NOTÍCIA: PRODUÇÃO DE VEÍCULOS CRESCE 9,9% EM 2013 E CONFIRMA RECORDE HISTÓRICO

A produção brasileira de veículos em 2013, impulsionada pelo bom desempenho das exportações, do agronegócio e pela substituição de veículos importados por nacionais, foi a melhor da história da indústria automobilística. Os dados foram divulgados ontem em São Paulo pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea.

As 3,74 milhões de unidades produzidas em 2013 superaram em 9,9% as 3,40 milhões de 2012. No último mês do ano saíram das linhas de montagem brasileiras 235,8 mil, 12,1% abaixo das 268,3 mil do mesmo mês de 2012 e inferior em 18,6% com relação as 289,6 mil de novembro de 2013.

Para Luiz Moan Yabiku Junior, presidente da Anfavea, os resultados de 2013 foram positivos, mas a indústria tem muitos desafios para superar: “Hoje o Brasil é o quarto maior mercado no mundo, mas apenas o sétimo maior produtor. E para subirmos nesse ranking teremos que melhorar nossas condições de competitividade. Em 2013 demos importantes passos com a consolidação do Inovar-Auto, atração de investimentos para o desenvolvimento da produção local e apresentação de projetos como o Inovar-Máquinas, Inovar-Tecnologias e Exportar-Auto”.

As exportações encerraram 2013 com alta de 26,5% ao se comparar as 563,3 mil unidades do ano passado com as 445,2 mil de 2012. No comparativo mensal, contudo, os 40,3 mil veículos que deixaram o país no último mês de 2013 representaram retração de 2,2% ante os 41,2 mil de dezembro de 2012 e de 11% frente os 45,2 mil de novembro do mesmo ano.

Em valores, as exportações de veículos — autopeças incluídas — e máquinas agrícolas em 2013 registraram novo recorde histórico: foram exportados US$ 16,6 bilhões, 13,5% acima dos US$ 14,6 bilhões de 2012. O montante supera em pouco mais de US$ 330 milhões o ano de 2011, até então o melhor ano da história neste quesito.

Licenciamento
Em licenciamento, 2013 terminou como o segundo melhor ano da história — atrás apenas de 2012. Houve contração de 0,9% ao defrontar os 3,76 milhões de veículos do ano passado com os 3,80 milhões do ano anterior. Na comparação mês a mês, as 353,8 mil unidades de dezembro de 2013 ficaram 1,5% mais baixas que as 359,4 mil de igual período de 2012 e 16,8% superiores que as 302,9 mil de novembro de 2013.

De acordo com o presidente da Anfavea, “o resultado pode ser considerado um empate técnico no patamar mais elevado da história da indústria, mas a rigidez na concessão de créditos foi um fator determinante que segurou um pouco o ímpeto do consumidor”.

Ao se analisar separadamente o licenciamento de veículos nacionais, 2013 fechou as atividades como o melhor ano da história, com alta de 1,5% comparado com 2012, enquanto os importados caíram 10,3%. Com isso a participação dos importados no total de licenciamento em 2013 foi de 18,8%, o mais baixo dos últimos anos.

Projeções para 2014
A Anfavea também divulgou suas projeções para 2014, que apontam para novos recordes. A entidade projeta para 2014 aumento de 0,7% na produção, 1,1% no licenciamento, 2,1% nas exportações em unidades e 2,6% nas exportações em valores. Para o segmento de máquinas agrícolas, as projeções indicam estabilidade em produção e exportações e 1,1% de alta em vendas internas. (Anfavea)

Resumo dos licenciamentos em 2013




Fabricante
Autos
Com. leves
Total
%






Fiat
604297
158683
762980
21,3
VW
539093
127646
666739
18,6
GM
540608
109206
649814
18,2
Ford
238262
96800
335062
9,4
Renault
170480
65884
236364
6,6
Toyota
116830
59438
176268
4,9
Hyundai
157713
0
157713
4,4
Honda
131005
8274
139279
3,9
Outras
50495
60415
110910
3,1
10º
Nissan
62220
15606
77826
2,2
11º
Citroën
63249
2864
66113
1,8
12º
Mitsubishi
5788
52386
58174
1,6
13º
Peugeot
53081
4429
57510
1,6
14º
Caoa
17357
38581
55938
1,6
15º
Mercedes
8501
9297
17798
0,5
16º
Audi
4739
1955
6694
0,2
17º
Iveco
0
4049
4049
0,1
18º
Mahindra
0
633
633
0,0
19º
Agrale
0
39
39
0,0


2763718
816185
3579903
100,0
Fonte: Anfavea


Resumo dos licenciamentos em 2012




Fabricante
Autos
Com. leves
Total
%






Fiat
679294
158294
837588
23,0
VW
651277
117118
768395
21,1
GM
535711
106933
642644
17,7
Ford
255443
68237
323680
8,9
Renault
180699
60874
241573
6,6
Honda
120056
14900
134956
3,7
Outras
60118
69309
129427
3,6
Toyota
63617
50187
113804
3,1
Nissan
87196
17584
104780
2,9
10º
Caoa
40917
45392
86309
2,4
11º
Citroën
72474
2127
74601
2,1
12º
Peugeot
66173
5882
72055
2,0
13º
Mitsubishi
6736
53841
60577
1,7
14º
Hyundai
22053
0
22053
0,6
15º
Mercedes
5825
5243
11068
0,3
16º
Audi
3951
1012
4963
0,1
17º
Iveco
0
4602
4602
0,1
18º
Mahindra
0
359
359
0,0
19º
Agrale
0
51
51
0,0


2851540
781945
3633485
100,0
Fonte: Anfavea

9 comentários :

  1. Eu não tenho conhecimento para avaliar adequadamente se as consequências econômicas desse aumento de venda serão benéficas para nós consumidores. Mas no meu parco pensamento, acho que este crescimento não é muito animador, só revela a tendência do brasileiro de comprar qualquer coisa. Mesmo o Brasil sendo um imenso mercado para automóveis, ele não têm produtos de boa qualidade como deveria. O Brasil é um máquina de lucrar para a indústria e para o Governo. Não que eu seja contra a indústria (quero deixar claro que não suporto comunistas), mas aqui eles conseguem se aproveitar desta mentalidade, falta de preparo ou seja lá o que for do brasileiro para nos vender produtos não apenas antigos, defasados, barateados como também à preços exorbitantes. E esse aumento de vendas só mostra que o brasileiro aceita sem questionar os enormes impostos sobre os veículos, estes que estão muito aquém em qualidade dos veículos de outros mercados. Logo, em quanto o brasileiro não muda de mentalidade , o mercado não muda. E para o brasileiro mudar de mentalidade é mais fácil um porquinho fazer au au.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eduardo José
      Pode explicar o que você entende por "produtos de boa qualidade que o Brasil não tem?"

      Excluir
    2. Talvez ele não possa Bob, mas eu posso. Anota aí o que estamos carecas de saber: centenas de modelos Toyota, Honda, Nissan, inclusive suas respectivas marcas de luxo; Tudo que é bom da GM, Ford, Alfa, etc. Poderíamos ficar falando aqui talvez de milhares de modelos que nunca foram e não serão fabricados aqui em todos estes anos da industria " nacional". E coloco nacional entre aspas porque todas são empresas de outros países e nenhuma realmente nacional. Perdemos este bonde e nunca mais o pegaremos. Já nos aviões, a Embraer está com sucesso que poderíamos ter tido nos autos se nosso país não fosse vendido aos fabricantes estrangeiros. E convenhamos, fazer avião é um pouco mais difícil, não? Então porque ninguém fez carro aqui, tirando o maluco do Gurgel? Mercado tem! E Televisão? Precisa vir da coreia? Jesus!!

      Excluir
    3. Bob, não que eu ache que o Brasil não tenha carros bons. Inclusive eu apoio a manutenção de alguns carros mais antigos como a Kombi. Mas a qualidade dos produtos de outras mercados muitas vezes é melhor e a um preço mais em conta.

      Excluir
  2. Olhando os números, podemos observar:
    1) A Volks perdeu o primeiro posto, vem perdendo cada vez mais e está perto de perder o segundo para a GM, não obstante fabricar também caminhões com a marca e a GM não. Se os caminhões entrassem como MAN, já tinha perdido. E já não era sem tempo! Com a retirada de linha do seu melhor veículo, a KOMBI, certamente a GM supera a volks em 2014, mesmo esta contabilizando na conta Volks os caminhões MAN.
    2) Uma japonesa, a Toyota, tá chegando nas 4, mais precisamente na FOrD, com Hyunday e Honda logo atrás. O mercado das 4 grandes, antes de 100%, encolheu para 67,5% e vai cair ainda mais, graças a Deus! Ainda mandam e desmandam por serem majoritárias neste mercado e custo Brasil, mas tem os produtos tão inferiores e defasados que não vão se sustentar na posição de jeito nenhum.
    3)Honda era sexta em 2012, na frente da Toyota. Mesmo tendo aumento em 2013, esta perdendo terreno devido aos constates vacilos no Civic, desde o lançamento do New Civic.Precisa melhorar o Civic e fazer o Accord aqui no custo do Azera. Iria arrebentar.
    4) A Renalt, que na minha opinião tinha o melhor popular do Brasil, O Logan 1.6, passou muita gente grande mas parou de crescer.
    5) Se a Nissan cooperasse, se seus carros tivessem peça de reposição e melhor fama, já teria dobrado sua participação e ajudado a desbancar as 4.
    6) O mundo dá voltas, se é que me compreendem. Já fizeram de tudo com a gente e vem perdendo terreno. Ainda fazem, as novas fazem também, mas o mundo dá voltas. Nós precisamos fazer a nossa parte e comprar o menos ruim, sair fora de quem nos tratou mal, etc. E já tem coisa boa aí. Os importados e a Honda e Toyota nacionais melhoraram demais o mercado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olhando meio rápido, tive a impressão que as perdas significativas de market share do líder e vice-líder (Fiat e VW) foram devidas principalmente ao avanço da GM, Ford, Toyota e Hyundai.

      Excluir
  3. O resumo de vendas publicado refere-se a automóveis e comerciais leves, caminhões e ônibus não estão ali. Lembre-se que o Logan foi revitalizado recentemente. Os "quatro grandes" não ficaram sozinhos por decisão governamental, mas porque os outros não tiveram interesse em vir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei não Bob; bastou abrirem a importação e também um pouco do mercado que apareceu todo mundo. Pessoas ligadas ao meio já me disseram que era impossível vir, economicamente falando. Estava fechado mesmo. Ninguém que tivesse juízo viria para estas plagas com o mercado de antanho. As quatro mandavam ( e mandam) muito e faziam o que queriam. Vc sabe que mandavam e deve lembrar bem. Se hoje ainda pintam e bordam ( afinal 67,5% é ainda muito para apenas quatro!), na época era uma via sacra para o consumidor comum. Mas a vida da volta e o consumidor comum cresceu e hoje pode escolher o que quer, seja nacional ou importado. Os bons nacionais (e tem bons) ainda estão muito longe dos importados que podemos usar hoje. Quanto ao Logan, continua um ótimo popular e para mim o melhor da categoria. se não estão ali os caminhões, a Volks está perdendo para a GM na mesma rinha e faixa, o que é melhor ainda, mesmo que os produtos GM nacionais ainda não me convençam. Ahh se viesse o impala! Uma delícia de carro. E tiram de linha!!!

      Excluir
  4. - CAOA levando na cabeça, com a entrada da Hyundai Brasil.
    - Cadê Bimmer? Sei que está em "outras" mas qual critério para detalhar Mahindra e Agrale então?
    - Comercial leve marca Audi? Q3 e Q5 ???

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.