DESAFIO À PREFEITURA DE SÃO PAULO

Vergonha volta hoje (Foto agenciat1.com.br)

Hoje é o Dia de Volta da Vergonha à cidade de São Paulo.

Após 16 dias úteis, ou 25 corridos, paulistanos e quem nos visitou respiraram o ar de liberdade, não houve o nojento rodízio nesse período. Mas hoje acabou, estamos de volta ao inferno, ao abuso, à prepotência, ao desrespeito ao cidadão, a caça oficial do nosso dinheiro.

Faço um DESAFIO à Prefeitura Municipal de São Paulo, seja à CET, Secretaria Municipal de Transportes ou o prefeito Fernando Haddad: suspendam o rodízio por 90 dias e avaliem o resultado, se a fluidez do trânsito piorou, de fato, ou não.

Mas, atenção: não vale sabotar o trânsito para provar que piorou sem o rodízio com "providências" como:

– colocar caminhões "enguiçados" em pontos-chave
– alterar tempos dos semáforos para produzir onda vermelha
– colocar carros para trafegar lentamente nos principais eixos e avenidas
– inventar obras que estreitem a pista nos horários de pico
– demorar a remover veículos acidentados

Está lançado o desafio. Têm peito ou vergonha na cara de o aceitarem?

Falando de rodízio

Esses dias de paz e tranqüilidade sem rodízio, verdadeira volta no tempo, antes que o prefeito Celso Pitta enviasse mensagem à Câmara Municipal e os irresponsáveis vereadores de então aprovassem a Lei Municipal 12.490/97 autorizando o Executivo a implantar Programa de Restrição de Trânsito de Veículos Automotores no Município de São Paulo, tendo este prefeito publicado no mesmo dia o Decreto 37.085/97 regulamentando o Programa em caráter experimental (nosso grifo), acabaram, infelizmente.

Celso Pitta (1946-2009), o pai da vergonha chamada rodízio (foto pt.wikipedia.org)

Nos considerandos do decreto, "que a melhoria da fluidez viária aumenta a qualidade de vida da população" e "que a implantação de programa de reescalonamento de horários de circulação de veículos automotores é importante instrumento para alcançar o objetivo mencionado". Debochado, especialmente ao falar em "qualidade de vida da população". Debochado e gozador.

Pergunto: esgotaram-se todas as medidas de promoção da fluidez viária? Controle computadorizado dos semáforos, por exemplo? Claro que não, dá muito trabalho...

O Art. 1º do Decreto diz, além do caráter experimental, que a restrição seria imposta de fevereiro a junho e de agosto a dezembro, nos horários 7h-10h e 17h-20h.

O Art. 2º diz que "o programa ora criado objetiva a melhoria das condições de trânsito por meio da redução do número de veículos em circulação nas vias públicas" e estabelece o rodízio em si, pelo final da placa.

Comentário: que tal fazer o mesmo para melhorar as condições de atendimento dos superlotados hospitais, reduzindo o número de pessoas que precisam do serviço? Como é que a Secretaria Municipal de Saúde não pensou nisso?

O Art. 3º cria o gozador termo "Centro Expandido" chegando a chamá-lo de "mini anel viário", tal como existe hoje e que o olho-grande do atual prefeito — multas, claro — pensa em aumentá-lo em 371 quilômetros.

O Art. 4º, se até agora o leitor acha exagero eu chamar Celso Pitta de debochado, mudará de idéia. Ei-lo:

"As disposições deste Decreto são aplicáveis aos veículos que circulem na região delimitada no artigo anterior, durante o período de execução do Programa, independentemente da localidade de seu licenciamento." (nosso grifo)

É aquilo que já falei, é surreal: quem é de fora e desconhece essa norma de trânsito será inexoravelmente multado se rodar no dia e horário proibido segundo o final de placa, pois inexiste sinalização informando tal ao motorista, pois diz o Art. 6º:

"A inobservância da restrição objeto do Programa acarretará a autuação da infração prevista no artigo 83, inciso X, do Código Nacional de Trânsito, ou do dispositivo equivalente que vier a substituí-lo quando da vigência do novo Código, observando-se as regras de reincidência pertinentes.
§ 1º Caracteriza-se a infração por período de utilização irregular do veículo no dia e na área especificados neste Decreto.
§ 2º Das penalidades aplicadas caberá recurso às Juntas Administrativas de Recursos de Infrações – JARIS /DSV, no prazo legal."

Veja-se a irresponsabilidade: foi citado o Código Nacional de Trânsito, anterior ao atual Código de Trânsito Brasileiro, que havia sido promulgado dez dias antes (23 de setembro de 1997) — claro, o prefeito Celso Pitta tinha pressa — de faturar!

Com a agravante de no Código anterior não haver a sistemática de pontuação como existe hoje, apenas três multas graves, classificadas de Grupo 2, no período de um ano, levar à suspensão do direito de dirigir. Hoje pode-se ter a carteira suspensa por cinco infrações por ano por desobedecer o rodízio, 4 pontos.

O Art. 10º é ainda mais debochado: 

"Decorrido o prazo de 6 ( seis ) meses a Secretaria Municipal de Transportes – SMT, mediante avaliação técnica ou pesquisa à população, (nosso grifo) verificará a necessidade de dar continuidade, ser cancelado ou alterado o Programa de Restrição ao Trânsito."


Segundo consta, houve essa pesquisa e a aprovação da população, até consta isso no site da CET, mas detalhes de "pesquisa", como, por quem,  a quem e quando, nunca foram revelados. E "avaliação técnica", onde está ela?

O resultado, todos sabemos: os sucessivos prefeitos sequer cogitaram acabar com essa vergonha que caminha para o 17º ano. O olho-grande (faturamento com multas) falou mais alto. Esses prefeitos são: Régis de Oliveira (interino, quando Celso Pitta esteve cassado por 18 dias, voltando ao cargo por liminar), Marta Suplicy, José Serra, Gilberto Kassab e esse que está aí.

Não por acaso, a segunda maior multa do município é desobediência ao rodízio, perdendo apenas para excesso de velocidade, esta graças às reduções injustificáveis dos limites iniciadas na gestão Kassab.

Desobedece-se ao rodízio por diletantismo? É óbvio que não, as pessoas têm obrigações de trabalho e estudo.

Pergunta: como pode uma medida de um tempo em que a frota municipal era de 3,5 milhões de veículos permanecer intocada para uma frota de 7,2 milhões, passados 17 anos? Algo está errado ou não?

Aqueles que desejarem podem ler o Decreto completo.

BS



32 comentários :

  1. Se eu fosse gaúcho, eu diria... - Ma que barbaridade, tchê!

    ResponderExcluir
  2. Gostaria que o senhor me lembrasse, valeria para todos e como complemento ao post, como se deu aquele rodizio anterior, valido em toda a cidade, mas de carater ambiental como preve a CF.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 20/01/14 12:53
      O "outro" rodízio teve caráter ambiental e foi temporário, três anos apenas (1996, 1997 e 1998), uma vez que os carros passaram a emitir menos poluentes a partir de janeiro de 1992 (fase 2 do controle da poluição por veículos) e consideravelmente menos de 1997 em diante (fase 3). Esse rodízio também era pelo final de placa e ia das 7h00 às 20h00, em todas vias do município e nas dos demais que compreendem a Região Metropolitana de São Paulo – esse foi grande erro, pois não eram todos os municípios que tinha problema de níveis de poluição elevados. A única honestidade desse rodízio, que era da esfera estadual e não municipal, foi ser aplicado de maio a setembro apenas (cinco meses), os meses mais frios nos quais a dispersão de poluentes é mais difícil, devido ao problema de inversão térmica. No tocante à restrição de tráfego, é competência exclusiva dos municípios quando se tratar da redução da emissão global de poluentes, está bem claro nisso o Código de Trânsito atual. No Código anterior (Código Nacional de Trânsito, Lei 5.108 de 21 de setembro de 1966), não havia previsão de restringir trânsito por motivos ambientais. No primeiro e segundo rodízios estaduais não existia o Código de Trânsito Brasileiro (o atual), só no terceiro. O ano de 1998 foi sui generis, pois, houve o rodízio municipal até o final de abril, depois o estadual (o último) até o final de setembro, para voltar o municipal em outubro e estar aí até hoje nos infernizando.

      Excluir
  3. Querem manter o rodízio? Então dêem desconto no IPVA e licenciamento proporcional aos dias ou horas anuais que não podemos rodar. Até onde eu sei, o licenciamento nos dá direito de rodarmos 24h por dia durante todos os 365 dias do ano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. esse é um argumento pra acabar com a conversa! boa analise

      Excluir
    2. Aleluia!!! Até que enfim encontrei algum ser pensante da mesma opinião que eu!!!! É o mínimo!!! (e olha que honestamente não legislo em causa própria, haja visto que vou ao trabalho de fretado e tenho 2 veículos de finais placas diferentes). É realmente uma vergonha!!!

      Excluir
    3. Então por que será que até hoje nenhum cidadão, advogado, jurista, promotor, ou qualquer outro entendido do assunto não foi pra Justiça buscando a revogação dessa Lei do rodízio? Não sou advogado e tão pouco entendido do assunto, mas como brasileiro sei que tenho direito de IR e VIR a hora que eu bem entender. Pago imposto pra rodar e sou penalizado se assim eu fizer... é uma PIADA PRONTA como diria José Simão.

      Excluir
  4. Ótimo Bob, devemos mesmo sempre insistir e reclamar. Um dia algo muda para melhor.

    ResponderExcluir
  5. Bob, a frota aumentou e o número de carros "enjaulados" por dia também aumentou. Por isso acaba dando "certo" na proporção.

    Em tempo: Sou conta o rodízio, mas, moramos numa cidade mal planejada. Não temos um plano para o trânsito. Ficamos a mercê de idéias partidarias muitas vezes divergentes e que na falta de continuidade de projetos só aumentam o gasto de dinheiro.

    Não existe uma discussão COM TODAS as classes da sociedade / políticas para montar o "o que queremos para o transporte" daqui a 5,10,20,30 anos. Seria muito bom ,ontar um plano e só alterar com consultas parecidas. Não depender de como pensa o próximo prefeito.

    isto posto.... será que conseguimos nos livrar do rodizio hoje e de uma hora para outra? Na hipótese dele ser liberado amanhã, será que não vamos sentir saudades do monstro que embora seja uma gambiarra terrivel, de alguma forma ajuda mesmo em nosso frágil sistema de transporte? Será que não vai piorar e muito o trânsito já caótico quando os colégios e faculdades retornarem a suas atividades? É uma pergunta honesta, mas eu sinceramente acho que se a gambiarra acabar, vamos ter mais problemas.

    O que acho que devemos: Pensar em acabar com o rodizio em 5 ou 10 anos. precisamos preparar a cidade para tal. Mal ou bem ele foi absorvido... muitas pessoas mudam os seus horários por ele. Voltar bruscamente pode ser realmente ruim

    Thiagones

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, independente do mérito de acabar ou não com o rodízio, a cidade precisa de mais investimentos. É ridículo, por exemplo, a Avenida dos Bandeirantes não ter virado uma via expressa (e por aí vai). Acabar ou ampliar o rodízio como estão querendo fazer ao acrescentar mais 371 km de vias apenas irá trazer mais transtornos. Lembro que uma experiência deste tipo já foi feita no mês de julho de 2007 e muitos "desceram o pau" em Gilberto Kassab, prefeito na ocasião (em destaque a Veja, que fez uma matéria com fortes críticas à suspensão do rodízio).
      Acho louvável a iniciativa, como já me dispus a apoiá-los de todas as maneiras, mas infelizmente, a tendência é só piorar e as restrições só aumentarem e o rodízio começar a pipocar nas cidades maiores pelo Brasil afora - além de estar previsto como um instrumento da Política Nacional de Mobilidade Urbana, basta ver o que aconteceu, por exemplo, na Colômbia - começou com Bogotá e o "vírus" se espalhou para várias cidades.
      André

      Excluir
  6. Thiagones
    Eu não lançaria o desafio se não tivesse certeza de que nada mudaria. Tais medidas só funcionam nos primeiros meses, depois todos se ajeitam. De qualquer maneira, duvido que a Prefeitura aceite um desafio desses. Iria ficar em má situação perante a opinião pública e, principalmente, perderia a sua galinha os ovos de ouro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bob, meus parabéns pela matéria, é sempre bom ler um texto de quem é isento e não se incomoda em questionar nossos governantes. Ainda em tempo, quanto a lentidão e congestionamento..., qual a "GRANDE OBRA VIÁRIA" realizada pela prefeitura na cidade nos últimos anos? Obras do governo como o aumento de faixas na marginal foi meramente paliativo, e o Rodoanel com sua pouca quantidade de faixas de rolagem que é praticamente um "natimorto"... não foram suficientes para "fazer cócegas" ao trânsito da capital e já se cogita aumentar o número de finais de placas por dia de rodízio... (que tal de 0 a 9 - de segunda a sexta???)

      Excluir
  7. Uma família tinha 1 carro e o usava 5 dias por semana. Inventaram o tal rodízio. A tal família usou isso de desculpa e realizou o sonho de ter um 2º carro, juntando-se o fato de carro na ocasião ser parcelado em 60x sem entrada. Pronto, em vez de usar 1 carro por 5 dias da semana, começaram a usar 2 carros x 4 dias da semana = 8 dias. 60% mais trânsito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certíssimo seu raciocínio, Fabio

      Excluir
  8. Bob, também sou totalmente contra esse absurdo que é o rodízio, mas sinceramente, é murro em ponta de faca. Admiro sua energia em tentar mudar, mas no seu lugar não perderia tempo com isso não. Compre seu segundo carro, que acredito que você até tenha vários, e ligue um f... para esses governantes e para o rodízio. Bob, o prefeito tá vivendo no bom e no melhor e dando risada. Quem tá passando raiva e se estressando é você. Desencana disso e viva feliz com seus carros, sua paixão, um AUTOentusiasta.
    Um grande abraço,
    André Castan.

    ResponderExcluir
  9. Daniel San20/01/14 21:20

    Tem outro truque muito manjado,Bob:o sinal fica fechado por 2minutos e aberto por meros 10 segundos. Assim não tem trânsito que ande. Imagine isso na hora do rush...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso além de agentes da CET que não fiscalizam cruzamentos sendo bloqueados NA FRENTE deles, reduções de velocidade em locais sem sentido nenhum (apenas para criar gargalo), apagarem faixas de rolamento e colocarem faixas apertadas e tortas no lugar, FECHAREM saídas de pontes e pistas expressas da marginal, sinalização cada vez mais precária, fazerem batidas policiais e obras em horários de pico, inverterem mãos de ruas SEM PEDIDO DOS MORADORES de maneira a fazer com que certos bairros inteiros precisem passar por vielas antes de chegar nas ruas principais e, finalmente, as faixas de onibus que dobram esquina e quarteirão, que são colocadas em ruas residenciais (quando existe a poucos metros avenidas que poderiam ter a faixa mas não têm) e as faixas fantasma que em horário de pico circulam 2 onibus cada 5 ou 10 minutos.

      O mais "curioso" é que a fiscalização é feita justamente nas faixas que são pouco usadas, aquelas tão mal feitas e planejadas que passam poucas linhas e os motoristas dos próprios onibus preferem não usar quando possível (pois os onibus mal cabem nelas). Tem rua com faixa de onibus que não tem uma mísera placa para indicar que ali tem um ponto e na rua inteira NENHUM ponto coberto ou com bancos, mas já tem radar e até relógio com propaganda.

      O transito de SP já virou a seca no nordeste faz tempo. Piorar dá mais lucro para empresas e políticos do que resolver e com a índole dos vermes que nos governam, isso significa que o transito é piorado DE PROPÓSITO. E há, pelo menos, uns 10 anos.

      O transporte público segue quase a mesma lógica. As melhorias são a conta gotas de forma apenas a não perder arrecadação por falta de oferta. Logo que uma linha nova de onibus passa a surgir, o normal é algumas serem desativadas do dia para a noite porque dá para abarrotar seus usuários na linha nova. Mesmo que demore mais tempo ou que fique ainda mais lotado, claro.

      É como o ar condicionado do metro que só é ligado quando o trem está vazio. E já notaram como o asfalto piorou de uns 6 meses para cá? Agora nem em bairro nobre o asfalto é aceitável, apenas em 1 ou 2 avenidas muito ricas de SP o asfalto é bom.

      Aposto que a manutenção deve ficar assim por mais um bom tempo para piorar de propósito ainda mais a situação. Nem sei porque mudaram as valetas para essas novas muito melhores, deve ter sido esquema para ganhar dinheiro ou alguma loucura que deixaram passar. De qualquer forma os buracos estão substituindo elas muito bem.

      Excluir
  10. Certamente o prefeito vai aceitar o desafio se houver outra maneira, igual ou melhor, de arrancar a grana dos contribuintes. Afinal, não deve ser estúpido o tempo todo; deve ter alguns repentes de inteligência.

    ResponderExcluir
  11. Nada do que fizerem em São Paulo vai resolver o problema do trânsito enquanto não construírem uma malha metroviária compatível com o tamanho da cidade. Até mesmo cidades bem menores na própria América Latina como Santiago (Chile), Monterrey (México) e Mendoza (Argentina) tem sistemas de metrô bem melhores que o de São Paulo. Se levar em consideração então a proporção linhas do metrô/tamanho da cidade, aí São Paulo perde até para Recife!

    ResponderExcluir
  12. autorrealista21/01/14 18:29

    o capitalismo avançado está abandonando o carro para conseguir sobreviver: http://www.tiagodoria.com.br/coluna/2013/11/21/menos-carro-mais-economia-compartilhada/

    vocês são apenas meia dúzia de elitistas antiquados: desafiar o rodízio é a maior prova de egoísmo que alguém poderia promover

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. autorrealista
      É por causa de gente da sua espécie que o Brasil — e não "este país", como o molusco nove-dedos faz questão de falar — está indo para o buraco. Lamentável. Eventual próximo comentário seu será excluído sumariamente. Não quero gente com você aqui. Suma.

      Excluir
    2. O capitalismo avançado e os governinhos de ultimamente também querem que você more em até 40 metros quadrados na cracolândia pagando o mesmo no metro que nos Jardins. E quer que você consuma gadgets jogados fora a cada ano para comprar outro. Claro que o carro atrapalha tudo isso e por isso mesmo querem tirar.

      E sempre vem a palhaçada dos termos políticamente corretos como elitista. Você tem idéia de quanto o rodízio elitizou o transito? A propósito, foi implantado por Paulo Maluf e Celso Pitta, duas pessoas realmente nada "elitistas". Esses termos não significam nada e só servem para acusar. Poderia ter chamado os entusiastas de nuvem ou de chuva que teria tanto significado e sentido quanto seu ataque chamando de elitistas.

      E claro, vamos abraçar a economia compartilhada. Onde compartilhamos os bens que antes poderiamos ter por inteiro individualmente pagando o mesmo preço ou mais caro, para que os lucros aumentem mais. Vamos compartilhar o prejuízo e aumentar o lucro alheio.

      Porque não tenta colocar essas idéias para populações realmente pobres? Ai você vai ver quem é mesmo elitista (e elitista no sentido ruim). Fala para o novo classe média que agora que ele subiu de vida vai ter que trabalhar mais, consumir mais mas ter liberdades como a de ter um carro cerceadas em nome de alguém ficar mais rico ainda e que isso tem que ser assim porque tá super na moda, coisa de gente inteligente.

      Vai preparando os ouvidos depois de terminar de dizer isso.

      Excluir
    3. Como é oportuno falar dos problemas dos outros quando se não os tem! O autor do texto mora na Grande Boston - região metropolitana com 6,5M de pessoas - região onde há disponível um sistema integrado de transporte público composto de Rail (trem de superfície), Metro para todas as regiões da cidade e integrado com a região metropolitana (invejem o mapa: http://www.mbta.com/schedules_and_maps/subway/), Onibus onde as pessoas NÃO andam em pé e Embarcações. Infelizmente em São Paulo e região metropolitana a maioria da população não tem disponível tais benesses, portanto o transporte individual é artigo de necessidade e não questão de escolha.

      Excluir
    4. É triste chamar os outros de "egoístas", mas ignorar que nem todos possuem as mesmas necessidades.

      Excluir
  13. na boa, sou eu ou tem mais alguém aqui que percebeu que a intenção do rodízio na verdade são duas: a indústria da multas e o lob da indústria automobilística que lucra com a imensa possibilidade de venda de seu segundo carro ? É um ótimo acordo, não ?
    Ou seja, o rodízio é uma medida "me engana que eu gosto", fazendo propaganda enganosa de algo que não é verdade - a redução do fluxo, mas trânsito que se dane, ora, afinal quem está preocupado com isso se se lucra imensamente com isso ???

    ResponderExcluir
  14. Bob,

    Será que ainda vale a pena reclamar de coisas erradas neste país?

    http://videos.bol.uol.com.br/#view/chefe-da-policia-civil-de-natal-leva-menor-a-motel-em-viatura-04024D993668CCC14326&tag/29481|pol%25EDcia%2520civil



    Sou leitor e participante deste blog com um pseudônimo bem conhecido,mas este vídeo eu resolvi postar anonimamente.

    Eita desgraça, por que nada é feito e nós continuamos a viver neste mundinho sem lei.Ou melhor, sem lei para alguns.

    Se um de nós tivesse feito o que esse delegado fez, certamente o destino seria a cadeia.

    Isso foi só para teu conhecimento. Não creio ser bom postá-lo.

    ResponderExcluir
  15. Do jeito que as coisas estão caminhando logo vai aparecer um "gênio" querendo impedir a suspensão do Rodízio no fim de ano... e estaremos pior que os presidiários, pois até eles tem direito a "indulto de Natal"!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembrando que isto de uma certa forma já aconteceu - 24 de Dezembro teve rodizio normalmente. A gente chega lá.

      André

      Excluir
  16. Há pouco tempo, um colega uma vez enviou um comentário com uma reportagem anti-carro deste sujeito, autor do blog abaixo. Olha a mais nova reflexão (pérola) que este que se posiciona como o iluminado escreveu. Um gênio!

    http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2014/01/22/maconha-faz-mal-bem-mesmo-faz-cerveja-e-calabresa-frita/

    Ary Toledo que se cuide...

    André

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse cara há poucos anos atrás era uma piada dentro das universidades, mesmo entre as mais voltadas para um pensamento mais liberal ou "de esquerda". Era conhecido como o "gênio" que disse que com o fim da guerra fria a história do mundo tinha acabado. Hoje, com a imbecialização, ele passou de piada para símbolo do "progressismo" (que progresso é esse que regride a sociedade brutalmente?). Ganhou espaço com essa coluna do UOL, outro provedor de conteúdo que já foi muito bom e hoje entrou no jogo (provável que receba alguma coisa por isso, como comum do grupo Abril). E parece até que é pago para escrever piadas mesmo, mas a coisa está tão louca que muitos levam a sério.

      A inversão de valores já se concretizou. Sempre foi motivo de piada e de revelação a contradição dos drogados em dizer que tudo faz mal, mas se enxerem de lixo consumindo droga. Se sabe que realmente gordura, cigarro, bebida, algumas comidas fazem mal se em excesso, mas óbviamente nada comparado a se drogar. Agora já é o contrário, vão dizer que é melhor se drogar que comer uma porçãozinha de calabresa frita.

      Deviam responder para ele que crack faz mal, bom mesmo é maconha. Já que vale tudo. Apesar de não ser fã de bebida nem de calabresa frita, não conheço ninguém que ficou retardado comendo isso (a não ser que abuse muito), já maconheiro primeiro que nem dá vontade de chegar perto, depois que mesmo os que "usam pouco" ficam todos com a mesma cara e atitude de imbecil.

      Excluir
    2. Não quero amedrontá-los, mas blogs de radicais como Sakamoto vão se tornar cada vez mais influentes. Não tenho nada contra esquerdistas, até me simpatizava com algumas ideias, mas estou percebendo surgir uma "moda esquerdista" sem a mínima razão ou ideologia real, eles simplesmente são contra QUALQUER COISA que eles julguem como de "direita". São garotos e garotas extremamente alienados, com discursos manjadíssimos, que estão buscando na ideia "esquerdista" uma maneira de se auto afirmarem. Resumidamente, se uns anos atrás aquele menino rebelde do seu condomínio se dizia "punk", hoje ele vai se dizer "socialista/comunista", e ao invés de se vestir e agir igual o Sid Vicious, ele vai ler e fazer tudinho que o Sakamoto prega que é certo. Blogs e Vlogs como do Sakamoto estão pulando aos montes pela internet e até quem não era dito de "esquerda", começou a ser pra atrair seguidores e lucrar com as visualizações. Sinceramente, não sei em que isso tudo vai dar...

      Excluir
    3. Noto isso também MC. Eles conseguiram criminalizar qualquer coisa que seja ou que possa parecer consevadora, mesmo que seja mero bom senso, por exemplo. E cada vez que eles ganham mais destaque e mais apoio dos governos (afinal agora a maioria dos países têm governos que pensam/agem de maneira similar ou simpatizante a isso) eles ficam mais truculentos e mais burros. E o pior que cada vez mais gente acha isso lindo.

      Os mais novos quase em sua maioria já acham droga algo normal e até legal. Também tenho medo de onde isso vai dar, até porque é um pessoal que não costuma ceder o poder ou desistir dessas besteiras nunca. Só ver que mesmo com o governo simpatizante e similar e mesmo com todo o destaque que essa gente tem ultimamente, continuam se fingindo de vítimas, de minoria e de perseguidos. E quando alguém ousa tirar eles desse destaque democráticamente, continua a perseguição a quem não é da turma deles.

      Excluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.