NOVO LOGAN, BAIXO CUSTO VESTIDO A RIGOR


Acho que todos hão de concordar: quando o Logan foi lançado em 2007 o mercado brasileiro ganhou um sedã com dimensões de carro médio a preço de compacto, entre outros atrativos como motorização eficiente 1-litro e 1,6 litro e desempenho coerente graças ao peso bem inferior a 1.100 kg. Era mesmo novidade em espaço interno e para bagagem. Um verdadeiro cinco-lugares em largura interna e espaço para pernas dos passageiros do banco traseiro, ajudado principalmente pelo entreeixos de 2.630 mm, mais que o do Corolla, por exemplo. Mas seu estilo era longe de ser atraente, opinião que pode ser chamada de unânime. Especialmente quando visto de traseira ou ¾ de traseira. 

Logan anterior

Havia também um complicador, aliás, dois: a marca Renault tinha relativamente pouco tempo de Brasil, ainda não havia chegado a dez anos — a fábrica em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba, havia começado a produzir em 1998 — e o Logan não era "Renault", mas Dacia, fabricante romena que está localizada no Leste Europeu, região que não tem, ou não tinha, fama de berço de carros de qualidade. 

Aos poucos, contudo, essas duas nuvens foram sendo levadas pelos ventos da aprovação pelo consumidor brasileiro e a origem romena acabou sendo apenas um detalhe. Afinal, naquele mesmo ano de 1998 a Dacia passava a ser propriedade da Renault, isso depois de 30 anos produzindo modelos da marca francesa sob licença. Por isso, nesses seis anos e meio, mais de 210.000 Logans foram parar nas garagens dos brasileiros, média de pouco mais de 32.000 por ano.

Desenho da traseira mudou bem

O Logan foi lançado na Europa em 2004 e em 2009 passou por pequena reestilização — aqui em 2010 —, para surgir a nova geração há exatamente um ano, a que agora é produzida aqui, com o losango na grade. Numa descrição simplista, o Logan recebeu um "banho de loja", de medianamente vestido passou a muito bem-vestido. Suas dimensões são as mesmas, só o comprimento ficou 60 mm maior.  A maior inclinação do pára-brisa confere-lhe visual mais atual, além do efeito benéfico no coeficiente de arrasto aerodinâmico, que baixou de 0,37 para 0,34.

Às duas versões Authentique e Expression juntou-se uma terceira, a Dynamique, topo. Os preços podem ser vistos no post de anteontem. Na apresentação foi lembrado que no lançamento em 2007 o Logan  básico custava R$ 27.990 e agora, só R$ 1.000 mais — se bem que o IPI continua reduzido, alíquota de 2% em vez de 7% para carros flex até 1-litro e de 7% para aqueles entre 1 e 2 litros, ante a normal de 13%. Todas as versões saem com ABS (e EBD) e bolsas infláveis frontais, mais cintos dianteiros com pré-tensionador, já atendendo à legislação que vigora a partir de janeiro próximo..

Interior ficou bem agradável
O encosto do banco traseiro passou a ser rebatível (Expression) e rebatível e dividido 60:40 (Dynamique), característica inexistente antes e que fazia falta na hora de ter de transportar algo mais comprido.O que o novo Logan não tem é a opção de câmbio automático que havia no anterior, mas a Renault garante que voltará a ser oferecido no início do ano que vem.

Encosto do banco traseiro rebatível, novidade

Dois importantes itens de conforto e comodidade acompanham o novo Logan: o cada vez mais útil conjunto multimídia e navegador Media NAV 1.2 com tela tátil de 7 pol. no centro do painel, disponível para as versões Expression e Dynamique, e o ar-condicionado automático para esta última, ambos ainda não vistos nessa categoria de veículo (veja lista de equipamentos de série e opcionais  no final desse texto).

O Media NAV 1.2 incorpora duas funções úteis, o Eco-Coaching e o Eco-Scoring. O primeiro dá dicas de condução econômica.e fornece também análise da sua operação do carro, como aceleração imposta, aproveitamento da inércia etc. O Eco-Scoring é um resumo da operação do veículo, como qual a média de consumo no trecho, litros consumidos e outros.

Instrumentos bem legíveis, embora pudesse ter menos traços

Só para a Dynamique há o controle de cruzeiro, com interruptor-geral no painel e operação na extremidades dos raios do volante, juntamente com limitador de velocidade, mas todos trazem no conta-giros seta indicadoras de troca de marchas, tanto subir  quanto reduzir. O sistema elétrico passou a ser multiplexado, permitindo equipamentos como o Media NAV, mas faltou o pisca3 no indicador de direção, que na versão topo conta com repetidora nos espelhos.

A versão Authentique é exclusivamente com motor 1-litro 16-válvulas, o mesmo do Clio que foi atualizado há um ano (80 cv/10,5 m·kgf com álcool), enquanto a Expression pode ter esse motor ou o 1,6-litro 8-válvulas (106 cv/15,5 m·kgf, mesmo combustível), que é o único para o Dynamique. Só foi divulgado o consumo do 1-litro, obtido já dentro das novas normas do Inmetro (veja ficha técnica), mas o Dynamique 1,6, com gasolina fez comigo 14,2 km/l médio de metade da Via Anhangüera de Campinas a São Paulo seguindo o trânsito a 110 km/h indicados (105 km/h reais) até a minha garagem, mesmo com algum engarrafamento já dentro de São Paulo, mais na av. dos Bandeirantes.

Consumo indica 12,9 km/l, pois rodei na cidade à noite, mas ao chegar de viagem indicava 14,2 km/l

Como anda

É claro que dentro da proposta do carro o Logan não pode ser chamado de "empolgante", mas chamá-lo de "honesto" o descreve bem. É um transporte familiar adequado a um preço menor que o da concorrência. O comportamento é seguro, previsível e agradável, a calibração da suspensão dianteira McPherson com subchassi e traseira por eixo de torção se amolda bem ao nosso chão. Os pneus são Bridgestone 185/65R15, inclusive o estepe, mas com roda de aço. Um detalhe é que acompanha o carro quatro parafusos de roda mais curtos para fixar o estepe, uma vez que os parafusos das rodas de alumínio são mais compridos.

O rodar silencioso está no nível de outros carros médios até sentado no banco traseiro e não aumenta muito o rumor aerodinâmico ao baixar o vidro, sinal de bom fluxo de ar em torno da carroceria. E o espaço atrás é bom.

"Sentado atrás de mim", bom espaço para pernas

O de motor 1-L acelera de 0 a 100 km/h em 14,2 segundos e atinge 163 km/h. A quinta é plena, à velocidade máxima o giro vai a 5.780 rpm (pico de potência a 5.750 rpm), mas penaliza a v/1000, que é de 28,2 km/h, resultando em 4.250 rpm a 120 km/h. É muito. Já 1,6 faz o 0-a-100 km/h em 11,6 segundos e chega a 180 km/h,  5.250 rpm (a rotação de potência máxima) e que a 120 km/h deixa o motor a 3.500 rpm, não o ideal porém razoável.

A posição de dirigir adequada é encontrada sem dificuldade com o banco ajustável em altura (novidade no modelo) e mesmo ajuste do volante. Os bancos são bem conformados e, anunciado, o revestimento tem novo processo sem costura e de espessura da espuma variável. O computador de bordo é prático de usar, acionado por botão na extremidade da alavanca do limpador de pára-brisa. Prático também o controle de cruzeiro, em que se determina a velocidade desejada lendo-a no mostrador, sem precisar adivinhar olhando o velocímetro.

O comando do câmbio é por varão, com o que aos poucos vamos nos desacostumando, mas a seleção e engate de marchas são corretos. Mais uma vez a eterna reclamação: não tem faixa degradê no pára-brisa, ainda mais importante agora, em que é mais inclinado. Um tanto inusitada a localização do macaco e de chave de roda, fixados por presilhas de encaixar nas laterais do porta-malas, um de cada lado, já que há espaço de sobra para isso entre o estepe e o final do poço respectivo para juntar ambos numa bolsa e lá guardá-los.

Macaco fixado na lateral, não precisava

Um detalhe que a turma do estilo deixou passar é a localização dos indicadores de direção dianteiros, no lado interno dos faróis (veja na foto de abertura) que não é o melhor ponto, pois quanto mais em direção às extremidades da dianteira, melhor. Outro ponto que precisa melhorar é o acabamento interno na parte dos trilhos dos bancos, que ficam expostos. Mas a Renault disse que em breve haverá uma capa de arremate.

Trilhos dos bancos aparentes, mas será resolvido, segundo a Renaiult

Mas nota-se bom cuidado de produção, não poupando o interior do cofre do motor de pintura igual à externa, decisão merecedora de elogios em especial por se tratar de veículo desse segmento, bem como mola a gás para sustentar o capô aberto em vez da incômoda e arcaica vareta.

Pintura de partes internas igual à externa, como deve ser
Mola a gás para sustentar o capô aberto, notável o ângulo de abertura


Apesar de ainda ter sistema auxiliar de partida a frio por injeção de gasolina, o bocal do reservatório fica em local próprio e vedado por borracha, evitando cheiro de gasolina para o interior.

Bocal do reservatório da gasolina em local próprio; ao lado, o do líquido do lavador de pára-brisa

Se o Logan já tinha muitos admiradores, agora certamente ganhará mais. Tem qualidades, preço e, muito importante, visual agradável agora.

BS



FICHA TÉCNICA NOVO LOGAN


1,0 16V Flex
1,6 8V Flex
MOTOR
Tipo
4 tempos, 4 cilindros transversais em linha, comando de válvulas no cabeçote, correia dentada, atuação indireta sem compensação hidráulica de folga, bloco de ferro fundido, cabeçote de alumínio
N° de válvulas
16
8
Cilindarada
999 cm³
1.598 cm³
Diâmetro x curso
69 x 66,8 mm
79,5 x 80,5 mm
Taxa de compressão
12:1
Potência
77 cv (G) e 80 cv (A) a 5.750 rpm
98 cv (G) e 106 cv (A) a 5.250 rpm
Torque
10,2 m·kgf (G) e 10,5 m·kgf (A) a 4.250 rpm
14,5 m·kgf (G) e 15,5 m·kgf (A) a 2.850 rpm
Formação de mistura
Injeção eletrônica seqüencial
Combustível
Gasolina E25 e/ou álcool
TRANSMISSÃO
Câmbio
Transeixo dianteiro de 5 marchas
Relações das marchas
1ª 4,09:1. 2ª 2,24:1; 3ª 1,39:1; 4ª 1,03:1; 5ª 0,82:1; ré 3,55:1
1ª 3,73:1. 2ª 2,05:1; 3ª 1,32:1; 4ª 0,97:1; 5ª 0,76:1; ré 3,55:1
Relação do diferencial
4,92:1
4,36:1
SUSPENSÃO
Dianteira
Independente, McPherson, braço triangular inferior, mola helicoidal e amortecedor hidráulico
Independente, McPherson, braço triangular inferior, mola helicoidal, amortecedor hidráulico e barra estabilizadora na versão Dynamique
Traseira
Eixo de torção, mola helicoidal, amortecedor hidráulico e barra estabilizadora
DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira, assistência hidráulica opcional para o Authentique e de série para o Expression 1,0, diâmetro de giro 10,6 metros
Pinhão e cremalheira, assistência hidráulica, diâmetro de giro 10,6 m
Voltas entre batentes
4,09 / 3,4 com assistência
FREIOS

Dianteiros
A disco ventilado de Ø 259 mm
Traseiros
A tambor de Ø 178 mm; se com direção hidráulica, Ø 203 mm
A tambor de Ø 203 mm
Circuito hidráulico
Duplo em "X"
RODAS E PNEUS
Rodas
Aço, 5J x 15, inclusive Expression 1,0 16V
Aço 5J x 15, alumínio 5J x15 opcional para o Expression 1,0 e de série para o Dynamique
Pneus
185/65R15
DIMENSÕES
Comprimento
4.349 mm
Largura
1.733 mm/1.994 mm com espelhos
Altura
1.529 mm
Distância entre eixos
2.635 mm
AERODINÂMICA
Cx
0,34
Área frontal (calculada)
2,12 m²
Área frontal corrigida
0,72 m²
PESO E CAPACIDADES
Peso em ordem de marcha
1.028 kg
1.070 kg
Porta-malas
510 litros
Tanque de combustível
50 litros
DESEMPENHO
Aceleração 0-100 km/h
14,3 s (G) e 14,2 s (A)
11,9 s (G) e 11,6 s (A)
Velocidade máxima
160 km/h (G) e 163 km/h (A)
178 km/h (G) e 180 km/h (A)
CONSUMO
Cidade
11,9 km/l (8,4 l/100 km) (G) e 8,1 km/l (12,3 l/100 km) ) (A)
Não informado
Estrada
13,4 km/l (7,5 l/100 km) (G) e 9,2 km/l (10,9 l/100 km) (A)
Não informado
CALCULOS DE CÂMBIO
v/1000 em 5ª
28,2 km/h
34,3 km/h
Rotação a 120 km/h em 5ª
4.250 rpm
3.500 rpm
Rotação à velocidade máx. 5ª
5.780 rpm
5.250 rpm



MANUTENÇÃO
Revisões/troca de óleo
A cada 10.000 km
GARANTIA
3 anos ou 100.000 km




EQUIPAMENTOS NOVO LOGAN
Versões
Authentique
Expression
Dynamique
1.0 16V
1.0 16V / 1.6 8V
1.6 8V
Flex
Flex
Flex
B AU2 D4D L2
B EX2 D4D L2
B PR2 K7MHL2
ÁUDIO E MULTIMÍDIA
Pré-disposição para som completa (antena e cabos até o local de instalação dos alto-falantes)
S
S
S
Rádio CD-Player, 2DIN, MP3, USB, entrada auxiliar / iPOD e Bluetooth + comando de satélte
-
S
S
Sistema Media NAV 1.2 com Eco-Coaching e Eco-Scoring
-
OP
OP
CONFORTO
Ar-condicionado
OP
OP / l
S
Ar-condicionado automático
-
-
OP
Ar quente
OP
S
S
Banco do motorista com regulagem em altura
-
S
S
Comando de abertura das portas por radiofrequência
-
S
S
Direção hidráulica com regulagem de altura
OP
S
S
Retrovisores com regulagem manual interna
S
S
S
Retrovisores com regulagem elétrica
-
-
S
Travas elétricas das portas e porta-malas
-
S
S
Vidros dianteiros elétricos
-
S
S
Vidros traseiros elétricos 
-
-
S
COMODIDADE
Abertura interna da tampa do combustível
S
S
S
Abertura interna do porta-malas
S
S
S
Alarme sonoro de advertência de luzes acesas
S
S
S
Banco traseiro com encosto rebatível
-
S
-
Banco traseiro com encosto rebatível bipartido 1/3 - 2/3
-
-
S
Bolsas do tipo "canguru" atrás dos encostos dos bancos dianteiros
-
-
S
Computador de bordo
-
S
S
Conta-giros
S
S
S
Indicador de troca de marcha
S
S
S
Indicador de temperatura externa
-
-
OP
Relógio
S
S
S
Iluminação do porta-malas
-
S
S
Indicador do reservatório de combustível da partida a frio
S
S
S
Luz interna na dianteira do teto
S
S
S
Iluminação do porta-luvas
-
S
S
Para-sol do motorista com espelho de cortesia oculto
-
S
S
Para-sol do passageiro com espelho de cortesia
S
S
S
Porta-copo/ objetos no console central dianteiro
S
S
S
Porta-copo/ objetos no console central traseiro
-
S
S
Porta-objeto nas portas dianteiras
S
S
S
Porta-objeto no painel
S
S
S
Limitador de velocidade
-
-
S
Piloto automático
-
-
S
Sensor de estacionamento
-
OP
OP
Temporizador do limpador do para-brisa
S
S
S
Tomada de energia (12 volts)
S
S
S
ESTILO
Coluna central com acabamento na cor preta (exceto veículo for na cor preto)
-
S
S
Difusores de ar laterais na cor cromo brilhante
-
S
S
Puxador de porta pintado
-
S
S
Maçanetas externas na cor da carroceria
-
S
S
Maçanetas internas na cor cromo brilhante
-
S
S
Manopla da alavanca de câmbio com detalhe cromado
-
S
S
Molduras cromadas na grade dianteira
-
S
S
Molduras cromadas no pára-choque dianteiro
-
-
S
Painel de instrumentos com anéis metalizados
-
S
S
Para-choque dianteiro e traseiro na cor da carroceria
S
S
S
Proteção de soleira nas portas dianteiras
-
-
S
Retrovisores na cor da carroceria
-
S
S
Repetidor nos espelhos retrovisores
-
-
S
Revestimento completo do porta-malas
S
S
S
Revestimento da alavanca do freio de mão
-
S
S
Volante revestido em couro
-
-
S
RODAS
Calotas integrais aro 15" com pneus 185/65 R15
S
S
-
Rodas de liga leve aro 15"
-
-
S
SEGURANÇA
Airbags do motorista e passageiro adaptativos
S
S
S
Alarme perimétrico
-
S
S
Alças de segurança no teto (1 dianteira e 2 traseiras)
-
S
S
Bloqueio de ignição por " transponder"
S
S
S
Terceira luz de freio
S
S
S
Cinto de segurança central traseiro sub-abdominal
S
S
S
Cintos de segurança dianteiros e laterais traseiros retráteis de 3 pontos
S
S
S
Cintos de segurança dianteiros reguláveis em altura
S
S
S
Desembaçador do vidro traseiro
OP
S
S
Faróis de neblina
-
-
S
Freios ABS
S
S
S
Sistema CAR - travamento automático a 6 km/h
-
S
S
Trava para crianças nas portas traseiras
S
S
S




Legenda
S
Série

OP
Opcional

-
Não disponível



110 comentários :

  1. Aguardando que chegue às concessionárias, he, he! Mas antes, Bob, a pergunta (já com medo da resposta) que não quer calar: parece que o marcador gradual de temperatura foi suprimido. É isso mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que essa informacao da temperatura do motor foi parar no conjunto multimídia e navegador Media NAV 1.2.
      Mas na verdade eu nao tenho certeza... Eu só acho.

      Excluir
    2. Nos carros atuais de ponteiro estático até a temperatura sair do normal, não faz diferença. E é até mais notável uma luz que se acende do que um ponteiro que se movimenta. Além de não ser um evento tão mais comum, como no passado.

      Excluir
    3. Taí uma dúvida que eu ainda estou esperando pra saber a resposta... seria um pecado tê-lo tirado ainda mais devido a toda melhora feita no carro... outra questão gritante é a necessidade da disponibilidade do motor 1.6 16v (de preferência recalibrado para aumento de potência e torque), pois no top de linha o Logan com esta motorização 8v fica devendo em ambos).

      Excluir
    4. Anônimo 06/11/13 21:21,

      1,6-L 16V, mas com câmbio manual.

      Mas aí certamente a Renault irá jogar o preço nas alturas e talvez seja melhor deixar como está.

      Excluir
    5. Aproveitei uma saída no fim de semana e fui conferir o carro, e..., é mataram mesmo o indicador de temperatura, no seu lugar na versão chique tem "ecoisso", "ecoaquilo" e "ecoaquilooutro", e a instrumentação BÁSICA obrigatória (na minha humilde opinião) fica devendo. Fora este descalabro, fiquei com a clara impressão de perda de espaço interno - na frente devido a maior inclinação do pára-brisa e atrás me pareceu mais estreito (OK, ainda estaria decente neste sentido, mas não é mais o latifúndio que era), pra não dizerem que é somente reclamação, a ergonomia melhorou como comentado..., e o carro parece mesmo mais refinado. Mas, pra mim, a falta do marcador de temperatura é imperdoável (cada um, cada um), num pé-de-boi de $20 não aceito, mas até entendo, num sedan que tenta mudar de categoria (visto a mudança de preço inclusive), pra mim, saiu da lista de opções futuras... uma pena, pois estou contente com meu 2012...

      Excluir
    6. Nesse caso, se o BMW está na sua lista de desejo, retire-o dela, pois também não tem termômetro d'água, e há um bom tempo. Esqueça esse termômetro, hoje em dia é apenas decorativo.

      Excluir
    7. Nilton (ex-anônimo)27/11/13 08:56

      Bob, fiz uma breve busca em imagens da internet e nos modelos que eu não consegui visualizar o marcador de temperatura do motor (como o X6 e o 320 por exemplo) visualizei outro, o de temperatura do óleo (também de suma importância), eu só acho o seguinte pelo custo que este marcador tem, e pelo que ele pode poupar ao proprietário do veículo, é imprescindível, pois somente com a luz é impossível uma "parada preventiva" ao se notar algo como ponteiro apontar mais de 3/4 por exemplo. Pra mim, a retirada é uma "economia porca" que virou mania e vejo muito poucos sequer comentando sua ausência, confesso não entender o motivo pelo qual sua ausência vem sendo tratado como normalidade ainda mais num país continental, onde é comum temperaturas acima dos 30/35°. De qualquer forma, obrigado pela resposta!

      Excluir
    8. É só que se você tem um marcador de temperatura analógico você consegue perceber que a temperatura está passando do valor normal de trabalho e assim você consegue parar e intervir antes que aconteça algo pior. Um exemplo: meu colega em uma viajem com seu Ford Ka que não possui o termômetro, quando acendeu a luz já era tarde, ferveu. Eu acho importante ter esse item, quando estou viajando seguidamente olho a temperatura.

      Excluir
  2. Melhora indiscutível do carro, realmente. Pelos preços de lançamento, parece que a versão completa (incluindo o navegador no painel), vai dar trabalho pra Siena Attactive/Essence e Voyage Highline, que saem mais caros com o mesmo nível de equipamentos. Bob, eu vi que foi mencionado sobre o câmbio mas tenho uma dúvida sobre ele e a direção; os engates são mais precisos do que no antigo e a direção ainda continua algo pesada em manobras?

    ResponderExcluir
  3. Rafael Ribeiro06/11/13 12:49

    Creio que agora o Logan esteja melhor posicionado frente à concorrência, que não é pouca:
    Grand Siena, Cobalt, Versa, Etios, Voyage, Fiesta... Alguns destes são mais caros, feios, mal acabados ou menores do que ele, o que o torna o melhor custo/benefício da categoria a meu ver, ao lado do Grand Siena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma, ele não virou uma Mercedes.,O que a Renault fez foi nivelar ele mais ou menos no nível da concorrência mais acima. Antes ele brigava com o baixo escalão, Siena Fire, Classic/Prisma, Fiesta RoCam e Voyage 1.0. O 1.6 era ridiculamente caro e não passava de um 1.0 com motor maior, o que não justificava os 40 mil pedidos pelo manual e 45 pelo automático.

      Agora ele tem um pouco de pano na manga para xavecar com os clientes de Grand Siena, Cobalt/Prisma e Voyage/Polo sedan.

      Excluir
    2. Paulo, acho que você está equivocado (e muito) no que se refere ao preço do 1.6, ele partia (com ar/direção/ve/te/computador) de $33k (claro, modelo 2013 sem airbag e abs - sei pois tenho um 2012). Abaixo da maioria dos concorrentes acima de 1.0.

      Excluir
    3. Cara... Pior que não. Compramos o nosso há cerca de 3 meses. Custou 33 mil + 600 do som + 600 do "alarme" [que é só o barulho, já que não há sensor interno] isso sem Air Bags e ABS. Sabe-se lá porque o modelo com Air Bags e ABS precisa de pintura metálica +1000+ a/c [+1000, que no nosso veio "di gratis"] fora o preço dos ítens de segurança [+ 1000 também]. Ou seja, 36 mil por um 1.0 com o mínimo de segurança, piada...

      Já o 1.6 só tinha apartir de 39 mil, vinha completo + Air Bags e ABS, sem rodas de liga e sem a central multimidia [essa, custa uma pechincha, 600 reais a mais só].

      Excluir
  4. O novo Civic, em sua versão LXS, tem o mesmo problema dos piscas dianteiros próximos à grade central (e não nas extremidades do carro). Será que é por que a Honda (e a Renault) projetaram os sedans para terem repetidores nos retrovisores e depois os retiraram das versões mais baratas?

    ResponderExcluir
  5. Bob, estive no parque do Ibirapuera hoje de manhã (6/nov, havia o evento da Renault na Bienal) e queria fazer um comentário off-topic: os motoristas da Renault estacionaram os Logan (e Sandero, Duster etc.) o mais próximo possível da entrada da Bienal. Ou seja, em vagas para idosos e deficientes. Como estava garoando, havia muitas vagas normais disponíveis no bolsão, não há desculpa para usar as vagas reservadas/especiais.
    Saí do parque pouco antes das 10h, horário de início da Zona Azul. Não vi nenhum desses carros com folha de Zona Azul no painel também.
    Além disso, ao sair do estacionamento duas vans bloquearam uma pista em frente ao acesso da Bienal. Tive de esperar os carros em sentido contrário passarem para entrar na contramão e ultrapassar.
    A lei é para todos, mas aposto um cafezinho que os funcionários da CET que monitoram a Zona Azul no parque nada fizeram a respeito de todas essas contravenções.
    Por último, sou proprietário de um carro da marca (Fluence), mas a organização do evento foi de uma "esperteza" que me dá vontade de vender o carro e fugir do país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas nesse caso eles devem ter alugado toda a area para o evento, ficando assim com esses pontos de estacionamento...
      O Fluence é um bom carro , mas um amigo esta ha quase 6 meses para vender o dele e nao conseguiu.
      Ficou furioso com a Renault que fez uma avaliacao ridicula e desrespeitosa na troca por um Duster.
      Muito chateado, me disse que jamais comprará outro carro da marca.

      Excluir
    2. Anônimo da Silva06/11/13 17:42

      Engraçado que tem fabricantes que não se importam nem um pouco com a depreciação acentuada de seus modelos usados, até colaboram para acelerar o processo. Isso é tiro no pé. Boa parte da fama dos Toyotas provém da prática da empresa com relação aos seus usados (after-care), e não da qualidade de fato.

      Excluir
  6. Bob,

    O Logan já tinha com regulagem de altura do banco do motorista desde a versão Expression 1.0. Essas capas nos trilhos ele também já tinha, mas são umas porcarias, o nosso desde zero tem o espaço de 1 dedo entre a capa e o banco, ideal para moedas e celulares...

    De resto, adorei a mola à gás [aprende VW...] que o Duster sempre mas os irmãos mais pobres, não. Gostei particularmente da nova posição do tanquinho, no nosso ela fica proxima a uma aba do para-lama que já me cortou 2x ao tentar abastecer. Sobre o macaco, o Clio sedan também era nesse local.

    ResponderExcluir
  7. Aléssio Marinho06/11/13 13:20

    Como proprietário de um Logan "antigo", senti falta do marcador de temperatura do motor, que faz falta pra identificar o travamento do termostato e de alojamentos próprios para twitters na cabine, reclamação antiga minha.
    No resto, a adoção do banco traseiro rebatível traz uma versatilidade que faltava ao carro, mesmo com o seu enorme porta malas, uma das excelentes características do projeto.

    Bob, o Logan sempre teve o sistema elétrico multiplexado, mas "capado" em algumas funções para diferenciar as versões do carro. Bem como a regulagem de altura do banco, indisponível apenas no Authentique. O macaco e os acessórios são firmemente fixados nas laterais com a vantagem de não fazerem barulho com o passar do tempo, além de facilitar o uso deles sem precisar retirar o estepe, como num auxílio a um terceiro, por exemplo.
    O reservatório de partida a frio no antigo ficava dentro do cofre, no local que neste fica o vaso de expansão. Como não uso álcool, fazer a limpeza do reservatório para inativá-lo tornou-se mais dificil.
    No mais, o Logan passou de patinho feio a Cisne!

    ResponderExcluir
  8. O preço do automático será bem mais alto que o antigo (era o automático mais barato do mercado).

    ResponderExcluir
  9. Aprenda, Toyota!

    ResponderExcluir
  10. Bob, boa tarde.

    Como ficou o isolamento acústico e térmico deste carro? foi melhorado? comparando-se com os concorrentes, Gan Siena, Cobalt, Versa, etc.. como se sai neste aspecto?

    ResponderExcluir
  11. Bob, ótima avaliação, como sempre. Alguns detalhes: o modelo antigo sempre contou com a regulagem de altura do banco do motorista como opcional. Tive um expression 2009 que contava com o item. Não entendi porque a Renault não cobriu os trilhos internos dos bancos, que nas versões depois da reestilização em 2010 já existia. Gostei do capricho nesse cofre do motor: pintura correta, mola a gás, anti ruído no capô e um angulo de abertura que lembram os Mercedes. Do modelo antigo posso dizer que foi o carro mais robusto que ja tive, hoje está com meu pai, com quase 70 mil km e absolutamente sem nenhum ruido de suspensão ou acabamento. Com essa renovação, vai se tornar um best seller.

    ResponderExcluir
  12. Bob,

    2 dúvidas:
    1 - os vidros das portas traseiras agora baixam totalmente?
    2 - as portas traseiras possuem puxadores similares aos das portas dianteiras, como já ocorre no Duster, ou ainda são aqueles "buracos" pra enfiar a mão e puxar a porta (muito ruim pra crianças e pessoas mais velhas...)?

    Estranho ainda não ter as capas de arremate dos bancos dianteiros, já que os modelos a partir da reestilização de 2010 já as possuir. Outra "esquisitice" foi colocar molas a gás na abertura do capô e manter o porta-malas com "pescoço de ganso"...

    Impressão minha, ou no modelo da foto interna do porta-malas, a parte interna estava pintada em cor diferente da externa?

    Um abraço!

    César

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que me pareceu foi ser outro carro, de cor vermelha.

      Excluir
  13. Toda avaliação do Bob eu já vou direto atrás da foto do "sentado atrás de mim mesmo"... é automático.

    Caiu por terra o último empecilho a quem considerava ter um Logan na garagem mas o considerava feio ou simplório demais... tá aí, o carro está muito bonito.
    Se mantiver o mesmo histórico de confiabilidade do "Mark I" está com a vida feita no segmento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mark I

      Sai pra lá escorteiro fordista!

      Excluir
    2. Liberdade poética totalmente aceitável...

      Excluir
    3. O anônimo deveria se informar melhor. Na Inglaterra usa-se Mark I, II, etc. para qualquer carro. Não só para Escorts...

      Excluir
    4. Na opinião do anônimo eu deveria ter usado a denominação "Croissant I" ao invés de Mark...

      Excluir
  14. Gostaria de ver a Renault produzindo um Authentique 1.6 16v ou um 2.0 16v (do Megane), seria praticamente o Road Runner brasileiro, um carro que compraria sem titubear um só segundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a Renault nunca fará isso.....

      Excluir
    2. BK
      Pois e pelo menos evita a ferugem....
      A industria sempre deixa alguma coisinha por fazer.
      Assim, futuramente, na versao 3, consertarao esses e mais alguns pontos, deixando o carro ainda melhor.

      Excluir
    3. Eu também gostaria!

      Excluir
    4. Bob, não se se vc já pegou um March 1,6 no uso, acho que vc fez no 1,0, mas recomendo vc ou o Arnaldo o fazerem. O que esse carro anda não é brincadeira. Comprei ele como "segundo carro" e ele virou o primeiro!

      Excluir
    5. Rapaz, eu fiquei aqui pensando no quanto andaria um Logan com motor 2.0 do Megane... insanamente delicioso.

      March 1.6 eu nunca andei mas já ouvi relatos que ele faz um estrago quando o pedal da direita é devidamente estimulado.

      Excluir
    6. Nem precisa estimular muito o da direita, o danado é muito esperto, é a prova de que o que interessa é pesoxpotência. É a melhor relação custoXbancoempurrandoascostas que há no mercado.

      Excluir
    7. O 2.0, chamado 'F4R' pela Renault, cabe direitinho no cofre. Mas tem que mudar a caixa tb. O pessoal do Renault Clube deve saber disso melhor.

      Excluir
    8. A Renault poderia era lançar esse aqui no Brasil:

      http://www.renault.com.ar/automoviles/latitude

      Excluir
    9. Tenho uma MGT 2.0 16v que motorzão forte e bom de torque, imagine num carro de pouco mais de 1.000kg!!
      Mas pelo menos o 1.6 16v de 115cv eles deveriam colocar.

      Excluir
  15. Zarcão!!!
    =======
    Dentro do capo é pintado, tem forração e tal... legal, melhorou muito. Eu que não era nem um pouco fã desse carro posso dizer que realmente as melhoras foram bem vindas, a ponto de achar outro carro.
    Maaasss... Na foto do macaco uma coisa me chamou a atenção... O porta malas vem pintado de zarcão!!! Melhoraram em quase tudo, mas isso até revela que pintam o carro com fundo de pintar portão, deveriam melhorar nisso tambem, pelo menos pintando o fundo da cor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino que isso possa estar relacionado ao fato de o modelo testado estar sem os arremates dos bancos dianteiros; talvez, pressa pra ter algo pra mostrar.

      Tenho um Expression 2010/11, no qual a pintura interna do porta-malas é na mesma cor do carro.

      César

      Excluir
    2. Pois e pelo menos evita a ferugem....
      A industria sempre deixa alguma coisinha por fazer.
      Assim, futuramente, na versao 3, consertarao esses e mais alguns pontos, deixando o carro ainda melhor.

      Excluir
    3. Aquele porta-malas é de um Logan vermelho que também estava em exposição. Não percebeu a variedade de cores nas fotos? Elas são de 3 carros.

      Excluir
    4. Me parece ser do mesmo carro da foto do motor.

      Excluir
    5. Ahhh bom, mas que tem cor de zarcão tem!

      Excluir
  16. Júlio Neves06/11/13 14:38

    Bob

    Voce acha que as funções Eco-coching e Eco-scoring, do Media Nav 1.2 do novo Logan, vão ser implementadas, via atualização do software, nos Media Nav de outros veículos da Renault, por exemplo no Duster?

    Abraço

    Júlio



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://duster.forumeiros.com/t730p15-menavrus-firmware-russo-alternativo-para-medianav

      Excluir
  17. Bob, sempre vale a pena aguardar um pouco para apreciar seus comentários tão abrangentes....

    Somente fiquei aguardando impressões sobre o desempenho dos dois motores mas acho que fica prá outra oportunidade correto ?

    Parabéns por mais esta excelente reportagem !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não achei necessário me aprofundar tanto em desempenho por ser o carro e seus motores bem conhecidos. Tanto que comento aceleração e velocidade máxima e os dados estão também na ficha técnica.

      Excluir
  18. Bob, o de Petrópolis06/11/13 15:40

    Bob, Não é que o Logan vem se tornando uma opção interessante? Tenho amigos que tem o carro, em várias versões e são só elogios. Claro, não é a última belezura do mundo, mas é funcional e entrega o que se propõe.

    ResponderExcluir
  19. Só a rotação a 120 por hora e o que me incomodou ,o carro está muito bom,a Renault acertou bem o Logan agora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você andou com o carro a 120 km/h? Se for bem isolado...qual o problema???

      Excluir
    2. 911 Turbo
      Quando se está num autoestrada a 120 km/h e toda hora se procura a alavanca para passar uma marcha para cima, é porque o câmbio está curto. Andei a essa velocidade (verdadeira) e a rotação elevada incomoda e é desnecessária. Esse é o problema, mesmo sendo o carro bem isolado..

      Excluir
    3. É verdade. O 1.6 8V e o 1.0 - que por sinal é muito fraco - precisariam de uma marcha extra. Mas não é carro pra descer a bota.

      Excluir
    4. Esse parece ser um problema nos 1.0 , 1.4 e 1.6 .... brasileiros.... sempre fica vontade de uma 6ª.

      Excluir
    5. Olhando para o escalonamento do 1.6, temos 0,76:1 na última marcha, para uma relação de diferencial de 4,36:1 (a mesma do Clio 1.0). Talvez a coisa melhorasse se fosse adotada a relação de diferencial do Sandero GT Line (4,21:1) e mantida a mesma relação de última marcha que conhecemos, sem que o carro ficasse sem fôlego na última marcha.
      Essa opção ficaria ainda mais interessante se fosse sepultado o 1.6 8V e só se usasse o 16V (em vez de obrigar alguém a partir para uma transmissão que troque as marchas sozinha, como é o que parece que vai ocorrer para quem quiser um Logan mais forte).

      Excluir
    6. Brasileiro sempre reclama que falta uma sexta marcha, mas quando saiu o Siena com este cambio ninguem quiz rs.

      Excluir
  20. Xogun do Harlen06/11/13 16:10

    Carro honesto... sei.

    E alguém ai já viu um carro desonesto? Com exceção é claro do KARR, inimigo do KITT, aquele sim era tão maligno que tinha até uma faixa cinza na parte de baixo do carro. Acho até que a VW se inspirou nele quando fez o GOL GTI.
    Todo carro faz o que deve quando é projetado, o problema é que ou os donos ou os mecanicos fazem asneiras aí dá o que vemos pelas ruas. Ou de quem é a culpa daquele 1.0 com rodas 17, molas cortadas, saco de lixo nos vidros e escape aberto dar tilt sempre que o dono cata travecos na Lapa? Do dono é claro.

    Harlen
    Margoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahaha, essa analogia do K.A.R.R. foi simplesmente ótima.

      Uma pena o que fizeram com ele na série de 2008... virou um Transformer sem graça nenhuma.

      Excluir
  21. Bob, Parabéns pela avaliação, realmente a o Logan evoluíu bastante tanto em design, e no acabamento como se pode notar pelas fotos, não minha opinião falta a opção do motor 1.6 16V com cambio manual e opção do automático, para quem transita em cidade como São Paulo; ultimamente estou avaliando a possibilidade de partir para o automático, visto que ando em média 88km/dia nos congestionamentos e tenho ficado muito cansado.

    Parabéns,

    Marco Antonio

    ResponderExcluir
  22. Caro Bob, o Logan é mais barato que o Versa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um amigo meu pagou (em SP) pouco mais de R$ 42.000 por um Versa SL; um vizinho, cerca de R$ 45.000 por um HB20S, da versão logo abaixo da top Premium (acho que é Comfort Plus).

      Fazendo coro a vários AutoEntusiastas, no Logan também achei criticável a falta do marcador de temperatura do líquido de arrefecimento (prefiro o marcador à mola a gás do capô), o "câmbio curto" e o motor 1.6 (pouca potência quando abastecido com gasolina... a Renault poderia contratar o pessoal que "fez mágica" com o motor GM 1.4). No mais, manteve ou melhorou as principais características da - boa - versão anterior.

      Excluir
    2. Quanto a falta de motor, era só eles deixarem a "economia de palitos" de lado e colocar o cabeçote 16v no topo do 1.6 e aprimorar como fizeram com os outros motores. 115cv na gasolina é certo que conseguem.

      Mendes

      Excluir
    3. Não se esqueça que esta "Mágica" que a GM fez no seu motor 1.4 trouxe como consequência (que eu considero grave) a pré-detonação (batida de pino) quando o carro é abastecido a gasolina (isso em SP/Capital, imagine-se ao nível do mar), é complicado, por isso mesmo deveriam disponibilizar o 16v.

      Excluir
    4. As "mágicas" da GM são bem conhecidas, como a "mágica" no motor 2,0 de 140cv.
      Outra "mágica" da GM é amarrar o câmbio, assim os vileiro pira "nUs cEltInhA iShpErtU"

      Excluir
  23. Deveria ser da mesma cor do carro o sensor de re.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nas cores claras realmente fica com cara de mal acabado, acessório não original.

      http://bestcars.uol.com.br/bc/wp-content/uploads/2013/11/Renault-Logan-Dynamique-Sport-06.jpg

      http://1.bp.blogspot.com/-T2fi-k0Ku0E/UQ0KWKr80iI/AAAAAAAA3AE/4HSBXQZzPEU/s1600/Novo-Logan-2014+%281%29.jpg

      Excluir
  24. Grande evolução no visual, sem dúvida alguma. Surpresa mesmo foi o bom acabamento, com as partes internas corretamente pintadas, em oposição às economias ultra porcas e ridículas que existem por aí. No interior, cluster de instrumentos posicionado no lugar certo, diante do motorista, e boa ergonomia em geral. Pena ainda trazer o sistema auxiliar de partida a frio e não dispor de versão com câmbio automático, mas isso pode ser corrigido futuramente, então parabéns à Renault, é uma ótima nova geração do Logan.

    ResponderExcluir
  25. Era um carro honesto.... agora, além de honesto, traz um pouquinho de colírio para os proprietários, rs

    ResponderExcluir
  26. Sou proprietário e fã do Logan. Como disse o Bob, é um carro 'honesto'. Quem tem, gosta. Na 4 Jantes, sempre foi elogiado, naquelas pesquisas 'o mais amado'. Com esse upgrade, vai bombar.

    ResponderExcluir
  27. Bob.
    Certeza ser o desembaçador de vidro traseiro opcional?
    Um sedan sem desembaçador de vidro traseiro, voltemos ao tempo dos primeiros Chevettes...
    Será que a escala de produção é tão grande a ponto de justificar a economia de um botão, um mísero relê e uns pedaços de fio? Não ficaria mais "logístico" ter o equipamento de série, como a versão antiga já tinha? Sei lá, às vezes me parece que esse pessoal da engenharia das montadoras inventa umas coisas sem nexo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que tornaram opcional para facilitar a vida de quem cola saco de lixo nos vidros. Assim, quando tiver de descolar não precisam ter cuidado para não arrebentar os filamentos.

      Excluir
    2. Vocês que vivem em SP, ai não faz sol não?! Aqui no NE, película é quase necessidade. Não uso ou aconselho usar G5 ou G20, mais 50% nas vidros laterais e traseiros (nunca no da frente) diminuem a temperatura do carro consideravelmente.

      Daniel Libardi

      Excluir
  28. Engraçado, eu achava o desenho antigo até simpático. Lembrando um pouco, a frente dos GM dos anos 80/90.
    Agora ele está com o mesmo desenho do Clio e do Fluence, o que não é tão ruim. O problema é que a Renault aprendeu a pelar o carro e o preço...

    ResponderExcluir
  29. Capô com molas a gás, indicador de temperatura externa, navegador, ar-condicionado automático.

    Se o City tivesse esses detalhes custaria 70 mil reais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho um logan e um amigo tem um City... na boa? Não troco meu logan com 510L de porta-malas, espaço de Corolla, bluetooth, comando satélite no volante pelo City; é o que vc falou... pagam só porque é "Honda"; Grande coisa...

      Excluir
  30. Grande evolução do Logan: acho que em nenhum aspecto o novo ficou devendo ao antigo (a falta do câmbio automático deve ser algum atraso no desenvolvimento ou produção). Ansioso pra conhecer ao vivo! Só uma coisa nele que podia ser melhor, e me parece perfeitamente viável de mudar: o Dynamique ter o 1.6 de 16V. No Expression não vejo problemas ser 8V, mas no topo de linha acho que podia haver essa pequena diferenciação na mecânica além dos equipamentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poderiam há muito ter deixado só motores de 16 válvulas na Renault. Eles são bons, puxam bem e, até onde sei, não são vão com tanta sede ao tanque.

      Excluir
    2. Atualmente tenho os dois motores aqui. O 1.6 16V só é mais econômico na estrada. E se o pezinho for suave. O 1.6 8V é melhor no trânsito urbano.

      Excluir
  31. Beleza é uma questão bastante pessoal. O Fusca já foi considerado feio, o Uno já ganhou apelido de botinha ortopédica e o Dobló era comparado ao carro da Família monstro. Mas acabaram conquistando pelas qualidades e tornaram-se aceitos e até, cada um a seu modo, simpáticos. Isso posto, volto a afirmar que o Logan anterior me era bastante agradável. Lembrava um pouco o Tempra, carro com o qual sonhava na adolescência.
    O pisca: Parece que há uma tendência dos departamentos de marketing, talvez dos desenhistas, de esconder a seta. Para que? Talvez facilitar o atropelamento de pedestres, mas acho que para economizar uns 10cm de fio de cobre por carro. De qualquer nodo, é inegável que quanto mais interna essa sinalização é, menos útil fica.
    A aerodinâmica melhorou! ótimo! Mas de que isso adianta se o câmbio continua tão curto quanto antes? Pelo menos a quinta poderia ter sido um pouco alongada...
    E o mais importante: Duas gerações do Logan e nada da versão SW! Pôxa, será tão difícil assim alguma fábrica perceber que ainda há compradores para esse tipo de veículo?
    A Romênia tem até que alguma tradição automobilística: Fabricava carros já antes da segunda guerra e durante toda guerra fria. O efeito Coanda, que tem lá sua importância no mundo automotivo, tem esse nome devido a um inventor romeno, que também inventou o avião a jato. Nós é que não temos muito contato com a cultura desse povo do leste europeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deveria haver uma lei obrigando a colocar luz repetidora de seta principalmente em carros com os piscas instalados no lado interno dos faróis.

      Excluir
    2. Uber
      Deveria mesmo, e o Contran poderia ter feito isso quando emitiu a última resolução sobre Iluminação e Sinalização. Infelizmente ficou facultativo para o fabricante.

      Excluir
    3. Brauliostafora, você lembrou bem: uma versão SW do Logan (ou do Sandero) seria muito bem vinda.

      No mais, parabéns ao Bob, ao Arnaldo e a toda a turma. Sou leitor assíduo, mas só hoje comecei a comentar.

      Roberto Neves

      Excluir
  32. Puxa Bob! Ficou bom mesmo!

    Sempre achei o Logan um carro honesto, que cumpre o que promete.

    Richard

    ResponderExcluir
  33. Desculpem pelo "off-topic" mas o Gustibus (http://gustibusgustibus.wordpress.com) publicou um artigo muito interessante que afirma que andar a pé polui mais que andar de carro:

    http://www.econlib.org/library/Columns/y2013/McKenziewalking.html

    O pior é que isto não interessa para este povo que vive fazendo campanha anti-automóvel já que este tipo de eco-chatismo e politicamente correto é mais parecido com uma religião e não é afetado por detalhes como ciência ou realidade.

    ResponderExcluir
  34. Bob, tem algum post que explique o que é a "v/1000"? Eu realmente não consigo entender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cassino
      E fácil
      E velocidade em ultima marcha a 1.000rpm
      Isso ajuda os leitores saber o rpm a 120km/h ou outra velocidade de cruzeiro qualquer
      Ok?

      Excluir
    2. Ah, agora entendi. Obrigado!

      Excluir
    3. Cassiano
      Recomendo ler o post "Achar a v/1000", http://autoentusiastas.blogspot.com.br/search?q=Achar+a+v/1000

      Excluir
  35. Quando leio um teste feito Bob, de cara eu já sei se o carro me agrada ou não e se seria passível adquiri-lo algum dia.

    O que eu posso dizer é que gostei do carro, achei "lindão", mas não é o "meu carro".

    Não que o Bob demonstre preferências ou não por certos carros, mas a maneira que ele faz ao analisar os veículos é tão segura, que fica fácil saber se o carro analisado é de nosso agrado ou não, mesmo sem conhecê-lo “in loco”.



    ResponderExcluir
  36. Julio Bomfim07/11/13 14:07

    "Evolução" de araque, como o do Monza tubarão... muda a frente, muda a traseira, o acabamento do interior e o "meio" do carro continua o mesmo, com aqueles vidros retos horrendos.
    Desculpem a sinceridade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Absolutamente enganado, Julio.
      Veja o carro ao vivo e compare. Coluna A completamente diferente.
      Se for um entusiasta, saberá o que isso significa.

      Excluir
    2. Esse novo Logan é geração evolucionária: usa a base anterior, mas com mudanças. É mais ou menos o que ocorre entre os Civics de oitava e nona gerações, os Corcéis I e II e outros exemplos. Por fora, nenhum painel estampado em comum, mas se tirarmos todo o "chapéu", veremos que a plataforma é praticamente a mesma.
      É diferente do que ocorre em uma geração revolucionária, em que passa a ser feita sobre uma nova plataforma (exemplo disso podemos ver entre o primeiro e o segundo Prisma), podendo por vezes até levar componentes anteriores (como motores e transmissões, uma vez que não são estruturais).

      Excluir
    3. Novamente essa bobagem de "plataforma", assunto totalmente irrelevante, coisa de que os metidos a entendido adoram falar. O que interessa é o carro em si, o conjunto, não sua "plataforma", esta apenas um dado interno dos fabricantes.

      Excluir
    4. Também acho bobagem. É o mesmo caso das tais 'rebarbas' que tantos coleguinhas da imprensa falam.

      Quem usa plataforma ou é vedete, ou foguete.

      Excluir
  37. Marco R. A.08/11/13 16:29

    Só falta uma coisa para o Logan. Ajuste de profundidade na direção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco
      Não me faz falta, mas para determinados biotipos, com certas relações antropométricas, pode ser. Todo carro que pego, que tem o recurso, o volante é invariavelmente todo "espetado" à frente.

      Excluir
  38. Passei em uma concessionária aqui no Rio (Recreio - Space Renault). Melhorou muito a estética, outro carro, mas.... R$ 51.000,00 pela versão Dynamique 1.6 8V Hi-Power completo com pintura metálica!!!!!! Absurdo. E tem gente que vai pagar, tenho certeza....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem coisa errada neste preço em... o valor é pouco mais de 42mil.

      Excluir
    2. Com Certeza tem coisa errada, Comprei um dynamic Na quinta feira aqui em BH-MG por R$44.890 com implacamento, e é uma máquina por esse dinheiro(é o que posso comprar), retrovisor elétrico, Media Nav, piloto automático, rodas 15 de liga leve, Ar automático, 510 L porta malas, pisca no retrovisor, sensor de estacionamento, Etc... Ainda mais saindo de um sandero Autentic 2009 pé duro bom demais.

      Excluir
  39. Em SP, tem concessionários pedindo R$ 48.000 (com a famosa taxa zero) no Peugeot 408 Allure 12/13, mas muitos vão pagar esses R$ 51.000 num Logan... Vai entender!

    ResponderExcluir
  40. Nossa...este carro melhorou muito.Eu acho que agora sim;ele tem condição de incomodar de verdade os concorrentes.Assim que é bom...quanto mais concorrência,melhor.

    ResponderExcluir
  41. BS, porque cargas d'água a Renault não ofertou o Logan com o motor 1.6 16V? Não seria um retrocesso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Francisco
      Não é exatamente retrocesso, no Logan anterior havia esse motor associado a câmbio automático. Só que nesse novo só há o câmbio manual por enquanto, haverá o automático brevemente, embora possa ser tipo robotizado em vez de automático epicíclico. Nada garante, porém, que o motor seja o 16-válvulas. Acho, sim, que deveria haver opção de motor 16V mesmo com câmbio manual, eu já havia dito isso à Renault mesmo com o Logan antigo.

      Excluir
  42. Serei o único a achar a versão anterior do Logan mais bonita (ou menos feia)? Essa frente nova, aliás semelhante à do novo Clio, com esse "bigode" não me agradou nada.

    Roberto Neves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roberto dê uma procurada na net e você certamente vai encontrar a nova carroceria mas sob licença Dacia, com grade e capôs retos, eu prefiro a frente Dacia por acha-la mais conservadora e considerar que é o público mais conservador (e racional) o público chefe deste carro (a propósito, teu tenho um dos antigos 2012... e o que me incomoda mesmo nele são as rodas BEM para dentro da carroceria)

      Excluir
    2. É este, Nilton: http://www.dacia.pt/gama-dacia/novo-logan-mcv/

      Muito lindo!

      Roberto Neves

      Excluir
  43. Olà, alguem poderia indicar aqui se o desempenho dos freios melhorou? Dirigo Logans e Sanderos das gerações de 2007 até 2012, e nestes carros o freio me parece subdimensionado. Na chuva, o Sandero derrapa, neste caso nem é só questão dos freios: é o carro mais perigoso na chuva que jamais dirigi (em quase 30 anos de motorista). O Logan é um pouco mais estável na chuva. Tudo com pneus originais etc., mas ainda sem ABS. -- Outras observações: prefiro o desenho inicial do carro (parte externa). Prefiro parabrisas mais retas, com menos inclinação. -- Sou alto, 1,90m, assim fiquei MUITO grato em 2007, de encontrar o primeiro carro popular em que caibo. Acho um pouco cansativo alcançar a marcha quando a poltrona fica na última posição. Neste caso, o braço direito precisa ser esticado muito para por a 1a e a 3a marcha. E a poltrona do modelo 2007 até 2013 era pequena demais para pessoas altas (o banco curto demais, o encosto baixo), alem da forragem questionável. Ainda não pude conhecer os novos bancos. -- Um item raramente comentado nas avaliações no Brasil é a posição dos PEDAIS (a distância entre eles, e como são centrados relativo às pernas do motorista. Devido ao entre-eixos comfortável, estes carros Renault permitem uma posição melhor dos pedais. Em muitos outros carros, falta espaço onde a roda invade o lugar, inclusive falta espaço para descansar a perna esquerda. Estas questões de ergonomia para o motorista (inclusive a posição da direção, afastada demais e alta demais para um motorista alto, do meu tamanho), se tornam as MAIS importantes na avaliação de um carro. Ao mesmo tempo vejo na maioria dos foruns comentários sobre detalhes estéticos irrelevantes. Aqui neste forum gostei muito do tom dos comentários, além do testes honesto, parabens. Só mais um detalhé, que uma pessoa mencionou: o vidró degradé, na parabrisa, contra o sol, e um absoluto HORROR para um motorista alto que tem seus OLHOS exatamente nesta altura. Considero um item de segurança NAO oferecer este item de série! A noite, as típicas placas verdes usadas no Brasil, já ofercendo pouco contraste, vistas atravês de uma faixa degradé verde = difíceis de ler. Obrigado, e abraço de um gringo.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.