CAOS

Foto: estadao.com.br


Esta postagem aparentemente não tem nada a ver com automóvel, mas só tem.

Dizem que após um caos, vem outro. E já está acontecendo, na aviação, como mostra a foto. Como assim? Veja a história.

O fato aconteceu nesta sexta-feira com um vôo da Gol que em vez de aterrissar no destino, o aeroporto de Congonhas, devido a este estar fechado por motivo de chuva,  teve de alternar para o Rio de Janeiro, aeroporto internacional. Quem utiliza habitualmente o transporte aéreo sabe que isto é perfeitamente normal aqui e no mundo todo. Só que o que não foi normal neste caso foi a empresa aérea deixar os passageiros presos por mais de duas horas dentro da aeronave, em vez de desembarcá-los.

Irados e com toda razão pelo desrespeito, alguns passageiros abriram uma saída de emergência e foram para uma das asas em sinal de protesto (foto). Não dava para pular dela, evidentemente, devido à grande altura da asa em relação ao solo.

É o caos na aviação comercial brasileira se manifestando mais uma vez.

A Gol soltou o seguinte comunicado sobre o fato, conforme publicado n'O Estado de S. Paulo de ontem:

"O vôo G3 1371, que pousou às 17h50 com 80 passageiros, foi direcionado pelo controle do aeroporto para o pátio do Terminal de Cargas devido a  falta de espaço nos pátios dos terminais 1 e 2, onde, junto com aeronaves de outras companhias aéreas, precisou aguardar até as 21h56 a autorização para decolagem com destino ao aeroporto de Congonhas". A nota continua: "A Gol esclarece que este local é distante e possui acesso limitado aos serviços de atendimento em solo, de responsabilidade da companhia (escadas) e da Infraero (transporte), o que impossibilitou a atividade de desembarque (nosso grifo). Alguns passageiros acionaram a porta de emergência e invadiram a asa da aeronave, atitude que infringe as normas de segurança e (é) um ilícito passível de punição".

Em vez de se desculpar com as pessoas — seus clientes! — que passaram por aquela impensável situação, a Gol ainda falou em ilícito, em punição! Há muito eu não via tanta insensibilidade. E daí que o local é distante? Não pode levar mais que 15 minutos levar a escada a reboque até o avião. Só que isso dá um trabalho danado...

Caos, portanto, confirmado. Passageiros não são considerados passageiros, mas carga. Este é apenas um exemplo da desorganização geral por que passa o Brasil. A noção de certo e errado parece ser coisa do passado. Tanto por parte da Infraero quanto da empresa neste caso específico. Se o quadro já é esse num fim de semana normal, é fácil prever o que acontecerá durante a Copa do Mundo de Futebol na questão do transporte aéreo, para citar apenas um problema.

A impressão que dá é que as pessoas pararam, de vez, de se preocupar com os outros. O que seria de esperar num caso simples como esse? A caminho do Rio de Janeiro, o comandante se comunicar com o centro de operações da companhia e solicitar providências de desembarque no aeroporto de alternativa, que acionaria o Infraero neste sentido. Tempo mais que suficiente, portanto. Tal como nos casos de pousos de emergência, bombeiros e ambulâncias ficarem de prontidão junto à pista. Mas, não, os passageiros (carga) que esperem sentadinhos, bonitinhos até Congonhas abrir. "Problema deles, não nosso", nos leva a imaginar o que tenha se passado na cabeça desse comandante.

Aliás, uma velha piada diz que só há três tipos de comandante de avião: 1º) Comandante; 2º) m......de comandante; 3º) Comandante de m........ . Qual tipo.será o deste caso?

Esse não se preocupar com os outros (gostaria, mas não fica bem dizer aqui no AE a conhecida e chula expressão) tem o melhor exemplo nas palavras da então ministra do Turismo, Marta Suplicy, em relação à crise na aviação comercial em 2007, passageiros se amontoando nos aeroportos por mais de 12 horas: "Relaxa e goza".

(foto plux.google.com)

Não faz muito tempo, o avião da TAM em que eu estava levou 12 minutos para que o desembarque fosse iniciado depois de estacionado na ponte, no aeroporto de Congonhas. Descaso total.

Num vôo para Brasília alguns anos atrás, o aeroporto lá estava fechado por motivo de chuva torrencial e a alternativa foi o aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia. Era tanto avião pousado de repente lá que o local de espera  precisou ser a pista de taxiamento. Esperamos cerca de 40 minutos para decolar, mas pelo menos a porta principal foi aberta e veio a escada — em minutos — quando alguns passageiros resolveram desembarcar. Era vôo da TAM.

Caminhões: se houvesse quatro faixas usariam as quatro (foto mundotransito.com.br)

E onde entra o automóvel nessa história toda, como falei no início? Acho que não preciso repetir o que eu e os editores temos dito nesses cinco anos e meio de existência do AE. Carros com suspensão "para maus caminhos" devido à irresponsável proliferação de lombadas, mais irresponsável ainda permitirem que sejam construídas totalmente fora das dimensões regulamentares, verdadeiras montanhas (a grande maioria); estradas que empoçam águas pluviais com enorme facilidade provocando aquaplanagem; indústria da multa comendo solta; motoristas de fora de São Paulo multados por causa de lei municipal que não são obrigados a conhecer (rodízio); tráfego desordenado nas estradas com veículos pesados desrespeitando regras de trânsito básicas, como caminhões chegando a ocupar três faixas de rolamento (foto acima) e ônibus capotando e matando mais que avião. Esses são só alguns exemplos do caos rodoviário brasileiro, somado à inexistência de transporte ferroviário de longa distância para passageiros num país com essas dimensões.

Sem contar o mais novo caos, turbas promovendo tumulto e desassossego nos shoppings, o chamado rolezinho, em que usar força policial para contê-las vem sendo taxado de "discriminação". Nem preciso dizer de que partido é e quem declarou "a preocupação com os rolezinhos é exagerada".

Rolezinho (foto veja.abril.com.br)

De novo, o Brasil precisa urgentemente "reformatar o HD".

BS


108 comentários :

  1. Concordo em tudo, ainda acrescento a banalidade com que o brasileiro típico tem em relação à educação, quando esta deveria ser prioridade na vida de todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro printlife26/01/14 12:27; É fato o que vc disse: "a banalidade com que o brasileiro típico tem em relação à educação, quando esta deveria ser prioridade na vida de todos". Se estamos de acordo com o fato ocorrido ( e penso que estamos), a banalização da Cia Aérea, da M.... do comandante, da Infraero e demais envolvidos foi absurdamente gritante! E o protesto talvez não acontecesse da forma que foi feito, se já não estivéssemos todos de saco cheio!! As ruas estão dizendo isto a ouvidos SURDOS!Todos sabemos que não valemos nada para o governo, entidades públicas, orgãos públicos, empresas em geral que nos tratam abaixo de cachorros, como bandidos, como carga, como escória, como o país de terceiro mundo que somos mesmo, como um povo sem educação ( QUE NÃO TEMOS MESMO E OS POLÍTICOS CUIDAM DE PERPETUAR ISTO), sem cidadania ( DE NOVO ELES, OS POLÍTICOS!) e sem pátria ( QUE AFINAL NÃO ATENDE AOS INTERESSES DOS BRASILEIROS E SIM DOS NOSSOS POLÍTICOS E DE OUTRAS NAÇÕES!)! O cidadão Brasileiro é, por definição do governo, dos políticos, "UM CIDADÃO BANDIDO"! Se alguém duvida, vejam TUDO o que fazem com a gente! Nos extorquem ; extorquem as empresa em impostos cobrados EM DOBRO para abatimento posterior, sob a presunção de que as empresas vão roubar; nos roubam com multas, impostos, etc. Criaram o 13 salário, jogaram nas costas das empresas ( nunca na deles!) com desculpa de proteger/ajudar o trabalhador, uma das maiores mentiras deste país! O13 salário é para garantir que o governo receba seus impostos do início do ano!!! Não temos saúde, escolas, estradas, serviços públicos, nada! O país do salve-se quem puder, se puder. Se não puder, DANÇOU, PERDEU! Nós precisamos encontrar forças e mudar isto. A Gol e a aviação civil provavelmente devem estar corretos quanto a punição do fato de abrir-se uma porta de emerg6encia! Mas e a contrapartida? Porque só estour para o lado mais fraco! Minha solidariedade ao protesto feito por estes cidadãos, cansados de tudo o que passamos!

      Excluir
  2. É isso aí, Bob!!! Pau no desrespeito ao cidadão que é tratado como gado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem e vivo sempre aparece!

      Excluir
    2. Só mesmo com "super-heróis" para colocar o Brasil no prumo. Somente estes para combaterem os super-vilões - os atuais valores morais e suas personificações.
      Plutônio certamente poderá fazer parte deste grupo, com seu "poder de síntese" (X^D hahaha - You've got the POWARRR).

      É isso aí Plutônio, continue na pista, acelere e abra caminho para o comboio - PAU na máquina!

      Excluir
  3. Bob, trabalho com aviação e posso te garantir: se os passageiros ficaram 2 horas no avião, a culpa é exclusivamente da companhia aérea. Falo pelo meu local de trabalho, onde tanto os tratores rebocadores quanto as escadas são de responsabilidade da companhia aérea. A Infraero fornece a infraestrutura no sentido de abastecimento, posições de estacionamento, transporte dos passageiros, serviço de contra-incêndio, atendimento médico, etc. Mas, como transportar os passageiros para o terminal se a empresa aérea não os desembarca? Acontece quase todos os dias de pousarem vôos alternados, e a empresa aérea não informa a Infraero, que fica vendida nessa situação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo,
      Discordo em gênero número e grau, intempéries ocorrem em todo aeroporto do mundo, atrasos por intempéries idem, ou até mesmo por imprevistos, aqui no Brasil temos uma Anac totalmente politizada, que insiste em colocar o público contra as aéreas, usando-se da mídia para tal.
      Já fiquei retido ek avião em Washington, por que atrasou e toda equipe de terra já havia ido para casa, tivemos de aguardar mais de hora e meia para que os reconvocasse,m voltassem e reassumissem seus postos e funções e todos aguardaram.
      É fato os aeroportos carecem de estrutura de toda sorte, julgar aqui, sem informações que nesse caso reportado a aérea tomou opção confortável a ela e desconfortável aos demais é no mínimo leviano.
      Lembrem, no hemisfério norte há nevascas nessa época do ano que fecham aeroportos e causam transtornos dos mais variados, ainda não vi reação como essa.

      Excluir
  4. Bob, ontem assisti uma reportagem em que os passageiros da Gol ficaram SEIS HORAS dentro da aeronave no aeroporto Viracopos em Campinas...eu já fiquei 1:15 em Congonhas. Isso é corriqueiro, por incrível que pareça. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tsssio
      Qual foi a explicação para essa 1:15 dentro do avião?

      Excluir
    2. Boa tarde Senhores. A informação sobre o voo de Viracopos procede. Conheço uma das passageiras, ela saiu as 15:15 de Brasilia, não conseguiram pousar em Congonhas por causa da chuva, e foram direcionados a Campinas, onde pousaram as 17:30 e ficaram presos dentro do avião até as 21:00hrs. Quando este conseguiu vaga no terminal para desembarque. Um pequeno grupo de passageiros desembarcou e se recusou a seguir viagem, iriam por recursos próprios, enquanto outros ficaram achando que teriam o suporte da Gol. Total engano, a quantidade de horas de trabalho da tripulação tinha excedido, e o voo que tinham prometido vir até Congonhas ainda, não saiu de Campinas, e os passageiros remanescentes seguiram viagem de onibus, chegando em São Paulo por volta das 2 da manhã.

      Excluir
    3. Bob, na época não nos deram explicações...era o período do "caos aéreo" (como se já tivesse passado).

      Excluir
  5. Imagina isso tudo na copa...

    ResponderExcluir
  6. Na quinta-feira, ultima, passei pela mesma situação na Gol! Apos 40 min voando em círculos o avião foi de Guarulhos para Campinas e ficou la durante 3 horas sem poder desembarcar. Alegavam ser voo internacional e não tinha PF nem Receita F. e, portanto, não poderiam permitir a saída do avião. Depois de 3 horas de voo e mais 3h parados distribuíram amendoim pra jantar. Ao permitir a decolagem de volta pra Guarulhos mais contratempos.
    O problema de chuvas fortes e ventos que impedem a decolagem/pouso é conhecido essa época do ano e, logico, não é culpa das empresas aéreas. Mas uma linha de comando pra essa situação já era pra estar pronta ha muito tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thiago
      Três horas! Esse pessoal está debochando. Por essas e outras, apesar de preferir Boeing a Airbus, opto pela TAM sempre.

      Excluir
    2. Lorenzo Frigerio26/01/14 15:56

      "Transpuertes Aereos de la Muerte" e seus reversos "pinados". Essa é uma empresa em que não voarei NUNCA.
      Deus o proteja, Bob.

      Excluir
    3. Por que não Lorenzo? Só porque os caras são um pouco mais azarados?

      Dos muitos acidentes da TAM nenhum é culpa direta deles. Ou seja, é azar mesmo.

      Excluir
    4. "Azar" !!! A TAM é recordista em acidentes. Por que será que os Focker 100 não se acidentaram mais depois que a TAM parou de usá-los ? No tempo que a TAM usava o Focker 100 chegou a cair dois no mesmo dia... O acidente em Congonhas: sem reverso, excesso de peso, tripulação sem treinamento adequado...

      Excluir
    5. Os Fokker 100 continuam voando... na Avianca. Fica esperto.

      Excluir
    6. A Avianca é de longe a melhor operando no Brasil! DE LONGE!

      Excluir
    7. Se a Avianca é a melhor então estamos ferrados e mal pagos. A coisa então é bem pior do que eu pensava uma vez que eu já viajei por ela e não vi nada de mais em relação as demais. Fora o avião, um museu ambulante e pra lá de apertado. Prometi pra mim mesmo que a partir daquele dia evitaria esta companhia só pra nunca mais subir num Fokker 100.

      Excluir
  7. Na minha juventude, eu acreditava piamente que esse país ia virar alguma coisa decente, e como resultado dessa fé, fui ficando, e construí minha vida aqui. Agora que as ilusões, crenças, e ingenuidades da juventude se foram, já não tenho nem tempo nem energia para ir embora, e começar do "zero". Quem tiver, que o faça, pois acreditem: quando chegar o último minuto do último dia do final dos tempos, isso aqui ainda será a mesma republiqueta chinfrim de m*rda. Boa viagem. A mim, só resta torcer para que caso haja reencarnação, eu nasça na Dinamarca, na Finlândia, ou na Noruega. Ser brasileiro em mais de uma vida é castigo demais para qualquer alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bonitas palavras Mr Car, muito bonitas. É para ler e refletir.

      Excluir
    2. É amigo e torça para voce nao reencarnar na Somalia, Haiti ou qualquer outro pais onde até agua e comida são artigos de luxo....
      O ser humano reclamada do pouco e do muito e nada faz para melhorar o que está ao seu alcance.
      ISM

      Excluir
    3. Bom, talvez VOCÊ não faça nada para melhorar o que está ao seu alcance. Então, não julgue os outros por ti. Eu faço a minha parte, até mesmo para que isso aqui, que já é uma droga, não fique ainda pior. Quero nivelar as coisas por cima, embora pareça haver gente satisfeitíssima com a atual situação.

      Excluir
    4. Hora Extra. Se você ainda não sabe, é muito difícil mudar o mundo, por mais que se tente. Eu concordo com o Mr. Car. A cada dia eu vejo coisas e mais coisas que só me confirmam mais que o Brasil está piorando e sem nenhuma expectativa de melhora.

      Excluir
    5. Recomendo vivamente que os jovens façam algum tempo de intercâmbio ou estudo no exterior. Pode ser muito útil pra eles. Pra quem já passou dos 30 anos, lamento informar: só vamos ver as coisas degringolarem. Mas pra quem já tem vida e negócios estabelecidos por aqui, não adianta mais. Apostamos errado, paciência.

      Ricardo2

      Excluir
    6. Mas pelo que li o amigo ai em cima não falou nada em mudar o mundo, apenas contribuir com o que está ao seu alcance e não ficar reclamando disso ou daquilo como se a vida fosse um onibus com destino certo. O cara falou que o brasil era uma meleca na juventude dele é uma meleca agora e mesmo assim ele se julga atado e vetado ate a morte.... Pooo quer ser mais reacionario e imóvel ao mundo a sua volta do que isso. A vida é uma só não a deixe esvair por preguica ou acomodação.
      Rafael Toledo Fargelind

      Excluir
    7. Certa vez li o relato de um russo que viveu um tempo na Finlândia.

      O que mais me chamou atenção, foi quando ele citou que qualquer menina pode andar nas ruas das cidades, mesmo nos becos mais escuros, com segurança e com a certeza de não ser molestada.

      Quer mais?

      Excluir
    8. Mr. Car
      O sofrimento faz parte de nossas vidas e nos torna seres humanos melhores e mais preparados
      O governo vem fazendo sua parte nos penitenciando diariamente , nas mais variadas formas e isso e muito bom!!!
      Viva o Brasil !

      Excluir
    9. Eu que sofri muito nos anos 80, digo hj não está bom, mas também está melhor que naquela época. Temos uma moeda até certo ponto estável, lei de responsabilidade fiscal, novas leis de transito, politicos importantes atrás das grades, manifestações nas ruas. Se ficarmos sentados somente reclamando, esse pais não muda nunca... Quanto a politica, não sou defensor de partidos, mas se o psdb era ruim, o pt é muito, mas muito pior... torço que nas proximas eleições eles percam, pois demoraremos muito para recuperar esse tempo perdido com o governo petista, apesar de achar que tem muita gente honesta no pt, mas infelizmente com muito pouco QI...

      Excluir
  8. Bob;

    Quando li essa noticia, confeso que bati palmas pela atitude dos passageiros! 20 anos atrás, retornando de St Maarten, o DC-10 em que estava fez uma escala de reabastecimento em Isla Margarita (era uma prática comum em decorrência do preço do QAV-Jet A1 na Venezuela). A aeronave ficou 2 horas parada sob o calor caribenho escaldante e com as portas e a APU desligadas e nenhum comissário se dignou a abrir as portas da aeronave para pelo menos haver a circulação de ar interno. Só abriram as portas quando eu me levantei para reclamar com a "Comissária" e no meio do caminho desmaiei em virtude do calor, na frente de todo mundo provocando um pequeno tumulto.

    Com relação a Infra Estrutura Brasileira, temos que analisar a coisa da seguinte forma:

    -> Aeroporto e avião no Brasil sempre foi visto como "brinquedo de rico". Fato. Enquanto nos EUA ter um pequeno avião é algo relativamente comum, no Brasil preconceituoso....então aeroporto era tido como coisa de rico. O ilustrissimo eterno candidato a tudo José Serra era um árduo defensor da desativação do Campo de Marte e o desvio da aviação geral para Congonhas (depois falam que um sujeito como esse dessas é capaz de pensar a longo prazo).

    -> A Infraero por outro lado nunca foi uma estatal valorizada e gerida profissionalmente como uma Petrobrás (mesmo com suas falhas). Isso desde sempre. Serviu para lotear militares e politicos, em qualquer governo, seja no de Sarney, Collor, Itamar, FHC, Lula e Dilma. Sempre administrou os aeroportos sem pensar nas demandas futuras da aviação.

    -> A falta de planejamento aeroportuário é antigo e deveria ter se inciado ainda no governo FHC. (que tambem não levou a aviação a sério). O incremento de renda advinda do Real e do numero de companhias aéreas surgidas com o brasileiro voando mais deveria ter acendido uma luz no governo. Mas como tucano voa mal e tem medo de avição (José Serra é um declaro medroso de andar de avião), ningueem se movimentou.

    -> A desmilitarização do DAC e a criação da ANAC. Tiraram os militares e colocaram politicos!

    -> O Governo Lula viu a expansão da aviação comercial no Brasil e....continuou olhando, sem fazer nada. Sem investir na Infraero, sem melhorar as condições de operação das companhias brasileiras que pagam um preço altissimo pelo QAV, precificado como sendo importado de Londres, com fundo para marinha mercante mas totalmente produzido e refinado no Brasil.

    Agora quero ver são essas concessões. Enquanto nos EUA aeroporto é questão de estado, no Brasil tratam como sendo algo concedível. Enquanto aeroportos lucrativos poderiam financiar os deficiários (como seria a lógica), concedem os lucrativos e sucateiam os deficitários. Simples assim.

    Enquanto isso estamos esperando os mais de 800 aeroportos que a Presidenta Dilma Roussef prometeu contruir no inicio de seu mandato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel, esta incompetência sobra para todos. Nos tempos de feudo militar no controle da aviação civil construiu-se em Guarulhos um aeroporto internacional, quando o correto era investir em Viracopos (o aeroporto que praticamente nunca fecha), sem falar em aberrações como o aeroporto de Curitiba (aquele que nunca abre, pior que Guarulhos).
      Mas o fato maior, acho eu, é que a incompetência em gerir o que é PÚBLICO parece estar no DNA do Brasil, ou do brasileiro. Por isso é que, na minha opinião, um dos equívocos do FHC foi não ter indo ainda mais a fundo no processo de privatização ou de concessões. O que foi privatizado ou concedido em geral MELHOROU. Reclamam das estradas privatizadas de SP e seus pedágios. Vem passear aqui no interior do Paraná, ou na gigantesca maioria dos estados brasileiros para se PARAR DE RECLAMAR NA HORA.
      Na minha opinião, nossa esperança reside em diminuir o estado (educação básica, justiça, saúde, relações internacionais é função do estado, deixa o resto! Larga o osso!), receber uma onda maciça de imigração baseada em profissionais de áreas diversas que ajudem a mudar o peso da balança da inteligência nacional (até os EUA precisaram disso no século XX para se agigantar de vez) e a balança pender na direção da iniciativa privada.
      País avança com riqueza. Mas a riqueza tem de ser minimamente distribuída. Quem produz a riqueza é a iniciativa privada (setores primários e secundário, o de serviços apenas distribui ou recebe riquezas produzidas em outros países).
      É tudo muito simples, mas complexo, pois o Brasil é uma democracia (deformada mas uma democracia). E acho que vai se bater muita cabeça ainda para isso tomar jeito, se é que vai.
      Já tenho 47 anos, fui da geração que perdeu as esperanças com a destruição econômica provocada pela hiperinflação. Mas o ganho da época foi a consolidação da democracia (até hoje empregando métodos arcaicos, mas uma democracia) brasileira. Depois veio Itamar, seguido de 2 mandatos de FHC. Foram uns 10 anos em que o Brasil se aprumou, lançou bases para se tornar um mais moderno economicamente. A educação foi estendida à todos neste período. Mas, no período Lula + Dilma, apenas sentou-se sobre as glórias do período anterior, surfando no crescimento chinês (=> explosão das commodities). Quase nada se fez DE FATO pela educação básica, que é o fator que muda a sociedade, projeta futuro na sociedade. Quase nada se fez pela infraestrutura. E estas eram as missões deixadas pelos governos Itamar e FHC, essa era a continuidade. Perdeu-se, perdemos 12 anos (provavelmente 16) e, o que é importante, AS EXPECTATIVAS DE QUE O PAÍS TOMARIA JEITO ficaram para trás. Logo, tudo terá de ser refeito. Vamos levar mais uma década e meia para voltarmos mais ou menos ao ponto de 2002, só que estaremos em 2024.
      Logo, já não tenho mais expectativas sobre este país. Me arrependo (em termos) de não ter saído quando achei que deveria (nesse caso a culpa foi do FHC, pois ele me deu esperanças de que a coisa ia realmente para o lado certo).
      É isso.
      vpj.

      Excluir
    2. Daniel
      Esse fato que ocorreu com você naquela ilha é mesmo surreal. Só acredito porque foi você que me contou.

      Excluir
    3. Anônimo26/01/14 14:00;

      Seu comentário é quase perfeito se não fosse pelas estradas paulistas. As concessões são a maior enganação que existe por aqui.

      De fato roda-se em estradas excelentes concedidas mas já eram estradas boas no tempo da DERSA. Hoje quando se fala em estradas modelo do estado de São Paulo, comenta-se apenas de Castello Branco, Bandeirantes e Imigrantes. Existe uma série de estradas concedidas que continuam ruins, pista simples e sinuosas, com empoçamento de água (Anhanguera, por exemplo), estradas que o Governo Paulista investiu milhões para duplicar e entregar a meia duzia de concessionários a uma TIR de agiota.

      Para o viajante ocasional dos grandes centros urbanos, a concessão das estradas atingiu o objetivo: Paga-se um pedágio alto, anda em estradas boas em feriados e o objetivo politico foi atingido.

      Agora para mim que mora no interior do estado e precisa se deslocar...está praticamente inviável. É comparável a viajar na estrada de Landau! Gasta-se tanto de pedágio por km/rodado quanto de combustível. O paulista não ve porque o grosso do eleitorado mora em São Paulo e viaja apenas de feriado. Mas quem depende delas para trabalhar, se deslocar de um lado para outro sente na pele o custo e acaba gerando uma revolta sem fim, por sentir seu direito de ir e vir tolhido por 20 anos de desmantelamento do estado de São Paulo promovido pelos sucessivos governos que deveria ser oposição ao desmando que vivemos em esfera federal (e deveria pelo menos dar o exemplo).

      O estado de São Paulo retornou a idade média onde para transitar precisava pagar tributos aos Srs Feudais. Só que aqui, os Senhores Feudais chama-se CCR

      Excluir
    4. Bob;

      Foi surreal e contando é dificil de acreditar.

      Naquela época houve um boom de companhias de charter e com o Real supervalorizado (era coisa de US$1,00 para R$0,80) abastecimento na Venezuela era prática comum nas companhias charters para o Caribe.

      A empresa chamava-se Skyjet e operava um DC-10 ex. Lufthansa mas havia também outras charters e que os passageiros enfrentavam problemas semelhantes como a AirVias que operava Boeings 727 e Douglas DC-8-62 (que vivia com problemas técnicos)

      Excluir
    5. Daniel, viajando pelo interior o que noto é que ao menos boa parte dos trajetos contam com alternativas. As estradas com pedágio caro (20 reais para pouco mais de 100 quilometros) são as principais, mais retas e mais conhecidas. Mas existem as secundárias com pedágio bem menor (cerca da metade disso) em bom estado também, apenas costumam serem mais sinuosas e um pouco mais lentas.

      Acredito que você sabe melhor que eu, mas foi o que notei. Acredito que dependa da região também, afinal pelo que notei em algumas delas só mesmo usando a estrada principal ou então desviando muito o caminho. O que faz com que realmente seja absurdo essa cobrança em muitos lugares, afinal já lá bem dentro do interior se paga tanto assim apenas para se deslocar por trabalho ou por obrigação na maioria das vezes.

      Sem contar que a cobrança de pedágio em algumas secundárias, mesmo que em valor menor, também não parece certa. A não ser que fossem valores realmente bem baixos, afinal algumas dessas estradas de menor velocidade não possuem quase que estrutura nenhuma (sequer postos em quantidade suficiente) e são bem lentas.

      Excluir
    6. Daniel, entendo sua perspectiva. Mas, me parece que as rodovias (esqueça as federais, sempre um lixo) de SC, PR, RS, MG (que eu conheço melhor) estão muito aquém das pedagiadas em SP. Em RS e PR, geralmente o pedágio é altíssimo e a pista simples e ruim ou no máximo dupla, e ruim também. Apesar dos custos, SP tem de longe a malha viária de melhor qualidade. Andar pelo interior do Paraná talvez um dia venha a ser classificado como "tentativa de suícidio". O mar não esta para peixe.
      VPJ

      Excluir
    7. VPJ,

      Concordo q nossas estradas aqui no PR (no sul do Brasil em geral) estão ruins. Isso não há duvidas. Mas considero que o que as torna tão perigosas é a imprudência de alguns "motoristas" (com aspas mesmo). Meu Deus! O que se vê de insanidade praticada ao volante por aqui não está no gibi!!! É tão fácil dirigir de forma segura, responsável, zelosa, mas pequenas atitudes, as vezes por questão de menos de minuto, e tudo é posto a perder.

      Excluir
    8. Moro no ABC e minha namorada em Campinas, imagina se a "brincadeira" não sai cara!? Realmente! Gasta-se de pedágio quase o que se gasta de combustível (quase no meu caso, "pé-na-tábua" mode on sempre, ou gastaria o mesmo).

      Excluir
  9. A GOL nunca foi de meu agrado, e dessa forma continuará não sendo. Não que as demais sejam excelentes, mas pelo menos, fatos absurdos como esse, não tem vindo a tona. Certa vez, numa decolagem TAM, GRU - AJU, houve uma falha ainda em solo, alertada pelo comandante. Meia hora depois, alguns passageiros entraram em pânico, por causa de uma única passageira que bradava que o avião iria cair. Ela foi retirada do voo pela PF, já que estava realmente sendo inconveniente, mas uns outros 15 a seguiram... aí imagina localizar a bagagem de todos esses desistentes. O voo demorou quase 2 horas para sair. Agora, problema que acontece diariamente, é o "carinho" com que nossas bagagens são tratadas... isso sim é absurdo!

    ResponderExcluir
  10. Gostaria que esses passageiros indignados agissem da mesma forma num outro país. Estariam presos até agora. Onde já se viu abrir a porta de emergência e "passear" pela asa do avião como protesto?
    Atualmente tenho utilizado pouco o transporte aéreo, mas já utilizei bastante.
    Certa vez, retornando do RJ para Congonhas, tanto este quanto Guarulhos estavam fechado devido ao mau tempo. Ficamos "rodando" em Santos por mais de meia hora. Ainda segundo o piloto, caso o aeroporto não voltasse a operar dentro de algum tempo, retornaria para o RJ. Era um voo da Gol.
    Numa outra oportunidade, não foi possível o pouso em Guarulhos, sendo o voo desviado para Viracopos. Faz uns bons anos, época em que eram raros os voos de carreira naquele aeroporto. O desembarque demorou bastante e, depois foram todos encaminhados para os onibus para aí serem levados para Guarulhos. Toda a operação de desembarque, onibus, bagagens, levou umas 5 horas.
    NINGUÉM tentou destruir nada tampouco brigou com funcionário algum.

    Também não acredito na história de que o comandante não mantenha avisados os passageiros. Em TODOS os voos que já peguei, seja Gol Azul, Tam, Avianca, Trip, NHT, etc, SEMPRE o piloto/comissário informa eventuais atrasos, condições climáticas, problemas com aeroportos.

    E passageiro que não suporta ficar duas horas sentado numa poltrona de avião (que é uma porcaria de tão desconfotável, é verdade) nunca poderá viajar para EUA/Europa.

    Outra coisa que não compreendo é a pressa que as pessoas tem para sair correndo do avião. Após o pouso, mesmo durante o taxiamento, os malas insistem em ficar de pé e começar a pegar as malas no bagageiro. Parecem que vão tirar a mãe da forca.

    De fato, vivemos numa republiqueta. Num local sério, os passageiros da primeira foto estariam em cana.


    Marco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco
      Você falou em tese, só que isso que aconteceu duvido que acontecesse em outro país que chamamos de avançados. Só mesmo em republiquetas, como o leitor Daniel Araújo comentou, numa ilhota da Venezuela. O comandante pode ter avisado tudo, menos que os passageiros ficariam duas horas no solo dentro do avião. Tem mais, se decorresse meia hora e ele visse que ia demorar, tinha que ter tido a hombridade de providenciar o desembarque. Eu mesmo disse que alternar destino é comum no transporte aéreo, não foi? E nessa sua história de escala não prevista em Campinas, quanto tempo você ficou dentro do avião? O mesmo já ocorreu comigo há cerca de 15 anos, pousar em Campinas, e desembarcamos normalmente. Claro, até esperar ônibus para São Paulo passou algum tempo, mas não ficamos como carga dentro de um avião estacionado.

      Excluir
    2. Roberto Santos26/01/14 16:25

      Concordo com você. Pode-se reclamar mas de forma educada. Duvido que a tripulação não tenha informado o motivo da demora ao ser questionada. Os tripulantes sofrem tanto ou até mais stress com a situação, se houvesse solução melhor eles também iria procurar. Também já passei por situações de atraso dentro da aeronave e sempre foi dado alguma explicação. Claro que eu fico com raiva, xingo muito por dentro mas não vou ser mal educado com funcionários que não tem culpa de nada ou vou dar showzinho para o mundo ver.
      É desconfortável mas temos de ter paciência.
      É uma situação que pode ocorrer com qualquer um em qualquer lugar do mundo.
      Isso que o Brasil não tem nevascas que provocam inúmeros atrasos e desvios de rota.

      Se Congonhas e parece que Guarulhos estavam fechados nesse dia, provavelmente muitos aviões alternaram para o Galeão. Não entendo de logística de aeroporto mas aposto que não havia como usar as pontes de embarque que são poucas. Devem ter parado o avião em uma área remota e lá tiveram de esperar a abertura de Congonhas. Não é fácil lá na remota, mandar 2-3 ônibus, desembarcar 150 passageiros, levar até o terminal e depois fazer o caminho de volta.
      Imagina o caos que ficaria o saguão de embarque com vários vôos alternados se juntando aos vôos programados. Não haveria espaço e só iria piorar os atrasos pois quando liberassem Congonhas, teriam todos de ir aos aviões e isso demora 30-40min facilmente.
      E não tem como a tripulação pedir escada e permitir que as pessoas fiquem no lado de fora pois isso é proibido. Eles abrem a porta para entrar ar que é o possível.

      Como afirmei atrás, posso estar errado pois não entendo de logística de aeroporto mas minha visão é essa.

      Sem defender a Infraero pois os aeroportos do Brasil são os piores que conheço.
      Infra-estrutura péssima e sem investimentos decentes. E sempre o papinho do governo de que está melhorando e com a copa 2014 iria ficar de 1º mundo (precisa da copa para ser de 1º mundo?). Tudo balela, não vai ficar pronto nem para 2014 muito menos 2020.
      As cias aéreas também estão longe de serem boas, possuem milhares de defeitos.

      O mais absurdo dessa história (minha maior crítica) foi subir na asa pela saída de emergência. Além de não resolver o problema, ainda poderiam ter estragado o avião pois a asa é uma zona muito sensível e tem partes onde não se deve andar.

      O brasileiro é extremamente mal educado em tudo e isso tem se refletido nos aviões. As pessoas não respeitam a ordem das fileiras para o embarque (parece disputa para ver quem entra 1º). Não respeitam lugar marcado, sentando onde bem entendem (isso que eu não faço questão de lugar mas é chato quase toda vez ter um mané sentado no seu lugar).
      Não usam cinto em voo de cruzeiro, reclamando depois que se machucaram em uma turbulência. O avião mal tocou no solo já soltam os cintos e quando ele está próximo da parada já estão todos de pé retirando as bagagens e trombando com elas na cabeça de quem está devidamente sentado esperando a parada total.

      Excluir
    3. Bob,

      Não me recordo o tempo exato. Mas foi mais de 1h30min, durante a madrugada. Tem bastante tempo isso. Foi na época em que Viracopos "ficava às moscas". Hoje em dia, Viracopos tem movimento muito grande.
      Claro, foi bem desconfortável. Mas TODOS os passageiros comportaram-se como seres humanos racionais e educados.

      As companhias aéreas são ruins, de um modo geral? São sim. A Anac/Infraero ou raio que o parta as privilegia perante os usuários? Sem dúvida. Mas não é agindo como trogoloditas que chegaremos a algum lugar.


      Marco

      Excluir
    4. O brasileiro costuma ser muito metido a encrenca em avião mesmo, talvez por culpa dessa política que sempre existiu e vem sendo glorificada no último governo de achar que "pegou avião virou gente e pode tudo, é justiça social". Algo como um rolezinho, só que mais caro. Se tem o acesso ao avião é porque foi merecido e ai de quem reclamar de qualquer coisa que estejam fazendo, certa ou errada.

      Mas no caso não achei isso encrenca gratuita não, ao menos se tomar como verdade o relato do Bob. Esses casos são frequentes por aqui e, principalmente, com a Gol. Todo mundo sabe que esse tipo de atraso pode acontecer e sabe das dificuldades, mas é OBRIGAÇÃO das companhias resolver isso. E os funcionários não têm culpa, mas são o canal de comunicação com a empresa e são pagos para isso.

      Mesmo que seja longe, seja um caos ou o que for deveriam ter providenciado as escadas e os onibus. Se pode colocar o avião na área de avião de carga então pode também encher o saguão se necessário. O problema é claramente uma companhia que quer economizar ao máximo, mesmo desrespeitando os direitos dos passageiros. Mas para lucrar e pedir dinheiro do governo estão sempre dispostos!

      Foi feito um protesto e a prisão poderia até ser uma possibilidade, porém a razão estava com os passageiros. Até por isso a companhia não deve ter tomado nenhuma atitude, pois provável que teria sobrado bastante processo legal para a parte dela também.

      Excluir
    5. Quando todos estão errados ninguém mais tem razão... É bem por aí mesmo!

      Excluir
  11. Bob, muitas vezes não concordo com suas opiniões, mas uma coisa reconheço: és um homem de respeito, coisa que falta nesse país. Faltam pessoas com capacidade de interpretar uma situação e formular uma opinião a respeito, qualquer que seja. Faltam pessoas com senso crítico e vontade. A cultura que impera é a "do tanto faz", "deixa pra depois" ou "é assim mesmo".
    Essa situação dos passageiros, como tantas outras, é um reflexo real que do que vivemos hoje, nisso está certo. Valores invertidos, banalização, afronta aos bons costumes. Na tua opinião, há esperança? Haverá um fim nessa baderna ou nos resta somente sentar e esperar sabe-se lá o que? Será que algum dia pessoas capacitadas vão emergir desse mar de boçalidade cotidiana? O que acha?

    ResponderExcluir
  12. Gustavo
    Nos anos final dos anos 1980 e início dos 1990 eu estava desesperado com o fato de meus filhos pequenos nunca virem a saber o que significava moeda digna do nome, mudanças eram lugar-comum, um tal de tirar três zeros, até que aconteceu o milagre do real. Portanto, acredito em milagres, tenho esperança de que o Brasil encontre seu rumo, temos mais pessoas capacitadas do que imaginamos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é bob, mas no ritmo que as coisas vão, até o fim de outubro a nossa presidanta acaba com o milagre da moeda digna de nome.

      Excluir
  13. Bob, em novembro passado comprei passagens pela GOL de Tres Lagoas, MS rumo à Sao Paulo, partindo as 05h00. Ao chegar no aeroporto fomos informados que o voo nao existe, há apenas um que parte às 14h00, diariamente. O aeroporto é pequeno, nao havia onde comprar agua ou bebedouros, nao tinha como esperar dentro do saguao. Nao havia ninguem da GOL ou Infraero no aeroporto. Resultado? 9 horas sob o Sol sulmatrogrossense em pe... e ao chegar em Sao Paulo a ouvidoria estava simplesmente cag**** para os passageiros. Tudo isso por 850 reais.

    E tem gente que ainda fala que no Brasil é 'assim mesmo'. Por isso, compre dos gringos mesmo... o padrao brasil de qualidade esta tornando tudo um lixo... tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pooooo... A sua situação era para quebrar tudo Euzebio e tem uns BUNDA-MOLES que ainda vem reclamar de quem toma alguma atitude neste país... Eu vou alimentar um possível/provável câncer? Se o nervoso "sair pelo ladrão" vou sair quebrando mesmo! Absurdo!

      Ahhh Euzebio e comprar em espécie né... Ou Dna Dilma P*** vai recolher sua parcela!

      Excluir
  14. Não pretendo aqui defender ou atacar quem quer que seja, mas a historia me trouxe lembranças.
    No auge do verão europeu de 1988 passei em escala por Amsterdam num voo da KLM. Algumas horas de espera dentro do terminal e fomos embarcados para a continuação da viagem rumo ao Oriente. Fechadas as portas para a decolagem, o comandante constata um defeito que o impede de continuar procedimentos, e chama a equipe de manutenção.
    Resumindo: sanar o defeito demorou tempo maior que o previsto, fomos informados que era impossível desembarcar devido à superlotação do terminal (férias), perdemos o "slot" de decolagem e tivemos que esperar um novo para partir. Tudo isso demorou 7:20 horas, e a partir da 3a. hora a solução encontrada pela KLM foi mandar um caminhão(!) de Heineken para os passageiros, que estacionou junto a uma das portas, elevou a plataforma e lá ficou, distribuindo a carga.
    Não ocorreu aos funcionários mandar um APU para acionar o ar condicionado da aeronave, ou se ocorreu, provavelmente não havia equipamento disponível.
    O resultado foi que alguns exageraram, e um acabou sendo levado pela polícia por agredir fisicamente uma comissária, que o impediu de desembarcar. Todos os outros fizeram um monumental exercício de paciência, sem deixar de prometer fazer as mais veementes reclamações quando tudo aquilo terminasse. Eu mesmo escreví à companhia e recebí pedidos de desculpas e alguns mimos no voo seguinte.
    No caso do voo da Gol, infelizmente o comandante não tem com prever por quanto tempo a aeronave vai ficar retida, e espera-se sempre pelo melhor.
    Protestos e reclamações são validos e necessários SIM, mas existem os canais adequados e civilizados para isso. Abrir uma saída de emergência e "passear" pela asa não só NÃO resolve nada, com também sujeita o equipamento a uma avaria, o mesmo equipamento que está sendo usado para se chegar ao almejado destino. É a mesma coisa que sair às ruas para protestar por algo e iniciar um quebra-quebra selvagem em propriedades privadas e equipamentos públicos.
    O fato é que estamos chegando a um nível de descontrole comportamental na sociedade que nos remete ao desejo tantas vezes manifestado aqui de retorno a um governo militar ou de exceção, e esse desejo me apavora.
    A elite esclarecida deste país, e à frente a absolutamente inerte e criminosamente indiferente OAB, tem o dever de mobilizar a sociedade brasileira no sentido de mudar, CIVILIZADAMENTE, o estado de caos social, moral, e econômico a que chegamos (taí, disse que iria evitar ataques, mas não resistí, desculpem).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu processaria KLM por cárcere privado e danos morais.

      Excluir
    2. Não acho que se compare o protesto desses passageiros com quebra quebra, até porque a asa dos aviões aguenta o peso dos passageiros. Apenas algumas áreas não são possíveis de pisar, teria que ver se isso foi respeitado antes de acusar de vandalismo (além disso pode ser que nem sabiam disso).

      No caso da KLM, também acho que caberia forçarem a saída. É direito humano (pois é, não serve só para defender bandido) não ficar preso em um lugar sem necessidade. A tentativa de embebedar os passageiros foi bem holandesa (só faltou darem drogas) e ainda por cima poderia ter resultado num descontrole enorme dos passageiros. Caberia sim uma atitude mais enérgica dos passageiros nesse caso sem que isso fosse vandalismo ou não ser civilizado.

      Essa história do civilizado também serve muito para nos privar até dos mais básicos direitos se assim for do interesse de alguém. A civilidade vai até certo ponto, por exemplo não promover um quebra quebra do avião ou começar a bater em tripulantes, mas exigir que se fiquem SETE HORAS num avião sem necessidade (a não ser a de esconder a vergonha pela falha, proibindo a lotação do saguão) e ainda tentarem te embebedar isso não é civilidade não.

      Se pode chegar o caminhão com bebida pode chegar onibus para a descarga.

      Excluir
    3. Anônimo 26/01/14 21:46
      Comentário perfeito, parabéns!

      Excluir
  15. Alan Okajima26/01/14 14:49

    Bob, infelizmente isso acontece também em países avançados, apesar da companhia ser Malaia. Um vôo de Kuala Lumpur (Malásia) para Perth (Austrália) em que eu estava, foi divergido para Adelaide devido à neblina. Além de Adelaide estar a 3h30min de vôo de Perth, ficamos 1h30min em solo reabastecendo sem direito a sair do avião. Era uma vôo low cost (Air Asia). Não foi distribuido nenhum tipo de comida, o que tinhamos de alternativa era comprar macarrão instantâneo por 10 dólares. Em um avião lotado com 250 passageiros! Isso tudo em um vôo que deveria ser de 5h30min e durou 14h. Foi um inferno suportar tudo aquilo. Acho que o grande problema é ser "low cost", as companhias pensam nos gastos antes dos passageiros.

    ResponderExcluir
  16. Tenho horror a aviões e helicópteros. Detesto viajar neles. É preferível um engarrafamento monstro, mas com 4 ou 2 rodas apoiadas no chão. Mas enfim, às vezes tenho que me submeter...

    No Brasil então, apesar de termos um dos maiores nomes da aviação, estamos em petição de miséria. Geral. Mas o pior é a ditadura voltar....

    ResponderExcluir
  17. É o caos mesmo. Viver, no Brasil, se tornou insuportável.

    No dia 08 de jan eu embarquei num voo internacional à partir de Guarulhos. Filas imensas para passar pelo controle de passaporte (aproximadamente uma hora), com dezenas de "espertinhos" tentando furá-la...
    Nenhuma explicação ou motivo aparente. Apenas fila.
    Depois, no embarque, confusão quanto aos portões, que mudavam constantemente, com todas as pessoas se deslocando entre eles, na esperança que o embarque começaria breve...
    Houve um momento quem que passageiros de 4 voos diferentes ficaram "acondicionados" nos portões ao nível do solo (uma sala), onde simplesmente não cabiam. Não havia espaço para sentar, ou mesmo ficar em pé, nem escadas de acesso (as rolantes estavam desligadas, a fixa havia virado banco, e não se conseguia chegar ao elevador, pois não havia espaço). Junte-se a isso malas, carrinhos de bebê, crianças, etc. O calor era insuportável, pois o ar condicinado não era suficiente.
    Você podia, claro, se refrescar, com garrafinhas de cerveja à 10 reais, ou 500 ml de água à 4,50 (nove reais o litro, contra 3 reais para a gosolina) e por aí adiante...
    A companhia aérea (internacional), o tempo todo frizava pelo alto-falante que ela não tinha responsabilidade pelo que estava acontecendo, e sim a Administração do aeroporto...

    O embarque ocorreu com mais de duas horas de atraso, mesmo estando a aeronave no pátio (as tripulações estavam presas junto conosco).
    Após o embarque na aeronave, novo período de espera, desta vez para a autorização para decolar (ou seja, confinados no avião, onde pelo menos o ar condicinado funcinava).
    Sem explicações.
    Difícil imaginar que seja por congestionamento da pista, uma vez que era mais de duas horas da manhã.
    Como resultado, muitos passageiros já haviam perdido o vôo de conexão no outro aeroporto, visto que o intervelo entre os vôos era menor do que o atraso na decolagem...
    Da prá imaginar o tamanho do prejuízo para as companhias, em ter que relocar todos estes passageiros nos outros vôos.

    Nesta copa, já defini: como adoro futebol, vou assistí-la inteira.
    Na Europa.

    ResponderExcluir
  18. Desculpe Bob, entendo o absurdo que possa vir a ser o rodízio, mas não posso concordar com o trecho "...motoristas de fora de São Paulo multados por causa de lei municipal que não são obrigados a conhecer (rodízio)...". A lei é para todos e, segundo a nossa Constituição, é inválido qualquer argumento que alegue desconhecimento da lei. Além do mais, como um motorista prova que não é de São Paulo? A placa do veículo que ele dirige e o local de expedição da sua CNH não querem dizer absolutamente nada.
    E ficar preso num congestionamento já está quase virando uma espécie de cárcere...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fora do Brasil também existem certas leis munincipais de transito que multam pessoas vindas de outros lugares mesmo sem conhecimento, ia comentar isso. Realmente é legal no sentido da lei essa prática, mas acho errado também independente disso. Ao menos deveria ser obrigação da cidade uma explicação completa para os visitantes, sob pena da multa poder sim ser anulada por desconhecimento da lei.

      Excluir
    2. CSS e Anônimo 26/01/14 21:51
      CTB, Art. 90 - Não serão aplicadas as sanções previstas neste Código por inobservância à sinalização quando esta for insuficiente ou incorreta.
      Uma sanções CTB é transitar em locais e horários não permitidos pela regulamentação estabelecida pela autoridade competente.
      O rodízio nem sinalização tem. Ficou clara para vocês a ilegalidade do rodízio?

      Excluir
    3. Bob, eu pelo menos concordo. E sei que a sinalização é ridícula e insuficiente (alguém consegue parar o carro e sair para consultar os horários conforme as placas?). Mas é assim que funciona, se for questionar dirão que a placa é suficiente e cumpre a exigência legal. Isso já foi armado lá atrás...

      E olha que há alguns anos haviam lugares sem nem a mísera placa do aviso. E fora do Brasil também existem situações iguais, como cidades que cobram taxa para circular no centro mas sem placa de aviso nenhuma. Loucuras similares realmente...

      Excluir
  19. Lorenzo Frigerio26/01/14 15:47

    Em 1992, fiquei 5 horas preso dentro de um avião da British, em Heathrow, que deveria fazer um vôo ao Cairo e nunca deixou o solo devido a problemas técnicos que não puderam ser solucionados. Somente ao final das cinco horas nos deixaram sair do avião e voltar ao terminal, para aguardar mais uma hora enquanto preparavam outro avião para nos levar, mais cinco horas de vôo. Cheguei ao Cairo absolutamente quebrado. Jurei, assim como outros passageiros, nunca mais voar de British. Mas acabei voando quando voltei ao Brasil - não havia outra opção de vôo direto, além da Varig, em 1994 já ruim e caríssima.
    No caso desse avião da GOL, creio que o que enfureceu os passageiros foi a absoluta falta de informação e satisfação por parte do comandante.
    As tripulações de avião, devido ao poder que têm contra "passageiros-mala", para exercer a disciplina nos vôos, acham que são Deus. Já faz uns dois anos a Polícia Federal entrou num avião da Air France para prender passageiros revoltados com a demora, inclusive foi filmado.
    Nunca vi isso escrito em nenhum lugar, mas já me disseram que esses casos de passageiros retidos em avião durante horas acontecem devido a taxas cobradas pelo aeroporto, e porque a companhia aérea é obrigada a trocar a tripulação se houver desembarque dos passageiros, aumentando os custos. Alguém do ramo que informe melhor.

    ResponderExcluir
  20. Estou vendo a hora em que o povo da "republiqueta" irá se cansar e começar a partir para a ignorância... Por mais que seja algo imbecil, no momento da raiva, ou por começarem a cada vez mais verem pessoas apelando, vão acontecer coisas coma essa aqui: http://videos.clicrbs.com.br/rs/zerohora/video/pioneiro/2014/01/homem-invade-prefeitura-vista-alegre-prata-com-trator/60949/.
    Vejam o vídeo.

    ResponderExcluir
  21. Ultimamente tenho pensado muito num certo assunto: Excesso de gente comprando passagem aéreas e carros.

    A popularização destes meios de transportes sem estar acompanhado de infraestrutura vem ocasionando uma boa parte do stress da vida moderna. Carros sem entrada e dividido em 72 meses, passagens de avião custando 50 reais teriam que dar nisto mesmo. Caos! Alguns podem falar que isto seria um pensamento elitista, mas tem uma lógica.

    Infelizmente neste país de gente incompetente e corrupta, não podemos ainda dar alguns privilégios para todos, sob a consequência do país se transformar numa bagunça incontrolável.

    Alguns anos atrás, o então candidato a presidência da República, Cristovam Buarque foi chamado por grande parte da mídia de candidato de uma nota só, quando perguntado como resolver os problemas do Brasil, e ele respondia: Com uma revolução na educação.

    Mais do que nunca, vejo que a sociedade brasileira precisa primeiramente passar por uma faxina na sua base, com uma educação rígida e consciente, para que depois se possa usufruir de direitos estes que necessitam de um pouco de educação, tanto para administrar, no caso dos políticos, quanto para utilizar, no caso da população.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Votei com muito gosto no Cristovam Buarque por ele bater tanto nessa nota. Pena que não foram muitos mais que pensaram como eu.

      Excluir
    2. O que você disse dói, os mais metidos a "do povo" (o que isso significa afinal? é mais uma palavra distorcida) reclamam, mas infelizmente é verdade. Mas também se esperar infra estrutura do Brasil certas coisas nunca vão chegar para todos ou até para quem precisa, então também simplesmente limitar tudo não seria o caminho.

      Excluir
    3. Anônimo 26/01/14 18:10,

      Na época eu ainda não tinha maturidade para entender a mensagem que ele passava com relação à educação e acabei não votando nele, apesar de ter gostado quando ele foi governador aqui no DF.


      Anônimo 26/01/14 21:56,

      Na verdade dói sim dizer isto...dói em mim tb... Queria que todos pudessem ter direito a usufruir de alguns benefícios do mundo capitalista. Porém, HOJE como está, não é viável. A própria inclusão digital maciça está gerando um caos nas redes sociais, vide movimentos como este tal de rolezinho... Black não sei o quê e etc... Em que pessoas despreparadas e sem conhecimento da história do mundo, estão sendo pegas como massas de manobras políticas.

      Não sou a favor de restringir tudo... Não disse isto... Mas acredito que tenha que haver critérios maiores na concessão de alguns bens e serviços enquanto a população não tem o principal... Educação.

      Abraços.

      Excluir
    4. O comentário do Igor me fez lembrar as palavras do famoso e polêmico vídeo do Luiz Carlos Prates "Qualquer miserável agora tem carro."
      http://www.youtube.com/watch?v=uwh3_tE_VG4

      Excluir
    5. Igor,

      Não é bem assim, ou você acha que todos os ricos são educados?

      Político rico que passa na frente dos outros no aeroporto é educado?

      Milionário que se impõe no trânsito e coloca toda a galera para fora da pista com seu suve enorme é educado?

      Por favor, não confunda riqueza com educação porque aí você pisa na bola.

      Nada contra o elitismo, mas é preciso ter bom senso nessas horas.

      Excluir
    6. CCN,

      Se vc ler meus comentários, vai ver que em nenhum momento falei que ricos são educados. Simplesmente falei que o povo em geral precisa de EDUCAÇÃO e citei até a classe política. Vc discorda?

      Deixando de lado a passionalidade das coisas...

      Excluir
    7. Leonardo,

      O Luis Carlos Prates fala algumas bobagens mas na maioria das vezes acerta em cheio.

      Ele é também as vezes mal interpretado pelas pessoas.

      Excluir
    8. Concordo plenamente, Igor... ele fala aquilo que todo mundo gostaria de falar caso não estivessem tão preocupados em manter as aparências perante a sociedade.

      Virei fã dele depois desse vídeo... já devo ter visto e revisto umas trocentas vezes.

      Excluir
  22. Nada justifica o ato de subir em uma asa de avião, como se fossem macacos. Será que a p´roxima moda será botar fogo em avião, como acontecem com ônibus?

    João Paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João Paulo,

      Nem pense!

      Excluir
    2. João Paulo;

      Nada justifica é o descaso que o brasileiro é tratado. Nada justifica o tolhimento do direito individual de ir e vir. Nada justifica o tolhimento imposto pelo governo ao cidadão (depois da campanha do desarmamento já tem uns idiotas no Congresso querendo regulamentar a venda de facas...como ficarão as lavouras de cana? A cana terá que ser cortadas com faca de pão? Ou as usinas terão que ter cadastro das facas, recolhendo taxas e sob o controle do Ministério do Exercito e da Policia Federal)

      Isso sim não se justifica. O brasileiro está cansado. Mas ao mesmo tempo é burro. Daqui uns meses estará sob a morfina da copa do mundo.

      Excluir
  23. Boa tarde,enquanto os presídios forem hotéis para vagabundo(tadinho,preso não pode fazer trabalho pesado,ou seja,aqui aquele ditado não vale:o trabalho enobrece o homem);o ECA continuar uma eca,ou seja,passando a mão na cabeça de bandidos travestidos de "menores" aos quais tem direitos como votar e não são obrigados a cumprirem os deveres básicos de respeito aos pais,ao patrimônio público/privado e ao direito de terceiros;os programas sociais,como o bolsa família,continuar exigindo apenas que se leve o filho para vacinar e frequentar a escola sem remunerar bem os professores,exigir respeito desses alunos para com eles,empenho e resultado durante o ano letivo;o Brasil vai cada vez mais caminhando para o caos e anarquia onde as pessoas fazem e agem de acordo com o seu próprio senso de justiça que não se baseia exatamente no senso comum de certo e errado.

    ResponderExcluir
  24. É, mas no caso principalmente dos aviões, não tem jeito: é falta de infra-estrutura sim!

    João Paulo

    ResponderExcluir
  25. Então o órgão competente resolve agir e aplica uma multa de de 200, 300 mil na Gol, que multa! É pra dar risada. Mas dificilmente isso vai acontecer.
    Em um país sério a multa seria de dezenas ou centenas de milhões, pra mexer no faturamento e alertar quem pensa que é dono do mundo. Basta lembrar a recente multa que Hyundai tomou nos EUA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se já foi multada em algum valor significativo (e não em 5 mil, como costuma ser e é desprezível para uma empresa desse tamanho) já é algum avanço...

      Excluir
  26. Existe duas formas de ficar preso dentro de um avião: A com conforto e a sem conforto.

    Quando voltei de Montreal, o vôo da Continental Airlines sofreu um atraso devido a um problema na turbina. O vôo atrasou 2 horas mas o sistema de ar condicionado ficou funcionando normalmente e ninguém passou nem calor e nem frio. Uma chatice sem fim mas não aconteceu nada.

    Agora, como narrei lá atrás, ficar preso duas horas dentro de uma aeronave, com mais de 300 passageiros, com um calor escaldante (era entardecer, quase noite mas Caribe é quente de todo jeito) sem ar condicionado, com ar viciado de pessoas respirando, suando, crianças chorando e sem ninguém dar uma explicação razoável ou sequer abrir uma porta beira as raias do insuportável, do desumano.

    Considerando que a Gol ultimamente não serve nada em seus vôos e a economia é imperativa a todo custo, acho que esse foi o caso dos passageiros abrirem a porta de emergência. Se for isso, não tem nada de vandalismo. Tem é de calor mesmo, de revolta com o descaso. E o que não se justifica é o descaso da Gol. Simples assim.

    Só quem, como eu, já fiquei dentro de uma aeronave totalmente fechada e sem ar condicionado sabe a revolta e o desespero que isso dá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. Tudo uma questão de respeito ao cliente.
      Me lembro que certa vez, no Japão, peguei um ônibus rodoviário, de Kyoto à Tóquio (era o meio mais barato para o trajeto...), cerca de 8 horas de viajem, só que devido às condições de trânsito favoráveis, chegamos ao destino adiantados, de forma que não deu tempo para o último "serviço de bordo" (que não passava de algum refresco e saquinhos de aperitivos). A "rodomoça" avisou, pediu desculpas, e na saída do ônibus devolveram o valor equivalente ao "serviço não-servido". No ato, em espécie, sem essa de ter que ir requerer o valor em algum balção, etc.. Cliente tratado como se deve, com respeito.

      Excluir
    2. Pois é. Japão é Japão. Não é a toa q está do outro lado do mundo....... Essa distância que nos separa deles é em tudo.

      Excluir
    3. Ouvir isso chega a ser emocionante. Tem gente que diz que isso é puxar saco de gringo ou coisa do tipo, eu pelo menos não estou nem aí. Nessas coisas eles merecem. O Japão é realmente exemplar nesse tipo de assunto e muito diferente de todo o resto do mundo. Parece que é comum em algumas marcas conceder carro reserva em caso de defeitos e não é apenas para marcas ou carros mais caros (como acontecia aqui, afinal hoje nem as marcas premium têm oferecido isso via de regra).

      Excluir
  27. E a segurança dos outros passageiros? Todos concordaram com tal atitude? Na asa do Boeing 737-800, usado pela Gol, existe as inscrições bem claras de "não pise", além do que a abertura de emergência é justamente para tal, uma emergência. Deveriam ter sido presos, devido a risco que ofereceram aos outros passageiros, além de multados por uso indevido do dispositivo de emergência. Eles estavam sem ar, sem água, sem banheiro? Querem protestar? Aguardem em terra, já em casa, juntem evidências e processem a companhia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo!!!

      Excluir
    2. Anônimo 26/01/14 20:29
      É muito fácil dizer o que você disse aí sentado ao computador, vivencie isso lá, que eu quero ver. Ou então você é masoquista, aprecia ser tratado como carga.

      Excluir
    3. E ainda sentindo falta de ar, passando calor.... mto fácil falar daí da tua cadeira. Queria ver vc lá. Se até num ônibus sem janelas é preciso deixar o ar condicionado ligado para os passageiros, imagine num avião que é praticamente hermético.

      Excluir
  28. Hehehe, isso aqui virou Sodoma e Gomorra...salve-se quem puder!!!
    já já vai começar a chuva...

    ResponderExcluir
  29. CuriosoCwb26/01/14 21:58

    Satira da classe média norte americana.
    Assistam a: Os Simpson 23 Temporada Episodio 10.
    Retrata literalmente já nos primeiros minutos toda esta história do problema com a aviação.
    Depois parem e reflitam se isso é só Brasil e países subdesenvolvidos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como sempre, problema tem em todo o lugar. O mundo não atingiu a perfeição e talvez nunca atinja. A questão é o quanto isso ocorre. Ser assaltado ou mesmo assassinado (até por acidente) pode acontecer em qualquer lugar, só que tem uma diferença entre contar milhares de casos por ano (caso das capitais brasileiras) e contar uma dezena em 5 anos como em muitas cidades pacatas de países com melhor segurança (não necessáriamente ricos).

      Pelo mesmo motivo avião não usa cinto de 3 pontos, airbag nem precisa passar por testes de impacto. Acidentes são raríssimos apesar da exposição que eles ganham. Já com carro muda tudo...

      Excluir
  30. Os militares precisariam voltar para recolocar ordem na casa !

    ResponderExcluir
  31. Olá! Sou de Belém e recentemente vários voos da TAM foram cancelados tendo como justificativa excesso de água na pista (isso em uma cidade em que chove bastante dia sim dia sim). Não trabalho no ramo, logo não posso dar nenhum laudo técnico acerca das condições atuais da pista do aeroporto daqui. Sei que somente (ou quase isso) a TAM cancelou voos. Só após um laudo da Infraero feito rapidamente (não seria às pressas?) a TAM retomou as operações normais. E os passageiros? Praticamente acampados no aeroporto sem assistência. Tendo que se alimentar nas cantinas "baratas" de aeroporto, sem lugar para descanso e etc.
    Dias depois vi reportagem semelhante em outro local do país, não me lembro onde. Depois dessa comecei a achar que era uma espécie de "operação padrão". Por que motivo? Não sei... Só sei que fico grato de não precisar me deslocar para fora de minha cidade (ao menos não nos próximos meses), seja de avião, carro, bicicleta, vassoura, o que for. E quem leva sempre a pior? Os passageiros/CLIENTES, que PAGAM pelo serviço.
    Claro que segurança é importante e tudo o mais (às vezes certas justificativas podem ter fundamento real). Claro também que em situações dessas às vezes se toma atitudes extremas, e muitas vezes incorretas/ilegais. Mas e aí, temos de ter sangue de barata? Temos cara de capacho? Problemas ocorrem em todo o mundo, mas o que diferencia uma pessoa da outra (pode ser país e/ou cultura também) é como se lida com eles. E nesse aspecto infelizmente estamos muito longe ainda. Problemas mal resolvidos também podem ocorrer em todo lugar (em qualquer dos hemisférios existem seres humanos). O que deve ser levado em conta é a frequência desse tipo de coisa em relação ao que se cobra (e se paga) pelo serviço prestado.

    ResponderExcluir
  32. O jeito é abandonar este país, nós que somos honestos sempre somos penalizados, para você ter uma ideia Bob, no mês passado eu tomei uma multa a 100 km/h, numa avenida de 4 faixas e um asfalto liso (o que é muito raro no país das bananas), tive que pagar quase R$500,00 pela multa e esta semana recebi uma correspondência do Detran que a minha carta será suspensa, detalhe, não tomo multa a mais de 5 anos, um pequeno deslize e sou punido 2X sendo que dependo do meu carro para trabalhar, o que podemos fazer diante desta situação? É muito triste esta situação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Passarini
      Pepino sério, esse. Veja como é a coisa hoje, desde 2006, lei n° 11.334, que alterou o Art. 218 do CTB:
      I - quando a velocidade for superior à máxima em até 20% (vinte por cento):
      Infração - média
      Penalidade - multa

      II - quando a velocidade for superior à máxima em mais de 20% (vinte por cento) até 50% (cinqüenta por cento):
      Infração - grave;
      Penalidade - multa;

      III - quando a velocidade for superior à máxima em mais de 50% (cinqüenta por cento):
      Infração - gravíssima;
      Penalidade - multa [3 (três) vezes], suspensão imediata do direito de dirigir e apreensão do documento de habilitação.

      Antes dessa lei havia diferenciação entre vias urbanas e rodovias, agora não mais. Se você foi autuado por estar a 100 km/h, infração gravíssima, o limite devia da avenida devia ser 60 km/h, pois seria infração grave caso viesse a até 90 km/h, apenas multa de R$ 127,69.
      Têm-se que tomar extremo cuidado na cidade, pois o limite de uma rua for 40 km/h, por exemplo, a 61 km/h (mais de 50%) é infração gravíssima, com a do seu caso.
      Na estrada, menos mal, pois mais de 50% numa autoestrada de 120 km/h, gravíssima só se é apanhado a 181 km/h. A 180 km/h é grave.
      Nessa mudança só uma coisa foi justa, a multa passar de grave a média por excesso de velocidade em até 20% da máxima. Um distração numa autoestrada, quando se chega a 130~140 km/h, antes era infração grave.
      Agora, o que é triste e principalmente revoltante é colocar limite de 60 km/h numa avenida onde você foi multado. Fosse 70 km/h, o que é mais do que razoável, a 100 km/h seria infração grave (até 105 km/h), não gravíssima. Mas aí a indústria perderia faturamento...
      Infelizmente não há nada que se possa fazer nesse caso.
      Abraço

      Excluir
    2. Essa é a jogada. Mudaram o enquadramento ao mesmo tempo que baixaram os limites.

      Excluir
    3. Antonio Pacheco27/01/14 22:23

      Já contei aqui no blog anteriormente, mas não custa repetir. Minha irmã foi multada em uma rodovia estadual, onde colocaram aqui em Minas velocidade máxima de 40 Km/h em alguns trechos, e ela foi "pega" andando a 81 km/h. Resultado, infração gravíssima, 574 reais a mais para os cofres do Estado, e por aí vai. O DER mineiro colocou dezenas de radares por várias estradas de Minas, para conscientizar os motoristas. Ah, tá.

      Excluir
    4. O pior dessas pegadinhas é que são perigosas. Quem consegue andar a 40 km/h numa rodovia? Além de ser extremamente cansativo (e poder fazer dormir) é extremamente perigoso. O cidadão, amedrontado pela indústria da multa e a possibilidade de perder a carta MESMO NÃO FAZENDO NADA DE ERRADO acaba se obrigando a frear forte e ficar de alvo de caminhões, assaltantes e mesmo outros motoristas.

      É mais do que óbvio que quem conhece essas estradas sabe onde existem os radares e passam a desrespeitar esses limites absurdos. E aí se misturam carros em velocidade 50% maior com outros freando e todos sabemos o problema disso (velocidade relativa) e as conseqüências. Muitos caminhões por exemplo não conseguem frear a tempo mesmo que queiram e em trechos de descida é muito comum que não consigam segurar por nada essas velocidades baixas.

      Numa situação parecida já quase levei batida traseira de um caminhão, visto que o limite era ridículo (50 km/h numa estrada em boas condições, sem cruzamentos e em um bom declive) e o caminhão simplesmente não conseguia mantê-lo. O caminhão parecia em muito bom estado e não sei se estava com sobrecarga, mas por nada ele conseguia manter menos de 60 ou 70 km/h. E a pista se tivesse limite de 80 estaria ainda muito segura. Felizmente não haviam radares e quando o aclive terminou ele conseguiu desgrudar da minha traseira.

      Excluir
  33. Uma boa providência seria impedir que políticos tomem conta dos órgãos públicos. Sou da ideia de que cargo comissionado sem ser concursado só de primeiro, no máximo, e ainda com ressalvas, segundo escalão. Todo o resto deveria ser ocupado por funcionário público concursado do órgão. Diminuiria bastante o cabide de empregos e colocaria na gestão do órgão gente minimamente compromissada.

    ResponderExcluir
  34. Pessoalmente tenho uma opinião bizarra sobre tudo o que acontece na america latina atualmente: Existe um nivelamento por baixo, dando a falsa impressão de que tudo melhora e claro, sem infraestrutura se estabelece o CAOS... E aí vem o objetivo de tudo isto: O interesse político de uma nova ordem mundial, somada aos interesses de uma minoria muito rica ( e muito esperta! ) esperando pacientemente pela divisão do butin ( mais ainda! ) e o compartilhamento do poder absoluto sobre o que sobrou...Constroem um castelo de cartas, desmontam um estado constituído e minimamente instruído e organizado, incetivam a luta entre as classes, uma verdadeira guerra surda que somada ao descaso com a saúde e educação cria a Tríade perfeita para o sucesso do movimento: Violencia, doença e cultura com indice de primatas... O quadro perfeito para a tomada triunfante do poder por algum 'Messias" que pode ter nove dedos e cidadania italiana para o caso de alguma coisa dar errado em seus planos...( Se o Sr. Pizzolato, um medíocre funcionário de carreira do Banco do Brasil, recentemente condenado e fugitivo para a Itália tem constatados 2 milhões de Euros em conta bancária na Suiça, imaginem a quantia que tem os chefes...). Olhem para trás na história recente, China, União Sovietica, Coreias ( sul e norte! ) Cambodja e Vietnan. Chega a ser previsível o que acontecerá conosco e, não me iludo não: Com o aval dos defensores da democracia e capitalismo pois tudo é apenas um rearranjo geográfico do mesmo modelo de jogo antigo...Deus tenha piedade de todos nós, pois estes são apenas os movimentos preliminares de tudo e , qualquer um de nós, que tenha um pouco mais de cincoenta anos, pode sentir nas narinas o cheiro de "D`javù! "

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hüttner,

      O Sr. Pizzolato, nas suas palavras, é "um medíocre funcionário de carreira do Banco do Brasil"


      Por acaso existe trabalhador medíocre?

      Ele até pode ser, não sei, mas certamente não o é por ser um simples trabalhador.

      Às vezes é bom medir as palavras, ok?

      Excluir
    2. CCN 1410
      Como não? Está cheio deles em todo lugar.

      Excluir
    3. Não confundir funcionário com trabalhador pois funcionário medíocre e ladrão tem aos montes...

      Excluir
    4. Principalmente no BB, demais autarquias, agências reguladoras, etc...

      Excluir
  35. Prezado CCN 1410,

    Parece-me que o senhor se preocupa mais com a conotação genérica que dei ao envolvido no escândalo do mensalão,condenado e fugitivo (aparece na lista da Interpol! ) do que com o fato tramitado e julgado que o condenoul... Me refiro como medíocre porque foi ou é um funcionário médio de carreira e, portanto, jamais amealharia tal fortuna senão em conchavos ou conluios...E discordo do senhor: Sim , existem muitos trabalhadores medíocres, principalmente em orgãos públicos, protegidos da avaliação por meritocracia e acomodados em suas cadeiras inpunes a qualquer julgamento que outros trabalhadores comuns e sob régie da CLT estariam expostos...Longe de mim impor a mediocridade como um conceito generalizado, mas basta falar com muitos amigos, funcionários de carreira do BB, para enumerar um sem número de medíocridades que me são apontadas...Sinto muito se ofendi o seu brio, mas se o senhor é um funcionário público concursado, esforçado e merecedor do seu salário, sabe exatamente do que estou falando.

    ResponderExcluir
  36. Bob, colocação perfeita "A impressão que dá é que as pessoas pararam, de vez, de se preocupar com os outros." Tive a mesma impressão nas inúmeras tentativas de comprar uma BMW semi nova...

    Em uns dos casos, segundo informações da vendedora o carro não tinha detalhes...era muito novo, por fora e por dentro... Andei 580km para ver um carro, levantei às 4:00 da madrugada, perdi o dia de trabalho e o carro estava todo picado de pedra, com a lente do farol direito trincado, portas da direita manchadas com solvente, para-choque traseiro na parte superior trincado, carro não higienizado, sem bateria, sem gasolina... fora os detalhes que nem tive a vontade de procurar. Resumindo, isso foi um ato de desonestidade total... que concretiza a sua colocação.

    Após meses de procura, encontrei um proprietário honesto e íntegro... e finalmente consegui negociar com um particular o carro dos meus sonhos... BMW 335i lemans blue...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns e muita felicidade com o carro.

      Excluir
  37. ao voltar de San Fancisco (via Washington) em junho passado, o avião teve que pousar no Galeão (o destinh era Guarulhos), pois havia muita neblina no aeroporto construído num pântano. O sistema que faz o avião aterrissar sem visibilidade foi comprado há anos mas nunca instalado.. Ficamos nessa mesma zona morta do Galeão, aonde ninguém consegue chegar com escadas, etc. O pior é que os 30 e poucos passageiros cujo destino final era o Galeão não puderam desembarcar, ou seja, fizeram uma ponte aérea ida e volta grátis.... A sorte é que menos de 1 hora depois decolamos...

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.