que tirou a Courier de linha há exato um ano, concentra suas forças na Ranger, renovada também em 2013 com um visual bastante ousado e atraente. E surge a Ranger Sport, uma releitura de sua picape mais básica, a cabine simples XLS com motor Flex 2,5 quatro-cilindros. Por R$ 6 mil a mais (a XLS custa R$ 62 mil contra R$ 68 mil da Sport), a Ford aplicou uma decoração mais jovem, muitos equipamentos e surgiu uma picape “média” descolada. As aspas no “média” se justificam quando se roda no trânsito urbano de São Paulo com uma picape que tem crescido a cada geração e hoje tem 5.351 mm de comprimento e 2.160 mm de largura (com espelhos; sem, 1.850 mm), para desespero dos motociclistas que tentam passar nos corredores do trânsito.

Interior confortável e até luxuoso para duas pessoas

A nova versão Sport (que existia no modelo anterior até 2011) ficou chique, imponente mesmo. Com faixas laterais, "santantônio", rodas de liga de 17”, ela se destaca não só pelo seu tamanhão. Como ninguém lança nada para consumidores “velhos e pacatos”, a Ranger Sport se destina a um público “jovem e aventureiro”, como destaca o marketing de todos os fabricantes para todos os produtos. Mas a Sport não quer levar verduras ou frangos congelados, ela procura o consumidor que quer transportar o jet ski ou equipamento de mergulho, e também esquecer a sogra em casa (só cabem duas pessoas na cabine). Mas, leva até um barquinho nos 2,14 m de comprimento de caçamba, onde cabem 1.800 litros de carga (sem ultrapassar as laterais). Carga útil, 1.455 kg.

Entre os equipamentos de fábrica está um "santantônio" na caçamba 
Vazia, o motor quatro-cilindros 2,5-l Duratec Flex dá conta do recado, apesar do ponteiro de combustível descer rapidamente, principalmente com álcool. Este Duratec é basicamente um velho conhecido por equipar o Fusion desde 2009 e rende 173 cv a 5.550 rpm com álcool, potência até adequada para a proposta da picapona.

A limitação fica para os 24,8 m·kgf de torque a 4.250 rpm, também a álcool, principalmente com carga. Quando se está com carga máxima, a Sport, que pesa 1.745 kg em ordem de marcha, forma um conjunto de3,2 toneladas. E subir uma serra com mais de 3.000 kg e só quase 25 “quilinhos” de torque não é muito fácil.

As rodas são 17 de liga leve, com 8 polegadas de tala

Também pela capacidade de carga, a distribuição de peso entre o eixo dianteiro e traseiro (987 kg e 758 kg, respectivamente) parece adequada: com carga, esta distribuição se inverte facilmente.

Devido à necessidade de um torque mais robusto, as rainhas (das estradas e de vendas) entre as picapes são exatamente as diesel e, claro, cabine dupla. Queimando óleo diesel e com um turbo soprando, sobram torque e desempenho em bichos pesados.

Diferente da versão de trabalho, a Sport tem mais equipamentos

Com muitos acessórios como parte do pacote Sport (ar-condicionado, vidros/espelhos/travas elétricos), faróis de neblina, diferencial de deslizamento limitado, som moderninho com tela 4,2 polegadas no painel etc.), esta Ranger “jovem” pretende concorrer também com as versões-topo de picapinhas como a Strada ou Saveiro (versões completas da Strada chegam a passar dos R$ 60 mil).

Difícil acontecer: quem tem uma picape pequena quer agilidade, consumo, versatilidade de uso e facilidade para dirigir principalmente na cidade. A real adversária da Ranger vai continuar sendo a Chevrolet S10, que além de líder na categoria tem motor flex em metade de suas vendas.

O som pode ser controlado pelo volante e há controle de cruzeiro

Dinamicamente, a Ranger Sport é agradável de dirigir, chegando a ser gostosa quando o motorista tem alguma vocação de caminhoneiro. Com razão, para os americanos tanto caminhões como picapes são “trucks”. Varia só o tamanho.

Mas esta Ranger é silenciosa, confortável em sua cabine ampla, tem câmbio com engates precisos, pode-se ignorar a buraqueira e cruza em auto-estradas com a desenvoltura de um bom automóvel. Mas é grandalhona para o trânsito urbano.

O painel central traz controles e tela de 4,2" para o som

O maior senão ao volante da Sport (sem carga) fica para suspensão traseira, que teima em quicar em ondulações, um comportamento mais que desagradável principalmente em curvas rápidas. Claro que, com carga, a traseira fica menos assanhada. Mas, o compromisso da suspensão entre a picape vazia e carregada está mal resolvido.

Além disso, não existe espaço para levar malas e tralhas, a não ser na caçamba, expostas a chuva e aos malandros, que atacam em pleno dia de sol. Atrás dos bancos, mal cabem mochilas. Assim, além dos diversos equipamentos de fábrica, uma cobertura para a caçamba se torna obrigatória.

Talvez por isso as vendas da Sport anterior (até 2011) raramente passaram de 5% das Ranger vendidas. Mesmo assim, a Ford faz suas apostas nesta picape “jovem e radical”, inclusive pelo preço. Num país onde a maioria das picapes mais luxuosas passa fácil dos R$ 100 mil, os R$ 68 “contos” da Sport podem parecer um “bom preço”. Você compraria?

JS



FICHA TÉCNICA FORD RANGER SPORT

MOTOR
Designação
2.5 DOHC Duratec Flex
Tipo
4-cil. em linha, duplo comando de válvulas, corrente, variador de fase na admissão, 4 válvulas por cilindro, longitudinal
Material do bloco/cabeçote
Ferro fundido/alumínio
Cilindrada
2.488 cm³
Diâmetro x curso
89 X 100 mm
Potência
168 cv (G), 173 cv (A), a 5.500 rpm
Torque
24,1 m·kgf a 3.750 rpm (G), 24,8 m·kgf a 4.250 rpm (A)
Corte de rotação
6.000 rpm
Taxa de compressão
9,7:1
Formação de mistura
Injeção eletrônica no duto
TRANSMISSÃO
Embreagem
Monodisco a seco, comando hidráulico
Rodas motrizes
Traseiras
Câmbio
Manual de 5 marchas à frente e 1 à ré
Relações das marcas
1ª 4,200:1; 2ª 2,238:1; 3ª 1,366:1; 4ª 1.000 (direta); 5ª 0,763:1; ré 3.840:1
Relação do diferencial
5,300:1
SUSPENSÃO
Dianteira
Braços triangulares superpostos, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira
Eixo rígido, feixe de molas semi-elípticas e amortecedor pressurizado (contrapostos por lado)
DIREÇÃO
Tipo
Setor sem-fim e rolete
Assistência
Hidráulica
FREIOS
Dianteiros
A disco ventilado
Traseiros
A tambor
RODAS E PNEUS
Rodas
Alumínio 8Jx17
Pneus
265/65R17
CONSTRUÇÃO
Tipo
Separada, picape cabine simples, 2 lugares
DIMENSÕES
Comprimento
5.351 mm
Largura com/sem espelhos
2.160/1.850 mm
Altura
1.806 mm
Distância entre eixos
3.220 mm
CAPACIDADES
Caçamba
1.800 litros
Tanque de combustível
80 litros
PESOS
Em ordem de marcha
1.745 kg
Carga útil
1.455 kg
Peso bruto total
3.200 kg
Peso bruto total combinado
4.900 kg
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h
N.D.
Velocidade máxima
N.D.
DADOS OFF-ROAD
Ângulo de entrada
28°
Ângulo de saída
26°
Ângulo central
24°
Profundidade de valo
800 mm
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL (GASOLINA, FORD ARGENTINA)
Cidade
7,1 km/l (14 l/100 km)
Estrada
11,1 km/l (9 l/100 km)
Médio
9,3 km/l (10,7 l/100 km)
CÁLCULOS DE CÂMBIO
v/1000 última marcha (5ª)
35,1 km/h
Rotação a 120 km/h em 5ª
3.400 rpm
Rotação à vel. máx., 5ª
N.D.






















62 comentários :

  1. Eu gosto do estilo da nova Ranger. Apesar de discordar de sua proposta urbana, o apelo estético me encanta. Agora, essa taxa de compressão baixa torna proibitivo o uso do álcool. Não entendi essa gambiarra da Ford!

    Josias, e o Chepala empolgando? Abraço!

    Nícolas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nicolas.
      Verdade, com 9.7 de taxa de compressão, o consumo com álcool vai pro espaço. O Chepalinha tá bem, tá saudável, obrigado.

      Excluir
  2. SE a Ford oferecesse um moderno Kit gás como opcional de fábrica para as versões flex,seria excelente para muitas pessoas.Além de uma versão com motor diesel opcional!!!

    ResponderExcluir
  3. Tenho uma ranger 2011 cabine simples só que na versão 3.0 diesel 4x4...muito menor que essa ai em questão de caçamba e espaço da cabine....

    mas o que me fez não comprar a nova ranger flex foi o alto consumo, cerca de 3km/l na cidade rodando com alcool...fica inviavel se comparar com a minha que tem consumo de 8km/l no diesel...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem compra um carro deste preço já compra sabendo que vai beber bastante. Tenho uma XLS flex e abasteço somente com gasolina, que faz em média 7.0 km por L

      Excluir
  4. Honestamente não trocaria uma Strada por uma Ranger dessas, se fosse pelo menos Diesel ou V6, até valeria o sacrifício, mas como não é...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo Freire01/04/14 12:41 Não entendi a comparação da Strada com está picape.

      Excluir
    2. Bem simples: o cliente dessa versão não é do tipo que coloca o carro no tronco, mas usa para passear e levar um pouco de carga vez ou outra. Para esse tipo de coisa uma Strada cabine estendida atende perfeitamente. Se quer algo mais, compre uma carretinha, pagar os débitos anuais de ambos ainda deve sair mais barato que o da Ranger, que ainda tem seguro, consumo e manutenção BEM mais elevado, basta lembrar que a Ford vende peça de popular como se fosse para premium...

      Excluir
    3. o Sacrifício é a falta de grana né paulo? Quem compra caminhonete é quem tem grana e compra já sabendo do consumo,seguro ,ipva, manutenção Mais a vida é assim, cada macaco no seu galho.

      Excluir
  5. Ficou interessante mas algo me parece estranho nela, talvez sejam essas faixas laterais com certo estilo "Transformers". Deve ser um bom carro pra se usar no campo e cidades pequenas, mas pra cidade, acho impraticável; muito grandalhona, fica pouco prática. Sem falar no consumo, só sendo sócio de posto mesmo! Isso me lembra de um conhecido da faculdade dono de uma Ranger XLT, dessas novas mesmo, que justifica que precisa de um carro alto e forte porque mora no interior; o detalhe é que esse tal interior dele é uma das maiores cidades aqui de MG e passa longe de exigir um carro desses pra rodar... Josias, sobre o Gol e sua liderança, é sempre válido lembrar que ele já foi tirado da liderança algumas vezes ao longo desses anos, primeiro pelo Tipo nos anos 90, se não me engano, e mais recentemente pelo Uno + Mille Fire. O que acontece agora é que ele realmente está correndo o risco de ser massacrado não só por um oponente, mas por três, o que com certeza deve estar deixando a Volkswagen de cabelo em pé.

    ResponderExcluir
  6. Esse monstrinho andando suave faz 6km/l. Na cidade uns 4,5. Tem que vir com um posto de combustivel pra compensar.
    Thiago Teixeira

    ResponderExcluir
  7. Se eu compraria? Não. Eu ainda não vejo justificativa para ter uma pickup, se trafego em perímetro urbano / rodoviário em 95% do meu tempo. Se eu precisasse transportar algum tipo de carga, quem sabe.
    A suspensão traseira da Ranger continua com o mesmo comportamento desde 1995. Dirigi as 2 primeiras versões e quando li seu texto caro Josias - em especial quando você comenta sobre a suspensão traseira - me veio a lembrança o comportamento desagradável que você relata. Será possível que a Ford ainda não tenha aprendido a lição com a concorrência?

    ResponderExcluir
  8. Se eu tivesse dinheiro compraria, mas como terceiro carro apenas, tenho família.
    E que furada da Ford não ter a Courier e nem nada no lugar, heim ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza JJ, a Ford poderia lançar um derivado do novo Fiesta, ou até do Ka, para tapar essa vala.
      E Josias, a Ranger é realmente empolgante, salvo ausência de versão à diesel. Em tempos de gasolina cada vez mais cara, é difícil andar por ai com esses grandalhões.

      Excluir
    2. Pois é, Juvenal, a Ford deixou a Courier morrer e não parece que volte tão já neste segmento. Este mercado de picapinhas é complicado, veja a Peugeot com sua Hoggar, que não emplacou. Em compensação, a Stradinha nada de braçada, engulindo a Saveiro com toda sua tradição.

      Excluir
    3. Sao as mancadas da Dona Ford só para variar
      Depois quando for ultrapassada em vendas pela Renault e pela Hunday ....
      Ai vai falar que nao teve sorte na vida!

      Excluir
  9. Pensar que há 29 anos atrás a F-1000 A com todos os seus três mil e seiscentos centímetros cúbicos de motor, mais dois pistões a mais, consumia a mesma coisa....sem injeção eletrônica, nem 112 cavalos para gerir, o mesmo peso (se não mais), e 150 km/h reais de máxima. Até a A-20 não perderia em consumo para essa Ranger, e debitando mais de trinta quilos de torque nas rodas traseiras.

    Eu passo!

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. " Este Duratec é basicamente um velho conhecido por equipar o Fusion desde 2009 "

      Não tem como ficar grande coisa... O famoso meio projeto.

      Excluir
    2. Mais recente teve também a F-1000 4.9 seis cilindros gasolina, injeção eletrônica, motor americano. Se não me falha a memória, o consumo não era tão ruim assim como nessa Ranger. A Sabesp daqui da minha cidade usava dessas até algum tempo atras, ronco lindo...

      Excluir
  10. Respondendo a pergunta final: NÃÃÃÃOO!!
    Eu quero é um carro, conformação sedan ou SW, com um bom motor, potente, robusto, suave, girador e econômico, bom de chão, bons bancos de tecido, um bom câmbio n+E com n >= 4, preferencialmente com pedal de embreagem mas se não puder ter pedal de embreagem, que eu pelo menos possa trocar marchas manualmente, um bom porta malas, um bom espaço para 4 pessoas, que tenha 5 cintos de segurança de 3 pontos, farois e lanterna de neblina, repetidoras dos piscas nas laterais e os ítens básicos de conforto e comodidade (ar, direção, trio elétrico e um sonzinho com entrada USB). Tudo isso com menos de 4 anos de uso e menos de R$ 40.000,00. Peço demais?? Não acho que seja muito......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ford Focus 2.0 manual 2012, seu por R$42000,00.

      Excluir
  11. Se tivesse o motor 2.2 diesel e tração 4x4 da versão cabine dupla e cabine estendida e claro com preço ''razoável'' na faixa de R$75.000-R$80.000 eu compraria sim.
    Não custa nada sonhar(ainda).

    ResponderExcluir
  12. Trambolho demais para um grande centro urbano. Eu gostaria de ver uma picapinha derivada do Novo Ka, isto sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou, só para não ficar igual à concorrência, uma derivada do Ecosport, como a Ford até cogitou fazer na primeira geração...
      Teria vantagens: Maior altura, largura, capacidade de carga, possibilidade de cabine dupla com três lugares e, ainda, possibilidade de versão 4X4, tudo num pacote que conseguiria nadar num centro urbano sem maiores problemas...

      Excluir
  13. Um tricerátope deste tamanho alternativa as pick-ups pequenas? Holy shit, alguém na Ford tá fumando orégano estragado, só pode... é cada retardadice que eu vejo essas fábricas soltarem sem o menor pudor que as vezes eu duvido que o QI de quem comanda seja superior ao de uma criança de 4 anos.

    E "uma pick-up destinada a um público jovem, aventureiro" sem um mísero protetor de caçamba? Faz-me rir... nem vou comentar o santantônio genérico, a "inovadora" solução das rodas em tom cinza e essas faixas horrendas... minha filha de 10 anos faz um trabalho de Ed. Artística melhor que isso aí, parece que foi desenhado e plotado na empresa do Zé Bedeu.

    Mal, Ford, muito mal. A Ranger não merecia isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentários que nem o seu é que mostram que se trata de um carrão, né?

      Excluir
  14. "Você compraria?"

    Por 68 pila, sem dúvida. Na cor vermelha.

    Quem assina: Corcel II LDO

    ResponderExcluir
  15. Josias,
    O consumo da ranger com gasolina não fica nem perto desse colocado aí. A Ford não foi muito legal gambiarrando esse motor para flex, não.
    Colocando por alto médias que tenho verificado, trocando informações com proprietários das nova ranger flex, cabine dupla, já que consumo depende de muitos fatores, a ranger cabine dupla faz, sendo generoso, cerca de 5-6 km/L na cidade e 9 km/L na estrada com gasolina, andando tranquilo. Com álcool, cerca de 4-4,5 km/L e 6-7 km/L na estrada.
    Estranhamente, é o primeiro veículo flex que nas minhas mão tem a tão falada relação de 0,7 entre álcool/gasolina, na cidade, nos outros carros que tive, a relação ficou entre 0,75 e 0,81....
    Na estrada, pisando bem, a relação fica em 0,6.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma das situações desagradáveis que vejo é motorista andando devagar em estrada, poupando combustível. Isso é egoísmo. Manter 90km/h em auto-estrada é absurdo! Atualmente, caminhões/ônibus modernos trafegam tranquilamente a 110km/h.

      Nícolas

      Excluir
    2. Não só na estrada como na cidade também. Pelo menos para mim, a ideia é andar o mais próximo possível da velocidade máxima da via....

      Pessoalmente, não gosto de carros com cambio automático, automatizado ainda não dirigi, mas acho que a popularização desse tipo de cambio uma boa para boa parte dos motoristas que vejo, engata a ultima marcha e fica lá, vai ultrapassar com essa ultima marcha a 90km/h, fica 2 horas na pista da esquerda, tenha dó...

      Também conheci pessoas que andam se arrastando para tentar poupar combustivel, inclusive conheci um doido que comprou um astra, que andava se arrastando e como os vidros abertos!!!! para não ligar o ar condicionado... É cada coisa, viu?

      Excluir
  16. Sei que tudo é uma questão de emoção... mas emoções demais, nos leva a loucura, seja no amor, seja nas relações de consumo. Neste momento chegamos ao cúmulo da irracionalidade sobre rodas: Duas toneladas e meia, devoradora de combustível (ainda bem que não é diesel subsidiado), com desempenho insuficiente e que durante toda sua vida útil, servirá para transportar, no máximo, duas pessoas e algumas cargas... Cargas? muito, muito eventuais, como a citada Moto Aquática* (Se bem que é melhor carregá-la numa carreta apropriada, inclusive para colocá-la e retirá-la da água). Se a finalidade é o lazer, o tal veículo, dado o peso e o sufoco do motor, não serve nem para rebocar a famosa Fokker 280. No artigo anterior, da Cherokee, fiz a menção deste Life Syle pseudo-caipira, que toma conta do Brasil, de forma tediosa (ainda mais aqui em Goiás). Moradores de cidades que querem se sentir os próprios Cowboys do asfalto mas que nunca meteram pés e pneus na terra e tampouco, com a lida no campo! A Ford sabe o que faz, e de olho nesse público seguidor da "new wave caipira", fez o veículo ideal, para chegarem na balada sertaneja, trajando bota e chapéu, embebidos de Jonnie Walker e gritando, iiiirraaahhh! Puro "Lyfe Syle!". Precisávamos de um Psy, que ironizasse tudo isso através de um "Caypiranan Sytle!"! Quanto a liderança da Strada, esse assunto já merece um capítulo à parte. Os "maliciosos" a definem com "um sedan de suspensão elevada, com três portas e capacidade para 4 passageiros e ainda, sem tampa no porta-malas!" De fato, o conceito da Strada cabine dupla, parece não parecer fazer sentido, mas faz! É um carro de 1001 utilidades. É possível ir na loja, com a família, comprar uma geladeira side by side e trazê-la na caçamba! Eu mesmo, precisei comprar três portas de madeira, em outra cidade.. Que falta me fez uma Strada! me arrisquei a colocá-las no Palio Essence, com o banco traseiro rebatido e 1/4 das danadas para fora, apoiando a tampa do porta-malas... Se alguém batesse atrás, naquela situação, acho eu que eu ia me lascar com as lascas de madeira! Da mesma forma muitas pessoas (o dono de uma oficina, de um pequeno comercio, um construtor...) também precisaram de uma carro para transporte de simultâneo de passageiros e pequenas cargas... mas que custe a metade do preço de uma pick-up média e que tenha a manutenção, seguro e IPVA equivalente ao de um carro um popular! Gol e UP, citados no artigo, merece outra atenção... O finado Gol G4 atendia de maneira substancial aos frotistas, empresas, etc... Quando o G4 saiu de linha, o que aconteceu? Simples! Compra de frotista, é racional! o UP é pelo menos R$ 5.000 reais mais caro que velho Gol.seu custo de manutenção é ainda uma icógnita. Se você fosse gestor de uma empresa, arriscaria sua carreira numa frota de UP ou partiria para o Palio Fire, bem mais barato e super manjado? Outra questão para o Up não emplacar é o preço! Fez a linha VW virar uma confusão, especialmente entre ele, o Gol e o Fox... verdadeira briga de irmãos, já que na faixa dos 30mil aos 40 e poucos mil, é possível levar qualquer um deles, em diferentes versões! sem que nenhum represente alguma vantagem real sobre a concorrência (especialmente de um certo coreano) A VW tem que abaixar a bola, e o preço do UP!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rogério Ferreira01/04/14 14:44 Gostei do iiiirraaahhh! e da historia da geladeira rsss.

      Excluir
    2. Pra muita gente o grande problema é onde guardar a tal carreta... aqui no prédio onde moro tem uma que chamamos de "A Viajante", de tanto que o dono a movimenta de um lado para o outro sempre que aparece um espaço vago.

      Quanto ao que você colocou a respeito do up! eu assino emabixo... a VW criou um "doce" problema pra si mesma em termos de line-up.
      Tem uma matéria em outro site questionando se não seria melhor a VW "ressuscitar" o Geração 5 numa versão totalmente despojada ao invés de manter o up! nesse segmento.

      Excluir
    3. Leonardo Brito
      Desculpe, mas não entendi seu raciocínio em relação ao up!. Se a fábrica mantém uma geração antiga, reclamação; se lança um modelo totalmente novo, a par do que existe na Europa, reclamação; se ela depena severamente um modelo, reclamação. Você dirigiu o up!?

      Excluir
    4. Rogério, concordo quase que integralmente com o que você disse, gostaria de fazer apenas uma ressalva. Gol, Fox e principalmente Up, ainda possuem argumentos sólidos em relação à concorrência, incluindo o HB20. O modelo da Hyundai é sim um carro muito bom, mas além do design, eu não vejo nada de muito diferente do que a Volkswagen já faz na sua linha, ainda mais com o Gol G5/G6 e o Fox pós 2009. São carros sólidos, bem construídos e que em nada devem à concorrência, seja em espaço, opcionais e tecnologia embarcada (de acordo com os limites da categoria, claro). No caso do Up, por ser um projeto mais novo, fica clara a solidez e qualidade do carro, seja parado ou andando, como motorista ou passageiro. Realmente me entristece ver que um carrinho com tantas qualidades e potencial ainda não tenha deslanchado em vendas; espero que com o tempo a longa tradição em negociação e descontos da VW consiga erguer as vendas dele.

      Excluir
    5. Davi.
      Começam a chegar os numeros de março e o Gol foi ultrpassado não só pela Strada como tbém pelo Palio.

      Excluir
    6. Exatamente Josias, ultrapassado pela Strada, Palio e com o Onix respirando no cangote dele. Veremos se a linha 2015 chegando às lojas nos próximos dias pode ajudar, mas acho que vai precisar de mais que isso. Depois do Up ficou parecendo que deram uma certa esquecida nele.

      Excluir
    7. Sobre a Strada cabine dupla, eu tbm não via propósito nela. Era uma coisa bizarra pra mim. Mas aí meus sogros compraram uma Montana. Eles são agricultores e tem um pequeno sitio onde lidam com suínos e gado leiteiro. Eventualmente eles a usam para algumas cargas da loja agropecuária, como farelo, ração, remédios e etc... Outro dia levamos um cachorro de porte grande - e que não é de madame, portanto sem chance de pô-lo dentro de um carro - no veterinário..... Recentemente sabe do que a minha sogra se queixou?? De ter que recorrer ao meu carro ou ao velho Fiat Prêmio que eles mantêm guardado sujo e fedido num galpão (!) para sair com mais de duas pessoas. Depois disso eu comecei de ver utilidade na Fiat Strada CD.

      Excluir
    8. Bob,
      não é dificil compreender o que o Rogério falou. Na verdade é bem simples: a VW trouxe o Up para substituir o Gol "G4", só que não vai substituir coisa alguma! Ele chegou ao preço do Gol "G5,5" e do Fox, ou seja, canibaliza compradores de ambos os irmãos e ao mesmo tempo falha como um carro de 40 mil ao sequer trazer uma opção maior ao 1.0.

      Up era para começar nos 25 mil o 3 portas [que ainda não existe por aqui] e 27 mil o 4 portas, chegando aos 30 mil já com a/c e d/h pelo menos [o que seria aquela 2ª versão "Move Up", eu acho]. Com esses preços sim, ele substituiria, sem deixar saudades, o velho "G4".

      Excluir
    9. O Paulo Freire sintetizou o que eu quis dizer... pessoalmente não tenho nada contra o up!, achei até que ele ficou mais bonito que o europeu.
      Um amigo que trabalha na VW daqui me ofereceu um test-drive nele, vou lá neste sábado pra dar o devido confere.

      Excluir
  17. Rafael Ribeiro01/04/14 15:31

    Não compraria porque:
    1. A capacidade da Strada cabine simples satisfaz minhas necessidades profissionais, por um custo de aquisição e operacional muito menor.
    2. Tente conseguir uma vaga nos centros urbanos. Estacionamentos particulares às vezes nem aceitam, ou cobram uma fortuna por hora.
    3. Para uso particular, pickups automaticamente te transformam numa empresa de frete, aos olhos de seus parentes (incluindo os da esposa). às vezes não pedem o carro emprestado, querem que você seja também o motorista e carregador. Adeus sábados...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O item 3 foi sensacional... um amigo meu até brinca que a S10 dele serviu pra "unir" mais a família nos fins de semana.

      Excluir
  18. marcus lahoz01/04/14 16:06

    compraria com certeza, pena que não cabe na minha garagem.

    ResponderExcluir
  19. Não compraria nem amarrado,como diz um ai...essas pick ups aí,em sua grande maioria nunca irão ver carga...e por quase 70 mil cruzeiro?Afff!

    ResponderExcluir
  20. Apesar da minha praia ser dos sedans, achei linda a nova Ranger em todas as versões. Faltou a foto do cofre do motor para analisar como a Ford adaptou o Duratec do Fusion ali. Seria primazia da Ranger uma picape média com motor todo em alumínio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anonimo.
      As fotos que publicamos são da própria Ford, que não disponibilizou a foto do motor. Tbém senti falta, procurei e não achei.

      Excluir
    2. Josias, se me permite, achei esta foto:
      http://lh6.ggpht.com/-CuiMvW5x_CU/UPcxJVz52YI/AAAAAAAAUVc/lxY7EQ9PoLI/s1600/IMG_9829%25255B4%25255D.jpg
      Não é da Ranger Sport, mas é da Ranger 2.5 Flex.
      O motor fica bem recuado, próximo da parede corta-fogo. A entrada de ar fica invertida em relação ao Fusion e ao Focus.

      Excluir
  21. Compraria a nova Saveiro 1,6 16 v

    ResponderExcluir
  22. A falta de torque é notória e o veículo só desenvolve bem com o motor sendo "estressado" a render, o que joga o consumo na lona.
    Um V6 moderno e de bom deslocamento daria conta de alcançar consumos melhores em condições normais de tráfego.
    Já a designação "Sport" merecia um belo de um 8 cilindros em "vê", já que chão esta picape tem. Se comporta como um automóvel. Mas, é claro, é uma utopia achar que hoje em dia, em especial para a Ford, isto seria factível.

    ResponderExcluir
  23. Tudo bem que dá trabalho acerto de suspensão, mas como a Ranger Sport é mais voltada para o lazer, onde raramente há necessidade de transportar cargas pesadas, a Dona Ford poderia desenvolver uma suspensão traseira mais amigável, mesmo que houvesse sacrifício da capacidade de carga. Com os 1.455 kg atuais de capacidade, tem espaço de sobra para acertar a suspensão e ainda assim ficar com possibilidade de transportar cargas da ordem de 1.000 kg, pelo menos.

    ResponderExcluir
  24. Se tivesse cabine estendida, com certeza seria um ótimo negócio. Mas o brasileiro odeia isso em picapes médias que tem espaço de sobra para tal e comprar picapes pequenas com cabine dupla.

    Com um V6 então, seria incrível.

    Mas vai vender e vários "espertos" vão andar com GNV e sem carga 95% do tempo, pois é muito "gastona".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo, mas uma picape dessas, por ficar ideal (V6 estendida) mataria a galinha dos ovos de ouro das fábricas, a cabine dupla diesel, que continua pegando quem tem dinheiro sobrando. Aqui não vale a opinião ou necessidade do consumidor. É como um alfaiate que modifica o cliente se a roupa não fica boa.

      Excluir
    2. "Aqui não vale a opinião ou necessidade do consumidor. É como um alfaiate que modifica o cliente se a roupa não fica boa."
      kkkkkkk. genial. falou tudo.

      Excluir
  25. Por esse preço, até estaria na medida como um terceiro carro, para longas viagens Mercosul adentro, com uma moto na caçamba e um trailer no reboque (ou um Camper em cima, para ser sovina com o pedágio!), para aproveitar longas férias e passar o resto do ano guardada numa vaga da garagem, no máximo saindo para pescarias no rancho de fim de semana...
    Mas, como não tenho o rancho, nem o trailer, nem a vaga na garagem, nem mesmo férias longas, nem grana para manter um terceiro carro, pra que começar justo comprando a picape?

    ResponderExcluir
  26. Primeiramente obrigado por atenderem tão rápido meu pedido para saber a opinião do Autoentusiastas sobre a Ranger Sport. Sobre o carro, talvez já passou a hora do brasileiro que compra esse tipo de carro perder o medo dos motores a gasolina maiores. O Edge com motor V6 faz (segundo os donos) de 5,5 a 8,7km/l de gasolina. Que tal uma Ranger Sport V6? Esse 2.5 é muito legal mas falta torque e acaba bebendo mais pra puxar o peso do carro, na melhor das hipóteses vai fazer 7 por litro, pouca diferença, justifica um motor maior, que deixaria ela esportiva de verdade, além de bem adequada para levar carga. Hoje quem quer torque tem que comprar motor a diesel, por mais moderno que seja, muito caro. Abraços Douglas

    ResponderExcluir
  27. Lógico que compraria, aliás, estou na minha terceira S10 cabine simples e como a nova versão ficou pavorosa a Ranger é minha aposta certa. É linda e para quem gosta do gênero e das "assanhadas" de traseira, que a S10 também faz -basta saber conduzi-la respeitando suas limitações- eu diria que é a picape cabine simples atual "quase" perfeita...é, para perfeição mesmo só com um V6!!
    Detalhe: nada de cowgirl aqui, não, porque eu curto mesmo é rock.
    PS: Gosto não se discute. Os adeptos de sedãs automáticos que lamentem meu "mau gosto"...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem todos precisam de economia, mas o mundo precisa, rock sempre rock

      Excluir
  28. Pobre brasileiro sempre querendo acompanhar americano e atrasado, comprando caminhão para andar nas cidades, em época de poucos espaços, economia, etc, até americano vai se conscientizando que carro para andar nas cidades deve ser ágil, pequeno e econômico, principalmente que na maioria dos momentos se anda só!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pelo nível dos cometários, parece que a maioria aqui gostaria de ser este "pobre brasileiro".

      Excluir
    2. Vc deveria estar grato aos americanos, pois graças a esta atrasada nação , que vc pode digitar suas mrdas na net, digo "pérolas".aliás , o que seria de nós e do resto do mundo sem os states??

      Excluir
  29. Li todos os posts e a opinião do Nicolas foi a melhor e mais parecida com a minha, no mais estava pensando em comprar, mas vejo que colocaram muitos defeitos que a gente so vê assim mesmo com o povo metendo o pau no que falta, tipo cabine estendida seria a caminhonete que compraria sem pensar duas vezes, quero um carro alto, hoje tenho um Civic que para mim, nunca tive um carro melhor quero trocar porque sempre vou para cidade da minha esposa no norte de minas e como são 70 km de estrada ruim(muitooooo ruim) não tenho grana para comprar um caminhonete diesel e 4x4, pensei nessa ranger visto as vezes que vou para la, fui 4 vezes noCivic e como sofri, mas pelo jeito acho que vou optar pela strada estendida locker.

    ResponderExcluir
  30. Velho rabujento11/06/14 19:48

    Não compro porque não tenho dinheiro e já uso uma picape velha; nesse transito diabolico, ruas mal pavimentadas, motoqueiros donos do pedaço, ônibus com complexo de tanque de guerra, doido é quem compra carrinho prá ir prá guerra, tem que ser grande mesmo e armado até os dentes, pois isso pode ser a diferença entre chegar vivo em casa ou virar picadinho; e antes eles do que eu, por isso viva a nova ranger, e a velha, e a s10 velha e nova, e hilux e etc.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.