NISSAN ALTIMA, MÉDIO-GRANDE QUE AGRADA

Fotos: autor


É grande, 4.865 mm de comprimento por 1.830 mm de largura, entreeixos de 2.775 mm e altura de 1.470 mm. Por isso mesmo é carro para quem quer conforto de sedã. Pesa menos de 1.500 kg (1.469 kg) e acelera de 0 a 100 km/h em 7,9 segundos, atingindo 210 km/h com seu suave 4-cilindros de 2.488 cm³, 182 cv a 6.000 rpm e 24,8 m·kgf a 4.000 rpm. Relação peso-potência,  8,1 kg/cv. Não é barato mas também não assusta: R$ 99.800 — "sem mais nada", como dizia o apresentador Faustão na campanha de lançamento do JAC J3/J3 Turin. O Altima, 2,5 SL, trazido de Smyrna, no estado do Tennessee, EUA, não tem opcionais. Apesar de fabricado lá, ambos os espelhos são convexos (sem o famoso recado que nem preciso repetir...) o indicador de direção traseiro é âmbar. Não foi possível verificar, mas aposto que o facho baixo dos faróis é assimétrico.

Elegância inata

Por enquanto, é a investida da Nissan num segmento onde estava ausente até então, o dos médios-grandes, e para isso começa com 250 unidades, já internadas. Atributos não faltam ao Altima, que está entre os três sedãs mais vendidos, com mais de 300 mil unidades por ano. Na dianteira, uma suspensão McPherson, na traseira uma eficiente multibraço. Medida de pneus acertada para o nosso chão, 215/55R17V, Michelin Primacy LC, inclusive o estepe exatamente igual ao resto das rodas. Porta-malas algo pequeno, 436 litros, mas o tanque é de 68 litros. Com o consumo base Inmetro de 10,1 km/l na cidade e 13,1 km/l na estrada, com nota A na classificação, o posto de abastecimento não o verá muito. O que é uma pena.

Atrás de mim sobra espaço

Pena por quê? Porque assim frentistas e clientes, e o próprio dono, não assistirão muito o espetáculo de o carro ele próprio se calibrar os pneus, obra do sistema easy fill. Pode parecer exagero tal sistema, mas em países onde não há mais frentistas não há nada mais cômodo. É só colocar o bico na válvulas e quando a pressão chegar à correta, 35 lb/pol², a buzina dará um toque avisando que a operação naquele pneu foi concluída. O sistema é associado ao monitoramento da pressão dos quatro pneus, efetivamente medida e informada, não o tipo mais comum de detecção pela maior rotação da roda com pneu menos inflado.

Estepe 100% operacional

Os bancos dianteiros têm uma dose de marketing ao serem declarados "Gravidade Zero", com tecnologia da Nasa para os veículos espaciais, por isso tendo uma conformação que pega o corpo todo à perfeição. O resultado é que são excelentes mesmo.

Porta-malas de 436 litros é um tanto pequeno para o porte do Altima

O motor é estado da arte da fase pré-injeção direta: duplo comando, corrente, fase variável em ambos, bloco e cabeçote de alumínio, 4 válvulas por cilindro, coletor de admissão de dois roteiros e árvore contra-rotativa de balanceamento. Apesar de o torque máximo ocorrer só a 4.000 rpm, na verdade tem muita potência já em baixa rotação devido aos comandos de fase variável. A taxa de compressão de 10:1 garante funcionamento perfeito com gasolina comum ou comum aditivada.

Motor 2,5-l de 4 cilindros é moderno e suave

Mas o dono do show é o câmbio CVT XTRONIC, que traz as novidades citadas no post no novo Sentra, mais outras. Com a alavanca seletora em D, tudo ocorre como nos CVT que se conhece, particularmente no caso do Sentra. A premer botão na manopla o funcionamento das polias entre no modo Sport e o alongamento só vai até certo ponto. Mas quando a alavanca vai para Ds entram em cena sete marchas  virtuais que vão sendo trocadas automaticamente, cujo "escalonamento" é função do quanto se exige potência, pisando fundo a queda de rotação lembra muito a dos câmbios de competição, como os de um Fórmula 1. Como eu disse, é o show, o ponto alto do Altima. E a 120 km/h, 1.800 rpm.

Grupos óticos interessantes

Fora isso, ao escolher uma velocidade no controle de cruzeiro,  ela é mantida mesmo nas descidas, uma vez que a relação do câmbio se ajusta para proporcionar o freio-motor exato. Eu desconfiava que o Sentra também tinha o recurso, o que me foi confirmado ontem. O mesmo sistema existe no Audi A4 com câmbio CVT Multitronic, o primeiro de que tenho notícia.

Decoração interna perfeita (foto divulgação)

Dinamicamente, tudo como deve ser. Percebe-se nitidamente que o monobloco "é um pau", absolutamente rígido, o que proporciona grande bem-estar.. Há barra ligando as torres da suspensão dianteira. A direção eletroidráulica é de 16,4:1 com volante de 370 mm, calibração perfeita, 11,4 metros de diâmetro mínimo de curva. A altura de rodagem é apenas 6 mm maior que nos EUA.

Há dois auxílios para o motorista, o aviso de invasão de faixa sem que o indicador de direção esteja ligado, portanto não intencional, e o aviso de veículo se aproximando por um dos lados, que constitui ponto cego (embora isso não exista com espelhos convexos). 

Do ponto onde se deu a apresentação, um restaurante próximo a Guararema, até o asfalto da SP-66, há um trecho de terra muito esburacado, de fazer inveja aos mais sofisticados campos de prova da indústria automobilística: o comportamento do monobloco e da suspensões se mostraram notáveis.

Espaço entre pneu e arco do pára-lama aumentou mas ainda está razoável

Desnecessário dizer, esse Nissan tem tudo o que se espera em termos de itens de conforto e comodidade num carro da categoria, do teto solar ao navegador GPS com tela de 7 pol., passando pelos controles de estabilidade e tração, até mesmo um controle de subesterço (vetorização pelo freio). Sistema áudio Bose dá o som que se espera. Foi esquecida a faixa degradê no pára-brisa? Não! Em compensação, não há luz traseira de neblina, apesar dos faróis auxiliares para isso.

A Nissan dá garantia de três anos, com revisões e troca de óleo do motor a cada 10.000 km. Nas de dezenas de milhar ímpares a revisão custa R$ 359; nas pares, R$ 759, preços nacionais.

Esse japonês naturalizado americano, surgido em 1992 e na sua quinta geração, chegada no final do ano passado, tem a receita certa para retribuir o dinheiro gasto na sua compra. O duro vai ser a Nissan convencer o mercado de que o mundo do luxo não se resume a Audi, BMW e Mercedes-Benz.

BS.




FICHA TÉCNICA NISSAN ALTIMA 2014



CARROCERIA
Arquitetura
Sedã em aço, 4 portas, 5 lugares
Coeficiente de arrasto (Cx)
0,307

MOTOR
Tipo
Dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, bloco e cabeçote de alumínio, duplo comando acionado por corrente, variador de fase na admissão e escapamento, 16 válvulas, coletor de admissão com dois roteiros, árvore contra-rotativa de balanceamento, acelerador eletrônico, gasolina
Cilindrada
2.488 cm³
Diâmetro e curso
88 x 100 mm
Potência
182 cv a 6.000 rpm
Torque
24,8 m·kgf a 4.000 rpm
Taxa de compressão
10:1
Sistema de injeção
Eletrônica multiponto seqüencial no duto, acelerador elétrico

TRANSMISSÃO
Tipo
Transeixo automático CVT, tração dianteira

RELAÇÕES DE MARCHAS
Câmbio CVT
2,631 a 0,378
Diferencial
4,829:1

DESEMPENHO
Velocidade máxima
210 km/h
Aceleração 0-100 km/h
7,9 s
Consumo cidade (Inmetro)
10,1 km/l (9,9 l/100 km)
Consumo estrada (Inmetro)
13,1 km/l (7,6 l/100 km)

SUSPENSÃO
Suspensão dianteira
Independente, tipo McPherson, mola helicoidal, amortecedor e barra estabilizadora; subchassi
Suspensão traseira
Independente, multibraço, mola helicoidal, amortecedor e barra estabilizadora

DIREÇÃO
Tipo
Pinhão e cremalheira com assistência eletroidráulica variável
Relação de direção
16,4:1
Diâmetro mínimo de curva
11,4 metros

FREIOS
Dianteiros
Discos ventilados (296 mm de diâmetro)
Traseiros
Discos (292 mm de diâmetro)

RODAS E PNEUS
Rodas
Alumínio, 17 pol.
Pneus
215/55R17

DIMENSÕES
Comprimento
4.865 mm
Largura
1.830 mm
Altura
1.470 mm
Distância entre eixos
2.775 mm
Bitola dianteira/traseira
1.585 / 1.585 mm

 CAPACIDADES E PESOS
Porta-malas
436 litros 
Tanque de combustível
68 litros
Peso em ordem de marcha
1.469 kg
Distribuição de peso D/T
60-40%

INFORMAÇÕES ADICIONAIS
Revisão/troca de óleo, a cada
10.000 km
Garantia
3 anos





EQUIPAMENTOS NISSAN ALTIMA 2,5 SL

CONFORTO E COMODIDADE

Abertura interna da portinhola do bocal do tanque de combustível
Acionamento elétrico dos vidros dianteiros um-toque
Ajuste elétrico do banco do motorista (10 posições)
Ajuste manual do banco do passageiro
Ar-condicionado automático duas-zonas
Bancos com revestimento de couro
Bancos dianteiros com aquecimento
Chave-I presencial e partida assistida por botão
Console central dianteiro com tampa e descansa-braço
Controle de cruzeiro
Controle remoto abertura portas, porta-malas e alarme
Luzes de leitura dianteiras e traseiras
Mostrador drive-assist personalizável
Navegador GPS integrado ao painel
Pára-sóis com espelho, iluminação e extensor
Porta-copos dianteiros (2) e traseiros (2) integrados ao descansa-braço
Porta-luvas iluminado com chave
Porta-mapas e porta-garrafas nas portas
Porta-óculos
Porta-revistas no encosto dos bancos
Rede porta-objetos no porta-malas
Retrovisor interno eletrocrômico
Retrovisores externos c/ ajuste elétrico aquecidos e com repetidoras ind. direção
Travamento central de portas
Sensor crepuscular
Teto solar de vidro inclinante/deslizante com acionamento elétrico
Volante de direção c/ controles áudio, controlador de cruzeiro e Bluetooth
Volante de direção com ajusta de altura e distância e revestido de couro
ESTÉTICA
Acabamento cromado da tampa do porta-malas
Maçanetas de porta externas cromadas
Molduras das janelas laterais cromadas
Ponteira de escapamento dupla cromada
Retrovisores externos (rebatíveis) na cor do veículo
Tapetes de carpete personalizados com emblema Altima
SEGURANÇA
Ajuste da altura de ancoragem dos cintos dianteiros
Alças de teto retráteis (3)
Apoios de cabeça para os cinco ocupantes
Bolsas infláveis frontais, laterais e de cortina
Cintos de segurança traseiros de três pontos retráteis (3)
Controle de estabilidade (Vehicle Dynamic Control, VDC)
Controle ativo de subesterço (Active Understeer Control, AUC)
Controle de tração (Traction Control System, TCS)
Freios ABS com EBD e auxílio à frenagem
Lanternas traseiras em LED
Limpador de pára-brisa com controle internitente ajustável e sensível à velocidade
Maçanetas de porta internas cromadas
Monitoramento da pressão de pneus com sistema easy-fill
Monitoramento de ponto cego, detector de objetos em movimento à retaguarda e de transposição de faixa
Pontos para fixação de bancos de crianças Isofix
Travamento automático de portas e porta-malas ao se movimentar o veículo
ÁUDIO
Premium Bose com rádio/toca-CD com MP3, entrada auxiliar e USB compatível com iPod, tela tátil em cores 7-pol, Bluetooth e 9 alto-falantes

  (Atualizado 12/11/13 às 19h10, correção de informação, sete marchas virtuais e não seis)

46 comentários :

  1. Não gostei da grade enorme e da presença dos "pescoços de Ganso", mas de resto, é um carro agradável e por esse preço, com o marketing certo, pode conseguir seu filão no mercado. Agora, a Nissan não falou nada em um V6 por essas bandas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo Freire
      Não achei a grade tão grande, e olha que eu costumava criticar o "bocão" dos Peugeot, mas o "pescoço de ganso", inexplicavelmente, parece se impor cada vez mais. Até o Trabant tem dobradiças pantográficas....Não, nada de V-6 foi falado, mas especulo que se deve tanto a consumo maior quanto ficar acima do divisor mágico de R$ 100.000.

      Excluir
    2. Já li que as pantográficas só são utilizadas quando o desenho do carro não permite o "pescoço de ganso", pois este é mais durável, leve, simples e baratos. Ou será que é somente por economia?

      Excluir
    3. Corsário Viajante13/11/13 17:47

      PEscoço de ganso é como tambor na traseira, por mais que argumentem que é praticamente a mesma coisa não me descem estes "primos pobres" especialmente em carros caros..

      Excluir
  2. O carro é perfeito pelo preço sugerido.

    Bob,obrigado pelo seu post, direto e objetivo, você irá testá-lo por uma semana? Teremos um vídeo?

    Parabéns,

    Marco Antonio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marco Antonio,
      Sim, está previsto recebermos o carro em breve.

      Excluir
  3. Um belo carro. Pelo que parece a Nissan está com ótimo custo-benefício, não sei se dá para comparar ele com o Fusion(sim eu sei, ambos são da mesma categoria), mas ele parece ser uma comprar mais lógica, eu estou é curioso sobre esses bancos "Gravidade Zero", a Nissan falou tanto deles que acabei me interessando. Outra coisa que me impressiona, é esse câmbio CVT, 1.800 rpm a 120 Km/h, isso é impressionante(ao menos para mim). Acho que a única reclamação que eu teria, seria a opção de cor, pelo que eu saiba só serão 3 cores, poderia ser mais, mas infelizmente é o que nós temos. Agora é só esperar ver esse carro nas rua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guilherme Lemos,
      Fabricantes sempre se apegam a aspectos de marketing e esse dos bancos "Gravidade Zero" é mais um deles. Foi empregada uma figura de alta tecnologia, como a Nasa, para realçar as qualidades de apoio do corpo proporcionado pelos bancos, comparando-as às dos bancos usados pelos astronautas em gravidade zero, nada além disso. Mas que os bancos são excelentes, sem nenhuma dúvida. Cor, claro que poderia haver mais, como verde e azul escuro. Só preto, prata e branco perolizado é pouco. E ainda bem que o branco voltou, senão seria somente P& P.

      Excluir
    2. Seriam esses bancos "gravidade zero" revestidos com um tipo de espuma parecida com a dos travesseiros de Tempur, mas mais dura? Tempur, como sabemos, amolda-se perfeitamente àquilo que encosta nele.

      Excluir
  4. Oliveirajc08/11/13 12:57

    Gostei do sistema Ds. Marchas virtuais como numa caixa automática. Modo manual de uso por alavanca ou borboletas? Não precisa, já faz mais de uma décadas que as caixas "trocam de marcha com o pé".

    ResponderExcluir
  5. Nos EUA é um carro bastante vendido. Vamos ver se no Brasil o sucesso se repete!

    ResponderExcluir
  6. Posso ser duplamente chato? Preto, prata, e branco? Cadê aquele azul maravilhoso que é disponível no Novo Sentra? E pombas, um carro deste merece (como se qualquer um não merecesse) um interior clarinho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro xarope, estou contigo!!

      Excluir
    2. Mr. Car
      A foto do interior não mostra bem, mas o interior é cinza claro, bem agradável.

      Excluir
  7. Esse negócio de se colocar barras unindo as torres da suspensão denota uma seriedade tão grande por parte do fabricante. Acho que deve ser ótimo pensar: meu carro tem barras entre as torres da suspensão para dar rigidez nisso aqui. É um compromisso de engenharia tão alto, e um abandono da avareza típica dos fabricantes. Adoraria ter um carro assim.

    ResponderExcluir
  8. Parece ser um ótimo carro, o Sentra também têm esses bancos se não me engano, e o carro é bem confortável, muito civilizado...O Altima parece um Sentra melhorado em todos os aspectos, o que é auspicioso, pois este têm um custo benefício interessante.

    Se custar o mesmo que um Fusion 2.5 "normal", creio que o Altima terá uma bela recepção no mercado.

    MFF

    ResponderExcluir
  9. Esse carro ficou fantástico, espero ver muitos nas ruas. Um amigo, dono de um Sentra, insiste em dizer que se parece com o Versa... eu logo mando ele "praquele lugar".

    O que mata são as cores, as mesmas de sempre. Será apenas mais um no trânsito. Qual o problema do azul, vermelho, verde, marrom, vinho...?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe
      Foi uma falha de planejamento da Nissan, as três cores somente, mas é algo fácil de resolver.

      Excluir
    2. Felipe - CarrosDoPortuga 08/11/13 13:28,

      Porque atualmente são as únicas cores que vendem no Brasil.

      Excluir
    3. Se as pessoas compram majoritariamente essas, por que a fábrica vai mandar outras?
      Aliás, qual é a cor do teu carro?

      Excluir
    4. Anônimo, majoritariamente não é 100%, portanto tem uma parcela do mercado que não é atendido quando se limita o número de cores.
      Meu carro é cinza por falta de opção. Já entrou num "Auto Shopping"?

      Excluir
    5. um carro desse nível, nao vao se importar em o vizinho ter da mesma cor

      Excluir
    6. Aí já não sei... se meu carro for preto ou cor de burro quando foge, não me preocuparei com o que o vizinho pensa.

      Excluir
  10. Uma boa (quiça excelente) alternativa em relação ao Ford Fusion! É o que eu acho do Altima.
    Só acho que a Nissan deveria investir mais na propaganda de seus produtos, e abandonar o complexo de inferioridade em relação à concorrência, pois seus produtos possuem um excelente potencial.

    ResponderExcluir
  11. Chegou muito caro, vai que ter bons descontos para tirar potenciais clientes do Fusion.

    ResponderExcluir
  12. Bob, eu que sou fã da escola japonesa de fazer sedans fiquei maravilhado com o Altima. Acho que descobri um bom sucessor pro meu bom e velho Galant! Apesar do Fusion ser belo não o vejo andando bem e gastando pouco como esse Nissan! Aliás fiquei curioso com esse sistema de calibração do pneu, não entendi direito como funciona... Obrigado pelo ótimo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael,
      São sensores de pressão dos pneus que informam a quantas andam. O sistema de informação no painel. individual de cada pneu é feito de tal modo que quando no processo de enchimento a pressão de 35 lb/pol² é atingida, ocorre aviso por um toque breve da buzina. Nada mais que o mesmo aviso sonoro das balanças de ar dos postos quando a pressão chega à escolhida. A vantagem é que o sensor de pressão do carro é bem mais confiável que os das balanças dos postos.

      Excluir
    2. Rafael; Não sei se sucede o Galant não.... cadê o V6? Será tão macio? Vai subir de giro tão deliciosamente? A velocidade final é a mesma e a arrancada, segundo números, mais rápida. Por mais de 5 vezes o valor do Galant, para enfiar nos buracos, continuo com meu Galant...Até porque o meu Omega V6 também ta na garagem em caso de precisão. E custou a mesma coisa deste!

      Excluir
  13. Só não gostei dessa grade "escorredor de pratos", o resto está supimpa.


    Estas questões referentes a tonalidade do acabamento interno, ao meu ver, se configuram num perfeito caso de "Mexican Standoff."
    Ou se tem um interior preto-stealth, que não deixa a sujeira aparecer mas esquenta horrores num clima vulcânico-senegalês como o nosso... ou se opta pelo frescor de um interior em tons claros mas que fica sujo só de olhar mais feio pra ele.
    Nunca se terá o melhor de dois mundos nesse caso.

    ResponderExcluir
  14. Seria muito compará-lo ao Honda Accord ou ao Toyota Camry?

    ResponderExcluir
  15. Uma beleza....pena que é muita areia pro meu caminhão. Mas qualquer hora entro nas trocentas prestações da vida. Aguardando o 'no uso'.

    ResponderExcluir
  16. Será uma ótima opção principalmente no mercado de usados. Concorrência sempre faz bem. Accord e Camry terão um forte concorrente também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que o Maxima seria melhor concorrente para o Camry e Acord. Afinal, os três, na
      versão 06 cilindros se equivalem.

      Excluir
  17. Bob,, saberia dizer como anda o serviço de assistência técnica da Nissan, caso um carro deste modelo precise de uma peça ( para brisa ) por exemplo, teria para reposição imediata ou o veiculo terá que ficar mofando na autorizada até que venha a peça ?

    ResponderExcluir
  18. Já vi um Altima mais antigo por aqui, mas era um cupê esportivo.

    Me agradou muito este novo, tenho curiosidade de andar em um

    ResponderExcluir
  19. Bob, achei um pouco otimista o valor de aceleração divulgado, semelhante a carros com motor V6 ou turbo. Você andou nele? Abraços e sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno
      Andei sim, e acelera muito.

      Excluir
  20. Na quarta foto, abaixo do carpete do porta-malas, vemos esse material, tipo espuma ou isopor, que o Focus anterior (o meu é 2008) também tem.

    Ajuda a reduzir os barulhos, deixando tudo mais silencioso a bordo.

    Leo-RJ.

    ResponderExcluir
  21. O carro na minha opinião ficou elegante

    ResponderExcluir
  22. Bob, fazendo uma comparação entre o bmw 320i e o Altima, na questão de desempenho e conforto com qual vc ficaria?

    ResponderExcluir
  23. Bob carro com câmbio cvt quando você acelera até o fundo o som do motor na mesma rotação chega a tirar o conforto da cabine?

    ResponderExcluir
  24. Welyton
    Ao acelerar a fundo o aumento de rotação é o mesmo de um câmbio automático convencional que reduz marcha ou quando se reduz num câmbio manual. O conforto na cabine dependerá do isolamento acústico do veículo.

    ResponderExcluir
  25. Como a Nissan vai convencer o mercado eu não sei, mas vc Bob, já faz o suficiente. Vou confiar na tua avaliação e meter a cara. Preciso fazer uma pergunta comercial q não sei se vc vai responder: Não só nesse caso, mas em muitos, há algumas lojas em SP que tem a pronta entrega e vendem mais barato q na própria css, isso pode? É normal comprar com eles ou é fria? Obrigado.

    ResponderExcluir
  26. Anônimo 10/06/14 15:10
    Essa prática é antiga. Quando o concessionário tem dificuldade de vender, ele "queima" o carro, isto é, vende-o para um varejista por qualquer preço só para girar estoque. O varejista então o vende, normalmente por preço menor que o preço público sugerido de fábrica ou do importador. Não chega a ser fria na acepção da palavra, mas é preciso ficar atento, saber de onde o carro veio, verificar bem a documentação de bordo, examinar o carro com o maior cuidado quanto a reparos de carroceria eventualmente realizados. Entretanto, eu, particularmente, não compraria um carro zero-km que não fosse em uma concessionária da marca.

    ResponderExcluir

Pedimos desculpas mas os comentários deste site estão desativados.
Por favor consulte www.autoentusiastas.com.br ou clique na aba contato da barra superior deste site.
Atenciosamente, Autoentusiastas.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.